Posts Tagged ‘Arkema’

Arkema passa a fazer parte do índice Dow Jones Sustainability World

19/11/2020

Arkema conquistou o sexto lugar na categoria “Químicos” do DJSI World entre 114 empresas avaliadas, dos quais apenas dez foram selecionadas. O Grupo está, portanto, sendo reconhecido por seu desempenho em sustentabilidade e por integrar sua abordagem de responsabilidade social corporativa (RSC) em sua estratégia de desenvolvimento.

O índice DJSI World inclui as empresas de melhor desempenho em termos de RSC nas classificações do questionário não-financeiro SAM da Standard & Poor’s. O Grupo também foi classificado no DJSI Europe como a segunda melhor empresa do setor.

Entre os critérios avaliados, o comprometimento e desempenho do Grupo nas dimensões ambiental, econômica e em governança, são em particular reconhecidas em um nível muito alto. Na avaliação, a Arkema se destaca particularmente em relação à sua estratégia climática, redução da pegada ambiental, seus relatórios sociais e ambientais, bem como sua gestão de risco.

“Estou muito orgulhoso pela Arkema ter se juntando aos índices DJSI Europe e DJSI World pela primeira vez, já que eles são benchmarking para responsabilidade social corporativa e são reconhecidos por nossos clientes, bem como pelos investidores. Essa conquista é um forte reconhecimento do nosso compromisso. É também um incentivo para continuar e acelerar a integração total da sustentabilidade junto com nossos stakeholders e colocar nosso conhecimento e inovação a serviço de uma transição para um mundo mais sustentável. Gostaria de agradecer a todos das equipes da Arkema que têm se dedicado e trabalhado por vários anos para atingir este grande objetivo ”,afirmou Thierry Le Hénaff, Presidente e CEO da Arkema.

A composição dos índices de sustentabilidade Dow Jones é determinada uma vez por ano com base em critérios rigorosos critérios ambientais, sociais e de governança. Apenas 10% das melhores empresas analisadas globalmente em cada setor estão incluídos no DJSI World, enquanto 20% das melhores empresas sediadas na Europa estão incluídas no DJSI Europe. Os índices fornecem algumas orientações para investidores institucionais sobre orientação para investimentos sustentáveis (SRI, investimento socialmente responsável).

A Arkema oferece um portfólio de tecnologias de qualidade para atender à demanda cada vez maior por materiais inovadores e sustentáveis. O Grupo está estruturado em 3 segmentos dedicados a Materiais Especiais: Soluções adesivas, Materiais Avançados e Soluções de Revestimento. A Arkema oferece soluções tecnológicas para enfrentar os desafios de, entre outras coisas, novas energias, acesso à água, reciclagem, urbanização e mobilidade. O Grupo registrou vendas de € 8,7 bilhões em 2019 e opera em cerca de 55 países com 20.500 funcionários em todo o mundo.

Curta nossa página no

Arkema ganha prêmio do governo francês por resina termoplástica líquida usada na fabricação de pás de turbinas eólicas

30/10/2020

No último dia 26/10, na presença de Agnès Pannier-Runacher, Ministra Delegada da Indústria, adjunta do Ministro da Economia, Finanças e Recuperação, a Arkema recebeu o Prêmio Pierre Potier 2020 por sua resina termoplástica líquida Elium, uma inovação em compósitos que possibilita a fabricação de pás eólicas 100% recicláveis.

Espera-se que a produção de energia eólica, tanto em terra quanto no mar, desempenhe um papel importante na transição para energias de baixo carbono. Nesse mercado que conta com um crescimento anual de 12 a 15%, dezenas de milhares de pás eólicas são produzidas todos os anos ao redor do mundo. Essas pás eólicas utilizam compósitos à base de resinas termofixas, difíceis de reciclar. Ao final do seu ciclo de vida, serão na maioria das vezes enterradas ou incineradas, causando um impacto ambiental significativo.

A Arkema afirma que a resina termoplástica líquida Elium é a primeira resina que permite a fabricação de pás de turbinas eólicas totalmente recicláveis. A reciclagem, seja mecânica ou química, é um ativo considerável no ciclo de vida das turbinas eólicas. As peças são primeiro moídas e depois aquecidas para despolimerizar a resina, de modo que ela possa ser separada das fibras de reforço. Após purificação e reformulação, uma nova resina termoplástica líquida é obtida com as mesmas características da resina virgem.

A Arkema está no núcleo do consórcio ZEBRA (ZerowastE Blade ReseArch) liderado pelo IRT Júlio Verne, um ambicioso projeto que visa criar a primeira pá de turbina eólica 100% reciclável e contribuir para o desenvolvimento de soluções ecológicas e sustentáveis para a força do vento.

“Estamos imensamente orgulhosos por receber o Prêmio Pierre Potier, que premia uma solução inovadora e sustentável para pás de turbinas eólicas no final de seu ciclo de vida – um grande desafio para o setor devido aos consideráveis volumes envolvidos. Com nossa resina termoplástica Elium, oferecemos uma solução para os desafios ambientais da energia eólica, tornando-a parte de uma economia circular ”, disse Guillaume Clédat, Diretor Global de Vendas e Desenvolvimento da resina Elium.

A Arkema afirma que a resina Elium, que foi desenvolvida no seu centro de pesquisa em Lacq, permite a produção de uma grande variedade de peças termoplásticas de fibra de vidro ou fibrocomposto de carbono de todos os tamanhos e com formatos complexos, além da aplicação no mercado de energia eólica. Segundo a empresa, o benefício econômico da resina vem de duas características principais: sua facilidade de implementação com curtos tempos de endurecimento à temperatura ambiente e sua compatibilidade com as inúmeras tecnologias de processamento de resinas termofixas existentes, limitando assim os investimentos para fabricantes já equipados com essas máquinas e abrindo uma vasta gama de desenvolvimentos em muitos setores, como transporte, construção e indústria náutica.

Criado em 2006 pelo Ministério da Economia, Finanças e Indústria e agora patrocinado pela Fundação Maison de la Chimie e France Chimie, o Prêmio Pierre Potier destaca e premia iniciativas no campo da química que promovem o desenvolvimento sustentável, bem como o desenvolvimento de abordagens eco-responsáveis no setor. Concedido por um júri de especialistas em pesquisa, indústria e ministério, este prêmio se tornou uma referência importante para organizações de apoio empresarial.

Curta nossa página no

Altuglas International, subsidiária da Arkema, cria primeira folha de acrílico flexível

24/10/2020

Segundo a empresa, a sua folha de acrílico flexível, ShieldUp Flex, dá aos designers maior liberdade para moldar suas peças 2D e simplifica os processos de fabricação.

Segundo a empresa, a sua folha de acrílico flexível, ShieldUp Flex, dá aos designers maior liberdade para moldar suas peças 2D e simplifica os processos de fabricação.

Inovação no mundo do plástico flexível transparente, a folha de acrílico ShieldUp Flex pode ser dobrada manualmente, sem qualquer processo de termoformagem, afirma a Altuglas International, subsidiária do Grupo Arkema. Segundo a empresa, a novidade economiza tempo e dinheiro no design de peças curvas 2D ou outras que demandem materiais flexíveis. A equipe de pesquisa da Altuglas International, sediada no Lacq Research Centre (França), conseguiu superar um grande obstáculo tecnológico do PMMA, anteriormente conhecido por sua rigidez. De acordo com a empresa, a folha ShieldUp Flex se tornou flexível, sem adição de plastificantes e sem alterar suas propriedades. Além disso, o material ShieldUp Flex possui resistência química e ao impacto, tornando esta inovação patenteada a solução para projetos que requerem transparência, durabilidade, leveza, resistência ao choque e flexibilidade, garante a empresa.

Lalou Roucayrol, o construtor naval do Arkema 4, o novo trimarã da classe Multi50 do grupo, estava procurando especificamente por esta combinação de benefícios para os vidros do barco (teto e cabine):

  • visibilidade e resistência ao choque muito forte sob condições climáticas extremas, para aumentar a segurança do capitão
  • uma redução significativa de peso, para promover a busca constante de melhores níveis de desempenho do barco, graças ao uso de uma folha mais fina
  • fácil instalação de janela.

Segundo o construtor, a chapa ShieldUp Flex atendeu a todas essas expectativas e, em particular, a sua implementação é bem prática: o processamento é simples e elimina completamente a etapa de termoformagem. Isso permitiu aos projetistas dobrar manualmente a folha cortada nas dimensões desejadas e colá-la diretamente no barco. Como diz Lalou, “ShieldUp Flex era o produto que esperávamos: peso reduzido, melhor resistência e, acima de tudo, implementação flexível sem a necessidade de uma longa e meticulosa fase de termoformagem.”.

Além de sua fácil implementação, a nova folha de acrílico flexível também abre novas possibilidades de design para peças curvas 2D, afirma a Altuglas. Aplicações tradicionais de PMMA como vidros de veículos (RVs, barcos, carros, motocicletas, etc.) e também em vidros industriais, sinalização, iluminação, arquitetura de interiores e design, bem como telas de proteção contra COVID poderão se beneficiar do novo produto, garante o fabricante. Novas aplicações, sejam elas em eletrônica (telas de objetos inteligentes) ou em equipamentos de proteção individual também poderão fazer uso do ShieldUp Flex.

A Altuglas International é uma subsidiária do Arkema Group. Líder mundial em tecnologia de PMMA, a Altuglas International está envolvida no setor de plástico técnico, variando de aplicações de monômeros MAM a vidro acrílico PMMA. A Altuglas International projeta e fabrica produtos inovadores adaptados às necessidades de seus clientes globais.

A Arkema pretende se tornar em 2024 um player puro em Materiais Especiais. O Grupo está estruturado em 3 segmentos complementares dedicados a Materiais Especiais – Soluções Adesivas, Materiais Avançados e Soluções de Revestimento -, representando cerca de 80% das vendas do Grupo, além de um segmento de intermediários. A Arkema oferece soluções tecnológicas para os mercados de novas energias, acesso à água, reciclagem, urbanização e mobilidade. O Grupo registrou vendas de € 8,7 bilhões em 2019 e opera em cerca de 55 países com 20.500 funcionários em todo o mundo. As quatro marcas principais da empresa no segmento são: Altuglas, Plexiglas (região das Américas), Oroglas e Solarkote.

Curta nossa página no

 

Novidade em tecnologia para iluminação é destaque da MMS Plásticos na Interplast 2016

17/08/2016

Sendo utilizada há cerca de 1 ano como lente pelos principais fabricantes do mercado de iluminação LED no exterior, a Chapa de Acrílico Diffuse chega no Brasil. Há apenas três meses no país, a tecnologia foi desenvolvida com exclusividade pela MMS Plásticos em parceria com a Arkema, fabricante da resina Plexiglas Diffuse, matéria-prima utilizada no desenvolvimento da Chapa de Acrílico Diffuse.

De acordo com a MMS Plásticos, a Chapa de Acrílico Diffuse traz diversos benefícios à iluminação. Um deles é a melhoria na difusão e transmissão da luz LED, oferecendo 92% de transmissão contra as lentes atuais que oferecem transmissão em torno de 50-70%. Com o aumento da transmissão e difusão da lente os fabricantes de luminárias reduzem os LEDs na fabricação dos produtos, gerando um menor custo no processo de produção. Além disso, a chapa elimina os hotspots da iluminação LED por conta da sua propriedade de máxima difusão de luz.

Segundo a MMS Plásticos, a Chapa de Acrílico Diffuse oferece maior durabilidade das lentes, pois mantém sua transmissão e o aspecto ao longo de anos, mesmo quando exposta a raios UV ou demais intempéries (tem 10 anos contra raios UV). O material pode ser utilizado na iluminação comercial, industrial, residencial e pública.

A novidade pode ser conferida na Interplast no estande da MMS Plásticos. A empresa está localizada no espaço coletivo do Sindicato da Indústria de Material Plástico do Estado do Rio de Janeiro (SIMPERJ).

Serviço
Interplast 2016 – Feira e Congresso de Integração da Tecnologia do Plástico – http://www.interplast.com.br
EUROMOLD BRASIL – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentarias, Design e Desenvolvimento de Produtos – http://www.euromoldbrasil.com.br
Data: 16 a 19 de agosto de 2016
Horário: 14 às 21 horas
Local: Expoville – Joinville/SC – Brasil
Entrada: Gratuita
Organização: Messe Brasil

Fonte: Assesoria de Imprensa – Messe Brasil

Curta nossa página no

Arkema lança adesivo extrudável para laminação em alta velocidade de filmes de impressão reversa

21/12/2015

Novo adesivo completa a linha de adesivos da Arkema projetados para a laminação de filmes para embalagens difíceis e complexos, tais como filmes de barreira de oxigênio usados para salgadinhos e ração animal

arkema-pacote-salgadinhoProdutores de filmes flexíveis estão enfrentando mais e mais desafios ao projetar novas embalagens flexíveis, mantendo a alta produtividade com economia de materiais na produção. É bem conhecido na indústria que os filmes de impressão reversa são extremamente difíceis de se unirem em estruturas de múltiplas camadas e podem requerer passos adicionais, tais como o uso de primers ou ainda redução da velocidade da linha.

Segundo a Arkema, ao evitar tanto o uso de primers como reduções drásticas na velocidade, o adesivo Lotader® 4613 permite economia significativa de custos. Além disso, afirma a empresa, o novo adesivo Lotader® 4613 pode ser extrudado a temperaturas até 20° C mais baixas do que a geração anterior do Lotader® 4503, resultando, consequentemente em economias de energia. Graças a um processo de produção que aprimora as suas propriedades adesivas, o Lotader® 4613 é capaz de unir de filmes de impressão reversa sem primers a filmes metalizados em uma velocidade de laminação que não poderia ser alcançada antes com a geração anterior do Lotader® 4503, assegura a Arkema. A empresa divulgou também dados comparativos do desempenho e propriedades do produto.

Comparação do desempenho do Lotader® 4613 com a geração anterior de adesivo Lotader® extrudável

Arkema_tabela

Comparação das propriedades técnicas do Lotader® 4613 com a geração anterior de adesivo Lotader® extrudável

Arkema-Tabela-2

De acordo com a Arkema, os transformadores que usam o adesivo Lotader® 4613 podem escolher entreArkema_batatinha a possibilidade de aumentar a resistência da união entre os filmes laminados ou aumentar a sua produtividade, mantendo uma força de ligação aceitável. A temperatura de fusão do adesivo Lotader® 4613, próxima a 100° C, permite uma melhor resistência térmica da estrutura da embalagem final.

O adesivo Lotader® 4613 completa a gama de adesivos da Arkema para laminação por extrusão:

– Lotader® 4503: adesivo mais versatil de uso geral em filmes diversos.
– Lotader® 3210:adesivo de uso geral em filmes mais complexos e de difícil adesão (Ex:foil).
– Lotader® 4210: adesivo concentrado de uso geral para ser misturado com LDPE (aceita diluição de até 20%).
– Lotader® 3410 e Lotader® 3430: concentrados de alto desempenho para ser misturado com LDPE.

A linha da Arkema de terpolímeros reativos Lotader® e copolímeros de acrilato Lotryl® oferece uma ampla gama de soluções para a indústria de embalagens flexíveis.

Fonte: Arkema

Curta nossa página no

Arkema lança agente de acoplagem para retardantes de chama livres de halogênios usados em aplicações em fios e cabos

28/05/2015
  • A Arkema (www.arkema.com) desenvolveu o produto Orevac® 18341, um novo composto de polietileno com anidrido maléico para a produção de um retardante de chama livre de halogênios (HFFR – Halogen Free Flame Retardant),  usado na fabricação de fios e cabos.
  • O novo produto é especialmente útil na melhoria da resistência à hidrolise após o envelhecimento

Arkema_fios-e-cabosFormulações de compostos olefínicos anti-chama livres de halogênios (HFFR) são alternativas ao PVC na fabricação de revestimento de fios e cabos de baixa tensão. Eles têm a vantagem de gerar baixa densidade de fumaça em uma situação de incêndio, bem como boa retardância às chamas. No entanto, eles exigem propriedades mecânicas melhorada e maior resistência a hidrólise após o envelhecimento. Resistência a hidrólise é fundamental para se manter as propriedades do cabo, mesmo em ambientes úmidos. O novo grade Orevac® é um polietileno com um elevado nível de anidrido maleico (MAH). Segundo a Arkema, o alto teor de anidrido maleico o torna um excelente agente de acoplamento entre poliolefinas e cargas minerais como hidróxido de alumínio,  hidróxido de magnésio, brucita, etc. Ele ajuda a atingir propriedades mecânicas superiores e a melhorar a resistência à hidrólise, mesmo após o envelhecimento.

Propriedade de Composto Retardante de Chama Livre de Halogênio com Orevac 18341. Fonte: Arkema

Propriedades de uma formulação de Retardante de Chama Livre de Halogênio com Orevac 18341.  Fonte: Arkema

O Orevac® 18341 é compatível com copolímeros olefínicos da Arkema, tais como Lotryl® (copolímeros de etileno-acrilato EEA, EMA e EBA) e Evatane® (copolímeros de etilenoacetato de vinila – EVA), para produzir compostos de retardantes de chama livres de halogênio, com excelentes propriedades mecânicas, mesmo com um baixo teor de agente de acoplagem, segundo a empresa. As características típicas do Orevac® 18341 são mostradas abaixo:

Propriedades típicas do Orevac 18341. Fonte: Arkema

Propriedades típicas do Orevac 18341. Fonte: Arkema

O novo grade de Orevac completa o portfólio de agentes de acoplagem da Arkema:

  • Orevac® 18302N polietileno grafitizado: agente de acoplagem de propósitos gerais
  • Orevac® 18507 HDPE grafitizado: altas propriedades mecânica, química e à abrasão
  • Orevac® OE808 : aplicação HFFR em cabos flexíveis
  • Orevac® CA100 polipropileno grafitizado: compostos HFFR a base de PP
  • Lotader® 3210: Agente terpolímero de acoplagem exclusivo para compostos HFFR com propriedades mecânicas melhoradas

Para mais informações sobre agentes de acoplagem Orevac® e Lotader® e outros grades, visite os website do Orevac e do Lotader.

Companhia química global e principal produtora de produtos químicos da França, a Arkema tem operações em mais de 50 países, cerca de 14.000 funcionários e 13 centros de pesquisa, Arkema gera receita anual de € 7,6 bi e possui um portfólio de marcas reconhecidas internacionalmente.

Fonte: Arkema

Curta nossa página no

Arkema lança linha de termoplásticos líquidos que podem ser processados como compósitos de termofixos

18/03/2014

Arkema_liquid_thermoplasticsA Arkema está lançando sua primeira família de resinas termoplásticas líquidas sob a marca Elium ® , que é transformada usando-se os mesmos processos empregados na moldagem de compósitos termofixos. A empresa afirma que a nova tecnologia, que ganhou um prêmio em 2013 na feira JEC Composites, vem sendo usada por apresentar propriedades como leveza, reciclabilidade e custos reduzidos. As resinas Elium ® polimerizam-se rapidamente e podem ser usadas no projeto de peças estruturais, bem como de elementos estéticos, em uma série de aplicações nas indústrias automotivas, de transporte, de energia eólica, equipamentos esportivos e setor da construção.

Peças leves de compósitos

“O nome Elium é um símbolo que representa uma marca inovadora na comunidade de redução de peso do material. As resinas Elium são multifuncionais, leves e fáceis de usar na manufatura e alto desempenho”, diz o gerente do produto, Sébastien Taillemite . “Elas são baseadas em tecnologias convencionais e processos que os transformadores já estavam usando. Os sistemas Ellium compreendem vários monômeros, oligômeros , aditivos, catalisadores e , eventualmente, cargas. Em termos de química, elas são efetivamente consideradas como uma resina acrílica”

As peças de compósitos feitas a partir de Elium ® são de 30 a 50 % mais leves do que as mesmas peças feitas de aço, mas oferecem a mesma resistência, segundo a Arkema. A densidade dos compostos varia de 1,55 com fibra de carbono ( de volume de 60 % ) para 1,9 com fibra de vidro ( 50 % em volume). Quando combinadas com iniciadores peróxido fornecidos pela Arkema, as resinas Elium ® podem ser moldadas em formas de projeto complexas  para peças em compósitos, misturando-se perfeitamente com fibras de vidro ou carbono. As resinas Ellium, segundo a Arkema, são também compatíveis com as tecnologias convencionais de transformação de resinas termofixas ( Resin Transfer Molding (RTM), Infusão, Flex- molding ), o que reduz os custos de transformadores. “Nosso objetivo é atingir um tempo de ciclo de 2-3 minutos para o setor automotivo usando RTM rápida e 20-30 minutos para peças de ônibus e caminhões, usando RTM Leve”, afirma Taillemite.

Tecnologia projetada para as peças de alto desempenho, recicláveis e fáceis de serem termoformadas

Ao contrário dos poliésteres insaturados, as resinas Elium ® não contém estireno . E por causa das suas propriedades termoplásticas, elas podem ser utilizadas no projeto de peças de compósitos que são facilmente termoformadas e recicláveis, com o desempenho mecânico comparável a peças de epóxi. Segundo a Arkema, peças feitas de Elium ®  são montadas facilmente por solda e/ou cola.

Peças custam menos para serem fabricadas do que com outras tecnologias de termoplásticos

De acordo com a Arkema, a tecnologia Elium ® reduz o custo de peças de compósitos termoplásticos de fibra longa. Três fatores atraentes contribuem para esta vantagem de custo-benefício: as resinas são fáceis de usar em processos de resinas termofixas convencionais, elas são transformadas à temperatura ambiente e não contém quaisquer produtos fabricados, como organo-sheets.

A partir de um interesse crescente em biomateriais e reciclagem e para atender à demanda insaciável dos fabricantes de compostos por maior desempenho, a Arkema tem desenvolvido resinas e polímeros que oferecem a solução perfeita na busca de materiais mais leves. A linha Ellium é uma solução nesse sentido.

Fonte: Arkema

Curta nossa página no

Polímero de poliftalamida da Arkema apresenta propriedade de ultra-flexibilidade

18/02/2013
Arkema_1

Tubos de Brake Booster

A Arkema ampliou a gama de seus polímeros Rilsan® HT (High Temperature) com uma nova resina PPA ultra-flexível, que apresenta flexibilidade muito próxima das poliamidas de extrusão. No mercado desde 2009, Rilsan® HT é a primeira resina flexível de poliftalamida (PPA) a substituir tubulações de metal e borracha, em aplicações de alta temperatura. Com este novo avanço em ultra-flexibilidade, novas possibilidades economicamente viáveis tornam realidade a substituição não só de metais, mas também de borracha e polímeros fluorados na extrusão e montagem de tubos. Com 70% de carbono de origem vegetal renovável, a resina Rilsan® HT atende, desta forma, às atuais necessidades de indústrias com foco em soluções ambientalmente sustentáveis.

A classe de polímeros base PPA é conhecida não apenas pelo seu sucesso como material substituto de metais, mas também devido à sua inerente fragilidade e restrições na moldagem por injeção de peças técnicas. O primeiro grade Rilsan® HT da Arkema foi apresentado com módulo de 820 MPa e marcou uma significativa mudança na rigidez desta classe de materiais. Agora o mais recente membro da família Rilsan® HT reduziu ainda mais o módulo para 520 MPa.

“Com Rilsan® HT ultra flexível, nossos pesquisadores na Arkema encontraram uma maneira de flexibilizar e reduzir ainda mais este módulo para 520 MPa, graças à tecnologias inovadoras em materiais, além da experiência de longa data da ARKEMA em poliamidas de cadeia longa e de alto desempenho”, diz Michaela Steng, Gerente de Negócios para Rilsan® HT.

Segunda a Arkema, o novo grade ultra-flexível oferece as excelentes propriedades de cadeia alifática longa de Rilsan® PA11 com as tradicionais cadeias semi-aromáticas das PPA. Com esta tecnologia inovadora, diz a empresa, combinou-se a flexibilidade da PA11 com a resistência a altas temperaturas das PPA convencionais, assinalando novo marco para esta classe de materiais.

A Arkema cita várias vantagens competitivas do Rilsan® HT que contribuíram para o sucesso da resina no mercado, entre as quais a superior resistência à termo-oxidação em longo prazo, elevada resistência ao envelhecimento químico sob altas temperaturas, baixa absorção de umidade e excelente resistência de impacto a frio, quando comparadas com outros termoplásticos para altas temperatura e mesmo com as  resinas clássicas base PPA. O novo Rilsan® HT apresenta ainda uma resistência térmica melhorada para suportar maior tempo de serviço sob mesma temperatura de trabalho ou mesmo aumento de até 10°C na temperatura de trabalho quando comparado com a gama existente, diz a Arkema. O novo grade de Rilsan® HT agora apresenta também uma propriedade de impacto a frio semelhante à do Rilsan® PA 11.

Arkema_2

Tubos Industriais

Ampla gama de aplicações

Segundo a Arkema, o espectro de desempenho de Rilsan® HT torna a resina particularmente adequada para aplicações automotivas “sob o capô”. A empresa dizque o Rilsan® HT é facilmente transformado por extrusão (ou injeção) e pode ser processado em equipamentos padrão para todos os tipos de tecnologias de tubos (liso, corrugado ou moldado por extrusão-sopro), o que permite ampla flexibilidade de projeto com ótima relação custo-benefício. Como resultado, o Rilsan® HT tornou-se uma alternativa rentável e de baixo peso para montagens automotivas “sob o capô” de conjuntos contendo tubos de metal ou borracha, tais como: tubos blow-by, TOC transporte de óleo, entrada de ar e para gerenciamento de vácuo.

A Arkema afirma que as propriedades de Rilsan® HT ultra-flexível – excelente flexibilidade, resistência ao impacto à frio, excelente resistência a produtos químicos, óleos e outros fluidos em alta temperaturas – fazem de Rilsan® HT um substituto ideal para fluorpolímeros ou fluorelastômeros (ETFE, PTFE, FKM) mais caros, em muitas outras aplicações industriais exigentes como tubos pneumáticos flexíveis para altas temperaturas, tubulação hidráulica ou revestimento de cabos. Ainda segundo a empresa, quando comparado aos polímeros fluorados, o Rilsan® HT é um material de menor custo e menor densidade, mas com custo-eficiência superior; além de ser facilmente processado em comparação aos fluorados, contribuindo de forma significativa na redução de custo de peças e sistemas. A Arkema diz que tais vantagens tornam o novo Rilsan® HT ultra-flexível uma alternativa real  a materiais atualmente superdimensionados.

Arkema_Rilsan_4

Balanço de Propriedades das Resinas

Material com vantagem ambiental

O Rilsan® HT possui até 70% de matéria-prima vegetal renovável de culturas não alimentares (óleo de rícino). Comparado com outros polímeros para altas temperaturas de origem convencional à base de petróleo, o Rilsan® apresenta emissões de CO2 substancialmente menores além de preservar os recursos fósseis.

Fonte: Arkema

Curta nossa página no