Posts Tagged ‘Argentina’

LyondellBasell conclui venda da Petroken na Argentina

09/02/2016

PetrokenA LyondellBasell comunicou em 05/02 ter concluído a venda de sua subsidiária argentina Petroquímica Ensenada (Petroken) para o Grupo Inversor Petroquímica (GIP), da Espanha.

O negócio foi de US $ 184m, segundo a LyondellBasell.

A Petroken é uma dos produtores líderes de polipropileno na Argentina, com uma capacidade de produção de 180.000 toneladas/ano. A planta (foto) está localizada em Ensenada, ao lado do Complexo La Plata da YPF.

O acordo havia sido anunciado originalmente em agosto de 2015, quando se mencionou que a LyondellBasell havia aceitado uma oferta conjunta da YPF e GIP. Na época, o acordo anunciado era de US $ 145 milhões, sendo que a YPF e a GIP passariam a ter, cada uma, participações de 50% na Petroken. Todavia, em Dezembro foi comunicado que o acordo havia sido adiado.

Agora, a LyondellBasell não fez menção a YPF quando anunciou a conclusão do negócio.

A venda da unidade Petroken é parte da estratégia de crescimento de longo prazo da LyondellBasell, à medida que a empresa continua a se concentrar em ativos e mercados que vão criar maior valor para os seus acionistas.

Fonte: LyondellBasell

Curta nossa página no

Anúncios

Feira Argenplás focaliza economia de energia e eficiência da produção

04/06/2012

XIV Exposição Internacional de Plásticos ocorrerá no Centro Costa Salguero, Prédio de Exposição de Buenos Aires, Argentina, entre os dias 18 a 22 de junho de 2012.

Sob o lema “A semana do plástico na América Latina”, a Argenplás 2012 é um encontro de profissionais com um perfil selecionado para oferecer ao expositor um ambiente favorável para realizar negócios com empresários, executivos, engenheiros e técnicos, todos com decisão de compra das seguintes áreas:

  • Fabricantes, transformadores e usuários de produtos plásticos, de mais de 50.000 setores e subsetores que vão da indústria de automotores e transporte, construção, engenharia, telecomunicações, brinquedos, calçados, produtos para o lar, saúde, laboratórios, packaging, descartáveis, eletricidade e eletrônica, até peças de alto desempenho.
  • Matérias-primas e produtos auxiliares aptos para o setor plástico, borracha ou elastômeros. Produtos Químicos e Auxiliares.
  • Máquinas e equipamentos auxiliares, automação, controle e instrumentação para todos os processos: injeção, extrusão, sopro, termoformado, rotomoldagem, compressão, pultrusão, calandrado, etc.
  • Moldes e matrizes: desenho e construção. Máquinas, equipamentos e ferramentas necessárias para a construção de moldes e matrizes, em todas as fases da produção: fresado, erosão, retificados, torno, fresa, montagem, polido, etc.
  • Reciclagem e meio ambiente. Diferente de há alguns anos, atualmente existem opções viáveis no mercado para que todas as empresas possam introduzir tecnologia para reciclar os resíduos industriais e os pós-consumo. A Argenplás 2012 revelará as ideias que foram colocadas em andamento para melhorar a sustentabilidade da indústria. Será possível encontrar as novas tendências e as iniciativas que respondem às necessidades e os desafios que apresentam os setores de transformação de plásticos.

Além disso, a feira oferecerá aos expositores a oportunidade de utilizar diversos auditórios como espaços acadêmicos de excelência para o debate e o encontro de soluções eficazes para os novos desafios tecnológicos com os que se enfrenta o setor diariamente.

Segundo pesquisa de satisfação realizada aos expositores da Argenplás 2010, 90 por cento dos expositores se mostraram satisfeitos com os resultados obtidos na feira.

A Argenplás se caracteriza por estar na vanguarda e apresentar os avanços tecnológicos nos ramos afins, tanto no setor plástico nacional como internacional.

Setores da Feira

  • Máquinas e Equipamentos
  • Automação e Controle
  • Instrumentação para Controle de Qualidade
  • Moldes, Matrizes e Ferramentas
  • Matérias Primas, Produtos Químicos e Auxiliares
  • Transformadores de Plástico
  • Produtos Acabados e Semi-Elaborados
  • Meio Ambiente e Reciclagem
  • Instituições, Bancos, Serviços e Publicações Técnicas.

Para refletir o potencial do setor, Dr.Oscar Sanchez, Diretor da CAIP, Câmara Argentina da Indústria de Plástico, ofereceu o seguinte panorama ilustrativo:

Nível de atividade do setor

Em 2011 a indústria transformadora de plástico cresceu 8,7% com relação a 2010, depois de dois anos (2008 e 2009) de queda da atividade do setor.

A Produção de produtos plásticos aumentou em 2011, 7,3%; as Importações cresceram 11,9% e as Exportações caíram -1,6% com relação ao ano anterior.

O consumo aparente de produtos plásticos alcançou em 2011, um total de 1.846.365 toneladas, sendo o consumo per capita de plásticos de 43,2 Kg/habitante, mantendo assim o 1° lugar na América Latina.

Importação

O total de Importações de produtos plásticos (Semielaborados + Terminados) chegou a 251.765 Tons,  significando um aumento de 11,9% no volume com relação a 2010 e totalizou 1.396.383.775 dólares, com um aumento de 30,4% no valor relativo ao ano anterior.

Os principais países de origem dessas importações foram: China (32,0%), Brasil (22,4%), Chile (9,2%), USA (6,0%) e Uruguai (4,2%).

Os produtos plásticos mais importados foram em 2011, os seguintes:

  • Envases e suas peças: 13,4%
  • Produtos celulares: 10,1%
  • Semielaborados de PE: 9,5%
  • Semielaborados de PVC: 8,5%
  • Autoadesivos: 6,3%
  • Semielaborados de PET: 5,4%
  • Semielaborados de PP: 4,2%
  • Arts.de Economia Doméstica: 3,8%

Exportação

 As Exportações de produtos plásticos chegaram a 153.370 Tons., com a diminuição de -1,6% no volume e alcançaram 611.000.741 dólares, com um aumento no valor de 11,5%, ambas as porcentagens de 2010.

Os principais países de destino das exportações de produtos plásticos foram: Brasil (41,1%), Chile (14,3%), Uruguai (14,0%), Paraguai (5,8%) e Bolívia (2,8%). O MERCOSUL mais Chile e Bolívia representam 78,0% das exportações de produtos plásticos.

Os principais produtos plásticos exportados foram:

  • Envases e suas peças: 25,9%
  • Semielaborados de PE: 24,4%
  •  Semielaborados de PP: 15,0%
  • Semielaborados de PVC: 6,5%
  • Semielaborados de PS: 4,3%
  • Produtos p/Construção: 3,0%

Consumo de Matérias-Primas Plásticas

Em 2011, o consumo de matérias-primas plásticas do setor transformador aumentou 7,3%.

A Produção petroquímica cresceu 1,8% (apesar de as restrições na distribuição de gás terem continuado), as Importações de matérias-primas plásticas tiveram um aumento de 11,3% e as Exportações de matérias-primas diminuíram 0,8%.

O Consumo alcançou 1.747.970 Tns, a produção foi de 1.351.800 Tns, as importações chegaram a 901.371 Tns. e as exportações somaram 505.201 Tns.

A principal origem das importações foram Brasil (36,0%), USA (24,3%), Coreia do Sul (7,3%), China (4,7%), Espanha (3,0%), Taiwan (2,2%), Alemanha (2,0) e Chile (1,9%).

Os principais destinos das exportações foram Brasil (66,1%), Chile (10,1%), Uruguai (8,0%), Paraguai (3,8%), Bolívia (3,8%) e China (2,1%).

Os Polietilenos são os polímeros de maior consumo (39,8%), sendo seguido pelo Polipropileno (16,4%), o PET (11,9%), o PVC (8,5%) e o Poliestireno (3,9%).

 Investimento em Bens de Capital

Em 2011, o investimento voltou a crescer em Bens de Capital (Máquinas e Equipamentos + Moldes/Matrizes + Partes e peças) aumentando 16,6% com relação ao ano anterior.

Em 2011, foram investidos 222.301.924 dólares em equipamentos, significando um valor acumulado desde 2001 que supera 1.400 milhões de dólares.

As Máquinas representaram 50,0% do investimento, os Moldes e Matrizes 27,5%, os Equipamentos 13,2% e as Partes e Peças 9,2%.

As Injetoras abarcaram 29,9% do investimento, as máquinas de Sopro 22,3%, as Extrusoras 18,6%, as Termoformadoras 5,3% e as outras Máquinas e Equipamentos 23,8%.

Os principais países de origem das importações de Bens de Capital foram: China (21,3%), Alemanha (20,7%), Itália (18,3%), Suíça (7,8%), U.S.A. (5,0%), Taiwan (4,1%), França (3,3%), Brasil (2,8%) e Espanha (2,8%).

No que diz respeito aos Moldes e Matrizes, o montante das importações alcançou 61.203.428 dólares sendo a China o principal provedor com 24,5%, seguida do Brasil com 11,7%, da Itália com 10,0%, do Japão com 9,2% e da Coreia do Sul com 8,7%.

O Setor Plástico Argentino no Mercosul

O total do comÉrcio de produtos plásticos (Semielaborados+Terminados) no MERCOSUR alcançou em 2011, o total de 758.768.263 dólares, crescendo 16,4% em relação a 2010.

As Importações do MERCOSUL cresceram 19,5% e as Exportações 13,2% com relação ao ano anterior.

A Argentina, em 2011, registrou um déficit na balança comercial de -36.777.411 dólares.

Com o Brasil, o déficit alcançou –120.437.035 dólares, com um aumento interanual de 30,7% do déficit tradicional com esse país. Com o Uruguai o superávit foi de 59.982.505 dólares, 9,2% superior ao de 2010 e com o Paraguai, o superávit alcançou 23.677.119 dólares, 2,4% superior ao de 2009.

Novamente, a Exposição Internacional do Plástico terá como principal patrocinador o Standar Bank, além de contar também com o apoio de várias câmaras, associações e embaixadas. Pela segunda vez, o principal grupo financeiro do país acompanha o setor do plástico renovando a sua aliança estratégica como macropatrocinador da Argenplás 2012.

A XIV Exposição Internacional de Plásticos, organizada pela Reed Exhibitions, Alcântara Machado Feiras de Negócios e a Câmara Argentina da Indústria Plástica (CAIP), também conta com o apoio de diversas associações:

  • Associação Argentina de PVC;
  • Associação de Fábricas Argentinas de Componentes;
  • Associação Latino-americana da Indústria Plástica;
  • Associação Petroquímica e Química Latino-americana;
  • Câmara Argentina da Indústria de Reciclados Plásticos;
  • Câmara Argentina da Construção;
  • Comitê Argentino de Plásticos para a Produção Agropecuária;
  • Confederação Argentina da Média Empresa;
  • Federação Argentina da Indústria da Borracha;
  • Instituto Argentino do Envase;
  • Instituto Petroquímico Argentino;
  • União Industrial Argentina;
  • União Industrial da Cidade de Buenos Aires;
  • União Industrial da Província de Buenos Aires.

 As seguintes embaixadas também apoiam o setor, estando presentes como expositoras:

  • Embaixada da Alemanha;
  • Embaixada da Bélgica;
  • Embaixada do Brasil;
  • Embaixada de El Salvador;
  • Embaixada da Itália;
  • Embaixada do Uruguai;
  • Embaixada do Reino Unido.

Dados Técnicos:
Argenplás 2012
XIV Exposição Internacional de Plásticos
Data: de 18 a 22 de junho de 2012
Lema:  Semana do plástico na América Latina.
Organizadores: Reed Exhibitions/Alcântara Machado Feiras de Negócios/CAIP: Câmara Argentina da Indústria Plástica
Horário de Exposição: das 14:00 às 20:30 h.
Horário de Credenciamento: das 13:45 às 20:00 h.
Lugar: Centro Costa Salguero, Prédio de Exposição de Buenos Aires, Argentina

Fonte: Editorial Emma Fiorentino

Curta nossa página no

Argentina sediará Congresso Sul-americano de Composites, Poliuretano e Plásticos de Engenharia

22/08/2011

Nos dias 8 e 9 de novembro deste ano, será realizado o Congresso Sul-americano de Composites, Poliuretano e Plásticos de Engenharia, com o objetivo de apresentar novas soluções (matérias-primas, produtos auxiliares e equipamentos) para a fabricação de peças em composites, poliuretano ou plásticos de engenharia. Simultaneamente, será organizado o Table-top (área de exposição) e a Rodada de Negócios para reuniões individuais. O evento acontecerá no Salguero Plaza, em Buenos Aires, Argentina. Mais informações: 11 2899-6369, tamara@artsim.com.br ou http://www.congresosudamericano.com

Fonte: Artsim

Romi leva suas principais linhas de máquinas para a Feira Emaqh 2011 em Buenos Aires

24/03/2011

Empresa investe no mercado argentino e conta com sua representante Favel para aumentar participação no País

A Romi participará da Emaqh 2011, que será realizada entre os dias 25 e 30 de março de 2011, em Buenos Aires, Argentina. A Companhia, representada naquele País pela Favel Argentina S.A., estará no estande E70, no pavilhão Azul, onde apresentará o centro de usinagem vertical ROMI D 800, os centros de torneamento ROMI GL 280M e GL 240, o torno CNC ROMI C 1000 (no Brasil, este modelo chama-se Centur 50) e a Injetora Prática 80.

Presente no mercado Argentino há muitos anos, a Romi participará da Emaqh 2011 objetivando reforçar a presença da marca e de seus produtos em todo o território do País vizinho. Com suporte comercial completo, a Romi ainda conta com a vantagem estratégica de estar próxima à Argentina, o que traz facilidade logística para a sua expansão naquele território. “Vamos levar todo o nosso portfólio de máquinas, equipamentos e serviços e contribuir com a retomada da atividade industrial na Argentina”, afirma o diretor de Comercialização de Máquinas da Romi, Hermes Lago.

Em sua 24º edição, a Emaqh é a mais importante exposição da indústria de máquinas-ferramenta de Buenos Aires. O evento conta com a presença das principais empresas e representantes do setor de máquinas-ferramentas e ferramentarias da Argentina.

Fonte: Romi