Posts Tagged ‘Aquisição’

Evonik adquire divisão de aditivos de alta concentração da 3M

21/12/2017

  • Portfólio de aditivos especiais da Evonik para a indústria do plástico será ampliado para incluir aditivos sólidos
  • Tecnologia permite soluções inovadoras para a indústria de processamento do plástico
  • Aquisição enfatiza foco da Evonik em Aditivos Especiais -um dos motores de crescimento da empresa.

A Evonik adquiriu a divisão de compostagem de aditivos de alta concentração da 3M. O acordo correspondente já foi assinado. Com o negócio, o grupo de especialidades químicas aumenta suas possibilidades de crescimento no negócio de alta lucratividade dos aditivos especiais. A Evonik já oferece uma variedade de aditivos para a indústria do plástico e a aquisição permitirá que a empresa passe a oferecer também aditivos sólidos.

“Estamos formando uma plataforma excelente para o desenvolvimento de soluções inovadoras, além de expandir de modo significativo o nosso portfólio de produtos”, diz o Dr. Dietmar Schaefer, responsável pela linha de negócios Interface & Performance da Evonik. O acordo aumenta as capacidades da empresa em aditivos especiais – uma de suas mais importantes áreas de crescimento. Ainda sujeita às costumeiras condições de fechamento, a operação deve ser concluída no primeiro trimestre de 2018. As partes concordaram em não revelar o valor da compra.

A aquisição inclui o portfólio de produtos Accurel®, produzido em Obernburg (Bavária, Alemanha), bem como as instalações produtivas de Obernburg, incluindo os 25 postos de trabalho que serão mantidos. A tecnologia de compostagem de aditivos de alta concentração permite que os fabricantes de plásticos introduzam grandes volumes de aditivos em uma matriz polimérica por meio de um suporte de polímero sólido. Com isso, a Evonik poderá explorar novas aplicações, por exemplo na indústria de embalagens. Os novos produtos serão incorporados à linha de negócios Interface & Performance da Evonik.

A linha de negócios Interface & Performance produz e comercializa aditivos especiais para a indústria do plástico. Esses produtos facilitam o processamento do plástico (dispersão de cargas, fluidez, antiestática) e melhoram o seu desempenho (resistência a riscos, controle de odor, resistência mecânica). Para isso, a linha de negócios lança mão de plataformas de tecnologia inovadoras para a produção de silicones e aditivos especiais à base de surfactantes. As aplicações típicas que a empresa tem em mente na indústria do plástico por meio dos aditivos especiais incluem filmes, espumas, fibras, nãotecidos, moldagem por injeção e cabos.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Evonik

Curta nossa página no

Anúncios

Solvay assina acordo para vender seu negócio de Poliamida para a BASF

21/09/2017

BASF concorda em adquirir a Poliamida da Solvay por € 1,6 bilhão

O Grupo Solvay assinou um acordo vinculativo com a empresa química alemã BASF para a venda de seus negócios de Poliamida, um passo crucial na transformação da Solvay em uma empresa de química de multiespecialidades.

“O desinvestimento planejado da Solvay na área de Poliamida marca um ponto de virada na transformação profunda que começamos há quatro anos. A conclusão bem-sucedida desta operação reforçará a posição da Solvay como uma empresa produtora de química de multiespecialidades, permitindo um crescimento maior e mais sustentável”, disse Jean-Pierre Clamadieu, CEO da Solvay.

A BASF é um investidor estratégico para a Poliamida, com a qual a complementará seus negócios e sua presença global. A Solvay e a BASF compartilham o mesmo compromisso com os melhores padrões de saúde, segurança e meio ambiente em seus sites industriais

A área de Poliamida tem aumentado sua lucratividade nos últimos anos. Como um player integrado, suas atividades vão desde a etapa inicial nos intermediários e polímeros até a etapa final com o desenvolvimento de plásticos de engenharia de alto valor agregado. Esta operação abrange todo o negócio de Poliamida da Solvay na Europa, América do Norte e na Ásia, bem como o negócio de plásticos de engenharia na América Latina, e envolve o total de 2.400 empegados.

A Solvay manterá seus negócios de Intermediários de Poliamida (cyclohexanol, ácido adípico, sal nylon e HMD – hexametilenodiamina) e de fibras têxteis de poliamida no Brasil.

Segundo o acordo, a operação está baseada em um valor total de empresa de 1,6 bilhão de euros, o que representa cerca de 8 vezes o EBITDA dessa área de negócio em 2016 e em torno de 7 vezes o EBITDA nos últimos doze meses. O pagamento líquido em caixa desta transação está estimado em 1,1 bilhão de euros. Levando em consideração que os passivos financeiros da ordem de 0,2 bilhão de euros serão transferidos para o comprador, a posição financeira líquida do Grupo Solvay aumentará para cerca de 1,3 bilhão de euros.

A área de negócios Poliamida envolvida nesta transação será reclassificada como ativos e passivos mantidos para venda e operação descontinuada até o final deste mês. Como resultado da descontinuação, o negócio de poliamida na América Latina mantido pelo Grupo Solvay sofrerá uma provisão de desvalorização (impairment) de aproximadamente € 100 milhões no final de setembro. Esta provisão (impairment) de valor deve ser mais do que compensada pelo ganho de capital no fechamento da transação.

A execução dos acordos definitivos em relação a esta transação é esperada para os próximos meses, após consulta aos órgãos sociais relevantes. A Solvay e a BASF pretendem fechar a transação no terceiro trimestre de 2018, depois de obtidas as aprovações regulamentares usuais e recebido o consentimento formal de um sócio de joint venture. Esse parceiro já se comprometeu a conceder seu consentimento à Basf, sujeito à entrega de documentos definitivos.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Solvay

Curta nossa página no

Acionistas da Chemtura aprovam aquisição feita pela Lanxess

19/02/2017

lanxesschemtura

A Lanxess, empresa alemã do segmento de especialidades químicas, deu um passo significativo na aquisição da companhia norte-americana Chemtura. Os acionistas da Chemtura aprovaram a fusão em uma reunião especial na Filadélfia, Estados Unidos. 99,88% dos votos foram favoráveis à fusão, representando 81,77% das ações ordinárias da empresa. Nos termos do acordo de fusão, os acionistas da Chemtura receberão 33,50 dólares por cada ação em circulação no fechamento da transação.

Matthias Zachert, Presidente da Lanxess, comentou a aprovação da incorporação por parte dos acionistas. “Estamos satisfeitos com o apoio dos acionistas da Chemtura. Essa aprovação é um marco importante no caminho da Lanxess para se tornar um dos principais players no campo da química de aditivos”.

No final de dezembro de 2016, as autoridades antitrust dos Estados Unidos já haviam liberado a aquisição. A Lanxess espera fechar a transação em meados de 2017, depois que todas as aprovações regulamentares restantes forem recebidas.

Aditivos, retardantes de chamas e lubrificantes são os principais produtos da Chemtura e complementam o atual portfólio da Lanxess. Após o fechamento da transação, essas atividades serão integradas à unidade de negócios Rhein Chemie Additives (ADD) da Lanxess para formar um novo segmento. Hoje, a unidade já fornece uma ampla gama de aditivos especiais e produtos de serviço para a fabricação de plásticos, borrachas, lubrificantes e revestimentos e emprega cerca de 1.600 pessoas, em mais de 20 locais em todo o mundo.

Além dos aditivos, o portfólio da Chemtura também inclui uretanos e organometálicos, que também serão integrados à Lanxess. A Chemtura tem cerca de 2.500 funcionários em todo o mundo e opera em 20 locais em 11 países.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Lanxess

Curta nossa página no

Evonik conclui com sucesso a aquisição do negócio de aditivos especiais da Air Products

05/01/2017

EvonikPainel

  • A operação foi aprovada pelas autoridades antitruste
  • Processo de integração está em andamento
  • Sinergias de US$80 milhões e benefícios fiscais de valor líquido atual superior a US$500 milhões são esperados durante os próximos anos
  • A expectativa é a de aumentar o lucro ajustado por ação no ano fiscal de 2017

A Evonik Industries AG concluiu as atividades em torno da aquisição do negócio de aditivos especiais (Performance Materials Division) da empresa norte-americana Air Products, Inc. pelo valor de US$3,8 bilhões (cerca de €3,5 bilhões) no final do ano passado, conforme inicialmente previsto. O fechamento está previsto para 3 de janeiro de 2017. Todas as autoridades antitruste relevantes aprovaram a operação, e a integração do negócio adquirido está em andamento. O financiamento da operação foi concluído de modo satisfatório em setembro e consistirá em fundos próprios da empresa no valor de €1,6 bilhão, e títulos com valor nominal de €1,9 bilhão.

A Divisão de Materiais de Performance (Performance Materials Division – PMD) engloba agentes de cura para epóxi (40 % do faturamento), aditivos para poliuretanos (32 %) e negócios de especialidades de aditivos (28 %. A PMD tem aproximadamente 1.100 funcionários e inclui unidades de produção relevantes nos Estados Unidos, Alemanha, Reino Unido, China e Japão. Aplicações dos produtos da PMD são encontradas nos setores de construção civil, automotivo, limpeza industrial, aplicações marinhas e outros mercados.

“A conclusão bem-sucedida da aquisição constitui a base para a rápida fusão das atividades da Evonik com as unidades adquiridas do negócio de Performance Materials da Air Products, afirmou Klaus Engel, Presidente da Diretoria Executiva da Evonik Industries AG. “Com isso, ficaremos em uma excelente posição para um crescimento rentável ainda maior no futuro, no atraente mercado de aditivos especiais”.

“Estamos devidamente preparados para assegurar uma transição comercial tranquila e uma integração de sucesso. Trabalhamos intensamente com a Air Products ao longo dos últimos meses a fim de desenvolver planos de integração”, confirmou Ralf Sven Kaufmann, Diretor de Operações e integrante da Diretoria Executiva da Evonik responsável pela integração do negócio.

Lucro por ação positivo no exercício fiscal de 2017

Os efeitos da sinergia anual no valor de US$80 milhões podem ser confirmados nesta ocasião e devem estar plenamente realizadas até, no máximo, 2020. A Evonik espera alavancar sinergias no valor de €10 a 20 milhões no ano de 2017.

A aquisição deve aumentar o lucro ajustado por ação (EPS) da Evonik no ano fiscal de 2017.

Como a operação foi parcialmente estruturada como cessão de ativos, ela ocasionará benefícios fiscais em consequência de amortizações, algo típico em negócios dessa natureza. Esses benefícios correspondem a um valor atual líquido superior a US$ 500 milhões, que pode ser usado em uma base pro rata no ano fiscal de 2017.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Evonik

Curta nossa página no

Saint-Gobain adquire a SG Plásticos e reforça sua atividade em Plásticos no Brasil

21/01/2016

A multinacional francesa Saint-Gobain adquiriu a empresa brasileira SG Plásticos, uma das  principais companhias no  segmento  de tubos extrudados no  Brasil.  Com aproximadamente 2.600 produtos em seu portfolio, a SG  Plásticos oferece  soluções diferenciadas  e customizadas para  a transferência  de  fluidos em aplicações exigentes para uma grande variedade de mercados, incluindo o industrial, médico, agrícola e automotivo. A SG Plásticos tem uma unidade de produção de 8 mil metros quadrados em  São Caetano  do  Sul,  no Estado  de São  Paulo.

Esta aquisição está   em   linha   com a estratégia do   Grupo Saint-Gobain  para   aumentar seus   ativos industriais  em Materiais de  Alta Performance nos países  emergentes.  A operação posicionará a  Saint-Gobain Performance Plastics como  uma  das  empresas  líderes  no mercado  brasileiro  dos  tubos  de  alto valor  agregado.  Este  aumento  da  capacidade de produção local reforçará a presença da Saint-Gobain na região com um portfólio mais amplo de aplicações.

A empresa não divulgou o preço pago pela aquisição. A Saint-Gobain Performance Plastics é um produtor de soluções em polímeros de alto desempenho e possui 45 unidades de produção distribuídas em 18 países na América do Norte, América do Sul, Europa e Ásia.

A empresa francesa opera no Brasil através da Saint-Gobain do Brasil Ltda. e outras subsidiárias, produzindo produtos em vidro para os mercados de construção e automotivo, plásticos de alto desempenho, isolamento em fibra de vidro e outros produtos. As vendas da Saint-Gobain no Brasil em 2014 totalizaram 9,8 bilhões de reais.

Fonte: Saint Gobain

Curta nossa página no

Weener adquira participações da Globalpack em joint-venture de embalagens plásticas

20/10/2015

WeenerO Grupo Weener Plastic Packaging (WPPG), com sede na Alemanha, adquiriu as quotas de seu parceiro de joint venture, Globalpack, e passou a deter 100% do capital da Weener Globalpack Indústria Plástica Ltda, situada no distrito de Jaraguá, na zona noroeste da cidade de São Paulo. A planta produz componentes de embalagens plásticas para desodorantes e antitranspirantes. A empresa foi renomeada e irá operar como Weener Indústria Plástica Ltda partir de agora. A transação foi fechada em julho de 2015.

A WPPG também adquiriu o negócio adicional de moldagem por injeção e extrusão, incluindo as operações conexas de montagem e decoração, nas instalações da Globalpack em Jaraguá. Para esta operação, uma nova empresa foi criada: Weener Brasil Indústria e Comércio de Embalagens Plásticas Ltda. As participações foram transferidas em agosto de 2015.

Essas aquisições são um passo lógico na estratégia de expansão global da Weener, dando suporte a clientes globais e locais com operações de classe mundial, programas de engenharia de boa qualidade e desenvolvimento de produtos inovadores.

A planta industrial localizada em Jaraguá emprega mais de 400 pessoas. A Weener vê grande potencial de crescimento para seus produtos no mercado brasileiro e a fábrica vai desempenhar um papel central na estratégia de crescimento da empresa.

Arnaldo Conte foi nomeado como Diretor Executivo das duas empresas. “A Weener criou uma oportunidade estratégica única, trazendo sua expertise e liderança em inovação para o crescente mercado brasileiro”, disse Conte. “Nós podemos nos focalizar em clientes brasileiros novos e nos já existentes, reforçando simultaneamente as nossas ofertas para lhe proporcionar um valor ainda maior.”

A WPPG é uma empresa de embalagens de plástico com atuação global em 16 países, possuindo 24 operação em todo o mundo.

Fonte: Weener

Curta nossa página no

Solvay adquire a tecnologia e os negócios de termoplásticos com fibras longas da EPIC Polymers

14/10/2015

O acordo ampliará a oferta de materiais leves para aplicações automotivas e outras relacionadas ao mercado de transporte

EPIC-Polymers-243877A Solvay anunciou a aquisição da tecnologia de termoplásticos com fibras longas (LFT – Long fiber Thermoplastics) da EPIC Polymers para complementar a sua oferta de materiais leves de alto desempenho e obter acesso à substituição de metais de peças automotivas semi-estruturais e peças maiores.

De propriedade privada, a EPIC Polymers GmbH com sede em Kaiserslautern, Alemanha, desenvolveu uma tecnologia inovadora para reforçar os polímeros termoplásticos com fibras de vidro longas de alto desempenho. O crescimento da demanda por estes materiais adaptados e sofisticados que oferecem propriedades mecânicas e térmicas superiores, aliados à alta resistência a impactos e a temperaturas elevadas, é impulsionado pela necessidade de reduzir o consumo de combustível e diminuir as emissões de CO2.

“Ter esta tecnologia é um passo importante da Solvay Specialty Polymers na expansão da ampla oferta de materiais extremamente leves e de altíssimo desempenho. Nós seremos capazes de fornecer peças semi-estruturais maiores para o setor automotivo, que é o nosso principal mercado, e desenvolver competências para aplicar a tecnologia de LFT em polímeros básicos, incluindo KetaSpire® PEEK e AvaSpire® PAEK, proporcionando novas possibilidades de substituição de metais em outros mercados, como o de transporte”, disse Augusto Di Donfrancesco, Presidente da Unidade Global de Negócios Specialty Polymers do Grupo Solvay.

Os produtos da Solvay Specialty Polymers substituem o metal em uma série de componentes automotivos de alto desempenho localizados no corpo do motor, como dutos de ar quente, conjunto motopropulsor, unidades de controle do motor, condutos e módulos de óleo e de água, enquanto os LFTs são normalmente utilizados para fazer peças semi-estruturais interiores/exteriores.

Além dos polímeros PEEK e PAEK, a tecnologia LFT será aplicada ao portfólio de produtos Amodel® PPA e Ryton® PPS da Solvay e ao conjunto de poliamidas 6.6 (PA6.6) Technyl®.

Sobre a EPIC Polymers: A EPIC Polymers GmbH é uma fornecedora líder de termoplásticos de alta resistência, de termoplásticos tribologicamente otimizados e de termoplásticos condutores.

Sobre a Solvay: O grupo, com sede em Bruxelas, emprega cerca de 26.000 pessoas em 52 países e obteve um faturamento de € 10,2 bilhões em 2014.  No Brasil, o grupo também atua com a marca Rhodia, que foi adquirida em 2011.

Fonte: Solvay

Curta nossa página no

Toyoda Gosei adquire participação de 30% na Pecval

19/08/2015

PecvalA empresa japonesa Toyoda Gosei Co., Ltd. irá adquirir uma participação nas quotas da fabricante de autopeças de plástico Pecval Industria Ltda, com sede em Indaiatuba (SP). A Pecval é uma produtora de peças plásticas para interiores e exteriores de automóveis. A aquisição vai reforçar a base de negócios de Toyoda Gosei no crescente mercado do Brasil.

A Pecval é uma subsidiária integral da empresa japonesa Shimizu Industry Co., Ltd. (A Shimizu Industry, por sua vez, é uma subsidiária da Denso Corporation (participação acionária de 54%).  A Toyoda Gosei irá adquirir a participação na Pecval da Shimizu Industry depois de concluir os procedimentos necessários. O investimento de capital está previsto para outubro de 2015 e dará à Toyoda Gosei uma participação de 30%.

Com este movimento estratégico, a Toyoda Gosei, uma fornecedora automotiva Tier 1, será capaz de fornecer peças às montadoras brasileiras a partir de dois sites de produção: Pecval e GDBR Indústria e Comércio de Componentes Quimicos e de Borracha Ltda. (Itapetininga, São Paulo), uma subsidiária Toyoda Gosei, que iniciou a produção em Dezembro de 2014.

Dados da Pecval Industria Ltda.
Localização: Indaiatuba, São Paulo, Brasil
Presidente: Katsuyuki Ohsaki
Data de constituição: novembro 1997
Participações (após participação no capital): Shimuzu Industry Co., Ltd. 70%; Toyoda Gosei 30%
Número de funcionários: 165 (em junho de 2015)
Itens de produção: peças plásticas para interiores e exteriores de automóveis, tais como componentes para painéis de instrumentos, grelha do radiador, e outras peças de plástico
Vendas: Aprox. US $ 27million (2014)

A Toyoda Gosei foi fundada em 1949 e é sediada em Kiyosu, Aichi Prefecture, Japão. A empresa é um fabricante líder de peças especiais em borracha e plásticos para a indústria automotiva e de LEDs. Hoje, o grupo Toyoda Gosei fornece uma ampla gama de produtos a nível internacional, com uma rede de cerca de 100 plantas e escritórios em 18 países e regiões.

Curta nossa página no

Solvay dá um passo decisivo para a sua transformação com a aquisição da Cytec

31/07/2015

Negócio será de 5,5 bilhões de dólares

Solvay_logoO Grupo Solvay anuncia que assinou um acordo definitivo para adquirir a Cytec, dos Estados Unidos, por um valor em dinheiro equivalente a US$ 75,25 por ação.  O valor total  da transação em ações será de US$ 5,5 bilhões, o que significa um valor de empresa de US$ 6,4 bilhões e representa 14,7 vezes o EBITDA estimado para 2015 e 11,7 vezes o EBITDA ao se levar em conta as sinergias estimadas para esse negócio. O preço oferecido representa um prêmio de 28,9% por ação em relação ao preço de fechamento dos negócios da Cytec em 28 de julho de 2015 e um prêmio de 26,9% em relação ao volume ponderado do preço médio de fechamento da ação dos últimos três meses. Os conselhos de administração da Solvay e da Cytec recomendaram por unanimidade a realização desse negócio.

“A proposta de aquisição da Cytec marca uma mudança significativa no portfólio da Solvay. É uma oportunidade única para a Solvay impulsionar sua oferta de materiais avançados na indústria aeroespacial, aeronáutica e automotiva, bem como para reforçar o seu portfólio de produtos químicos para a indústria de mineração “, disse Jean-Pierre Clamadieu, CEO da Solvay. “A Cytec é um grupo de alta qualidade e líder de mercado. Esta aquisição vai criar valor para nossos acionistas e apoiará a nossa ambição de nos tornar um líder em química sustentável. Esta transação acelerará ainda mais a nossa transformação como organização”, acrescentou.

“Estamos muito animados para nos unir à Solvay, um player de liderança na indústria química, com mais de 150 anos de sucesso. Seu foco estratégico está perfeitamente alinhado com as nossas empresas, enquanto as sinergias de tecnologia com seus polímeros especiais e formulações avançadas devem acelerar o nosso crescimento. Nossos clientes e nossos funcionários podem esperar a continuidade dos negócios e um forte apoio da nossa estratégia atual “, disse Shane Fleming, CEO da Cytec.

Sediada em Nova Jersey, com 4.600 funcionários em todo o mundo, a Cytec gerou vendas de US $ 2,0 bilhões e  20% de margem de resultado operacional (REBITDA) em 2014.  Quase metade de suas vendas são feitas na América do Norte, um terço na Europa e o restante na região da Ásia-Pacífico e na América Latina.

A Cytec está entre os líderes mundiais em materiais compósitos e em produtos químicos de mineração, sendo reconhecida por seus clientes como uma empresa inovadora,  consistentemente bem sucedida e provedora de soluções de alto desempenho e de valor agregado. No setor de materiais compósitos,  em forte crescimento e  que representa dois terços de suas vendas, o seu principal mercado são as estruturas primárias e secundárias para aeronaves. Também está desenvolvendo novas aplicações tecnológicas de compósitos para automóveis. Ao mesmo tempo, a Cytec é líder em especialidades químicas empregadas em formulações para processos de separação de minérios.

Através da aquisição da Cytec,  a Solvay vai ganhar escala e negócios com o cliente direto da indústria aeroespacial e aeronáutica. No mercado automotivo, a forte posição já adquirida pela Solvay com os fabricantes de equipamentos originais e fornecedores Tier1 ajudará a impulsionar o crescimento da Cytec. Além disso, irá reforçar significativamente o perfil de sustentabilidade da Solvay por conta dos produtos da Cytec. Com a Cytec, a Solvay vai se destacar mais fortemente na redução das emissões de CO2 com as suas soluções de materiais leves, além de atuar melhor no manejo da escassez dos recursos naturais com tecnologias mais eficientes e limpas de mineração. Os negócios de compósitos da Cytec serão integrados no segmento operacional de Materiais Avançados da Solvay. Seus produtos químicos de mineração e aditivos especiais farão parte do segmento operacional  Formulações Avançadas da Solvay.

A transação com a Cytec apoiará a dinâmica de crescimento do REBITDA da Solvay, com o crescimento das receitas e expansão das margens operacionais. A Solvay espera sinergias anuais de mais de € 100 milhões, a serem substancialmente realizadas nos próximos três anos, principalmente por meio de redução de custos e de programas de excelência operacional.  Oportunidades de vendas cruzadas significativas foram identificadas na área de Specialty Polymers,  tanto para a indústria aeroespacial e automotiva, bem como na área de Novecare para petróleo e gás, produtos agroquímicos e eletrônica. Os custos de implementação não-recorrentes são estimados em €75 milhões.

O Grupo Solvay obteve um financiamento ponte para a transação, que vai pagar com a emissão de direitos da ordem de €1,500.000.000, € 1,0 bilhão em instrumentos híbridos adicionais e uma emissão de dívida sênior. A estrutura de financiamento vai ajudar  a Solvay manter a sua flexibilidade financeira e fortalecer sua estrutura de capital. Isso permitirá ao Grupo sustentar sua política de longo prazo de dividendos, preservando ao mesmo tempo o seu rating de crédito de grau de investimento.

O Grupo Solvay vai convocar, no devido tempo, uma assembleia geral extraordinária de seus acionistas para votar sobre a questão dos direitos propostos. O Conselho de Administração da Solvac, o principal acionista da Solvay, confirmou por unanimidade o seu apoio à operação e sua intenção de votar a favor do aumento de capital. A Solvac pretende exercer os seus direitos como parte do aumento de capital para manter a sua participação de 30% na estrutura acionista da Solvay.

Esta aquisição está estruturada como uma fusão em dinheiro entre Cytec e uma filial da Solvay. A fusão está sujeita às condições habituais de fechamento, incluindo aprovações regulatórias e aprovação dos acionistas da Cytec. A transação deverá ser concluída no quarto trimestre de 2015.

Fonte: Solvay

Curta nossa página no

Victrex aumenta capacidade produtiva com aquisição da Kleiss Gears

24/07/2015

Empresa norte-americana fornece engrenagens de precisão em polímeros de engenharia, reduzindo o peso, consumo de energia e ruído de equipamentos

Victrex_Kleiss gearsA Victrex, provedora em soluções globais à base de polímero PEEK, acaba de ampliar seu portfólio com a aquisição da Kleiss Gears. A empresa norte-americana tem 20 anos de mercado e é especializada na fabricação de engrenagens a partir de polímero termoplástico. Reconhecida pelo know-how no design de engrenagens e ferramentas, testes de validação e fabricação de peças de precisão em polímeros de engenharia, a Kleiss Gears passa a integrar o hall de soluções oferecidas pela Victrex.

A novidade marca o suporte de forma mais completa da Victrex para desenvolvimento de engrenagens de polímeros de alta performance em aplicações para mercados como o automotivo, elétrico, energia, entre outros. O objetivo é fornecer desde soluções de material até sistemas integrados completos.

As engrenagens de polímero têm como principais vantagens maior durabilidade e confiabilidade, melhor desempenho, reduções significativas no consumo de energia e peso, além da redução de 50% no ruído, vibração e aspereza (NVH), em comparação às engrenagens de metal.

A união do design de alta precisão em engrenagens, testes e capacidade de fabricação da Kleiss Gears com a tecnologia, inovação e excelência técnica em escala comercial global de materiais da Victrex proporciona uma nova opção para os clientes, como destaca David Hummel, CEO da Victrex.

“A Kleiss Gears oferece à Victrex a oportunidade de acelerar a adoção de engrenagens à base de Victrex PEEK para atender às necessidades da indústria automotiva. O movimento também está em linha com nosso objetivo de duplicar a quantidade de volume do polímero PEEK nos automóveis em médio prazo. Estamos muito satisfeitos de sermos capazes de complementar a experiência existente da Kleiss e desenvolver soluções sob medida para nossos clientes”, enfatiza Hummel.

Com a aquisição, a Victrex é capaz de melhorar sua oferta, incluindo processos de desenvolvimento rápido, tais como a seleção de materiais, design de equipamento e ferramentas, testes e validação, e capacidade de fabricação de precisão.

“Nossa parceria com a Victrex é de longa data e estamos convencidos de que nossos clientes e usuários finais irão se beneficiar de uma abordagem mais integrada, permitindo-lhes desenvolver e lançar engrenagens que oferecem soluções aos seus principais desafios, com ciclos de desenvolvimento mais reduzidos”, finaliza Rod Kleiss, presidente da Kleiss Gears.

Com sede no Reino Unido, a Victrex possui mais de 35 anos de experiência e oferece soluções inovadoras de polímeros de alto desempenho, atendendo uma variedade diversificada de mercados de indústria tais como a aeroespacial, automotiva, dispositivos eletrônicos, operações de petróleo e gás e dispositivos médicos.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Victrex

Curta nossa página no

ABIPLAST comenta aquisição da Solvay pela Braskem

30/12/2013

Em nota publicada no site da ABIPLAST (Associação Brasileira da Indústria do Plástico), a entidade afirma que espera que a aquisição da Solvay pela Braskem represente o fortalecimento do setor de resinas, mas se resguardando a defesa da concorrência e evitando prejuízos à cadeia produtiva.

Em “fato relevante”, publicado no dia 17/12 na CVM (Comissão de Valores Mobiliários), a Braskem anunciou a operação de aquisição da maioria do capital votante da Solvay Indupa, que ainda deverá ser analisada pelos órgãos de defesa da concorrência brasileira. Se concretizada, a empresa irá consolidar-se como única produtora brasileira da resina de PVC.

Desde 2010, a produção brasileira de polietilenos e polipropilenos já é ofertada apenas pela Braskem. Com a aquisição das plantas de PVC, uma única companhia responderá por 100% das principais matérias-primas demandadas pelo setor de transformados plásticos brasileiro e pela produção de PVC na Argentina.

A ABIPLAST, como representante da indústria brasileira de transformados plásticos, tem plena consciência da importância de se ter uma indústria petroquímica consolidada para que ela seja competitiva e que a operação ora anunciada tende a ampliar ainda mais as suas sinergias, tornando-a mais forte e competitiva em poliolefinas e vinílicos.

Porém, a entidade destaca seu estado de atenção quanto à necessidade de se manterem condições competitivas de acesso às matérias-primas, que, devido às novas características estruturais, não pode prescindir do mercado internacional como opção concorrencial e fator balizador de preços, considerando que internamente não há outros concorrentes. A ABIPLAST reforça, ainda, que essa mesma preocupação foi evidenciada pelo CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) no ato de consolidação da produção de polietileno e polipropileno (com a aquisição da Quattor pela Braskem, em 2010).

Portanto, o objetivo da ABIPLAST é alertar sobre a questão e defender a livre concorrência no mercado de resinas termoplásticas, preconizando uma situação que não seja prejudicial aos elos posteriores da cadeia produtiva, assim como ao consumidor final de artigos plásticos.

Sobre o assunto, ler também a matéria do Blog intitulada “ABIPLAST teme concentração no segmento de PVC“.

Fonte: Abiplast

Curta nossa página no

Grupo alemão Kreyenborg vende negócios na área de polímeros para americana Nordson

22/07/2013

Grupo Kreyenborg quer garantir perspectivas de negócios a longo prazo

A americana Nordson Corporation adquiriu duas das cinco empresas do Grupo Kreyenborg de engenharia, tecnologia de automação e software, sedidada em Muenster, na Alemanha. Os diretores Jan-Udo Kreyenborg e Theodor Bruckmann venderam sua participação na Kreyenborg GmbH, empresa que fabrica trocadores de tela e filtros de material fundido, assim como na empresa BKG Bruckmann & Kreyenborg GmbH, que fornece tecnologia especial de processamento para a produção de pellets de plástico de alta qualidade. Eles se retiraram da gestão dessas empresas. Os gestores de negócios das duas empresas, Jan Hendrik Ostgathe e Ralf Simon, que já trabalhavam nas empresas como diretores, vão continuar na equipe de gerenciamento das Kreyenborg GmbH e da BKG após a transferência do controle acionário da empresa.

O realinhamento com a empresa de engenharia mecânica Nordson, de Westlake, Ohio, nos Estados Unidos, é, segundo informações da Kreyenborg, necessário para a segurança corporativa de longo prazo das duas empresas em mercados mundiais fortemente modificados. No longo prazo, um fabricante de médio porte precisa de um forte presença global para se manter competitivo com os “big players”, especialmente na Ásia e na América do Norte. Pelo fato de serem empresas saudáveis, a Kreyenborg e a BKG tiveram a chance de negociar com os novos proprietários e foram capazes de alcançar um resultado bem-sucedido. A Nordson Corporation opera em mais de 30 países e possui uma forte posição financeira.

Em relação ao emprego dos 270 funcionários das duas empresas, que foram informados sobre a transação em um reunião na última quinta-feira (18 de julho), a situação permanece inalterada. As instalações de produção das duas empresas em Coermuehle e Hessenweg em Muenster foram arrendadas a longo prazo para a Nordson, por um prazo inicial de dez anos. A Nordson é um dos líderes globais da indústria, no segmento. Foi criada em 1954 e é uma empresa de engenharia familiar com mais de 5.000 funcionários e um volume de negócios anual de 1,5 bilhões de dólares americanos.

Fonte: Kreyenborg

Curta nossa página no

Milacron compra a fabricante de câmara quente Mold Masters

14/02/2013
  • Aquisição une empresas líderes da indústria de plástico Milacron e Mold Masters
  • Cria uma empresa líder global em serviços em processamento de plásticos

mold-masters-logoA Milacron LLC, líder global no segmento da indústria de plásticos e provedor de fluidos premium para a indústria metalúrgica, e a Mold Masters, uma fabricante líder global de câmara quente com uma forte presença na Norte América, Europa e Ásia, anunciaram que estão se unindo para formar um fornecedor global líder em soluções para a indústria de plásticos, posicionando-se para atender toda a gama de necessidades dos clientes. A Milacron é apoiado nesta aquisição por seus investidores de private equity CCMP Capital Advisors.

A transação vai criar uma empresa de rápido crescimento, com recursos de classe mundial, através de cinco negócios: Milacron (máquinas para plásticos), Mold-Masters (câmara quente), DME (Tecnologias de bases de moldes), Aftermarket (peças e serviços) e CIMCOOL ® Fluid Technology (Fluidos para a Indústria Metalúrgica e Serviços). Cada empresa vai continuar a se focalizar em suas soluções específicas oferecidas a seus respectivos clientes, ao mesmo tempo em que aproveitará as sinergias enormes que existem entre todas os negócios.

A entidade combinada fornecerá tecnologias-líderes de mercado aos seus clientes, engenharia global de qualidade e liderança em Pesquisa e Desenvolvimento. Através de suas linhas de produtos complementares, a Milacron e a Mold Masters poderão oferecer um portfólio mais amplo de produtos e serviços, oferecendo soluções para as complexas necessidades dos clientes no segmento de plásticos.

Além disso, contando com uma capacidade financeira e operacional reforçada, ciclos reduzidos e uma pegada internacional diversificada, além de uma forte posição no mercado de câmaras quentes na Ásia, a empresa combinada terá maiores oportunidades de expansão global.

Sob os termos da transação, a Milacron irá adquirir 100% das ações da Mold Masters por um valor de US $ 975 milhões. Tom Goeke, CEO da Milacron, vai liderar a entidade combinada . Bill Barker, Presidente e CEO do Mold Masters, continuará à frente da empresa..

Goeke disse: “A aquisição cria um líder global na indústria de plásticos com a escala, liderança tecnológica, presença internacional e posicionamento competitivo para oferecer uma ampla gama de produtos e serviços a um número maior de clientes, em mais mercados ao redor do mundo. A experiência da Mold Masters em mercados de câmara quente de crescimento rápido é significativa e nós estamos entusiasmados com as várias oportunidades de crescimento e possibilidade de oferecer serviços únicos aos clientes que resultarão desta combinação. Bill Barker, sua equipe e todos os seus funcionários compartilham nosso compromisso com a excelência. Estamos muito contentes pelo fato de que eles vão continuar a liderar o negócio Mold Masters e estamos animados para dar-lhes as boas vindas à nossa equipe. ”

Barker disse: “Nós também estamos muito animados para nos juntarmos à  Milacron e nos tornarmos parte de uma empresa-líder de mercado, conhecida por fornecer equipamentos e produtos de alta qualidade para processamento de plásticos, bem como excepcional atendimento ao cliente e suporte pós-venda. Nós desenvolvemos relações profundas com os nossos clientes ao longo de muitos anos e continuaremos a trabalhar de perto com eles para entregar os produtos e serviços de que dependem, assim como fazemos hoje. Estou confiante em que a combinação das capacidades únicas da Mold Masters e da Milacron irá colocar a nova empresa em posição de fornecer ainda mais benefícios para os clientes. Estou ansioso para trabalhar de perto com Tom e sua equipe para atingir o incrível potencial de crescimento que possuirá a nossa organização combinada. Tivemos o privilégio de ter a 3i como um parceiro nos últimos cinco anos e contar com seu forte apoio a nossos objetivos de crescimento global e investimentos contínuos em tecnologia. Estamos igualmente animados em estar com a Milacron, onde teremos um outro investidor de classe mundial como a CCMP apoiando nosso contínuo crescimento”.

Tim Walsh, diretor administrativo da CCMP Capital Advisors, disse, “Esta transação é um passo importante no plano de crescimento estratégico da Milacron, que reforça o nosso apoio às perspectivas da empresa e nosso compromisso em alavancar a nossa vasta experiência na indústria de plásticos para ajudar a Milacron a maximizar suas oportunidades globais de mercado e aumentar o seu valor para os clientes. ”

A transação, sujeita às condições habituais de fechamento, deverá ser concluída no primeiro semestre de 2013.

Sobre a Mold Masters:  A Mold-Masters Limited é uma líder global no segmento de sistemas de fluxo de material plástico fundido e controle. A empresa projeta e fabrica sistemas de câmara quente, controladores de temperatura e equipamentos auxiliares. Desde 1963, a Mold Masters vem investindo pesadamente em pesquisa e desenvolvimento. Com mais de 900 patentes concedidas e pendentes, a Mold Masters criou muitos avanços tecnológicos e tornou possível inúmeras novas formas de moldagem de peças através de câmaras quentes. Com fábricas na América do Norte, América do Sul, Europa, Índia e Ásia, bem como vendas e serviços de apoio em 70 países,  a Mold Masters oferece seus produtos e serviços de forma global.

Fonte: Milacron

Curta nossa página no

Autometal adquire participação majoritária na empresa americana Century Plastics

09/10/2012

A Autometal concluiu no dia 04 de outubro a aquisição de 65% da empresa americana Century Plastics. O valor da aquisição foi de aproximadamente US$ 23,5 milhões pelos 65% de participação.

A Century Plastics é uma empresa especializada na tecnologia de injeção de plástico, com produção no polo industrial e automobilístico de Detroit (Michigan) e conta com uma diversa gama de produtos e clientes.

Fonte: Autometal

Curta nossa página no

Empresa americana Myers Industries irá adquirir Plásticos Novel

30/06/2012

Unidade da Novel em Lauro de Freitas (BA)

A Myers Industries, Inc.  anunciou no dia 29/06 que assinou um acordo para aquisição da Plásticos Novel S.A.®. A transação deverá ser finalizada em julho de 2012. A Novel é a criadora e fabricante líder de caixas e sacos de plástico reutilizáveis no Brasil para remessa e armazenamento em ciclos completos nos setores de alimentação e agricultura, em rápido crescimento, da região. A Novel também produz uma variedade diversificada de produtos plásticos para a segurança industrial.

O presidente e CEO, John C. Orr, disse, “A Novel complementa nossos negócios de embalagens existentes no Brasil, e possui fortes laços com empresas líder no setor através da sua reputação em inovação e serviços. A Novel se encaixa perfeitamente dentro da nossa estratégia de crescimento geográfico e quanto a embalagens”.

Fundada em 1975, A Novel possui duas fábricas nos estados  da Bahia e do Paraná, cobrindo assim os principais centros de negócios industriais e agrícolas no nordeste e sul do país. Especializado em produtos de embalagens moldados por injeção, a Novel é líder em contêineres reutilizáveis de plástico tanto para o mercado de alimentos e bebidas, quanto para a agricultura. Seus produtos para o tráfego e segurança industrial abrangem desde capacetes de segurança e proteção para ouvidos até placas e sinalização de trânsito. A Novel é  conceituada pela sua contínua inovação, qualidade e serviço, tendo como clientes grandes empresas internacionais.

A Novel fará parte do segmento de embalagens da Myers Industries. Entre outras empresas neste segmento estão a Buckhorn®, fabricante líder de contêineres e sacos a granel reutilizáveis com sede na América do Norte; a Akro-Mils®, líder em sistemas de sacos de lixo e armazenamento; e a Myers do Brasil®, localizada no estado de São Paulo, Brasil, que produz contêineres e sacos a granel para os mercados da região de agricultura e fabricação.

Sobre a Myers Industries

A Myers Industries, Inc.  é uma fabricante internacional diversificada de produtos de polímeros para os mercados industriais, agrícolas, automotivo, comerciais e de consumo. A empresa também é a maior distribuidora de ferramentas, equipamentos e suprimentos para o setor de serviços de pneus, rodas e acessórios de automóveis nos EUA. Em 2011, a empresa registrou vendas líquidas de US$ 755,7 milhões. Para mais informações, visite o site http://www.myersindustries.com.

Fonte: Myers Industries

Curta nossa página no

Subsidiária da Mitsui Chemicals adquire participação majoritária na Produmaster

17/05/2012

A Prime Polymer Co. Ltd, subsidiária da Mitsui Chemicals and Idemitsu Kosan do Japão, anunciou no dia 14 de maio a aquisição de uma participação de 70% na empresa brasileira Produmaster Indústria e Comércio Ltda, fabricante de compostos termoplásticos, e o estabelecimento de uma nova empresa com base na Produmaster, a qual foi renomeada como  Produmaster Advanced Composites Indústria e Comércio de Compostos Plásticos Ltda.

Em seu Plano de Negócios de meados de 2011, a Prime Polymers elegeu o negócio de polipropileno de uso automotivo como um “negócio em crescimento”, no qual procuraria se tornar um líder mundial, tendo desde então se esforçado para alcançar uma expansão inicial de negócios em várias regiões. Em particular, a Prime Polymers considera o fortalecimento de seus negócios no mercado sul-americano – o qual deverá registrar um elevado crescimento – como um de seus principais desafios estratégicos.

Por sua vez, a Produmaster é a terceira maior empresa brasileira em fabricação e vendas de compostos, tendo construído uma trajetória no negócio de Polipropileno para uso automotivo por mais de uma década. A Produmaster fornece produtos para importantes fabricantes de automóveis através de duas unidades (55.000 toneladas de capacidade anual de produção): a sua sede e a sua unidade de produção localizadas em Mauá, São Paulo, onde muitas montadoras estão localizadas, e a sua subsidiária Produmaster do Nordeste Ltda., localizada em Camaçari no estado da Bahia, na qual a Produmaster possui 50 % do capital.

A criação da nova empresa irá produzir um efeito de sinergia entre o conhecimento da Produmaster sobre o seu negócio em ambas as regiões e as tecnologias proprietárias da Prime Polymers. Desta forma, a Prime Polymers vai procurar aumentar a sua presença no mercado sul-americano e  expandir e fortalecer ainda mais o seu negócio de Polipropileno para uso automotivo.

Fonte: Mitsui Chemicals.

Curta nossa página no

BASF adquire o negócio de polímeros de poliamida da Mazzaferro.

03/05/2012

Produção local de poliamida 6 e compostos no Brasil

 A BASF anuncia hoje que adquiriu o negócio de polímeros de poliamida (PA) do Grupo Mazzaferro no Brasil. Com isso, a BASF está fortalecendo ainda mais sua posição no mercado de plásticos de engenharia e polímeros de poliamida na América do Sul. Faz parte do acordo não divulgar detalhes financeiros da transação.

A aquisição inclui uma unidade administrativa e produtiva em São Bernardo do Campo, SP, com produção local da linha de PA6, bem como compostos de plásticos de engenharia. A fábrica de polimerização tem capacidade produtiva de aproximadamente 20.000 toneladas métricas por ano. Cerca de 100 colaboradores serão transferidos para a BASF.

Os negócios de monofilamentos, equipamentos para pesca e utilidades domésticas da Mazzaferro não fazem parte da transação e terão continuidade nas unidades produtivas de Diadema e São Paulo. A transação ainda está sujeita à aprovação das autoridades brasileiras.

Fortalecendo o crescimento no mercado sulamericano

A BASF integrará o negócio adquirido ao seu já existente portifólio de plásticos de engenharia e polímeros de poliamida. “A aquisição é parte da estratégia da BASF de fortalecer sua posição nos países emergentes. Para nossa Divisão, iremos aumentar nossa presença produtiva com mais proximidade para nossos clientes”, explica Wolfgang Hapke, Presidente global da divisão de Polímeros de Performance da BASF SE. “A demanda por poliamida na indústria automotiva e de extrusão crescerá fortemente, em especial no Brasil. A nova fábrica contribuirá para que façamos parte desse crescimento, suprindo nossos clientes da América do Sul de forma mais rápida e flexível, com produtos locais”.

“Estamos orgulhosos de estarmos no Brasil há mais de 100 anos. Com esta aquisição, que é a primeira realizada regionalmente pela América do Sul, a BASF reforça seu compromisso com o mercado brasileiro. Além disso, reafirma sua posição como parceira confiável e inovadora para os clientes de poliamida”, acrescenta Alfred Hackenberger, Presidente da BASF para a América do Sul.

Plásticos de engenharia na BASF

O portifólio de plásticos de engenharia da BASF compreende Ultramid® (PA), Ultradur® (PBT), Ultraform® (POM) e Ultrason® (PSU, PESU, PPSU). O plásticos de engenharia Ultramid é um composto de poliamida, derivado da poliamida básica. Os produtos são principalmente utilizados para aplicações elétricas e automotivas, bem como em outras indústrias.

Poliamidas para extrusão na BASF

Com mais de 60 anos de experiência, atualmente a BASF é a produtora líder de poliamida no mundo. O polímero de extrusão Ultramid® baseado em PA6, PA6.6 e PA 6/6.6 é fornecido para mercados como embalagem, pesca, bem como para revestimentos de fios e cabos.

Fonte:  BASF

Eastman adquire a Scandiflex para expandir seu negócio de plastificantes

01/09/2011

Aquisição permite o crescimento na América Latina em rápida expansão

A Eastman Chemical Company anunciou a aquisição da Scandiflex do Brasil S.A. Indústrias Químicas, fabricante de plastificantes localizada em Mauá, São Paulo, Brasil. O negócio de plastificantes da Scandiflex bem como suas capacidades de fabricação agora fazem parte do segmento de Produtos Químicos e Intermediários da Eastman (PCI). Os termos da transação não foram divulgados.

 Com vendas de $54 milhões em 2010, a capacidade produtiva e o relacionamento com os clientes da Scandiflex no Brasil permitirão à Eastman acelerar o crescimento do seu negócio de não-ftalatos na América Latina. Além da diversificação regional de vendas e fabricação, a Scandiflex também oferece produtos complementares não-ftalatos à ampla carteira de plastificantes da Eastman.

 “Essa aquisição é um importante passo em nossa estratégia de crescimento global e nos permite crescer na medida em que a demanda na América Latina por produtos não-ftalatos aumenta”, declarou Ron Lindsay, vice-presidente executivo de produtos químicos, intermediários e fibras. “Estou confiante de que a forte conexão da Scandiflex com seus clientes e sua reputação como um fornecedor confiável no mercado da América Latina nos trará oportunidades adicionais para futuro crescimento nessa região de rápida expansão”.

 “A Scandiflex é a primeira aquisição da Eastman no Brasil depois de 33 anos no país e tenho certeza de que isso nos ajudará a realizar nossa estratégia de crescimento ao mesmo tempo que continuamos a ser uma companhia química de alto desempenho”, declara o Diretor Geral da Eastman no Mercosul, Pedro Fortes.

 “Demos o primeiro passo em busca de nossa estratégica de crescimento na América Latina. Essa aquisição demonstra o nosso comprometimento de crescimento no Brasil e na região e continuaremos a buscar novas oportunidades”, complementa o presidente da Eastman na América Latina, Juan Carlos Parodi.

Fonte: The Group / Eastman

Empresa finlandesa Huhtamäki Oyj adquire fabricante de filmes no Brasil

22/08/2011

A Huhtamaki Oyj, empresa finlandesa especializada na fabricação de embalagens, firmou um acordo para adquirir a fabricante brasileira de filmes higiênicos Prisma Pack Indústria de Filmes Técnicos e Embalagens Ltda. A aquisição marca um passo importante na estratégia da Huhtamaki de crescimento rentável e reforça significativamente a abrangência geográfica da sua unidade de negócios de Filmes, bem como a sua presença no crescente mercado de filmes higiênicos.

A Prisma Pack, sediada em Camaçari (BA),  detém uma fatia relevante do mercado de filmes higiênicos no Brasil. Filmes higiênicos são usados ​​principalmente em produtos de higiene pessoal, tais como fraldas descartáveis, absorventes femininos e fraldas para incontinência. As vendas líquidas Prisma Pack em 2010 foram de aproximadamente 40 milhões de euros. A empresa tem um forte histórico de crescimento de vendas desde o seu início em 2003. A empresa emprega aproximadamente 200 pessoas. A subsidiária brasileira da Huhtamaki vai adquirir a totalidade das quotas da Prisma Pack por um preço de compra líquido de 20 milhões de euros (R$ 47 milhões).

“Estamos muito animados com esta aquisição”, diz Jukka Moisio, CEO da Huhtamäki Oyj. “A adequação estratégica é perfeita. Com a Prisma Pack, ganhamos uma posição forte no mercado de filmes higiênicos, em rápido crescimento no Brasil, e melhoramos a nossa capacidade de servir nossos clientes globais na América do Sul”.

“Nossa meta é chegar a uma posição de liderança mundial em filmes para aplicações de higiene”, diz Peter Wahsner, Vice-Presidente Executivo para o negócio de Filmes. “A aquisição da Prisma Pack complementa a nossa plataforma de produção, pois estamos apenas começando as operações em nossa planta na Tailândia. Com fábricas na Ásia, Europa, América do Norte e América do Sul, estamos agora em condições de servir os nossos clientes globais a partir de uma posição-chave de abastecimento local em todo o mundo. ”

A aquisição está prevista para ser concluída até o final de agosto de 2011.

Fonte: Huhtamaki

Braskem adquire negócio de Polipropileno da Dow e conquista a liderança na produção da resina nos EUA

28/07/2011
Aquisição do negócio de PP da Dow, com plantas nos Estados Unidos e Europa, fortalece a presença da Companhia no mercado global

A Braskem, líder em produção de resinas termoplásticas nas Américas, anuncia a aquisição do negócio de polipropileno da Dow Chemical pelo valor de US$ 323 milhões. Essa aquisição representa um importante passo na estratégia de crescimento da Braskem nas Américas e a torna líder em capacidade de produção de PP nos Estados Unidos.

Os ativos envolvidos na negociação incluem duas unidades industriais nos Estados Unidos e duas na Alemanha, com capacidade de produção anual de 1,050 milhão de toneladas de PP. As plantas nos Estados Unidos estão localizadas em Freeport e Seadrift, no Texas, e vão aumentar em 50% a capacidade de produção de PP da Braskem no país, passando a 1,425 milhão de toneladas/ano. As duas unidades na Alemanha estão localizadas nos complexos de Wesseling e Schkopau, com capacidade anual de 545 mil toneladas.

“A aquisição dos ativos da Dow consolida nossa liderança em PP nos Estados Unidos, o maior mercado de resinas do mundo, e fortalece nossa atuação na Europa, importante mercado para nossa estratégia em biopolímeros”, diz Carlos Fadigas, presidente da Braskem. “Esta segunda aquisição nos Estados Unidos permitirá a captura de sinergias calculadas em aproximadamente US$ 140 milhões em valor presente líquido, por meio de um portfólio mais diversificado de produtos, redução de custos fixos e otimização do capital de giro, logística e suprimentos”, acrescenta.

A conclusão da operação está prevista para o final do terceiro trimestre, após a obtenção das aprovações regulatórias necessárias.

A Braskem permanece comprometida com sua visão estratégica para 2020 de tornar-se a líder mundial da química sustentável, inovando para melhor servir às pessoas.

Fonte: Braskem

Petrobrás anuncia aquisição da Innova, fabricante de Poliestireno e derivados petroquímicos.

03/04/2011

A Petrobras informa que passou a deter 100% do capital social da Innova, empresa petroquímica controlada anteriormente pela Petrobras Energia Internacional, subsidiária argentina controlada pela Petrobras Argentina (Pesa). A Innova está localizada no Polo de Triunfo (RS). O valor da operação, aprovada pelo Conselho de Administração das duas empresas, Petrobras e Pesa, é de US$ 332 milhões.

Com a participação integral neste ativo petroquímico, a Petrobras passa a ter autonomia para realizar novos investimentos na Innova e para alinhar a atuação desta empresa aos seus negócios atuais e futuros no Brasil. Ao mesmo tempo, a operação permitirá à Pesa concentrar suas atividades na Argentina.

A Innova produz estireno, poliestireno e etilbenzeno, matérias-primas da borracha sintética, de resinas acrílicas e da resina poliéster, utilizados na fabricação de descartáveis, tintas, isopor, pneus, embalagens, papel, entre outros.

Fonte: Petrobras – Fatos e Dados Blog

Empresa alemã Gerresheimer adquire Védat, fabricante brasileira de embalagens plásticas para a indústria farmacêutica.

23/03/2011

A Gerresheimer AG, uma das líderes no fornecimento mundial para as indústrias farmacêutica e de assistência à saúde, adquiriu a empresa brasileira Védat para fortalecer seus negócios de embalagens plásticas para a indústria farmacêutica na América do Sul. A Védat é um grande fabricante de embalagens plásticas para a indústria farmacêutica no Brasil, principalmente de tampas plásticas.

“A expansão nos países emergentes é um componente chave de nossa estratégia de crescimento. A aquisição da empresa Védat, líder tecnológica e bastante lucrativa, no Brasil, fortalece significativamente nossa posição no mercado de embalagens primárias para a indústria farmacêutica na América do Sul. Ela se adequa perfeitamente à nossa estratégia de duplicar nossas vendas nos países emergentes, passando de EUR 100 milhões para EUR 200 milhões até 2013”, comentou Uwe Röhrhoff, CEO da Gerresheimer AG.

A Védat detém um ótimo posicionamento no mercado Sul-Americano de embalagens plásticas para indústria farmacêutica. Sua gama de produtos inclui tampas plásticas, garrafas PET e outros recipientes plásticos, principalmente para a indústria farmacêutica da América do Sul. A Gerresheimer já fabrica embalagens plásticas para indústria farmacêutica e sistemas plásticos para área médica em três fábricas no Brasil e uma na Argentina.

“Com a combinação das linhas de garrafas e tampas, poderemos, então, fornecer uma oferta completa de produtos e serviços para nossos clientes farmacêuticos da América do Sul, com o conceito de compra integrada. Aliados à Védat, daremos um importante passo adiante a fim de sermos parceiros para soluções completas em embalagens plásticas para a indústria farmacêutica na região”, acrescentou Jens Christian Friis, Vice Presidente Plastic Packaging South America.

A Védat, situada em São Paulo, gerou, em 2010, receita de R$ 106 milhões (cerca de EUR 45 milhões) e emprega cerca de 450 pessoas.

Sobre a Gerresheimer

A Gerresheimer é líder internacional de produtos de alta qualidade feitos em vidro e plástico para as indústrias farmacêutica e de assistência à saúde mundiais. O seu vasto portfólio de produtos engloba desde ampolas farmacêuticas até sistemas complexos de administração de medicamentos, tais como sistemas de seringas, canetas para aplicação de insulina e inaladores para dosagem e aplicação segura de medicamentos. Junto aos seus parceiros, desenvolvem soluções que criam padrões e detém status de modelo em seus respectivos setores de mercado.

O grupo gera, em 45 unidades na Europa, América do Norte e do Sul e na Ásia, receitas de cerca de um bilhão de Euros e conta com 10.000 funcionários.

Fonte: Gerresheimer

PolyOne adquire segunda empresa brasileira no segmento de especialidades plásticas

04/01/2011

A PolyOne Corporation, uma das principais fornecedoras globais de materiais, serviços e soluções em polímeros especializados, adquiriu a Uniplen Indústria de Polímeros Ltda. (Uniplen), uma das principais produtoras brasileiras de materiais especializados de engenharia e distribuição de termoplásticos.

“A aquisição da Uniplen proporciona à PolyOne expertise local em materiais especializados de engenharia, bem como uma posição atraente no mercado brasileiro de distribuição de termoplásticos,” disse Stephen D. Newlin, chairman, presidente e CEO. “A combinação da Uniplen e de nossa aquisição previamente anunciada da Polimaster estabelece firmemente a nossa oferta de produtos especiais e capacidades globais de serviço ao cliente no Brasil.”

Newlin acrescentou: “Temos agora materiais especializados de engenharia, masterbatch corado e a capacidade de distribuição no Brasil, fornecendo a necessária massa crítica para atender aos nossos clientes globais na região. Consistente com nossa estratégia de globalização, a nossa pegada geográfica expandida é capaz de fornecer soluções especiais aos clientes em qualquer lugar do mundo.”

As empresas recém-adquiridas no Brasil estão localizadas em São Paulo, Santa Catarina e Novo Hamburgo, perto de Porto Alegre e atendem a clientes em diversos mercados finais que incluem o de consumo, transporte e eletrodomésticos.

“A Uniplen e a Polimaster demonstram o nosso compromisso com a expansão da nossa plataforma de especialidade com aquisições cuidadosamente examinadas e a preços razoáveis,” disse Robert M. Patterson, vice-presidente sênior e diretor geral financeiro. “Vamos continuar buscando por oportunidades que aumentem a nossa presença em regiões de alto crescimento, como o Brasil, a Ásia e o Oriente Médio, bem como em mercados finais atraentes, como o de consumo e de saúde.”

A transação da Uniplen foi concluída por um preço de compra inicial de caixa de US$ 21 milhões, com potencial para nova apreciação pagável nos próximos três anos, com base na obtenção de determinadas métricas de desempenho. A Uniplen registrou receita de aproximadamente US$ 34 milhões em 2010.

Sobre a PolyOne

A PolyOne Corporation, com receitas em 2009 de US$ 2,1 bilhões, é uma das principais fornecedoras de materiais, serviços e soluções em polímeros especializados. Com sede nos arredores de Cleveland, Ohio EUA, a PolyOne tem operações em todo o mundo.

Fonte: Polyone

LANXESS fecha acordo para compra da DSM Elastômeros

15/12/2010

Negócio envolve a incorporação de uma fábrica em Triunfo (RS), com capacidade de 40 mil toneladas/ano

A LANXESS e a holandesa Royal DSM N.V. firmaram um acordo para a venda da DSM Elastômeros para a LANXESS por 310 milhões de euros, à vista e livre de dívidas. A aquisição será financiada pela LANXESS a partir da liquidez existente e deverá ser acretiva como EPS (lucro por ação) a partir de 2011.

O negócio envolve a incorporação de duas fábricas da DSM Elastômeros, sendo uma localizada em Triunfo (RS), com capacidade anual de 40 mil toneladas, e outra, em Sittard-Geleen (sede da empresa), na Holanda, com capacidade produtiva de 160 mil toneladas/ano.

A DSM Elastômeros produz borracha sintética de monômeros de etileno propileno dieno (EPDM), sob a marca Keltan. Possui aproximadamente 420 funcionários em todo o mundo e deverá obter um faturamento de cerca de 380 milhões de euros em 2010.

Os contratos serão finalizados após a conclusão do processo de consulta com os representantes dos trabalhadores da DSM na Holanda. A transação ainda está sujeita à aprovação pelas autoridades antitruste e deve ser concluída nos primeiros meses de 2011.

“Estamos ansiosos para dar as boas vindas aos profissionais da equipe de EPDM da DSM, bem como para receber seus ativos em nossas principais atividades de borracha sintética”, disse Axel C. Heitmann, presidente mundial da LANXESS. “A transação também será um passo importante rumo à nossa meta de atingir cerca de 1,4 bilhão de euros em EBITDA pré-excepcionais em 2015”.

Feike Sijbesma, CEO/Chairman do Conselho de Administração da DSM disse: “A venda da DSM Elastômeros completa a nossa estratégia Vision 2010, para nos tornarmos uma empresa focada em Life Sciences e Materials Sciences. Essa transformação foi alcançada de acordo com o nosso cronograma e em condições favoráveis para nossos acionistas e funcionários. A DSM entrou agora em uma nova era, focada no estímulo ao crescimento e no retorno com maior rendimento, qualidade e confiança para cumprir nossas metas em médio prazo.”

O negócio será integrado à unidade de negócios Technical Rubber Products (TRP) da LANXESS, chefiada por Guenther Weymans, que comercializa EPDM sob a marca Buna PE®, com produções em Marl, na Alemanha, e em Orange, nos Estados Unidos; uma capacidade anual combinada de 120 mil toneladas.

Segundo Marcelo Lacerda, Presidente da LANXESS no Brasil, a empresa deu mais um importante passo para impulsionar suas atividades no país, onde já opera com suas 13 unidades de negócios e quatro fábricas. “Esta aquisição reforça nossa presença e amplia nossa base de produção no mercado brasileiro, ao mesmo tempo em que ratifica o comprometimento da LANXESS em crescer nos países do BRIC”, disse o executivo.

Com cerca de mil funcionários em todo o mundo, a unidade de negócios TRP faz parte do segmento Performance Polymers da  LANXESS, que registrou um faturamento de 2,4 bilhões de euros em 2009. Outros produtos do portfólio da unidade TRP incluem a borracha de policloropreno (CR), borracha nitrílica hidrogenada (HNBR), borrachas de etileno vinil acetato (EVM) e borracha nitrílica (NBR).

Produção sustentável e aplicações variadas

Com a transação, a LANXESS pretende fortalecer a sua base tecnológica por meio do acesso à tecnologia ACE, que, em comparação aos processos convencionais, reduz os custos com energia e produção de EPDM, ao mesmo tempo em que amplia as possibilidades de aplicação da borracha. A DSM está em processo de implementação desta tecnologia em uma escala maior em seu site em Sittard-Geleen.

“Nossos clientes serão beneficiados com uma vasta gama de produtos Premium de EPDM”, ressaltou Werner Breuers, membro do Conselho da LANXESS. A LANXESS avaliará a implementação da tecnologia ACE em suas fábricas existentes.

A borracha sintética de EPDM é utilizada, sobretudo, na indústria automobilística, mas também nas indústrias de modificação de plásticos, cabos e fios, construção e óleos aditivos. Suas propriedades incluem densidade muito baixa, boa resistência ao calor, à oxidação, a produtos químicos e a intempéries, assim como boas propriedades de isolamento elétrico. O mercado global prevê um crescimento percentual de um dígito por ano, nos próximos dez anos, desse tipo de borracha, impulsionado pelo aumento das demandas no Brasil e na China.

A LANXESS é líder em especialidades químicas, com volume de vendas de 5.06 bilhões de euros em 2009. Atualmente conta com cerca de 14.500 funcionários distribuídos em 23 países. A companhia está presente em 42 unidades de produção ao redor do mundo. O core business da LANXESS é o desenvolvimento, produção e venda de especialidades químicas, plásticos, borracha e intermediários. No Brasil, a LANXESS está representada por meio de suas 13 unidades de negócio e possui unidades produtivas, laboratórios e escritórios nas cidades de São Paulo e Porto Feliz (SP), São Leopoldo e Triunfo (RS), Duque de Caxias (RJ), Cabo de Santo Agostinho e Recife (PE).

A Royal DSM N.V. cria soluções que fomentam, protegem e melhoram o desempenho. Seus mercados finais incluem nutrição e saúde humana e animal, cuidado pessoal, produtos farmacêuticos, automotivos, revestimentos e pintura, elétrica e eletrônica, proteção da vida e habitação. A DSM tem um faturamento anual líquido de cerca de € 8 bilhões e emprega aproximadamente 22.700 pessoas em todo o mundo. A empresa tem sede na Holanda, e possui unidades em cinco continentes. A DSM está listada na Euronext Amsterdam. Mais informações: www.dsm.co.

Fonte: Virta