Posts Tagged ‘Apple’

Grupo Solvay se une ao compromisso da Apple para avançar no uso de energia limpa

11/08/2020

Como fornecedora para a gigante do mundo tech, a Solvay promove suas próprias ambições de sustentabilidade por meio do Programa de Energia Limpa do Fornecedor da Apple.

O Grupo Solvay, que no Brasil também atua com a marca Rhodia, anuncia a renovação de sua participação no Programa de Energia Limpa para Fornecedores da Apple, um componente essencial do compromisso da gigante do mundo da tecnologia de alcançar a neutralidade de carbono para toda a sua cadeia de suprimentos e produtos até 2030.

Os 71 fornecedores da Apple, incluindo a Solvay, têm compromisso global com a produção de produtos Apple com 100% de energia limpa como parte desse esforço.

O envolvimento da Solvay remonta a outubro de 2015, quando a Apple iniciou seu Programa de Energia Limpa para Fornecedores, solicitando a seus fornecedores que tomassem todas as providências necessárias para alimentar sua produção com energia renovável.

Desde então, o Grupo Solvay implementou uma variedade de soluções de energia renovável para fornecer à Apple materiais feitos com 100% de energia verde e flexibilidade suficiente para se adaptar à demanda futura.

“Fomos rápidos em aceitar a solicitação da Apple porque ela se integrava perfeitamente aos nossos próprios objetivos em termos de energia renovável”, explicou Sébastien Pétillon, gerente de vendas para a América do Norte da unidade de polímeros especializados da Solvay. “Por fim, o acordo nos permitiu obter acesso a mais energia renovável”.

A Solvay decidiu se juntar ao China Clean Energy Fund da Apple, uma iniciativa que reúne dez fornecedores iniciais da empresa norte-americana na China em um fundo de várias centenas de milhões de dólares para investir em energias renováveis ​​na China.

“Essa foi uma solução muito mais interessante para nós, oferecendo maiores capacidades de investimento, a possibilidade de financiar vários projetos simultaneamente e menos riscos financeiros”, explicou Alain Michel, chefe de transição climática e energética da Solvay.

Além disso, a Solvay está atualmente planejando a construção de um parque eólico próximo ao local da Specialty Polymers em Changshu, perto de Xangai. “O acordo da Apple acelerou nosso conhecimento do mercado de energias renováveis ​​na China, aumentando nossa experiência e know-how”, explica Alain, “que é exatamente o efeito que eles queriam obter com essa demanda aos fornecedores”.

Com 24.100 empregados em 64 países, a Solvay oferece soluções inovadoras que contribuem para produtos mais seguros, limpos e sustentáveis, ​​encontrados em residências, alimentos e bens de consumo, aviões, carros, baterias, dispositivos inteligentes, equipamentos de saúde, sistemas de purificação de água e ar. Fundada em 1863, a Solvay obteve vendas líquidas de € 10,2 bilhões em 2019.

Curta nossa página no

DSM é reconhecida como um dos fornecedores sustentáveis da Apple

01/05/2018

Atenta à necessidade de realizar uma operação mais sustentável para combater as mudanças climáticas e promover uma manufatura que minimize os danos ao meio ambiente, a Apple divulgou em abril uma lista dos parceiros que assumem esse compromisso juntamente à empresa. E a DSM está entre eles, por meio da divisão DSM Engineering Plastics, que desenvolve e fornece os polímeros e compostos para produção de cabos e conectores dos produtos da Apple.

Esta não é a primeira vez que a DSM é lembrada por suas práticas sustentáveis globalmente. Em 2017, a DSM ficou entre as dez empresas mais sustentáveis do planeta do ranking “100 World´s Most Sustainable Corporations in the World”, da revista canadense de economia e negócios Corporate Knights. Este reconhecimento reitera o compromisso da DSM – e de todas as suas áreas de negócios – com questões relacionadas a mudanças climáticas e redução das emissões de carbono.

Como a DSM tem a sustentabilidade no foco da sua atuação, a companhia tem a meta de que a venda de produtos sustentáveis seja responsável por 65% da sua receita até 2020; ao final de 2016, a empresa já havia chegado à marca de 63%, com um portfólio de produtos ambientalmente e socialmente amigável. “Levar a sustentabilidade para os produtos é uma evolução importante e necessária e que a DSM tem demonstrado ser economicamente viável”, afirma Zenaide Guerra, diretora de assuntos corporativos e responsável pela área de sustentabilidade da DSM para a América Latina.

Portfólio sustentável ao longo da cadeia de valor

Para avaliar qual produto de seu portfólio é considerado sustentável, a DSM aplica uma abordagem de ciclo de vida e mede os impactos ambientais e sociais ao longo de toda a cadeia de valor. A análise tem início na extração de matérias-primas, passa pela produção, fabricação, transporte e uso, até chegar ao fim da vida do produto, englobando ainda a reciclagem. As análises seguem padrões internacionais de certificação e as diretrizes do Conselho Mundial de Negócios para o Desenvolvimento Sustentável (WBCSD, na sigla em inglês), grupo de CEO’s que atua como conselheiro da ONU para o tema.

Depois da análise do ciclo de vida e mensuração, os produtos ainda precisam estar em patamares superiores aos da concorrência, do ponto de vista de impactos ao meio ambiente ou trazendo benefícios para a vida dos consumidores, funcionários ou para a cadeia de produção. “Evoluir de processos sustentáveis para produtos sustentáveis, ter critérios de análise internacionalmente reconhecidos, dar transparência a todo o processo e determinar metas de médio e longo prazos são quatro pontos essenciais para conseguirmos responder positivamente à pergunta se as empresas podem efetivamente contribuir para se atingir os objetivos do milênio”, afirma Zenaide.

Fonte: Assessoria de Imprensa – DSM

Curta nossa página no