Posts Tagged ‘Aplicações’

Porto Alegre recebe PlastCoLab, iniciativa do PicPlast para apresentar a versatilidade e potencial de transformação do plástico

24/06/2018

Um cubo mágico de 9 metros de altura promete prender a atenção de quem passar pelo estacionamento externo do Shopping Iguatemi, em Porto Alegre. Nele funcionará o PlastCoLab, um makerspace pop up que oferecerá gratuitamente experiências ligadas à inovação, criatividade e conhecimento, associados à versatilidade do plástico e seu potencial de transformação. A 2ª edição da ação, que acontece entre 22 de junho e 1º de julho, é realizada pelo Movimento Plástico Transforma, pertencente ao Plano de Incentivo à Cadeia do Plástico (PICPlast), uma iniciativa setorial, e funcionará de segunda a sexta, das 12h às 18h, e sábados, domingos e no feriado, das 13h às 21h.

O PlastCoLab terá como mote principal o movimento maker, uma extensão da cultura do “faça você mesmo”, que tem como base a idéia de que qualquer pessoa pode construir, consertar, modificar e fabricar os mais diversos tipos de objetos e projetos com suas próprias mãos. Além disso, tem como objetivo apresentar como o plástico pode, aliado à criatividade, inovação e responsabilidade, transformar o nosso dia a dia e o nosso futuro.

No espaço será possível ver e interagir com novidades como, por exemplo, o Robô BEO, um robô que dança e interage com as pessoas, respondendo perguntas e executando ações solicitadas por elas. Além disso, será possível tornar-se um piloto de drone por alguns minutos testando suas habilidades em uma pista repleta de obstáculos.

“O Rio Grande do Sul é um polo de grande importância para o segmento de transformados plástico e o 3º maior em número de empregos do setor. O PlastCoLab irá aproximar a sociedade dessa indústria, ao apresentar de um jeito interativo e moderno a alta tecnologia e a contemporaneidade dos produtos que utilizam o plástico como matéria-prima “, enfatiza José Ricardo Roriz Coelho, presidente da ABIPLAST.

“Trazer a 2ª edição dessa iniciativa ao Rio Grande do Sul é possibilitar que o público dessa região, que inclusive contempla parcela relevante da indústria de transformação do plástico, e tem iniciativas relevantes de reciclagem, possa vivenciar como essa matéria-prima tem um papel fundamental nas grandes tendências de inovação e tecnologia.”, diz Edison Terra, vice-presidente executivo da Braskem.

Andares e atrações:

O PlastCoLab será dividido em dois andares. No primeiro andar, denominado Expo, haverá uma série de exposições interativas, entre elas uma mão robótica feita em impressora 3D e que pode ser controlada de qualquer local do planeta; brinquedos makers; impressoras 3D; robôs; obras de arte do universo maker; além da possibilidade de pilotar e se divertir com drones em uma arena externa ao espaço. O espaço Expo funcionará de segunda a sexta, das 12h às 18h, e sábados, domingos e no feriado, das 13h às 21h.

Já no segundo andar acontecerão oficinas como: impressão 3D na prática; robótica para crianças; hortas automatizadas; construção de réplica do brinquedo Genius; oficina de bijuterias com peças acrílicas cortadas a laser; e construção de chaveiro mini game. As oficinas ocorrem em dois horários, das 14h e 17 horas ou das 14h às 18 horas. Confira abaixo a programação diária.

Programação:

22/6 (sexta-feira) – 14h e 17 horas: oficina de robótica para crianças.
23/6 (sábado) – 14h às 18 horas: workshop Genius.
24/6 (domingo) – 14h às 18 horas: workshop de construção de mini games.
25/6 (segunda) – 14h e 17 horas: oficina de construção de bijuterias em acrílico cortadas a Laser.
26/6 (terça-feira) – 14h e 17 horas: workshop de impressão em 3D.
27/6 (quarta-feira) – 14h às 18 horas: oficina para a construção de hortas automatizadas.
28/6 (quinta-feira) – 14h e 17 horas: oficina de construção de bijuterias em acrílico cortadas a Laser.
29/6 (sexta-feira) – 14h e 17 horas: workshop de impressão em 3D.
30/6 (sábado) – 14h e 17 horas: oficina de robótica para crianças.
01/07 (domingo) – 14h às 18 horas: workshop Genius.

Serviço:

PlastCoLab
Data: 22 de junho a 1º de julho
Horário: segundas a sextas-feiras, das 12h às 18h, sábados e domingos, das 13h às 21h.
Local: estacionamento externo do Shopping Iguatemi, localizado na avenida João Wallig, 1800 – Passo d’Areia
Quanto: A entrada é gratuita e por ordem de chegada. Para participar dos workshops é necessário fazer uma pré-inscrição pelo site www.plastcolab.com.br.

O Plano de Incentivo à Cadeia do Plástico (PICPlast) é uma iniciativa criada em 2013 pela Braskem e a ABIPLAST, Associação Brasileira da Indústria do Plástico, e prevê o desenvolvimento de programas estruturais que contribuam com a competitividade e o crescimento da transformação plástica. Baseado em três pilares: aumento da competitividade e inovação do setor de transformação, estímulo às exportações de transformados plásticos e promoção das vantagens do plástico, o PICPlast também conta com investimentos voltados ao reforço na qualificação profissional e na gestão empresarial. No pilar de vantagens do plástico, as frentes de trabalho são voltadas para reciclagem, estudos técnicos, educação e comunicação, com destaque para o Movimento Plástico Transforma. Para saber mais, acesse www.picplast.com.br e plasticotranforma.com.br

Fonte: Assessoria de Imprensa – PICPlast

Curta nossa página no

Anúncios

Inovações destacam indústrias de plástico do Rio de Janeiro durante Interplast 2016

07/09/2016

simperj-firjan

A indústria fluminense de plástico tem se destacado no cenário nacional com o lançamento de produtos inovadores. Para gerar visibilidade aos negócios locais, com o apoio do Sistema FIRJAN e do Sindicato da Indústria de Material Plástico do Estado do Rio de Janeiro (Simperj), empresários associados ao sindicato participaram da 9 ª edição da Feira Interplast.

Por meio de um estande coletivo, onze empresas expuseram seus produtos no evento que é reconhecido por reunir os principais profissionais do setor de plástico do Brasil. Esta ação traz a oportunidade de apresentar o Rio de Janeiro como um polo industrial e fortalecer a atuação das indústrias fluminenses.

Para o vice-presidente do Simperj, Marcelo Oazen, o destaque da indústria fluminense é fruto do espírito inovador. “Fabricamos materiais com boa performance e alta tecnologia, pensando em atender às demandas das cadeias produtivas do país. Na Feira, nossa preocupação foi levar apenas produtos completamente inovadores, e pudemos observar o interesse de quem visitou nosso estande”, avaliou.

Entre os destaques do setor está o Toalet Descartável, patenteado pela FL Indústria de Produtos Descartáveis, desenvolvido para ser utilizado em casos de necessidades fisiológicas. Composto por um saco descartável com bocal emborrachado e zíper de segurança, possui em seu interior um sistema de cristais de gel derivados de celulose, que possibilita transformar líquidos numa substância gelatinosa, absorvendo 98% do odor das partículas líquidas. O Toalet Descartável pode ser descartado em qualquer lixeira sem que haja risco de contaminação pós-uso.

O diretor da empresa, Fernando Brites, explica que o produto foi pensado para atender a demanda dos hospitais, principalmente de pacientes da oncologia e cadeirantes. “O procedimento de uso é muito rápido, não deixa cheiro, não consome água e nem gera esgoto. Ao receber a urina, o produto a gelifica instantaneamente, o que otimiza o tempo do corpo de enfermagem, sem trazer desconfortos ao paciente”, observou.

Segundo Brites, além de fins hospitalares, o Toalet Descartável, que é um produto unissex, pode ser utilizado também por mulheres grávidas ou crianças em viagens longas. “A Agência Nacional de Aviação Civil publicou uma portaria indicando-o como produto de segurança do voo. Foram realizados diversos testes de qualidade que comprovaram sua eficácia e aplicabilidade”, indicou Brites.

Ainda na área da saúde, outro case de relevância é um novo conceito em utensílio de alimentação infantil hospitalar, desenvolvido pela Plastlab. Oazen, que também é diretor da empresa, explicou que o produto foi pensado para distrair crianças em tratamento hospitalar e incentivá-las a comer enquanto brincam. “A bandeja térmica tem tampas refil com desenhos de animais para serem coloridos. Com isso, a criança pode expressar sua criatividade e esquecer, mesmo por alguns instantes, que está no hospital. A estimativa é que ela gaste entre 45 minutos e uma hora com essa atividade”, explicou. Pensando na segurança, o produto é acompanhado por um talher inquebrável, o que evita a deglutição do plástico de utensílios descartáveis.

A Interplast aconteceu entre os dias 16 e 19 de agosto, em Joinville, Santa Catarina.

Fonte: Simperj / Firjan

Curta nossa página no

Variedade de aplicações para elastômeros é destaque da Dow na Elaste 2013

26/08/2013

A área de Elastômeros da Dow promoverá discussão sobre melhoria de performance, sustentabilidade e competitividade para todo o setor de Borracha e Elastômeros na ELASTE 2013, que acontece no dia 28 de agosto, em São Paulo. A palestra apresentada por Henrique Noguchi e Sarah Fiorotto Dalla Valle apontará para a amplitude de segmentos que são atendidos pelo desenvolvimento de soluções.

A empresa destacará os diferenciais oferecidos para os setores de Transportes, Adesivos, Infraestrutura, Utilidades Domésticas, Artigos Esportivos e Reciclagem. As propriedades das suas linhas de elastômeros serão detalhadas para exemplificar as vantagens proporcionadas para convertedores e donos de marca nos processos e aplicações. “Nosso portfólio é muito amplo, oferecemos tecnologias diferenciadas para cada mercado e nossa proposta na ELASTE é chamar a atenção dos especialistas para essa variedade”, afirma Sarah Fiorotto Dalla Valle, engenheira de desenvolvimento da Dow para a área de Elastômeros.

Entre as variadas aplicações e linhas de soluções para cada setor, destacam-se:

  • Transportes – peças automotivas hard TPO (aplicações termoplásticas para interior e exterior) e peças termofixas (guarnições, mangueiras, correias, peças prensadas e injetadas);
  • Artigos Esportivos – aplicações em modificação de EVA para espumas de palmilhas, solas, entressolas, full plastic, tatames e colchonetes;
  • Adesivos – embalagens cartonadas (caixas coletivas) e higiênicos descartáveis (fraldas e absorventes);
  • Utilidades domésticas – rolhas e liners, soft touch para objetos diversos, modificação de impacto de peças injetadas em polipropileno PP (cadeiras, eletrodomésticos, tampas, ferramentas e outros);
  • Infraestrutura – mantas de TPO, carpetes e pisos emborrachados.

Segundo a empresa, para todos esses mercados, a aplicação das linhas Dow para elastômeros promove diferenciais em alta performance, sustentabilidade e competitividade. Destaca a Dow que, na área de Transportes, as principais vantagens são balanço entre rigidez e flexibilidade, redução de peso e vedação; em Adesivos são colagem, aplicações a baixas temperaturas e estabilidade de cor; para Infraestrutura promove-se a vida útil do produto, reciclabilidade e flexibilidade; para Utilidades Domésticas destacam-se maciez e toque, fácil coloração e flexibilidade; Artigos Esportivos ganham leveza e conforto; e para Reciclagem adiciona-se valor agregado e boas propriedades mecânicas. “Nosso objetivo é oferecer inovação para os mercados que servimos ao entregar soluções de valor para nossos clientes. O amplo portfólio que disponibilizamos reflete bem essa visão da Dow”, afirma Henrique Noguchi, engenheiro de desenvolvimento para a área de Elastômeros.

Fonte: Dow / Porter Novelli

Curta nossa página no

BASF apresentou suas inovações na Feiplastic 2013

28/05/2013

Diversas indústrias são contempladas pelas soluções de plástico da BASF

Basf_Feiplastic_320A Feiplastic, maior e mais importante feira do mercado do plástico no Brasil, teve sua 14ª edição em São Paulo, entre os dias 20 e 24 de maio deste ano. E a BASF, empresa química líder global, marcou presença para apresentar suas soluções inovadoras.

O estande da empresa contou com um design diferenciado e propiciou aos visitantes a oportunidade de interação com alguns de seus produtos que estavam aplicados e expostos.

Segmentadas por indústrias, as soluções que foram exibidas na Feiplastic 2013 estão listadas a seguir, segundo informações fornecidas pela BASF:

Construção civil

A construção civil está em crescimento no Brasil e a BASF dispõe de um portfólio de produtos de alta qualidade para atender a esse mercado.

• Elastollan®: material versátil com grande potencial inovador. Este elastômero de Poliuretano Termoplástico (TPU), é desenvolvido, fabricado e comercializado pela BASF. Pode ser moldado por injeção, extrusão ou sopro. Suas características excepcionais  aliam elasticidade e durabilidade sob as mais diversas temperaturas. É resistente à abrasão, impacto, rasgos, enroscamento, óleo, graxa, microrganismos e tem boa capacidade de recuperação elástica. Características essas necessárias para suportar as duras condições da indústria da construção. É aplicado na fabricação de mangueiras convencionais/espirais e em amortecedores de trilhos de trem. Diversos grades de Elastollan® possuem resistência aos raios UV, retardador de chama e também certificado pela NSF International para utilização em dutos de água potável.

• Ultramid® B27 HM 01: poliamida 6 produzida nos EUA especialmente desenvolvida para o recobrimento de fios e cabos elétricos, devido às suas características técnicas de estabilidade térmica, resistência mecânica, química, ao impacto e à abrasão, além de alto brilho superficial,  principalmente nos outros países da América do Sul (Chile, Colômbia, Peru, Venezuela e Equador), que requerem a aprovação UL 94.

• Styropor®: o poliestireno expansível (EPS) é um dos isolantes térmicos mais eficientes do mercado. É um produto leve, possui resiliência elevada, estabilidade dimensional, tem excelente resistência mecânica e dissipa tensões concentradas sem romper-se. Além disso, o Styropor® é compatível com diversos tipos de projetos devido à sua versatilidade de aplicação, pois é um produto de excelente uso/manuseio que proporciona velocidade em suas aplicações. O Styropor® também oferece benefícios ecológicos: não tóxico, biologicamente inerte, não sofre mutações, não contém CFC, não contribui para a formação do gás metano na atmosfera e é 100% reciclável. O Styropor® é indicado para aplicações de lajes, telhas, enchimento, sistemas construtivos, concreto leve, forros, entre outros; também atua como solução geotécnica para fundações, aterros e estabilização de solos moles, nomeada como Geofoam.

• Neopor®: além de reunir todas as características do Styropor®, o Neopor® possui micropartículas de grafite que absorvem e refletem os raios infravermelhos, prevenindo a absorção do calor causado pela radiação solar. Desta forma, o Neopor® possibilita uma performance superior em isolamento térmico de até 20% comparado ao EPS convencional, podendo gerar resultados mais positivos e proporcionando maior economia de energia e redução de até 50% na utilização de matéria-prima, sem perder as características tradicionais do Styropor®.

• Basotect®: espuma de melamina usada para aplicações de conforto acústico em diversas indústrias. Suas principais vantagens são: alto poder de absorção acústica em médias e altas frequências, baixíssima densidade, estabilidade química e elevada segurança ao fogo (não propaga chamas nem gera fumaça tóxica em caso de incêndio). Além disso, o Basotect® pode ser pintado e utilizado normalmente como um elemento funcional, acústica e esteticamente. No estande da BASF na Feiplastic deste ano, será feita uma aplicação diferenciada em uma sala de reunião, aliando conforto acústico, facilidade de aplicação e design.

Automotiva

Os plásticos especiais da BASF para a indústria automotiva garantem alto desempenho das funções que contam com sua aplicação.

• Basotect®: com as propriedades já indicadas no item “Construção civil”, essa espuma é aplicada também no setor automotivo para, por exemplo, isolar o espaço interno do veículo contra o ruído do motor.

• Elastollan®: também com as propriedades já indicadas no item “Construção civil”, o TPU da BASF contribui com o avanço da indústria automotiva com características-chave que permitem que o produto seja usado com sucesso em tudo, desde cabos ABS, porta-copos, maçanetas com “soft touch”, coifas, manoplas de câmbio, até as grades frontais do radiador.

• Neopolen® P (EPP): espuma de polipropileno, cujas pérolas expandidas são predominantemente de células fechadas. É fornecido aos transformadores na forma de pérolas soltas sem agente expansor para o seu posterior processamento em uma ampla variedade de peças moldadas, gerando peças com alto poder de absorção de impactos e extrema leveza.

• Ultradur®: linha de politereftalato de butileno (PBT) excepcional da BASF por sua alta rigidez e força, baixa absorção de água, estabilidade dimensional, resistência a intempéries e excelente comportamento ao envelhecimento térmico. Aplicado dentro da indústria automobilística em: molduras de faróis, conectores, mecanismos de elevação de vidros, entre outros.

• Ultramid®: nome comercial da BASF para a sua linha de poliamida, baseada em PA6, PA66, PA 6/66 e PA6/6T. Ultramid® se destaca por suas excelentes propriedades mecânicas – resistência ao impacto e rigidez, vantangens térmicas, elevada resistência química e a altas temperaturas de trabalho, além de fácil processabilidade. A família de poliamidas Ultramid® se caracteriza pela sua variada gama de aplicações na indústria automobilística: coletores de admissão de ar, maçanetas, pedais, sistemas de arrefecimento e ar condicionado, invólucros de airbags etc.

• Ultramid® Endure: poliamida de alta resistência para aplicações automotivas em alta temperatura. Esta nova família de poliamidas reforçadas com fibra de vidro combina uma excelente resistência ao envelhecimento ao calor com a facilidade do processamento da poliamida 6.6. O Ultramid® Endure pode resistir ao uso contínuo por mais de 3.000 horas, a 220oC, e a picos de temperatura superiores a 240oC, o que amplia a gama de aplicações da poliamida quando se necessita de resistência a altas temperaturas. Suas principais propriedades são: excelente resistência ao envelhecimento ao calor, sob carga contínua, até 220oC; elevada resistência mecânica; elevada tenacidade; excelente soldabilidade; melhores propriedades de fluxo do que uma PA 6.6 comum; excelente aspecto superficial; fácil processamento.

• Ultraform®: nome comercial da BASF para a sua linha de poliacetais (POM), a qual compreende plásticos de engenharia versáteis com uma ampla gama de propriedades capazes de resistir a elevados níveis de esforços. Suas principais características são: elevada rigidez, resiliência, estabilidade dimensional, excelente resistência a agentes químicos (em particular, agentes tipicamente utilizados na indústria automobilística), baixa absorção de água, excelente resistência ao escoamento a frio (“creep”), resistência à abrasão (características auto-lubrificantes). Na indústria automobilística, as típicas aplicações são: sistemas de injeção de combustível, engrenagens e mecanismos de elevação de vidros.

Embalagens

Alta performance é um dos itens mais valorizados pelas empresas do ramo de embalagens e os plásticos da BASF suprem perfeitamente a esse critério.

• Ultramid e Mazmid: as marcas comerciais da BASF para as poliamidas para extrusão PA6 e PA6/6.6 produzidas na Alemanha (Ultramid) e no Brasil (Mazmid) são aplicadas na produção de filmes para embalagens de alimentos frescos e processados devido à sua resistência mecânica e barreira contra oxigênio e aromas, o que aumenta a durabilidade dos produtos. As poliamidas para extrusão são normalmente aplicadas em diversos tipos de embalagens, entre elas: filmes termoformados, sacos pouches, tripas, termoencolhíveis e BOPA (poliamida bi-orientada).

• ecovio® PS1606: novo biopolímero constituído principalmente de fonte renovável, biodegradável e compostável certificado é o novo desenvolvimento para aplicação sobre papel, com excelente adesão. Proporciona adequadas barreiras a líquidos, gorduras e odores, permitindo sua aplicação em embalagens alimentícias e itens descartáveis, como copos para bebidas quentes e frias, pratos, bandejas, travessas, entre outros, que podem ser utilizados em eventos ou locais que utilizam o modelo de circuito fechado, por exemplo eventos esportivos, shows, restaurantes de aeroportos, shoppings, escolas e empresas, já que após o uso podem ser destinados à compostagem, na qual o papel revestido com ecovio® será completamente digerido por microrganismos juntamente com os resíduos orgânicos, transformando-se em adubo, água e dióxido de carbono em poucas semanas.

• ecovio® T2308: este plástico apresenta propriedades mecânicas semelhantes àquelas de PET amorfo, mas difere de material de termoformagem convencional devido à sua compostabilidade e por conta de seu alto conteúdo de fonte renovável (ácido polilático). O teor de ecoflex®, poliéster compostável da BASF, é representativo pelo fato de o material não ser demasiadamente rígido ou quebradiço, além de assegurar um equilíbrio na relação rigidez – resistência e suficiente resistência ao impacto a baixas temperaturas. Este produto pode ser utilizado na produção de bandejas e copos termoformados, por exemplo.

• ecovio IS1335: grade de moldagem por injeção que oferece boa rigidez. Ele pode ser processado utilizando moldes com uma única cavidade ou várias cavidades equipados com ou sem câmara quente. O material apresenta características de fluxo moderado e dimensionamente estável em temperaturas de até 55°C [131°F]. Esta versão é ideal para embalagens compostáveis com paredes finas, complexas e de alta qualidade, que preferencialmente devem ser produzidas por meio de moldagem por injeção.

• Styropor®: com as propriedades já abordadas no item “Construção civil”, o material é utilizado em embalagens protetoras de conteúdo, de aparelhos eletroeletrônicos e linha-branca, principalmente. Além dessas, o Styropor® também é utilizado em aplicações em caixas térmicas, flutuadores, capacetes, pranchas, sementeiras, entre outras.

• E-por®: espuma inovadora indicada para a proteção de produtos sensíveis de alto valor agregado por proporcionar maior resistência ao impacto. A utilização do E-por® permite otimizar os custos relacionados a quebras e possíveis imperfeições causadas nas peças durante o transporte e armazenamento. Trata-se de uma espuma baseada em uma formulação complexa contendo Poliestireno (PS) e Polietileno (PE) que concede à peça moldada propriedades elásticas e de maior resistência a quebra (ou impacto). A BASF fornece a matéria-prima (interpolímero expansível), sendo o material processado de maneira similar ao EPS convencional. Dessa forma, o processamento pode ser feito sem a exigência de investimento em novos equipamentos por parte dos transformadores. Suas principais vantagens são: grande capacidade de absorção de impactos, excelente fusão das pérolas, toque aveludado e aparência de alta qualidade, baixa absorção de água, bom isolamento térmico, boa resistência química, processos de armazenamento, processamento e reciclagem semelhantes aos do EPS convencional.

• Ultramid® B33/B36 SL: resina de PA6 modificada com baixa velocidade de cristalização. Estes grades combinam a performance mecânica e barreira da PA6, porém com melhorias no processamento. Estes produtos são recomendados para aplicação em embalagens tipo stand-up pouches, que apresenta crescimento consideravel no mercado da América do Sul. Outro benefício destes produtos é a substituição das comumente utilizadas misturas de PA6 e PA6/6.6, mas com a preservação das características técnicas e de processamento, reduzindo a complexidade ao convertedor.

Agricultura

De elevada importância para o mercado alimentício, a agricultura também conta com os plásticos da BASF de alta qualidade.

• ecovio® M2351: biopolímero biodegradável composto de ecoflex® e PLA (derivado do amido de milho) para extrusão de filme Mulch. É parcialmente de fonte renovável e totalmente biodegradável de acordo com a norma EN 13432. O material é utilizado para cobertura de culturas, como alface e melão, e graças à sua biodegradabilidade não há necessidade de retirá-lo após a colheita, proporcionando redução de tempo e custo de retirada.

• Elastollan®: durável o suficiente para resistir a ambientes adversos e ao uso contínuo, os produtos fabricados com o TPU da BASF utilizados na indústria agrícola oferecem alta performance de resistência ao rasgo, flexibilidade a longo prazo, flexibilidade à baixa temperatura e resistência à hidrólise. Dentre as aplicações, pode-se citar: brincos identificadores de animais, peças para máquinas agrícolas, ferraduras para cavalos e mangueiras para irrigação.

• Tinuvin® XT 200: novo estabilizante à luz do tipo NOR HALS. Permite a fabricação de filmes plásticos transparentes para estufas agrícolas com alta durabilidade às radiações ultravioletas. Este aditivo configura uma proteção duradoura frente aos defensivos agrícolas, como, por exemplo, o enxofre, que podem comprometer a estabilidade à luz do plástico.

Moda & Design

Após o sucesso do Pure 1.0, primeiro calçado conceitual feito somente em poliuretano e poliuretano termoplástico, duas novas versões foram apresentadas: Pure 1.1, que contou com inovações em matérias-primas, como a substituição da borracha por poliuretano (Elastopan® GRIPTEC e Elastollan® SUPER SOFT), e Pure 1.2 Balance, que é confeccionado com poliuretano termoplástico com até 40% de fonte renovável.

O produto desenvolvido com poliuretano é mais durável, funcional, confortável e leve do que o desenvolvido com outros materiais. O calçado é confeccionado com o TPU Elastollan® e o PU Elastopan®, para produção de componentes como solados, cabedal, chassis, entressola, peças de performance e palmilhas com controle interno de clima, entre outros.

• Elastollan®: possui excelentes propriedades físicas com uma ampla faixa de dureza disponível, desde o super soft 35 shore A / 45 shore A para as solas, até o de dureza mais elevada 60 shore D / 74 shore D para os tacos de calçados femininos.

Mineração e Óleo&Gás

O ramo de Mineração e Óleo&Gás é contemplado pelo poliuretano de alta resistência da BASF.

• Elastollan®: essa linha de produtos abrange soluções de TPU para aplicações em cabos de energia e peneiras para o segmento de mineração, além de cabos de comando (umbilicais) para a indústria de Óleo & Gás, oferecendo altíssima durabilidade e resistência mecânica na exploração de petróleo.

Pigmentos e aditivos

A linha completa de pigmentos e aditivos para plásticos da BASF, que podem executar diversas funções, como conferir cor, efeitos especiais e melhorar a qualidade de produtos, terá alguns de seus itens em destaque na feira deste ano.

• Tinuvin® XT 200: características e aplicação explicadas no item “Agricultura”.

• Tinuvin® 1600: absorvedor UV para plásticos de engenharia.

• Irgastab® RM 68: estabilizante que permite a otimização do processo de rotomoldagem, contribuindo com a redução da temperatura do forno e aumentando a flexibilidade das condições de processamento. Irgastab® RM 68 promove aos produtos de rotomoldagem, como por exemplo as caixas d’água, uma melhor qualidade e economia de energia na produção.

• Sicopal (linha de pigmentos para gerenciamento de calor)

• Pigmentos orgânicos e inorgânicos isentos de chumbo

• Antioxidantes e aditivos de alta performance

Outras

Os plásticos de alta perfomance da BASF contemplam ainda com algumas de suas soluções outras indústrias.

Pesca:  Ultramid e Mazmid: poliamidas 6 e 6/6.6 também são utilizadas na indústria de monofilamentos, especialmente na produção de fios e redes de pesca, cortadores de grama, cordas e cordéis, devido às suas caracterícas de maciez, transparência e resistência.

Telecomunicações:  Ultradur®: também amplamente aplicado na fabricação de cabos de fibras óticas, na qual é essencialmente empregado devido à sua alta resistência mecânica, tenacidade, baixa absorção de água e estabilidade dimensional.

Higiene:  Mazmid 6.10 / Mazmid 6.12: são poliamidas especiais utilizadas na produção de cerdas para escovas de dentes, pincéis, cerdas industriais e também para aplicações técnicas como o PMC (Paper Machine Clothing). Apresentam como características principais: estabilidade dimensional e alta transparência.

Elétrico & Eletrônicos: Elastollan®: por suas excelentes propriedades físicas em conjunto com boa propriedade elétrica, resistência a microrganismos e retardador de chama, é muito utilizado no encapsulamento de cabos de alta performance e seus conectores.

Fonte: BASF

Foto (créditos): Feiplastic

Curta nossa página no

Evonik oferece linha de acrílicos para barreiras acústicas

13/02/2013

A Evonik, uma das líderes mundiais em especialidades químicas, oferece ao mercado uma linha de acrílicos especiais, de elevado desempenho, que oferecem excelentes benefícios quando aplicados como barreiras acústicas.

Recurso ainda pouco explorado no Brasil, as barreiras acústicas em vias de trânsito visam bloquear o ruído emitido por veículos e que afetam o dia a dia das pessoas que vivem nas comunidades lindeiras e até mesmo dos motoristas. Quando utilizadas, geralmente as barreiras são construídas de concreto ou de metal, sendo que podem se tornar mais eficientes quando produzidas de acrílico, que substitui com vantagens tais materiais.

Uma das vantagens observadas com o uso do acrílico é o reduzido peso da barreira se comparado a outros materiais. Além disso, a transparência proporciona melhor conforto visual para o motorista e torna o entorno mais agradável esteticamente.

Para esta finalidade, destaca-se o ACRYLITE® Soundstop, chapa com propriedades de barreira acústica e contra vento, indicadas para avenidas, estradas, rodovias, ferrovias, aeroportos, pontes, passarelas, sem prejudicar a visão de motoristas, condutores ou pedestres. O material ainda pode ser reforçado por filamentos de poliamida, aumentando ainda mais a segurança do motorista e tornando-se ideal para uso em pontes e passarelas.

“Há um grande potencial de mercado a ser explorado no país no que se refere a barreiras acústicas, tendo em vista que a expansão das áreas urbanas levam, cada vez mais, bairros e comunidades junto a estradas e outras vias”, afirma Carla Camilo, Chefe de Produtos da área de Polímeros Acrílicos, da Evonik. “Os investimentos em infraestrutura previstos para os próximos anos em diversas áreas poderão ser especialmente beneficiados pelo uso do ACRYLITE® Soundstop”, ressalta.

Propriedades diferenciadas
A linha de produtos é composta de chapas planas, corrugadas e alveolares, tubos e bastões com grande variedade de cores, com ou sem texturas, translúcidas e opacas. Disponíveis em diferentes dimensões, permitem corte, dobras, perfurações e colagens, favorecendo a moldagem de inúmeras formas.

A linha ACRYLITE® caracteriza-se, também, pela resistência química e a raios ultravioletas – não amarela com o tempo -, pelo alto brilho, transmissão de luz de 92%, entre outros atributos. O material é totalmente reciclável, atendendo as atuais necessidades de obras e projetos que favoreçam a sustentabilidade.

Fonte: Evonik

Curta nossa página no

BASF apresenta poliuretano flexível mais leve e seguro para calçados

05/06/2012
  • Tecnologia inovadora e de excelente custo-benefício proporciona mais segurança e conforto ao calçado
  • Parceria para aplicação do produto nos calçados “Pegada”, da Amazonas, já traz importantes resultados
  • Elastopan® Grip Tec apresenta excelente resistência ao escorregamento, além de ser 30% mais leve que a borracha

A BASF apresenta o sistema de poliuretano flexível Elastopan® GripTec,  tecnologia inovadora que proporciona excelente custo-benefício, já que o produto é mais resistente e resiliente que os similares usualmente aplicados em solados.

O Elastopan® GripTec foi aplicado em parceria com a Amazonas em calçados da marca“Pegada“. “O trabalho em conjunto com a Amazonas prova mais uma vez que estamos muito próximos das necessidades do mercado, aliando design a desempenho e agregando muito valor ao nosso negócio”, afirma Fernando França, Gerente do Departamento de Marketing e Vendas de Poliuretanos da BASF para a América do Sul.

Esta aplicação do produto trouxe resultados importantes para a Amazonas. “O calçado foi muito bem recebido pelo consumidor, graças ao seu desenvolvimento com o uso de tecnologias inovadoras”, explica Fábio Moreira, gerente da divisão de solados da Amazonas.

Benefícios em seus pés

Elastopan® Grip Tec apresenta excelente resistência ao escorregamento, o que significa mais segurança ao usuário do calçado. Além disso, o produto proporciona mais conforto, porque é 30% mais leve que a borracha, material usado neste tipo de aplicação. “O calçado fica mais leve e confortável, além disso, o poliuretano é um material mais resistente e resiliente para este tipo de aplicação. Assim a vida útil do calçado é otimizada, com impacto direto em seu custo-benefício”, finaliza França.

Sobre a BASF Poliuretanos

A BASF é líder no fornecimento de soluções de Poliuretano para sistemas, especialidades e produtos que contam com essa matéria-prima na composição. Com sua rede global de 38 casas de sistema que produzem o material, a marca BASF “Polyurethane Solutions” representa mais de 40 anos de experiência de mercado e liderança em tecnologia para sistemas de poliuretano. Por meio de sua rede de casas de sistemas, a BASF fornece suporte local rápido, de assistência técnica e vendas até produção e comercialização durante o desenvolvimento de soluções customizadas.

Fonte: BASF

Curta nossa página no

Amanco lança software IrrigaCAD na Agrishow 2011

04/05/2011

Profissionais da área ganham um forte aliado para o desenvolvimento de projetos de irrigação: o Amanco IrrigaCAD. Gratuito e totalmente integrado ao ambiente do AutoCAD, o software (plug in) facilita e agiliza em até dez vezes a elaboração e execução de um projeto, auxiliando inclusive na determinação dos materiais. O lançamento oficial da ferramenta ocorre no estande da Mexichem Brasil na Agrishow 2011, feira internacional do setor agrícola,  realizada em Ribeirão Preto (SP) entre os dias 2 e 6 de maio.

Com o Amanco IrrigaCAD, é possível projetar sistemas de irrigação nas áreas de plantio de acordo com o tipo de cultivo, topografia, necessidade hídrica das plantas, manejo do sistema e demais condições. O programa relaciona os itens necessários para o sistema de irrigação e é capaz de gerar listagens prontas para serem enviadas e orçadas. O software ainda minimiza possíveis erros de especificação, já que sua base contém informações referentes às normas brasileiras.

“Além de ser uma ferramenta segura, a solução é extremamente funcional e o seu download inteiramente gratuito. O recurso oferece aos projetistas velocidade na execução de seu trabalho e maior precisão na elaboração dos projetos”, afirma Wagner Tavares, gerente Comercial da Mexichem Brasil.

A instalação é rápida e fácil – em seu conteúdo existe, inclusive, um manual explicativo em pdf para ajuda e solução de problemas – e o download do IrrigaCAD pode ser feito diretamente no site http://www.amanco.com.br/web/inovacao/irrigacad . O programa trabalha com tecnologia ARX, fornecida pela própria AutoDesk, que é a desenvolvedora do AutoCAD.

Linha Amanco para irrigação

Além do novo software, o público poderá ver toda a linha de produtos da Amanco, marca comercial da Mexichem Brasil, voltados à irrigação, no estande de 150 m² que a empresa ocupará na feira, como os tubos DEFOFORT de grandes diâmetros para irrigação e os tubos ERR 2″ STD e ERR 3″ STD.

Vale destacar também outros lançamentos, como o Anel de Borracha para Início de Linha, o Microaspersor com Vazão de 152 litros/h e o Início de Linha 14mm.

Os tubos de grandes diâmetros para irrigação (DN 350, 400 e 500), utilizados na maioria dos sistemas permanentes, enterrados e também na adução e distribuição principal e secundária da água, podem ser aplicados por aspersão convencional, canhões, minicanhões microaspersão e gotejamento.

Os tubos ERR 2″ STD e ERR 3″ STD foram criados para atender à necessidade de sistemas de irrigação localizada por gotejamento móvel, em que a classe de pressão é bem abaixo de 6 kgf/cm². A vantagem é a redução de custo, pois os produtos existentes são mais caros devido à classe de pressão do Tubo PN 80.

Fonte: Amanco

BASF desenvolve soluções sustentáveis e integradas para o segmento de pavimentação brasileiro

04/04/2011
  • Soluções vão ao encontro de tendência global de moblidade e urbanização e contribuem para a sustentabilidade
  • Produtos aprimoram a eficiência de processos, otimizando a utilização de energia, água e mão de obra

Melhorar a qualidade de vida da população no planeta e, ao mesmo tempo, assegurar o desenvolvimento humano, produzir alimentos, gerar energia, poupar recursos naturais e promover o bem-estar – eis as grandes questões contemporâneas. Os investimentos e pesquisas da BASF, com vistas para 2020, são orientados por megatendências globais que vão ao encontro destas necessidades. Pensando em uma delas, que diz respeito à mobilidade e urbanização, a BASF, como fornecedora de matéria-prima para a indústria da construção, trabalha com o conceito de sustentabilidade para criar inovações e minimizar o impacto das obras e construções no meio ambiente.

Em função dos eventos esportivos programados para os próximos anos, serão necessários investimentos maciços em obras de infraestrutura em diversas cidades brasileiras. Neste contexto, a pavimentação tem papel essencial, já que está conectada com a logística, mobilidade e transporte, fatores-chave para o desenvolvimento econômico do País.

Nesse sentido, a BASF apresenta soluções integradas que contribuem para a otimização do uso de recursos nas obras de pavimentação. Um dos grandes desafios do segmento rodoviário brasileiro, que envolve o processo de pavimentação para melhoria ou construção da malha viária, é a qualidade dos projetos e suas soluções. O Brasil tem potencial para executar importantes obras, com projetos e especificações que prezem pela durabilidade e qualidade de todas as fases que envolvem o processo de pavimentação.

Soluções BASF para pavimentação
Neste cenário, a BASF apresenta soluções integradas para o mercado de pavimentação, com foco na eficácia dos processos, bem como na segurança e rentabilidade na utilização dos recursos e na qualidade e durabilidade dos materiais.

Linha Butonal®
A linha Butonal® da BASF é composta de polímeros base SBR (Styrene Butadien Rubber) de alto conteúdo de sólidos em emulsão e pode ter caráter aniônico ou catiônico, sendo indicada para a modificação de asfaltos em aplicações a frio ou a quente. Os polímeros com alto teor de sólidos para modificação de asfalto geram significativo ganho de desempenho e durabilidade do pavimento, resultando na redução dos custos de manutenção. Além disso, trazem mais conforto e segurança para o motorista. A linha Butonal® foi desenvolvida para otimizar os recursos investidos em malhas viárias com toda tecnologia e know-how da BASF. Vem para sanar os problemas das constantes manutenções e custos adicionais, além de proporcionar mais conforto e economia de combustível aos usuários dos veículos automotores.

Geofoam
O Geofoam é uma solução técnica para estabilização de solos, recomendada para encostas e aterros em solos moles. Entre as principais características que a tornam eficiente para essa tarefa estão o baixo peso dos blocos de EPS (poliestireno expandido), aliado à boa resistência mecânica, sobretudo à compressão. O EPS pode ser até cem vezes mais leve que outros materiais tradicionalmente utilizados para o mesmo fim, como cinza, areia, entre outros. Por isso, é especialmente adequado quando utilizado sobre solos moles (inconsistentes), minimizando as possibilidades de recalques. Além disso, o baixo peso torna o manuseio do produto mais fácil, reduzindo custos com mão de obra, a segurança dos trabalhadores e aumentando a rapidez na execução. O produto ajuda a eliminar o uso de água nessas obras, pois dispensa grande parte do aterro convencional, onde é normalmente utilizada no auxílio à compactação de terra, areia ou outro material.

Elastocoast® / Elastopave®
Sistemas de poliuretano de elastômero, elásticos e porosos, ideais para gerar proteção costeira e pavimentação eficiente e estável. Ecologicamente neutro, não representa ameaça à flora e fauna, além de proporcionar habitat às espécies. São produtos inovadores de fácil aplicação e de fixação rápida, repelentes à água e altamente resistentes ao frio e calor. Em termos de ecoeficiência, o Elastocoast® apresenta um conjunto de vantagens infinitamente superior às alternativas tradicionais. Mais do que um produto, trata-se de um conceito inovador, que em sua versão Elastopave® (aplicada em pisos drenantes), evita alagamentos e formação de poças, permitindo a respiração do solo e a filtragem dos poluentes.

Mastermix BF® – Linha polifuncionais
Linha de aditivos polifuncionais, Mastermix BF tem por característica assegurar longos tempos de instalação de concreto de baixa fluidez. Com quantidade de ar incorporado controlada, o aditivo permite ao concreto a consistência exata para uma pavimentação rodoviária de alta durabilidade, independente do tipo de cimento e sem retardo no tempo de pega. O aspecto final é de uma superfície sem a presença de buracos ou bicheiras, de alta resistência à compressão e flexão e com custo de manutenção reduzido.

Curacem BR® – é um produto à base de parafina, pulverizado sobre as superfícies de concreto fresco, que seca rapidamente, deixando uma película continua na superfície. Flexível e de coloração branca, atua como uma barreira contra evaporação brusca, preservando água suficiente para uma perfeita hidratação, conforme norma ASTM C309. Curacem BR® diminui o fissuramento do concreto devido à retração plástica, permite melhorar a hidratação do cimento, evita o umedecimento do concreto com água, panos úmidos, sacos plásticos, areia úmida etc. Por ser à base de água, não possui odor e não é inflamável, garante que o concreto chegue às suas máximas resistências, aumenta a sua durabilidade e não é tóxico. Além disso, protege o concreto contra o sol, o vento e a chuva.

Sonomeric® 1 – é um selante monocomponente, autonivelante, à base de poliuretano modificado com asfalto, desenvolvido para as aplicações que requerem elevada resistência química. Sonomeric® 1 é de fácil aplicação, apresenta longo tempo de trabalhabilidade, além de ser resistente a ataques químicos, óleo e combustível de aeronaves. Possui excepcional alongamento, fácil aplicação do recipiente, não requer pré-mistura, nem imprimação na maioria das superfícies. O produto apresenta excelente resistência às intempéries, é compatível com a movimentação da junta em até 25% e tem longa vida útil de serviço.

Concreto 4 x 4 – é um conceito de concreto produzido com aditivo Glenium®, à base de policarboxilato etoxilado. Em combinação com outros aditivos, Glenium atua proporcionando alta fluidez e rapidíssimo tempo de secagem da placa de concreto, permitindo reparos e liberação para o tráfego pesado em apenas quatro horas.

Masterseal® 345 – é uma membrana impermeabilizante aplicada por spray, utilizada na construção de túneis. De alta aderência em ambas as faces do concreto, melhora a distribuição da carga por não possuir emendas. É fina, o que permite manutenções de impermeabilização em túneis adicionando apenas 5 cm extras de espessura. Fácil de aplicar, sela facilmente em diferentes geometrias podendo ainda ser instalada com o mesmo equipamento utilizado para projetar o concreto.

Meyco® FIX Fireshield – argamassa para construção de túneis com um conceito especial de segurança. Por meio de reações químicas e físicas, Meycoâ FIX Fireshield assegura a estabilidade do concreto durante incêndios em túneis por até 4 horas.

Fonte: BASF

Novas soluções ecológicas da SABIC Innovative Plastics para sistemas de iluminação em LED se destacam pelo elevado desempenho, estética e durabilidade

19/11/2010

A SABIC Innovative Plastics lança uma nova linha de resinas e compostos especiais que permitem melhorar o desempenho, a vida útil e a estética de dispositivos de iluminaçãoem LED (Light Emitting Diode). Esses novos materiais são a resina de policarbonato (PC) Lexan* com retardante à chama (FR) isento de bromo e cloro e o novo composto branco termicamente condutivo LNP Konduit*, usado em dissipadores de calor que permitem o aumento da vida útil das lâmpadas de LED.

Lâmpadas de LED podem ser feitas usando-se a resina de PC Lexan* FR da SABIC Innovative Plastics e o composto termicamente condutivo LNP* Konduit*

Cento e treze anos após a invenção da lâmpada elétrica, a SABIC Innovative Plastics desenvolve soluções que marcam a evolução dos sistemas de iluminação ao utilizar materiais energeticamente eficientes e duráveis.

“À medida que o movimento global de substituição das lâmpadas incandescentes ganha força, os clientes procuram alternativas duráveis e energeticamente eficientes que possam oferecer design semelhante, ou até melhor, a um preço acessível”, afirma Hans-Otto Schlothauer, gerente de marketing global de produtos de Iluminação da SABIC Innovative Plastics.

“Nossas tecnologias Lexan FR e LNP Konduit permitem o desenvolvimento de projetos com design diferenciado para dispositivos de iluminação de LED e que também ajudam a reduzir custos do sistema. Outro aspecto importante, é que nossos materiais apresentam benefícios ecológicos, que agregamvalor ambiental aos materiais feitos em LED”.

Inovações da resina Lexan oferecem opções para lâmpadas de LED
Para atender à demanda por novos materiais que permitam o desenvolvimento de lâmpadas de LED de alto desempenho, econômicas e com espessuras mais finas, a SABIC Innovative Plastics desenvolveu as resinas Lexan FR para aplicações em sistemas difusos e e transparentes. Essas resinas atendem às normas UL94 (V0 à 1,5 mm de espessura) eoferecem retardância à chama sem o uso de aditivos bromados ou clorados.

Além do grade transparente, as resinas Lexan FR estão disponíveis em três opções que proporcionam uma difusão padronizada, que oferecem alta transmissão de luz e apresentam uma aparência mais suave. As cores incluem três matizes de branco, além do natural. No entanto, é possível oferecer cores e níveis de difusão personalizados para atender a exigências específicas.

Essas resinas apresentam resistência ao impacto, qualidade óptica, capacidade de processamento semelhante às demaisresinas de PC Lexan, proteção contra raios ultravioleta (UV) e estabilidade térmica. Elas são apropriadas para moldagem por injeção e por extrusão.
Dissipadores de calor para LEDs permitem designs diferenciados com o uso do composto LNP Konduit.

Os dissipadores de calor são essenciais para dissipar a energia térmica, que pode reduzir a vida útil dos LEDs, normalmente de 50 mil horas. Tradicionalmente, eles são feitos em alumínio ou com resinas condutivas pretas ou cinzas. Para atender às necessidades dos clientes que buscam projetos de iluminação de LEDs mais atraentes, o composto LNP Konduit está disponível atualmente na cor branca para combinar com lâmpadas brancas e coloridas.

Além da condutividade térmica superior, esse material oferece benefícios de custo e de projeto. O composto LNP Konduit permite o aumento da produtividade em comparação aos sistemas feitos em alumínio fundido, que requerem operações secundárias. O material também oferece mais liberdade de projeto, permitindo a criação de formas com área de superfície maior para um gerenciamento térmico aprimorado.

Fonte: SABIC Innovative IP

Setores Automotivo, Calçadista e de Construção Civil são os destaques do 4º dia dos Painéis Setoriais da FEIPLAR COMPOSITES & FEIPUR 2010

10/11/2010
11 de novembro de 2010: Dando seguimento, no quarto dia, às atividades e aos painéis setoriais da FEIPLAR COMPOSITES & FEIPUR 2010, maior e mais importante feira de materiais composites, poliuretano e plásticos de engenharia das Américas, os temas Automotivo, Calçadista e Construção Civil reunirão, em três salas, apresentações sobre tecnologias para os ambientes automotivo, calçadista e construção civil em composites, poliuretano e plásticos de engenharia. As palestras desses três painéis podem ser assistidas por qualquer interessado, que deve se inscrever com antecedência. As palestras terão tradução simultânea.

Na sala 1, às 8h10, como introdução ao Painel Automotivo, Renan Holzmann, da MVC Soluções em Plásticos, apresentará em “RTM-S um novo conceito de superfície ‘classe A’ para Compósitos” as principais características, propriedades e vantagens desse processo em relação aos tradicionais. Às 8h50, em “Aplicação de adesivos estruturais em compósitos de uso automotivo”, Josué Garcia Quini, da Masterpol (Brasil), abordará conceitos sobre adesão estrutural de compósitos por meio de adesivos estruturais uretânicos e epoxílicos, em substituição aos sistemas convencionais de fixação mecânica, melhorando o desempenho estrutural de peças automotivas e permitindo a utilização de diferentes materiais em conjunto. Às 9h30, em “Fabricação de peças automotivas nos processos SMC/BMC, RTM e RTM Light”, Dirceu Vazzoler, da Reichhold (Mogi das Cruzes, SP), mostrará esses processos, em termos de suas viabilidades de escala, diversidade de tipos de peças e principais características, com destaque ao processo de moldagem a frio mais em voga no momento, que é o RTM Light. Após um coffe-break de 20 minutos, Rob Seats, da Ashland Performance Materials (Estados Unidos), apresentará, às 10h30, em “Uso das resinas Envirez em aplicações SMC”, o uso das resinas poliéster insaturado com base em matérias-primas com potencial de reciclagem Envirez para uso em SMC (Sheet Molding Compound) em ampla gala de aplicações, inclusive os transportes, mantendo as características de performance das matérias-primas derivadas de óleo mineral. Em seguida, às 11h10, em “Soluções em adesivos estruturais para aplicações automotivas”, Paulo R. Steiner, da Lord (Brasil), apresentará os produtos da empresa para diversos mercados, com destaque para o automotivo. Já às 11h50, Rafael de Campos, da Huntsman (Brasil), apresentará em “Uso de polióis de soja em espumas acústicas para o setor automotivo” em que consiste o uso de polióis de base soja em espumas de poliuretano utilizadas em aplicações acústicas (tais como isoladores de painel de instrumentos e carpetes), assim como o impacto obtido com a adição de 10% de bioconteúdo nas propriedades físicas e acústicas da espuma. Após um almoço informal às 12h30, as atividades do Painel Automotivo serão retomadas às 13h com a palestra “Novas tendências do poliuretano para o mercado automotivo”, ministrada por André Néri Ritter, da BASF (Brasil). Nessa palestra, Ritter apresentará o portfolio de produtos BASF para o segmento automotivo, com foco na baixa emissão de odores e outros atributos técnicos levados em conta as oportunidades geradas pelo forte crescimento da indústria automotiva. Já às 13h40, Len Nunnery, da BulkMolding Compounds (Estados Unidos), abordará, em “BMC – Bulk Molding Compound: uma alternativa de grande valor para os metais e termoplásticos de engenharia”, as características de peças fabricadas por esse processo, que torna o material uma alternativa interessante para peças em metal ou em termoplásticos de engenharia. Às 14h20, Kleber Peres, da BaySystems, da Bayer MaterialScience (Brasil), apresentará, em “Bayer – Compósitos de poliuretanos para produção de peças para a indústria automobilística”, as tecnologias de poliuretanos associadas a outros materiais para produção de peças mais leves com excelentes propriedades físicas, além de ganhos em produtividade. Após um coffee-break de 15h20 às 15h40, Ana Paula Nakajato, da Evonik (São Paulo, SP), apresentará a palestra “Aditivos e polímeros de alta performance para a indústria automotiva”. Logo a seguir, às 16h, em “Zytel Plus – Poliamida com Alta Performance a Temperatura e Fácil Processamento”, Carlos Eduardo Camargo Hanazaki, da DuPont (Barueri, SP), explicará em que consiste a nova família de náilons Zytel PLUS, da empresa, com respeito à combinação da facilidade de processamento com os excelentes níveis de resistência ao ar quente, óleo, cloreto de cálcio e outras substâncias químicas agressivas utilizadas na indústria automotiva, o que as torna ideais para diversas aplicações até então restritas a metais ou termoplásticos de alto desempenho consideravelmente mais caros. Como última palestra, Paulo Barboza, da Sabic IP (Brasil), mostrará, em “Plásticos de engenharia para a fabricação de faróis automotivos”, as contribuições da empresa no melhoramento de design, segurança, performance, sustentabilidade e redução de custos com o uso de termoplásticos de engenharia. Essa palestra encerrará as atividades do Painel Automotivo.

As atividades do Painel Calçadista ocorrerão na sala 3, no período de manhã. As atividades terão início, às 8h40, com “Especialidades de PU para a indústria calçadista”, por Rudnei Assis, da BASF (Mauá, SP), focando as várias soluções apresentadas pela empresa para o segmento, entre palmilhas, sistemas base poliéter, sistemas com alta resistência à hidrólise, entressolas de baixa densidade, etc. Serão abordados também os diversos benefícios e dados técnicos para os clientes, com foco em conforto, resistência e versatilidade do PU. Às 9h20, haverá um coffee-break. As atividades continuarão às 9h40, com “Poliamidas em calçados”, por Marcos Santana de Araújo, da Radici Plastics (Brasil), focando as características das poliamidas para a indústria, em especial a resistência à fadiga e a flexibilidade após hidratação. Às 10h20, Fábio Paganini, da Arkema (Brasil), apresentará “PEBAX – TPE de alto desempenho para calçados”, indicando que a resina citada é considerada a melhor solução técnica para tênis de alto desempenho, com a mais baixa densidade, elevada resistência à fadiga dinâmica, o elevado retorno de energia e a baixa formação de calor. O PEBAX é injetado facilmente e é disponível em versões transparente e de origem vegetal. Às 10h40, com “Luperox – inovações em sistemas de cura”, Aldo Carneiro, também da Arkema (Brasil), mostrará a tecnologia SP (scorch protected) da empresa utilizada para melhorar a produtividade e a qualidade na reticulação. Dois novos grades de peróxidos – Luperox Rubbersole e Luperox EVAsole – também serão abordados. Por último, às 11h20, Ricardo Araújo, da FCC (Brasil), abordará, em “Dispersões uretânicas”, o desenvolvimento de tecnologia de ponta em dispersões uretânicas, eliminando totalmente os solventes orgânicos, originários da síntese e coalescência do filme, além de outros aspectos técnicos.

O Painel Construção Civil ocorrerá na sala 2, no período de manhã. A primeira palestra, às 8h10, será “Novas chapas em composites (PRFV) e suas aplicações”, de Robert Garbe, da Polydet (Alemanha), que irá abordar as principais características diferenciadas das chapas em composites em relação aos materiais metálicos tradicionais, além da combinação de diferentes tipos de resinas, materiais de reforço e filmes de superfície, e a flexibilidade dos processos produtivos. Às 8h50, Rodnei Abe, da Dow Brasil, abordará, em “Espumas de poliisocianurato aprimoradas para painéis com faces metálicas”, as principais características da laminação de correia dupla de faces rígidas (Rigid Faced Doublé Belt Lamination, RF-DBL) para aplicações em construção civil. Abe abordará também suas propriedades em termos de resistência à flamabilidade e o lançamento dos sistemas Voratherm para espumas de poliisocianurato. Às 9h30, Erivelto Mussio, da Poloplast Painéis/MVC Plásticos (Brasil), explicará, em “Sistemas construtivos em compósitos com alta velocidade de implantação”, o uso de materiais compósitos na construção civil, com foco no desenvolvimento de matérias-primas. Às 10h10, com “Revestimentos spray de poliureia: uma introdução”, Daniel Rosenvasser, da Huntsman (Estados Unidos), apresentará uma visão geral da tecnologia de poliureia, assim como discutirá as formulações e a química envolvidas, e mostrará alguns novos blocos de construção desenvolvidos pela empresa. Após o coffee-break, de 10h50 às 11h20, Giorgio Solinas, da Texiglass (Vinhedo, SP), abordará, em “Estruturas e trincas – fibras de alto módulo”, os tecidos de fibra de vidro, aramida e carbono em aplicações estruturais e de acabamento, assim como em elementos arquitetônicos de fachada e na economia de energia com isolamentos térmicos. Às 12h, em “Multitec – Maior produtividade no reforço de produtos da linha sanitária”, Paulo Bergantini, da Bayer MaterialScience (Brasil), explicará em que consiste o Multitec, poliuretano rígido bi ou tricomponente aplicado por aspersão com ou sem fibras de vidro para reforço, com uso na indústria sanitária, e suas vantagens. Às 12h40, Ademir de Marchi, da Reichhold (Mogi das Cruzes, SP), abordará, em “Reservatórios de água em composites com baixo estireno residual”, a utilização de composites para esse tipo de aplicação, com o lançamento da nova resina poliéster insaturada Polylite 33209-50, de forma a atender as mais rígidas exigências de toxicidade destacadas pela norma NBR 13210 para migração específica de estireno e clorometano e estireno residual. Por último, às 13h20, em “Soluções e inovações BASF para a construção civil”, Robson Zago Ottati, da BASF (Brasil), apresentará as inovações e o portfolio de produtos da indústria, com foco em atributos técnicos e as oportunidades geradas por eventos esportivos e megatendências da sociedade. Com isso, estarão encerradas as atividades do Painel Construção Civil.

Serviço

Painéis Setoriais “Automotivo 2010”, “Calçadista 2010” e “Construção Civil 2010” da FEIPLAR COMPOSITES & FEIPUR 2010

Data: 11 de novembro de 2010, a partir das 8h, nas salas 1, 2 e 3.

Local: Expo Center Norte, Pavilhão Verde

Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme – São Paulo / SP – Tel.: +55(11) 2089-8500

Visitação: Gratuita
Inscrições e informações
: www.feiplar.com.br

Fonte: Feiplar / Feipur

SABIC Innovative Plastics aumenta a capacidade de produção de resinas de Polieterimida em 35% para atender demanda mundial.

24/09/2010

Com a construção de uma nova fábrica na Espanha,  a SABIC Innovative Plastics aumentou em 35% a sua capacidade de produção de resina Ultem, a fim de atender à crescente demanda na Europa e no mundo

A SABIC Innovative Plastics inaugurou no dia 23/09 a sua nova fábrica em Cartagena (Espanha) para a produção de resina de polieterimida * Ultem (PEI), o que anuncia um novo capítulo na história de um dos materiais mais importantes da empresa e um aumento de 35% da capacidade de produção desta resina para clientes na Europa e no mundo. Estas modernas instalações, que custaram à empresa 300 milhões de Euros, constituem a segunda fábrica de resina Ultem, com a qual os clientes da SABIC Innovative Plastics têm agora uma maior garantia de abastecimento do produto.

Estas instalações contam também com capacidade extra para produzir grades da resina de ultra-alto desempenho Extem e produtos intermediários especiais (anidridos). As tecnologias de fabricação e de química de processos – inovadoras e patenteadas – que foram instaladas na fábrica trarão consigo uma melhoria na confiabilidade e flexibilidade operacional dos processos, acompanhadas por uma redução do impacto ambiental dos sub-produtos. Este investimento significativo destaca o compromisso firme da empresa em proporcionar um fornecimento garantido e com possibilidade de aumento dos grades das resins Ultem e Extem, cujo excepcional desempenho está atraindo uma demanda crescente de clientes em todo o mundo.

Nas palavras de Charlie Crew, presidente e CEO da SABIC Innovative Plastics: “O dia de hoje representa um marco na SABIC Innovative Plastics com a inauguração da nossa segunda fábrica de resinas de alto desempenho de classe mundial, em Cartagena, Espanha”. Nós começaremos imediatamente a fabricar as nossas resinas Ultem (polieterimida) e no futuro teremos a capacidade de fabricação de resinas Extem (poliimida) e outros polímeros com alta resistência térmica nesta fábrica, para assim atender à demanda de nossos clientes de todo o mundo que precisam de materiais com grandes resistências mecânica e térmica, já que as utilizarão em aplicações severas. Essas resinas também serão usadas em muitos outros compostos, que também fabricaremos na Espanha e em outras fábricas de compostos em outros países, também para servir os nossos clientes no mundo inteiro. Nossos esforços para inovar através de novas tecnologias de produto são maiores do que nunca. Esta nova fábrica reflete os grandes investimentos que estamos realizando na SABIC Innovative Plastics para melhor servir a nossos clientes, fornecendo soluções em materiais para ajudá-los a inovar e crescer. “

Resina Ultem e Blendas de Extem e produtos intermediários

A fábrica de Cartagena produzirá fundamentalmente a resina básica Ultem, um material de eficácia comprovada que oferece um balanço de propriedades melhor do que qualquer outro termoplástico disponível na indústria de plásticos global.

A resina Ultem pode ser aditivada –  com cores, reforços, etc – para produzir compostos “customizados”  nas instalações de produção da SABIC no complexo de Cartagena ou em fábricas em outros países. As resinas Ultem estão disponíveis sob a forma de fibras, espumas, tecidos, filmes e papel em outras fábricas da SABIC Innovative Plastics ou em instalações de parceiros. Além disso, este material pode ser aperfeiçoado com propriedades especiais, tais como capacidade inerente para dissipação eletrostática, lubrificação e condutividade térmica, que podem ser fornecidas pela negócio de compostos especializados  LNP da empresa.

As resinas Ultem tem levado as aplicações de clientes a novos níveis mais altos de desempenho nas áreas de eletrônicos de consumo, energia elétrica, produtos para a saúde e transporte, há mais de 30 anos . Hoje em dia, com propriedades ainda melhores e podendo ser processada por outras tecnologias, além da moldagem por injeção, a resina Ultem atende às necessidades dos clientes em setores emergentes, tais  como a energia alternativa, os iluminação por LEDs e os interiores dos aviões.

Além da resina básica Ultem, a nova fábrica pode produzir grades de resina Extem, as quais oferecem uma excepcional resistência a altas temperaturas, assim como outras propriedades desejáveis para as aplicações mais exigentes nas áreas de semicondutores,  transporte, eletricidade e eletrônica, entre outros. A fábrica está pronta para aumentar sua capacidade de produção com a finalidade de produzir grandes volumes de resinas Extem.

Além disso, dos processos de fabricação da resina Ultem, a SABIC Innovative Plastics obterá anidridos de alta pureza. Estes produtos intermediários poderão ser utilizados para a modificação de revestimentos, adesivos e plásticos termofixos, ou como produto químico básico para a fabricação de outros pigmentos, polímeros e fármacos.

Fonte: SABIC IP

Dow lança os Sistemas de Compósitos VORAFORCE™

22/09/2010

Os sitemas de compósitos VORAFORCE baseados em epóxi e poliuretano permitem que os fabricantes desenvolvam e produzam soluções inovadoras e efetivas para uma ampla gama de aplicações e indústrias.

A Dow Formulated Systems, unidade de negócios global da Dow Chemical Company, anunciou o lançamento da sua nova linha de Sistemas de Compósitos VORAFORCE™.  Os Sistemas de Compósitos VORAFORCE™ oferecem soluções baseadas tanto em epóxi como em poliuretano, as quais facilitam bastante os esforços de inovação para designers e fabricantes,  em aplicações que incluem transmissão de energia, transportes, construções, infra-estrutura, aplicações marítimas e muitas outras.

“Compósitos mais fortes, mais leves e mais duráveis são possíveis com os Sistemas de Compósitos VORAFORCE™,” destacou Marcel Loyson, Líder de negócios de compósitos industriais na Dow Formulated Systems. “Eles permitem que os fabricantes ganhem uma significativa vantagem competitiva em uma ampla gama de aplicações e produções industriais, em linha com a estratégia da Dow de sempre adicionar valor aos produtos e ofertas dos seus clientes” disse Loyson.

“Enquanto as nossas novas soluções VORAFORCE baseadas em epóxi se caracterizam por excepcionais propriedades termo-mecânicas e uma excelente compatibilidade com fibra de carbono, algumas das forças-chave dos Sistemas de Compósito VORAFORCE baseados em poliuretanos são uma tenacidade excelente e uma cura rápida,” acrescentou Kenneth Chan, Diretor Comercial para a Área do Pacífico do Negócio de compósitos e energia alternativa da Dow Formulated Systems. “A ausência de emissões de estireno durante a fabricação e o baixo VOC estão entre as vantagens comuns para a nossa gama completa de Sistemas de Compósitos VORAFORCE™,” observou Chan.

Os Sistemas de Compósitos VORAFORCE™ foram concebidos para serem usados com muitas tecnologias de fabricação, desde a mais avançada até as mais tradicionais. Estas incluem Filament Winding, Pultrusão, RTM, Injeção com Fibra Longa, Hand Layup e Spray Up. Os Sistemas de Compósitos VORAFORCE™ também alavancam a experiência e a posição técnico-comercial da Dow como líder em Infusão na indústria de energia eólica.

Sobre a Dow Formulated Systems

A Dow Formulated Systems, uma unidade de negócios global da  Dow Chemical Company, é um líder industrial global no desenvolvimento e formulação de sistemas completos de poliuretano e epóxi, focalizado no fornecimento de soluções inovadoras e personalizadas para seus clientes ao redor do mundo. A Dow Formulated Systems fabrica e comercializa espumas de poliuretanos rígidas e semi-rígidas, de pele integral e microcelulares, além de sistemas completamente formulados e também revestimentos, adesivos, selantes, elastômeros e binders, usados em aplicações que vão desde a construção de casas e escritórios até o reparo de infra-estruturas, soluções para energia eólica, petróleo e gás, equipamentos, móveis, solados de sapatos, moldagens decorativas e equipamento esportivo

Sobre a Dow Chemical Company

A  Dow Chemical Company teve um volume de vendas anual de 45 bilhões de dólares em 2009 e emprega aproximadamente 52.000 pessoas no mundo todo. Os mais de 5.000 produtos da empresa são fabricados em 214 instalações em 37 países ao redor do mundo.

Fonte:  Dow

Bayer fornece coberturas inteligentes para Estádios de Futebol com chapas de policarbonato.

21/09/2010

Concepção artística do novo estádio nacional Lia Manoliu, em Bucareste, na Romênia.

Competições esportivas especiais merecem um palco especial. E é por este motivo que tem crescido constantemente nos últimos anos o interesse mundial no planejamento e aperfeiçoamento de praças esportivas, para se atingir os mais altos padrões no que se refere à arquitetura e instalações. Em resposta a este crescente interesse, a Bayer MaterialScience tem desenvolvido soluções totalmente integradas baseadas em chapas plásticas fabricadas com o material de alta tecnologia Makrolon®, o qual ela está apresentando na Feira Estádio, que ocorrerá no Rio de Janeiro, de 6 a 8 de outubro de 2010. Este é também o motivo pelo qual a empresa é freqüentemente solicitada a fornecer consultoria no projeto de estádios e na preparação para eventos esportivos de destaque.

“Chapas sólidas e de paredes múltiplas fabricadas com Policarbonato são incrivelmente fortes, mas também elásticas e podem resistir a cargas de ventos fortes sem a necessidade de subestruturas complexas. Segurança é o fator decisivo para nós”, explica Dr. Volker Benz, Gerente Global para projetos de destaque no setor de chapas de policarbonato, na Bayer MaterialScience. Tendo sido usadas em uma ampla gama de projetos de referência, as chapas provaram ser um material ideal para a construção de estádios. “Pesando somente uns poucos quilogramas por metro quadrado, o material é também leve e ideal para adequar estádios e outras praças esportivas para a Copa do Mundo de 2014 no Brasil e para as Olimpíadas de 2016 no Rio de Janeiro”, completa Dr. Benz.

Praças esportivas de ponta para a Copa Européia de Futebol de 2012. As preparações para a construção de estádios para a próxima Copa da UEFA em 2012 na Polônia e Ucrânia já estão bem adiantadas. De fato, a Bayer MaterialScience já produziu mais de 45.000 metros quadrados de chapas especiais 3X25 ES  a partir de Makrolon® , somente para a Arena PGE Gdansk, na Polônia. As chapas estão sendo usadas tanto para a cobertura como para o revestimento externo do estádio – uma coisa que nunca tinha sido feita antes. Mas as propriedades diversificadas deste material tem ajudado a tornar possível uma outra característica importante do estádio: cada chapa individual foi colorida para fazer o estádio inteiro reluzir âmbar. “Como resultado, a arena incorpora a marca da região e está em sintonia com a sua vizinhança. Afinal de contas, o âmbar é também conhecido como o “ouro do Mar Báltico””, diz Dr. Benz. Para conseguir esta aparência, o Makrolon®  foi colorido com seis diferentes tonalidades, desde o branco até o âmbar escuro. “Nós fomos capazes de implementar as idéias criativas dos designers usando a nossa tecnologia de compostagem” acrescenta o gerente do projeto. A conclusão dos trabalhos de construção da arena está prevista para ocorrer no meio do próximo ano.

Um outro projeto de referência é a arena Legia Warszawa em Varsóvia, onde aproximadamente 7.600 metros quadrados da superfície de cobertura já foram montadas com chapas de policarbonato. As chapas especiais com paredes múltiplas usadas aqui tem até 12 metros de comprimento e 1,2 metros de largura – uma largura especialmente projetada para aumentar a capacidade de resistir a cargas, já que ventos fortes e muita neve não são incomuns na região durante os meses de inverno. O policarbonato usado neste projeto é completamente transparente e, portanto, permite uma passagem de luz suficiente para a grama crescer naturalmente e para criar uma atmosfera aberta e agradável para os espectadores.

Mas o material polimérico é também usado regularmente em outras partes do mundo, sempre que os designers querem criar praças esportivas bonitas e ao mesmo tempo funcionais. O novo estádio nacional Lia Manoliu que sediará a Euroliga em 2012 está sendo hoje construído em Bucareste, na Romênia. Este projeto colocou uma ênfase particular na harmonização da funcionalidade com o design, a fim de atender completamente a todas as exigências. Chapas sólidas de Policarbonato foram o material escolhido, já que elas são incrivelmente transparentes e oferecem uma grande liberdade para o projetista no que se refere à combinação da funcionalidade e estética. As chapas sólidas de 8 milímetros de espessura tem 12 metros de comprimento e são montadas como uma única estrutura.

Um estádio de futebol que gera a sua própria energia.
O time de futebol SV Werder Bremen da Bundesliga alemã está também usando chapas de Policarbonato para obter uma cobertura energeticamente eficiente, como parte do trabalho de renovação do seu estádio. Em breve, módulos fotovoltaicos transparentes instalados sobre uma área de mais de 3.000 metros quadrados estarão transferindo eletricidade para o suprimento de energia do estádio, economizando, portanto, em torno de 100 Watts de eletricidade por metro quadrado. O compósito “sanduíche”, desenvolvido conjuntamente pela Sunovation GmbH e a Bayer MaterialScience, compreende células flutuantes de silício embutidas entre uma chapa sólida de Makrolon® , de um lado, e uma chapa de parede tripla de Makrolon® , no outro lado. O compósito é à prova de água, flexível e ostenta uma longa vida útil, graças especialmente à capacidade de suportar cargas da chapa de paredes múltiplas.

Graças aos Jogos Olímpicos de 2008 na China, as chapas de Policarbonato provavelmente serão um componente integral de estruturas espetaculares nos anos que virão. Por exemplo, os 23.000 metros quadrados de chapas de policarbonato dão ao design em forma de asa do estádio de Shenyang um sentimento de elegância e leveza. Processos de curvamento a frio usados nas chapas permitiram que os designers pudessem adaptar a forma do estádio às suas vizinhanças. E, desde que o produto teve que satisfazer a exigências muito severas em termos de resistência mecânica, a Bayer MaterialScience desenvolveu uma chapa que atendeu a todas as demandas de uma vez só – a Makrolon® multi UV 3X/25-25 ES. Esta chapa possui uma espessura de apenas 25 milímetros, mas pode resistir a uma carga superior a 5 kNewtons por metro quadrado. Nem neve pesada nem ventos fortes são problema para estas fortes chapas multifuncionais.

Sobre a Bayer MaterialScience:
Com vendas de  7.5 bilhões de Euros em 2009, a Bayer MaterialScience é uma das maiores empresas mundiais de polímeros. As suas atividades de negócio se focalizam na fabricação de materiais poliméricos de alta tecnologia e no desenvolvimento de solução inovadoras para produtos usados em muitas áreas do cotidiano. Os principais segmentos servidos as indústrias de automóveis, elétrica e eletrônica, construção, esporte e lazer. No final de 2009, a Bayer MaterialScience  tinha 30 sites de produção e empregava aproximadamente 14.300 pessoas mundialmente. A Bayer MaterialScience é uma empresa do grupo Bayer.

Fonte: Bayer MaterialScience

BASF lança novos plásticos com propriedade retardante de chama, em cores claras.

20/09/2010
  • Ideal para uso em eletroeletrônicos, linha de produtos Ultramid® FRee e Ultradur® FRee, cumprem com os padrões mais rigorosos como antichamas isentos de halogênio
  • Produtos têm cor natural clara e satisfazem padrões de segurança mesmo em paredes finas, proporcionando maior liberdade de design
  • Linha apresenta excelente processabilidade, com ótimas características de fluidez e rápido resfriamento

A BASF introduziu em seu portfólio grades adicionais de poliamida (PA) e de polibutileno tereftalato (PBT) antichamas e lançou as novas linhas de produtos Ultramid® FRee e Ultradur® FRee. O sufixo FRee remete às palavras antichama (Flame Retardant) e eletroeletrônico. O nome também indica que o produto é livre (free) de halogênio e proporciona maior liberdade de design.

Como resultado de anos de pesquisas e desenvolvimento, os produtos empregam sistemas antichama inovadores, e, com seu perfil de propriedades mecânicas e econômicas, definem novos padrões no mercado.

Exigências mais rigorosas para materiais antichama
De modo a garantir mais segurança aos consumidores, há aproximadamente cinco anos, as regulamentações promulgadas pela International Electrotechnical Commission (IEC) tornaram-se mais rigorosas às exigências para a aditivação antichama de eletrodomésticos. De acordo com o padrão atual, qualquer chama que entra em ignição deve se apagar em cinco segundos – enquanto ainda estiver em contato com um fio incandescente a uma tempera de 750ºC. Os novos produtos da BASF correspondem à essas exigências.

Isento de halogênios e econômico
Há aspectos que, embora não sejam de natureza técnica, ainda assim são extremamente importantes para os clientes, agregando mais valor ao produto.

Primeiramente, há uma tendência no mercado para termoplásticos antichama que sejam isentos de halogênios. Uma das principais razões é a norma européia para a destinação de resíduos de equipamentos eletroeletrônicos, a qual exige que os materiais antichama que contém halogênio sejam descartados separadamente. Desta maneira, a nova linha de produtos FRee não apenas satisfaz as necessidades exigentes de ausência de halogênios, como também reduzem os custos de descarte.

Além disso, a indústria de eletroeletrônicos possui uma preferência cada vez maior por plásticos de cor clara. Por exemplo, em interruptores, conectores e disjuntores de aplicações domésticas ou industriais, a cor clara é normalmente utilizada para satisfazer aos requisitos especiais de design. Os novos produtos FRee são ideais para a fabricação de componentes elétricos em todos os tons de cor, proporcionando mais possibilidades aos designers.

Os produtos FRee não apenas se harmonizam com o material matricial, mas também com diversos aditivos durante a composição e o processamento. Isso inclui sinérgicos e corantes, bem como componentes de reforço como fibras de vidro.

Por último, os produtos também possuem um preço competitivo, sendo capazes de combinar desempenho e economia.

Os produtos FRee
Na Feira K 2010, a BASF apresenta os quatro primeiros novos grades: Ultramid® FRee A3U40 G5, Ultramid® FRee B3U31 G4, Ultradur® FRee B4440 G5 e Ultradur® FRee B 4450 G5. Todos apresentam excelente processabilidade, ótimas características de fluidez e rápido resfriamento.

O Ultramid® FRee A3U40 G5, resistente ao impacto, é um produto à base de poliamida 66 que satisfaz de maneira confiável as necessidades da versão mais nova do padrão de segurança para eletrodomésticos. Paredes mais finas também significam o uso otimizado do espaço, traduzindo-se em menores custos de materiais.

Projetados para um mercado crescente
Os novos plásticos de engenharia FRee da BASF possuem muita oportunidade de crescimento. Em 2009, foram vendidas cerca de 280.000 toneladas de poliamidas e polibutilenos tereftalatos retardadores de chamas. Com taxas de crescimento estimadas de seis a dez por cento ao ano, o avanço dos plásticos de engenharia antichama isentos de halogênio é consideravelmente maior que os plásticos antichama convencionais.

Com os grades nas novas linhas de produtos Ultramid FRee e Ultradur Free, a BASF terá mais força nesse mercado.

Antichama com matéria-prima renovável
A nova gama de produtos plásticos antichama da BASF combina três características centrais: excelente propriedade antichama, livre de halogênios e em cores claras. Incorporando a linha FRee ao novo produto Ultramid Balance (PA 6.10), foi possível produzir o Ultramid FRee S3U40G5 Balance.
“Somado às características da linha FRee, o novo produto da BASF fornece essas propriedades em uma poliamida com elevada resistência química, baixa absorção de água, e proveniente em grande parte (63%) de recursos renováveis” explica Willy Hoven-Nievelstein, vice-presidente senior da unidade de plásticos de engenharia na Europa.
“Em resposta a um pedido específico do cliente, nossos pesquisadores conseguiram pela primeira vez combinar algumas de nossas propriedades formuladas sob medida, em um produto completamente novo.”

Fonte: BASF

Eficiência energética e conservação de recursos são temas centrais de painéis durante a Feira K 2010 em Düsseldorf.

17/09/2010

“Visões em Polímeros” – plásticos abrem novas oportunidades.

Os plásticos e a borracha são responsáveis por um número sem fim de novas aplicações, tendo o poder de inspirar e fascinar. Mais recentemente, o fato dos plásticos terem uma excepcional eficiência energética tem assumido um papel ainda mais proeminente. Os plásticos são a chave para tecnologias conservadoras de recursos que se  caracterizam por baixo consumo de materiais. O use dos plásticos traz benefícios significativos, por exemplo, no isolamento térmico de edifícios, assim como em mobilidade, através de projetos de carros, ônibus, trens e aeronaves com menor peso. Os plásticos são indispensáveis para a expansão das energias renováveis. A gama de aplicações para os plásticos nas modernas tecnologias de energia é vasta, abrangendo desde as lâminas rotativas de turbinas de vento, as quais somente podem ser fabricadas usando-se compósitos com fibra, até membranas em células de combustíveis e células fotovoltaicas, que serão impressas em grande escala em membranas, com a ajuda da tecnologia dos plásticos. Numerosos exemplos de aplicações que economizam energia e processos de produção que conservam recursos estarão sendo exibidos na K 2010, a maior feira mundial para plásticos e borracha, que ocorrerá em Düsseldorf, Alemanha, entre 27 de outubro e 3 de novembro.

As mostras de fabricantes de máquinas e equipamentos, de produtores de matérias-primas e de processadores de plásticos, neste ano, ocorrerão paralelamente a um conjunto de painéis especiais, denominados “Visões em Polímeros”. Com base em exemplos de diferentes áreas da vida, os painéis irão revelar que tendências de desenvolvimento podem ser percebidas e que inovações a indústria está preparando para lançamento. Aqui, também, uma ênfase especial será dedicada aos temas de eficiência energética e conservação de recursos. Uma exibição multimídia – que inclui seqüências de filmes, artigos e mostras selecionadas – irá destacar as contribuições significativas que os plásticos já estão dando hoje e as oportunidades que eles oferecem para o amanhã. Além disso, em painéis de discussão diários, cientistas líderes estarão abordando questões sobre como o futuro pode se apresentar.

Estes painéis especiais serão de interesse não somente para os expositores e visitantes da K 2010, mas também para o público em geral. Ela é organizada pela Indústria de Plásticos da Alemanha, sob os auspícios da  PlasticsEurope Deutschland e.V. e Messe Düsseldorf.

Os painéis irão focalizar os seguintes temas principais:

  • Energia

Irá sondar maneiras de capturar a energia do sol e expandir o uso de energias renováveis, como, por exemplo, através da criação de aplicações eletrônicas eficientes com a ajuda de superfícies funcionais.

  • Sustentabilidade

Focalizará medidas para combater o aquecimento global, por exemplo, através de conceitos de construção e design econômicos e inteligentes. As oportunidades, aqui, não estão de forma alguma esgotadas !

  • Mobilidade

Estruturas inovadoras mais leves que também ofereçam um aumento de segurança e conforto serão os pilares da mobilidade amanhã.

  • Comunicação

Muitos desenvolvimentos na tecnologia de comunicação só podem ser implementados com plásticos avançados, de alto desempenho – o que a pesquisa e a indústria guardam em estoque para o futuro ?

  • Alimentação

Uma vasta gama de aplicações no cultivo, armazenamento, transporte, embalagem e proteção de alimentos destacam os méritos dos plásticos, que também oferecem soluções para o uso eficiente da água. A conservação de recursos e a proteção ambiental continuarão a predominar aqui como aspectos-chave de novos desenvolvimentos.

Ao longo de seis dias durante a K 2010, estes tópicos serão discutidos por um painel de especialistas, em uma mostra especial a ocorrer em um palco no Hall 6. De 11 às 12 da manhã, falando em alemão ou em inglês em dias alternados, os membros dos painéis irão explorar, em cada sessão,  diferentes perspectivas para o futuro, a partir de vários ângulos. Um dia foi também reservado para debates com a geração mais jovem: “Jovens se encontram…”

A discussão inaugural na Quarta, dia 27 de outubro, liderada pelo Prof. Dr. Bernhard Rieger da cátedra Wacker de Química Macromolecular da Universidade Técnica de Munique, irá se centralizar sobre “CO2 como uma matéria prima.” A discussão ocorrerá em inglês.

“Eficiência energética no processamento de plásticos” é o tópico da sessão para a quinta-feira, dia 28 de outubro. O Prof. Dr. Johannes Wortberg do Instituto de Engenharia de Produto da Universidade de Duisburg-Essen irá conduzir este painel de discussão, que ocorrerá em alemão.

“Construções mais leves com plásticos” sera o tema da discussão em inglês, na Sexta-feira, 29 de outubro. O painel será liderado pelo Prof. Dr.-Ing. Volker Altstädt, da Universidade of Bayreuth.

“Superfícies” sera o assunto discutido (em alemão) no dia 30 de outubro, pelo painel dirigido pelo Prof. Dr. Matthias Rehahn do Instituto de Química  Macromolecular da Universidade Técnica de Darmstadt.

O Prof. Dr. Rolf Mülhaupt, do Instituto de Química Macromolecular da University de Freiburg, será o moderador da sessão no dia 01 de novembro, que será focalizada sobre “Materiais inteligentes”. Os especialistas estarão falando em inglês.

A sessão final do dia 2 de novembro irá abordar o tema “Plásticos e eficiência de recursos”. Será coordenada pelo Dr.-Ing. Martin Bastian do centro de plásticos Süddeutsches Kunststoffzentrum. (em alemão).

Os grupos de discussão do dia 31 de outubro, domingo, se centralizarão em aspectos ambientais, perspectivas para o futuro e oportunidades educacionais e de carreira. Os jovens estão sendo convidados a se juntar e a aprender sobre a maneira como os materiais são usados, por exemplo na fabricação de carros, sobre conservação de recursos, sobre as atividades desenvolvidas nas indústrias, assim como sobre as oportunidades oferecidas pelo sistema educacional alemão hoje, além de tendências no mercado de trabalho. Eles terão a oportunidade de conversar com numerosos especialistas  incluindo o Prof. Dr. Rolf Mülhaupt, do Instituto de Química Macromolecular da Universidade de Freiburg e Prof. Ernst Schmachtenberg, Reitor da RWTH Aachen University (11:00 to 11:30 h); Prof. Rudolf Stauber, Chairman do Comitê sobre Plásticos na Indústria Automotiva, VDI (12:30 to 13:00 h); Dr. Martin Brudermüller, Membro do Conselho da BASF SE (14:00 to 14:45 h); Patrick Thomas, CEO da Bayer MaterialScience AG (15:30 to 16:00 h); e também com Hans-Theodor Kutsch, Diretor da Albis Plastic GmbH, e Dr. Frank Schneider, Chairman  do Conselho de Administração da SOLVAY GmbH (16:30 to 17:15 h). Questões críticas serão bem vindas !

Aproximadamente 3,100 expositores e mais de 200,000 visitantes são esperados na K 2010, em Düsseldorf, de 27 de Outubro a 3 de Novembro. A maior feira mundial de plásticos e borracha irá ocupar todos os 19 Halls do centro de exposições de Düsseldorf. O centro estará aberto de 10 da manhã até 6 e meia da tarde, diariamente, durante o período da feira. O ingresso para um dia de visitação da feira custa 55 Euros na bilheteria (ou 49 Euros mais a postagem, quando adquirido online). Crianças em idade escolar, estudantes e trainees pagam um ingresso reduzido de 15 Euros. O ticket para uma visita de 3 dias custa 120 Euros na bilheteria (108 Euros mais a postagem, se comprado online).

Fonte: Messe Duesseldorf

Solvay aumenta a capacidade de produção de Tecnoflon® para atender à crescente demanda.

09/09/2010

Fluoroelastomêros são usados em aplicações de baixas emissão e com combustíveis alternativos na indústria automotiva

A Solvay anuncia que decidiu aumentar a capacidade de produção de Fluoroelastômeros curáveis por Peróxidos (PC Fluoroelastômeros) , comercializados sob a marca Tecnoflon®, na planta Solvay Solexis, em Spinetta Marengo, Itália. A Solvay está investindo 10 milhões de Euros no aumento da capacidade, que deverá iniciar a produção na primeira metade de 2012.

A demanda por PC Fluoroelastômeros na indústria automotiva está aumentando rapidamente, pois estes polímeros – que são resistentes a altas temperaturas e apresentam uma marcante resistência química – são bem apropriados para aplicações de baixa emissão e com combustíveis alternativos, tais como o biodiesel, o qual exige mais dos equipamentos do que o diesel mineral convencional. Os Fluoroelastômeros são também usados em sistemas para combustíveis alternativos contendo metanol ou etanol, onde a sua baixa permeabilidade reduz perdas de combustíveis, assim como em selos de eixos sem mola, os quais tem menos fricção e conseqüentemente maior eficiência energética, ou em turbo mangueiras de carga energeticamente eficientes, funcionando a temperaturas mais altas.

Por causa da sua flexibilidade, combinada com propriedades mecânicas superiores, os PC Fluoroelastômeros são igualmente usados para aplicações críticas na indústria aeroespacial e nos ambientes muito quentes e quimicamente agressivos que são comuns na extração de petróleo e gás.

“Nossos notáveis fluoroelastômeros de alta performance estão ajudando nossos clientes a aumentar a sua eficiência energética e a reduzir emissões. A demanda por estes produtos tem se recuperado de forma impressionante aos níveis pré-crise e se espera que continue a crescer à medida que eles são usados em novas aplicações e substituem materiais de menor desempenho. Nós estamos comprometidos em apoiar nossos clientes nessa jornada e manter nossa posição de liderança nesta área”, comenta Pierre Joris, Diretor da Solvay Solexis. “O desempenho de nossa grupo especial de especialidades poliméricas de alta performance claramente demonstra que a química está ajudando a responder aos desafios globais”, complementa Augusto Di Donfrancesco, Gerente Geral da Unidade de Negócios Estratégicos de Especialidades Poliméricas da Solvay.

SOBRE A SOLVAY: A Solvay é um grupo industrial internacional ativo em Química, oferecendo uma ampla gama de produtos e soluções nesse mercado. O grupo tem base em Bruxelas e emprega aproximadamente 19.000 pessoas em 50 países. Em 2009, suas vendas consolidadas anuais somaram 8,5 bilhões de Euros. As ações da Solvay são vendidas na bolsa de valores NYSE Euronext em Bruxelas.

Fonte:  Solvay

K 2010: Uma vez mais, em torno de 3.100 expositores estarão participando deste Mercado Global para a indústria de plásticos e borracha.

07/09/2010

O site k-online.de, com ferramentas variadas, simplifica as preparações para a feira.

Na K 2010 em Düsseldorf, de 27 de Outubro a 3 de Novembro, em torno de 3.100 expositores estarão novamente apresentando as suas últimas novidades para todos os setores da indústria. Empresas de 57 países já se inscreveram para a feira.

A área de exposição total vendida atinge 164.100 metros quadrados, sendo 60 % deste total ocupado por empresas cuja sede é fora da Alemanha. O número de expositores alemães inscritos totaliza atualmente 1.058, com uma área de 65.740 metros quadrados.

A Itália é tradicionalmente a nação mais fortemente representada entre os expositores não-alemães, sendo que mais de 400 empresas italianas sozinhas reservaram um espaço líquido de 27.400 metros quadrados para exibir seus produtos. Também fortemente representados entre os países europeus estão a Áustria (8.100 metros quadrados), Suíça (6.100 metros quadrados), França (5.000 metros quadrados) e Holanda (4.200 metros quadrados). 113 empresas dos Estados Unidos também participarão, ocupando aproximadamente 4.500 metros quadrados de espaço da exibição – um aumento em relação à K 2007. Além disto, os contingentes da China (6.700 metros quadrados), Índia (4.500 metros quadrados) e Turquia (2.800 metros quadrados) cresceram consideravelmente. Com 5.300 metros quadrados, Taiwan está tão fortemente representado como estava em 2007. Aparecendo pela primeira vez estão expositores da Armênia, Chile, Indonésia, Paquistão e Vietnã.

Para permitir que os visitantes da K 2010 efetuem buscas e encontrem soluções antes de visitar a feira, durante os seus preparativos para a exibição, as empresas estão fazendo um uso intensivo da plataforma de comunicação oferecida no Portal da Feira, no endereço www.k-online.de. Sob o título “Companies & Products”, os visitantes do portal podem procurar por expositores, produtos/serviços e notícias das empresas. Com a opção “extended search”, é também possível localizar empresas de acordo com o país de origem ou código postal. Além disso, os usuários podem obter listas de expositores que oferecem um produto ou serviço específico. Os “Online Showrooms” de empresas individuais contém folhas de dados dos expositores, informação de produtos, links para os seus sites, atividades do stand durante a feira, assim como o perfil e dados das empresas. E se alguma pergunta ainda permanecer sem resposta, a ferramenta “Matchmaking” permite aos usuários “postar” solicitações específicas ou encontrar produtos capazes de atender a demandas muito particulares.

Usando o “login” rápido e fácil ao portal da feira – a seção de “login” está no lado direito da home page – o usuário pode compilar seu catálogo personalizado de Informações de Produto ou planejar a sua visita à feira usando a ferramenta “MyOrganizer”. Para tornar mais fácil um planejamento prévio da visita à feira, qualquer número de compilações pode ser feito, repetindo-se buscas com diferentes critérios. Para aqueles que querem se familiarizar com os layouts dos halls de exposição antes de viajar a Düsseldorf, existe uma planta em flash interativo.

A pesquisa também pode ser feita com celulares e outros dispositivos móveis. Os bancos de dados de expositores e produtos podem ser acessados via  PDAs e outros dispositivos móveis. A URL para a versão móvel é : http://mobile.k-online.de.

Fonte: Messe Dusseldorf

Lista do número de Expositores e área de exposição

País Número de

Expositores

Área (Metros

quadrados)

Egito 3 172
Argentina 2 33
Armênia 1 0
Austrália 4 97
Bélgica 53 3.109
Brasil 14 1.433
Bulgaria 3 30
Chile 1 21
China 249 6.737
Dinamarca 17 896
Finlândia 8 263
França 126 5.016
Grécia 6 251
Hong Kong 43 971
Índia 122 4.543
Indonésia 1 18
Irã 6 554
Irlanda 3 68
Israel 20 591
Itália 408 27.445
Japão 23 1.413
Canadá 19 962
Catar 1 100
Croácia 1 14
Kuwait 1 200
Luxemburgo 1 723
Malásia 16 174
México 2 20
Nova Zelândia 1 33
Holanda 44 4.200
Noruega 3 72
Áustria 87 8.142
Paquistão 2 90
Polônia 16 485
Portugal 25 631
Romênia 3 65
Russia 14 425
Arábia Saudita 3 101
Suécia 14 796
Suíça 86 6.094
Servia 1 25
Singapura 10 116
Eslováquia 1 24
Eslovênia 3 36
Espanha 51 2.116
África do Sul 1 0
Coréia do Sul 28 847
Taiwan 140 5.332
Tailândia 9 806
República Tcheca 11 341
Turquia 70 2.785
Estados Unidos 113 4.465
Hungria 15 340
Reino Unido 102 3.909
Emirados Árabes Unidos 11 252
Vietnã 1 20
Total Internacional 2.020 98.401
Alemanha 1.058 65.737
Total Global 3.078 164.138

Consulta Nacional sobre Normas para embalagem e acondicionamento plásticos – INP / ABNT ONS-51

03/09/2010

Atualmente, seis Projetos de normatização do Instituto Nacional do Plástico / ABNT ONS-51 estão em Consulta Nacional, aguardando votação.

Projeto 51:002.05-001 – Lonas plásticas para silagem – Requisitos e métodos de ensaio
Descrição:
estabelece requisitos físicos e mecânicos, além dos métodos de ensaio para lonas plásticas em polietileno e/ou copolímeros de etileno, utilizados em silagem.
Prazo: 18/10/2010.
Projeto 51:002.04-001/3 – Filmes plásticos agrícolas para cultivo protegido — Parte 3: Telas para sombreamento e proteção
Descrição:
esta parte da ABNT NBR 15560, que já teve outras duas etapas (Cobertura de estufas e Cobertura de Solos), estabelece os requisitos de desempenho de telas para sombreamento e proteção, incluindo a identificação de acordo com o fator de cobertura.
Prazo: 21/10/2010.
Projeto 51:003.04-002/1 – Contentor móvel de plástico – Parte 1: Requisitos gerais
Descrição:
especifica os requisitos gerais, de segurança, de saúde e de ergonomia para contentores móveis de plástico, para acondicionamento de resíduos de acordo com a ABNT 51:003.04-002/2 e ABNT 51:003.04-002/3. Não se aplica a contentor de lixo perigoso.
Prazo: 21/10/2010.
Projeto 51:003.04-002/2 – Contentor móvel de plástico – Parte 2: Contentor de duas rodas com capacidade de 120 l, 240 l e 360 l, destinado à coleta de resíduos sólidos urbanos por coletor compactador (RSU) e de saúde (RSS)
Descrição:
especifica as dimensões, volumes e capacidades de carga para o contentor móvel de plástico de duas rodas com capacidade de 120 l, 240 l e 360 l destinado ao acondicionamento de resíduos sólidos urbanos (RSU) e de saúde (RSS). Aplica-se aos coletores-compactadores dotados de dispositivo de basculamento.
Prazo: 21/10/2010.
Projeto 51:003.04-002/3 – Contentor móvel de plástico – Parte 3: Contentor de quatro rodas com capacidade de 660 l, 770 l e 1.000 l, destinado à coleta de resíduos sólidos urbanos por coletor compactador (RSU) e de saúde (RSS)
Descrição:
especifica as dimensões, volumes e capacidades de carga para o contentor móvel de plástico de quatro rodas com capacidade de 660 l, 770 l e 1.000 l destinado ao acondicionamento de resíduos sólidos urbanos (RSU) e de saúde (RSS). Aplica-se aos coletores-compactadores dotados de dispositivo de basculamento.
Prazo: 21/10/2010.
Projeto 51:003.04-002/4 – Contentor móvel de plástico – Parte 4: Métodos de ensaio
Descrição:
especifica os métodos de ensaio para os contentores plásticos construídos de acordo com as ABNT NBR 51:003.04-002/2 e ABNT NBR 51:003.04-002/3.
Prazo: 21/10/2010.

Procedimentos para votar:

Acesse www.abntonline.com.br/consultanacional, busque na lista à esquerda de sua tela o título ONS 51 – Embalagem e Acondicionamento Plásticos (penúltimo item) e clique sobre ele.

Aparecerá o número do projeto, a data limite para voto e uma lupa para visualização do texto. Clique sobre a lupa.
Será solicitado o seu e-mail e senha. Caso não seja cadastrado, clique em “Criar meu ABNT passaporte gratuitamente”.
Visualize o projeto e, antes de votar, leia-o atentamente, seguindo as indicações.

ATENÇÃO: Todo e qualquer comentário sobre o projeto de Norma deverá ser encaminhado via Consulta Nacional, através do site da ABNT (em forma de anexo), para que possa ser documentado e discutido na reunião de avaliação dos resultados da Consulta Nacional.

Fonte: Instituto Nacional do Plástico

Vitopel leva tecnologia e inovação para embalagens plásticas para a Embala Nordeste.

25/08/2010

A empresa abordará a importância das embalagens na competitividade dos produtos.

A Vitopel, terceira maior produtora mundial de filmes flexíveis, participará da Embala Nordeste – V Feira Internacional de Embalagens e Processos Industriais, que acontecerá no Recife, nos dias 23 a 26 de agosto, no Centro de Convenções de Pernambuco. Durante o evento, a empresa abordará os benefícios da aplicação do filme flexível de BOPP nas  embalagens, considerando aspectos de proteção ao produto, aparência, produtividade e sustentabilidade. Segundo José Ricardo Roriz Coelho, presidente da Vitopel, mercadorias embaladas ganham competitividade. “Ainda mais quando as embalagens aliam inovação e tecnologia para melhor preservação dos produtos, assim como para destacá-lo entre seus concorrentes nas prateleiras, e gerar sustentabilidade, com o menor impacto ambiental, tanto na produção, quanto no pós-consumo”, afirma o executivo.

Os filmes de BOPP conferem às embalagens todos esses benefícios. Régis Sá, especialista em Marketing e Inteligência de Mercado da Vitopel, que no evento ministrará a palestra “BOPP rompendo fronteiras em novas tecnologias e mercados”, complementa: “a tecnologia aplicada nesse tipo de material resulta em maior resistência à umidade e às variações de temperatura, aumentando a proteção à mercadoria embalada e seu tempo de vida, além de ser um material 100% reciclável e de espessura reduzida – o que representa menor quantidade de produto a ser descartado.”

A empresa vai expor na feira toda a sua linha de produtos, diferentes tipos de filmes flexíveis com tecnologia BOPP – metalizado, mate e transparente – aplicados em rótulos, embalagens de biscoitos, salgadinhos, pet food, na indústria gráfica, entre outros. Segundo Roriz Coelho, a participação da Vitopel na Embala Nordeste reitera a presença da empresa neste crescente mercado. “Consolidando uma forte expansão de consumo, o Nordeste se transformou em uma das regiões brasileiras com amplas oportunidades para fornecedores de embalagens e serviços”, conclui o executivo.

A Vitopel também levará à Embala Nordeste o Vitopaper®, papel sintético, feito com vários tipos de plásticos do pós-consumo (embalagens, tampinhas, rótulos, sacolinhas plásticas, entre outros). O resultado é um produto semelhante ao papel couchê, que não molha, não rasga, permite a escrita manual com canetas esferográficas, canetas de ponta porosa ou lápis e a impressão pelos processos gráficos editoriais usuais, como off-set plana ou rotativa. Isso com a vantagem de absorver menos tinta, gerando uma economia ao redor de 20% em relação a outros materiais. E o produto é ainda 100% reciclável. “A cada tonelada de Vitopaper® produzido, são retirados das ruas e lixões cerca de 850 quilos de resíduos plásticos”, afirma José Ricardo Roriz Coelho, presidente da Vitopel.

Desde seu lançamento, em 2009, já foram produzidas mais de mil toneladas de Vitopaper® e a Vitopel trabalha este ano para triplicar a produção. O papel pode ser utilizado para impressão de livros técnicos e científicos, livros didáticos, livros de arte, material corporativo institucional, peças para o mercado promocional e de comunicação visual. A Vitopel conta com patente mundial para este produto, assim como para outros desenvolvimentos. A empresa investe anualmente cerca de US$ 2 milhões em pesquisa e desenvolvimento (P&D).

Sobre a Vitopel – Anualmente, produz 150 mil toneladas de filmes flexíveis em suas três unidades, duas no Brasil (Mauá e Votorantim, no Estado de São Paulo) e uma em Totoral (Argentina). Em Votorantim se localiza a única Planta Piloto e Centro de Pesquisa e Desenvolvimento da América Latina, o que lhe permite a busca constante por soluções em filmes flexíveis para as mais diversas demandas do mercado. A empresa atende clientes como Nestlé e Unilever, Kraft Foods, PepsiCo., Coca-Cola, Ambev, Bunge, Tetra Pak, International Paper, Suzano Papel e Celulose, Marilan, Arcor, entre outros. Com presença global e escritórios no Brasil, Estados Unidos e Argentina, a Vitopel, estabelece parcerias comerciais pelos cinco continentes. Além de sua liderança no mercado brasileiro, a Vitopel exporta para países da América Latina e América Central, Europa e África.

Fonte: Yellow Comunicação

Uniplen divulga produtos durante Interplast 2010

25/08/2010

A Uniplen, empresa do Grupo Unicoba, que atua com distribuição de resinas termoplásticas e na fabricação de Plásticos de Engenharia no mercado tecnológico há mais de 10 anos, firma ainda mais sua posição de destaque no mercado ao participar da Interplast 2010- Feira e Congresso Nacional de Integração da Tecnologia do Plástico, que acontece entre os dias 23 a 27 de agosto no Expoville, em Joinville, Santa Catarina. Com o objetivo de manter relacionamentos, conhecer novos parceiros e fazer negócios, a empresa disponibiliza ao visitante, em seu estande, um contato direto com o que há de mais avançado na tecnologia de transformação de plásticos. Durante o evento, a Uniplen/Unicoba apresenta diversos produtos como o Laston – PP elastomérico, um PP com propriedades elastoméricas para aplicações diversas, e o Tarrasc – PC Poliéster, uma blenda que une as propriedades do PC ao Poliéster trazendo alta resistência química e temperatura. Além disso, a empresa apresentará produtos plásticos de engenharia como o ABS (Acrilonitrila – Butadieno – Estireno) de alta temperatura, alto impacto, anti-chama, transparente e cromação. A inovação são as versões sem brilho muito utilizados na indústria automotiva, e com altíssimo brilho usado na fabricação de televisores de LCD e gabinetes de computador. Outros produtos integram o estande da empresa, como as resinas SAN, utilizadas na fabricação de copos de liquidificadores, partes internas de refrigeradores e baterias; o PC, um dos plásticos de engenharia utilizados na fabricação de chapas, mídias de CDS e DVDs, além de faróis de carros; o PC/ABS, uma blenda que agrega qualidades térmicas, brilho e impacto do PC, que aliados ao fácil processamento e menor custo do ABS, são muito utilizados na indústria automotiva e eletroeletrônica. Já o PP é utilizado em embalagens flexíveis, recipientes para cosméticos, indústria alimentícia e utilidades domésticas, devido seu baixo custo. Para finalizar a apresentação, a POM é usada em engrenagens, aerosóis, isqueiros, canetas e peças automotivas, devido sua alta resistência ao desgaste. Atualmente, a empresa é distribuidora da Samsung, na área de resinas ABS, matéria-prima utilizada para a fabricação de bens duráveis como TV de Plasma e batedeiras; e resinas SAN, utilizadas na fabricação de peças plásticas transparentes, como copos para liquidificadores, entre outros produtos.

Nova resina de poliamida da BASF permite a substituição de metal em peças próximas ao motor

17/08/2010
  • A eficiência energética nos automóveis exige materiais mais leves e com melhor desempenho
  • Novo grade de poliamida de alta resistência ao calor permite a substituição de peças metálicas nos motores dos automóveis
  • Plástico mantém suas propriedades mesmo em temperaturas de uso até 220ºC

    A conscientização ambiental crescente, as condições políticas em transformação e os altos preços do petróleo estão voltando cada vez mais sua atenção à eficiência energética dos automóveis. O uso de plástico como substituto para o metal no segmento automotivo, desempenha um papel fundamental neste sentido. Por outro lado, por conta de demandas cada vez mais desafiadoras, torna-se mais difícil substituir o metal por materiais poliméricos. Esta troca é mais complicada especialmente em peças localizadas próximas ao motor, para as quais os plásticos de alta performance são frequentemente desconsiderados, devido aos custos do sistema. Por outro lado, o desempenho dos demais plásticos, não atende às necessidades atuais do segmento.

    Com a nova poliamida (PA) especialidade Ultramid® Endure, os pesquisadores da BASF tiveram êxito em encontrar uma solução para este impasse. O material é uma poliamida reforçada com fibra de vidro, que combina excepcional resistência ao calor com a excelente processabilidade da PA 66. Graças à esta combinação de características, hoje é possível produzir, a custos de sistema justificáveis, peças sob o capô que ficam expostas ao ar muito quente e, dessa forma, contribuir para uma significativa redução de peso e, por fim, com a eficiência energética.

    Resistência de longo prazo ao calor por meio de nova estabilização
    O novo Ultramid® Endure suporta a exposição contínua a temperaturas de até 220ºC e picos de até 240ºC. Isto amplia o campo de aplicação de poliamidas à esfera da alta temperatura.

    O notável aumento na resistência ao calor é obtido por meio da tecnologia inovadora de estabilização desenvolvida pela BASF. O mecanismo ocorre através da formação de uma camada protetora na superfície da peça, o que proporciona proteção contínua ao ataque de oxigênio, mesmo a temperaturas de uso até 220ºC.

    O efeito desta tecnologia pode ser visto especialmente em superfícies envelhecidas. Na poliamida 66 convencional, o oxigênio provoca fissuras na superfície após 1000 horas de exposição a 220ºC, permitindo que muito mais oxigênio chegue e atue sobre as camadas mais profundas. No Ultramid® Endure, a superfície é selada rapidamente pelo novo processo de estabilização. Assim, o material continua protegido – exceto por uma camada fina de negro de fumo na superfície – mesmo após quatro meses exposto a 220ºC.

    Os componentes sob o capô são frequentemente unidos por meio de solda. Para materiais com baixo teor de fibra de vidro, a linha de solda pode criar um ponto frágil, especialmente após uso e envelhecimento. O novo mecanismo de estabilização não apenas protege o polímero em si, como também fortalece esta área frágil potencial. As linhas de solda resistem bem ao uso constante sob temperaturas elevadas, pois nenhum desgaste é evidenciado mesmo após 1000 horas de exposição a 220ºC.

    Material aprovado em testes
    Graças a esta estabilização, o Ultramid® Endure conserva sua alta resistência em ensaios de fadiga a 220ºC, mesmo após 3000 horas de exposição. Enquanto uma queda considerável de desempenho é observada na PA 66/6 e até mesmo em termoplásticos mais fortes, como o PPA, após um período de tempo relativamente curto.

    Além do efeito de envelhecimento, as propriedades do material sob temperatura de trabalho constante, desempenham um papel decisivo na concepção de uma peça. As propriedades mecânicas do material são determinantes. Se os valores forem suficientemente altos, a espessura da parede pode ser reduzida sem prejudicar a integridade da peça. O Ultramid® Endure também tem uma atuação excepcional nesse sentido, pois resiste muito mais à ruptura, numa exposição a 200ºC, se comparado a materiais semelhantes.

    Além da performance de uma peça em especial, os custos do sistema são um importante critério para os sistemistas. Estes custos são determinados, em grande parte, pela processabilidade do material usado. O novo plástico oferece uma janela de processamento consideravelmente mais ampla que os demais plásticos de alta performance.

    Um material para conceitos de motor moderno
    Como resultado da tendência em torno de uma maior eficiência energética em automóveis, as temperaturas no compartimento do motor continuam subindo. Atualmente, por exemplo, as montadoras estão tentando melhorar a eficiência energética por meio de turbocompressores, entre outros sistemas. Esta solução produz pressões e temperaturas mais elevadas no compartimento do motor, especialmente na tubulação de entrada de ar. Nos motores a diesel com turbocompressores, por exemplo, as temperaturas de trabalho chegam até 200ºC, atingindo picos de até 230ºC.

    Ao mesmo tempo, as montadoras têm interesse em substituir o metal pelo plástico por questões de peso e ao menor custo possível. Até agora, não havia alternativas aceitáveis (do ponto de vista de custos) para as resinas de alta performance consideravelmente mais caras. As possíveis aplicações do novo grade de poliamida incluem todos os componentes do duto de ar como terminais do sistema de arrefecimento, ressonadores e válvulas-borboleta. O coletor de admissão com trocador de calor por água gelada integrado, pode ser outra aplicação futura para o novo material.

    Sobre a BASF
    A BASF é a empresa química líder mundial: The Chemical Company. Seu portfólio de produtos oferece desde químicos, plásticos, produtos de performance, produtos para agricultura e química fina até petróleo e gás natural. Como uma parceira confiável, cria a química para ajudar seus clientes de todas as indústrias a atingir ainda mais o sucesso. Com seus produtos de alto valor e soluções inteligentes, a BASF tem um papel importante para encontrar respostas a desafios globais como proteção climática, eficiência energética, nutrição e mobilidade. A BASF contabilizou vendas em mais de 50 bilhões de euros em 2009 e contava, aproximadamente, com 105.000 colaboradores no final do ano. As ações da BASF são atualmente negociadas nas bolsas de valores de Frankfurt (BAS), Londres (BFA) e Zurique (AN).

    Fonte: BASF

    Embalagens de plástico a vácuo permitem estocar ovos por longos períodos, indica estudo

    05/08/2010

    Zootecnista atesta eficácia de armazenagem que não depende de refrigeração

    Ovos embalados a vácuo: qualidade e baixo custo

    A zootecnista Aline Mary Scatolini Silva defenderá em agosto tese que atesta a qualidade de uma forma de conservação de ovos que não depende de refrigeração. A embalagem é uma criação dos pesquisadores do Laboratório de Tecnologia dos Produtos de Origem Animal, da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV), do câmpus de Jaboticabal. A equipe é chefiada pela professora Hirasilva Borba Alves de Souza, especialista em Ciência Avícola.

    A alternativa analisada é uma embalagem plástica fechada a vácuo que contém material que absorve o oxigênio. Em seu doutorado, a pesquisadora avaliou as características dos ovos armazenados nessas condições quanto à qualidade, aparência e desenvolvimento de microrganismos.

    “Embora pesquisas anteriores apontem a refrigeração como eficaz para a preservação dos ovos, o alto custo faz com que 92% do que é comercializado no país seja transportado in natura”, explica a pós-graduanda. Em geral, os supermercados não empregam nenhuma forma de refrigeração nas gôndolas onde os ovos ficam expostos. Assim, o produto desenvolvido seria uma alternativa com preço estimado entre R$ 0,50 e R$ 0,70, e os pesquisadores ainda trabalham para que esse valor seja menor. Com os resultados positivos do estudo de Aline, o invento deve ser patenteado.

    Melhor embalagem

    A doutoranda realizou pesquisas  para a escolha do melhor tipo de embalagem.  Ela acompanhou e mediu os níveis de oxigênio, gás carbônico, umidade, bolores e leveduras durante o armazenamento e concluiu que a melhor opção é o embalamento a vácuo com absorvedor de oxigênio disperso dentro do plástico. Esse material é composto químico em pó a base de óxido de ferro e zeolite.

    O oxigênio no interior de um pacote favorece a proliferação de microorganismos como bactérias e fungos que provocam a deterioração dos alimentos. “Por se tratar de um produto delicado, não é possível conseguir um embalamento a vácuo total ou muito efetivo dos ovos, o que torna a utilização dos sachês imprescindível”, explica a estudiosa.

    Até o final da pesquisa a pós-graduanda deverá apresentar uma comparação formal entre os custos da refrigeração e os da embalagem. “Ampliar o prazo de validade do produto usando essa nova técnica poderá ser o próximo desafio da equipe”, diz ela.

    Fonte: Assessoria de Imprensa da UNESP (Cínthia Leone)

    Tendas cobertas com PVC são usadas para abrigar as vítimas do terremoto no Haiti

    28/07/2010

    No sul do Haiti, estão sendo construídas estruturas inovadoras que utilizam laminado durável de PVC, para abrigar os sobreviventes do terremoto de 12 de janeiro, que vitimou mais de 200.000 pessoas, destruiu muitas cidades e vilas, e deixou mais de um milhão de desabrigados.

    A HaitiSOFTHOUSE, projetada para resistir a tormentas tropicais, furacões e terremotos, é construída com estrutura de aço leve e de fácil montagem, aliada a um laminado de PVC de alto desempenho. O abrigo, projetado para ser montado em um dia e por poucas pessoas, pode ser afixado diretamente ao solo, ou montado sobre um sistema de tijolos de concreto pré-fabricados produzidos na região utilizando entulho de concreto reciclado.

    Cada estrutura mede aproximadamente 15,40 m2, tem formato hexagonal para proporcionar maior estabilidade e melhor desempenho sob condições climáticas extremas, e resiste a ventos de até 200 km/h. Ela proporciona uma moradia bem ventilada e saudável, e o laminado de PVC é produzido em tons vibrantes e quentes de verde, amarelo e vermelho. As tendas têm uma vida útil de cinco anos e seus componentes podem ser reciclados para outras finalidades.

    O grupo da SOFTHOUSE foi formado por projetistas comprometidos em proporcionar soluções de qualidade e sustentáveis para atender às necessidades atuais dos trabalhos de recuperação e reconstrução do Haiti. A equipe está trabalhando juntamente com o The Rural Haiti Project, uma organização sem fins lucrativos que instituiu um conselho de arquitetura para auxiliar as áreas rurais a planejar ações de reconstrução sustentáveis.

    No início, serão construídos aproximadamente 20 protótipos para testes em campo durante esse verão na cidade de Acmel, Haiti. O Deutsche Bank e os organizadores do projeto já angariaram doações de USD 100.000 para a fabricação das estruturas, que poderão ser fabricadas em série ao custo de aproximadamente USD 3.000 cada.

    O projeto será utilizado para estudos de caso com a finalidade de implantação de comunidades temporárias, e poderá futuramente levar à produção e distribuição locais de mais unidades.

    Extraído do site da HaitiSOFTHOUSE: “A HaitiSOFTHOUSE é capaz de estimular a economia local e transferir tecnologia de projeto e de fabricação, promovendo soluções sustentáveis, auxiliando a transformar as comunidades locais, tanto no aspecto ambiental como no econômico”.

    Para mais informações acesse: www.haitisofthouse.org

    Fonte: Instituto do PVC / Vynil Institute

    Braskem lança resina para atender mercado de frutas tropicais.

    27/07/2010

    A Braskem acaba de lançar no mercado internacional um grade PEBD específico para confecção de filmes para proteção de frutas durante o período de maturação: o LD3001A. A proteção adequada das frutas garante a qualidade final exigida pelo mercado Europeu e Americano, principais importadores. Este grade será inicialmente destinado para a Região Andina e América Central.

    A proteção adequada das bananas impede que insetos provoquem manchas escuras na casca, o que tira o valor comercial para exportação. A utilização dos filmes para proteção reduz significativamente o uso de inseticida, pois este fica limitado ao filme em vez de ser aplicado diretamente na fruta, fazendo com que o trabalhador rural fique menos exposto ao pesticida.

    Além de aditivação específica, este grade apresenta ótima processabilidade e capacidade de confecção de filmes finos em processo blow. As características do grade permitem que ele seja processado em temperaturas relativamente baixas, pré-requisito para que os inseticidas adicionados ao polímero não sofram degradação térmica durante o processo de extrusão dos filmes, fazendo dele uma especialidade. “A estratégia comercial é ofertar 750 toneladas/mês e, devido ao volume desse mercado, buscar uma maior participação ao longo do tempo”, completa Marco Cione, gerente Comercial da Braskem, responsável pela Região Andina e América Central.

    O desenvolvimento dessa resina, além de representar uma expansão nos negócios internacionais da empresa, contribui de forma significativa para que os produtores locais de banana alcancem o padrão de qualidade exigido para exportação. “Com o desenvolvimento de novos materiais e o crescimento de nossos negócios, há um ganho para toda a cadeia. E a resina LD3001A é um grande exemplo disso”, afirma Cione.

    O mercado produtor de frutas tropicais na Região Andina e América Central é responsável pela maior parte do volume exportado de bananas para os Estados Unidos e Europa. Além do clima favorável, os países desta região também apresentam as maiores produtividades por hectare. No Equador e na Costa Rica, os maiores exportadores mundiais, a produtividade alcançada é, respectivamente, 3 e 4 vezes maior que a do Brasil e parte deste resultado está relacionado à proteção que as frutas recebem durante o crescimento e maturação.

    É através de desenvolvimentos como esse, contando sempre com os recursos de inovação e buscando conhecer as necessidades e características de cada região, que a Braskem tem marcado presença no mercado global de resinas termoplásticas.

    Fonte: Braskem

    Inclusão social com dicionários de PVC

    27/05/2010

    Possibilitar a leitura para o maior número de pessoas, incluindo aquelas com necessidades especiais é o objetivo dos dicionários ilustrados em Libras e Braille feitos com laminados de PVC.

    Por sua versatilidade, o PVC é encontrado nas mais diversas aplicações, desde tubos e conexões, até produtos da área médica. Desta vez, o PVC aparece em uma aplicação que visa garantir que o maior número de pessoas tenha acesso à leitura. Este é o objetivo dos criadores dos dicionários ilustrados em Libras e Braille. São três títulos já publicados com temas como corpo humano e animais. O conteúdo é disponibilizado em português, Libras e Braille e em breve também contará com Escrita Tátil e Sign Writing. O objetivo é proporcionar a acessibilidade e a inclusão social de pessoas portadoras ou não de necessidades especiais, de forma lúdica e interativa.

    Voltados para a educação infantil até 14 anos e com extensão a qualquer pessoa que esteja em fase de aprendizado, os dicionários levam, ainda, mais um diferencial – são feitos com laminados de PVC. “O material proporciona aos dicionários design diferenciado, bonito e agradável”, afirma um dos idealizadores do projeto, Nelson Júnior. “Eu já fazia trabalhos com Libras e Braille como voluntário e queria também ter um negócio próprio. Para tanto, busquei um diferencial para o meu produto que fosse além de seu conteúdo”, afirmou o executivo.

    E não foi apenas na aparência dos dicionários que o PVC apresentou benefícios. Segundo Nelson Júnior, o PVC agrega valor aos produtos por apresentar maior durabilidade e “por viabilizar seu uso de forma pedagógica e lúdica, como se fosse um brinquedo e ao mesmo tempo um livro de exercícios”, explicou.

    Júnior disse que o PVC permite que os dicionários sejam manipulados mais facilmente por pessoas tetraplégicas, já que podem ser dobrados e amassados sem serem danificados; podem ser lavados com água ou limpos com álcool; podem ser usados como livros de exercícios usando canetas de quadro branco e posteriormente serem limpos possibilitando seu uso por mais de uma vez; podem ser usados durante o banho das crianças ou em momentos de lazer como na praia ou piscina o que proporciona excelente custo-benefício em função do reuso; não perdem suas propriedades principalmente no caso do Braille após uso prolongado, além de serem 100% recicláveis e sustentáveis.

    Os dicionários ilustrados de PVC são hoje vendidos pela Internet por meio de uma loja virtual configurada pelo próprio autor (www.supereficiente.com.br, www.librasebraille.com.br)“. Já encaminhamos pequenas remessas a educadores de Cuba, Paraguai, Chile e Suíça e estamos em contato para exportação também para Paraguai e Angola”, contou Nelson Júnior.

    Para Miguel Bahiense, presidente do Instituto do PVC, a versatilidade do material, aliada a seu custo-benefício e viés de sustentabilidade, faz do PVC um produto que cada vez mais ganha espaço em aplicações diferentes. “Para nós, que representamos a cadeia do PVC, é gratificante saber que podemos contribuir na formação de crianças e na inclusão social de portadores de necessidades especiais”, afirma o executivo.

    O Instituto do PVC tem o compromisso de orientar as empresas associadas a adotarem posturas socialmente responsáveis, no intuito de promover o crescimento sustentável do setor, difundindo suas características técnico-científicas, ambientais e de reciclabilidade, sempre fundamentadas em ações éticas.

    Para mais informações sobre o produto: www.librasebraille.com.br.

    Fonte: Instituto do PVC