Archive for the ‘Metacrilatos’ Category

Compostos para moldagem da linha de acrílicos da Evonik recebem nova certificação para indústria automotiva

06/06/2018

  • Unidades de produção em Worms e Xangai são certificadas segundo a norma IATF 16949:2016
  • A linha de produtos Molding Compounds atende aos critérios de qualidade da indústria automotiva para fornecedores sub-tier 1.
  • A certificação das fábricas dos EUA está prevista para 2019.

A linha de produtos Molding Compounds da linha de negócios Methacrylates, da Evonik, recebeu a certificação de duas unidades de produção de Plexiglas®, marca de polimetilmetacrilato (PMMA) da Evonik, de acordo com o padrão mais recente da indústria automotiva, a IATF 16949:2016.

Os certificados atestam que os requisitos de gestão da qualidade analisados como parte da auditoria foram atendidos no site alemão da empresa em Worms, para a produção dos compostos para moldagem Plexiglas® e Pleximid® e na unidade chinesa de Xangai para a produção do composto para moldagem Plexiglas®.

A certificação incluiu auditorias de processos comerciais em diversos setores como compras, controle de garantias, IT, calibragem, gestão do relacionamento com os clientes, gestão de fornecedores, marketing, recursos humanos, desenvolvimento de produto, desenvolvimento de processos, testes, sistema de gestão da qualidade, planejamento estratégico e vendas.

“Esta certificação representa um marco importante em nossa estratégia de continuar sendo o principal fornecedor de PMMA da indústria automotiva”, explica Siamak Djafarian, responsável pela linha de produtos Molding Compounds no segmento Performance Materials da Evonik. “Sabemos o quanto esta certificação é relevante para a maioria dos nossos clientes. Com esta bem-sucedida auditoria, enfatizamos o comprometimento com a qualidade e a confiabilidade dos nossos compostos para moldagem Plexiglas®.

Durante as auditorias, os peritos da Associação Alemã de Certificação de Sistemas de Gestão (DQS, na sigla em alemão) e do grupo SGS verificaram que os processos da linha de produtos Molding Compounds seguem à risca os padrões de qualidade determinados para o cumprimento dos requisitos da indústria automotiva também em relação aos seus fornecedores sub-tier 1. “A auditoria simultânea de duas fábricas em continentes distintos é algo que envolve grande complexidade e requer uma coordenação excepcional”, observa Volkhard Erb, da Gestão de SSMAQ na linha de negócios Metacrilatos, que acompanhou a certificação.

O novo padrão da International Automotive Task Force (IATF) substitui os padrões anteriores e a certificação segundo a norma ISO/TS 16949:2009, que perde a sua validade em 2018, e unifica as exigências gerais existentes em relação aos sistemas de gestão da qualidade na indústria automotiva.

A certificação das unidades de produção dos Estados Unidos da linha de produtos Molding Compounds segundo a IATF 16949:2016 está prevista para 2019.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Evonik

Curta nossa página no

Anúncios

Evonik realinha negócios de metilmetacrilato

09/01/2018

  • Foco em clientes e processos eficientes
  • Disponibilidade global em alta qualidade

Seja em revestimentos e adesivos duráveis ou em plásticos de alta transparência, os monômeros de metacrilato integram muitos produtos e aplicações do dia a dia. “Os metacrilatos são os ‘especialistas’ versáteis entre os monômeros”, diz Hans-Peter Hauck, diretor da linha de negócios Methacrylates da Evonik. “Como um dos principais fornecedores, nós oferecemos ampla variedade de monômeros de metacrilato para diversos setores industriais sob a marca VISIOMER.

Foco no benefício para os clientes

Desde abril de 2016, a linha de negócios Methacrylates se divide em três linhas de produtos. Enquanto a linha de produtos Bulk Monomers, com seus monômeros de grandes volumes, como o MMA, segue uma estratégia focada em eficiência de custos e confiabilidade, a linha de produtos Application Monomers, com seus diferentes monômeros especiais, se posiciona como fornecedora de sistemas. O terceiro integrante da série são os compostos para moldagem de PMMA, agrupados na linha de produtos Molding Compounds e comercializados sob a marca Acrylite. Esses produtos específicos respondem por uma parcela importante da cadeia de valor dos metacrilatos. “Com essa divisão, podemos nos concentrar de maneira ainda mais efetiva nas necessidades individuais dos nossos clientes, contribuindo para a configuração de seus negócios e estabelecendo padrões em nossos mercados”, afirma Hauck.

O produto mais importante da linha de negócios em termos de volume é o metilmetacrilato (MMA). Entre outras aplicações, ele é usado na fabricação de polimetilmetacrilato (PMMA) ultratransparente, que a Evonik comercializa sob a marca Acrylite e é empregado como componente importante em resinas para tintas e revestimentos. “Nós somos um fabricante de MMA com mais de 80 anos de tradição e o know-how correspondente, o que também se reflete na qualidade dos nossos produtos”, declara Hans-Detlef Luginsland, diretor da linha de produtos Bulk Monomers.

“Além de tradição, a configuração inteligente do modelo de negócio é um componente importante na unidade recentemente reestruturada. Atualmente, nosso foco se concentra especialmente na transformação digital dos processos de negócio na cadeia de fornecimento, nos serviços aos clientes e no planejamento da produção”, continua Luginsland. “Os mercados dos nossos clientes estão se transformando com rapidez. Como o segundo maior fabricante mundial de MMA, nós queremos apoiar esses clientes em seu desenvolvimento, o que exige agilidade gerencial e processos orientados ao futuro. Além de preservar os relacionamentos de longa data com os clientes, a linha de negócios se concentra cada vez mais nos principais clientes e nas regiões essenciais, o que contribuirá para o fortalecimento do nosso negócio no longo prazo.

A linha de produtos Bulk Monomers produz em quatro plantas em três continentes (China, Alemanha e Estados Unidos) e está representada em países importantes no mundo inteiro. “Essa estrutura nos permite servir os nossos clientes globais e regionais com alto nível de segurança de fornecimento e serviços regionais”, acrescenta Luginsland.

“Nossos contínuos investimentos em segurança e na melhoria da eficiência de todas as nossas unidades de produção formam a espinha dorsal de uma rede de produção integrada de metacrilatos e garantem a nossa competitividade no futuro”. Além disso, nossa cadeia fornecimento eficiente e confiável assegura a entrega pontual dos produtos”, ele explica.

Situação das entregas

A demanda por MMA continua alta. Em 2017 também se observou um crescimento sólido, acima do PIB. No entanto, no primeiro semestre do ano, diversas interrupções planejadas e não planejadas ocasionaram uma escassez nas cadeias de fornecimento em todas as regiões, afetando também a Evonik. “Esse gargalo que se observa desde o início do ano e os estoques reduzidos representam um desafio para todos os clientes e fornecedores”, diz Luginsland. Uma análise interna mostra que também no segundo semestre- e para além dele – são esperados uma demanda consistentemente alta e um alto nível de utilização das capacidades. “Estamos nos preparando para isso”, enfatiza Luginsland.

Essa é mais uma das razões pelas quais a linha de negócios Methacrylates trabalha continuamente para melhorar as suas principais tecnologias. “Nossa prioridade máxima é o aumento dos rendimentos e a redução do consumo de matérias-primas e energia”, explica Hans-Peter Hauck. “Em última análise, esses projetos nos permitirão melhorar continuamente tanto a disponibilidade do sistema quanto o volume de produção a fim de acompanhar a crescente demanda regional dentro da cadeia de fabricação integrada existente”.

A Evonik Industries é fabricante mundial de produtos de PMMA comercializados sob a marca Plexiglas na Europa, na Ásia, na África e na Austrália, e sob a marca Acrylite nas Américas.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Evonik

Curta nossa página no

Evonik participa de Conferência sobre Segurança no Trânsito e lança Prêmio de Segurança Viária

07/01/2016
Conferencia-Evonik

Da esquerda para a direita: Débora Rebuelta (Evonik), Michael Dreznes (IRF), Marta Obelheiro (WRI), Alan Ross (Traceca), Lucas de Araújo Boto (DNIT), Ivone Hoffmann (DNIT) e Valter Tani (Labtrans)

Como reduzir as mortes e traumas causados por acidentes de trânsito foi o tema sobre o qual líderes e especialistas de todo o mundo se debruçaram durante a 2ª Conferência Global de Alto Nível sobre Segurança no Trânsito – Tempo de Resultados, realizada nos dias 18 e 19 de novembro no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB), em Brasília (DF).

Em meio à Década de Ação para a Segurança no Trânsito 2011-2020, um dos objetivos do evento foi avaliar o andamento das iniciativas para redução das mortes ocorridas no trânsito em todo o mundo, concluindo com o compromisso de países membros da Organização das Nações Unidas (ONU) a priorizarem a segurança de pedestres, ciclistas e motociclistas – usuários mais vulneráveis do trânsito.

A Declaração de Brasília, documento apresentado pelo ministro da Saúde do Brasil, Marcelo Castro, ao final da Conferência, dá ênfase ao transporte sustentável como forma de aprimorar a segurança no trânsito. Os países reafirmaram também, no âmbito da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, reduzir à metade, até 2020, as mortes causadas por acidentes de trânsito.

Prêmio Degaroute® Road Safety Award

No primeiro dia do evento, Weber Porto, diretor presidente da região América do Sul da Evonik, participou do lançamento do prêmio “Degaroute® Road Safety Award”, anunciado por Adnan Rahman, diretor geral da IRF (International Road Federation) durante a sessão organizada pelo MDB (Multilateral Development Bank) e IRF.

A premiação do “Degaroute® Road Safety Award” será anual e destinada a reconhecer iniciativas voltadas para a melhoria da segurança viária, notadamente a segurança dos usuários vulneráveis o tráfego. “Por meio de nossas atividades globais, temos feito contato com pessoas que estão tomando pequenos passos e que proporcionam impactos positivos enormes na segurança viária. No entanto, os seus esforços, muitas vezes, passam despercebidos. O nosso prêmio visa ser uma ferramenta de motivação para incentivar ainda mais ações de segurança viária por parte das comunidades ou motivar o engajamento e a demanda para esta iniciativa”, explicou Jochen Henkels, Diretor de Negócios de Sinalização Viária e Pisos.

O prêmio será baseado em critérios como segurança, criatividade, sustentabilidade e inovação e contará com um júri de especialistas renomados na área de infraestrutura viária.

Seminário sobre segurança viária em cidades populosas

Um dia antes do início da 2ª Conferência Mundial de Alto Nível sobre Segurança no Trânsito, a Evonik promoveu o seminário “Visionando a segurança viária em cidades emergentes populosas”.

Realizado no Centro Internacional de Convenções do Brasil, o seminário reuniu palestrantes com profundo conhecimento das diversas práticas relacionadas ao tema segurança viária e seus desafios. Participaram representantes da IRF (International Road Federation), Labtrans (Laboratório de Transportes e Logística), DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), WRI (World Resources Institute) e TRACECA (Transport Corridor Europe Caucasus Asia).

Débora Rebuelta, responsável pela linha de resinas de Metacrilato de Metila (MMA) da Evonik na América do Sul, falou sobre a influência do contraste das cores para a segurança viária dos usuários vulneráveis: “De acordo com o relatório da OMS publicado em 2015, 49% das mortes no trânsito no mundo ocorrem entre os usuários vulneráveis (ciclistas, pedestres e motociclistas). Este mesmo relatório aponta que as rodovias continuam a ser projetadas e construídas sem a atenção especial às necessidades dos usuários vulneráveis”.

Durante o evento, a Evonik apresentou alguns projetos criativos em sinalizações de Plástico a Frio Degaroute® , em cores que facilitam a segregação de áreas e separação das vias rápida e lenta, organizando e propiciando melhor comunicação e convivência entre os vários usuários, tornando-a estrada mais segura. Plásticos frios são sistemas reativos com dois ou mais componentes formulados com ligantes baseados em Metacrilato de Metila e polimerizados com a adição de um endurecedor (agente de cura) imediatamente antes da aplicação.

“Projetos em Plástico a Frio são de rápida implantação, alta durabilidade, baixo investimento e de elevado impacto para a melhoria da segurança viária dos usuários vulneráveis”, destacou Débora Rebuelta.

Alguns exemplos de projetos foram citados durante o evento, como a utilização do Plástico a Frio vermelho antiderrapante na Indonésia (projeto “Red Box”), no qual a segregação dos motociclistas propiciou uma redução de conflitos com motoristas de automóveis em 40%, segundo a palestrante. Outro exemplo foi o projeto “Tapete Vermelho” para as crianças na China, no qual a implantação de travessias de pedestres mais visíveis em áreas escolares, por meio do uso das cores e materiais sustentáveis, tem propiciado redução de acidentes.

O seminário foi encerrado com um painel de discussão em que todos os palestrantes puderam expor suas conclusões e responder as questões do público.

“O evento proporcionou uma troca de informações valiosas e enriquecedoras entre vários continentes, e um reforço no posicionamento de que ações efetivas e conjuntas devem ser realizadas para que os países membros da ONU possam atingir os resultados de reduzir à metade, até 2020, as mortes causadas por acidentes de trânsito”, afirmou Débora Rebuelta.

Fonte: Evonik

Curta nossa página no

Resina de metil metacrilato ganha espaço no mercado de pisos

08/09/2015

Evonik_MMA_pisos

Por sua elevada resistência mecânica e química  e rápida liberação do local, a resina de MMA vem ganhando cada vez mais importância como sistema ideal na área de pisos e revestimentos de alto desempenho

Por MEvonik_Woolfichael F. Wolff*

Resina MMA (metil metacrilato), resina PMMA, resina de metacrilato (MA), resina acrílica ou resina de acrilato. Os nomes são muitos e as aplicações amplas: indo de implante dentário e ósseo, lentes de contato, fibras óticas e materiais ortopédicos até vidros à prova de bala. Mas o que pretendemos destacar é, na verdade, sua utilização na área de pisos e revestimentos de alto desempenho. Por sua elevada resistência mecânica e química, vem ganhando cada vez mais importância como sistema ideal para locais de circulação interna e externa, seja pela estética diferenciada, pelo desempenho, pela longa expectativa de vida útil e pelo excelente custo-benefício, proporcionado pelo baixo custo de manutenção e conservação.

Tudo começou na década de 1960, com a precursora Evonik, quando ainda era Degussa. Naquela época o mercado de revestimentos necessitava urgentemente de um produto de ágil aplicação. A partir disso, as resinas MMA começaram a ser empregadas sobre concreto, cerâmica, madeira e metal com grande ganho e, principalmente, sem a proliferação de fungos e bactérias. Resultado: desde então a MMA é um dos revestimentos mais indicado para áreas industriais, decorativas e alimentícias.

Resinas reativas à base de metacrilato têm sido usadas durante décadas no setor de construção para proteger superfícies. Como curam rapidamente, mesmo sob baixas temperaturas, são o material de escolha em muitos casos, especialmente quando existem altas exigências de resistência mecânica ou química. A sua excelente resistência a raios UV e a variedade de formulações, fazem da MMA uma tecnologia indispensável para proteção e reparo de superfícies de concreto. Piso industrial é a principal área de aplicação na construção. Para o cliente final isso significa curtas interrupções e perda mínima de produção, economizando, dessa maneira, tempo e dinheiro.

Outro ponto importante é que a variedade de formulações de resinas de metacrilato permite ajustar as propriedades mecânicas dos revestimentos, produzindo superfícies duras e resistentes ao impacto mecânico ou elástica e flexível. Atributo bastante interessante é que as resinas de metacrilato curam por uma reação química chamada polimerização via radical, bastante rápida em comparação com outras reações. Variando a quantidade de endurecedor adicionado, o processo de cura pode ser ajustado individualmente para diferentes temperaturas de trabalho e leva, na maioria das condições, menos de uma hora – o que significa a liberação do local para uso em menos tempo.

Mundialmente, mais de 20.000 toneladas de resinas de metacrilato são utilizadas por ano na área de construção, como, por exemplo, na proteção de superfícies. No Brasil, os sistemas em MMA vêm ganhando espaço devido à sua performance superior, rapidez na aplicação e liberação de área e grande versatilidade de acabamentos, apresentado soluções eficientes para pisos industriais e comerciais. E, considerando a orientação no Brasil por materiais mais sustentáveis, espera-se que o MMA ganhe uma atenção ainda maior no mercado nacional.

* Michael F. Wolff é Gerente de Vendas Técnicas na Evonik Industries AG, na Alemanha, e responsável pela linha DEGADUR® nas Américas.

Curta nossa página no

Sinalização viária horizontal “3-D” da Evonik é adotada como medida de segurança por autoridades rodoviárias de São Paulo

05/03/2014

Levantamento recente feito pela ONG Observatório Nacional de Segurança Viária aponta que os acidentes de trânsito mataram cerca de 60 mil pessoas em 2012 no Brasil. O trabalho indica ainda que nesse período o País registrou mais de 350 mil casos de invalidez permanente em função desses acidentes.

Os números, assustadores, fazem parte de uma realidade que incomoda e que exige medidas urgentes e eficazes.

De acordo com estudos da Associação Automobilística da Austrália de 30% a 40% de colisões dianteiras podem ser evitadas através da utilização da sinalização horizontal.

Autoridades de trânsito no Brasil têm investido em tecnologias de sinalização horizontal viária que vão além do papel de delinear o tráfego.

Mais segurança nas estradas de São Paulo

Uma iniciativa importante partiu do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de São Paulo (DER), que tem inserido em novos projetos viários o sistema plástico a frio à base de resinas metacrílicas “3-D” estruturado e em relevos.

Em 2013 foram beneficiados estradas estaduais no municípios como Sales Oliveira, Itanhaém, Alambari, São José do Rio Preto, São Carlos, Guapiara, Dois Córregos e Tambaú, totalizando mais de 160 km de extensão que receberam sinalização viária com o Sistema Plástico a Frio. Já existem novos projetos confirmados e mais 150 km de estradas serão beneficiadas até março deste ano.

Tendo como função principal delinear visualmente o tráfego, a sinalização viária é a única medida de segurança que acompanha o usuário de trânsito durante todo o seu trajeto – e por este motivo também é reconhecida como uma medida de excelente custo-benefício.

Devido a avanços tecnológicos nos últimos anos, uma sinalização viária horizontal tem se destacado por oferecer funções adicionais de segurança rodoviária – o plástico a frio à base de resinas metacrílicas.

Para que a sinalização horizontal viária possa cumprir o seu papel, ela deve ser visível ao usuário de estrada durante o dia e durante a noite, o que se torna mais difícil em condições de chuva.

A sinalização plástico a frio quando aplicada na forma de estruturas tridimensionais “3-D”, é capaz de drenar água de chuva parada na superfície da sinalização horizontal. Sendo assim, ao contrário das sinalizações convencionais, as microesferas de vidro localizadas no topo da estrutura 3-D não são encobertas pela água de chuva, ficando livres para retrorrefletir a luz do farol do condutor de automóvel, o que permite uma melhor visibilidade da sinalização viária.

Benefícios do plástico a frio

Além da melhor visibilidade, esta sinalização através da sua superfície irregular, também oferece propriedades antiderrapantes. Item este de particular interesse para motociclistas que trafegam em condições chuvosas, como comprovado por autoridades de trânsito e motociclistas na cidade de Medellin, na Colômbia.

Além de intempéries, um outro fator que tende a contribuir com os acidentes de trânsito é o comportamento humano. Situações de sonolência, fadiga ou distração por parte de condutores de automóveis aumentam significativamente a probabilidade de acidentes.

Considerando 3 segundos de sonolência para um motorista viajando a 100 km/h, isso significaria que o veículo viajaria 83m sem o controle do motorista. Nestas situações a engenharia de segurança viária oferece um dispositivo conhecido como guias sonoras ou sinalizações viárias em forma de relevo.

A sinalização viária do tipo relevo, apresenta elevações de aproximadamente 7 mm de altura em formato de barras as quais proporcionam alarme sonoro e vibração quando os pneus do veículo cruzam a sinalização, despertando assim o motorista para que retorne a sua faixa de tráfego.

Em dias quentes a alta temperatura do asfalto em combinação com o peso de veículos tendem a achatar a forma do relevos convencionais, caso este que não ocorre com a sinalização relevo feita com o plástico a frio a base de resinas metacrílicas. O plástico a frio por ser um material termofixo oferece inigualável estabilidade térmica e mecânica.

Benefícios

A redução de acidentes de trânsito é de interesse de todos. Todos os dias pais, mães, filhos saem de casa com obrigações e interesses diferentes, mas com um objetivo comum: voltar para as suas famílias. A redução de acidentes de trânsito, que interrompeu a vida de cerca de 60 mil brasileiros em 2012, somente poderá ser alcançada através de uma combinação de medidas como ações de educação e conscientização de motoristas. Faz-se também necessária a adoção de simples medidas que funcionem como um dispositivo de segurança adicional à infraestrutura viária como um todo.

Quando se fala em sinalização horizontal, é importante ter em mente que ela deve ser desenvolvida para orientar o motorista e para promover a segurança tanto de veículos, quanto de pedestres.

Segundo a Evonik, atualmente, a tecnologia que melhor atende a todos estes requisitos é a de plástico a frio à base de resinas metacrílicas.
Outra vantagem do sistema plástico a frio é que ele pode ser aplicado com facilidade em diversos locais, como faixas longitudinais, transversais, travessias de pedestres, corredores de ônibus e ciclovias. Além disso, a tecnologia não requer aquecimento para a aplicação, como ocorre com os produtos convencionais. Isso confere rapidez na sua preparação e segurança para os aplicadores durante o manuseio.

A sustentabilidade também aparece como benefício, visto que o produto não emite solventes durante o preparo e aplicação, o que o torna mais amigável ao meio ambiente. Sua maior durabilidade contribui para diminuir as reformas e manutenções nas estradas. Por estes motivos, é o único sistema de sinalização horizontal no Brasil que possui o rótulo ecológico da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

Fonte: Evonik

Curta nossa página no