Archive for the ‘Palestra’ Category

PICPlast realiza workshop sobre compliance e competitividade

22/11/2018

Com o objetivo de discutir conceitos sobre compliance e os benefícios de suas aplicações, o Plano de Incentivo à Cadeia do Plástico – PICPlast – promoverá em São Paulo, no próximo dia 27 de novembro, o workshop com o tema “Compliance como diferencial para a competitividade”. A iniciativa será ministrada pelo palestrante Wagner Giovanini, consultor especialista e diretor fundador da Compliance Total. Entre os assuntos da palestra, serão discutidos temas relacionados à legislação atual e as mudanças previstas, além da aplicação dos mecanismos de integridade, o impacto nas empresas e seus negócios e a corrupção no Brasil e no mundo, entre outros temas.

As vagas são limitadas, por isso, os interessados devem confirmar a sua participação até o dia 22 de novembro pelo e-mail workshopcompliancepicplast@tlvmail.com.br ou no RSVP pelo telefone (11) 3198-4539.

Serviço:
Workshop PICPlast “Compliance como diferencial para a competitividade”
27 de novembro
Das 8 às 12 horas
Local: São Paulo Center. Avenida Lineu de Paula Machado, 1088, Cidade Jardim, São Paulo.
Inscrições: workshopcompliancepicplast@tlvmail.com.br ou no RSVP pelo telefone (11) 3198-4539.

Fonte: Assessoria de Imprensa – PICPlast

Curta nossa página no

Anúncios

Coim destaca uso do poliuretano em várias soluções industriais “sob demanda”

22/11/2018

“Personalizar para conquistar o mercado”: essa foi a máxima da palestra de R. Scott Archibald, gerente de desenvolvimento e assistência técnica da linha Imuthane e TPU da Coim dos EUA. O executivo destacou a versatilidade de aplicações do poliuretano durante sua palestra “Elastômeros de Poliuretano para aplicação sob demanda” na edição 2018 da Feiplar Composites & Feipur.

Durante o painel, Scott forneceu uma visão geral da indústria de uretano,  com foco no mercado de poliuretano fundido. “Discutimos como a química de vários sistemas de poliuretano é usada para aumentar a vida útil de muitos dos mercados finais do poliuretano fundido.”, explica.

O poliuretano pode ser aplicado em diversos ramos da indústria: da mineração à produção de pneus, passando também pela utilização no setor de calçados, eletrônicos e automotivo. Adequando os diversos usos às demandas, a Coim  afirma oferecer soluções personalizadas para seus clientes em todas essas áreas.

“Antes de escolher o poliuretano a ser aplicado em um determinado projeto, é preciso prestar atenção a algumas propriedades importantes como possíveis falhas de material, agentes de cura, engenharia da peça, capacidade de processamento e também testes de campo. Como trata-se de um material muito versátil, é necessário buscar características específicas para aplicações específicas do uso que se deseja.”, pontua Scott.

“Para saber se o poliuretano é o material mais adequado ao uso que o cliente necessita, é preciso explorar as comparações dele com outros materiais. A partir dessa aferição e, respeitando e entendendo as características de cada material, conseguimos determinar se ele é ou não a melhor opção para aquela aplicação.”, explica R. Scott.

Poliuretano e o futuro da mineração

Setor responsável por movimentar milhões de dólares todos os anos, a mineração também encontrou o seu modo de incorporar o poliuretano às rotinas produtivas. Em função do seu custo benefício e características importantes para esse segmento industrial – como versatilidade e durabilidade- , o produto rapidamente ganhou espaço. “O poliuretano fundido já vem sendo utilizado dentro da mineração há algumas décadas, porém, cada vez mais esta tecnologia tem sido empregada nesse mercado, seja em substituição a produtos que já existem ou na criação de novas peças.”, explica Ari Sales Bento, gerente de negócios da Coim.

Os pré-polimeros de fundição – ou casting como são conhecidos – são elastômeros com excelentes características físicas. O fato dos principais componentes serem líquidos permite criar um número expressivo de peças para as mais variadas aplicações. “Os itens mais conhecidos são, telas, revestimento de tubos, raspadores de correia, bombas etc. A utilização se deve à resistência a abrasão, ao rasgo, corte, resiliência, elasticidade etc. O crescimento no interesse por esse tipo de tecnologia vai ao encontro de uma busca da indústria de mineração por um melhor desempenho e longevidade dos equipamentos, uma vez que a tendência nesse tipo de trabalho é que se desgastem mais rapidamente.”, completa Bento.

A Coim (Chimica Organica Industriale Milanese) é uma empresa de origem italiana especializada em policondensação (ester), poliadição (poliuretanos) e grande fabricante de especialidades químicas. Fundada em 1962, em Milão, a empresa possui unidades fabris na Itália, Brasil (foto), Estados Unidos, Índia e Cingapura, além dos Centros de Pesquisa na Itália, França, Inglaterra, Alemanha e Brasil.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Coim

Curta nossa página no </

Palestra do Presidente do Simplás, Jaime Lorandi, mobiliza lideranças do setor de plásticos na Interplast em torno de proposta de educação para sustentabilidade

15/08/2018

Presidente da Abiplast e da Fiesp, José Ricardo Roriz Coelho, avaliou positivamente palestra do presidente do sindicato, Jaime Lorandi

O Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho (Simplás) finalizou, sob aplausos, a reunião da Câmara Nacional de Recicladores de Materiais Plásticos (CNRMP) da Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast), em edição especial realizada no dia de abertura da Interplast 2018 – Feira e Congresso de Integração da Indústria do Plástico, nesta terça-feira (14), em Joinville (SC). A platéia de lideranças do setor saudou a linguagem inovadora e acessível proposta pelo sindicato para difundir na sociedade os conceitos da economia circular.

A palestra, que o presidente do Simplás e conselheiro da Abiplast, Jaime Lorandi, apresentará também na reunião-almoço da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC) de Caxias do Sul, alusiva aos 29 anos do sindicato, no dia 27 de agosto, desafia visões pré-concebidas. E com dados, fatos e estatísticas, propõe soluções por meio da responsabilidade coletiva.

Na mesma ocasião, o Simplás também lançará o projeto Plástico do Bem, na própria CIC, capacitando os integrantes do condomínio de entidades a coletar, separar e trazer seus plásticos limpos para destinar à reciclagem e gerar recursos. Neste momento, o Plástico do Bem já está remunerando 20 escolas da rede municipal de Farroupilha por meio da capacitação para reciclagem oferecida aos estudantes, familiares e professores.

“O sujeito ativo da poluição são as pessoas. Não dar o destino correto para aquilo que se consome, ou nem mesmo pensar a respeito, é uma questão de comportamento. Porém, vivemos novos tempos e precisamos desenvolver novos hábitos. Assim, o caminho é investir na educação para a sustentabilidade”, afirma Lorandi.

Presidente da Abiplast e também da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), José Ricardo Roriz Coelho entende que a apresentação desenvolvida pelo Simplás – e que será compartilhada por todo o setor – tem a capacidade de modificar a forma como as pessoas enxergam o ato de consumo e o incremento na qualidade de vida oferecido pelos produtos.

“O Jaime é um palestrante bem didático e o conteúdo está bem acessível a toda a população. Não usa aquela linguagem técnica, restrita ao setor. Ele mostra, com fatos, que a sociedade não poderia viver sem o plástico. Porque oferece muitos benefícios e porque a troca por outros materiais teria imenso impacto ambiental. O que a sociedade precisa fazer é buscar alternativas para ampliar o uso dos plásticos e estabelecer uma relação mais amigável deles com as pessoas”, avalia Roriz.

Nesta quarta-feira (15), Lorandi volta a ministrar a palestra na Interplast 2018, agora aberta a todo o público participante da principal feira nacional do setor. O encontro está marcado para as 18h, na Sala Violeta (número 14), no Centro de Convenções da Expoville, em Joinville (SC). Inscrições podem ser feitas pelo link bit.ly/2Kf75Yu ou pelo site interplast.com.br.

Comentários sobre a Palestra:

“A palestra desenvolvida pelo Simplás é educativa, abrangente, expõe os benefícios dos plásticos para a humanidade, contrapõe a imagem tradicional que se tem dos plásticos e propõe uma solução. O problema, hoje, é de comportamento. Falta educação e falta ação, principalmente do poder público, para dar incentivos à economia circular, que ampliaria a geração de dinheiro, impostos e trabalho em toda a sociedade, de maneira limpa.”

Ricardo Hajaj (Presidente da Câmara Nacional de Recicladores de Materiais Plásticos (CNRMP) da Abiplast)

“A palestra é fantástica! Estamos apenas debatendo alguns pontos de sintonia, via Abiplast, para ser a mensagem nacional e oficial do setor. E vamos viralizar. Buscar as crianças. O trabalho feito pelo Simplás é maravilhoso. Estou orgulhoso e encantado de contar com um parceiro de setor como o Jaime.”

Albano Schmidt (Presidente do Sindicato da Indústria de Material Plástico no Estado de Santa Catarina)

“A linguagem não é nada técnica e, pelo contrário, é bastante acessível a qualquer pessoa. Principalmente, para quem é de fora do setor. Já estamos em tratativas para que o Jaime leve a palestra para o Energiplast [Fórum Brasileiro de Reciclagem Energética de Resíduos Sólidos com Ênfase em Plásticos], quem sabe fazendo a abertura do evento [dia 11 de setembro, na Fiergs, em Porto Alegre].”

Luiz Henrique Hartmann (Coordenador do Energiplast – Fórum Brasileiro de Reciclagem Energética de Resíduos Sólidos com Ênfase em Plásticos)

Fonte: Assessoria de Imprensa – Simplas; Foto: Zeca Martins

Curta nossa página no