Archive for the ‘Mercado de Plásticos’ Category

Empresa mexicana Carcal escolhe copoliéster da Eastman para escovas de limpeza de pratos

05/10/2017

A remoção eficaz de alimentos grudados, sujeira e resquícios de oleosidade em pratos requer uma escova com a qual seja possível esfregá-los. Segundo a Eastman, as escovas de limpeza de pratos Houser™, da marca mexicana Carcal, são o resultado de uma combinação única de resistência superior e design elegante que satisfaz às exigências de limpeza, mesmo nos pratos mais sujos.

Feitas com o copoliéster Eastman Tritan ™, as escovas de limpeza da Carcal são anti rachaduras e também não quebram, assegura a Eastman, independentemente de quantas vezes caírem, além de não fazerem muito barulho ao cair. São livres de BPA e resistentes o suficiente para suportar produtos de limpeza agressivos, além de serem tolerantes a altas temperaturas – características importantes quando se deseja mantê-las seguras e higienizadas, afirma a fabricante de matéria-prima.

Ao contrário de outros produtos de plástico transparente, as escovas de limpeza fabricadas com o Eastman Tritan™ são concebidas para manter sua aparência similar ao vidro, sem ficar com o aspecto embaçado após a repetidas lavagens de louça.

Os produtos estão disponíveis no mercado do México e são apresentados em uma ampla paleta de cores, adequando-se aos vários estilos de cozinha e casa.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Eastman

Curta nossa página no

Anúncios

​Mercado de fraldas para adultos cresce e demanda inovação

02/05/2017

*Por Michel Brunetto (líder de aplicação tecnológica da área de Higiene e Saúde da Dow para América Latina)

O mercado de higiênicos cresce em todo o mundo e na América Latina o Brasil é o país que mais se destaca. Dados do Euromonitor mostram que somos o terceiro mercado mundial, com vendas que representam 4,3% do volume total, e o segundo em crescimento, ficando atrás apenas da China. Este avanço é, em boa parte, resultado do crescente envelhecimento da população. Analisando especificamente o mercado de fraldas para adultos, a perspectiva é de crescimento contínuo em função do aumento da expectativa de vida da população e de maior atividade das pessoas com mais de 65 anos, muito além das gerações anteriores.

As tendências para esse mercado adulto estão em linha com as necessidades gerais do mercado de higiênicos: eficiente barreira à líquidos, suavidade, elasticidade, espessura reduzida e baixo ruído. Boa parte destas características são conferidas pelos filmes plásticos e não-tecidos com que são confeccionadas as fraldas. Esse conjunto possibilita maior qualidade de vida para os adultos que possuem incontinência urinária – cerca de 20% da população idosa – e que precisam de fraldas confortáveis, confiáveis e o mais discretas possíveis, para que possam desenvolver todas as suas atividades sem que as fraldas sejam percebidas.

Nas fraldas geriátricas, cada um destes materiais possui características específicas:

  • Não tecidos: podem ser bicomponentes – compostos por polietileno e polipropileno – ou monocomponentes de polietileno, fornecendo suavidade e sensações não antes alcançáveis com não tecidos 100% polipropileno;
  • Filmes e laminados (união de filme com não tecido): proporcionam backsheets cada vez mais finos, com excelentes processabilidades e alta barreira à liquido. Demandam menor consumo de matérias-primas e conferem reduzida espessura aos produtos finais, ao melhorar a performance e a maleabilidade, além de diminuir o ruído durante o uso do produto.
  • Filmes elásticos e não tecidos extensíveis: proporcionam mais conforto e confiabilidade ao produto, uma vez que se ajustam melhor ao corpo.

Entre os principais atributos exigidos, a suavidade é uma das tendências mais duradouras em produtos higiênicos. A maturidade dos consumidores desses produtos lhes permite perceber as diferenças e buscar por produtos mais macios. Entretanto, a suavidade é um conceito subjetivo e pode ser interpretada de diferentes formas de pessoa para pessoa. Pode ser medida pelo caimento e maleabilidade, pelo “toque de seda” ou “toque de algodão”, ou pela sensação de “fofura”. Desta maneira, os investimentos em pesquisa e desenvolvimento tornaram possível produzir fraldas com melhores características, usando as matérias-primas mais adequadas para atingir o diferencial desejado.

Já o conforto está intimamente relacionado à elasticidade e maleabilidade. Afinal, a função primeira da fralda é absorver e reter, e quanto melhor ajustada ao corpo ela estiver, menor o risco de vazamentos e maior o conforto para o usuário. Além disso, uma melhor maleabilidade e reduzida espessura dos filmes também são essenciais para o público adulto, pois evitam barulho durante a movimentação, o que poderia gerar constrangimentos para o usuário.

Para reunir todas essas características os donos de marca precisam de produtos desenvolvidos a partir de resinas elaboradas para otimizar cada uma dessas aplicações.

Nesse mercado promissor, a concorrência também é acirrada e é preciso estar preparado.  No Brasil, as fraldas para adultos continuam a ganhar mercado e a expectativa é de crescimento anual de 8% até 2020. Além disso, os produtos de incontinência leve registraram a taxa de crescimento mais rápida em 2015, com um aumento de 21% no valor das vendas. A incontinência ainda é um forte tabu e, assim, há espaço para produtos que são menos visíveis sob roupas e voltados para usuários mais ativos com problemas pequenos ou moderados de incontinência. Ou seja, há um grande mercado para conquistar e, nesta jornada, os melhores produtos, feitos com materiais de alta tecnologia, têm mais chances de se destacar e ganhar a preferência dos consumidores.

Curta nossa página no

Escadas pultrudadas são usadas para acesso a praia em Fernando de Noronha

13/04/2017

Material foi aplicado na Baía do Sancho

O acesso a uma das praias mais bonitas do Brasil se dá através de escadas de plástico feitas com perfis pultrudados da Pultrusão do Brasil. É a praia da Baía do Sancho, no arquipélago de Fernando de Noronha, no estado de Pernambuco, que foi eleita a melhor praia do mundo, em 2017, através do site TripAdvisor.

Para chegar sem barco à praia, rodeada por falésias cobertas por vegetação, é necessário descer o penhasco através de escadas colocadas numa fenda nas rochas. A descida começa num mirante da onde a vista é espetacular. Os turistas descem por dois trechos de escadas pultrudadas encravadas na rocha, além de uma escadaria em pedra, que levam à areia branquinha e águas verde-esmeralda, local preferencial para mergulhos.

As duas escadas, bem como grades de piso pultrudadas utilizadas no local, foram fornecidas para o Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha pela empresa Aptalider/Apoio Engenharia, representante da Pultrusão do Brasil no Espírito Santo.

O perfil pultrudado é composto essencialmente por resina plástica e reforços de fibra de vidro, resultando num material com alto desempenho para a construção de estruturas. Sua principal característica é a alta resistência em ambientes agressivos devido às intempéries (chuva, umidade, maresia, sol) ou produtos químicos. A imunidade à corrosão faz com que os produtos tenham longa durabilidade com baixa manutenção. A leveza desse material plástico é outro aspecto relevante, pois facilita o transporte e montagem em locais de difícil acesso.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Pultrusão do Brasil

Curta nossa página no

Evonik apresenta material que proporciona mais liberdade de design em aplicações ópticas

19/02/2017

evonik-trogamid-camadasA Evonik participará da edição deste ano da MIDO – Feira Internacional de Ótica, Optometria e Oftalmologia , em Milão, Itália, em fevereiro. Durante a feira, a Evonik apresentará uma inovação para a fabricação de armações de óculos: o Implex, tecnologia baseada em Trogamid®, uma poliamida transparente que, segundo a empresa, permite mais liberdade de design aos fabricantes.

Ao contrário dos métodos de produção tradicionais, esta nova tecnologia envolve o recorte das armações acabadas a partir de uma pré-forma única, curva, omitindo assim  as etapas de usinagem e acabamento necessárias após o processo de moldagem por injeção, afirma a Evonik. A pré-forma é fabricada com antecedência a partir de múltiplas camadas funcionais – a base, feita em Trogamid®, a camada de adesivo e o revestimento – ou o filme resistente a arranhões – e pode ser produzida de modo relativamente rápido e flexível, permitindo variar tanto o tamanho da pré-forma quanto o seu raio de curvatura.

Variedade de design

De acordo com a Evonik, a tecnologia Implex conquista os clientes por seus atributos de fácil manuseio, boa produtividade e a capacidade de ser personalizada segundo uma variedade de cores, texturas e padrões. Para os fabricantes de armações de óculos, a capacidade de desenvolver designs de modo ainda mais rápido constitui uma vantagem importante da tecnologia inovadora.

A inovação atende à demanda dos clientes pelo uso de duas soluções em material da Evonik: o Trogamid® CX9704, uma poliamida transparente, é usada na armação de base – sua maleabilidade permite aos fabricantes variar a forma do produto;  a segunda camada, estrutural, que é produzida com Trogamid® CX9711, possui excelentes características de processamento, além de ser altamente resistente a produtos químicos, afirma a Evonik.

A cooperação entre a Evonik e a Tungfung

O desenvolvimento do Implex foi baseado em décadas de experiência em materiais acumulada pela Evonik no setor de plásticos e na expertise técnica da Tungfung, um fabricante profissional de óculos de Hong Kong, na indústria óptica. A Evonik oferece o material e o know-how em produto, enquanto a Tungfung atua como parceira especializada na produção de armações de óculos de ótima qualidade.

O Grupo Tungfung é o principal fornecedor de matérias-primas e componentes para óculos e dispõe da maior variedade de produtos de Hong Kong. O Grupo oferece soluções de produção one-stop: da aquisição e fabricação das matérias-primas e componentes para os óculos à prestação de serviços pós-venda aos seus clientes.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Evonik

Curta nossa página no

Mercado de chapas acrílicas encolhe 22% em 2016

22/12/2016

 indac-estatisticas1Ano tumultuado faz vendas voltarem ao patamar de oito anos atrás; sendo otimistas, empresas do segmento lutam pela estabilidade em 2017

O INDAC – Instituto Nacional para o Desenvolvimento do Acrílico –, divulgou, nesta semana, números do setor de acrílicos. Em resumo, o mercado não vai bem. Sente-se nas planilhas o impacto das crises econômica e política pelas quais atravessa o país nos últimos anos. Para se ter ideia, o setor deve fechar o ano com a venda de 7.400 toneladas de chapas acrílicas, 22% a menos do que em 2015. Ano que também já contabilizava 10% de queda em relação a 2014. A situação é tão grave que esse montante faz com que setor volte cerca de oito anos, entre 2007 e 2008, quando foi contabilizado aumento de vendas de 6.800 toneladas para 8.200 toneladas.

As importações também têm sentido a queda na demanda do produto – caíram de 5.146 toneladas em 2015 para cerca de 3.900 toneladas neste ano. Apesar disso, os produtos vindos de fora já contabilizam 53% do market share, o que agrava ainda mais a situação dos produtores nacionais. “O mercado hoje é pouco favorável para o produtor nacional. Por mais estranho que possa parecer, os produtos vindos de outros países conseguem se beneficiar da complexidade tributária brasileira – principalmente devido à falta de equalização do ICMS entre os estados – gerando inúmeras discrepâncias e problemas e interferindo na capacidade competitiva de qualquer setor”, explica Fernando de Oliveira, presidente do conselho deliberativo do Indac e diretor da Castcril.

Para 2017, aparentes melhorias do cenário macroeconômico nacional, como do PIB (Produto Interno Bruto), que deve sair dos 3,5% negativos deste ano para 0,5% positivos, e da previsão de produção industrial do país, que hoje amarga 6,3% de queda e deve ficar 1,0% maior neste próximo ano, acalentam o segmento, que espera manter-se estável.

Além da melhoria do mercado, para retomar o crescimento, as empresas do segmento sabem que irão precisar trabalhar muito para mostrar aos clientes que, mesmo em tempos de crise, investir em matéria-prima diferenciada, como o acrílico, é sempre melhor do que reduzir custos em detrimento da valorização da marca do anunciante, principalmente em comunicação visual – o maior segmento final das chapas acrílicas.

Entre as ações já anunciadas pelas empresas do setor para 2017, destaca-se a participação na feira Sign 2017, onde será realizado o Fórum Acrílico, no dia 13 de julho. Adicionalmente, o Indac continuará promovendo o curso “Transformação de Chapas Acrílicas”, além do lançamento de um novo treinamento “Desenvolvimento de Produtos em Acrílico”, voltado às especificações de produtos. A retomada do programa de qualidade de chapas acrílicas, que busca diferenciar o acrílico de outros plásticos de baixa adequação à comunicação visual, móveis e iluminação, também faz parte dos planos da entidade.

Para Carlos Marcelo Thieme, da Oswaldo Cruz Química, que assume, em 2017, a presidência do INDAC, além de treinar especificadores e ressaltar a imagem do produto no mercado, a indústria do acrílico irá se juntar a outras entidades para cobrar dos governos federal e estaduais uma reforma tributária que equilibre as condições competitivas do mercado. “ Da forma que está, será cada vez mais difícil trabalhar: Temos capacidade instalada para atender toda a demanda nacional. Geramos milhares de empregos e contribuímos para o crescimento do PIB; assim, não é possível que tenhamos que continuar pagando mais impostos do que os produtos importados. Por isso, equalização e simplificação tributária são algumas de nossas bandeiras neste novo ano”.

O Instituto Nacional para o Desenvolvimento do Acrílico é uma organização composta por empresários da livre iniciativa do setor para promover o uso correto do acrílico, difundir o conhecimento das suas propriedades e aplicações, além de ampliar sua participação no mercado, por meio da indicação de seus associados. A entidade, criada em novembro de 2000, é geradora de negócios e difusora de conhecimento para o setor de acrílico, reunindo atualmente 40 filiados em todo o país.

Fonte: Assessoria de Imprensa – INDAC

Curta nossa página no

Movimento Plástico Transforma mobiliza mais de 7 mil profissionais do setor

29/11/2016

movimento_plastico_transforma16-copiaMais de 7 mil colaboradores da indústria brasileira da transformação e reciclagem do plástico aderiram à primeira fase do Movimento Plástico Transforma, encerrada no mês de agosto, a Promoção Plástico Premiado. Trata-se de uma ação do Plano de Incentivo à Cadeia do Plástico (PICPlast), uma iniciativa da Braskem e da ABIPLAST – Associação Brasileira da Indústria do Plástico, que realiza uma série de ações de educação e conscientização para mostrar, de forma didática e objetiva, a importância do plástico no cotidiano das pessoas.

A Promoção Plástico Premiado teve como objetivo oferecer ao setor da transformação e reciclagem informações que valorizam as características, as vantagens do uso do plástico e mostram sua considerável evolução ao longo da história, para que cada colaborador deste segmento pudesse se tornar um multiplicador dessas informações.

Convidados a navegar pelo rico conteúdo informativo do site oficial da campanha (www.plasticotransforma.com.br), os colaboradores também foram estimulados a responder ao quiz de 15 questões de múltipla escolha, com perguntas sobre aplicações, benefícios e curiosidades sobre os plásticos para concorrerem a 50 TV’s 48” Full HD Smart.

A cadeia produtiva do plástico tem protagonizado movimentos positivos de integração entre indústria e sociedade. “Intensificar as ações de capacitação que englobem todos os agentes da cadeia do plástico é fundamental para que eles reúnam argumentos positivos e corretos sobre a real importância do plástico na vida das pessoas”, afirma o vice-presidente da unidade de Poliolefinas, Vinílicos e Químicos Renováveis da Braskem, Luciano Guidolin.

A característica da indústria da transformação e reciclagem do plástico no Brasil mostra uma composição de pequenas, médias e grandes empresas com atuações destacadas no cenário global. “Somos um dos maiores empregadores industriais do Brasil e é fundamental transferirmos conhecimento para cada colaborador, e que esse conhecimento seja motivo de orgulho e motivação para o desenvolvimento sustentável desse setor”, afirma o presidente da Associação Brasileira da Indústria do Plástico (ABIPLAST), José Ricardo Roriz Coelho.

O segundo e terceiro momentos do Movimento Plástico Transforma serão voltados aos formadores de opinião e à sociedade, respectivamente. Para saber mais sobre a ação, acesse o site do Movimento Plástico Transforma www.plasticotransforma.com.br .

O PICPlast – Plano de Incentivo à Cadeia do Plástico, é uma iniciativa criada há três anos pela ABIPLAST – Associação Brasileira da Indústria do Plástico e pela Braskem. Prevê o desenvolvimento de programas estruturais que contribuam com a competitividade e crescimento da transformação plástica, incluindo investimentos para aumentar as exportações de produtos transformados, incentivo à inovação e o reforço na qualificação profissional e na gestão empresarial. Para mais informações sobre o PICPlast, acesse: http://www.picplast.com.br.

Fonte /foto: Abiplast

Curta nossa página no

Copoliéster da Eastman é aposta da Phillips-Walita para a jarra de novo modelo de liquidificador

22/11/2016

eastman_liquidificadorO copoliéster Tritan, da Eastman Chemical Company foi novamente escolhido para o desenvolvimento da jarra do novo liquidificador Phillips Walita ProBlend 6 Lâminas Duravita Inox. Segundo a Eastman, uso do Tritan permite a produção de uma jarra mais durável, com baixa retenção de odor e sabor, resistência a altas temperaturas e ao choque térmico, além de não manchar e não perder o brilho ao longo do tempo.

Para os consumidores, é importante que a jarra tenha qualidade superior e desempenho adequado às suas necessidades, sem apresentar rachaduras, quebras e riscos, ou reter o cheiro e o sabor dos alimentos que processa. Sendo assim, a jarra é um fator decisivo na hora da compra de liquidificadores, pois quanto mais durável ela for, menor a chance de precisar ser substituída.

De acordo com a Eastman, essa combinação de benefícios faz do Tritan um material adequado para a fabricação da jarra.

Parceria renovada

É a segunda vez que a Phillips aposta na tecnologia da Eastman em seus liquidificadores. “A jarra Duravita dura muito mais do que as opções disponíveis no mercado. Passou em vários testes que comprovaram que ela é 20 vezes mais resistente que a anterior, produzida com o plástico convencional SAN: ela não quebra e nem racha. Por isso, com base na confiança estabelecida na Eastman, a Phillips está concedendo cinco anos de garantia para o item”, diz Alessandra Lancellotti, Gerente de Contas e Desenvolvimento de Mercado da Eastman.

“Podemos dizer que a nova geração de liquidificadores Philips Walita Duravita ProBlend 6, na prática, ‘corta mais’, ‘dura mais’ e ‘cabe mais’, simplificando a rotina do brasileiro na cozinha, que espera resultados superiores mesmo dos produtos funcionais. Além disso, com o novo liquidificador Philips Walita ProBlend 6 é possível preparar alimentos saudáveis, de forma prática e rápida” explica Catarina Gurgel, gerente de marketing da área de eletrodomésticos para a cozinha da Philips.

Outra característica presente em uma jarra aprovada pelos consumidores é a transparência. Além do fator estético, a jarra transparente permite que o consumidor saiba, durante o processamento dos alimentos, quando a mistura parece pronta. A Eastman afirma que a jarra Duravita tem a mesma transparência do vidro, mas é mais leve e não quebra. Outra semelhança com o vidro é a baixa retenção de odor e de sabor.

Segundo a Eastman, os produtos produzidos com o copoliéster Tritan são totalmente livres de bisfenol-A e de atividade estrogênica e androgênica, o que os torna extremamente seguros para a saúde humana.

O novo Philips Walita ProBlend 6 Lâminas Duravita Inox estará disponível a partir de novembro de 2016, apenas no Brasil.

A Eastman é uma companhia global de especialidades químicas, atendendo clientes em aproximadamente 100 países. Em 2015, sua receita foi de aproximadamente US $ 9,6 bilhões. A empresa tem sede em Kingsport, Tennessee, EUA, e emprega aproximadamente 15.000 pessoas em todo o mundo.

Fonte: Eastman -Assessoria de Imprensa

Curta nossa página no

Evonik leva linha de produtos para Feiplar Composites & Feipur 2016

31/10/2016

EvonikPainel

Com a participação de várias linhas de negócios, a Evonik apresentará vasto portfólio de produtos e lançamentos que atendem formuladores dos segmentos de composites, poliuretanos e plásticos de engenharia

A Evonik, uma das líderes mundiais em especialidades químicas, participará da Feiplar Composites & Feipur 2016 – Feira e Congresso Internacionais de Composites, Poliuretano e Compostos Termoplásticos/Plástico de Engenharia, que ocorrerá entre os dias 8 a 10 de novembro, das 12 às 21 horas, no Expo Center Norte, em São Paulo.

O objetivo é promover novos produtos e reforçar a posição da empresa como uma das principais fornecedoras de soluções para as indústrias destes mercados, que exigem cada vez mais soluções de alta tecnologia e customizadas para cada aplicação.

Produtos em destaque e novidades:

A linha de Poliuretanos da Evonik realizará o lançamento oficial do projeto “Evonik PU Foam Academy” na América do Sul. Trata-se de uma iniciativa global que tem como objetivo aumentar a capacitação profissional sobre a tecnologia do poliuretano com foco em espumas flexíveis em bloco, por meio de treinamentos personalizados e eventos especialmente desenvolvidos em parceria com os clientes Evonik.

Nesta linha, também serão apresentados novos produtos, como um aditivo que melhora o espalhamento do adesivo em aglomerados, um catalisador especial de amina terciária com emissão zero, indicado para espuma flexível e HR moldado, um redutor de “scorching“ em espumas flexíveis, um aditivo para abrir células de espumas viscoelásticas, entre outros.

Para materiais de núcleo e matrizes termoplásticas e termofixas, serão destaques produtos como:

  • Espuma rígida de PMI (polimetacrilimida) utilizada como material de núcleo em estruturas de compósitos tipo sanduíche recentemente desenvolvida para o mercado aeroespacial. Este novo grade apresenta maior potencial na redução de peso e melhor performance com relação a tolerância a danos e visibilidade ocasionada por eventos de impacto.
  • Espuma rígida de PMI (polimetacrilimida) utilizada como material de núcleo em estruturas de compósitos desenvolvida para que seja possível realizar a expansão da mesma diretamente no molde produzindo geometrias complexas sem desperdício de material. A tecnologia permite que insertos sejam integrados nas peças. A produção de itens em série utilizando o material Rohacell Tripple-F é otimizada quando uma taxa de 1.000 a 40.000 peças por ano é atingida.
  • Polímero de PEEK (Polieteretercetona) que pode ser utilizado como matriz termoplástica para as fibras em materiais compostos. É apropriado para a aplicação em fibras unidirecionais e tecidos feitos de fibras de carbono, vidro ou aramida.
  • Polímero de poliamida de baixa viscosidade que proporciona boa impregnação de fibras em aplicações de compósitos. Com temperatura de transição vítrea (Tg) de 125 °C e uma janela de processo de 300 °C, esta é uma matriz termoplástica que suporta elevadas temperaturas, muito apropriada para aplicações automotivas e aeroespaciais quando combinadas com fibras de carbono, vidro e aramida.
  • Material base poliuretano que pode ser utilizado como uma matriz termofixa na fabricação de compósitos. Em temperatura ambiente o material é sólido e não pegajoso (tacky). A aproximadamente 80 °C o material passa a ser moldável e já começa a apresentar um comportamento pegajoso. A cura do material é iniciada a 130 °C com ciclos de 30 minutos. A condição de cura otimizada ocorreria à temperatura de 180 °C – 190 °C com ciclos de 3 minutos.
  • Concentrado de nanosílica em resina epóxi. Os produtos da linha Nanopox são utilizados para substituir uma parte da resina epóxi em formulações existentes, tipicamente na gama de 20-30%. Podem ser combinados com todas as resinas epóxi comercialmente disponíveis e curada com todos os endurecedores tipicamente utilizados. Introduzindo o concentrado de nanosílica na formulação de epóxi, melhora-se diversas propriedades do compósito, como: aumento da resistência, módulo e dureza; melhora dureza (resistência à fratura, resistência ao impacto); aumenta o desempenho à fadiga; auxilia propriedades de compressão e não promove nenhuma alteração na Tg.
  • Concentrado de partículas de borracha de silicone em resinas reativas. Os diferentes tipos desse concentrado podem ser usados para melhorar a dureza de formulações termorrígidas. Ao contrário do endurecimento da maneira tradicional, o módulo e a Tg das resinas modificadas não são reduzidas, além do desempenho de fadiga ser melhorado significativamente. Os produtos dessa linha estão disponíveis em resinas epóxi (aromáticos ou cicloalifáticos), em resinas de acetato de vinila, em resinas de poliéster insaturadas e em poliol. Outras matrizes estão disponíveis mediante solicitação. Exemplos de possíveis usos para incluem: materiais e compósitos reforçados com fibra; aplicações em equipamentos elétricos/eletrônicos (fundição, casting, potting e encapsulamento); revestimentos de proteção sem solventes e adesivos estruturais.
  • Concentrados de copolímeros elastoméricos em resinas epóxi. Os produtos da linha Albiflex podem ser copolímeros de epóxi de silicone ou acrílicos terminados em poliuretanos, projetados para aumentar a flexibilidade de formulações de termorrígidos. Podem ser usados em revestimentos flexíveis (coatings) e selantes utilizados em aplicações elétricas/eletrônicas.
  • Adesivos acrílicos podem ser otimizados em relação à flexibilidade sem perda de resistência e outras propriedades. Também pode ser usado em sistemas para placas de circuito impresso e como polímero-base para os compostos de potting e de fundição (casting) para componentes eletrônicos.

Outras familias de produtos a serem exibidos na feira incluem sílicas e Silanos para os mercados de adesivos, selantes e compósitos:

  • Sílica pirogênica pós-tratada e altamente hidrofóbica. Se destaca por conferir eficiência de espessamento, superior desempenho reológico e estabilidade à armazenagem em formulações epóxi, poliuretano e outros sistemas.
  • Sílicas pirogênicas hidrofóbicas que se destacam por conferir alta transparência aos diversos sistemas.
  • Silano multifuncional de alta eficiência como promotor de adesão, baixo teor de VOC, manuseio fácil e seguro, baixo impacto ambiental. Aumenta a hidrofobicidade do sistema, diminuindo a absorção de água durante o armazenamento.
  • Silano líquido e transparente que possui baixa volatilidade, alta estabilidade térmica, age como reticulador e promove boa aderência em sistemas críticos como PU ou silicone e subtratos como metais, vidro, plásticos.

Eventos simultâneos:

Paralelamente à feira, a Evonik participará dos Painéis Setoriais, do VII Congresso Internacional de Poliuretano e do IV Congresso SAMPE Brazil – Sociedade para o Avanço de Materiais e Engenharia de Processos.

Painel Isolamento Térmico
Dia 8/11 – 9h20
Tema: Plataforma Evonik de Produtos, Serviços & Tecnologias para Painéis Contínuos de Poliuretano – Equipe Técnica Mundial dedicada à indústria

Painel Automotivo
Dia 9/11 – 10 horas
Tema: Plataforma Evonik de Produtos, Serviços & Tecnologias para solução de problemas na produção de espumas HR moldadas

Painel Mineração
Dia 9/11 – 10h40
Tema: Apresentação do Portfólio de Aditivos Evonik para o Segmento CASE PU (Tintas, Adesivos, Selantes e Elastômeros)

Painel Espumas Flexíveis
Dia 10/11 – 9h40
Tema: Investindo em treinamentos – Apresentação do projeto “Evonik PU Foam Academy”

Painel Aeroespacial
Dia 10/11 – 12h10
Tema: “Redução de custo e peso em estruturas tipo sanduíche para aplicação na indústria aeroespacial através da utilização de um novo material de núcleo de alta performance, com alta resistência a temperatura e tolerância a danos.”

VII Congresso Internacional de Poliuretano:
Dia 9/11 – 15h20
Apresentação do programa de treinamento “Evonik PU Foam Academy”. O foco desta apresentação será o Centro Técnico de Serviços América do Sul da Evonik, localizado em Americana, SP.

Dia 9/11 – 17h20
Palestra “Sílica pirogênica hidrofóbica AEROSIL® e silano organofuncional Dynasylan® como aditivos de alta performance em adesivos para aplicação em compósitos”

IV Congresso SAMPE Brazil 2016:
Dia 9/11 – 13h30 – 14h10
Apresentação “Redução de custo e peso em estruturas tipo sanduíche para aplicação na indústria aeroespacial através da utilização de um novo material de núcleo de alta performance, com alta resistência a temperatura e tolerância a danos.

Serviço:
Feiplar Composites & Feipur 2016
Data: 8 a 10 de novembro
Horário: das 12h00 às 21h00
Local: Expo Center Norte – Pavilhão Verde
Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme – São Paulo
Estande: C7 , entre as ruas C e D

Fonte: Evonik

Curta nossa página no

Bemis expande atividades nas unidades de Três Lagoas (MS) e Suape (PE)

07/10/2016

Fabricante de embalagens investirá cerca de R$ 200 milhões no Brasil até 2017 na modernização de seu parque fabril; companhia abrirá no total 340 novos postos de trabalho nas duas plantas

bemisA Bemis anunciou a expansão de atividades em suas unidades de embalagens rígidas de Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul, e de Suape, em Cabo de Santo Agostinho, Pernambuco. Após realizar reformas e ampliar as instalações, a companhia oferecerá 340 postos adicionais de trabalho.

Antes pertencentes à Emplal, as fábricas de Suape e de Três Lagoas foram incorporadas à Bemis em dezembro de 2015, após a aquisição da empresa pela multinacional americana. As unidades manterão seu foco em produção de embalagens rígidas como potes de margarina, iogurtes, doces e sorvetes, utilizando tecnologias de extrusão, termoformagem, injeção e processos de impressão.

As expansões das unidades de Suape e de Três Lagoas terão, respectivamente, 8 mil m² e 7,2 mil m² construídos. A Bemis projeta investir R$ 200 milhões no Brasil até 2017 em compra de equipamentos e modernização do seu parque fabril. Os investimentos nas duas unidades somam R$ 70 milhões.

“As ampliações de Suape e de Três Lagoas estão em linha com nossa estratégia de crescimento para o Brasil. Somos otimistas em relação ao país, à economia e ao mercado. Nosso foco é aumentar a eficiência de nossas operações para continuarmos inovadores e competitivos, em um trabalho muito próximo e colaborativo com nossos clientes”, afirma Carlos Santa Cruz, presidente da Bemis na América Latina.

A Bemis é uma das maiores fabricantes de embalagens do mundo. Com sede em Neenah, Wisconsin (EUA), a companhia atende aos mercados de alimentos, bebidas, cosméticos, farmacêuticos, higiene pessoal, limpeza doméstica, médico-hospitalares e pet food com embalagens flexíveis, rígidas, cartonadas, tubos laminados e rótulos. A companhia conta com 18 mil funcionários em 61 unidades, localizadas em 12 países nas Américas do Norte e Latina, Europa e Ásia-Pacífico.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Bemis

Curta nossa página no

K 2016 Düsseldorf – A maior plataforma global para as indústrias de plásticos e borracha começa em duas semanas

05/10/2016

Cerca de 3.100 empresas das indústrias de plásticos e borracha estarão novamente apresentando produtos, processos e soluções práticas que estabelecerão a tendência do setor nos próximos anos

Crescimento demográfico, urbanização, consumo de energia em ascensão, redução de recursos e mudanças climáticas – há uma série de desafios para dominar. A situação mundial pede mentes criativas, tecnologia inovadora e materiais de alto desempenho. De 19 a 26 de outubro, a indústria internacional de plásticos e borracha estará reunida na feira K2016, em Düsseldorf (Alemanha), apresentando as suas soluções. Na qualidade de feira âncora mundial para o segmento e para aplicações industriais, a K2016 une as tendências centrais da indústria e tendências para o futuro em um único local. É consenso no setor que a feira K é a plataforma de negócios e inovações não só para os produtores de matérias-primas, fabricantes de máquinas para plásticos e borracha e transformadores, mas também para clientes das indústrias-chave que usam peças e produtos de plásticos e borracha.

A disponibilidade de espaço de exposição na K 2016 se esgotou há muitos meses. Em torno de 3.100 expositores de quase 60 países estarão participando do evento e mostrando os seus produtos e serviços em mais de 170.000 metros quadrados de espaço de exposição. Werner M. Dornscheidt, Presidente e CEO da Messe Düsseldorf, não tem dúvidas: “Em nenhum lugar do mundo se pode ter acesso a uma gama tão completa de matérias-primas, processos e equipamentos quanto na K, em Düsseldorf. Esta é a principal plataforma global para a indústria de plásticos e borracha e cada empresa tem como objetivo apresentar-se aqui com inovações voltadas para o futuro. Outra característica única é a alta internacionalização de expositores e visitantes. Isso garante, em primeiro lugar, que os visitantes do setor podem esperar uma oferta de padrão mundial de mercado. E, em segundo lugar, os expositores aqui têm acesso a especialistas da indústria de mais de 100 países e se reúnem com clientes que eles não iriam se encontrar de outram maneira”.

Mais uma vez, o contingente mais forte de expositores vem da Europa, especialmente da Alemanha, Itália, Áustria, Suíça, França e Turquia, mas há também um número impressionante de participantes provenientes dos EUA. Ao mesmo tempo, a feira K é uma clara indicadora de mudanças no mercado global: ao longo dos últimos anos, o número de empresas asiáticas e o espaço de exposição reservado por eles tem aumentado de forma consistente. Este ano, particularmente, a China, Taiwan, Índia, Japão e Coreia do Sul estarão impressionando os visitantes com a sua forte presença. Em virtude da K receber empresas altamente diversificadas de todo o mundo, o foco não é colocado apenas nos principais pontos de discussão da indústria – como a eficiência no uso de energia, recursos e materiais -, mas também em segmentos de nicho.

Como sempre, a K 2016 irá ocupar todo o espaço de exposição da Messe Düsseldorf, com produtos e serviços em exposição em todos os 19 pavilhões do recinto. As áreas de negócio centrais da indústria (a seguir) foram agrupados convenientemente nos vários pavilhões:

  • máquinas e equipamentos,
  • matérias-primas e produtos auxiliares,
  • produtos semi-acabados, peças técnicas e plásticos reforçados e
  • Serviços

Máquinas e equipamentos – estréias mundiais

Neste ano, os fabricantes internacionais de máquinas e equipamentos, que constituem o maior grupo de expositores da feira K, vão apresentar uma abundância de estreias mundiais. Ocupando cerca de dois terços do recinto de exposições, os expositores deste grupo particular estarão mostrando seus produtos nos pavilhões de 1 a 4 e de 9 a 17. Engenheiros e fabricantes de máquinas de todo o mundo estão trabalhando a todo vapor para poder apresentar demonstrações ao vivo de novas unidades complexas de produção em outubro. A K 2016 oferece uma oportunidade única para atrair a atenção mundial para inovações, já que nenhum outro evento no mundo todo atrai tal audiência internacional especializada. Ulrich Reifenhäuser, Chairman do Conselho de Expositores da K 2016, está muito confiante de que a feira vai dar um grande impulso à indústria. “Uma abundância de inovações que prometem benefícios genuínos para os clientes já foram anunciados nos preparativos para a feira. Estou particularmente animado com as novidades que podemos esperar em relação à Indústria 4.0. A possibilidade de prover suporte à produção com a digitalização e a interligação de máquinas no processo de produção oferece aos transformadores de plásticos novas oportunidades para acelerar a partida da produção e para tornar a produção mais flexível, bem como para incrementar a garantia de qualidade e manutenção. Estou certo de que haverá muito interesse nesta área na K 2016. “

Matérias – primas e materiais auxiliares – materiais do futuro

Especialistas em matérias-primas e materiais auxiliares estarão apresentando a vanguarda da ciência de polímeros: materiais com uma eficiência de recursos superior e que ajudam a alcançar um melhor equilíbrio entre o desempenho econômico e ecológico. Além da otimização dos polímeros convencionais, os principais tópicos deste ano vão se centrar em aditivos, cargas, biopolímeros e polímeros funcionais, bem como em polímeros de auto-reforçados.

Produtos semi-acabados, peças técnicas e plásticos reforçados- um mercado em crescimento

Esta indústria é conhecida pela sua forte capacidade de inovação e uma ampla diversidade de produtos. Há uma ênfase maior do que nunca em produtos eficientes em termos de consumo de energia e recursos, à medida que eles são capazes de satisfazer os requisitos mais exigentes. Fornecedores de matérias-primas, produtos semi-acabados e peças técnicas estarão expondo nos pavilhões de 5 a 8-B.

Sentindo o pulso do avanço da tecnologia

A K 2016 representa a cadeia de valor completa da indústria em uma amplitude e profundidade sem paralelos. A borracha também desempenha um papel importante aqui. Embora seja pequena em comparação com a indústria de plásticos, o segmento da borracha é de grande importância para as indústrias-chave de usuários, além de ser altamente inovadora. A “Rubber Road” (Estrada da Borracha) no Pavilhão 6 é um elemento permanente na feira K. 12 empresas vão participar dessa “vitrine” do setor de borracha. Para todos os visitantes interessados em tecnologia de elastômeros, haverá novamente um Guia para o setor na K 2016 intitulado “Rubber & TPE Pocket Guide (Guia de bolso da K 2016 para Borracha e TPE).

A feira K sempre teve o seu dedo no pulso do desenvolvimento tecnológico. Isto é confirmado não só pelas apresentações em stands de expositores, mas também pelo programa de apoio, o qual proporciona um valor agregado real para os visitantes. A mostra especial “The Science Campus” (Campus da Ciência), os “Bioplastics Business Breakfasts” (Cafés da Manhã de negócios sobre Bioplásticos), a “Design Chain Conference” (Conferência da Cadeia de Design), a “3Dfab+print” e a “Plastics Training Initiative” (iniciativa de treinamento em plásticos) focalizam-se em aspectos específicos e tópicos relacionadas com a indústria: a oportunidade perfeita para reunir informações estratégicas.

Mostra especial “Plastics shape the future”

A mostra especial “Plastics shape the future” (Os Plásticos moldam o futuro) vai destacar como os materiais poliméricos moldaram o nosso mundo moderno não apenas funcionalmente, mas também em termos de estética e sustentabilidade. Este evento trata de questões ligadas ao desempenho econômico e ambiental e também focaliza o problema do lixo marinho.

Apresentações e um design inovador do stand serão características proeminentes da mostra – a qual ocorrerá no Pavilhão 6 e compreenderá apresentações de pessoas de destaque na indústria, palestras introdutórias, eventos e painél de discussão. Durante toda a feira, estudantes de todos os níveis também serão bem-vindos para expressar as suas idéias sobre a “moldagem do futuro”. A mostra “Plastics shape the future” terá dias temáticos pela primeira vez, ou seja, a cada dia será atribuído um determinado tema, oferecendo uma variedade de palestras e uma rodada central de discussões sobre o tema em questão:

  • Quarta-feira, 19.10. Indústria de Plásticos 4.0
  • Quinta-feira, 20.10. Novos Materiais
  • Sexta-feira, 21.10. Construção leve
  • Sábado, 22.10. Lixo Marinho
  • Domingo, 23h10. Jovens e treinamento
  • Segunda-feira, 24.10. Plástico se reúne com o Design
  • Terça-feira, 25.10. Eficiência de recursos

Essa mostra especial, um projeto da indústria de plásticos alemã encabeçada pela PlasticsEuropeDeutschland e.V. e Messe Düsseldorf, estará enriquecendo a oferta de exposição da feira K pela nona vez seguida.

“Science Campus”: o diálogo entre a ciência e as empresas

O Science Campus (Campus da Ciência), um fórum onde as empresas e as universidades podem trocar informações, também fornece aos expositores e visitantes da K2016 uma visão abrangente das atividades científicas e descobertas em pesquisas sobre plásticos e borracha. Desde o seu lançamento em 2013, o Science Campus cresceu em tamanho e registrou um número crescente de universidades participantes, institutos e agências de financiamento. No coração do próximo Science Campus estarão quatro tópicos centrais que deverão afetar dramaticamente o desenvolvimento dos mercados da indústria para os próximos anos. Esses tópicos são:

  • eficiência de recursos
  • digitalização da cadeia de valor / Indústria 4.0
  • novos materiais, e
  • construção leve

A esses quatro tópicos acima, acrescenta-se também a educação científica. Cientistas do “K 2016 Innovation Circle” (Círculo de Inovação da K 2016) e as equipes dos seus institutos irão preparar e apresentar informações sobre os tópicos centrais. Além do Science Campus, esses tópicos também serão refletido em outros lugares na feira como nas demonstrações nos stands dos expositores, na mostra especial “Plastics shape the future” e no Innovation Compass (Bússola da Inovação).

3D fab + print

Poucas tecnologias estão dando origem a tanta discussão quanto a impressão 3D. Em todo o mundo, métodos de fabricação aditiva estão inspirando usuários na indústria de design e embalagens, engenharia automotiva e aeroespacial, tecnológica médica e dentária e fabricação de máquinas e plantas. Naturalmente, a K 2016 também estará lançando luz sobre esta tecnologia especial. Três anos atrás, a Messe Düsseldorf lançou a marca 3D fab + print, a fim de destacar este assunto importante – não só na feira K, mas também em outras feiras, como por exemplo, na drupa (do setor de impressão e mídias cruzadas); na MEDICA – Feira Mundial de Medicina; e na COMPAMED – Soluções de alta tecnologia para a tecnologia médica. Em cooperação com a KCI Publishing BV, o portal http://www.3dfabprint.com apresenta tecnologias estado-da-arte, bem como visões e melhores práticas. Na K 2016, todos os expositores que mostrarem soluções para o segmento de fabricação aditiva serão apresentados em um caderno especial.

Bioplásticos: potenciais e oportunidades

Ao longo dos últimos anos, os bioplásticos vem atraindo uma imensa atenção como um complemento e uma alternativa aos plásticos convencionais. Olhando para o futuro, a indústria está atualmente debatendo os prós e contras, o papel futuro e o mercado potenciplásticos – tanto os de base biológica como os plásticos biodegradáveis. Qualquer pessoa que queira saber mais sobre as potencialidades e possibilidades dos bioplásticos terá muitas oportunidades para fazê-lo nos stands de expositores da K 2016. Além disso, a revista “bioplastics Magazine”, em cooperação com a Messe Düsseldorf, estará organizando três eventos sobre esse tema específico: todas as manhãs, de 20 a 22 de outubro, as informações mais recentes serão apresentadas no evento “Bioplastics Business Breakfasts”, onde os participantes também poderão compartilhar suas experiências no assunto.

Design Chain Conference

Lançado na K 2013, a “Design Chain Conference” (Conferência da cadeia de Design) teve um feedback muito positivo. Desta vez, a Design Chain@K conference, organizada pela Crain Communications, voltará a fornecer informações sobre aspectos práticos e técnicos das inovações na cadeia de design. O evento dá aos designers e produtores de materiais uma oportunidade para mostrar como os polímeros são utilizados em diferentes aplicações de produtos. O programa inclui exemplos das indústrias automotiva, médica, eletrônicos de consumo e de embalagem.

Avaliação dos visitantes

A importância da K para a indústria é demonstrada não só pelo número de expositores e a qualidade da oferta, mas também e especialmente pelos visitantes profissionais. Em outubro de 2013, um total de 218.000 visitantes de mais de 100 países vieram a Düsseldorf. Os organizadores da K 2016 esperam um número semelhante este ano. Mais de metade (59 por cento) vieram do exterior, sendo que os maiores grupos de visitantes internacionais vieram da Holanda, Índia, França, Bélgica, EUA, Itália e Reino Unido. O veredito dos especialistas foi claro: mais de 90 por cento deles ficaram muito impressionados com a abundância de informações, inovações e soluções técnicas. Os visitantes deram altas notas de avaliação para a densidade de produtos inovadores e a presença de líderes de mercado. E isso se aplica não só para os fabricantes de produtos de plástico e borracha. A K é bem conhecida e apreciada entre os compradores finais das várias indústrias usuárias finais de plásticos e borracha, as quais consideram o evento como uma importante fonte de novas ideias para o seu setor e os seus produtos.

Serviços on-line inteligentes

O portal web http://www.k-online.com, em particular, estará mantendo todos os visitantes e expositores autalizados antes, durante e depois da feira. Os expositores da K 2016 estão apresentando as suas empresas e portfolio de produtos no banco de dados de expositores. Este serviço. Este serviço fornece aos visitantes uma ferramenta valiosa para a busca de empresas, produtos e informações.

Dispondo de serviços personalizados, tais como “MyOrganizer” e “MyCalendar” para o agendamento de reuniões e compromissos e MyCatalogue para a compilação de catálogo individual da feira, o portal da K ajuda os visitantes a se prepararem para a feira.

Muito conveniente também é a oportunidade que os visitantes tem para comprar os seus tickets online, baixar os códigos associados ou imprimi-los em casa. O principal benefício do eTickets é que eles custam menos. Tickets para um dia estarão disponíveis on-line por 49 euros, em comparação com 65 euros na bilheteria da feira. Tickets para três dias custam 108 euros online e 135 euros na bilheteria da feira. Para deslocamento até o centro de exposições, o ticket on-line também servem como um bilhete para o transporte público local.

Com o aplicativo K app, os visitantes em deslocamento também têm acesso a informações importantes.

Olhando para o futuro – a partir de 19 de outubro de 2016

Com a maior densidade de informações no mundo, a K é uma plataforma de negócios e informações que olha para o futuro. As empresas e os especialistas do segmento de Pesquisa e Desenvolvimento estão trabalhando lado a lado para fornecer aps visitantes uma visão sobre as perspectivas e cenários que irão moldar o futuro da indústria de plásticos e borracha. Tudo isso espera por você a partir de 19 de Outubro.

Fonte: Messe Düsseldorf

Curta nossa página no

Victrex exibe lançamentos na linha de produtos e serviços voltados aos polímeros PEEK na K 2016

28/09/2016

Feira que ocorre em outubro, na Alemanha, terá como destaque o novo composto Victrex AE 250 desenvolvido para a indústria aeroespacial

victrex-magmaA Victrex, fornecedora de soluções em polímeros PAEK de alta performance, apresentará novidades em seu portfólio na K 2016, feira internacional de plásticos e borracha. O evento acontece em Düsseldorf,na Alemanha, de 19 a 26 de outubro. Além de novos tipos de polímeros Victrex PEEK e suas diversas aplicações, o foco estará nas soluções integradas do futuro e, em particular, nas novas tecnologias. Entre elas, o novo composto Victrex AE 250, desenvolvido para a indústria aeroespacial, cuja produção utiliza tecnologia de moldagem híbrida. Soluções para engrenagens e  e-motors serão destaque no stand automotivo, enquanto novos tipos de polímero PEEK e uma estrutura de compostos PEEK expandida estarão em evidência na seção da indústria de petróleo e gás.

O stand da Victrex, localizado no salão 5 (stand B09), exibirá essas novas soluções, tecnologias e serviços baseados no PAEK, com exemplos de seu uso crescente em aplicações críticas. Tendo começado há mais de 35 anos como o primeiro produtor comercial do PEEK termoplástico de alta performance, a empresa hoje aplica uma abordagem específica que utiliza conhecimentos especializados sobre materiais para oferecer produtos e soluções integradas para as indústrias. Pesquisa e desenvolvimento orientados e combinados aos investimentos e voltados principalmente para os programas industriais e médicos da Victrex também permitiram o estabelecimento de parcerias estratégicas como, por exemplo, com a Magma Global Limited na indústria de petróleo e gás.

Óleo e gás: Magma oferece a mais longa tubulação com base em PEEK

Recentemente, a estrutura mais longa do mundo com base em Victrex PEEK foi desenvolvida sob a forma de spoolable m-pipe® pela Magma Global Limited, que proporciona uma tubulação de intervenção submarina de custo competitivo e confiável, segundo a empresa. Esta tubulação de composto flexível pode ser usada em condições extremas e em profundidades de até 3.000 metros (10.000 pés), suportando pressões de mais de 1.000 bar (15ksi), afirma a Victrex.

Enquanto isso, a Victrex está investindo em uma unidade de produção especificamente para compósitos. Ademais, a empresa apresenta novos polímeros para a indústria de petróleo e gás, incluindo um termoplástico que oferece gama única de propriedades em sistemas de vedação, seja em criogenia(até -196ºC) ou acima de 200°C, assegura a Victrex. Outro destaque é o Victrex OGS 125, especificamente desenvolvido para otimizar a moldagem por compressão de grandes vedações.

Aeroespacial: novos compostos Victrex

Os requisitos também são altos na indústria aeroespacial onde, por exemplo, especificações exatas têm de ser cumpridas para os suportes de peso na aeronave. Um objetivo primordial, além de confiabilidade, durabilidade e leveza, é a redução de custos. As vantagens obtidas na relação custo-benefício com produção e montagem de componentes individuais baseados em novas opções de design e fabricação, por exemplo, podem contribuir para atender esse anseio da indústria.

Precisamente nesse aspecto os recém introduzidos compostos Victrex AE 250, em várias formas de pré-impregnação, oferecem grande potencial para a indústria da aviação. Em combinação com a tecnologia de moldagem híbrida, suportes, grampos, clipes e caixas para estruturas primárias e secundárias podem ser fabricados em minutos, contrapondo o processo com materiais metálicos ou termofixos que pode levar horas. Em 2016, a Victrex apresentará estes novos compostos PAEK pela primeira vez na feira K 2016.

Automotivo: engrenagens e e-motors de custo eficiente e alto desempenho

O pacote completo de engrenagens com base em PEEK disponibilizado pela Victrex para a indústria automotiva desde o ano passado também será apresentado na K 2016. A empresa ampliou sua expertise por meio da aquisição de uma empresa especializada em engrenagens dos Estados Unidos, com p objetivo de oferecer serviços personalizados e completos para obter design preciso e rápido, desenvolvimento, testes e produção de engrenagens ao longo da cadeia de fornecimento.

Outra solução de futuro para e-motors, o filme APTIV, tem se destacado no setor automotivo. Usado como forro de ranhura para isolamento elétrico, o filme ultrafino à base de PEEK permite a utilização de 5% a mais de cobre em comparação com materiais utilizados até então. Segundo a Victrex, isto permite aumento da densidade de potência de motor do mesmo tamanho ou reduz a quantidade de espaço que ocupa, bem como diminui os custos até U$ 20 por motor.

Os filmes APTIV da Victrex têm sido utilizados com sucesso também na produção de aeronaves já há algum tempo. Outro setor que utiliza o material é a indústria eletrônica, como na membrana do micro alto-falante para mais de um milhão de dispositivos móveis. O material garante reprodução de som precisa – apesar da demanda por maior desempenho – e vida útil 300% maior do que a de outros materiais.

Fonte – Victrex

Curta nossa página no

Braskem desenvolve nova resina de PP para a produção de espumas

24/09/2016

braskem_espumas

Material leve, resistente e reciclável pode ser utilizado nos mercados automotivo, industrial, eletrodomésticos, embalagens e construção civil

A Braskem está apresentando ao mercado brasileiro uma nova resina de polipropileno (PP-HMS), com propriedades de High Melt Strength (alta resistência do material fundido, em português). Com o produto, que foi especialmente desenvolvido para a produção de espumas de alto desempenho e tem a versatilidade como uma de suas características, a empresa pretende estabelecer parcerias para o desenvolvimento de novas aplicações, visando os mercados automotivo, industrial, embalagens, construção civil e eletrodomésticos.

O PP-HMS permitirá o desenvolvimento de soluções mais leves, seguras e sustentáveis, sendo indicado, por exemplo, para o revestimento interno de veículos. O novo produto é capaz de suportar temperaturas de até 100°C sem deformar e possibilita a produção de espumas com ampla versatilidade de aplicações dentro da escala de densidade, que pode ir de 35 a 300 quilogramas por metro cúbico, afirma a Braskem. Além disso, o PP-HMS pode ser reciclado, sendo assim uma alternativa mais sustentável.

“Desenvolver uma resina de alta tecnologia demonstra não apenas a ampla capacidade da Braskem de inovar, mas também de ouvir e entender as necessidades dos clientes, oferecendo soluções diferenciadas e sustentáveis. As propriedades únicas dessa nova resina possibilitam uma grande variedade de aplicações e a oportunidade de desenvolver, em conjunto com a cadeia, produtos cada vez mais eficazes e versáteis”, afirma Walmir Soller, diretor do negócio de Polipropileno da Braskem.

Os estudos para o desenvolvimento do PP-HMS foram realizados no Centro de Inovação e Tecnologia da Braskem no polo petroquímico de Triunfo, no Rio Grande do Sul, e no Centro de Inovação de Pittsburgh, nos Estados Unidos, que recentemente partiu uma linha de produção de espumas em escala piloto para apoiar novos desenvolvimentos.

O lançamento oficial do novo produto será feito na Feira K, maior feira da indústria de plásticos e borrachas do mundo, realizado na Alemanha, de 19 a 26 de outubro.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

Embalixo lança nova embalagem “Fecha Fácil” com plástico derivado de cana-de-açúcar

17/09/2016

braskem_embalixo

Produto sustentável facilita o descarte de lixo

Empenhada em facilitar a vida do consumidor, a Embalixo, empresa brasileira líder na produção de sacos para lixos, lança o “Fecha Fácil”, modelo que possui abas para facilitar o fechamento da embalagem. O produto já está disponível para o consumidor e possui quatro versões: de 15, 30, 50 e 100 litros.

A nova embalagem utiliza como matéria-prima o Polietileno Verde, resina desenvolvida pela Braskem. O PE Verde, produzido a partir de cana-de-açúcar, possui características idênticas às do polietileno de origem fóssil, não requer mudanças nos processos de transformação e pode ser reciclado nas correntes já existentes.

Desde 2011, a Embalixo adota o Plástico Verde em seus sacos para lixos. “Estamos muito satisfeitos em lançar uma embalagem que visa facilitar a vida do consumidor já com o selo I’m greenT, o que reforça nosso compromisso com o descarte simples e correto de resíduos”, explica Rafael Costa, diretor comercial da Embalixo.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

Perfis de PVC de alto desempenho nos tons preto fosco e amadeirado são os destaques da Kömmerling na Fesqua

07/09/2016

kommerling_fesqua

A Kömmerling – do setor de perfis e sistemas de PVC  para janelas e portas –  apresenta na Fesqua 2016 produtos que obedecem à norma 15.575 – que institui nível de desempenho mínimo ao longo da vida útil para os elementos da edificação habitacional  – bem como à  NBR 10.821  que regula as esquadrias externas para edificações.

Um dos  destaques fica por conta do perfil de PVC na cor preto fosco, sendo a massa de perfil interna preta e a lâmina com proteção térmica Cool Colors Plus da Skai. “Apesar de o preto ser uma cor que absorve mais energia térmica, essa proteção faz uma barreira, proporcionando um desempenho muito semelhante ao branco”, explica Priscila Oliveira Andrade, gerente de vendas da Kommerling,

Outra atração é o PVC com acabamento amadeirado. Por meio de lâminas coladas nos perfis, é indicado para qualquer tipo de abertura. Está disponível com 5 tonalidades standard e 12  especiais, com cores que vão do azul ao vermelho e metálico O produto é destinado a um público que deseja um acabamento rústico da madeira sem os problemas de manutenção, como verniz e fungo, cupins, apodrecimento. Soma-se a estes benefício, o isolamento termoacústico estável.

Segundo Priscila Oliveira Andrade, a disponibilidade de perfis de PVC no padrão madeira é uma opção que avança em novas obras no Brasil, tendo em conta que a mão de obra de manutenção de esquadrias de madeira está cada vez mais escassa e cara.

A Fesqua, XI Feira Internacional de Esquadrias, Ferragens e Componenetes, ocorrerá de 21 a 24 de setembro de 2016 no São Paulo Expo Exhibition & Convention Center, em São Paulo – SP

Fonte: Assessoria de Imprensa – Kömmerling

Curta nossa página no

Inovações destacam indústrias de plástico do Rio de Janeiro durante Interplast 2016

07/09/2016

simperj-firjan

A indústria fluminense de plástico tem se destacado no cenário nacional com o lançamento de produtos inovadores. Para gerar visibilidade aos negócios locais, com o apoio do Sistema FIRJAN e do Sindicato da Indústria de Material Plástico do Estado do Rio de Janeiro (Simperj), empresários associados ao sindicato participaram da 9 ª edição da Feira Interplast.

Por meio de um estande coletivo, onze empresas expuseram seus produtos no evento que é reconhecido por reunir os principais profissionais do setor de plástico do Brasil. Esta ação traz a oportunidade de apresentar o Rio de Janeiro como um polo industrial e fortalecer a atuação das indústrias fluminenses.

Para o vice-presidente do Simperj, Marcelo Oazen, o destaque da indústria fluminense é fruto do espírito inovador. “Fabricamos materiais com boa performance e alta tecnologia, pensando em atender às demandas das cadeias produtivas do país. Na Feira, nossa preocupação foi levar apenas produtos completamente inovadores, e pudemos observar o interesse de quem visitou nosso estande”, avaliou.

Entre os destaques do setor está o Toalet Descartável, patenteado pela FL Indústria de Produtos Descartáveis, desenvolvido para ser utilizado em casos de necessidades fisiológicas. Composto por um saco descartável com bocal emborrachado e zíper de segurança, possui em seu interior um sistema de cristais de gel derivados de celulose, que possibilita transformar líquidos numa substância gelatinosa, absorvendo 98% do odor das partículas líquidas. O Toalet Descartável pode ser descartado em qualquer lixeira sem que haja risco de contaminação pós-uso.

O diretor da empresa, Fernando Brites, explica que o produto foi pensado para atender a demanda dos hospitais, principalmente de pacientes da oncologia e cadeirantes. “O procedimento de uso é muito rápido, não deixa cheiro, não consome água e nem gera esgoto. Ao receber a urina, o produto a gelifica instantaneamente, o que otimiza o tempo do corpo de enfermagem, sem trazer desconfortos ao paciente”, observou.

Segundo Brites, além de fins hospitalares, o Toalet Descartável, que é um produto unissex, pode ser utilizado também por mulheres grávidas ou crianças em viagens longas. “A Agência Nacional de Aviação Civil publicou uma portaria indicando-o como produto de segurança do voo. Foram realizados diversos testes de qualidade que comprovaram sua eficácia e aplicabilidade”, indicou Brites.

Ainda na área da saúde, outro case de relevância é um novo conceito em utensílio de alimentação infantil hospitalar, desenvolvido pela Plastlab. Oazen, que também é diretor da empresa, explicou que o produto foi pensado para distrair crianças em tratamento hospitalar e incentivá-las a comer enquanto brincam. “A bandeja térmica tem tampas refil com desenhos de animais para serem coloridos. Com isso, a criança pode expressar sua criatividade e esquecer, mesmo por alguns instantes, que está no hospital. A estimativa é que ela gaste entre 45 minutos e uma hora com essa atividade”, explicou. Pensando na segurança, o produto é acompanhado por um talher inquebrável, o que evita a deglutição do plástico de utensílios descartáveis.

A Interplast aconteceu entre os dias 16 e 19 de agosto, em Joinville, Santa Catarina.

Fonte: Simperj / Firjan

Curta nossa página no

Yamaha usa poliuretanos da BASF em novo conceito de triciclo

07/09/2016

basf_yamaha

O modelo do veículo 05GEN adota soluções da BASF para garantir comodidade em viagens curtas

O novo triciclo conceito 05GEN da Yamaha motor Co., Ltd contou com a versatilidade dos materiais plásticos da BASF, para tornar as viagens curtas confortáveis e convenientes. Essa nova geração de veículo elétrico está à mostra no Toyo Ito Museu de Arquitetura, Imabari, na ilha de Omishima (Japão) até 15 de junho do próximo ano.

Nos veículos modernos, os pneus são essenciais para uma viagem confortável e relaxante. O Infinergy® da BASF – o primeiro poliuretano termoplástico expandido do mundo – e o Elastollan® – um poliuretano termoplástico – são usados nos pneus do 05GEN para melhorar de maneira geral a experiência de viagem. A estrutura celular característica do Infinergy contribui para o seu design diferenciado. Já o Elastollan permite diversas texturas e cores na superfície dos pneus.

Para Andy Postlethwaite, vice-presidente sênior da divisão de Materiais de Performance na Ásia e Pacífico, a nova geração de veículos Yamaha tem o intuito de melhorar a experiência de dirigir e qualidade nas viagens de curta distância. A designfabrik® é a área da BASF que ajuda a traduzir ideias em produtos do dia-a-dia, ajudando a melhorar a qualidade de vida das pessoas. “Ao oferecer os serviços de consultoria em materiais, na perspectiva de desenvolvimento de cor, propriedades e acabamento, foi possível contribuir com o design conceito de “Dinamismo Refinado” da Yamaha”, considera. “A designfabrik® Tóquio ajuda os projetistas e engenheiros industriais a transformarem ideias criativas em produtos reais, em todos os estágios do desenvolvimento do produto, oferecendo assessoria especializada sobre a potencial aplicação de diversos materiais” afirma o executivo.

Sobre os modelos de design de conceitos de nova geração da Yamaha Motor

A Yamaha Motor Co., Ltd. deu suporte ao “desenvolvimento da ilha” do Sr. Toyo Ito, um arquiteto, na ilha de Omishima (Imabari, Prefeitura de Ehime) no projeto de um modelo conceito de uma nova geração de veículos de mobilidade minimamente assistidos, para conectar as pessoas entre si e com locais, movendo-se lentamente em curtas distâncias no espaço de convivência de uma pessoa. Este conceito desafia muitos designs de veículo de mobilidade que, até hoje, se concentravam na movimentação mais eficaz das pessoas com velocidade e por distâncias maiores.

Fonte: BASF

Curta nossa página no

Nova poliamida reforçada da BASF contribui para isolamento térmico em sistemas de janelas

05/08/2016
  • Componente melhora desempenho, funcionalidade e design, em substituição ao metal
    Produto foi desenvolvido em cooperação com fabricante espanhol STAC Padrón

BASF_16_Transmission_coverUm novo componente promete melhorar o desempenho,  isolamento térmico, funcionalidade e design dos sistemas de janelas.  Segundo a BASF, O uso da poliamida Ultramid ® LFX, reforçada com fibras de vidro longas, proporciona benefícios significativos quando comparadas aos materiais convencionais, em virtude de apresentar uma melhor resistência e boas propriedades de isolamento. O componente também permite um design de janela inteligente, leveza, além de substituir o metal na moldura da janela, o que elimina a possibilidade de corrosão.

Bom isolamento está nos pequenos detalhes

Para que um novo edifício seja moderno e eficiente em termos energéticos, é necessário mais do que apenas o isolamento de uma grande área da fachada. Não menos importantes são os sistemas de janelas, o que significa pensar de forma criativa ou substituir materiais convencionais. Em cooperação com o fabricante de janelas espanhol, STAC Padrón, a BASF substituiu o componente feito de zamak (liga metálica), por Ultramid® reforçado com fibra de vidro longa, melhorando o sistema significativamente, afirma a empresa. Ao usar o material, um perfil de performance superior foi criado, apresentando propriedades mecânicas superiores, melhorando o isolamento da janela como um todo e contribuindo para uma construção sustentável, garante a BASF. O desenvolvimento foi fruto de um trabalho conjunto: o novo design do componente, integrado ao perfil da janela, foi proposto pelo cliente STAC. A BASF calculou otimizou o design com sua tecnologia de simulação Ultrasim®. Em seguida, uma ferramenta protótipo foi criada para produzir o novo componente. A utilização das fibras de vidro longas foi um fator determinante e produziu os resultados idealizados. Joaquim Perez Vidal, Gerente de Compras da Europa Ocidental na BASF resume a conquista: “A aplicação explora plenamente os atributos do Ultramid® LFX: excelente estabilidade em todas as temperaturas de aplicação, alta tenacidade, resistência à fadiga e boa separação térmica.”

Construções do futuro: Componentes pequenos – efeito surpreendente

Ser capaz de substituir o metal na moldura da janela é uma vantagem real. “É possível reduzir os pontos térmicos fracos no design da janela, com efeito positivo no conforto no interior do ambiente”, explica Javier Fernandez Cobian da STAC.

A BASF afirma que o seu produto Ultramid® atende às altas exigências mecânicas e ao mesmo tempo, é livre de corrosão e extra leve. Graças à sua superfície lisa, a janela pode ser aberta e fechada com maior facilidade e isso é conseguido sem a aplicação de revestimento adicional, garante a fabricante do material. Isto também é vantajoso para o perfil ambiental do componente de plástico, pois não há necessidade de pós-tratamentos como proteção contra corrosão, sendo particularmente eficiente no processo de produção. Além disso, é mais leve do que os produtos convencionais e, consequentemente, reduz a energia consumida durante o transporte, segundo a BASF.

Fonte: BASF

Curta nossa página no

Plástico verde da Braskem chega às embalagens de cosméticos naturais e veganos

03/08/2016

Braskem-Biovegan2O Plástico Verde da Braskem agora é usado em embalagens de cosméticos naturais e veganos da Aroma e Magia. As resinas de polietileno de cana-de-açúcar serão usadas na nova marca Bio Vegan.

A Bio Vegan foi criada para atender à demanda do consumidor por produtos fabricados de forma ambientalmente responsável. Por isso, os cosméticos são desenvolvidos de forma a gerar menos impacto na natureza e trazer um ritual de harmonia e bem-estar para quem os utiliza. Entre os lançamentos estão o esfoliante corporal, sabonete Líquido, óleo para banho e loção hidratante corporal.

“Desenvolver os cosméticos Bio Vegan foi um verdadeiro desafio, pois procuramos criar cosméticos o mais verde possível e que contribuíam para um momento de conforto e bem-estar. O resultado de tanta pesquisa foi surpreendente e encantador”, explica Maria de Lourdes Vertuan, farmacêutica-bioquímica e diretora da Bio Vegan.

Com o objetivo de ajudar o consumidor a reconhecer o produto que usam a matéria-prima 100% renovável, a Braskem criou o selo “I’m greenT“. O Plástico Verde adotado pela Bio Vegan captura e fixa gás carbônico da atmosfera, colaborando para a redução da emissão dos gases causadores do efeito estufa. O produto apresenta as mesmas características do polietileno tradicional e pode ser reciclado na cadeia já existente.

“A cada ano conquistamos clientes focados em contribuir com o meio ambiente e que também possuem o objetivo de melhorar a vida das pessoas. Apostar na utilização do Plástico Verde reafirma o compromisso das duas companhias com a inovação e a sustentabilidade em seus negócios”, afirma Gustavo Sergi, diretor de Renováveis da Braskem.

Os cosméticos estão disponíveis em farmácias, lojas de decoração e lojas de cosméticos naturais.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

Grupo Solvay comemora feito: avião movido a energia solar completa a volta ao mundo e demonstra a eficácia das tecnologias sustentáveis

26/07/2016

Solvay_solar impulse3

Inovação têxtil brasileira, desenvolvida pela Rhodia, o Emana também fez parte dessa aventura

O Grupo Solvay celebra a façanha de Bertrand Piccard e André Borschberg, que completaram hoje (26/07) a volta ao mundo no comando do Solar Impulse 2 (Si2), avião movido a energia solar. O regresso a Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, depois de uma viagem de 40.000 quilômetros tendo a energia solar como único combustível, representa o final de uma aventura extraordinária na qual o Grupo Solvay investiu desde o início.

Em uma carta entregue aos dois pilotos, logo após a aterrisagem em Abu Dhabi, o CEO do Grupo Solvay, Jean-Pierre Clamadieu, fez um agradecimento especial aos líderes dessa aventura. “Em nome de todos os empregados da Solvay, gostaria de dizer um grande obrigado por estes 12 anos extraordinários, repletos de sonhos, desafios, grandes e pequenas vitórias tecnológicas. Dia após dia, sua energia e personalidade notáveis foram fundamentais para o sucesso desse projeto”, disse Clamadieu na carta.

Primeiro parceiro do projeto, a partir de 2004, o Grupo Solvay colocou a serviço do Solar Impulse todo seu conhecimento e capacidade de inovação. No total, 15 produtos do Grupo Solvay estão em 6000 peças e partes do avião, permitindo o armazenamento e otimização do consumo de energia e a redução do peso da aeronave. O Grupo colocou no avião uma série de materiais plásticos e polímeros ultra-resistentes, além de compósitos que compõem a longarina e estabilizadores traseiros, tornando mais leve a aeronave.

O Brasil também fez parte dessa aventura, com a inovação têxtil Emana, desenvolvida pela Rhodia, empresa do Grupo Solvay. O fio têxtil foi utilizado na confecção de uma “segunda pele”, utilizada por baixo do uniforme de vôo, atuando para retardar o aparecimento da fadiga muscular — um fator tremendamente importante nesse tipo de voo em um cockpit de dimensões reduzidas, que restringe a movimentação do piloto.

“Todos os materiais que desenvolvemos e estão no Solar Impulse reforçam a nossa convicção de que a química fornece soluções eficazes para o desenvolvimento sustentável das nossas sociedades. O Grupo Solvay pretende mais do que nunca continuar a ser uma ponte entre a ciência e o progresso sustentável. “, acrescentou Clamadieu.

Quase todos os produtos desenvolvidos pela Solvay para este “laboratório voador” já estão disponíveis na vida cotidiana, em produtos fabricados para diversos mercados, tais como automotivo, aeronáutica e aeroespacial, construção, têxteis e smartphones e outros dispositivos inteligentes.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Solvay

Curta nossa página no

Tecniplas apresenta megatanques na Fenasan

21/07/2016

Tanque da Tecniplas com capacidade para armazenar 3 milhões de litros

Reservatórios gigantes de compósitos em PRFV substituem com vantagens os similares de concreto e aço vitrificado em aplicações no setor de saneamento

A participação da Tecniplas (www.tecniplas.com.br) na Feira Nacional de Saneamento e Meio Ambiente (Fenasan) – de 16-18/08, no Expo Center Norte, em São Paulo – será marcada pela apresentação dos gigantescos reservatórios que a empresa fabrica em Cabreúva, no interior de São Paulo. Fabricados de compósitos em PRFV (Plástico Reforçado com Fibras de Vidro), os megatanques da Tecniplas podem armazenar até 4,5 milhões de litros e, frente aos tradicionais reservatórios de concreto, garantem diversas vantagens, como maior estanqueidade e vida útil superior, afirma a empresa.

“Por ser muito poroso, o concreto requer a impermeabilização com borracha. Além de elevar o preço do tanque, esse revestimento tem vida útil limitada. Então, depois de três ou quatro anos, a água começa a atacar a estrutura de aço presente no concreto, exigindo investimentos pesados em manutenção ou até mesmo a troca do reservatório”, explica Giocondo Rossi, diretor da Tecniplas. Os compósitos em PRFV, por sua vez, são imunes à corrosão, possuem elevada resistência mecânica e podem ser formulados com resinas próprias para o contato com a água potável.

Frente ao tanque de aço vitrificado, opção importada e mais recente para a armazenagem de água, os reservatórios da Tecniplas também oferecem diversos benefícios. “A instalação é muito mais simples, pois são equipamentos monolíticos. Ao contrário dos tanques vitrificados, que são compostos por milhares de placas parafusadas, o que também pode significar pontos de vazamento depois de alguns anos”, compara. Outras vantagens, continua Rossi, ficam por conta da facilidade de manutenção dos compósitos em PRFV e o fato de toda a sua cadeia produtiva ser local. “Trata-se de um material bem mais protegido contra as oscilações cambiais”, complementa.

No passado, uma das barreiras para a evolução dos megatanques de compósitos em PRFV era o transporte. Até que, em 2010, a Tecniplas trouxe dos EUA a tecnologia de oblatação. Em linhas gerais, esse sistema permite que as seções dos tanques sejam ovalizadas e acinturadas, assumindo o formato semelhante ao de um “oito”. Dessa maneira, um reservatório de 15 metros de diâmetro, após a oblatação, fica com 5 metros, dimensão adequada às normas brasileiras de transporte rodoviário. No local de instalação, as seções são redimensionadas e, de forma manual, laminadas umas sobre as outras.

“A oblatação pode reduzir o tempo de transporte de 90 para 10 dias. Também permite transportar, dependendo do diâmetro do tanque, dois ou três anéis em uma mesma carreta. Ou seja, significa um ganho logístico considerável”, comenta o diretor da Tecniplas.

Maior tanque de compósitos em PRFV do Brasil

Ao longo dos últimos anos, a Tecniplas fabricou dezenas de reservatórios oblatados, sendo a maioria voltada para armazenagem de produtos químicos corrosivos. “O histórico de aplicações em ambientes agressivos habilita plenamente a utilização dos nossos megatanques no setor de saneamento”, observa Rossi. Com capacidade de 3 milhões de litros e 15 metros de diâmetro, o maior tanque de compósitos em PRFV até hoje produzido pela Tecniplas foi fornecido este ano para uma empresa da área de mineração.

Fundada em 1976, a Tecniplas é líder brasileira em tanques e equipamentos especiais de compósitos em PRFV. Seus produtos são consumidos pelas indústrias de álcool e açúcar, papel e celulose, cloro-soda, química e petroquímica, fertilizantes, alimentos e bebidas e saneamento básico.

Serviço
Feira Nacional de Saneamento e Meio Ambiente (Fenasan)
Quando: 16-18/08
Onde: Expo Center Norte, São Paulo (SP)
Tecniplas: Estande B03/C04

Fonte: Assessoria de Imprensa – Tecniplas

Curta nossa página no

Projeto de motor todo de plástico terá mais polímeros da Solvay

12/07/2016

Solvay-Polimotor-2-Avaspire

Projeto Polimotor 2 instala caixa de bomba de óleo com compósito à base de PAEK

A Solvay anunciou que sua poliariletercetona AvaSpire® AV-651 CF30 (PAEK) será utilizada em três seções da caixa externa da bomba de óleo modular no coletor de óleo a seco do motor Polimotor 2.

Liderado pelo lendário inovador automotivo Matti Holtzberg, o projeto Polimotor 2 visa conceber e fabricar a próxima geração de motores totalmente de plástico para provas competitivas, ainda em 2016. A Solvay é um dos principais patrocinadores de materiais para este projeto técnico altamente esperado.

O projeto Polimotor 2 tem como objetivo desenvolver um motor CAM de quatro cilindros, double overhead (duplo comando) totalmente de plástico, que pese entre 63 e 67 kg, cerca de 41 kg a menos do que o motor de produção padrão atual. O programa inovador de Holtzberg vai aproveitar as tecnologias de polímeros avançados da Solvay para desenvolver até dez peças do motor.

Além dos componentes da bomba de óleo, os polímeros especiais da Solvay são utilizados em peças como rodas dentadas, componentes do conjunto de combustível e anéis (O-rings), acessórios para arrefecimento de água, peças do corpo do acelerador, entre outras parte que exigem alto desempenho. Além do polímero especial AvaSpire® PAEK, as autopeças do Polimotor 2 empregam poliftalamida Amodel® (PPA), poliéter KetaSpire® (PEEK), polifenilsulfona Radel® (PPSU), sulfeto de polifenileno Ryton® (PPS), poliamida-imida Torlon® (PAI) e fluoropolímero Tecnoflon® FKM.

Tecnologia e inovação – “A seleção inigualável polímeros especiais da Solvay ofereceu várias opções possíveis para substituir os componentes da bomba de óleo, normalmente de alumínio, incluindo seus produtos de alto desempenho Ryton® PPS e KetaSpire® PEEK”, disse Holtzberg, que também é presidente da Composite Castings, LLC, com sede em West Palm Beach, na Flórida. “Descobrimos que esta classe específica de AvaSpire® PAEK proporciona a redução do peso pretendida com um ótimo equilíbrio de resistência, estabilidade dimensional e outras qualidades necessárias para resistir com sucesso às exigências da bomba de óleo do Polimotor 2”.

Cada uma das três seções moldadas por injeção pesa 90 gramas, em comparação com as 190 gramas  para os produtos em alumínio. No geral, a substituição de toda a caixa de metal por uma moldada com AvaSpire® PAEK proporcionou uma redução de peso total de 270 gramas, cumprindo os requisitos de desempenho desejados para a bomba de óleo.

Segundo a Solvay, o AvaSpire® AV-651 CF30 PAEK, um compósito reforçado com 30 por cento de fibra de carbono, oferece maior resistência, rigidez e resistência à fadiga em comparação com o grade-base  AV-651 e maior redução de peso em relação aos grades reforçados com fibra de vidro AvaSpire® PAEK. A estabilidade oxidativa térmica de longo prazo do material é similar à do PEEK reforçado com fibra de carbono, mas ele oferece melhor estabilidade dimensional e resistência ao empenamento durante a moldagem por injeção.

A Molding Concepts, com sede em Michigan, fez a moldagem por injeção das três peças finais. Elas foram então usinadas pela Allegheny Performance Plastics, LLC, uma transformadora de termoplásticos de alto desempenho, com sede na Pensilvânia.

“A excelente usinabilidade do AvaSpire® AV-651 CF30 PAEK permitiu que a Allegheny alcançasse as tolerâncias extremamente rígidas necessárias para a folga da ponta da engrenagem e superfícies de vedação da bomba, conseguindo também acabamentos de superfície de boa qualidade”, disse Greg Shoup, presidente da Allegheny Performance Plastics.

O AvaSpire® AV-651 CF30 PAEK é adequado para formar os componentes estruturais da caixa da bomba de óleo do Polimotor 2, onde irá encontrar temperaturas de óleo que se aproximam de 140 ° C (284a F) e ciclos de pressões internas entre 2,8 e 5,5 bars.

“Assim como os polímeros Ryton® PPS ou KetaSpire® PEEK da Solvay, o AvaSpire® PAEK está atraindo crescente interesse pelos benefícios exclusivos que oferece a aplicações de componentes automotivos”, disse Brian Baleno, gerente global de desenvolvimento de negócios automotivos na Solvay Specialty Polymers. “Mais especificamente, o AvaSpire® PAEK oferece o melhor equilíbro de tenacidade e alongamento dentro do nosso portfólio de polímeros especiais, o que está motivando a avaliação destes polímeros para uso como pontas de palhetas da bomba de vácuo, compartimentos de mancal e braçadeiras”.

Divisão da Allegheny Plastics Inc., com sede em Pittsburgh, na Pensilvânia, a Allegheny Performance Plastics injeta termoplásticos de alto desempenho para peças tecnicamente avançadas desde a década de 1960. Atualmente é um fornecedor líder  de peças termoplásticas funcionais para uso nas indústrias de transporte e equipamentos de energia ao ar livre que exigem polímeros de alto desempenho e especificações mais exigentes.

A Solvay Specialty Polymers fabrica mais de 1500 produtos em 35 marcas de polímeros de alto desempenho, fluoropolímeros, fluoroelastômeros, fluidos fluorados, poliamidas semiaromáticas, polímeros de sulfona, polímeros aromáticos de ultra-alto desempenho, polímeros de alta barreira e compostos reticulados de alto desempenho, para uso nas indústrias aeroespacial, Energia Alternativa, Automotivos, Saúde, Membranas, Petróleo e Gás, Embalagem, Encanamento, Semicondutores Fios e Cabos, e outras indústrias.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Solvay

Curta nossa página no

Perfis de PVC de alto desempenho são os destaques da Amplex/Kommerling na feira Construsul

10/07/2016

Kommerling-Construsul

Empresa gaúcha é parceira da multinacional alemã Kommerling, um dos players mundiais do setor de perfis de PVC para esquadrias

Em parceria com a Amplex Aberturas em PVC, da cidade gaúcha de Carlos Barbosa, a Kommerling apresenta na Construsul produtos que obedecem à norma 15.575 – que institui nível de desempenho mínimo ao longo da vida útil para os elementos da edificação habitacional – bem como à NBR 10.821 que regula as esquadrias externas para edificações.

Um dos destaques fica por conta do perfil de PVC na cor preto fosco, sendo a massa de perfil interna preta e a lâmina com proteção térmica Cool Colors Plus da Skai. “Apesar de o preto ser uma cor que absorve mais energia térmica, essa proteção faz uma barreira, proporcionando um desempenho muito semelhante ao branco”, explica Priscila Oliveira Andrade, gerente de vendas da Kommerling,

Outra atração é o PVC com acabamento amadeirado. Por meio de lâminas coladas nos perfis, é indicado para qualquer tipo de abertura. Está disponível com 5 tonalidades standard e 12 especiais, com cores que vão do azul ao vermelho e metálico O produto é destinado a um público que deseja um acabamento rústico da madeira sem os problemas de manutenção, como verniz e fungo, cupins, apodrecimento. Soma-se a estes benefício, o isolamento termoacústico estável. Segundo Priscila Oliveira Andrade, a disponibilidade de perfis de PVC no padrão madeira é uma opção que avança em novas obras no Brasil, tendo em conta que a mão de obra de manutenção de esquadrias de madeira está cada vez mais escassa e cara.

Parceira da Kommerling desde 2010, a Amplex atua na Serra Gaúcha, região metroplitana de Porto Alegre e nos Vales do Taquari e do CAI. “Somando a expertise em extrusão da Kommerling com o nosso conhecimento em engenharia, atendemos a um público que busca conforto térmico/acústico e economia de energia”, ressalta Andre Demari, diretor da Amplex.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Kömmerling

Curta nossa página no

Solvay obtém certificações internacionais para uso de poliamidas em contato com água potável

30/05/2016
Solvay medidor

Medidor de água totalmente montado com o uso de Technyl® (PA6.6), da Solvay

A Solvay Engineering Plastics, líder mundial em plásticos de engenharia a partir de poliamida, informa que toda a sua linha de materiais Technyl® PA6.6 e Technyl® eXten PA6.10 para aplicações em sistemas hidráulicos (plumbing) obteve aprovações internacionais para uso em produtos que tenham contato total com água potável. As aprovações foram obtidas de acordo com as seguintes normas certificadoras internacionais: NSF-61, dos Estados Unidos, WRAS, do Reino Unido, ACS, da França, e KTW e W270, da Alemanha.

O Grupo Solvay, que no Brasil também atua sob a marca Rhodia, é um dos poucos fornecedores de materiais em todo o mundo que oferece certificação completa da Europa e dos Estados Unidos. Este nível de conformidade posiciona a empresa de forma singular e ajudará globalmente clientes que buscam liberações regulamentares locais específicas para peças de sistemas hidráulicos em contato com água potável.

Os produtos finais comuns neste mercado incluem bombas, medidores de vazão de água (hidrômetros), coletores, conexões e válvulas, bem como caldeiras, filtros e outros componentes hidráulicos. Além disso, os materiais Technyl® PA6.6 são aprovados pelo FDA e todos os produtos Technyl® no portfólio de sistemas hidráulicos atendem à Regulamentação Europeia (UE) 10/2011, conforme alteração para materiais destinados a entrar em contato com alimentos.

“Pouquíssimas indústrias impõem normas tão severas em termos de segurança e saúde quanto a de sistemas hidráulicos, especialmente no que diz respeito à escolha de materiais para produtos e componentes que entram em contato com a água”, diz Wilson Chan, Diretor Global de Mercado Consumer & Electrical da Solvay Engineering Plastics.

“Estamos comprometidos em trabalhar com nossos clientes para criar soluções que protegem os usuários finais contra possíveis substâncias nocivas provenientes de sistemas de água potável”, acrescenta Chan. Além disso, observa, a escolha dos materiais Technyl® para sistemas hidráulicos, com certificação completa, pode reduzir significativamente o tempo de design e aprovação de produto para os fabricantes globais.

Os clientes na indústria de sistemas hidráulicos procuram cada vez mais soluções que irão ajudá-los a abordar os desafios de custo e desempenho neste ambiente exigente e regulamentado. Os produtos Technyl®, a partir de poliamida da Solvay Engineering Plastics aproveitam o conhecimento da empresa em substituição de metais, proporcionando uma série de benefícios importantes em relação a materiais convencionais, tais como bronze, cobre, aço e alumínio.

Segundo a Solvay, os plásticos de engenharia eliminam o risco de corrosão galvânica associada a estes metais, reduzem custos e facilitam a conformidade com regulamentações mais rígidas para os níveis permitidos de chumbo na água potável.

Além de conquistar as certificações, a Solvay Engineering Plastics alcançou outro marco importante no mercado de sistemas hidráulicos. A Solvay é uma das primeiras empresas a oferecer um material inovador à base de PA6.10 formulado especificamente para esse mercado.

A Solvay afirma que os materiais Technyl® eXten (PA 6.10) da Solvay proporcionam todos os mesmos benefícios que o PA6.6, além de menor absorção de água, oferecendo excepcional estabilidade dimensional e resistência ao cloro, enquanto mantêm um forte desempenho mecânico. Os benefícios adicionais dos materiais PA 6.10 permitem utilizar estas poliamidas em aplicações mais exigentes do que os materiais padrão PA 6.6, principalmente em temperaturas mais elevadas, e proporcionar maior vida útil do produto, complementa a fabricante dos materiais

Segundo a Solvay, a empresa apoia os seus clientes com um pacote de serviços abrangente, desde a seleção do material adequado, até a simulação de design avançado e testes de desempenho da peça física. Recursos substanciais foram investidos em laboratórios de pesquisa e desenvolvimento exclusivos para acelerar o tempo de comercialização e atender às crescentes exigências de desempenho do mercado global de sistemas hidráulicos.

Fonte – Solvay

Curta nossa página no

Sidel ajuda produtor brasileiro Algar Agro a desenvolver a “garrafa PET para óleo comestível mais leve do mundo “

23/05/2016

Sidel-linha

Produtor relevante no mercado brasileiro, a Algar Agro trabalhou com a Sidel para reduzir o peso total da sua garrafa de 18 para 14 gramas – uma redução de 22%.

A garrafa foi reprojetada sem quaisquer alterações perceptíveis para o consumidor em sua aparência externa, que já é bem conhecida. No entanto, usando a experiência da Sidel em redução de peso, a Algar Agro pôde alcançar uma economia significativa no peso e na matéria-prima utilizada. Houve também um impacto substancial na minimização do custo para produzir, embalar e transportar o produto acabado, juntamente com a redução do custo total da posse (TCO) do próprio equipamento de produção.

As propostas para otimização da embalagem da garrafa foram apresentads pela Sidel, que também realizou testes de viabilidade para o novo design no seu Centro de Embalagem e Ferramentaria em Guadalajara, no México. A Sidel foi escolhida entre outras empresas concorrentes por causa de sua experiência e conhecimento, bem como pelas propostas concretas apresentadas à Algar Agro durante as discussões iniciais para reduzir o peso da garrafa. Edney Valente Lima Filho, Gerente de Projetos da Algar Agro, explicou: “Nós reunimos os melhores fornecedores da indústria e isso se refletiu nos resultados do projeto. O sucesso da Sidel foi assegurado pelo know-how demonstrado durante a negociação para propor e garantir a nova garrafa de óleo vegetal – a mais leve do mundo “!

Sidel_garrafa_algaragroCom a aquisição de duas sopradoras Sidel Matrix ™ – uma em cada unidade de produção – a Algar Agro acredita que é o primeiro produtor de óleo comestível no Brasil com injeção e sopro integrados no seu processo de produção de PET. As máquinas da Sidel foram instaladas em linhas de engarrafamento produzindo 25.000 garrafas PET de óleo vegetal por hora. A instalação é resultado de um estudo de dois anos para investigar e avaliar a viabilidade do processo de integração da produção e acondicionamento de óleos vegetais.

Sopro Modular traz benefícios

Segundo a Sidel, a sua sopradora Matrix é um sistema de moldagem por sopro modular que permite tempos muito rápidos de troca, menor impacto ambiental, maior eficiência do forno e maior tempo de atividade, tudo isso contribuindo para um menor TCO (custo total de posse). A empresa afirma que, contando com até 200 configurações possíveis, o equipamento oferece qualidade e consistência em todos eles, dando aos produtores a flexibilidade para escolher tamanhos e formas que melhor se adaptem às suas necessidades. Três tamanhos de estações de sopro tornam possível a produção de uma variedade quase ilimitada de formas distintas de garrafas para single-serve (até 750 ml), multi-serve (até 2 litros) ou família estendida de garrafas (até 3,5 litros). Especialmente concebida para reduzir a geração de refugos, a sopradora Matrix também pode automaticamente detectar e eliminar desvios no processo de fabricação da garrafa, afirma a Sidel

A Sidel opera atualmente sete Centros de Embalagem e Ferramentaria em todo o mundo: dois na China e os restantes na França, Índia, Brasil, EUA e em Guadalajara (México). Segundo a empresa, a unidade localizada na segunda maior cidade do México demonstra o foco da empresa em transferir seu conhecimento global para os produtores a nível local e, ao fazê-lo, ajuda a atender à crescente demanda neste mercado. Desde o projeto da garrafa até a engenharia da linha de produção e gerenciamento completo do ciclo de vida, os produtores precisam de soluções e serviços otimizados com maior flexibilidade, reatividade, interação e cooperação.

Óleo comestível produzidos em duas unidades

A Algar Agro é uma empresa privada de produção, processamento e comercialização de soja e seus produtos derivados. As linhas de produção de alimentos da empresa incluem óleo de soja, óleo de oliva, óleo composto, extrato de tomate e molho – alguns produzidos em parceria com outras empresas. Ela é fornecedora tanto do mercado doméstico como para exportação. As atividades da empresa para esmagamento do grão, refino e embalagem do óleo de soja estão concentradas em dois complexos industriais avançados localizados em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, e em Porto Franco, no sul do Estado do Maranhão.

Fonte: Sidel

Curta nossa página no

Bemis adquire operações de embalagens médico-hospitalares da SteriPack

03/05/2016

Bemis-Steripack

Aquisição inclui instalações da empresa na Irlanda e ativos e bens de produção de embalagens na Malásia e nos Estados Unidos

A Bemis Company, Inc, uma das maiores fabricantes de embalagens do mundo, anunciou a aquisição das operações de embalagem para instrumentos médicos e serviços de valor agregado relacionados ao Grupo SteriPack, fabricante mundial de soluções para embalagens esterilizadas para instrumentos médicos e aplicações farmacêuticas.

A aquisição inclui as instalações da empresa na Irlanda e ativos e bens de produção de embalagens na Malásia e nos Estados Unidos. O Grupo SteriPack continuará operando individualmente.

“Esta aquisição dá suporte à estratégia de crescimento da Bemis no setor de embalagem para produtos relacionados à saúde. O forte relacionamento da SteriPack com seus clientes e suas operações complementarão nosso processo de expansão global nas áreas médico-hospitalar e farmacêutica aumentarão nossa capacidade de atender às necessidades de uma indústria em pleno crescimento. Com essa aquisição, esperamos conseguir aumentar nossas ações em 2016”, afirma William F. Austen, presidente e CEO da Bemis Company.

A Bemis é uma das maiores fabricantes de embalagens do mundo. Com sede em Neenah, Wisconsin (EUA), a companhia atende aos mercados de alimentos, bebidas, cosméticos, farmacêuticos, higiene pessoal, limpeza doméstica, médico-hospitalares e pet food com embalagens flexíveis, rígidas, cartonadas, tubos laminados e rótulos. A companhia conta com 17 mil funcionários em 67 unidades, localizadas em 11 países nas Américas do Norte e Latina, Europa e Ásia-Pacífico.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Bemis

Curta nossa página no