Archive for the ‘Marketing’ Category

Sistema Firjan apresenta oportunidades do e-commerce para negócios

28/09/2017

Terceira edição do Cola trouxe Marcel Andrade, da JET e-business, para falar sobre os principais canais de venda virtual

Em um mundo cada vez mais digital, é imprescindível que empresas e indústrias possuam um canal de e-commerce. Para orientar os empresários sobre essa ferramenta online, o Sistema Firjan promoveu em 26 de setembro a terceira edição do COLA, evento que conecta especialistas e empreendedores para debater temas alinhados à realidade do novo mercado. O convidado foi Marcel Andrade, gerente de Canais da JET e-business, que falou sobre a importância de um setor pode ser medida em números: em 2016 o faturamento do e-commerce, só nos Estados Unidos, foi de US$ 1 trilhão, segundo a consultoria eMarketer.

Andrade apresentou os caminhos para o empreendedor dar o pontapé inicial na criação do seu negócio virtual. Além disso, foram expostas as plataformas disponíveis na web para difundir e promover o marketing empresarial de forma efetiva.

“Um dos pontos principais para quem começa a montar o seu e-commerce é saber como colocar o site em evidência no Google. Para isso, existem duas formas: Search Engine Optimization (SEO) e Search Engine Marketing (SEM). A primeira é um conjunto de técnicas de otimização por meio de textos para alcançar bons rankings orgânicos que produzam tráfego e autoridade para o site. A segunda é gerar visualizações através de anúncios em Links Patrocinados. O ideal é conseguir conciliar essas duas formas de atuação”, explicou.

O especialista também apontou alguns pilares para criar uma plataforma que seja capaz de atingir as expectativas da companhia. O planejamento, embora seja mutável, é o que mantém as premissas do empreendimento, garantindo que não seja perdida a essência do que foi proposto inicialmente.

“É fundamental que a empresa crie um departamento exclusivo para a administração do e-commerce. Outro ponto importante é optar por um modelo enxuto, porém com capacidade de escala adequada para o lançamento do projeto”, afirmou.

Um aspecto destacado por Andrade foi a importância de ter um espaço com opiniões relacionadas ao produto no site. De acordo com ele, essas avaliações influenciam o consumidor a tomar a decisão final de efetuar ou não a compra.

Possibilidades de atuação no e-commerce

O mercado de vendas on-line oferece duas opções principais de atuação. Elas são o Business to Business (B2B), modalidade que define transações comerciais entre empresas, e o Business to Commerce (B2C), voltado a operações comerciais entre a indústria e o consumidor final. Além disso, existe a ferramenta Enterprise Resource Planning (ERP’s), que é um software que integra todos os dados e processos de uma empresa, como, por exemplo, contas a pagar, controle de estoque e emissão de NFE.

“Primeiro o empresário precisa definir qual área de atuação se adequa mais ao seu negócio. A vantagem do B2B é usar a visibilidade de mercado que uma grande empresa possui para criar uma relação de revenda. Já o B2C é a operação tradicional de varejo, que é voltada a vendas para pessoas físicas. Após essa tomada de decisão, é recomendado organizar o e-commerce com uma ERP”.

Ele também destacou que essa forma de venda on-line é um caminho sem volta, com impacto nos negócios em âmbito mundial. “Os jovens consideram natural realizar compras pela internet e isso não vai mudar. De acordo com a Forrester, a expectativa é que até 2020 só o mercado de B2B movimente US$ 6,7 trilhões”.

Presidente do Sindicato da Indústria de Produtos Cosméticos e Higiene Pessoal no estado do Rio (Sipaterj), Celso Dantas destacou que o e-commerce possibilita que as empresas ampliem seus mercados. “Os negócios online estão em franca expansão. É importante que a Firjan estimule os empreendedores a buscar oportunidades nas vendas digitais, principalmente neste momento de recessão. Precisamos estar atentos às grandes tendências para aumentar nossa base de clientes”, comentou.

Fonte: Assessoria de Imprensa – FIRJAN

Curta nossa página no

Anúncios

Think Plastic Brazil promove rodadas de negócios internacionais na Plastech Brasil 2013

06/08/2013

Edição realizada em Caxias do Sul será a única fora de São Paulo neste ano

ThinkPlasticsBrazilA Plastech Brasil 2013, realizada em Caxias do Sul entre 27 e 30 de agosto, vai sediar rodadas de negócios internacionais promovidas pelo 36º Projeto Comprador, do Programa Think Plastic Brazil. De um total de quatro, será a única etapa fora de São Paulo neste ano. O encontro está marcado para 29 de agosto.

Nesta edição serão cinco compradores internacionais com foco no mercado de embalagens. Já estão confirmadas as companhias Solla (Colombia), Carozzi (Chile) e Attesa Holding (EUA). Nesta mesma ação, em 2011, 38 empresas associadas ao Programa participaram das rodadas e o evento gerou expectativa de quase US$ 2 milhões em negócios.

Segundo Marco Wydra, gerente executivo do Programa Think Plastic Brazil, “as ações realizadas na Plastech Brasil possibilitarão a aproximação entre os importadores e os empresários brasileiros, especialmente os da região Sul, que poderão receber os compradores em suas sedes e mostrar sua capacidade de atender grandes demandas”.

Fonte: PlastechBrasil 2013

Curta nossa página no

Projeto Comprador do Think Plastic Brazil movimentará negócios internacionais na Feiplastic 2013

17/04/2013

feiplastic

As Rodadas de Negócios do Programa Think Plastic Brazil terão cerca de oito empresas internacionais e 30 nacionais

Em sua 34ª edição, o Projeto Comprador Think Plastic Brazil será realizado na FEIPLASTIC 2013 – Feira Internacional do Plástico, por meio de rodadas de negócios com oito empresas internacionais e 30 nacionais. A iniciativa é patrocinada pela Apex-Brasil, coordenada pelo Instituto Nacional do Plástico e conta com suporte da Associação Brasileira da Indústria do Plástico – Abiplast, com o objetivo de  estimular as exportações de produtos transformados plásticos. A expectativa dos organizadores é que as rodadas superem os U$ 2.600 milhões em negócios, estimados para os anos de 2011/2012.

Compradores de países como Estados Unidos, México, Colômbia, Peru e Equador já confirmaram a participação no Projeto Comprador. Destaque para dois distribuidores norte-americanos com foco em insumos para conversão, setor que tem registrado resultados positivos para a indústria nacional. Estão previstas 100 reuniões de negócios no dia 20 de maio, superando as 81 reuniões da última edição.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic

Curta nossa página no

Competitivo, Brasil conquista Feira Home + Housewares 2013

14/03/2013

Home_HousewaresNem a tempestade de neve que chegou a Chicago na primeira semana de março foi capaz de atrapalhar o desempenho dos expositores brasileiros na maior feira de UD do mundo. Entre 2 e 5 de março, a Home + Housewares assistiu mais um ano ao reflexo da recuperação da economia mundial, com visitação mais tímida que em outros anos.

No entanto, entre os brasileiros a palavra crise passou longe. Invicta, Plastigel, Grupo BB e Bandeirante foram algumas das empresas que participaram do estande longitudinal montado pelo Think Plastic Brazil no tradicional Centro de Exposições Mc Cormick. “Embora a visitação esteja abaixo do ano passado em quantidade, em qualidade está muito boa. Se a feira acabasse ontem (domingo, 03/03) já teria valido a pena”, explica Plínio Bevervanso, diretor geral do Grupo BB. “Você circula e vê os participantes lamentando que está fraco. Para mim, os resultados têm sido excelentes”, disse Jorge Pereira, representante da Plastigel.

Conseguir “resultados excelentes” em uma feira disputada como a americana é um feito e tanto. Ao todo, 17 empresas participaram da feira: Acrimet, Astra, Bandeirante, BB Store, Belchior, Bettanin, Brinox, Invicta, Jaguar, Kos, Naxos, Plastigel, Plasútil, São Bernardo, Sanremo, Schwanke e Soprano. Foram feitos 353 contatos e 15 negócios foram fechados em plena feira, o que rendeu aos expositores um total de US$ 440 mil.

E a expectativa para os próximos 12 meses é a melhor possível. As empresas participantes esperam realizar o equivalente a US$ 2,540 milhões em negócios. Os números são reflexo da prova que os expositores brasileiros deram de que o binômio preço e qualidade é uma maneira eficaz de driblar o clima sensível gerado a partir da crise de 2008. Dentre os destaques da participação brasileira, está o Global Design Points Gallery, com mais de 10 empresas associadas, a presença no Going Green e a visita do embaixador Paulo Camargo ao estande.

Eventos paralelos geram ainda mais informação

Na manhã da sexta (01/03), em torno de 20 pessoas foram convidadas pelo Programa a conhecer um porto seco, modal ferroviário, da Canadian Worldwide (CN), com o objetivo de conhecer oportunidades de facilidades logísticas para as transações com o mercado norte-americano. No fim do dia, o Think Plastic Brazil organizou, em parceria com o Consulado do Brasil em Chicago e o Cento de Negócios (CN) Apex-Brasil – Miami, um seminário pré-feira com cinco palestras: Panorama Comercial da Região de Illinois, realizada pelo consulado do Brasil nos EUA; Panorama de UD e Varejo nos EUA, por Perry Reynolds, VP de marketing da IHA; Relações com Distribuidores e Agentes Comerciais, dada pela empresa Jones Day; Mídias Digitais, realizada pela Alma Beta; e Exportações para os EUA, conferida pelo CN Apex-Brasil – Miami. “Essas plataformas são interessantes porque fazem com que os associados tenham mais informações para lidar com o exigente mercado norte-americano”, explica Gilberto Agrello, especialista do Programa para o Desenvolvimento de Mercado para UD e Embalagens Rígidas.

Fonte: Boletim Think Plastic Brazil

Curta nossa página no

Área de Embalagens Rígidas e Especialidades Industriais da Dow tem novo Gerente de Marketing para a América Latina

27/02/2013

Dow_CastellanosO mexicano Alejandro Castellanos é o novo Gerente de Marketing para Embalagens Rígidas e Especialidades Industriais para a América Latina da Dow. Com o desafio de destacar junto ao mercado o amplo portfólio de soluções para tubulações, rotomoldagem, embalagens de sopro e de injeção e tampas de bebidas, desde janeiro de 2013 Castellanos é o responsável pelo posicionamento de linhas de produtos de polietileno de alta densidade e lineares, com marcas como  Fingerprint e Continuum. “Nossa principal meta é oferecer a solução adequada para nossos clientes, favorecendo a cadeia de valor”, comenta.

Graduado em Economia, Alejandro Castellanos está na Dow desde 2005 e já atuou em diversas funções na empresa. Entre elas, foi nomeado gerente de contas para Polietileno e Polipropileno em 2008 e, dois anos depois, juntou-se ao grupo de Elastômeros como Gerente de Produtos. Para atuar na área de Rígidos, Alejandro Castellanos ficará baseado no México.

Fonte: Dow

Curta nossa página no

Export Plastic realiza mais de 100 rodadas de negócios na House & Gift Fair

06/09/2012

Com o objetivo de promover a indústria nacional do plástico no exterior, foi realizado no último dia 25, durante a House & Gift Fair, o 31º Projeto Comprador, uma das iniciativas do Programa Export Plastic em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). No evento, realizado no Expo Center Norte, em São Paulo, seis compradores, vindos do México, Panamá, Holanda, África do Sul e Inglaterra, conheceram os produtos das associadas ao Programa que atuam no segmento de Utilidades Domésticas.

Além das rodadas de negócios, o evento contou com duas clínicas voltadas à exportação: a primeira com a empresa Make it Loyal, do segmento de marketing e fidelização e a segunda com a Geodis, que atua com logística integrada.

Contou também com a palestra do especialista em Marketing Digital, Web e Gestão de Mídias Sociais no segmento de Utilidades Domésticas, Brett Mackie, que falou sobre as ferramentas de comunicação que podem ser utilizadas para incrementar os negócios do setor de UD.

O Programa trouxe com exclusividade ao País, por meio do Projeto Imagem, o jornalista colombiano, Luis Felipe Barrientos, da Revista Axxis, especializada em Arquitetura e Design. Barrientos aproveitou a ocasião para visitar os estandes das empresas associadas, a feira, conversar com empresas brasileiras e designers para verificar o potencial dos produtos plásticos brasileiros nesse setor.

Empresas nacionais criam cultura exportadora

Foram realizadas 134 rodadas de negócios no evento. Para Juliana Cavalieri, da Plasútil, empresa fabricante de utilidades domésticas de Bauru (SP), trata-se de uma oportunidade importante de se apresentar a empresa aos compradores internacionais. “Apesar de já exportarmos para 35 países, a maior parte da América Latina, queremos mostrar nossos produtos a outros potenciais compradores, como o que veio da África do Sul”, explica Cavalieri.

De acordo com Fernando Lamego, da PKZ Plastic, empresa que já exporta para a Argentina e o Uruguai e que pretende voltar 5% de sua produção a mercados externos, as rodadas de negócio geram bons resultados. “Participar dos projetos do Export Plastic sempre foi muito positivo e até já contratamos um estúdio de marketing e design para trabalhar nosso produto internacionalmente, conforme as orientações dos especialistas”, diz Lamego.

Na opinião de Caren Megiolaro, da Termolar, empresa gaúcha fabricante de garrafas térmicas e embalagens isotérmicas, os compradores buscam cada vez mais a qualidade do produto brasileiro. “Temos conseguido mostrar o potencial de nossos produtos e a qualidade tem se sobreposto à questão de preço”, afirma Caren. A Termolar exporta aproximadamente 10% da produção e tem crescimento anual entre 5% e 10% nas exportações.

Para Mariana Stangherlin, da Anodilar, o nível desta rodada de negócios foi elevado, com boa qualidade de compradores. “A parceria com o Export Plastic é muito importante para chegarmos com sucesso ao mercado externo”, diz Mariana. E completa: “a parceria é tão próxima que sempre que temos alguma crítica ou sugestão, somos prontamente atendidos”.

O mesmo pensa Tamara Tamanini, da Schwanke, fabricante de Utensílios Domésticos, localizada em Blumenau (SC). Segundo ela, a relação próxima ao Programa gera melhorias. Um exemplo foi a sugestão da empresa para que nas rodadas de negócios fosse criada uma área de exposição. “Agora, os compradores têm mais contato com os produtos, não apenas em cada rodada, mas em todo o decorrer do evento”, comenta Tamanini. A Schwanke busca investir constantemente para melhorar seus processos de internacionalização e, nesse sentido, a parceria com o Programa Export Plastic é imprescindível. “A visibilidade que as empresas ganham participando dos projetos do Export Plastic, até mesmo as que não são de grande porte, é muito importante”, comenta a executiva.

Outro cliente satisfeito com o Programa é Lindomar Melo, que atua na Arthi, empresa fabricante de UDs, localizada em Bom Jesus dos Perdões (SP). “O trabalho realizado pelo Export Plastic nesse tipo de evento faz com que o comprador veja a força das exportações brasileiras e tenha maior confiança nas negociações”, afirma Melo. A Arthi exporta hoje de 10 a 12% da produção e tem como meta bater os 30%.

A visão dos compradores

Rodrigo Raynal, da rede ALSuper, do México, disse que esta foi a primeira vez que veio fazer negócios no Brasil. “Apesar de termos 50 lojas espalhadas pelo país, as redes mexicanas têm poucos produtos brasileiros. Sabemos da fama da qualidade do que é feito no Brasil, que aliás é similar a dos produtos norte-americanos e foi isso que viemos buscar”, disse Raynal. “Gostei do que vi nas rodadas e já tenho algumas negociações iniciadas”, completa o executivo.

Para os holandeses André Jacobs e Roland Roolvink, da Sunware B.V., empresa que atua nos mercados da Áustria, França, Portugal, dentre outros, as rodadas de negócios promovidas pelo Export Plastic são fantásticas. “Conhecemos o Programa durante uma feira em Chicago e resolvemos vir para o Brasil, em busca de produtos de qualidade a preços acessíveis”, finalizam os empresários.

As mídias sociais como ferramenta de negócios

Durante a palestra “Mídias Sociais: Como Usá-las em seu Negócio”, Brett Mackie explicou sobre as noções básicas de mídias sociais (Facebook, Twitter, Linkedin, YouTube) e quais deles são essenciais para cada tipo de negócio, principalmente na promoção de vendas. Ele disse que é muito importante que os empresários saibam o que está sendo falado sobre seus produtos nas mídias sociais e como ouvir e atender as dúvidas e reclamações feitas neste tipo de comunicação com o público consumidor. “Se pensarmos que 97% dos brasileiros que utilizam a internet estão nas mídias sociais e que 60% deles postam comentários sobre marcas, produtos e empresas, notamos a importância de se entender e gerenciar tal tipo de comunicação”, explica o palestrante.

Ainda de acordo com o especialista, 81% dos brasileiros usam as mídias sociais para procurar por um novo produto e 75% deles buscam um desconto especial. “Da mesma maneira que as pessoas se preocupam com a etiqueta da roupa que estão usando, estes consumidores prestam muita atenção nas marcas de produtos que usam em suas casas”, comenta Mackie.

Fonte: Boletim Export Plastic

Curta nossa página no

Agenda do Export Plastic para o segundo semestre prevê participação em várias feiras e eventos internacionais

06/07/2012

O Export Plastic prepara sua agenda para o segundo semestre com o objetivo de promover as exportações das empresas associadas. Em agosto, de 25 a 28, o Programa organiza o 31º Projeto Comprador na House & Gift Fair, que será realizada na Expo Center Norte. Na mesma exposição, acontecerá o Prêmio de Design, evento que estimula a criatividade e que, pela primeira vez, será patrocinado pelo Programa.

O evento contará também com palestras sobre temas variados, entre elas a de Brett Mackie, promovida pelo Programa Export Plastic (link para inscrições: http://migre.me/9L3re). O palestrante vai abordar temas essenciais nos dias de hoje, como as boas práticas na gestão de mídias sociais; como o crescimento da mobilidade pode afetar a forma de trabalhar a comunicação com os públicos de interesse; como construir uma boa audiência nas redes sociais e como elas podem promover mais vendas. Formado em publicidade pela Universidade de Illinois (EUA), Brett Mackie possui 12 anos de experiência nas áreas de Marketing Digital, Web e Gestão de Mídias Sociais no segmento de Uitilidades Domésticas.

Ainda em agosto, entre os dias 28 e 31, a Embala Nordeste, feira especializada em embalagens, recebe a 32ª edição do projeto em Recife (PE). Já no mês de setembro, de 25 a 27, o Programa levará sua comitiva para Nuremberg, na Alemanha, para a Feira Internacional Fachpack. Em outubro, o foco das associadas estará voltado para a Colombiaplast (de 1 a 5), que será realizada em Bogotá (COL). Especializada no setor de embalagens rígidas e flexíveis, a feira está inserida na pesquisa de mercado encomendada pelo Export Plastic e no mapeamento de oportunidades para a América Latina. Também voltada para o segmento de Embalagens, no dia 28 de outubro terá início a Pack Expo, realizada em Chicago, Estados Unidos.

Fechando o ano, entre os dias 11 e 15 de novembro acontecerá a exposição Equip’Hotel, em Paris (FRA). Considerada a mais importante feira para os segmentos de restaurantes, hotéis e bares – a Equip’hotel é uma porta de entrada para o mercado europeu, africano e Américas. Bienal, em 2010, o evento contou com mais de 100 mil visitantes, sendo 17,6% internacionais; 1450 expositores de 29 países; 350 jornalistas e uma intensa programação de palestras.

Fonte: Export Plastic

Curta nossa página no

Projeto Comprador do Export Plastic consolida negócios internacionais.

09/05/2012

Desenvolvido pelo Export Plastic desde o lançamento do Programa, em 2004, o Projeto Comprador têm como missão aproximar compradores internacionais e transformadores brasileiros em um ambiente propício para a realização de negócios. Muitas vezes, os contatos comerciais iniciados em determinado evento transformam a parceria em fidelidade. Este é o caso do Cochez Novey, grupo do Panamá.

Representado por Mario Ortiz, gerente de negócios, o grupo já participou de algumas edições dos Projetos Compradores – além do Projeto Vendedor Panamá -, fechou negócios com as empresas associadas e confirma o sucesso da plataforma. “A participação no projeto costuma ser muito interessante, pois podemos, em uma única oportunidade, interagir com várias empresas”, afirma. Ortiz tomou conhecimento do Projeto após convite de Gilberto Agrello, especialista em Desenvolvimento de Mercado de UD e Embalagens Rígidas do Export Plastic.

Responsável pelo gerenciamento dos 4Ps (Preço, Promoção, Produto e Ponto de Venda) para os departamentos de Utilidades Domésticas, Recreação e Decoração, Ortiz aprova a metodologia do Programa e ficou muito bem impressionado com o mercado brasileiro. “Principalmente no que se refere à qualidade, design e feedback após a compra”, enfatiza o executivo, que tem 20 anos de experiência, sendo os últimos seis dedicados ao Cochez Novey.

O grupo panamenho é formado pela Cochez e Cia, a maior empresa local de compra e venda de materiais para construção e que atua no atacado e no varejo e possui 17 filiais espalhadas pelo país; e da Novey (Geo F. Novey Inc.), que é a cadeia de lojas no formato home center mais importante e que apresenta crescimento mais rápido no Panamá.

Fonte: Boletim Export Plastic

Curta nossa página no

Pesquisa indica que África do Sul é um grande mercado para fabricantes de plásticos brasileiros.

10/08/2011

O Programa Export Plastic encomendou uma pesquisa de mercado à consultoria sul-africana Whitehouse & Associates com o intuito de mapear e identificar oportunidades de negócios na África do Sul, segunda maior economia do continente, nas áreas de utilidades domésticas e flexíveis. Os resultados foram apresentados durante a recepção à comitiva nacional na Embaixada Brasileira na África do Sul. “Estes dados nortearam a discussão que tivemos sobre as possibilidades da indústria brasileira de transformados plásticos no país”, afirma Marco Wydra, gerente executivo do Programa.

Segundo o estudo, o mercado de plásticos na África do Sul é de cerca de US$ 5 bilhões. A indústria local de transformação representa cerca de US$ 3,5 bilhões e há aproximadamente 850 transformadores, que empregam mais de 30 mil pessoas.

Este setor sofreu com a crise de 2008, no entanto acumulou um crescimento de 27%, entre 1998 e 2009. O consumo anual de plásticos no país, em 2009, atingiu 1,25 mil toneladas, o que representa um consumo per capita de 25 kg/habitante. No Brasil, este índice totalizava 27,94 kg/habitante no mesmo ano. “O consumo de plásticos na África do Sul ainda é considerado baixo se comparado com países desenvolvidos, o que demonstra uma grande oportunidade para os exportadores brasileiros”, afirma Marco Wydra.

O setor de embalagens, de acordo com o levantamento, domina a demanda por plásticos no país, com 52%, seguido de setores como construção (7%) e eletroeletrônicos (6%). A indústria de embalagens no país é competitiva e sofisticada, sendo altamente automatizada com maquinários de última geração, para suprir a demanda interna. De acordo com pesquisas, o mercado local valoriza as inovações, o que pode beneficiar os fornecedores brasileiros que investem continuamente em novas tecnologias.

Outra oportunidade para os exportadores brasileiros está nos flexíveis, em especial nos filmes e nas sacolas plásticas. Apesar de o preço ser o grande fator decisório na hora da compra desses itens, a qualidade e o design do produto brasileiro são pontos fortes neste mercado, que é largamente dominado por produtos asiáticos. Segundo Wydra, este pode ser um caminho para que o produto brasileiro volte a ocupar um espaço significativo no mercado sul-africano.

Em 2006, o Brasil ocupava a 11ª posição como fornecedor de transformados plásticos ao país africano, quando repentinamente caiu para o 32° lugar, em 2007. Uma das razões para queda brusca das exportações pode ser o aumento do preço dos produtos brasileiros e a consequente perda de competitividade nos anos seguintes. Atualmente, o maior exportador é a China, com 66% do valor declarado e 74% do volume, seguida de outros países asiáticos. Em 2010, a África do Sul importou itens de utilidades domésticas de plásticos no valor de US$ 69,7 milhões e volume total de 19,3 mil toneladas. Isso representou um aumento de 44%, se comparado com 2006.

Outra área na qual existem possibilidades para o produto brasileiro é no mercado de utilidades domésticas voltado para produtos de médio e alto padrão, a chamada linha Premium, devido à qualidade e design únicos. Segundo a pesquisa, os fabricantes que atuam nesse segmento devem estar atentos às inovações tanto tecnológicas como de moda, estilo e qualidade para ganhar cada vez mais espaço nas lojas sul-africanas. Segundo Wydra, o estudo ressalta que a África do Sul está aberta para a importação de produtos brasileiros. “Temos grandes chances de retomar um forte relacionamento com este mercado”, completa.

Fonte:  Boletim Export Plastic


Export Plastic levará empresas brasileiras à África do Sul.

03/05/2011

O Programa Export Plastic participará da Saitex, feira anual voltada aos principais setores comerciais da África do Sul, país que registra a segunda maior economia do continente e ocupa a 25ª posição em termos de PIB (US$ 527,5 bi em 2010).

Recém integrada ao BRICs, grupo de emergentes do qual o Brasil faz parte, a África do Sul contempla um mercado em franco desenvolvimento e apresenta uma moderna infraestrutura de apoio à distribuição de mercadorias aos grandes centros urbanos. Por tudo isso, está na lista dos países considerados prioritários pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) para estabelecer relações comerciais com exportadores brasileiros.

Para a edição deste ano da feira, são esperados cerca de 12 mil visitantes de 42 nacionalidades. Em 2010, o evento contou com a participação de mais de 600 expositores, de 32 países.

Para Marco Wydra, gerente executivo do Programa Export Plastic, esta é uma grande oportunidade para as empresas mostrarem seus produtos e conquistarem espaço em um mercado novo para os brasileiros. “Com essas reuniões, iniciamos os preparativos para realizarmos pela primeira vez um Projeto Vendedor na Saitex, para que o Brasil também possa usufruir das oportunidades do continente africano”, afirma Wydra.

A feira, que ocorrerá entre 17 e 19 de julho, é realizada há 18 anos em Joanesburgo, e o estande do Programa já tem registrado a presença de oito empresas brasileiras, que mostrarão ao público as tendências e novidades em filmes e embalagens plásticas industriais. Para as reuniões com esses executivos, o Programa está buscando contatos com as maiores redes varejistas locais. “Uma delas, Pick n Pay, já elogiou a qualidade dos produtos brasileiros e deverá fazer parte das rodadas”, conclui Wydra.

Para saber mais entre em contato com a equipe do Programa Export Plastic.

Fonte: Boletim Export Plastic

Grandes compradores internacionais confirmam presença no Projeto Comprador na Brasilplast

03/05/2011

Cada vez mais o Brasil tem atraído olhares, atenções e investimentos estrangeiros, por sua tecnologia e crescimento econômico. Um cenário propício para negócios é a quantidade de feiras e eventos que o país sedia. No setor do plástico, o Brasil se destaca na realização da Brasilplast, terceira maior feira do segmento do mundo, realizada a cada dois anos.

As empresas associadas ainda podem manifestar seu interesse em participar das rodadas de negócios, que serão realizadas pelo Programa Export Plastic, no dia 9 de maio, das 15h às 20h, no Espaço Premium da feira.

Tradicionalmente, o Programa promove a vinda de importantes compradores internacionais, media contatos, estimula a interação dos empresários nacionais e estrangeiros e incentiva a divulgação dos avanços tecnológicos das empresas associadas, o diferencial competitivo do país e a qualidade dos produtos brasileiros.

Nesta edição da Brasilplast não será diferente. O Programa promoverá o 24º Projeto Comprador e o Projeto Imagem, além de viabilizar visitas às empresas e intermediar negócios entre os brasileiros e os visitantes. “Queremos mais uma vez disseminar a cultura exportadora e valorizar o produto brasileiro”, afirma Marco Wydra, gerente executivo do Programa Export Plastic.

O Projeto Comprador contará com a participação de representantes de sete grandes empresas internacionais interessadas em negociar com empresários brasileiros. Uma delas é a Atlantic Packing, uma das maiores distribuidoras de embalagens americana, com 12 unidades de negócios somente nos EUA e bases na América Latina e Caribe. A empresa busca laminados em BOPP, filmes shrink e outros produtos destinados à indústria alimentícia e de embalagens.

A corporação mexicana Distribuidora y Comercializadora de Productos para La Construcción y Geosinteticos SA participa pela primeira vez do evento e traz uma grande oportunidade de geração de negócios com os fabricantes de geosintéticos e produtos para setores agrícolas e de construção civil.

A gigante chilena SPL, empresa detentora de uma das maiores minas a céu aberto de sal do mundo, também marcará presença no Projeto Comprador. No Brasil, a empresa busca, desde stand up pouches e shrink film em PVC até big bags em polipropileno e sacaria de ráfia para acondicionamento do sal.

Os participantes do Projeto Comprador e os importadores terão a oportunidade de assistir uma palestra sobre o mercado europeu de embalagens, com o pesquisador convidado pelo Programa, Robbin Leggett.

Na edição anterior da Brasilplast, em 2009, o Programa Export Plastic realizou um Projeto Comprador que contou com 193 encontros comerciais e que gerou US$ 160.000 em negócios. A expectativa da organização dessa ação é de dobrar o montante este ano.

A Brasilplast 2011 contará com 1300 expositores e deverá receber 65 mil pessoas, entre brasileiros e visitantes de 60 países, interessados em conhecer as novidades em equipamentos, máquinas, matérias-primas e produtos transformados de plástico.

Fonte:  Boletim Export Plastic

Feiras ArabPlast e TeknoTube atraíram mais de 18.000 visitantes

09/02/2011

As feiras ArabPlast e a Tekno Tube de 2011, que ocorreram simultaneamente de 8 a 11 de janeiro, no Dubai International Convention and Exhibition Centre, atraiu 18.680 visitantes.

Dr. Rashid Ahmed Bin Fahad, Ministro do Meio Ambiente & Água dos Emirados Árabes Unidos, disse durante a abertura da ArabPlast e Tekno Tube: “O sucesso da ArabPlast / TeknoTube 2011 demonstra a robustez da indústria de feiras nos Emirados Árabes Unidos. “

A ArabPlast e a Tekno Tube são a plataforma líder de negócios para a indústria, em um mercado com grandes investimentos e grande futuro para os plásticos e petroquímicos  nos países do Golfo Pérsico, em geral, e nos Emirados Árabes Unidos, em particular.

A ArabPlast 2011, principal feira de Plásticos, Borracha e processamento de Plásticos no Oriente Médio, realizou a sua 10 ª edição com participação internacional importante.

A Tekno Tube, Feira internacional de Máquinas Industriais e Ferramentaria, único evento especializado do gênero no Oriente Médio, no seu vigésimo ano, contribuiu para fomentar este crescimento conjunto das feiras,  provando ser a plataforma ideal para as empresas fazerem incursões no florescente mercado do Oriente Médio.

Na ArabPlast e Tekno Tube 2011, foi registrada a presença de mais de 50 empresas alemãs e também apresentações conjuntas da Áustria, Itália e Portugal. Na Tekno Tube, houve apresentações conjuntas da China, Áustria e Alemanha .

O Sr. Satish Khanna, Gerente Geral dos organizadores da Feira, Al Fajer Information & Services, disse:  “O fato de que Arabplast e a Tekno Tube atraíram 800 expositores, representando 40 países, e o aumento de 25 por cento na área de exibição em comparação com a última edição, é uma clara evidência de que os Emirados Árabes Unidos são a plataforma ideal para se atingir o mercado do Oriente Médio. “

Erhard Wienkamp, Diretor da Divisão da Messe Düsseldorf, comentou: “A ArabPlast e a Tekno Tube têm reforçado as suas posições como as plataformas de negócios líderes em um mercado com grandes investimentos e um grande futuro. A feira representa o sucesso de uma parceria que vem unindo a Messe Düsseldorf e a Al Fajer Information & Services por mais de seis anos. Os Emirados Árabes Unidos emergiram com sucesso como o centro regional dos mercados do Oriente Médio. As empresas regionais e internacionais consideram que este mercado é benéfico para suas operações.  Estou muito satisfeito pelo fato de que a Messe Düsseldorf pôde acrescentar know-how e experiência para o sucesso da ArabPlast / Tekno Tube 2011 e estou ansioso para manter a nossa parceria em andamento, para o benefício dos nossos clientes.”

Khanna acrescentou: “Na ArabPlast 2011, os negócios relacionados com máquinas ultrapassou a casa dos 4,61 bilhões de Dirhams (moeda dos Emirados Árabes), envolvendo principalmente companhias européias e asiáticas. Houve uma enorme afluência de fábricas de plásticos regionais, que encararam a feira como uma plataforma ideal para compra de máquinas, ao invés de viajar ao exterior para fazer pedidos. Os governos do Golfo Pérsico estão abrindo as portas para os produtores de plásticos e as fábricas estão aproveitando esta oportunidade para produzir plásticos no mercado interno. As empresas petroquímicas no Golfo Pérsico também estão apoiando os produtores de plásticos para aumentar a sua competitividade e a exportação de seus produtos. “

Comentando sobre a indústria de plásticos na região do Golfo, o Sr. Joaquim Branz, Gerente Geral dos escritórios regionais da Arburg, uma empresa alemã líder no segmento de injeção, disse: “Esta é a nossa segunda participação na ArabPlast,  a qual ocorre depois do grande sucesso e dos importantes negócios que  obtivemos na edição anterior de 2009. “

O Sr. Daniel Liao, Gerente Regional de Vendas para o Oriente Médio e Norte da África da Hyplas, uma empresa líder de Taiwan, especializada em plásticos, afirmou: “Nós estamos no Oriente Médio e Norte da África desde dez anos atrás e estabelecemos um escritório aqui há dois anos. Esta é a nossa terceira participação no ArabPlast e esta feira provou ser um dos melhores eventos no setor de plásticos e petroquímica. “

“Esta edição da ArabPlast deu um forte impulso a este setor. Nós realizamos importantes negócios, incluindo duas máquinas, no valor de 220.000 dólares e 68 mil dólares”, acrescentou Liao.

“Nós fechamos negócios no valor de 5 milhões de euros. Recebemos muitos visitantes durante a feira, com uma média de 50 por dia. Nós e as outras empresas austríacas consideram que este é um excelente espaço para mostrar nossos produtos para todo o Oriente Médio “, disse Franz Gass, Gerente Regional de Vendas, da Starlinger & Co. Gesellschaft mbH., uma empresa austríaca líder, especializada na produção de sacolas plásticas e máquinas de reciclagem.

Fonte: Messe Duesseldorf

Importantes empresas do setor de plásticos confirmam presença na Brasilplast 2011.

28/01/2011

Evento anterior teve aprovação satisfatória acima dos 90%, tanto de expositores quanto de visitantes compradores

Principal evento do setor na América Latina, a BRASILPLAST 2011 (13ª Feira Internacional da Indústria do Plástico), que ocorre de 9 a 13 de maio do próximo ano, no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo, já tem a confirmação de importantes empresas, como: BRASKEM, CROMEX, DOW, CLARIANT, BASF, RHODIA, ROMI, CARNEVALLI, BATTENFELD, PAVAN ZANETTI, FLEXO POWER, FLEXOTECH e PIOVAN.

Realizada pela Reed Exhibitions Alcantara Machado, a Feira espera reunir 1.300 expositores, de 63 países, em 78 mil metros quadrados de exposição e receber 65 mil profissionais qualificados. “Temos uma expectativa bastante positiva para a BRASILPLAST 2011, uma vez que se trata de um evento consolidado e aceito pelo setor, seja por parte de expositores e compradores”, comenta Liliane Bortoluci, Diretora de Feiras da promotora.

A aceitação dos expositores pode ser comprovada em pesquisa realizada com alguns expositores da última edição, quando 96% declararam estar satisfeitos ou completamente satisfeitos com o evento; e 99% mostraram interesse em participar da edição de 2011. No que se refere aos objetivos definidos pela empresa em participar do evento, 41% apontou que é para prospectar novos clientes; 20% promover produtos / serviços ou a própria marca; 14% participação institucional; 9% apresentar lançamentos; 2% ter um canal a mais de distribuição; e 3% mencionaram outros motivos, como prospectar clientes latino-americanos, representar o setor nos assuntos relativos ao meio ambiente e todas as questões mensuradas anteriormente.

Outro dado interessante é em relação à expectativa de negócios a serem realizadas por conta da BRASILPLAST: 19% dos entrevistados apostam num incremento entre 10% e 20% nos negócios; outros 16% dos que responderam a pesquisa esperam um acréscimo de 21% a 50% nos negócios.

Quanto aos compradores visitantes, 95% dos que responderam a pesquisa mostraram-se satisfeitos ou completamente satisfeitos. Já 96% mostraram interesse em visitar a edição de 2011. Dentre as razões que os levaram a visitar o evento estão: 62% para conhecer as tendências da indústria; 60% ver novos produtos; 39% procurar novos fornecedores; 39% encontrar os atuais parceiros / fornecedores; 29% manter o relacionamento com os colegas do mercado; 19% encontrar expositores internacionais; e 8% outros motivos.

Na BRASILPLAST os visitantes encontrarão todo o ciclo da indústria do plástico, desde a matéria-prima até máquinas e equipamentos de grande porte, que permitem a produção compactada, passando por diversos processos de produção, conhecendo assim as tendências tecnológicas visando a preservação do meio ambiente e o produto final. O evento tem o apoio da ABIPLAST (Associação Brasileira da Indústria do Plástico), da ABIMAQ (Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos), do SIRESP (Sindicato das Indústrias de Resinas Sintéticas do Estado de São Paulo) e da ABIQUIM (Associação Brasileira da Indústria Química).

Fonte: Reed Alcantara Machado.

 

Interplastica Moscou: Economia da Rússia se recupera e registra crescimento na indústria de Plásticos e Borracha.

24/01/2011

INTERPLASTICA: Moscou,  de 25 a 28 de Janeiro de 2011

Depois de uma retração séria, a economia da Rússia está gradualmente voltando a tomar impulso. O volume de produção do setor manufatureiro teve um aumento de mais de 14 % em termos anuais na primeira metade de 2010, com crescimento especialmente forte nas indústrias de produtos químicos, plásticos e borracha. Esta é uma boa notícia para a Feira INTERPLASTICA 2011, a Feira Internacional da Indústria de Plásticos e Borracha da Rússia, cuja confiança se reflete no número de inscritos até o momento. Com expositores de aproximadamente 30 países, a feira irá acontecer no Centro de Exposições Krasnaja Presnja entre 25 a 28 de janeiro de 2011 e irá mais uma vez apresentar um corte transversal representativo da indústria do setor, compreendendo as áreas de máquinas e equipamentos para a indústria de plásticos e borracha, máquinas de processamento e reciclagem, moldes e periféricos, equipamentos de medição, controle e teste, matérias-primas e materiais auxiliares, produtos de plásticos e borracha, tecnologia de armazenamento e serviços.

Em função da afinidade de temas, em 2011 a INTERPLASTICA ocorrerá novamente em paralelo à UPAKOVKA/UPAK ITALIA, Feira Internacional para Máquinas, Produção e Materiais de Embalagens. No total, os dois eventos esperam contar com aproximadamente 800 expositores, com um leve crescimento em tamanho, cobrindo aproximadamente 15.000 metros quadrados de área de exposição total. A INTERPLASTICA e a UPAKOVKA/UPAK ITALIA são organizadas pela Messe Düsseldorf GmbH e a sua subsidiária russa OOO Messe Düsseldorf Moscow.

Embora a maioria das empresas russas esteja ainda cautelosa no que se refere à previsão sobre o desenvolvimento futuro de negócios, elas estão planejando investimentos e gradualmente se modernizando e aumentando a sua capacidade. Alguns setores da indústria de plásticos já estão experimentando um forte crescimento, como, por exemplo, o mercado para filmes plásticos, onde novas linhas de produção estão sendo montadas e onde se espera uma progressiva substituição de importações. Há um potencial enorme, já que o consumo per capita de filme plástico na Rússia é ainda muito mais baixo do que nos Estados Unidos ou Europa Ocidental. Isto, por sua vez, significa boas perspectivas de negócios para os vendedores de máquinas para a fabricação de filmes, especialmente em função de haver um grande interesse em tecnologias inovadoras.

O maior contigente de expositores da INTERPLASTICA será novamente composto por empresas da Rússia, Alemanha e Itália, embora a Áustria, França, Portugal, China e Taiwan também devam ter uma presença forte. O número de expositores da Rússia e China, particularmente, irá aumentar de forma significativa em comparação com o ano passado.

Em Janeiro de 2010,  a INTERPLASTICA e a UPAKOVKA/UPAK ITALIA atraíram aproximadamente 21.000 visitantes da Rússia e países vizinhos. Apesar de um clima econômico difícil, os expositores ficaram satisfeitos com o resultado global da feira e, à luz das solicitações que eles receberam e dos investimentos planejados, ficaram também otimistas com o futuro.

Para mais informações, visitar www.interplastica.de

Fonte: Messe Duesseldorf

Export Plastic planeja ações de promoção de exportações para 2011

12/01/2011

A indústria do plástico transformado inicia 2011 com a perspectiva de aumentar em 10% os volumes exportados, com relação às 310 mil toneladas comercializadas em 2010, segundo dados estimados da Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast). Com esse crescimento, o setor espera chegar a dezembro com 340 mil toneladas exportadas, o equivalente a US$ 1,75 bilhões. O Programa Export Plastic contribui ativamente com esse cenário e, para seus especialistas, os principais desafios do ano estão no aumento da quantidade de empresas brasileiras exportadoras, na qualificação de seus profissionais, na adequação de sua comunicação e dos produtos e na conquista e permanência em novos mercados.

Para isso, o Export Plastic vai fomentar a participação das empresas associadas nas feiras internacionais mais representativas para cada setor da indústria de plásticos. Vai também desenvolver ações como o Projeto Comprador e o ++Leads, que visam formar um banco de dados de clientes qualificados para os associados.

O foco das ações do Programa estará voltado para a África do Sul, Espanha, Chile, Colômbia, EUA, Panamá e Peru, para a realização de ações comerciais estratégicas. Esses mercados prioritários foram selecionados após pesquisas quantitativas e qualitativas, em uma iniciativa do Programa, juntamente com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e com a participação de representantes de empresas associadas ao Programa.

Com relação aos plásticos flexíveis, Cristina Sacramento, especialista em Desenvolvimento de Mercado – flexíveis do Programa Export Plastic, diz que a África do Sul e a América Latina estão no centro da atuação do Programa. Outro destaque será para a Europa, por meio da participação na Interpack, feira considerada um ponto de difusão de produtos brasileiros no mercado europeu, que será realizada em maio, na Alemanha. Para participar deste evento, o Programa já tem cadastradas 15 empresas brasileiras.

Uma delas é a Braspack, fabricante de embalagens. “A participação em feiras é a melhor ferramenta de prospecção de novos clientes e o apoio do Export Plastic é fundamental para isso”, afirma Sidney Moreira, gerente de Comércio Exterior da empresa, que comercializa cerca de 50% da sua produção com as Américas e o Oriente. A Braspack registrou um aumento de 20% em suas exportações em 2010, com relação ao volume comercializado em 2009 e pretende manter essa taxa em 2011.

Outra empresa que participará das feiras juntamente com o Programa é a Sanremo, associada há um ano e meio. A América Latina é o maior mercado externo da empresa fabricante de utilidades domésticas, que exporta 12% de sua produção para 46 países e registrou um crescimento de 34% em suas exportações em 2010, comparado com o ano anterior. “Esse crescimento é resultado da nossa atuação com o Programa Export Plastic na obtenção de contatos e participação em eventos, juntamente com a política comercial brasileira e o fortalecimento do comércio da América do Sul”, diz Thiago Vanin, gerente de Comércio Exterior da empresa.

No segmento de utilidades domésticas (UDs) e embalagens rígidas, além da escolha de mercados específicos a serem trabalhados por meio da participação em feiras e missões comerciais, serão trabalhadas a adequação dos produtos brasileiros às demandas e tendências internacionais. “Especialmente no que diz respeito a materiais sustentáveis, design e cor”, afirmou Gilberto Agrello, especialista em Desenvolvimento de Mercado – utilidades domésticas e embalagens rígidas do Programa.

Outro objetivo do Programa Export Plastic para este ano será ampliar ainda mais as ações de capacitação para os exportadores brasileiros. Segundo Aleksander Richard de Assis, especialista em Comércio Exterior do Programa, a busca de profissionais de ponta para trocarem experiências com os exportadores brasileiros, assim como a seleção dos mais especializados cursos, continuará a ser uma atividade permanente do Programa.

“Com esse conjunto de atividades, esperamos alcançar, em 2011, um novo patamar de exportações para o Brasil”, afirma Marco Wydra, gerente executivo do Programa Export Plastic. “E esperamos poder contar com o empenho das empresas em estarem cada vez mais qualificadas e pró-ativas para crescerem globalmente”, completa.

O Programa Export Plastic trará uma série de novidades para seus associados este ano, a fim de sustentar o esforço do comércio exterior brasileiro e incentivar a cultura exportadora das empresas. “As novas ações contribuirão com o aumento da articulação internacional das empresas brasileiras, colocando o país como uma alternativa competitiva e inovadora de fornecimento de produtos da cadeia do plástico”, disse Marco Wydra, gerente executivo do Programa Export Plastic.

Entre essas iniciativas, está a criação de um escritório avançado de negócios nos Estados Unidos, com a atuação de um representante do Programa, prevista para o segundo semestre de 2011. O objetivo é reforçar a articulação internacional dos associados e dar suporte às ações do Export Plastic no país, como os Projetos Vendedor e Comprador, feiras, ações no ponto de vendas (PDV) e branding.

O Programa também apoiará ações voltadas ao melhor aproveitamento dos PDVs nos Estados Unidos e na Colômbia. Além de levar aos associados informações e dicas sobre o assunto, o Export Plastic irá avaliar suas propostas, podendo financiar parte de cada ação.

As atividades de comunicação e branding, os Projetos Comprador e Vendedor, Projeto Imagem, cursos de capacitação, workshops, entre outros, serão mantidos e reforçados pelo Programa durante todo o ano de 2011.

O Export Plastic também possibilitará aos seus associados parcerias com institutos tecnológicos e centros de pesquisa. O objetivo é promover a adequação de produtos à exportação, bem como treinamentos, informações sobre demandas e regulamentações internacionais e, assim, munir os empresários brasileiros de ferramentas para ampliarem suas atividades de exportação.

Fonte: Boletim Export Plastic

 

Braskem reforça sua presença internacional com novos escritórios no exterior.

06/10/2010

Escritório da Colômbia abre suas portas na próxima quinta-feira. Para 2010, estão previstos novos escritórios em Cingapura e Peru

Em reforço à estratégia de internacionalização, a Braskem inaugura na próxima quinta-feira, dia 7/10, o novo escritório da Colômbia que, juntamente com o de Cingapura, que deverá entrar em funcionamento ainda em 2010, serão os núcleos comerciais da companhia no Exterior. E também neste ano a empresa se prepara para inaugurar sua sucursal em Lima, no Peru, responsável pelo desenvolvimento de novos e importantes projetos petroquímicos na região.

A Braskem estuda desenvolver no Peru um projeto petroquímico para produção de polietileno, que será o maior complexo petroquímico integrado da Costa Oeste das Américas. O escritório de Lima, que será inaugurado até o final deste ano, vai facilitar os trâmites de desenvolvimento do futuro projeto. Além disto, o escritório também vai coordenar ações da Braskem em países vizinhos como Bolívia e Venezuela.

O escritório em Bogotá, na Colômbia, começará a operar no dia 7 de outubro deste ano e será responsável por negociar resinas com os mercados da América Central e Região Andina. A localização é estratégica, pois é onde há a maior concentração de mercados e zonas francas, que facilitam o negócio. Além disso, a economia estável na região contribui para um cenário favorável. A Braskem pretende ampliar sua participação naqueles mercados, trabalhando mais próximo dos Clientes através da oferta local de resinas e de serviços de desenvolvimento de aplicações e assistência técnica.

Cingapura foi escolhido por ser o maior e mais importante ponto logístico da Ásia. O escritório vai facilitar a comunicação da Braskem com o mercado asiático para a estruturação de futuras operações da empresa. Também vai permitir o atendimento mais próximo de Clientes da própria Cingapura, China, Índia, Indonésia, Coréia e Japão. Focado inicialmente em produtos petroquímicos básicos, o escritório proporcionará suporte comercial mais próximo e ágil.

O primeiro escritório comercial que a Braskem abriu fora do Brasil foi na Argentina, em 2002. Desde então, foram abertos também nos Estados Unidos, Holanda e Venezuela, entre outros. A proximidade com os Clientes permite conhecer melhor as suas necessidades e as peculiaridades dos mercados onde eles atuam.

Com base nesse conceito, a Braskem ampliou o escritório localizado em Roterdã, na Holanda, que comercializava resinas termoplásticas, e que passou a negociar também produtos petroquímicos básicos, como ETBE, olefinas e aromáticos. Dessa forma, ampliam-se a atuação local na Europa e a gama de produtos aos Clientes. O mesmo aconteceu com o escritório comercial localizado em Houston, nos Estados Unidos, dedicado a atender todo o mercado norte-americano.

Fonte: Braskem

Rodadas de negócios do Export Plastic ampliam negócios com México, Colômbia e Peru

31/08/2010

No total, o 22º Projeto Comprador computou negócios da ordem de US$ 3 milhões para os próximos doze meses

Os fabricantes brasileiros de transformados plásticos, presentes no 22º Projeto Comprador, realizaram negócios imediatos com importadores do México, Colômbia e Peru da ordem de US$ 230 mil, valor que deverá subir para US$ 3 milhões nos próximos doze meses. O evento ocorreu no dia 14 de agosto, durante a 41ª. edição da House and Gift Fair, em São Paulo, totalizando 130 rodadas de negócios. Além disso, foram realizadas seis visitas técnicas em fábricas de empresas associadas.

Do Brasil, participaram 24 empresas: Alpes, Acrimet, Bandeirante, Belchior, Caixaplast, Cobrirel, Coza, Cromex, Dejota, Delo, Grupo BB, Invicta, Jaguar, Kaballa, Kos Acrílicos, MartiplastParamount, PKZ, Plasútil, Replasmac, Sanremo, São Bernardo, Schwanke e Tritec. Entre os importadores estavam Sears, CE International, Latin American Distribuidors, Heim Dekoration, Usabco Industries e Almacenes.

Durante as rodadas de negócios, os empresários brasileiros também puderam realizar consultas com especialistas em Comércio Internacional, Cores & Design, Transporte, Logística, Crédito Corporativo e Financiamento para Inovações Tecnológicas e Ambientais.

“Estas rodadas de negócios fazem parte da ação tripla ++Leads Export Plastic, organizada pelo Programa para gerar contatos e interações comerciais para o resto do semestre”, lembra Gilberto Agrello, especialista em Desenvolvimento de Mercado – Rígidos & UD.

Produtividade nas rodadas

“Não perdemos uma rodada! Cada uma representa um importante canal de relacionamento e de negócios com o Comércio Internacional”, explica Jones Rocha, responsável pela exportação da Martiplast, para quem além de ampliar o network internacional, a empresa também aumenta seus negócios. “Estamos em tratativas finais com empresas da Colômbia e México”, revela.

O executivo informa que, além de negociar pessoalmente com os importadores “decision makers”, nessa edição teve também a oportunidade de mostrar em seu estande na feira o porte e a dimensão da empresa, com destaque para a qualidade, design e conceito dos produtos. ”Por isso é sempre muito produtivo participar de rodadas como essa”, finaliza Rocha.

Fonte: Boletim Export Plastic

Feira Interplast recebe visitantes de 21 estados e 18 países

26/08/2010

Levantamento parcial mostra crescimento de 10% nos primeiros dias da feira.

O levantamento parcial de visitantes da Interplast 2010, mostra uma variação de nacionalidades entre os visitantes da feira, representando 18 países das Américas, Europa e Ásia, vindos da Argentina, Áustria, Bolívia, Canadá, Chile, China, Colômbia, Coréia do Sul, Equador, Espanha, EUA, Itália, Índia, Paraguai, Peru, Taiwan, Uruguai e Venezuela. Do Brasil os visitantes representam 20 estados e do DF. O número total de visitantes na feira nos primeiros dias supera em 10% os números de 2008, mantendo previsão inicial de 30 mil visitantes nos cinco dias de evento.

O maior número de visitantes da Interplast vem do setor de embalagem, seguido do automotivo/autopeças, construção civil, linha branca, entre outros. A expectativa dos organizadores está mantida em 30 mil visitantes na Interplast 2010 até o encerramento do evento, nessa sexta-feira, 27.

Fonte: Messe Brasil

Oportunidades para o setor de plásticos na Interplast 2010.

18/08/2010

Com tradição de destacar-se no cenário sul brasileiro de grandes feiras, na próxima semana, Joinville transforma-se no palco da principal feira do setor plástico realizada na América Latina em 2010 – a Interplast – Feira e Congresso de Integração da Tecnologia do Plástico. O evento acontece a cada dois anos e chega à sexta edição com um crescimento 12% superior ao de 2008, em área ocupada.

Pelo posicionamento destacado que Santa Catarina ocupa como um dos principais pólos nacionais da indústria plástica, o evento atrai um número cada vez maior de empresas nacionais, representadas por seis estados, de olho nesse mercado promissor. Além disso, a feira conta com a participação de grupos internacionais da Alemanha, Argentina, Canadá, China, EUA, Taiwan e Turquia, que no Brasil encontram um cenário favorável para intercâmbio de tecnologia e comercialização de seus produtos. Ao todo, a Interplast reúne cerca de 500 expositores com uma expectativa de público visitante de cerca de 30.000 profissionais, principalmente dos segmentos de autopeças, construção civil, embalagens, eletroeletrônico e eletrodomésticos.

A movimentação da economia da região está assegurada com a geração de cerca de 1.000 vagas temporárias por meio de empresas prestadoras de serviços. Automaticamente, os reflexos positivos recaem também, sobre a rede hoteleira, restaurantes e comércio, beneficiando cerca de 50 diferentes segmentos da economia regional.

O sucesso da Interplast é reflexo de dois anos de trabalho intenso em ações de relacionamento com antigos expositores e novos que estão estreando nessa edição, investimentos em ações de comunicação institucional, propaganda, parceiras, visitas a feiras e apresentações do evento em diversas capitais brasileiras. Investimos também, na divulgação internacional, trazendo para a feira revistas especializadas de países como China, Taiwan e Argentina, e portais de negócios da Alemanha e Portugal. Esperamos a visita de dezenas de profissionais de outros países, vindos principalmente da América do Sul e Europa.

Durante os cindo dias da feira, os profissionais do setor tem a oportunidade de ampliar a rede de contatos, conhecer novas pesquisas, tecnologias e tendências, e fechar negócios. Dessa forma, a Interplast cumpre a sua missão de promover a renovação contínua do parque fabril das empresas do sul do Brasil, requisito fundamental para manter a competitividade e o desenvolvimento industrial da região.

Por:  Richard Spirandelli, diretor de marketing da Messe Brasil

Feira Plastech Brasil 2011 contará com transmissão via twitter diretamente da Interplast 2010

17/08/2010

Os expositores da Plastech Brasil 2011- Feira de Tecnologias para Termoplásticos e Termofixos, Moldes e Equipamentos poderão acompanhar via twitter as ações de divulgação que serão realizadas durante a Interplast 2010, que acontece na ExpoVille, em Joinville – SC, de 23 a 27 de agosto. Basta acessar o endereço http://www.twitter.com/PlastechBrasil. Não é preciso ter perfil no microblog para leitura, já que a Plastech Brasil disponibiliza os tweets em formato de domínio público. O objetivo da ação é ampliar o relacionamento com os expositores de forma virtual, possibilitando que acompanhem as ações da Plastech Brasil de forma instantânea. Na Interplast 2010, a Plastech Brasil 2011 contará com um estande institucional, resultado de uma parceria entre o SIMPLÁS – Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho, entidade que realiza o evento caxiense, com o SIMPESC – Sindicato da Indústria de Material Plástico no Estado de Santa Catarina. Durante a Plastech 2011, o Sindicato catarinense irá participar também com estande, para divulgar a Interplast 2012.

Fonte: Plastech Brasil

Programa Export Plastic estrutura ações para evento em Las Vegas

27/07/2010

Variety Merchandise contará com visitas de importantes distribuidores e compradores de redes varejistas da região

Pela terceira vez consecutiva, o Programa Export Plastic levará empresas brasileiras para participarem como expositoras da Variety Merchandise, feira que tem foco também em Utilidades Domésticas, que ocorrerá entre 8 e 11 de agosto, em Las Vegas, nos Estados Unidos. “Para essa edição, estamos preparando uma estrutura de participação completa e de acordo com as expectativas das associadas”, informa Gilberto Agrello, especialista em Desenvolvimento de Mercado – Rígidos & UD, referindo-se a algumas ações importantes que estão sendo desenvolvidas.

Uma delas é a contratação de uma consultoria especializada no mercado norte-americano, que identificará possíveis compradores para os produtos brasileiros, encurtando o caminho de prospecção das associadas. Outro ganho está na localização do estande, no upper level (piso de cima), ao lado dos expositores de housewares. PKZ, Plasutil, Schwanke, Jaguar, São Bernardo, Dello e Sanremo são as empresas associadas que vão expor no evento.

Destaque ainda para a presença de grandes compradores, que passaram no estande do Programa no ano passado e agora devem prestigiar as empresas brasileiras novamente. Entre elas, compradores da Distribuidora Four Seasons (EUA), Toy R US (US), Importadora D’Lauri (México) e Sears (Guatemala), entre outros. A ASD/AMD Las Vegas Variety Merchandise faz parte da ação ++Leads, que, além dessa feira, contempla mais dois eventos neste segundo semestre, como Projeto Comprador Gift (Brasil) e Feira Intergift (Espanha).


Fonte: Export Plastic

Programa Export Plastic promove encontros de negócios com empresas brasileiras, compradores e agentes internacionais durante Feira K 2010.

23/07/2010

A Feira K, que acontece há mais de 50 anos em Düsseldorf, é referencial de inovação e ponto de encontro dos mais importantes compradores do mundo

No período de 27 de outubro a 3 de novembro, o mundo internacional da indústria do plástico e da borracha encontra-se na sua maior feira: a K. Vitrine das novas tendências em toda a cadeia do plástico, o evento reúne compradores internacionais de várias regiões.  Ciente dessa importância, o Programa Export Plastic decidiu promover encontros de negócios com empresas brasileiras participantes do Programa, compradores e agentes internacionais, além de palestra sobre particularidades do mercado alemão e aspectos comerciais europeus, a ser proferida por um especialista internacional. Esses encontros ocorrerão em espaço anexo à feira.

“As reuniões de negócios em Dusseldorf serão concentradas em um único dia, 28 de outubro, segundo dia da K, para que as empresas brasileiras tenham tempo de conhecer as novidades apresentadas no evento e ainda, caso tenham interesse, visitar a Pack Expo (EUA), por exemplo”, diz Cristina Sacramento, especialista em Desenvolvimento de Mercado – Embalagens Flexíveis.

Para Cristina, participar da K é uma oportunidade que a empresa tem para conhecer as tendências mundiais do plástico em todos os elos da cadeia produtiva com seus diversos setores de aplicação e, também, para entender a dinâmica do mercado internacional e suas especificidades. “As empresas podem, com essa ação do Export Plastic, aliar a busca por atualização com oportunidades comerciais, que serão trazidas nas rodadas de negócios que promovemos”, destaca Cristina. Caso a empresa tenha interesse em participar das rodadas, é importante que programe sua viagem para o início da K (pois a ação ocorrerá no dia 28 de outubro) e entre em contato com o Programa o mais breve possível.

Além da Feira K, o Programa também organiza comitivas de empresários para visitar a Colombiaplast (Colômbia), de 4 a 8 de outubro, e a Pack Expo (EUA), que ocorre entre 31 de outubro a 3 de novembro. As empresas interessadas poderão se programar para participar dos três eventos. As inscrições podem ser feitas pelo telefone (11) 2148-4773, com Cristina Sacramento ou pelo e-mail cristina.sacramento@exportplastic.com.br.

Fonte: Boletim – Export Plastic

Programa Export Plastic desenvolve ação especial para Feiras Internacionais: K 2010, ColombiaPlast e PackExpo.

28/06/2010

O Programa Export Plastic proporcionará às empresas associadas a possibilidade de ganhar destaque em diversos mercados. No segundo semestre deste ano, três importantes eventos ocorrem em diferentes países. Para aproveitar este momento, o Programa desenvolveu ação combinada, cujo objetivo é levar uma comitiva de associadas para a Colombiaplast (Colômbia), Feira K (Alemanha) e Pack Expo (Estados Unidos). As inscrições, no link abaixo, são por ordem de chegada, e não possuem custo. Mais informações pelo telefone (11) 2148-4773 ou pelo e-mail cristina.sacramento@exportplastic.com.br.

Ação combinada, eventos com enfoques diferentes. Confira:

COLOMBIAPLAST, Bogotá
de 4 a 8 de outubro
Feira Internacional de Plástico, Borrachas e Petroquímica
Mercado estratégico para o setor, pela proximidade com o Brasil e pelas oportunidades de negócios com a Colômbia, países da América Central e vizinhos como Equador e Peru. O Programa terá estande de 110m², com espaços específicos para exposição de produtos.

FEIRA K, Dusseldorf
27 de outubro a 3 de novembro
Salão Internacional do Plástico e da Borracha
Projeto Vendedor no dia 28 de outubro no Golden Tulip Hotel, onde serão apresentados compradores alemães para as associadas. A Feira K é vitrine de tendências mundiais para toda a cadeia do plástico.

PACK EXPO, Chicago
31 de outubro a 3 de novembro
Mais expressiva feira de embalagens do maior mercado consumidor de plástico do mundo. O Programa terá estande de 90 m², com espaços específicos para exposição de produtos.

Fonte: Programa Export Plastic

Empresas associadas ao Programa Export Plastic realizam negócios durante Feira Fispal.

25/06/2010

As empresas associadas ao Programa Export Plastic, que participaram do 21º Projeto Comprador, encaminharam negócios da ordem de US$ 285 mil de imediato e US$ 3.735.000 no médio prazo. “Esse resultado superou os números do ano passado, o que nos incentiva a desenvolver novas ações para esse segmento em 2010”, afirma Marco Wydra, gerente executivo do Programa Export Plastic. O 21º. Projeto Comprador ocorreu no dia 9 de junho, durante a Fispal Tecnologia, a mais importante feira de embalagens, processos e logística para as indústrias de alimentos e bebidas da América Latina. Na ocasião, o Programa Export Plastic disponibilizou estande de cerca de 100 m2 para a realização das rodadas de negócios no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo.

No total, as empresas associadas participaram de mais de 60 reuniões com os importadores da área de embalagens rígidas e flexíveis, como Abocol e Comarbel (Colômbia), Global Pack (EUA), Corporación Misti (Peru), Magnum (Reino Unido) e Pacific Gold (Chile). Os encontros foram gerados por meio de matchmaking qualificado, análise detalhada do perfil dos compradores, para potencializar oportunidades de negócios com os diferentes países.

Neste ano, o evento contou ainda com a participação de quatro empresas da área de máquinas e associadas à Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq): Nippon, Waig, Haver do Brasil e Ensacadeira Paraná.

Projeto Imagem

Além das rodadas de negócios, o Programa Export Plastic promoveu o 1º. Projeto Imagem do ano de 2010, com a vinda de dois jornalistas internacionais ao Brasil. Tony Deligio da Revista norte-americana Modern Plastics e Steven Pacitti da Revista inglesa Plastics in Pacakging estiveram no País e realizaram entrevistas com executivos de empresas associadas ao Programa, dirigentes de associações que representam o setor de plásticos e embalagens flexíveis e Maurício Borges, diretor de negócios da Apex-Brasil. A programação incluiu ainda visitas às fábricas de empresas que integram ao Export Plastic. Segundo Wydra, o objetivo do Projeto Imagem é promover a imagem da indústria transformadora plástica brasileira no exterior. “Ao conhecer de perto a capacidade produtiva das empresas brasileiras e a qualidade de produtos fabricados no País, os jornalistas internacionais nos auxiliam na multiplicação dessas informações ao redor do mundo”, conclui Wydra.

Sobre o Programa Export Plastic

O Programa Export Plastic, coordenado pelo Instituto Nacional do Plástico, foi criado em 2004, e é fruto de uma parceria entre a toda a cadeia produtiva do plástico (Petrobrás, as centrais petroquímicas, os produtores de resinas termoplásticas e os transformadores) e o governo brasileiro por meio da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

Fonte: Abiplast


“Innovation Compass” mostra a rota direta para os destaques da Feira K 2010 Düsseldorf

22/06/2010

Comitê de especialistas desenvolveu matriz de busca para a preparação para a feira.

Nenhuma outra feira da Indústria de Plásticos e Borracha apresenta um leque de produtos e novidades tão grande e variado como a K 2010. A elevada participação internacional entre os 3.000 expositores que estarão em Düsseldorf entre 27 de Outubro e 3 de Novembro garante que todos os segmentos serão representados a nível de mercado mundial. E, já que cada participante naturalmente deseja expor inovações atrativas, a preparação para a K 2010 está andando a todo vapor em todas as empresas expositoras.

A fim de facilitar a localização de muitos desses novos desenvolvimentos, uma ferramenta de busca está atualmente sendo desenvolvida, a qual permitirá mostrar a rota direta para todos os destaques da feira – o “Innovation Compass”. Localizado no link http://www.k-online.de/, ele habilitará os usuários a personalizar suas próprias visitas à K 2010, assegurando-os de que eles possam aproveitar o máximo do seu tempo na exposição.

O “Innovation Compass” irá ao ar aproximadamente seis semanas antes da feira abrir suas portas. Ele oferecerá uma matriz de busca para inovações que possam trazer melhorias significativas ou mesmo mudanças fundamentais, tornando assim possível a geração de vantagens competitivas reais.

No desenvolvimento e implementação do “Innovation Compass”, a Messe Düsseldorf e o Conselho de Expositores da K 2010 terão o suporte do Conselho Científico que foi recentemente criado para o evento. Prof. Dr. Volker Altstädt da Bayreuth University, Prof. Dr. Hartwig Höcker, professor emérito da RWTH Aachen University, Prof. Dr. Matthias Rehahn da TU Darmstadt e Prof. Dr.-Ing. Johannes Wortberg da Duisburg-Essen University definiram os temas principais da matriz de busca e o critério de aceitação para o “Innovation Compass”. Nesse processo, eles foram ativamente auxiliados por representantes das organizações que apóiam a K Düsseldorf: a PlasticsEurope Deutschland e.V., a Plastics and Rubber Machinery Association dentro da VDMA e.V., a Gesamtverband Kunststoffverarbeitende Industrie e.V. (GKV) (the Central Federation of the Plastics Processing Industries – GKV), e a Wirtschaftsverband der deutschen Kautschukindustrie e.V. (WdK) (Association of the German Rubber Industry – WdK).

Os temas principais do “Innovation Compass” cobrem produtos e processos que terão um impacto decisivo nas tendências de mercado da indústria de plásticos e borracha nos próximos anos. Para as matérias primas / auxiliares, estas são:

  • Otimização de Plásticos e Borracha convencionais
  • Plásticos fabricados com recursos renováveis.
  • Modificação de plásticos e borracha com nanopartículas.
  • Plásticos, componentes e superfícies funcionalizadas
  • Plásticos e borracha para estruturas leves, incl. espumas
  • Compósitos de fibra e seu processamento.
  • Materiais / híbridos

O segmento de Máquinas e Equipamentos cobre os tópicos a seguir:

  • Processos de manufatura mais rápidos
  • Rendimento aumentado
  • Tempos mais rápidos de troca de produção (faster changeover times).
  • Processos de manufatura integrados
  • Otimização de subprocessos
  • Eficiência energética
  • Eficiência de materiais

Os expositores da K 2010 que tiverem contribuições inovadoras a fazer aos temas acima, com os seus produtos, processos ou aplicações, podem ser incluídos no “Innovation Compass”.  Isto dá a eles a oportunidade de exibir a sua capacidade de desempenho através da “postagem” de demonstrações selecionadas e de medir o seu poder de inovação contra o dos líderes do setor. As empresas interessadas descrevem seus produtos e explicam porque eles constituem inovações em relação ao tema associado. Os visitantes da feira, por outro lado, podem saber dos novos desenvolvimentos nas áreas de seu interesse mesmo antes da K 2010 abrir suas portas, permitindo que eles entrem em contato antecipadamente com os fornecedores e possam adquirir mais conhecimento sobre os produtos durante a feira.

As empresas expositoras podem submeter suas contribuições a partir de Junho de 2010, com a garantia de que nenhuma contribuição será publicada antes de Setembro de 2010.

Para mais informação sobre o “Innovation Compass”, os expositores da K 2010 podem contactar a Messe Düsseldorf GmbH, Ludwig König, tel. +49-(0)211-4560655, email koenigl@messe-duesseldorf.de.

Espera-se que aproximadamente 3.000 expositores e 200.000 visitantes visitem a K 2010 entre 27 de Outubro e 3 de Novembro, em Düsseldorf.

Fonte: Messe Duesseldorf