Archive for the ‘Indústria de Plásticos’ Category

BASF abre inscrições para Programa de Trainee 2013

20/09/2012
  • Objetivo é desenvolver profissionais para assumir posição de liderança com capacitação conceitual e prática.
  • Programa já acontece há 27 anos.

A BASF abriu hoje, 19.09, inscrições para o Programa de Trainee 2013. Para manter a posição de empresa química líder mundial, um dos princípios da BASF é formar a melhor equipe, e a atração e desenvolvimento de jovens profissionais contribui para que este objetivo seja alcançado.

O programa busca profissionais com interesse em atuar em uma empresa inovadora que se antecipa às necessidades de seus clientes, apresentando soluções químicas que atendam às demandas atuais e futuras da sociedade, colocando em prática a estratégia We create chemistry (Nós transformamos a química).

“O Programa conta com capacitação conceitual e prática, que permitirá aos jovens um aprofundamento nos negócios da empresa que possui portfólio de mais de oito mil produtos. Com isso, pretendemos desenvolver os trainees para que, em um período de cinco anos, assumam posição de liderança”, afirma Wagner Brunini, Vice-presidente de Recursos Humanos para a América do Sul.

O Programa de Trainee 2013 está com 20 vagas abertas para jovens com conclusão de curso de graduação entre dezembro de 2010 e março de 2013 nos cursos de: Engenharia (todas, inclusive Agronômica), Química, Administração de Empresas, Comércio Exterior, Economia e Marketing. Candidatos com conclusão de pós-graduação, mestrado ou doutorado entre dezembro de 2010 e março de 2013 em Engenharia (Agronômica e Química) também podem participar.

Os participantes vão exercer atividades em unidades diretamente relacionadas à sua formação acadêmica e também em áreas correlatas. Essas atividades englobam a atuação em projetos técnicos e o envolvimento em iniciativas corporativas, bem como o contato direto com executivos de várias unidades da empresa.

Mais informações

  • Número de vagas: 20
  • Inscrições: de 19 de setembro a 16 de outubro por meio do endereço http://www.basf.com.br/traineebasf
  • O processo seletivo conta com testes de inglês (escrito e oral), lógica, laboratório de competências, painel de negócios e entrevistas.
  • Duração do Programa: 18 meses, com início previsto para janeiro de 2013.

Para realizar a inscrição e obter mais informações, os candidatos devem acessar o site http://www.basf.com.br/traineebasf.

Fonte: BASF

Curta nossa página no

SPI americana elege comitê organizador da feira NPE2015 e anuncia datas da exposição

19/09/2012

Jim Murphy da Davis-Standard e Glenn Anderson da Milacron comandam a equipe de 39 líderes do setor que trabalharão com a SPI para organizar a exposição de plásticos

O comitê de executivos do setor que trabalharão com a SPI, a Associação Comercial americana do Setor de Plásticos, para organizar a exposição internacional de plásticos NPE2015 será comandada pelo presidente Jim Murphy, presidente do setor de Sistemas de extrusão da Davis-Standard, LLC, e pelo vice-presidente Glenn Anderson, vice-presidente sênior da Milacron, LLC, conforme anunciado hoje pela SPI.

A SPI, que fundou e produz a NPE trienal, também publicou a programação oficialmente aprovada para a NPE2015. Ela ocorrerá de segunda a sexta-feira, 23 a 27 de março de 2015, no Centro de Convenções de Orange County em Orlando, Flórida.

O Comitê Executivo da NPE2015, comandado por Murphy e Anderson, incluirá presidentes de três subcomitês. Um destes, o Comitê de Conteúdo, é novo e incorpora aspectos importantes da NPE2015, como novas tecnologias, programas educativos, eventos especiais e a 3ª Competição internacional de projetos plásticos. Os subcomitês e seus presidentes são:

● OPERAÇÕES. Presidente: Thomas A. McGwire, presidente da Industrial Heater Corp. Vice-presidente: Larry Doyle, presidente do Conair Group.

● CONTEÚDO. Presidente: Michael McGee, diretor de tecnologia da Nypro Inc. Vice-presidente: Robert Janeczko, presidente e CEO da i2Tech LLC.

● MARKETING E VENDAS. Presidente: Christopher E. Parrillo, gerente nacional de vendas da Yushin America, Inc. Vice-presidente: Stephen C. Montalto, diretor de vendas e marketing da Parkinson Technologies, Inc.

“O grupo completo do Comitê da NPE2015 inclui 39 indivíduos, os quais dedicam um tempo como voluntários de suas carreiras no setor de plásticos com maquinário, materiais, processamento ou empresas de consultoria”, disse William R. (Bill) Carteaux, presidente e CEO da SPI. “O envolvimento que eles têm com o planejamento e desenvolvimento da exposição e dos eventos localizados no mesmo local garantirá que a NPE2015 seja realmente uma exposição criada pelo setor de plásticos e para ele”.

Sobre Jim Murphy: Presidente da NPE2015; presidente do setor de Sistemas de extrusão da Davis-Standard, engenheiro químico formado pela Universidade de Akron e possui um MBA pela Kent State University, ambas em Ohio. Funcionário da sede mundial da Davis-Standard, em Pawcatuck, Connecticut, Murphy é responsável pelo setor de Sistemas de extrusão da empresa, que fornece equipamentos e serviços para os setores de tubulação, perfis, fios e cabos, chapas, elastômeros e reciclagem. Jim foi presidente do Comitê de Operações da NPE2009 e foi vice-presidente da NPE2012. Atualmente, ele também atua na diretoria da SPI como membro de seu Conselho de equipamentos.

Sobre Glenn Anderson: Vice-presidente da NPE2015; vice-presidente sênior da Milacron. Possui um título de MBA (Mestrado em Administração de Empresas) pela Williams College of Business da Xavier University em Cincinnati.  Glenn Anderson é vice-presidente sênior de contas globais e estratégicas da Milacron, estabelecida em Cincinnati. Ele dá suporte para os clientes da empresa nos mercados mundiais dos setores automotivos, médicos e de embalagem. Glenn Anderson foi presidente do Comitê de Operações da NPE2012 e vice-presidente desse comitê na NPE2009. Ele é um membro da diretoria da SPI e também atua no Conselho de equipamentos da associação. Anderson também é participante ativo na Associação dos Pioneiros do Setor de Plástico.

Sobre a NPE: É uma exposição internacional de plásticos que ocorre a cada três anos e é realizada e de propriedade da SPI. A NPE2015 ocorrerá de segunda a sexta-feira, 23 a 27 de março de 2015, no Centro de Convenções de Orange County em Orlando, Flórida. A NPE2012 teve 1.933 expositores, 40% dos quais eram de fora dos EUA. O evento atraiu 55.359 participantes e 26% desse número eram visitantes internacionais.

Sobre a SPI: fundada em 1937, é a associação comercial do setor de plásticos dos Estados Unidos e que representa o terceiro maior setor de fabricação americano. As empresas-membro da SPI representam toda a cadeia de fornecimento da indústria de plásticos, incluindo processadores, fabricantes de maquinários e equipamentos e fornecedores de matérias-primas. A indústria de plásticos dos EUA emprega quase 1 milhão de trabalhadores e gera mais de US$ 341 bilhões em vendas anuais. http://www.plasticsindustry.org

Fonte: Martino Communications / SPI

Curta nossa página no

BASF fecha plantas de Poliestireno Expandido na Malásia e Índia e concentra negócio global de EPS em mercados estratégicos

18/09/2012
  • Fechamento de fábricas de Styropor® na Malásia e na Índia
  • Preparação de medidas estratégicas para os negócios de poliestireno expansível (EPS) – Styropor® – na América do Sul
  • Forte potencial de mercado para o Neopor® com melhores propriedades de isolamento

Como resultado do grande excedente de capacidade e de baixas margens em algumas regiões, a BASF está concentrando suas atividades globais de Styropor® (EPS: poliestireno expandido) em mercados estratégicos e em produtos-chave com maior rentabilidade.

“Essas medidas fazem parte da estratégia global da BASF de promover o crescimento orientado por valor e garantir a competitividade nos mercados no longo prazo, tanto para os nossos clientes, quanto para a própria BASF”, disse Wolfgang Hapke, Presidente Global da Divisão de Polímeros de Performance da BASF SE.

A empresa irá fechar as fábricas de Styropor® em Pasir Gudang, na Malásia, e em Thane, na Índia. O plano é encerrar a produção até o final do ano. Atualmente, um total de 60 e 55 colaboradores trabalham com EPS nas duas localidades, respectivamente. A capacidade de produção anual combinada das duas fábricas é de mais de 100.000 toneladas. A BASF trabalhará para encontrar alternativas de transição adequadas para os colaboradores afetados por essas medidas.

“O fechamento das fábricas de Styropor ® na Malásia e Índia tornou-se inevitável devido ao excesso de capacidade de EPS na região Ásia-Pacífico, que aumentou muito nos últimos anos. Este excesso de capacidade fez com que as margens ficassem extremamente baixas em nossas operações, tornando nossas atividades na Malásia e na ïnida não rentáveis”, explicou Giorgio Greening, Responsável Global pela Unidade de Negócios de Espumas da BASF SE.

Na América do Sul, a BASF está preparando medidas estratégicas. A empresa iniciou a preparação da dissociação  do negócio de Styropor® e suas respectivas unidades produtivas na Argentina e no Brasil. No Chile, a BASF está avaliando opções estratégicas para o negócio de EPS e está preparando o desinvestimento da Aislapol, produtora de peças de espuma. Na América do Sul o negócio tem cerca de 80 colaboradores e uma capacidade de produção anual de 83.500 toneladas. A Aislapol tem cerca de 175 colaboradores.

“Globalmente, estamos concentrando nossos investimentos de EPS no produto Neopor®. A dissociação do negócio de Styropor® no Brasil e na Argentina nos ajudará a ser flexíveis no que diz respeito a futuras opções estratégicas. Para o Chile, a avaliação estratégica ainda está em andamento. Para a Aislapol, a melhor opção é encontrar um investidor estratégico que está comprometido com o negócio de EPS”, acrescentou Greening.

Devido às suas propriedades como material de embalagem e seu desempenho de isolamento eficiente, o EPS é um produto que tem sido amplamente aceito em diversas aplicações durante várias décadas e ainda está desfrutando de taxas de crescimento semelhantes às do PIB.

A BASF vai concentrar suas atividades globais de Styropor® em mercados estratégicos e continuará a desenvolver o crescimento com o Neopor®, produto com melhores propriedades de isolamento, reforçadas pelo seu conteúdo de grafite. Além disso, contribui significativamente para a eficiência energética nos edifícios e casas, reduzindo as emissões de CO2. É produzido na Coréia do Sul e Alemanha, e desempenha um papel-chave na estratégia da BASF para se concentrar em mercados e produtos rentáveis.

Fonte: BASF

Curta nossa página no

Tecnologia de reciclagem da Kreyenborg incorpora flocos de PET à produção de material virgem

17/09/2012
  • Utilização de flocos de Garrafas PET recicladas pós-consumo na produção de polímeros
  • O processamento de flocos de garrafas PCR / filtragem do material fundido como desafios da técnica de processamento

Unidade de descarga

O processamento de material PCR (reciclado pós-consumo) tem se tornado cada vez mais importante, especialmente o processamento de flocos de garrafas PET. Além de considerações econômicas, a idéia de se tornar mais “verde”, de se implementar processos sustentáveis e de se aproveitar e reciclar materiais já existentes certamente exerce um papel importante na percepção dos produtores e consumidores hoje em dia. Por este motivo, os produtores e processadores de PET estão assumindo um papel de liderança na definição de percentagens de material reciclado – por exemplo, em embalagens. Há uma verdadeira competição instalada sobre quem poderá lançar no mercado a garrafa PET mais verde, ou quem apresenta a maior proporção de material reciclado na embalagem de alimentos.

O grupo Kreyenborg vem atuando no segmento de reciclagem de PET há vários anos, fornecendo soluções inovadoras e com economia de custos para a indústria de reciclagem. Alguns exemplos dessas soluções são o desenvolvimento e a operação dos filtros POLY, baseados na tecnologia de trocadores de filtros de pistão desenvolvidos pela Kreyenborg, o procedimento CrystallCut® desenvolvido pela empresa afiliada BKG (Bruckmann & Kreyenborg Granuliertechnik GmbH) e o tubo giratório infravermelho IRD continuamente aperfeiçoado pela KPT (Kreyenborg Plant Technology GmbH), para a secagem e cristalização simultânea de PET dentro de poucos minutos ao invés de várias horas.

Desde o desenvolvimento do primeiro filtro com retrolavagem pela Kreyenborg no ano de 1988 – que não apenas filtra contaminações como alumínio, adesivos, outros plásticos na refundição, mas também automaticamente permite a limpeza dos elementos filtrantes durante a produção – a Kreyenborg tem continuado a expandir a sua liderança na tecnologia de filtragem  de material fundido através de várias inovações patenteadas, com clientes no mundo inteiro.

Uma inovação particular, a tecnologia de 4 canais, trouxe um avanço enorme para o segmento. As vantagens trazidas por estas máquinas para o utilizador final são nitidamente visíveis: um rápido Retorno sobre o Investimento, devido ao custo moderado da aquisição e a custos operacionais muito baixos, uma melhor eficiência de retrolavagem e pressões de processo constantes.

O processamento de flocos de garrafas PCR impõe altas exigências aos equipamentos de lavagem, fundição e filtragem dos flocos. Há muitos anos, a Kreyenborg já é líder na tecnologia de filtração de massa fundida (trocadores de tela com retrolavagem) em linhas de PET reciclado usados em novos filmes de embalagem de alimentos, cintas de embalagem (cintas de tensão que estão substituindo cada vez mais as tradicionais cintas de aço no mercado) e também material para novas garrafas (na reciclagem chamada de “bottle to bottle”). Agora a Kreyenborg abriu portas para atuação em uma área nova.

Primeira instalação comercial para r-PET na produção de polímeros

A Kreyenborg forneceu e instalou em um cliente norte-americano a primeira linha comercial na qual flocos de PET reciclado são adicionados à corrente principal da produção de material virgem.

Nessa linha, ocorre uma integração direta da reciclagem de PET com o processo produtivo, trazendo uma vantagem de custo considerável para o cliente. O volume processado corresponde a mais de 4 toneladas por hora,  tratando-se de uma operação de porte.

Funcionamento – Filtro tipo V

Um componente-chave para este processo é o filtro de retrolavagem do Tipo V, patenteado pela Kreyenborg, que possui uma relação desempenho / custo inigualável no segmento, segundo a empresa. Além das vantagens comuns dos trocadores de telas de pistão, o trocador de telas de retrolavagem do Tipo V oferece a melhor eficiência de retrolavagem do mercado, com perdas mínimas durante o procedimento, o qual é totalmente automatizado, sendo realizado independentemente da pressão operacional do material fundido.

Os contaminantes que são capturados nas telas do filtro a uma determinada pressão podem ser expelidos com uma pressão igual ou mesmo maior, sem exercer nenhuma influência negativa nos equipamentos de processo subsequentes, graças à pressão hidráulica de retrolavagem ajustável. O filtro trabalha com constância de processo, de pressão e de fluxo volumétrico, e, assim, pode ser utilizado mesmo em aplicações extremamente sensíveis (p.ex. fiação direta). A Kreyenborg não somente forneceu o filtro para o cliente americano, mas também a unidade de descarga completa – o que é um outro benefício para o cliente pois existem menos interfaces e um só responsável pelo pacote completo. Devido ao elevado grau de contaminação do material de partida e de requisitos de filtragem muito fina – 40 µm – um método de filtragem em “tandem” foi implementado. O item central desta linha é o trocador de tela de retrolavagem do Tipo V.

Estrutura e função da unidade de descarga

O poliéster fundido pela extrusora passa inicialmente pelo primeiro filtro de material fundido. Aqui, a tarefa principal é a remoção de contaminantes grossos, protegendo, assim, a bomba de material fundido instalada a seguir contra possíveis danos. A bomba de booster do tipo GPA, projetada pela Kreyenborg especialmente para materiais de baixa viscosidade, tornou-se necessária devido à viscosidade muito baixa do material e da resultante falta de capacidade de acumulação de pressão da extrusora para possibilitar a passagem pelo trocador de tela de retrolavagem do Tipo V que vem a seguir e, ainda, para ter pressão o suficiente para passar pelos componentes posteriores.

O trocador do Tipo V do tamanho 280 executa a tarefa de filtragem principal: a filtragem fina para 40 µm.

Houve três condições difíceis que foram consideradas no desenvolvimento da solução

1. Material de partida extremamente contaminado

2. Exigência de Filtragem muito fina de 40 µm

3. Ausência quase total de pressão antes do filtro fino para uma retrolavagem

A solução para essa tarefa apenas pôde ser realizada somente com o filtro do Tipo V.

A área ativa de filtragem relativamente grande (isto é,  as unidades de filtragem diretamente no processo – durante a produção normal todas as 4 telas estão em uso)  garante uma alta capacidade de retenção de sujidade e uma mínima pressão diferencial inicial. Além disso, evita-se que (ao contrário de outros sistemas existentes no mercado) o material fundido permaneça sob temperaturas elevadas por longos períodos e, assim, sofra degradação térmica e, finalmente, alcance a fase final do processo na condição de polímero degradado.

Em virtude do fato de que no mínimo 75 % da superfície ativa de filtragem está no processo durante a retrolavagem e também durante a troca de telas, as flutuações de pressão são bastante reduzidas, a ponto de serem irrelevantes para o processo subsequente.

Isso é conseguido pelo sistema de comando integrado ACS, o qual proporciona uma automação total da retrolavagem e limpeza das cavidades das telas depois da troca das mesmas.

Graças ao princípio patenteado de pistão de deslocamento e de um sistema de comando sofisticado, a produção é realizada com mínimas flutuações de pressão. Estes limites de pressão do sistema podem até mesmo ser alterados e armazenados para cada aplicação específica.

Isso representa uma novidade na filtragem de material fundido e torna o sistema facilmente adaptável para as mais variadas aplicações. Através de uma retrolavagem muito rápida de uma das quatro telas, com ajuda de alta velocidade do processo e dos pistões de deslocamento, é possível reagir rapidamente a picos de contaminação sem derrubar o sistema completo.

O cliente americano, que já utiliza com sucesso 2 dos grandes trocadores de tela do tipo POLY na policondensação de PET, também depositou sua confiança na expertise da Kreyenborg na tecnologia de filtração aplicada à reciclagem de PET .

Sobre a Kreyenborg: O grupo Kreyenborg conta com 4 empresas independentes e é um fornecedor de componentes para extrusão e polimerização. Em quase 60 anos de experiência em máquinas e construção de plantas, o Grupo Kreyenborg se tornou um parceiro global para a indústria de plásticos,  ativo mundialmente. Possui cerca de 350 empregados e tem sede em em Münster (Estado  alemão da Renânia do Norte-Westfália).

Fonte: Kreyenborg

Curta nossa página no

Especialista americano retorna ao Brasil para apresentar seminário “Troubleshooting – Resolução de Defeitos em Injeção de Plásticos”

14/09/2012

Seminário “Moldagem Científica” em Joinville, em Dezembro de 2010

O especialista americano em injeção de plásticos, Bill Tobin, apresentará o seminário “Troubleshooting – Resolução de Defeitos de Moldagem em Injeção de Plásticos” no próximo mês de novembro, nas cidades de São Paulo,  Caxias do Sul, Belo Horizonte, Joinville e Manaus. Bill Tobin já esteve no Brasil anteriormente em 2010 e 2011, apresentando o seminário “Moldagem Científica”, o qual foi muito bem recebido pelos participantes.  Entre os 240 profissionais que assistiram a “Moldagem Científica” no Brasil,  mais de 90 % avaliaram o seminário como sendo Ótimo / Bom e informaram que estariam dispostos a assistir outro seminário com Bill Tobin. “Moldagem Científica” foi apresentado em São Paulo, Caxias do Sul, Joinville, Manaus, Rio de Janeiro, Maceió, Curitiba e Porto Alegre.

Neste ano, o seminário “Troubleshooting” será apresentado também em Belo Horizonte dentro da Feira Mecplast, que ocorrerá pela primeira vez em Minas, em conjunto com a Feira de Mecânica MecMinas.

O Seminário “Troubleshooting – Resolução de Defeitos em Injeção de Plásticos”, organizado pela Plassoft Tecnologia Ltda., conta com o apoio da ABIPLAST – Associação Brasileira da Indústria do Plásticos e dos Sindicatos da Indústria do Plástico de São Paulo (SINDIPLAST), do Nordeste Gaúcho (SIMPLÁS), do Estado de Santa Catarina (SIMPESC), do Estado do Amazonas (SIMPLAST), do Centro das Indústrias do Estado do Amazonas (CIEAM), da Feira do Plástico, Borracha, Ferramentas e Moldes (MECPLAST), da Revista Plástico Sul e do Blog do Plástico.

O seminário ocorrerá nas seguintes datas:

05/11/2012 – Caxias do Sul

07/11/2012 – São Paulo

09/11/2012 – Belo Horizonte

12/11/2012 – Joinville

14/11/2012 – Manaus

Está sendo oferecido um desconto de 15% nas inscrições realizadas até o próximo dia 10 de outubro. Associados aos Sindicatos apoiadores e à Abiplast tem um desconto adicional sobre o valor da inscrição. Para as empresas que efetuarem 4 inscrições, é oferecido o bônus de uma quinta inscrição gratuita. As inscrições são realizadas através do site www.plassoft.com.br/seminario .

O seminário terá tradução simultânea realizada por especialista em plásticos.

Ao concluir o seminário, o participante adquirirá metodologias que poderão ser imediatamente aplicadas no seu trabalho para melhorar a qualidade dos produtos e reduzir custos, eliminando desperdício e geração de refugo e aumentando a lucratividade da empresa onde trabalha. O seminário foi desenvolvido para proporcionar um melhor entendimento do processo de injeção e dos fatores que contribuem para se obter peças defeituosas. Será mostrado também como eliminar ou minimizar esses fatores. A metodologia apresentada para resolver problemas de injeção poderá beneficiar mesmo aqueles profissionais com muita experiência. Os profissionais que mais obterão proveito deste seminário são: os Técnicos de Regulagem, Operadores líderes, Supervisores de Injeção, Engenheiros de produção, máquina e molde e Inspetores e Supervisores da área de qualidade. Todos os participantes receberão um CD contendo o livro de Bill Tobin  “Troubleshooting Injection Molded Parts”.

Bill Tobin é um conferencista, professor e autor internacionalmente reconhecido e muito solicitado para cursos e seminários na área de Injeção de Plásticos. Ele vem apresentando seminários há vários anos em diferentes cidades dos Estados Unidos, China, Canadá, Austrália, Nova Zelândia, México, Israel, Marrocos, Arábia Saudita e Brasil. Bill Tobin tem mais de 40 anos de experiência na área de Plásticos, Membro Senior da Society of Plastics Engineers, é autor de 23 livros técnicos e mais de 250 artigos técnicos publicados em diferentes revistas especializadas. Ele tem um estilo de treinamento divertido, informativo e cadenciado.

Informações adicionais sobre o evento, inclusive sobre o programa do seminário, podem ser obtidas no site www.plassoft.com.br/seminario, através dos telefones (71) 3351 6880 ou (11) 98580 0212, pelo email info@plassoft.com.br. As informações podem também ser obtidas junto aos Sindicatos regionais que estão apoiando o evento.

Curta nossa página no

Poços de visita em polietileno se destacam como opção rápida e segura para obras de saneamento

13/09/2012

As peças se destacam pela facilidade de instalação, manutenção e economia

Poço de inspeção fabricado pela Brinquedos Bandeirantes

O setor de infraestrutura passa a contar com mais uma solução para conferir mais agilidade e qualidade em obras de saneamento no Brasil. São os poços de visita e poços de inspeção rotomoldados em polietileno (PV’s), desenvolvidos pelas empresas Asperbrás e Brinquedos Bandeirante, com o apoio da Braskem.

Os poços de visita rotomoldados tornam as tarefas de instalação e manutenção mais simples, econômicas e ecologicamente corretas. Produzidos com polietileno linear de baixa densidade desenvolvido pela Braskem especialmente para essa finalidade, possuem elevada durabilidade, graças à excelente resistência à quebra sob pressão e resistência ao impacto. Com isso, estão menos sujeitos a fissuras e orifícios que levam ao vazamento, evitando contaminações do solo.

Com suas características, os poços de visita rotomoldados são soluções adaptáveis a qualquer tipo de solo. Por serem impermeáveis são ideais para terrenos alagadiços e são de fácil adaptação tanto em redes novas quanto na reposição de poços de concreto ou alvenaria já instalados. Como as peças são mais leves do que as de concreto usadas tradicionalmente, são mais fáceis de serem movimentadas, além de ocorrer uma menor emissão de gases de efeito estufa durante o seu transporte. Um poço de visita feito de concreto pesa cerca de 700 kg, enquanto um equivalente de polietileno pesa 70 kg.

O custo global do produto também é menor, já que possui custo zero de manutenção e menor custo de instalação.

Tecnologia na prática

A Foz do Brasil, empresa de soluções ambientais da Organização Odebrecht, investiu em novas tecnologias para desenvolver um projeto moderno e inovador no segmento de esgotamento sanitário. O projeto de saneamento da Foz do Brasil em Uruguaiana, no Rio Grande do Sul, na fronteira com o Uruguai, caracteriza-se com um dos mais modernos na área, por utilizar tecnologia de ponta, visando melhor aplicabilidade, economia e durabilidade. No município, uma das principais metas da Foz do Brasil é a universalização dos serviços de abastecimento de água e de esgoto em cinco anos. Entre os diferenciais, a empresa adotou em Uruguaiana a implantação de poços de visita em polietileno rotomoldado, pela sua elevada resistência.

Na obra que está sendo desenvolvida na cidade serão usados cerca de quatro mil poços de visita, instalados ao longo de cinco anos. Segundo o diretor operacional, Eduardo Frediani, a aplicabilidade é rápida e fácil, sendo que cada um é instalado em 30 minutos. Ganha destaque também sua superfície polida, não aderente e sem emendas, que deixa o material autolimpante, impermeável e com maior vida útil.

Fonte: Braskem / Asperbrás / Brinquedos Bandeirantes

Curta nossa página no

Export Plastic realiza mais de 100 rodadas de negócios na House & Gift Fair

06/09/2012

Com o objetivo de promover a indústria nacional do plástico no exterior, foi realizado no último dia 25, durante a House & Gift Fair, o 31º Projeto Comprador, uma das iniciativas do Programa Export Plastic em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). No evento, realizado no Expo Center Norte, em São Paulo, seis compradores, vindos do México, Panamá, Holanda, África do Sul e Inglaterra, conheceram os produtos das associadas ao Programa que atuam no segmento de Utilidades Domésticas.

Além das rodadas de negócios, o evento contou com duas clínicas voltadas à exportação: a primeira com a empresa Make it Loyal, do segmento de marketing e fidelização e a segunda com a Geodis, que atua com logística integrada.

Contou também com a palestra do especialista em Marketing Digital, Web e Gestão de Mídias Sociais no segmento de Utilidades Domésticas, Brett Mackie, que falou sobre as ferramentas de comunicação que podem ser utilizadas para incrementar os negócios do setor de UD.

O Programa trouxe com exclusividade ao País, por meio do Projeto Imagem, o jornalista colombiano, Luis Felipe Barrientos, da Revista Axxis, especializada em Arquitetura e Design. Barrientos aproveitou a ocasião para visitar os estandes das empresas associadas, a feira, conversar com empresas brasileiras e designers para verificar o potencial dos produtos plásticos brasileiros nesse setor.

Empresas nacionais criam cultura exportadora

Foram realizadas 134 rodadas de negócios no evento. Para Juliana Cavalieri, da Plasútil, empresa fabricante de utilidades domésticas de Bauru (SP), trata-se de uma oportunidade importante de se apresentar a empresa aos compradores internacionais. “Apesar de já exportarmos para 35 países, a maior parte da América Latina, queremos mostrar nossos produtos a outros potenciais compradores, como o que veio da África do Sul”, explica Cavalieri.

De acordo com Fernando Lamego, da PKZ Plastic, empresa que já exporta para a Argentina e o Uruguai e que pretende voltar 5% de sua produção a mercados externos, as rodadas de negócio geram bons resultados. “Participar dos projetos do Export Plastic sempre foi muito positivo e até já contratamos um estúdio de marketing e design para trabalhar nosso produto internacionalmente, conforme as orientações dos especialistas”, diz Lamego.

Na opinião de Caren Megiolaro, da Termolar, empresa gaúcha fabricante de garrafas térmicas e embalagens isotérmicas, os compradores buscam cada vez mais a qualidade do produto brasileiro. “Temos conseguido mostrar o potencial de nossos produtos e a qualidade tem se sobreposto à questão de preço”, afirma Caren. A Termolar exporta aproximadamente 10% da produção e tem crescimento anual entre 5% e 10% nas exportações.

Para Mariana Stangherlin, da Anodilar, o nível desta rodada de negócios foi elevado, com boa qualidade de compradores. “A parceria com o Export Plastic é muito importante para chegarmos com sucesso ao mercado externo”, diz Mariana. E completa: “a parceria é tão próxima que sempre que temos alguma crítica ou sugestão, somos prontamente atendidos”.

O mesmo pensa Tamara Tamanini, da Schwanke, fabricante de Utensílios Domésticos, localizada em Blumenau (SC). Segundo ela, a relação próxima ao Programa gera melhorias. Um exemplo foi a sugestão da empresa para que nas rodadas de negócios fosse criada uma área de exposição. “Agora, os compradores têm mais contato com os produtos, não apenas em cada rodada, mas em todo o decorrer do evento”, comenta Tamanini. A Schwanke busca investir constantemente para melhorar seus processos de internacionalização e, nesse sentido, a parceria com o Programa Export Plastic é imprescindível. “A visibilidade que as empresas ganham participando dos projetos do Export Plastic, até mesmo as que não são de grande porte, é muito importante”, comenta a executiva.

Outro cliente satisfeito com o Programa é Lindomar Melo, que atua na Arthi, empresa fabricante de UDs, localizada em Bom Jesus dos Perdões (SP). “O trabalho realizado pelo Export Plastic nesse tipo de evento faz com que o comprador veja a força das exportações brasileiras e tenha maior confiança nas negociações”, afirma Melo. A Arthi exporta hoje de 10 a 12% da produção e tem como meta bater os 30%.

A visão dos compradores

Rodrigo Raynal, da rede ALSuper, do México, disse que esta foi a primeira vez que veio fazer negócios no Brasil. “Apesar de termos 50 lojas espalhadas pelo país, as redes mexicanas têm poucos produtos brasileiros. Sabemos da fama da qualidade do que é feito no Brasil, que aliás é similar a dos produtos norte-americanos e foi isso que viemos buscar”, disse Raynal. “Gostei do que vi nas rodadas e já tenho algumas negociações iniciadas”, completa o executivo.

Para os holandeses André Jacobs e Roland Roolvink, da Sunware B.V., empresa que atua nos mercados da Áustria, França, Portugal, dentre outros, as rodadas de negócios promovidas pelo Export Plastic são fantásticas. “Conhecemos o Programa durante uma feira em Chicago e resolvemos vir para o Brasil, em busca de produtos de qualidade a preços acessíveis”, finalizam os empresários.

As mídias sociais como ferramenta de negócios

Durante a palestra “Mídias Sociais: Como Usá-las em seu Negócio”, Brett Mackie explicou sobre as noções básicas de mídias sociais (Facebook, Twitter, Linkedin, YouTube) e quais deles são essenciais para cada tipo de negócio, principalmente na promoção de vendas. Ele disse que é muito importante que os empresários saibam o que está sendo falado sobre seus produtos nas mídias sociais e como ouvir e atender as dúvidas e reclamações feitas neste tipo de comunicação com o público consumidor. “Se pensarmos que 97% dos brasileiros que utilizam a internet estão nas mídias sociais e que 60% deles postam comentários sobre marcas, produtos e empresas, notamos a importância de se entender e gerenciar tal tipo de comunicação”, explica o palestrante.

Ainda de acordo com o especialista, 81% dos brasileiros usam as mídias sociais para procurar por um novo produto e 75% deles buscam um desconto especial. “Da mesma maneira que as pessoas se preocupam com a etiqueta da roupa que estão usando, estes consumidores prestam muita atenção nas marcas de produtos que usam em suas casas”, comenta Mackie.

Fonte: Boletim Export Plastic

Curta nossa página no

Troféu do Mérito Plástico Pietro Zanella será entregue pelo Simplás nesta sexta, dia 31

28/08/2012

Em sua 8ª edição, o prêmio homenageia a Codeca e o empresário Jaime Lorandi

O SIMPLÁS – Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho realiza mais uma entrega do Troféu Mérito Plástico Pietro Zanella. A solenidade ocorre no dia 31 de agosto, às 20h, e será realizada no Restaurante SICA da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC). Os homenageados de 2012 são a Codeca (Companhia de Desenvolvimento de Caxias do Sul) e o empresário Jaime Lorandi, da Plásticos Itália, de Farroupilha.

O troféu recebe este nome em função do italiano Pietro Zanella, pioneiro da indústria de transformação de plástico no Estado do Rio Grande do Sul. O objetivo é homenagear pessoas físicas e/ou jurídicas que tenham se destacado em ações relacionadas ao desenvolvimento da indústria do plástico na região Nordeste Gaúcha. A distinção considera a promoção dos valores humanos ligados às suas atividades e à preservação do meio ambiente.

SOBRE OS HOMENAGEADOS

CODECA

A Companhia de Desenvolvimento de Caxias do Sul – Codeca é uma empresa de economia mista, autossustentável, que atua no município desde 15 de março de 1975, nas áreas de limpeza urbana  e pavimentação asfáltica. Desde sua fundação, ela tem acompanhado a evolução tecnológica em sua área, sendo destaque na coleta seletiva e reciclagem. Este ano conquistou a ISO 9001:2008, sendo a primeira empresa pública brasileira no segmento urbano a receber esta certificação.

Caxias do Sul foi uma das pioneiras a implantar a coleta seletiva, em 15 de agosto de 1991. Em 2007, a empresa implantou o sistema de coleta mecanizada, disponibilizando a comunidade 1400 contêineres amarelos para o descarte de resíduos seletivos e 1400 para os orgânicos. Nesse mesmo ano, a coleta seletiva aumentou 100% na área com contêineres.

Com suas iniciativas, Caxias do Sul se tornou modelo para o país. É hoje uma das cidades que mais reciclam no Brasil. Atualmente, cerca de 90 toneladas de resíduos recicláveis são coletadas diariamente pela empresa, por meio do sistema manual e mecanizado. Hoje são reciclados cerca de 25% dos resíduos sólidos urbanos, um dos maiores índices do país.

Os materiais coletados são encaminhados gratuitamente às associações de reciclagem, o que contribui para a preservação do meio ambiente e geração de emprego e renda para cerca de 450 pessoas diretamente e mil de forma indireta.

JAIME LORANDI

Formou-se em 1985 em Administração de Empresas pela Universidade de Caxias do Sul. De 1987 a 1990 foi professor da UCS e de 2008 a 2012, exerceu o cargo de Coordenador e Professor da Cadeira de Empreendedorismo Cristão na mesma Universidade.

Jaime colaborou para a fundação do Simplás, onde atuou como tesoureiro nos seus seis primeiros anos. Em 1989 fundou a Plásticos Itália Ltda., entrando para a área industrial. Com o desenvolvimento da empresa, as unidades foram instaladas em Farroupilha. Atualmente, a Plásticos Itália possui capacidade para processar 500 toneladas de embalagens plásticas por mês e tem em suas instalações um ótimo ambiente de trabalho.

SOBRE O TROFÉU

O “Mérito Pietro Zanella” consta de uma peça artística, estilo troféu e um Diploma, especialmente confeccionados para simbolizar o reconhecimento do SIMPLÁS a quem contribui para o desenvolvimento do setor plástico ou atividades a este relacionadas.

O troféu destaca mãos, que representam o trabalho pioneiro e criador, com pequenos grãos derramados, simbolizando as individualidades de cada empresa do setor que, assim como as resinas após o processo de transformação, se fundem para formar uma entidade única, representada pelo SIMPLÁS, que tem na união de seus associados sua força representativa.

SOBRE PIETRO ZANELLA

Zanella chegou à Caxias do Sul em 1948 e, no ano seguinte, fundou a firma “Pietro Zanella Indústria Plástica”, onde, durante muitos anos, produziu uma vasta linha de artigos domésticos, sanitários, elétricos, metalúrgicos, de adornos, para confecções, instrumentos musicais, acessórios para automóveis e outros, entre eles, as primeiras incubadoras para recém-nascidos. Com o reconhecimento da qualidade dos produtos, a denominação social da empresa passou a ser “Indústria de Plásticos SIRA Ltda”. A sigla da nova marca referia-se às iniciais de “Sistema Industriale Resine Artificiale”, que traduzia o método próprio de seu criador, resultado de longos anos de experiências e pesquisas.

Naturalizou-se brasileiro no ano de 1965. Em 3 de maio de 1973, foi nomeado Delegado Conselheiro da “Camera di Commercio Italiana per il Sud del Brasile”, compreendendo os Estados da Região Sul do Brasil: Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Promoveu também, inúmeros intercâmbios industriais, comerciais e de tecnologias entre empresas brasileiras e europeias. Em 2 de junho de 1973 recebeu do Presidente da Itália, Giovanni  Leone, o título de “Comendador da Ordem ao Mérito da República Italiana”. Pietro Zanella faleceu em 25 de junho de 1980.

Fonte: Núcleo Comunicação e Marketing

Curta nossa página no

BASF realiza projeto piloto com uso de plástico biodegradável em evento esportivo

28/08/2012
  • Resíduo orgânico do fim de semana de corrida para ser transformado em adubo
  • Lausitzring e BASF lançam projeto piloto com talheres descartáveis e compostáveis no ADAC Masters Weekend

O Ecovio® FS Paper, plástico biodegradável da BASF, assumiu o centro do palco em um projeto piloto envolvendo talheres descartáveis e biodegradáveis durante o evento de automobilismo ADAC Masters Weekend, realizado entre 24 e 26 de Agosto na pista de corrida Lausitzring. Durante o fim de semana do evento, a empresa Polster® Catering, encarregada do serviço de buffet na Lausitzring, usou apenas bandejas de papelão e pratos de papel que são compostáveis. Os copos seguirão o exemplo na próxima temporada.

Os talheres descartáveis, fabricados pela empresa Hosti, não são feitos a partir de um plástico convencional, mas sim de um papel que é revestido com uma camada fina de Ecovio® FS Paper. Isto cria talheres descartáveis cuja camada de plástico garante não fiquem impregnados e que não precisem ser incinerados – como é o caso geralmente – depois de usados. Em vez disso, eles podem ser processados juntamente com o lixo orgânico a fim de produzir um composto valioso. Este composto de alta qualidade é utilizado novamente na Lausitzring para melhorar o solo que foi salientado pela mineração a céu aberto no passado. Graças a este sistema de circuito fechado, os parceiros do projeto deram vida a um projeto que é único no continente europeu. Lausitzring é o primeiro local para eventos de grande escala na Europa a introduzir tal sistema. Este projeto faz parte do “Green Lausitzring”, no qual a administração da empresa EuroSpeedway Verwaltungs GmbH, na sua qualidade de operadora da pista de corrida Lausitz, está apoiando e testando tecnologias ambientalmente amigáveis.

Usando – Coletando – Compostando

Para certificar-se que os visitantes retornariam os talheres compostáveis usados aos estandes do serviço de buffet e não os descartariam nas latas de lixo comum, os organizadores cobraram o depósito de um euro por item. Os fornecedores recolheram os talheres descartáveis, juntamente com os resíduos de alimentos, em sacos de lixo também compostáveis e os transportaram para a usina de compostagem Hörlitz. Os operadores da usina de compostagem têm reservado um espaço dedicado à compostagem do lixo orgânico da Lausitzring, onde o comportamento de degradação pode ser precisamente monitorado e controlado. Consequentemente, este projeto piloto serve não só para destacar o compromisso ativo com a economia de recursos na esfera do automobilismo, mas também para estudar o comportamento de degradação de grandes quantidades de bandejas e pratos que foram revestidos com Ecovio® FS Paper. Este estudo está sendo conduzido pelo Departamento de Gestão de Resíduos e Fluxo de Material da Universidade de Rostock, na Alemanha.

Projeto piloto: talheres compostáveis e descartáveis em eventos de grande escala

Numerosos projetos pilotos já foram possibilitados pela BASF para demonstrar que as sacolas de resíduos orgânicos feitas de Ecovio® FS degradam dentro de um curto período de tempo em usinas de compostagem industriais. Ecovio® é um plástico que satisfaz às rigorosas exigências legais da norma européia EN 13432 para a biodegradabilidade e compostabilidade de embalagem. A experiência piloto na Lausitzring é a primeira de seu tipo para testar como talheres descartáveis com uma camada de Ecovio® FS Paper podem ser compostados em grandes quantidades. Juntamente com seus parceiros de cooperação, a BASF tem a intenção de expandir este conceito de circuito fechado para talheres biodegradáveis e descartáveis ao longo de toda cadeia de valor para que possa ser implantado em grandes eventos em estádios e em feiras, ou então em restaurantes fast-food, complexos de escritórios, hospitais e centros de lazer e esportes.

Plásticos biodegradáveis: Ecovio® e Ecoflex®

Considerando que os primeiros produtos Ecovio® foram baseados no clássico da BASF, à base do poliéster Ecoflex®, Ecovio® FS Paper é um novo desenvolvimento. Este material agora é feito parcialmente de Ecoflex FS e PLA (ácido poliláctico), o qual é obtido a partir de amido de milho. Como resultado, a camada fina de plástico nos talheres descartáveis consiste em mais de 50% de matérias-primas renováveis e, de fato, o artigo acabado é composto por mais de 90% de matérias-primas orgânicas. Como os resíduos biodegradáveis em si, as moléculas de Ecovio® são quebradas por microorganismos com o auxílio de enzimas. O único fator decisivo para o processo de degradação é a estrutura da molécula e não a origem das matérias-primas. No final do processo de compostagem, os microorganismos converterão completamente os pratos de papelão com o revestimento de Ecovio® em dióxido de carbono, água e biomassa. Esta é uma vantagem decisiva em termos de recuperação de resíduos já que as empresas de descarte de resíduos não têm que separar laboriosamente os talheres. Pelo contrário, o material simplesmente se torna o composto valioso juntamente com o resto do lixo orgânico.

Fonte: BASF

Curta nossa página no

7ª Interplast e 1ª EuroMold Brasil confirmam sucesso de público com mais de 28 mil visitas e R$ 480 milhões em negócios

27/08/2012

As feiras reuniram as mais recentes tecnologias para as indústrias plásticas e de moldes e receberam visitantes de 23 estados brasileiros e de outros 23 países.

Os corredores cheios e o alto nível dos produtos e novas tecnologias apresentadas pelos expositores mostraram porque a Interplast – Feira e Congresso de Integração da Tecnologia do Plástico – está consolidada como a mais importante feira do segmento na América Latina em 2012.  Em paralelo, aconteceu a 1ª edição latino-americana da EuroMold Brasil – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentas, Design e Desenvolvimento de Produtos – o mais importante evento de moldes do mundo, originalmente realizado em Frankfurt, na Alemanha. Realizadas de 20 a 24 de agosto, nos pavilhões da Expoville, em Joinville/SC, a estimativa é que as feiras gerem cerca de R$ 480 milhões em negócios durante seus cinco dias e nos seis meses seguintes, por conta dos contatos iniciados durante o evento.

Com visitantes vindos de 23 estados brasileiros e outros 23 países, em maior número da América do Sul, seguido de EUA e Europa, o público total ultrapassou as 28 mil visitas. Profissionais da indústria do plástico foram os de maior número entre os visitantes do evento, seguido dos segmentos automotivo, eletrônica, eletroeletrônicos, eletrodomésticos, construção civil, energia, petroquímico, engenharia, transporte e logística, fundição, entre outros.

Do público total das duas feiras, 43,23% são profissionais que ocupam cargos gerenciais nas organizações, de supervisores a presidentes de empresas. O principal interesse dos visitantes concentrou-se em máquinas e equipamentos (33,86%), seguido de matérias-primas (11,45%), automação e controles de processos (8,99%), embalagens (7,95%) e, os demais, divididos em outras atividades.

A Stäubli marcou presença na Interplast pela primeira vez com balanço positivo. “Contatamos clientes de alto nível, fechamos negócios e, ainda, nos relacionamos com os parceiros”, avalia Ricardo Braghittoni, gerente de vendas da Stäubli. Outra estreante na Interplast foi a Maqplas, que também fechou negócios na feira. “Estamos surpresos com o volume de visitantes, a qualidade do público e a prospecção de novos negócios”, conta Fernando Santos Juliani, diretor comercial da Maqplas.

Viabilizada por meio de uma parceria entre a organizadora alemã DEMAT e a Messe Brasil, a feira foi realizada em espaço novo, anexo a Expoville, construído provisoriamente em 3.200 m². “O Pavilhão EuroMold Brasil, diretamente conectado com os pavilhões da Interplast, permitiu que os visitantes circulassem entre as duas feiras, aproveitando ainda mais o intercâmbio que a simultaneidade dos eventos proporcionou”, destacou Richard Spirandelli, diretor da Messe Brasil.

Vizinhas de estande, a multinacional alemã Tebis estabeleceu parceria comercial com a Sycad para representação da marca no Brasil. “Contamos com clientes globais do mercado automotivo e precisamos estar cada vez mais perto dos clientes para manter o mesmo padrão de atendimento e assistência técnica”, comenta Manuel Marriço, gerente de canais da Tebis.

Outras duas empresas alemãs, OBO-Werke e Alwa, compartilharam o mesmo estande na EuroMold Brasil, estabeleceram negócios com uma empresa de Curitiba. “A Europa vive um momento de retração econômica e visualizamos no Brasil um país de oportunidades”, destaca Kurt Hüther, diretor de negócios da OBO-Werke.

W.S. Hazejager, gerente de exportação da Alwa, elogiou a qualidade do público visitante. “Saímos daqui com excelentes perspectivas de negócio e a certeza de retornar para a próxima EuroMold Brasil”, acrescenta.

Durante a EuroMold Brasil, aconteceu também o ciclo de palestras da Rede SENAI de Ferramentaria. Mais de 200 pessoas participaram dos encontros, que abordaram as tendências tecnológicas para o setor ferramenteiro. “Pudemos debater propostas de melhoria e criar maior interação entre representantes da cadeia produtiva e especialistas, buscando ressaltar a importância da atuação conjunta para o aumento da competitividade e defesa das ferramentarias brasileiras”, explica Luiz Eduardo Leão, analista de desenvolvimento industrial do Senai Nacional.

Central de Gerenciamento de Resíduos seleciona 6,5 toneladas de material na feira

A Central de Gerenciamento de Resíduos, uma das novidades da 7ª Interplast e 1ª EuroMold Brasil, totalizou a seleção de cerca de 6,5 toneladas de resíduos durante os períodos de montagem e realização dos eventos, abrangendo papéis, plásticos, vidros e metal. A iniciativa que já ocorreu em outras feiras da Messe Brasil, é realizada por meio de uma parceria entre a organizadora de feiras e a Elementus Engenharia Ambiental, responsável pela elaboração e execução do plano de gerenciamento de resíduos sólidos.

Quatro pessoas trabalharam na separação, pesagem e prensa dos materiais na estação de gerenciamento, anexo aos Pavilhões da Expoville, e os materiais selecionados são comercializados pela Associação Ecológica dos Catadores Recicladores de Joinville (Assecrejo). A entidade beneficia cerca de 40 famílias que geram a sua renda em função das atividades de reciclagem.

Profissionais marcam presença no Espaço Carreira

Foram 150 vagas disponibilizadas, 11 empresas de recrutamento e seleção, que representaram 100 empresas, especialmente ferramentarias e indústrias de plásticos e moldes, de Joinville e região. Foi assim que o Espaço Carreira se apresentou para os visitantes da Interplast e EuroMold Brasil, como iniciativa inédita em eventos técnicos de Joinville. O resultado, ao final das feiras, superou as expectativas para Pedro Luiz Pereira, presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos – Seccional Santa Catarina (ABRH-SC). “Foram cerca de 500 currículos e contatos”, afirma.

O projeto, realizado por meio de uma parceria entre a Messe Brasil e a ABRH-SC, tem como objetivo divulgar as vagas existentes no mercado e os profissionais que estão em busca de novos desafios. “Para uma primeira edição, alcançamos um número excelente de contatos. Acredito que vamos conseguir concretizar nosso principal objetivo, de aproximar os profissionais das oportunidades de trabalho”, afirma Pereira.

Inovação esteve presente nos debates do Cintec Plásticos

O Cintec 2012 Plásticos – Congresso de Inovação Tecnológica encerrou nesta sexta-feira, 24 de agosto, o ciclo de palestras e minicursos, realizados em paralelo à Interplast. O congresso organizado pela Sociesc (Sociedade Educacional de Santa Catarina) contou com a participação de 550 pessoas.

Destaque para a palestra de abertura com José Ricardo Roriz Coelho, presidente da Abiplast (Associação Brasileira da Indústria de Plástico) sobre “O Setor de transformados plásticos: principais desafios e busca pela competitividade”. Roriz disse, durante a palestra, que o cenário atual é positivo para o segmento, com o crescimento da demanda, motivado pelo aumento da renda da população brasileira. O segmento é composto por 11,5 mil empresas e um importante gerador de emprego e renda. “É o terceiro maior gerador da indústria e paga os melhores salários entre os cinco setores que mais empregam no Brasil”, apontou o dirigente.

Os grandes temas escolhidos pela comissão organizadora do evento foram Gestão, Meio Ambiente e Reciclagem, Matéria-prima, Máquinas e Processos, Moldes e Ferramentas. Os temas debatidos, divididos na programação, estiveram presentes na maioria das palestras pela sua importância e atualidade.

De acordo com Luiz Roberto Sniecikovski, coordenador do Cintec, os temas são atuais e buscam disseminar conhecimento, propiciar o desenvolvimento dos profissionais das empresas e academia, apresentar novos conceitos e inovação tecnológica, promover discussões técnicas e fomentar a geração de novos negócios e projetos. “A inovação, principalmente, permeou todos os debates e ficou muito evidente, pelos conhecimentos repassados pelos palestrantes, que o Brasil tem muito a evoluir e mercado para isso”, destaca Sniecikovski. Segundo ele, também foi importante a participação de representantes de empresas, de entidades governamentais e da academia.

Os participantes tiveram oportunidade de compartilhar conhecimento e experiência, requisitos essenciais na escolha dos temas e palestrantes. “Pelo nível das palestras, os congressistas saíram do evento cientes da necessidade da contínua busca pelo conhecimento”, ressalta Sniecikovski.

Eventos aprovados pelos expositores

O clima de satisfação tomou conta dos quase 25.000 m² dos pavilhões da Interplast e EuroMold Brasil. Os expositores comemoraram o bom público que prestigiou as feiras e os negócios e parcerias realizadas durante os eventos.

Para o presidente da Krauss Maffei, Klaus Jell, a Interplast é um evento muito importante para o setor plástico e a edição de 2012 estava excelente. “A feira estava muito organizada e trazendo muitas novidades para os visitantes. Temos muitos projetos e aproveitamos este espaço para divulgá-los e interagir com o nosso público”, afirma.

Para os estreantes da EuroMold Brasil, a credibilidade internacional do evento pesou bastante. E a edição brasileira correspondeu às expectativas. “Nos impressionamos com a estrutura e qualidade da primeira edição da feira. Sem dúvida, superou, e muito, nossas expectativas. Pudemos nos aproximar de nosso clientes, prestigiar o mercado e ainda prospectar novas parcerias”, comenta João Ricardo Nascimento, representante comercial da Polimold.

A israelense Objet, que já participa da EuroMold na Europa, também prestigiou a 1ª edição no Brasil. “Não poderíamos deixar de estar presentes na edição latino-americana da feira. Nossa expectativa em relação ao evento era positiva e, aqui, encontramos um público qualificado, que está buscando se renovar e saber quais são as novidades do setor, o que reforça a importância da nossa presença aqui”, destaca Renata Sollero, gerente regional da Objet na América do Sul.

Para o gerente comercial da Ecomaster, David Campos, a Interplast é uma ótima rede de relacionamentos. “Enxergamos o sul do Brasil como um mercado muito promissor, e por isso, queremos consolidar nossa marca junto aos clientes. A Interplast é uma excelente vitrine para divulgar nossos produtos e tecnologias”, comenta.

Principais números da Interplast e EuroMold Brasil 2012

Número de expositores: 550 empresas Interplast e 80 EuroMold Brasil

Área: 21.000 m² Interplast e 3.200 m² EuroMold Brasil

Número de visitantes: 18.000

Estimativa de negócios: R$ 480 milhões (durante e seis meses pós-feira)

Países visitantes: Alemanha, Argentina, Áustria, Bolívia, Chile, China, Colombia, Coreia do Sul, El Salvador, Espanha, EUA, França, Grã-Bretanha e Irlanda do Norte, Itália, México, Peru, Portugal, Rússia, Saara Ocidental, Tailândia, Taiwan, Uruguai e Venezuela.

Fonte: Messe Brasil

Curta nossa página no

Último dia para visitar a Interplast e EuroMold Brasil 2012

24/08/2012

Eventos atraem governo de Alagoas de olho em novas empresas para seus parques fabris. Programação do Cintec foca Moldes e Ferramentas.

Esta sexta-feira, 24, é o último dia para os visitantes da Interplast e EuroMold Brasil conhecerem os lançamentos e tecnologias das indústrias plásticas e de moldes e estabelecer relações comerciais com grandes players do mercado. A feira abre das 14 às 21 horas, nos pavilhões Expoville, em Joinville/SC.

A Secretaria de Estado do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico (Seplande), do Governo de Alagoas, está expondo na Interplast com o objetivo de atrair novos empreendimentos. Também participam representantes das demais entidades que compõem a Cadeia Produtiva da Química e do Plástico de Alagoas – Sebrae, Braskem, Federação das Indústrias do Estado (Fiea), Associação das Empresas do Polo Multissetorial Governador Luiz Cavalcante (Adedi) e Associação das Empresas do Polo Industrial de Marechal Deodoro (Assedi-MD). Elas estão em um espaço reservado para apresentar as potencialidades deste segmento no Estado.

“A Interplast é uma excelente oportunidade para mostramos o trabalho que vem sendo feito para o crescimento da Cadeia Produtiva da Química e do Plástico de Alagoas. As principais empresas do País estão expondo seus produtos. É importante salientar que a feira também oferece a chance de trocarmos experiências com outros estados, como também tomar conhecimento de todas as inovações do segmento”, destacou o secretário do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico, Luiz Otavio Gomes.

No decorrer da semana, o secretário adjunto do Desenvolvimento Econômico, Keylle Lima, e o diretor de Relações com o Mercado da Seplande, Gilfson Magalhães, estiveram reunidos com executivos e representantes de empresas para esclarecer os principais questionamentos sobre a atuação da Cadeia, principalmente a respeito do Programa de Desenvolvimento Integrado do Estado de Alagoas (Prodesin).

Keylle Lima explica que essa é a principal ferramenta da política de desenvolvimento do Estado, contando com incentivos fiscais, creditícios e locacionais que o Governo oferece para novos empreendimentos. “Estamos mostrando quais as principais modalidades de incentivos, os trâmites iniciais a serem realizados; os prazos para a concessão dos benefícios, entre outras dúvidas para que os empresários possam entender o funcionamento da Cadeia e de todo o setor produtivo em Alagoas”, explica.

A Seplande elaborou um folder para os visitantes que traz um panorama geral da Cadeia Produtiva da Química e do Plástico, apresentando toda a infraestrutura logística, os Polos Industriais mais avançados e números atualizados da produção de empresas do setor.

Moldes e Ferramentas são os temas das palestras no último dia do Cintec Plásticos

O Cintec Plásticos encerra nesta sexta-feira, 24 de agosto, seus ciclo de palestras abordando os temas Moldes e Ferramentas, simultaneamente à Interplast, na Exploville. Rafael Agnelli Mesquita, diretor de Novos Negócios da empresa Villares Metals e do Programa de Mestrado em Engenharia da Universidade Nove de Julho fará a palestra “Inovações em aços para moldes de plásticos”, levando sua experiência em desenvolvimento e aplicação de aços ferramenta. Entre os tópicos abordados estão propriedades dos aços para moldes, relação das propriedades com os processos de manufatura, aços para moldes e desenvolvidos no Brasil nos últimos 10 anos. Mesquita tem cerca de 120 artigos técnicos publicados e 8 patentes nesta área.

A palestra “Desenvolvimento de processos de nitretação sob plasma e revestimento PVD para componentes e moldes de injeção de polímeros” será apresentada no Cintec 2012 Plásticos por Carlos Eduardo Pinedo, diretor da Heat Tech. Entre os tópicos a serem abordados estão a melhoria de desempenho de moldes e endurecimento de elementos periféricos com dimensões e formas críticas.

O pesquisador da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Carlos Henrique Ahrens falará no último dia do Cintec sobre “Moldagem por injeção em moldes híbridos: estudos de caso na UFSC. Com grande experiência na área de engenharia mecânica, Ahrens apresentará a definição de moldes híbridos no contexto da prototipagem rápida, efeito de parâmetros de moldagem no desempenho mecânico e térmico do molde e de parâmetros de moldagem na qualidade das peças injetadas.

“Câmara quente: tecnologia, técnica e mito” é tema que Antonio Carlos Pires Dias, diretor da Yudo debate com os congressistas do Cintec 2012 Plásticos. Entre os tópicos estão a câmara quente no contexto atual da indústria de moldes, tomada de decisão, aplicação e mito.

Fonte: MesseBrasil

Curta nossa página no

Feiras Interplast 2012 e Euromold Brasil são abertas em Joinville

20/08/2012

Muitas novidades marcam a 7ª edição da Interplast. Realização da primeira EuroMold Brasil, Ilha da Reciclagem e Projeto Carreira são alguns dos destaques.

A 7ª edição da Interplast – Feira e Congresso de Integração da Tecnologia do Plástico, consolidada como a mais importante feira do segmento na América Latina em 2012, apresenta aos visitantes as mais recentes novidades em máquinas, equipamentos, periféricos, design, matérias-primas, serviços e tecnologias. Realizada, a cada dois anos, pelo Sindicato da Indústria de Material Plástico no Estado de Santa Catarina (Simpesc) e organizada pela Messe Brasil, a feira, inaugurada nesta segunda-feira, dia 20, ocorrerá até a próxima sexta-feira, dia 24, nos pavilhões da Expoville, em Joinville/SC.

Em seus 21.000 m², o evento reúne cerca de 550 empresas, das quais, 144 são novos expositores. Vindas de todo o Brasil e de outros países, como Alemanha, China, Canadá, Áustria, Estados Unidos, Taiwan e Portugal, as empresas formam uma importante rede de relacionamento, compartilhando o que há de mais moderno para o setor e ampliando a possibilidade de novas parcerias e negócios.

Para Albano Schmidt, presidente do Simpesc (Sindicato das Indústrias de Material Plástico de Santa Catarina,  a Interplast é um evento esperado por todo o setor plástico, especialmente por propiciar às empresas uma excelente oportunidade de se aproximar de seus clientes. “A presença em um evento desse porte consolida a marca e fortalece a empresa diante de seu público-alvo”, afirma. Segundo ele, o segmento vive um momento econômico de crescimento e o caminho para consolidar esse processo requer investimentos e inovação. “Para fortalecer o setor é necessário promover o crescimento dos segmentos demandantes, desonerar o investimento, reduzir o custo de capital e melhorar a qualidade de como os tributos são cobrados. Com um apoio maior à pesquisa e inovação e criação de excelência para formação da mão de obra, o setor pode e vai crescer muito”, acrescenta.

Neste ano, o evento promete muitas novidades. Os visitantes vão poder observar o Projeto Ilha da Reciclagem do Plástico, promovido por meio de uma parceria entre a Messe Brasil, Simpesc, INP, Instituto do PVC e Plastivida. Quem passar pela feira vai poder visualizar o processo de reciclagem do plástico, explicado passo a passo, além de conhecer os equipamentos envolvidos e o trabalho das cooperativas. O projeto tem a coordenação do Simpesc. “A proposta é desmistificar e ressaltar que o processo de reciclagem do plástico é um dos mais econômicos e ambientalmente corretos, entre os diversos resíduos que são reciclados atualmente”, comenta Richard Spirandelli, diretor da Messe Brasil.

E falando em reciclagem, outro destaque é a Central de Gerenciamento de Resíduos. A iniciativa é da Messe Brasil e conta com o apoio da Elementus Engenharia Ambiental, responsável pela elaboração e execução do plano de gerenciamento de resíduos sólidos. O principal objetivo é dar um destino ambientalmente correto para os materiais descartados nos períodos de montagem e desmontagem e também durante a feira. Os resíduos, classificados como comuns e não perigosos, compreendem material orgânico, papel e papelão, madeira e vidro. “Com a central, será possível encaminhar os materiais a destinos adequados, evitando ampliar volumes nos lixões ou em locais impróprios para descarte”, explica Spirandelli.

Neste ano, o evento conta também com o apoio institucional da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), que aposta na Interplast pela sua credibilidade e seriedade. “A ABNT tem mais de 170 Comitês Técnicos focados em variados setores e áreas de conhecimento. Ao apoiar a feira, a ABNT aproxima-se também de seu público, mostrando os benefícios das normas técnicas para as suas atividades”, explica Roberto Silva Santos, gerente de articulação nacional da ABNT.

Estrategicamente realizada em Joinville, região que é um dos maiores polos do plástico e corredor comercial da América Latina, a Interplast deve atrair cerca de 25 mil visitantes, com destaque para executivos e profissionais dos segmentos de embalagem, automotivo/autopeças, construção civil e linha branca, vindos de todo o Brasil e também do exterior.

Primeira EuroMold Brasil acontece em paralelo à Interplast

Outro evento importante vai atrair muitos visitantes à Expoville. A EuroMold Brasil chega pela primeira vez à America Latina e vai apresentar os avanços mais recentes e as mais novas tecnologias em fabricação de moldes e desenvolvimento de produtos. Viabilizada por meio de parceria entre a organizadora alemã DEMAT e a Messe Brasil, a feira reúne cerca de 80 expositores, vindos de todo o Brasil e de países como Alemanha, Estados Unidos, Coreia do Norte, China, Canadá, Japão, Taiwan, Argentina e Israel.

Para a EuroMold Brasil, a Messe Brasil montou um espaço totalmente novo, anexo a Expoville, com 3.200 m² de área. O Pavilhão EuroMold Brasil, diretamente conectado com os pavilhões da Interplast, permite que os visitantes circulem entre as duas feiras, aproveitando ainda mais o intercâmbio que a simultaneidade dos eventos proporciona. Para o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Ferramentais (Abinfer), Christian Dihlmann, a feira tem muito a agregar ao setor, especialmente por ser realizada em Joinville. “O evento está situado na 3ª maior cidade da região sul do Brasil e um dos três maiores polos de ferramentarias do país, isso contribui para ampliarmos a base de fornecedores para o segmento, e com qualidade”, afirma.

Cintec 2012 Plásticos estimula o debate e a busca por novas tecnologias

Focado na disseminação do conhecimento e inovação, o Cintec 2012 Plásticos – Congresso de Inovação Tecnológica tem 20 palestras técnicas e seis minicursos em sua programação. O evento aborda linhas temáticas de gestão, meio ambiente, reciclagem, matéria-prima, máquinas e processos, e moldes e ferramentas, e deve reunir empresários, especialistas e estudantes para debater tendências, novas tecnologias e soluções para o setor plástico.

A palestra de abertura acontece no dia 20 de agosto e será ministrada por José Ricardo Roriz Coelho, presidente da Vitopel, empresa fabricante de filmes para embalagens flexíveis, e da Associação Brasileira da Indústria de Plástico (Abiplast). Com mais de 25 anos de atuação na indústria de transformação, Roriz Coelho abordará em sua apresentação o mercado do material plástico sob a ótica do conhecimento e da sustentabilidade.

Promovido pela Sociedade Educacional de Santa Catarina (Sociesc), o Cintec construiu uma história de sucesso ao longo dos 12 anos de sua realização. Os números acumulados pelo congresso nesse período demonstram a dimensão do evento. Até aqui, já são 7.900 congressistas, 600 palestrantes e 780 horas de conhecimento.

Neste ano, o Cintec Plásticos acontece entre os dias 20 e 24 de agosto, na Expoville, em Joinville/SC. Os minicursos são realizados na Sociesc, no Campus Marquês de Olinda. Mais informações e inscrições pelo www.sociesc.org.br/cintec.

Fonte: Messe Brasil

Curta nossa página no

Sulbras apresenta, na Interplast, nova unidade da empresa localizada em Joinville

19/08/2012

Em 2012, a Sulbras Moldes e Plásticos participa pela quarta vez da Interplast e apresenta para os visitantes a sua mais nova planta produtiva, localizada na cidade sede da feira, Joinville/SC. A unidade iniciou suas atividades em setembro de 2011 e já conta com todo o know how das demais fábricas da empresa. Além disso, a Sulbras ainda apresenta seus processos e competências para a fabricação de moldes e injeção de peças.

Especializada em soluções de peças técnicas e subconjuntos moldados por injeção, a empresa atua, especialmente, na fabricação de componentes plásticos. Com quase 30 anos de experiência no mercado, a Sulbras está capacitada para atuar em todo o ciclo de desenvolvimento de peças plásticas injetadas, desde a engenharia simultânea do produto, o projeto e ferramentaria, até as aprovações de capacidade de processo produtivo, injeção das peças plásticas e montagens de subconjuntos.

Com unidades também em Caixas do Sul/RS, Sapucaia do Sul/RS e Salto/SP, a empresa atende indústrias automotivas, de ônibus e caminhões, de informática, eletroeletrônica, entre outras. Capacitada também para prestar assessoria técnica, a Sulbras ainda disponibiliza serviços em alguns processos especiais, como sobreinjeção de componentes, injeção a gás, hot stamping, tampografia e linhas de montagens.

Fonte: Messe Brasil

Curta nossa página no

Paraná ganha Escola do Plástico do SENAI

19/08/2012

Professores Celso Prosdócio e Valdir da Silva, gerente do Senai Marcos Marcondes, Presidente do SIMPEP, Denise Dybas Dias e presidente da FIEP Edson Luiz Campagnolo

Com a finalidade de preparar profissionais para a indústria do plástico, o Senai, em parceria com o SIMPEP -Sindicato da Indústria de Material Plástico no Estado do Paraná- inaugurou no dia 13 de agosto a Escola do Plástico, em São José dos Pinhais. Além de atender à demanda do setor, que sofre pela falta de mão de obra especializada, a escola será uma oportunidade aos jovens que desejam ingressar no mercado de trabalho ou aos que buscam uma nova área de atuação.

A primeira turma, que iniciou no dia 13, está realizando o curso “Operador em Processos de Transformação de Plástico e Polímeros”, com carga horária de 160 horas.

Aline Alves, com apenas 25 anos, trabalha há dois meses na empresa Madeplast e conta que ficou surpresa com a oportunidade de especialização. “Nunca trabalhei em indústria antes e este curso é uma realização pessoal, porque acho que pode me ajudar a crescer na empresa”, afirma a jovem que promete continuar buscando o seu aprimoramento profissional nos cursos da escola.

Para a presidente do SIMPEP, Denise Dybas Dias, a escola também vai contribuir com o crescimento do setor no Paraná. “O nosso estado já foi líder nacional com relação ao volume de produção de plástico, mas hoje ocupamos a 4ª posição. Com esta escola, estaremos dando um grande passo rumo à liderança novamente”.

O setor de transformação do plástico conta com 950 empresas no Paraná e emprega 25 mil pessoas, sendo que metade das indústrias do estado estão concentradas em Curitiba e Região Metropolitana.

O presidente da FIEP, Edson Luiz Campagnolo, destacou o plástico como um material transversal, que se faz necessário em quase todos os tipos de indústria. “Utilizamos o plástico em quase tudo, até mesmo no zíper ou no botão de nossas roupas, por isso, vamos continuar estudando e aprimorando modelos de cursos para atender todas as necessidades deste setor”.

Fonte: WBC COMUNICAÇÃO – Simpep

Curta nossa página no

Interplast 2012: Lanxess leva para a feira sua linha de Poliamida 6 reforçada

19/08/2012

Em sua primeira participação na feira, multinacional da área química apresenta o alojamento de estepeproduzido com o plástico Durethan

A LANXESS, líder em especialidades químicas, participa pela primeira vez da feira Interplast 2012, evento que ocorrerá entre 20 e 24 de agosto, no Complexo Expoville, em Joinville/SC. A empresa apresentará a sua linha de plásticos de engenharia produzidos pela unidade HPM – High Performance Materials.

 A principal atração do stand será a apresentação de um Alojamento de Estepe (peça de carro) produzida com a poliamida 6 Durethan BKV 60 H2.0 EF (Easy Flow), altamente reforçada pela LANXESS com 60% de fibra de vidro.

Segundo Anderson Maróstica, especialista técnico da unidade HPM, um dos diferenciais da poliamida 6 é que o material permite uma moldagem por injeção precisa mesmo quando se trata de uma peça de geometria complexa, como é o caso do alojamento de estepe. Isso não ocorre, por exemplo, quando se utiliza na produção da peça uma chapa de metal, devido ao espaço disponível limitado e a complexidade do produto.

O Durethan também permite a integração direta de inúmeras funções. A produção da cavidade do estepe, por exemplo, é feita em um processo de moldagem por injeção de uma única fase. “Incorporar essas funções a um design de metal exigiria um grande número de etapas de produção e montagem separadas, com todos os custos associados”, completa Maróstica.

Entre as contribuições do uso da poliamida 6, o destaque fica para a alta rigidez do componente. Seu módulo de elasticidade de aproximadamente 19.000 MPa à temperatura ambiente (condicionado: 13.000 MPa) é o dobro do uma poliamida 6 padrão reforçada com 30% de fibras de vidro. Conforme exigido por algumas montadoras para componentes próximos do sistema de escapamento, a poliamida também mantém a sua rigidez a temperaturas elevadas. Esta rigidez e resistência são importantes porque o alojamento do estepe suporta vários acessórios e anexos com um peso total de cerca de 70 kg.

Outro benefício importante da poliamida 6 “EF – Easy Flow” é o fato de que seus resultados impressionantes de fluidez resultam em um desgaste de molde semelhante aos observados quando se utiliza uma poliamida 6 padrão com 30% de fibras de vidro.

Sobre a LANXESS

A LANXESS teve um volume de vendas de 8,8 bilhões de euros em 2011. Atualmente conta com cerca de 16.900 funcionários distribuídos em 31 países. A companhia possui 48 unidades de produção ao redor do mundo. O principal negócio da LANXESS é o desenvolvimento, produção e venda de especialidades químicas, plásticos, borracha e intermediários.

No Brasil, a LANXESS está representada por meio de suas 13 unidades de negócio, possui aproximadamente 1.100 funcionários, 5 unidades produtivas, laboratórios e escritórios, distribuídos pelas cidades de São Paulo e Porto Feliz (SP), São Leopoldo e Triunfo (RS), Duque de Caxias (RJ), Cabo de Santo Agostinho e Recife (PE).

Fonte: Lanxess

Curta nossa página no

Montagem da 7ª Interplast e 1ª EuroMold Brasil já está a todo vapor

15/08/2012

Feiras se iniciam na próxima semana e vão trazer muitas novidades em tecnologia, matérias-primas, equipamentos e serviços.

 Os cerca de 24.000 m² da 7ª edição da Interplast e 1ª edição da EuroMold Brasil já estão ganhando forma. Mais de 1.000 profissionais já começaram os trabalhos de montagem das duas feiras, que acontecem, simultaneamente, nos pavilhões da Expoville, em Joinville/SC.

Ao todo, serão 19 dias para deixar tudo cuidadosamente preparado para receber as cerca de 500 empresas expositoras e os mais de 25.000 visitantes. Montadoras de estandes, locadoras de móveis, guindastes, empilhadeiras, seguranças, credenciadores, serviços de limpeza, frete, reciclagem, decoração, programação visual, ornamentação, entre outros, estão dividindo espaço nos pavilhões para deixar tudo pronto até a próxima segunda-feira, dia 20, quando as feiras iniciam.

Para Richard Spirandelli, diretor da Messe Brasil, empresa organizadora das feiras, essa etapa é fundamental para a qualidade e sucesso dos eventos. “Para que tudo funcione bem é preciso que a montagem dê o suporte necessário para isso. Esse é um momento de muita correria e responsabilidade, mas também, é a fase em que já percebemos o quanto os eventos serão bons”, afirma.

Serviço

Interplast – Feira e Congresso de Integração da Tecnologia do Plástico (www.interplast.com.br)

EuroMold Brasil – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentas, Design e Desenvolvimento de Produtos (www.brasilmold.de)

Data: 20 a 24 de agosto de 2012

Horário: das 14 às 21 horas

Local: Expoville – Joinville/SC – Brasil

Fonte: Messe Brasil

Curta nossa página no

PolyOne participará de Projeto de Inovação em Materiais Avançados com o Instituto de Pesquisa da Universidade de Dayton

08/08/2012

A PolyOne Corporation, uma provedora global de materiais poliméricos especializados, serviços e soluções, irá participar de um projeto de colaboração de três anos com especialistas de universidades e da indústria para desenvolver materiais avançados e peças de produção utilizando a tecnologia de impressão 3D, também conhecida como “additive manufacturing”.

O projeto se tornou possível através de uma subvenção da Ohio Third Frontier de quase US $ 3 milhões para o Instituto de Pesquisa da Universidade de Dayton, que vai colaborar com a PolyOne e outras empresas para desenvolver e produzir formulações de polímeros que serão utilizados em aplicações especiais para as indústrias aeroespacial e automotiva . Outros participantes do projeto incluem a GE Aviation, Rapid Prototype & Manufacturing Inc. (RP+M) e Stratasys.

“Estamos honrados em fazer parte deste projeto de colaboração e fornecer a nossa experiência em formulação para desenvolver essas aplicações especiais”, disse Dr. Christopher Murphy, vice-presidente de pesquisa e desenvolvimento e principal executivo de Inovação da Corporação PolyOne. “Estamos ansiosos para trabalhar com os outros participantes do projeto em Ohio para trazer estas inovações para o mercado.”

A Ohio Third Frontier é uma iniciativa de desenvolvimento econômico baseada em tecnologia que fornece financiamento à inovação aberta, apoio empresarial, o desenvolvimento da cadeia de valor e expansão de massa crítica de talentos qualificados para apoiar o crescimento econômico baseado em tecnologia.

A PolyOne Corporation teve receita de US $ 2,9 bilhões em 2011. Para mais informações, visite http://www.polyone.com.

Fonte: Polyone

Curta nossa página no

Rhodia, Valeo e PSA Peugeot Citroen confirmam benefícios ambientais de resina de poliamida reciclada para autopeças

06/08/2012

Uma Análise do Ciclo de Vida (ACV) conduzida pela Rhodia (empresa do grupo Solvay), Valeo e PSA Peugeot Citroën confirmou os benefícios ambientais obtidos com o uso de poliamida reciclada em aplicações automotivas. As três empresas realizaram uma análise multi-critérios de todo o ciclo de vida do conjunto de hélice e defletor do radiador, um componente importante da refrigeração do motor do novo Peugeot 208, que está sendo lançado mundialmente em 2012 pela PSA. A Valeo fabrica esta autopeça a partir da poliamida Technyl® reciclada da Rhodia Plásticos de Engenharia.

O estudo, que foi revisado por uma consultoria independente (BIO Intelligence Service), comparou o impacto ambiental no uso de poliamida Technyl® reciclada em relação ao Technyl® produzido com resina virgem, tendo em conta toda a cadeia de valor e destacando os sete principais critérios ambientais: mudança climática, esgotamento de recursos não-renováveis​​, o impacto sobre a redução da camada de ozônio, acidificação, eutrofização, o consumo de energia primária e oxidação fotoquímica.

Os resultados mostram que utilizando-se a poliamida Technyl® reciclada o impacto ambiental do componente é significativamente reduzido ao longo de todo o seu ciclo de vida. No geral, para os sete critérios utilizados, o benefício varia de -9% para -28%. Além disso, os resultados das análises indicam que todo o benefício ambiental é obtido na fase de produção da Rhodia Plásticos de Engenharia, na qual se fabrica a poliamida reciclada.

A poliamida não sofre nenhum tipo de alteração durante o processo de injeção, nem durante a instalação ou utilização do componente, uma vez que o desempenho mecânico da poliamida Technyl® reciclada permite produzir componentes do conjunto de hélice e defletor do radiador com uma concepção, peso e vida util idênticos aos obtidos com Technyl® produzido com resina virgem.

“A colaboração com parceiros como a Rhodia e a Valeo, ambos comprometidos com o desenvolvimento sustentável, representa uma vantagem real no cumprimento dos limites legais em matéria de emissões de CO2 e na redução ainda maior do impacto ambiental dos automóveis”, diz Louis David, diretor adjunto da Pintura, Materiais e Processos da PSA Peugeot Citroën. “Esses resultados tão significativos confirmam a importância de escolher bem os materiais reciclados de alto desempenho técnico para um carro de melhor concepção ecológica”.

O benefício é medido pela escala de produção em massa de automóveis. Por exemplo, o uso de Technyl® reciclado da Rhodia na produção anual estimada do conjunto de hélice e defletor do radiador para o Peugeot 208 evita a geração de um volume de gás de efeito estufa equivalente ao produzido por 400 mil veículos em movimento em torno do anel viário de Paris ou à oxidação fotoquímica (responsável por picos de ozonio) causada pela circulação de 2,2 milhões de veículos na mesma via.

Em média, um veículo é constituído de 20% de polímeros, dos quais de 150 a250 kg são plásticos de diferentes tipos. A iniciativa de colaboração entre a Rhodia, Valeo e PSA Peugeot Citroën tem o potencial de confirmar cientificamente o aumento do uso de plásticos reciclados para responder aos desafios ambientais enfrentados pela indústria automotiva mundial.

Fonte: Rhodia

Curta nossa página no

Plastech Brasil 2013 estará presente na Interplast 2012 em Joinville

26/07/2012

A Plastech Brasil 2013 – Feira de Tecnologias para Termoplásticos e Termofixos, Moldes e Equipamentos, realizada pelo Simplás – Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho, estará presente, de 20 a 24 de agosto, na Interplast 2012. O evento acontece nos Pavilhões da Expoville, em Joinville – SC. O objetivo da participação é divulgar a quarta edição Feira, que acontece de 27 a 30 de agosto em Caxias do Sul – RS.

Na Interplast 2012, a Plastech Brasil 2013 contará com um stand institucional, resultado de uma parceria entre com a Messe Brasil, que promove o evento catarinense. Durante a Plastech 2013, a Messe irá participar também com estande, para divulgar a Interplast 2014.

Sobre a Plastech Brasil 2013

A cada edição, a Plastech Brasil – Feira de Tecnologias para Termoplásticos e Termofixos, Moldes e Equipamentos  se destaca no segmento plástico no Sul do país, visto que, está inserida no segundo maior pólo industrial do Brasil. Realizada na Serra gaúcha, região que conta com mais de 500 empresas de transformação num universo de apenas 8 municípios (num raio de apenas 50 km), que consomem mais de 450 mil toneladas/ano de resinas, com amplo parque fabril, e em constante evolução tecnológica, utilizando mais de 4 mil unidades de máquinas e equipamentos.

Para a quarta edição, o evento deverá contar com mais de 400 marcas nacionais e do exterior em exposição e uma expectativa de público visitante próximo a 30 mil pessoas, considerando que a Feira tem a participação de um público qualificado e direcionado para as novidades do mundo do plástico. É uma grande oportunidade de integrar a cadeia produtiva, com o objetivo de mostrar aos potenciais clientes e fornecedores o excelente nível tecnológico das empresas locais, nacionais e internacionais, pesquisas e aperfeiçoamento mercadológico.

A Feira abrange expositores dos segmentos de matérias primas e produtos básicos; máquinas, equipamentos e acessórios; moldes e ferramentas; transformadores de plástico; instrumentação, controle e automação; serviços e projetos técnicos; publicações técnicas e entidades e instituições do país e exterior.

Organizada e realizada pelo Simplás – Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho -, conta com especial apoio do Sinplast/RS – Sindicato das Indústrias de Material Plástico no Estado do Rio Grande do Sul-, e do Simplavi – Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Vale dos Vinhedos-, de Bento Gonçalves. A Plastech Brasil também tem o apoio das principais entidades representativas da cadeia petroquímica-plástica do país – Abiplast, Abief, Abmaco, Abimaq, Adirplast, Abimei, Abinfer, Siresp, INP e também da FIERGS, do Simecs, da CIC-Caxias e Prefeitura Municipal de Caxias do Sul.

Serviço:

Plastech Brasil 2013 – Feira de Tecnologias para Termoplásticos e Termofixos, Moldese Equipamentos.

Quando: de 27 a 30 de agosto

Local: Centro de Feiras e Eventos – Pavilhões da Festa da Uva – Caxias do Sul – RS – Brasil

Realização: Simplás -Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho

Informações: +55 54 3228 1251/ 8135 1182 – plastech@plastechbrasil.com.br

Fonte: Núcleo Comunicação / Plastech Brasil

Curta nossa página no

Poliuretano produzido com agente expansor ecológico desperta interesse em Feira na Tailândia

25/07/2012

Angola, Moçambique, Nigéria, Uruguai, Rússia e Canadá, são países que se interessaram pela tecnologia de espumas de poliuretano apresentada pela indústria brasileira Purcom na Feira de Tecnologias Alternativas promovida pelo Programa Ambiental das Nações Unidas (PNUD) em Bangkok, na Tailândia, de 21 a 24/7. O processo utiliza o agente expansor Ecomate, em substituição ao gás Hidroclorofluorcarbono (HCFC), que destrói a camada de ozônio e está sendo banido do Brasil a partir do ano que vem, por determinação do Protocolo de Montreal.

Duas de 40 aplicações de Ecomate desenvolvidas pela Purcom, com o apoio do Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas (PNUD),  foram exibidas na mostra: os caminhões frigoríficos da Folle-Randon e as casas populares da catarinense Fischer, homologadas pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e pelo programa Minha Casa, Minha Vida.

A Fischer investiu R$ 50 milhões na produção de casas pré-fabricadas com painéis recheados de poliuretano produzido com Ecomate, em sua fábrica de Brusque-SC, que ocupa uma área total de 3,6 km2, emprega 1.100 pessoas e tem capacidade para fabricar 500 casas/mês. Além da resistência mecânica, fornecida por uma amarração de aço apoiada em base de concreto (radier), as casas possuem isolamento térmico e acústico, resistem ao fogo e podem ser construídas em quatro dias. O peso de cada unidade oscila de 2.500 a 3 mil quilos e a área construída varia de 40 a 70 m2. Um único caminhão pode entregar painéis para cinco casas numa única remessa.

Além do baixo custo, da ordem de R$ 30 mil por unidade, em média – como convém a programas sociais como o Minha Casa, Minha Vida – as casas da Fischer possuem sistema de aquecimento solar e de coleta e armazenagem da água da chuva. A empresa já vendeu cerca de 3 mil unidades à CDHU-SP (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano de São Paulo e fechou um contrato com o governo do Uruguai que prevê a montagem de quatro casas para exibição e experimentação.

Folle-Randon

O outro exemplo de uso industrial da espuma de poliuretano à base de Ecomate apresentado em Bangkok foi o da fabricante de carrocerias para transporte frigorífico Folle, de Chapecó-SC, recentemente adquirida pela gaúcha Randon. O histórico da transformação, que começou em 2007, foi apresentado no painel de Espumas da Conferência pelo engenheiro da empresa, Felipe Crestani. A empresa fundada por Nilson Folle existe há 50 anos e a ideia de substituir o HCFC foi reforçada pela aspiração de grandes clientes, como a Brasil Foods.

A empresa fabrica portas, blocos de fechamento lateral, paredes e soalhos de caminhões e tem capacidade para cerca de 100 carroçarias/mês, em média. A Folle faturava, em média, R$ 18 milhões por ano antes da aquisição e a Randon pretende investir R$ 100 milhões na transferência de sua produção de carroçarias para Chapecó.

Fonte: Purcom / Verbo Comunicação

Curta nossa página no

Estádio do Morumbi recebe os primeiros assentos fabricados com polietileno derivado de etanol

25/07/2012

A giroflex-forma, em parceria com Braskem e Cromex, estreia a primeira linha de assentos produzidos apenas com matéria-prima renovável  no estádio do São Paulo Futebol Clube.

A giroflex-forma, líder no mercado mobiliário em toda a América Latina, lança os primeiros assentos do país feitos a partir de plástico de origem renovável, no camarote do Estádio do Morumbi, em São Paulo. Desenvolvidas em parceria com Cromex e Braskem, as cadeiras instaladas utilizam o polietileno oriundo do etanol de cana-de-açúcar —matéria-prima 100% renovável, de alto valor agregado e reciclabilidade.

“A novidade para todos nós é a sustentabilidade envolvida na concepção do projeto. Isso porque o plástico utilizado nos assentos tem como matéria-prima o etanol, fonte renovável de energia, o que substitui o composto tradicional a base de petróleo”, afirma Linaldo Vilar, diretor de novos negócios da giroflex-forma. Nos próximos três anos, a empresa pretende investir quase R$ 6 milhões no mercado de assentos para arenas esportivas.

Fabricada pela Braskem, maior produtora mundial de biopolímeros, a resina dos ‘assentos de cana’ é mundialmente reconhecida por manter os benefícios e propriedades do polietileno tradicional e ser mais sustentável. O diferencial mais importante é sua capacidade de contribuir para a redução do efeito estufa: para cada tonelada produzida, são capturadas e fixadas até 2,5 toneladas de gás carbônico (CO2) da atmosfera.

A Cromex, empresa líder no mercado de concentrados de cores e aditivos, desenvolveu uma nova geração de compostos com o PE Verde, que serão usados nos mesmos assentos. São aditivos de performance e processo, com formulações isentas de metais pesados e propriedades retardantes de chama livre de halogênios, que seguem os pré-requisitos das normativas FIFA e ABNT.

Fonte: Braskem / Giroflex (foto)

Curta nossa página no

Indústrias Romi expõe injetora e sopradora na Embala Nordeste 2012

23/07/2012

Empresa traz para o principal evento realizado no Nordeste, a Sopradora ROMI PET 230 e a injetora hidráulica ROMI EN 150

A Indústrias Romi S.A., líder brasileira no setor de máquinas-ferramenta e máquinas para plásticos, além de importante produtora de fundidos e usinados, apresentará ao público da Região Nordeste, durante a Embala NE 2012,  a sopradora automática ROMI PET 230. Equipamento com capacidade produtiva de até 2500 frascos por hora e de até 3 litros de capacidade volumétrica, a sopradora ROMI PET 230 possui o diferencial de alimentação e extração automáticos, sendo voltada à fabricação de garrafas PET para as indústrias de alimentos, bebidas e produtos de higiene e limpeza.

No evento, os visitantes também poderão conhecer a injetora ROMI EN 150, máquina equipada com servobomba, que garante melhor performance do sistema hidráulico com baixo nível de ruído e consumo energético. Ela é voltada para a produção de peças de pequeno e médio porte, com aplicações de até 170 toneladas.

O novo diretor da área de Máquinas para Plástico, William dos Reis afirma que a Embala NE é uma feira de extrema importância para o Nordeste do Brasil, região que se destaca pelo grande potencial e desenvolvimento industrial. “Queremos reforçar a presença da companhia nessa região, demonstrando assim nosso amplo portfólio de máquinas para processamento de plástico.”

A Embala NE – 7ª Feira Internacional de Embalagens e Processos, que será realizada entre os dias 28 e 31 de agosto, das 14 às 21 horas, no Centro de Convenções de Pernambuco, em Recife/PE. Durante o evento, a Romi colocará toda a estrutura da companhia à disposição dos seus clientes, como vendas, serviços pós-venda, reforma de máquinas, entre outros.

Fonte: Indústrias Romi

Curta nossa página no

Braskem adia planos de construção de novas plantas de Polietileno e Polipropileno

20/07/2012

Segundo o jornal Valor Econômico, a Braskem adiou para 2013 os planos para construção de três novas unidades de Polietileno e Polipropileno. Essas três unidades compreendem duas plantas para produção de Polietileno e Polipropileno, respectivamente, a partir do etanol e uma terceira planta no Pólo Petroquímico de Camaçari para produção de Polipropileno a partir da nafta.

A Braskem tinha planejado iniciar a construção nos próximos meses, com investimentos aproximados de 1 bilhão de reais.

Para se adequar à presente desaceleração global na indústria petroquímica, as prioridades da Braskem passaram a ser o aumento de capacidade de produção de plantas e a modernização do seu parque petroquímico, segundo relato de Carlos Fadigas, presidente da Braskem, ao Valor Econômico.

Outros investimentos da empresa em andamento compreendem a conclusão de uma nova planta de butadieno no Rio Grande do Sul e uma nova unidade de PVC no Estado de Alagoas, que estão incluídos no orçamento de R$ 1,8 bilhões, previstos para 2012.

De acordo com Carlos Fadigas, o projeto de Polipropileno derivado do Etanol (“PP verde”) é o que está mais adiantado e deve ser iniciado antes dos outros dois, que deverão esperar mais um pouco.

Curta nossa página no

Matriz de extrusão e anel de ar da Davis Standard ajudam a aumentar em 50 % a produtividade de linha de filme da empresa americana Mid South Extrusion

13/07/2012

Michael A. Henagan, Executivo da Mid South Extrusion, e o novo sistema implementado pela Davis Standard.

Uma matriz Centrex de três camadas e um anel de ar Triple Lip da Davis Standard ajudaram a empresa Mid South Extrusion a aumentar em 50 % a produção de uma linha existente na empresa, ao mesmo tempo em que melhoraram o controle de uniformidade da espessura do filme. A Mid South, com sede em Monroe, Louisiana, reformou uma linha da Davis-Standard instalada originalmente em 1999 com a finalidade de produzir o novo filme metalocênico coextrudado ExtrudTuff ™ da empresa. Os limites de produção e qualidade da Mid South foram estudados através da aplicação da nova tecnologia usando uma linha piloto da Davis Standard.

“A demanda para o nosso novo filme ExtrudTuff tem sido excepcional, por isso chamamos a Davis-Standard para encontrar uma maneira econômica para melhorarmos as nossas taxas de produção e qualidade”, disse Mike Henagan, vice-presidente executivo de operações da Mid South. “A Davis-Standard provou que eram possíveis taxas de produção maiores e uma melhor qualidade pelo uso de nova tecnologia para produzir nosso novo filme coextrudado. Pudemos inicialmente validar as capacidades de processamento da matriz e do anel de ar na linha piloto da Davis Standard. Isto nos levou a comprar novas roscas e cilindros DSB ® III, juntamente com uma nova matriz Centrex e anel de ar Triplo Lip. Em seguida, desenvolvemos um plano para fazer a transição da forma mais suave possível, para evitar perturbações nas programações de produção críticas. Nós simplesmente não podíamos ter surpresas ou interrupções. A linha foi então reformada e colocada de volta à produção antes do previsto por causa do excelente gerenciamento do projeto e suporte. Nossos clientes estão muito satisfeitos com o resultado. “

Os ensaios na linha-piloto da Davis-Standard em Bridgewater, New Jersey, mostraram o aumento da taxa de produção em 50 por cento e uma melhoria substancial no controle da uniformidade da espessura do filme usando a matriz Centrex de três camadas e a tecnologia IBC (resfriamento interno do balão), em conjunto com o anel de ar Triple Lip. A linha piloto é um sistema de 300 mm de diâmetro. Embora a linha piloto seja muito menor do que a linha de produção existente na Mid South Extrusion, a Davis-Standard usou a informação obtida nos ensaios e desenvolveu uma solução para a linha existente, a qual inclui conjunto de novas roscas e cilindros, sopradores e controles para acompanhar a nova matriz e anel de ar. A matriz Centrex é reconhecida por grandes volumes de IBC (resfriamento interno do balão) e taxas de produção aumentadas, enquanto o anel de ar Triple Lip fornece um resfriamento superior e controle da espessura. Tanto a matriz como a anel de ar tem tido um um bom desempenho desde que foram testados no outono passado.

A adição do filme de engenharia ExtrudTuff dá à Mid South Extrusion uma vantagem ainda maior no mercado de filmes de embalagem, proporcionando propriedades físicas melhores que os filmes de polietileno tradicionais.

Fonte: Davis Standard

Curta nossa página no

Interplast 2012: Premiata apresenta novidades para o segmento de reciclagem e transformação de plásticos

13/07/2012

A Máquinas Premiata vai levar, para a Interplast 2012, suas novidades para o segmento de reciclagem e transformação de plásticos. Um dos lançamentos será o novo misturador secador vertical, modelo 2012, que ganhou melhorias em seu sistema de aquecimento e mancais.

O misturador compacto, desenvolvido para pequenas quantidades de material, e os modelos de funil misturador e funil misturador secador também estarão no estande da empresa.

Outro destaque será o porta big bag estacionário, com ou sem moega, para descarga de bags com mais de 1.000 kg. “Nossa filosofia é desenvolver projetos seguros, eficientes e de excelente qualidade, sempre buscando zelar pela segurança de operação das máquinas e equipamentos”, comenta Rafael Rosanelli, diretor da Máquinas Premiata.

Sobre a Máquinas Premiata

A Máquinas Premiata é uma empresa fabricante de máquinas, periféricos e acessórios para o setor de reciclagem e transformação de plásticos. Localizada em São Vendelino/RS, emprega, em seu processo produtivo, sistemas de corte a laser, corte plasma CNC, dobra CNC e solda Mig/Mag. A empresa aplica a sua tecnologia de ponta no desenvolvimento de equipamentos, resultando em projetos funcionais e com elevado padrão de qualidade.

Fonte: Messe Brasil

Curta nossa página no


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.461 outros seguidores