Archive for the ‘Indústria de Plásticos’ Category

Diretoria de vendas de plásticos da Dow no Brasil tem nova líder

13/03/2013

 Letícia Jensen é a nova diretora de Vendas para o negócio de Plásticos da Dow para o Brasil, reportando – de a Fabian Gil, diretor Comercial para Plásticos na América Latina.

Com ampla experiência na indústria de Plásticos, a engenheira será responsável pela estratégia de vendas de toda a linha que inclui resinas para os mercados de embalagens para alimentos e especialidades; embalagens industriais e de consumo; embalagens rígidas e especialidades; adesivos; e materiais para higiene e saúde. “Meu principal desafio será o de liderar o negócio de Plásticos da Dow no Brasil para oferecer aos nossos clientes continuamente o melhor nível de serviços, e lançar novas tecnologias que fortaleçam a diferenciação e o crescimento dos nossos clientes e parceiros”, declara.

Letícia iniciou sua carreira na Dow em 2001, na Argentina. Tendo ocupado cargos de liderança e de responsabilidade global na América Latina e também nos EUA, a executiva possui amplo conhecimento do mercado brasileiro e latino-americano. “Estamos próximos de nossos clientes em todos os sentidos. A Dow, por meio de uma equipe comercial e técnica de excelência, desenvolveu profundo conhecimento e sólida trajetória no mercado plástico brasileiro. Nossa intenção é manter um diálogo aberto e direto com toda a cadeia, o que propicia conhecermos melhor os desafios e as necessidades específicas de nossos clientes e dos mercados em que atuam, para que possamos continuar desenvolvendo soluções inovadoras e sustentáveis”, afirma.

Graduada em Engenharia Química pela Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Letícia possui pós-graduação em Marketing pela Universidade de San Andres, na Argentina, e MBA pela norte-americana Northwood University.

Fonte: Dow

Curta nossa página no

Anúncios

Empresa de Santa Catarina implementa processo de termoformagem aquecido com gás natural

11/03/2013

Termopor_copoProjeto desenvolvido pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), com apoio técnico e financeiro da Petrobras e da Companhia de Gás de Santa Catarina (SCGÁS), concebeu uma solução movida a gás natural para o segmento de termoformagem de plástico, ao invés do que é comumente utilizado, a eletricidade. Na última quinta-feira, 7, na sede da empresa parceira do estudo, NTS Máquinas e Equipamentos, em Criciúma, foram produzidos copos plásticos  com energia proveniente do gás natural.

O processo, até então, era realizado apenas com energia elétrica. Agora, até 30% da etapa de aquecimento poderá ser substituída por um painel radiante movido a gás natural, com grandes vantagens econômicas para as indústrias. O protótipo foi testado nas instalações da NTS Máquinas e Equipamentos, parceira do projeto e fabricante de equipamentos de termoformagem. O projeto é o único do mundo neste formato, e, após ser patenteado, poderá representar ganhos em competitividade para a indústria nacional. Denominado Termopor, o estudo foi conduzido durante três anos e contou com investimentos de R$ 1,7 milhão.

Termopor_equipamento“A solução industrial é inédita e abre caminho para uma nova aplicação do gás natural, contribuindo para a diversificação do uso desta fonte de energia ambientalmente correta”, explica o gestor do projeto por parte da SCGÁS, engenheiro Jorge Gustavo Wanderley de Azevedo.

O diretor da NTS, Walter João Nuernberg, completou: “O equipamento é uma evolução de um trabalho que iniciou há mais de três anos, e com certeza será uma novidade no mercado, trazendo redução de custos na produção. Como a conta de energia é um item bastante importante no custeio das empresas, esta alternativa poderá proporcionar vantagens bastante competitivas para as indústrias.”

O evento teve a presença de técnicos da SCGÁS, de representantes da NTS, do gerente de Tecnologia para uso Final da Petrobras, Antônio Cláudio Correa Meyer Sant´Anna, e da equipe do professor da UFSC, Amir Antônio Oliveira Júnior, coordenador do projeto.

Fonte:  Governo do Estado de Santa Catarina

Curta nossa página no

Solvay mostra inovações em plásticos de engenharia e polímeros especiais na Plastimagen 2013

11/03/2013
  • Produtos atendem a mercados em crescimento na região, com destaque para os setores automotivo e de transportes, energia, saúde e água
  • Empresa lança poliamida 6.10 derivada em parte de óleo de mamona, de fonte renovável, para produção de autopeças
  • Technyl®, marca reconhecida internacionalmente na área de plásticos de engenharia de alto desempenho, agora integra o portfólio da Solvay

Para reforçar sua presença no mercado mexicano e da América Latina, as unidades globais de negócios de Plásticos de Engenharia e Polímeros Especiais do Grupo Solvay participam conjuntamente pela primeira vez da Plastimagen 2013 (de 12 a 15 de março, no Centro Banamex, na Cidade do México), a principal exposição de produtos e tecnologias em plásticos e polímeros da região.

“Nosso objetivo é o de contribuir para o desenvolvimento dos mercados da região, oferecendo uma ampla gama de tecnologias, processos e produtos em plásticos de engenharia e polímeros especiais, segmentos em que o grupo é um dos líderes mundiais”, afirma Suzana Kupidlowski, Gerente de Marketing de Plásticos de Engenharia do grupo Solvay.

Com a reorganização das suas áreas de negócios, depois de consolidada a integração do grupo Rhodia, adquirido em setembro de 2011, a Solvay ampliou seu portfólio de plásticos de engenharia, incorporando a marca Technyl, internacionalmente reconhecida por uma série de tecnologias e produtos inovadores de base poliamida, utilizados na produção de peças para os setores automotivo, elétrico, bens industriais e de consumo.

Inovação sustentável – Entre as novidades para apresentação na Plastimagen 2013 está o Technyl® eXten — uma poliamida 6.10 derivada em parte de óleo de mamona, de fonte renovável. O novo produto, que reduz o impacto ambiental no processo de produção, pode ser utilizado na confecção de tubulações para combustíveis, servo freio e dutos de óleo para veículos leves e pesados. A novidade já foi homologada em diversos clientes finais das duas empresas, substituindo com vantagens aplicações que atualmente usam PA12, de origem totalmente petroquímica.

“Em comparação com outros plásticos de engenharia de poliamida de alto desempenho, a nova aplicação de Technyl® eXten oferece aos clientes vantagens técnicas e econômicas, além de contribuir para a redução das emissões de CO2”, explica Suzana Kupidlowski.

Technyl® eXten é uma poliamida parcialmente de origem vegetal. Medições realizadas de acordo com o método de teste padrão confirmaram que 62,5% do seu carbono são de origem renovável. Este material, além de reduzir a pegada de carbono, ajuda na redução de uso de recursos não renováveis​​, quando em comparação com outras poliamidas de origem integral da cadeia petroquímica.

Polímeros especiais – Igualmente em destaque na Plastimagen estarão os polímeros especiais da Solvay, uma gama de produtos de alto desempenho utilizados em mercados de forte crescimento no mundo, tais como transportes, saúde, água, energia e dispositivos inteligentes.

A unidade de negócios Solvay Specialty Polymers fornece uma ampla gama  de plásticos de alta performance, que inclui polímeros fluorados, polímeros de ultra-desempenho, poliamidas de alto desempenho, polímeros sulfonados, polímeros de alta barreira e compostos reticuláveis de alto desempenho. Esses materiais são amplamente utilizados na indústria aeroespacial e automotiva para fornecer soluções de alto desempenho para substituição de metal que reduzem o peso, têm menor custo e melhoram o desempenho. Resinas de fluorpolímero são utilizadas em uma vasta gama de fios e cabos. Pós de PTFE micronizado são utilizados como aditivos em uma ampla gama de materiais, tais como resinas termoplásticas, revestimentos e tintas, tintas de impressão, elastômeros e lubrificantes.

A unidade global de negócios Specialty Polymers, com sede na Itália, 15 unidades de produção e 11 centros de P&D no mundo, fornece mais de 1.500 produtos em 35 marcas.

Fonte: Solvay

Curta nossa página no

Ferramentas para planejamento de visitas à Feira K na Alemanha já estão disponíveis online

07/03/2013
  • Preparação eficaz para a K 2013
  • Banco de dados dos expositores disponível online
  • Venda de bilhetes online será iniciada em março
  • Aplicativos da K para Android e Apple

k_2013Embora a abertura oficial da K 2013, a mais importante feira internacional para Plásticos e Borracha, em Düsseldorf / Alemanha, esteja ainda a sete meses, o site oficial da feira já está a todo vapor no endereço k-online.de. Com um novo design, o site é uma plataforma útil para uma preparação fácil e eficaz e para planejamento de visitas à K. Durante a última K em 2010, o portal registrou mais de 11 milhões de cliques. Com uma estrutura mais clara, o novo portal da K novamente fornece uma ampla variedade de informações em torno dos tópicos da feira, notícias da indústria, pesquisa e ciência, assim como uma série de conselhos práticos para os visitantes. Só recentemente a peça central do portal da K foi colocada online: o banco de dados dos expositores – o catálogo virtual da feira K ! Desde então, o número de visitas disparou para cerca de 110.000 em janeiro e fevereiro. Na área do portal intitulada “Empresas e produtos” (“Companies and Products”), os visitantes podem procurar empresas individuais ou compilar uma lista de empresas que oferecem serviços específicos ou ainda procurar empresas de países selecionados. Esta compilação pode ser baixada por download. Inúmeros serviços personalizados, como “MyOrganizer”, “MyCalendar (para organizar datas online) e “MyCatalogue” (para compilar um catálogo da exposição personalizado) melhoram o pacote de serviços da plataforma.
Uma outra boa notícia: o novo Aplicativo da K agora oferece acesso móvel a todas as informações importantes – tanto para Android como para sistemas Apple.

Outro utilitário interessante é a nova função de “matchmaking” (identificação de interesses afins). Este serviço de “networking” pela Internet seleciona expositores e visitantes com os mesmos interesses: ambos os parceiros podem postar e acessar perguntas e ofertas online – por exemplo, a busca de um novo parceiro de cooperação. Este serviço oferece oportunidades para “networking” durante a preparação para a feira e ajuda parceiros potenciais a organizar reuniões durante a K.

Poupando dinheiro com eTicket

Os visitantes podem agora comprar bilhetes eletrônicos (eTicket) para acesso à K 2013 através da Internet e imprimi-los em casa – com duplo benefício: este método economiza tempo e dinheiro. O eTicket é significativamente mais barato do que bilhetes comprados na bilheteria oficial do recinto da feira: o eTicket para um dia custa 49 euros, enquanto que os bilhetes comprados na bilheteria da Feira custam 65 euros. O custo do eTicket para três dias é de 108 euros, enquanto os bilhetes adquiridos na bilheteira custam 135 euros. Tal como em 2010, o bilhete K inclui o uso de ônibus e trens do sistema de transporte público em Düsseldorf e na região vizinha. A loja de bilhetes on-line estará acessível no site www.k-online.de a partir do final de março de 2013.

Em cooperação com a Deutsche Bahn e a Düsseldorf Marketing & Tourismus (DMT), os organizadores da feira, a Messe Düsseldorf, apresenta uma outra oferta atrativa. Os visitantes da feira K podem agora viajar de todas as cidades alemãs para Düsseldorf  (incluindo a viagem de volta) por um preço especial: por exemplo, com este bilhete especial, uma viagem de ida e volta de trem de Hamburgo para Düsseldorf  custa apenas 109 (os viajantes economizarão mais de 30 euros) . Quem ainda estiver à procura de alojamento em Düsseldorf ou nas imediações pode encontrá-lo no site da DMT: http://business.duesseldorf-tourismus.de/messe/K/, o qual fornece uma lista de vários hotéis de diferentes categorias e acomodação em casas particulares.

Fonte: Messe Duesseldorf

Curta nossa página no

Arburg demonstra produção eficiente na Feiplastic 2013

07/03/2013
  • Elétrica: série EDrive para injeção técnica
  • Específica: Allrounder H híbrida com aplicação de IML (in-mould labelling) para a indústria de embalagens
  • Eficiência: soluções de automação específicas

ARBURG_33430_520ENa Feiplastic, que acontecerá em São Paulo, de 20 a 24 Maio de 2013, a Arburg vai apresentar duas máquinas – uma Allrounder Hidrive H híbrida e um Allrounder EDrive elétrica que satisfaz as necessidades do mercado brasileiro e sul-americano . Por outro lado, as duas máquinas que serão exibidas no Stand H28 são um modelo de eficiência de produção, o tema sobre o qual Arburg está focalizando no mundo todo. A máquina elétrica EDrive apresente uma atrativa relação preço / desempenho e pode ser vista como uma solução de automação. As aplicações demonstradas durante a feira também correspondem aos requisitos da região: a máquina híbrida Allrounder 570 H irá produzir tampas IML de alta qualidade para a indústria de embalagem.

Os transformadores sul-americanos estão interessados tanto no aumento da automação da sequência de injeção como em máquinas elétricas com uma relação preço / desempenho coerente. Não somente as grandes empresas internacionais que operam na América do Sul, mas também os fabricantes nacionais estão cada vez mais se voltando para esse tipo de tecnologia de máquina elétrica. O setor de embalagens também está vivendo um boom na região. A Arburg montou seu stand na Feiplastic em resposta a essas demandas.

Iniciação na tecnologia de máquinas elétricas e de produção automatizada

A série elétrica EDrive é caracterizada por precisão, reprodutibilidade, eficiência energética e minimização de emissões. Devido à sua excelente relação preço / desempenho, a Allrounder Edrive é uma alternativa interessante para a tecnologia de máquina hidráulica e permite uma iniciação econômica no mundo das máquinas elétricas da Arburg.

Durante a feira, uma Allrounder 520E com uma força de fechamento de 1.500 kN e uma unidade de injeção de 400 irá injetar estojos de CD empilháveis, com um molde de cavidade única. As peças serão removidas e arrumadas por um sistema robótico Multilift Select, o qual tem uma configuração fixa adaptada ao tamanho da máquina, tornando-se uma aquisição bastante rentável. Esta célula de produção, na qual todo o equipamento periférico está integrado ao sistema de controle da máquina SELÓGICA, é um excelente exemplo de iniciação -com uma boa relação custo-benefício – no universo da produção automatizada de peças injetadas usando-se a tecnologia de máquinas elétricas.

Esta máquina apresenta também o módulo Assistente de Preparação da máquina (“Setup Assistant”) SELOGICA, que permite uma regulagem das máquinas Allrounder através de um menu-guia, de forma simples, rápida e confiável. Não é necessário um conhecimento detalhado do sistema de controle. O Assistente de Preparação ajuda-o a reduzir tempos de parada e aumentar a eficiência de produção.

Allrounder 570 H produz tampas IML

A segunda máquina pertence à série Hidrive híbrida, a que é notável pela sua alta produtividade, tempos de ciclo curtos e uma elevada eficiência energética, sendo, portanto, predestinada para aplicações de embalagem.

A velocidade e a precisão associadas à tecnologia elétrica são combinadas com a potência hidráulica e dinâmica para desempenhos de produção elevada. Todas as máquinas Allrounder H exibem o rótulo de eficiência energética “e ²” da Arburg como uma indicação de que operam com otimização energética.

A Allrounder híbrida 570 H a ser exibida na Feiplastic tem uma força de fechamento de 2000 kN e uma unidade de injecão de 800. Ela irá produzir tampas de baldes usando o processo “in-mould labelling” (rótulagem no molde), em um tempo de ciclo de cinco segundos. O peso da peça moldada é de 6,1 gramas por tampa, e a quantidade de material processada é de 26 kg por hora. O uso de material transparente e de um filme da Verstraete impresso em ambos os lados proporciona às tampas uma superfície decorativa, tanto por dentro como por fora.

O molde de 6 cavidades é fornecido pela RK Ferramentaria e o sistema robótico para alimentar os rótulos e remover as peçasos são da OK! Automação – ambos fornecedores qualificados do Brasil.

A Arburg pode rapidamente fornecer aos seus clientes os serviços e assistência para obtenção de seu sistema ideal.

Fonte: Arburg

Curta nossa página no

Clariant lança Guia 2014 de Orientação de Cores para a indústria de Plásticos

07/03/2013
  • Clariant lança o ColorForward™ 2014 – 8º Guia Anual de Orientação de Cores para a indústria de plásticos.
  • Previsões baseadas em intensa pesquisa das mais influentes tendências sociais em todo o mundo.
  • Oferece aos fabricantes uma vantagem inicial sobre os fatores de decisão de compra de potenciais consumidores.
Clariant_color_pallette

O ColorForward 2014, apresentado pelos centros ColorWorks da Clariant, identifica quatro tendências globais e seu direcionamento na paleta de cores para produtos de consumo.

A Clariant, multinacional do segmento de especialidades químicas, publicou seu guia de previsão de tendências e cores ColorForward™ para 2014. Elaborado especificamente para a indústria de plásticos pelo ColorWorks™ da Clariant, o ColorForward usa a linguagem das cores para expressar as tendências que vão atrair a atenção das pessoas e definir a paleta de tons para 2014.

Novas paletas inspiram designers e gerentes de marca, proporcionando insigths para 2014.

Como ferramenta que comunica emoções e histórias, a cor tem o poder de transcender e traduzir influências culturais, políticas, religiosas e sociais para um bem maior. Há 8 anos as previsões do ColorForward têm ajudado a definir as cores que vão atrair e impactar os consumidores no futuro. O serviço tem auxiliado enormemente os fabricantes de todos os tipos de produtos, proporcionado a eles uma vantagem inicial ao usar o poder das cores para compreender as decisões de compra dos consumidores.

As previsões do ColorForward se baseiam em intensas pesquisas das tendências sociais mais influentes ao redor do mundo, realizadas pelos membros da rede global ColorWorks que voltaram suas atenções à enorme quantidade de eventos, exposições e conferências, além das tendências emergentes no mundo, extraindo delas diversas influências verdadeiramente globais. Especialistas das principais organizações observadoras de tendências e especialistas em cores de indústrias tão distintas como arquitetura, têxtil, artigos domésticos, automotiva e moda contribuem ativamente para o processo, compartilhando suas visões e pensamentos.

Descobrir as tendências mais significativas e as cores que elas geram não é uma tarefa simples. No ColorForward 2014, especialistas em cor, design, marketing e polímeros de todas as partes do mundo, representando diversas disciplinas, reuniram-se para participar da edição deste ano, não só para identificar tendências sociais inegavelmente globais, mas também para desenvolver cores harmoniosas que reflitam a influência única de cada tendência.

A paleta de cores de 2014 baseia-se em quatro tendências sociais que podem causar um importante impacto no futuro próximo:

Keep It Real

Em uma época em que os consumidores estão sobrecarregados com marcas e cansados de produtos similares, todos os fabricantes se deparam com a questão estratégica de como manter seus clientes interessados. As pessoas buscam uma ligação com os produtos que adquirem. Elas desejam comprar marcas verdadeiras, transparentes e tangíveis; para ter sucesso e impressioná-las, os fabricantes precisam decifrar esse código. Para se diferenciar no mercado, as marcas devem melhorar os serviços e conectar-se aos consumidores de maneira mais pessoal.

Os clientes podem avaliar a qualidade dos produtos e serviços em níveis que antes eram impossíveis. Norzihan Aziz, Chefe de ColorWorks para a Região da Ásia-Pacífico, dá mais detalhes: “A paleta de cores se destaca nessa nova forma de poder. Uma das cores, Genuine, representa transparência e honestidade. É uma cor consciente e embasada, que faz lembrar a autenticidade e o sabor de uma azeitona. É uma cor clássica que resistirá ao tempo”.

Re|use|full

Após ter superado a recente recessão, o público está cansado e desapontado com ideias arcaicas e desperdícios. As pessoas estão agora motivadas a transformar o velho em novo. Esse tema se refere a uma nova liberdade de expressão: realizar conquistas novas e significativas simplesmente através do processo de observar os materiais existentes sob diferentes ângulos e produzir novas criações. “As cores são a visualização de um pensamento criativo que transforma produtos descartados em identidades da nova geração”, explica Simon Clarke, Packaging, Market Segment, Ásia-Pacífico. “As novas cores mesclam sensações concretas de atemporalidade, criando uma impressão renovada de longevidade e desempenho”. Vamos reutilizar e recombinar pensamentos antigos para recriar algo completamente conceitual e fantástico. Este é o novo mantra que inspira a todos.

There to Share

Estamos vivendo a era da informação digital e dos aparelhos móveis, onde a informação está acessível a todos. Shared Thinking é uma nova abordagem do aprendizado baseado na prática, na reflexão colaborativa e em rede. A atual geração está mais aberta a compartilhar do que a acumular conhecimento. A tendência é unir ideias para colaborar e solucionar os problemas do mundo. Dinheiro, bens e status são considerados aspectos menos importantes, enquanto compartilhar o conhecimento é visto como uma atitude generosa, de verdadeira bondade e valor.

One time zone, uma das cores desse tema, inspira-se na cidade a altas horas da noite para obter sua cor escura e profunda. “A escuridão remete à cidade noturna; as luzes vermelhas representam as pessoas ao redor do mundo, digitalmente interconectadas, compartilhando suas experiências, pensamentos e ideias. Ao mesmo tempo, essa cor representa o momento da noite em que alguém facilmente se conecta através dos fusos horários, pois a tecnologia nos permite compartilhar informações de maneira fácil e rápida”, revela Judith van Vliet, designer da ColorWorks Europa/IMEA e membro da equipe ColorForward.

Vamos Jogar Bola

O verdadeiro espírito brasileiro é o que define esse tema. O campeonato mundial de futebol reunirá diversos países e milhões de torcedores em torno de uma só paixão: o amor pelo futebol, que realmente pode alcançar a devoção religiosa. Os brasileiros também expressam sua alegria através das cores do carnaval, ao ritmo da dança e do samba que faz os corações vibrarem.

Esses animados eventos reúnem grandes multidões e também podem ser considerados como um convite para unir esforços e solucionar os problemas globais. O mundo está crescendo rapidamente e, à medida que se abre, surgem novos mercados, principalmente aqueles conquistados pela nova e crescente classe média. O Brasil está investindo grande quantidade de recursos para mudar o país. O fenômeno da inclusão pode ser visto em todas as partes. Além disso, eventos de desenvolvimento sustentável são movidos pela inovação. Há muita alegria no ar, porque o Brasil tem muito que comemorar.

Tapirapé Splash Green, uma das cores dessa categoria, inspira-se no exuberante verde da floresta amazônica brasileira. “A cor predomina na bandeira nacional, nos ambientes naturais e, claro, no gramado do futebol. O verde é uma das cores mais presentes na cultura e na sociedade latino-americana. Os Tapirapé são uma das tribos indígenas brasileiras que sobreviveram à conquista europeia e à subsequente colonização do país, mantendo com poucas mudanças a maior parte de sua cultura e dos seus costumes. Seu tribalismo e relação entre o homem e a natureza foram a inspiração da nossa cor”, revelou Antonio A.F. Rollo, Regional Key Account Manager para a América Latina.

Essas quatro tendências foram escolhidas pelos especialistas em cor da Clariant a partir de inúmeras outras inspirações globais, pois mostraram influenciar a exclusiva paleta de cores de 2014.

Fonte: Clariant

Curta nossa página no

Bioplásticos e aditivos para biodegradação de polímeros são destaques na Feiplastic 2013

07/03/2013

Braskem, Du Pont e Skintech Tecnologia são expositores-exemplo da tendência atual da indústria do plástico

feiplastic

Uma das bandeiras levantadas pela Feiplastic – Feira Internacional do Plástico, que acontece de 20 a 24 de maio de 2013, é a abordagem sustentável dos produtos e soluções. São tecnologias e matérias-primas que garantem ao Brasil a liderança no mercado de plásticos verdes. Um dos exemplos é o políetileno desenvolvido pela Braskem, produzido a partir de etanol de cana-de-açúcar, e que reduz consideravelmente a emissão de gases do efeito estufa. O produto pode ser utilizado na fabricação de frascos de higiene e beleza, embalagens de alimentos, sacolas, sacos de lixo e brinquedos.

Ao lançar o Polietileno (PE) Verde, a Braskem fez do Brasil o maior produtor mundial de biopolímeros. Para cada tonelada de Polietileno Verde produzida, são capturadas e sequestradas até 2,5 toneladas de gás carbônico da atmosfera. A Braskem já contribui com a redução anual de emissão de mais de 750 mil toneladas de CO2, o que equivale a plantar e manter mais de 5 milhões de árvores a cada ano.

“Temos como visão alcançar a liderança mundial da química sustentável até 2020”, explica Jorge Soto, diretor de Desenvolvimento Sustentável da Braskem. “Isso significa não apenas ampliar o portfólio de resinas verdes, mas também investir em operações cada vez mais sustentáveis e no desenvolvimento de novas tecnologias e processos com esse fim”. Atualmente, a tecnologia que usa como matéria-prima o etanol passou, inclusive, a fazer parte de produtos de outra empresa expositora da Feiplastic, a Du Pont. A empresa possui linha de resinas adesivas e modificadores de polímeros criada em parceria com a Braskem, ampliando suas linhas de resinas Bynel e Fusabond. Os produtos foram desenvolvidos para igualar ou superar o desempenho de seus equivalentes derivados de petróleo. Os produtos são totalmente recicláveis através das atuais redes de reciclagem de polietileno.

Outra empresa expositora com forte apelo ambiental é a Skintech Tecnologia, que oferece os aditivos oxibiodegradáveis da norte-americana Willow Ridge Plastics, como explica Talitta Silva, gestora de Marketing e Administração da companhia. “Tais aditivos podem ser aplicados em polímeros diversos como PEAD, PEBD, PELBD, PP, BOPP e PS. Os plásticos oxibiodegradáveis possuem duas fases ativas. A primeira é a fase de degradação oxidativa. Isso ocorre com o envelhecimento do próprio material. Conforme o plástico sofre a degradação, as propriedades físicas se reduzem. O material fragmentado torna-se ideal para a ação dos micróbios. Os produtos derivados resultantes são água, dióxido de carbono e biomassa. Os critérios de normatização da Willow Ridge Plastics estão de acordo com a Resolução nº 105 da Anvisa e com a norma ASTM 6954-04. A tecnologia é aplicável a polímeros plásticos de origem fóssil ou renovável. A vantagem é a sua versatilidade e custo final, que não ultrapassa 5% do preço final.

Silva comenta que a Feiplastic é “fundamental para setor, pois é praticamente a única opção, em âmbito nacional, para a troca de experiências, divulgação e fidelização de negócios no setor plástico. As feiras são excelentes oportunidades para expor, com alcance global, o potencial tecnológico da indústria plástica brasileira”. A presença em feiras internacionais como a Feiplastic também são importantes para a imagem da indústria nacional, complementa Silva. “Podemos demonstrar a capacidade produtiva de nosso seguimento, e a qualidade e eficiência dos produtos fabricados. O Brasil é uma excelente opção de negócio para investidores de todo o mundo”.

Acredita-se que, em poucos anos, o consumo dos “plásticos verdes” deva representar parcela significativa de todas as resinas plásticas consumidas no mundo todo. Estudo divulgado em novembro de 2012, parceria entre o instituto European Bioplastics e a Universidade de Hannover, na Alemanha, revela cenário favorável para mercado mundial de plásticos ecologicamente corretos, com grande virada daqui cinco anos. A capacidade da produção global de bioplástico deve chegar a 6 milhões em 2016, volume quase cinco vezes maior que o de 2011, que fechou em 1,2 milhão de toneladas. O PET parcialmente vegetal, por sua vez, deverá ocupar 80% do mercado, o equivalente a 4,6 milhões de toneladas.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic

Curta nossa página no

Sansuy apresenta manta flexível impermeabilizante para cisternas e reservatórios

07/03/2013

Com formulações variadas, a Vinimanta permite revestir totalmente cisternas e reservatórios de concreto que apresentam trincas e rachaduras

vinimantaFamílias e comunidades que dependem de cisternas para armazenamento da água sabem o que significa encontrar um vazamento. Para minimizar os transtornos ocasionados por esse tipo de ocorrência, a Sansuy, tradicional fabricante de laminados flexíveis e produtos manufaturados de PVC, oferece a Vinimanta, manta confeccionada sob medida e indicada para a impermeabilização de reservatórios e cisternas de concreto.

A elasticidade da manta é uma das características que a tornam especialmente indicada para aplicação sobre o concreto, pois acompanha a dilatação natural do material, sem que haja ruptura. A Vinimanta é produzida a partir de um composto de PVC, aditivos, plastificantes e estabilizantes que lhe conferem propriedades particulares de flexibilidade e resistência, e permite obter um produto adequado para a impermeabilização de reservatórios e também subsolos, lajes e coberturas.

Como barreira contra infiltração e perda de água, a manta de PVC também apresenta excelente performance nas impermeabilizações de caixas d´água, e ainda pode ser formulada para ter característica inodora e atóxica, garantindo a potabilidade da água.

Seus benefícios podem ser ampliados se for acoplada em uma das faces a um geotêxtil não tecido, formando um geocomposto, o que garante maior resistência ao puncionamento ou rompimento. Além disso, pode ser acomodada de acordo com o relevo, o que possibilita efetuar reparos com facilidade, mesmo próximo a tubulações, ralos e cantos.

A Vinimanta é confeccionada em painéis ou módulos, conforme projeto executivo, reduzindo a soldagem em obra e minimizando o tempo e custo de mão de obra na instalação.

Fonte: Sansuy

Curta nossa página no

BASF apresenta novidades em compósitos no JEC Composites Show em Paris

05/03/2013
  • Leveza automotiva: novo epóxi e resinas de poliuretano
  • Turbinas de energia eólica: nova espuma PET para pás de rotor

BASF_Pressefoto-Kerdyn_A_EN

Com suas muitas novas exposições, a BASF estará presente no “JEC Composites Show” que será realizado de 12 a 14 de março de 2013 em Paris. Uma turbina de energia eólica e um perfil de pá, um paralama, um spoiler e um módulo de teto irão ilustrar o amplo espectro de compostos inéditos. Os novos materiais incluem uma espuma à base de PET (tereftalato de polietileno) com o nome comercial Kerdyn®, bem como novos sistemas de epóxi e PU (poliuretano) que podem ser usados para produzir peças de compósito por meio de processos de moldagem de transferência de resina (RTM). Além disso, os especialistas da BASF apresentarão revestimentos de pás de rotor da turbina de energia eólica.

Módulo de teto, paralama, spoiler – Novos materiais para leveza automotiva

Com a ajuda de sua equipe de materiais compósitos leves, a BASF está investigando intensamente novos compósitos para o corpo e chassis de veículos motorizados. Os três sistemas-matriz de plástico com base em resina epóxi, PU e poliamida, em conjunto com o reforço de fibra contínua, bem como o processamento de grandes volumes por meio de métodos de injeção de resina, especialmente RTM, fornecem a base. Utilizando um componente de teste sob a forma de um demonstrador de paralamas reforçado com fibra de carbono, a BASF irá expor a nova resina epóxi Baxxodur®  System2220, que foi desenvolvida especificamente para a alta pressão RTM. O aspecto de poliuretano será representado por um spoiler com inserção RTM produzido a partir da nova Elastolit® R 8800. Ambas resinas termoconsolidantes empregam novos mecanismos de cura, permitindo-lhes formar ligações cruzadas rapidamente. A resina epóxi transparente Baxxodur System 2220 oferece um tempo de desmoldagem de apenas 2,5 minutos a 120° C, ao mesmo tempo que proporciona uma resistência elevada da resina. O sistema de poliuretano de formulação customizada RTM Elastolit R 8800 é compatível com todos os calibres de fibra estabelecidos e oferece excepcional resistência à fadiga. A sua tolerância para danos é também muito elevada. Esses novos sistemas de resina têm uma ampla janela de processamento e podem ser facilmente desmoldados, através do apoio combinado de processamentos compatíveis.

O módulo de teto conversível em exposição serve para demonstrar os novos conceitos e os materiais versáteis da BASF para o processo RTM, como: o componentes-sanduíche, desenvolvido em conjunto com EDAG GmbH, que é constituído por um núcleo de espuma de poliuretano de células fechadas entre duas camadas de revestimento reforçadas com fibras de carbono. Com um peso total de 2,9 kg, o segmento de teto atinge uma redução de peso de 40% em comparação a um equivalente de alumínio e mais de 60% em relação a um correspondente de aço. As possíveis aplicações para tais materiais e combinações de processamento incluem, além de peças anexas, tais como portas, porta-malas e módulos do teto, componentes estruturais de veículos sujeitos a cargas elevadas também.

Pás de rotor da turbina eólica: processamento eficiente e versátil

  • Nova espuma estrutural PET

Na JEC, a BASF irá apresentar, pela primeira vez, uma espuma estrutural com base em PET (tereftalato de polietileno). O novo material com o nome comercial Kerdyn® é uma espuma de alta performance fornecida sob a forma de paineis que são usados dentro de pás de rotor, proporcionando estabilidade adicional. Como material importante, as espumas de PET oferecem excelentes propriedades mecânicas e têm uma ampla gama de compatibilidade em termos de processamento. Com a sua capacidade de suportar temperaturas muito elevadas e a sua resistência química muito boa, Kerdyn é extremamente bem adequada para utilização em compósitos. Como parte do espectro de materiais de leveza para compósitos, os paineis de espuma de PET de alta qualidade também estão em demanda nos setores de transporte, marítimo e construção.

Como uma das suas exibições mais atraentes na JEC, a BASF irá apresentar o corte transversal de uma pá de rotor da turbina de vento, que foi fabricada usando a ampla gama de produtos da BASF disponíveis para produção de pás de rotor: as fibras de vidro são incorporadas em um sistema de resina epóxi Baxxodur®, a espuma estrutural Kerdyn® proporciona estabilidade, o revestimento de tinta é baseado em um sistema gelcoat RELEST® e o adesivo de poliuretano semi-estrutural Elastan® vem da linha de produtos da BASF, também.
Além das soluções da BASF representadas no demonstrador de rotor, a empresa apresentará desenvolvimentos adicionais para os clientes envolvidos na indústria de energia eólica:

  • Nova infusão e sistemas adesivos estruturais

Para infusão a vácuo de pás de rotor cada vez maiores, a BASF desenvolveu o Baxxodur® System 5100, consistido da resina Baxxores® ER 5100 e o endurecedor Baxxodur® CE 5120. Este novo sistema de baixa viscosidade não só resulta na impregnação rápida e completa das fibras, mas também oferece um tempo de processamento consideravelmente mais longo do que os sistemas convencionais. A empresa também vai lançar um nova sistema de adesivo estrutural baseado em resina epóxi em Paris: o sistema Baxxodur 4100 consiste em resina adesiva Baxxores ER 4100 e endurecedor padrão Baxxodur CE 4110 ou, alternativamente, Baxxodur CE 4105 para a ligação rápida. O sistema foi certificado para a produção de pás de rotor pelo alemão Lloyd.

  • Proteção contra vento e condições metereológicas

Quando se trata de revestir as pás de rotor para energia eólica, a resistência à erosão e à radiação UV são essenciais. Esta protecção é proporcionada por dois Wind In-mold Gelcoats da BASF. Os materiais de pintura de dois componentes semi-transparentes são muito fáceis de usar graças a um componente endurecedor colorido com função de controle de mistura. Os absorvedores de UV integrados na nova geração evitam danos no substrato pela luz UV.

O Wind Gelcoat transparente pode ser aplicado a uma espessura de filme de até 400 µm. O RELEST® Wind ProcessCoat oferece todos os benefícios de um gelcoat em molde de utilização consideravelmente mais baixa. Ambos produtos são compatíveis com compostos orgânicos voláteis (em inglês, VOC – Volatile Organic Compounds) e fáceis de processar. Esta inovação é apenas uma parte da extensa variedade de revestimentos disponíveis da BASF para pás de rotor das turbinas eólicas.

Fonte: BASF

Curta nossa página no

Consumo de plástico registra crescimento de 8,5% em 2012

27/02/2013

R$ 59 bilhões foi o total do consumo de transformados plásticos em 2012, equivalente a um aumento de 8,5% em relação aos R$ 54,4 bilhões do ano de 2011, segundo informações da Associação Brasileira da Indústria Plástica (Abiplast). Em relação à produção do segmento de plásticos no ano passado, houve uma queda de 0,43%, influenciada principalmente pelos resultados negativos no setor de laminados plásticos (-6,71%). O setor de embalagem plásticas recuperou-se no quarto trimestre, encerrando 2012 com uma alta equivalente a 0,43%. Registrando um crescimento de 1,88%, o setor de artefatos plásticos diversos foi o que mostrou melhor desempenho no ano. Os preços do segmento de plásticos aumentaram 5,75% no ano de 2012, valor inferior ao dos índices de preços ao consumidor – IPCA e INPC.

Os empresários da indústria de transformados plásticos tem se mostrado otimistas, porém em um grau menor do que os da indústria em geral, segundo pesquisa de opinião da Confederação Nacional da Indústria (CNI). “É uma situação atípica, uma vez que na maior parte da série histórica o setor plástico é mais positivo em relação ao ambiente de negócios”, afirma o presidente da Abiplast, José Ricardo Roriz Coelho. “Espera-se um resultado bom em relação à demanda para os próximos meses, mas sem muita euforia”.

A produtividade do segmento de plásticos também registrou uma queda de 4,9% em 2012, em relação a janeiro, apesar de ter apresentado tendência de alta até meados de setembro. Em função disso, as contratações de pessoal aumentaram em agosto de 2012, mas não houve aumento na produção nos meses seguintes. O segmento criou 3.744 novos empregos formais no acumulado de 2012, incorporando 355 mil trabalhadores, o que representa um aumento de 1% em relação a 2011. Esses números indicam que a indústria de transformados plásticos criou 12% de todo o emprego gerado no Brasil em 2012.

Balança comercial negativa

Houve uma queda de 20% no resultado da balança comercial em relação a 2011, acumulando um deficit de US$ 2,25 bilhões. As exportações caíram 11%, reduzindo-se de US$ 1,5 bilhão para R$ 1,3 bilhão. As importações, por sua vez, aumentaram 6%, totalizando US$ 3,6 bilhões, aproximadamente US$ 200 milhões a mais que em 2011.

Fonte: Abiplast

Curta nossa página no

Romi prepara lançamentos com baixo consumo de energia para Feiplastic 2013

22/02/2013

feiplastic

A nova injetora Romi EL 75 está entre as novidades que a multinacional brasileira incluirá no portfólio de produtos para atender os principais setores da indústria plástica

Novidades em máquinas sustentáveis com alta eficiência energética estão sendo preparadas pelas empresas expositoras da Feiplastic 2013, principal feira de negócios da indústria plástica da América Latina, que se realiza em maio de 2013.  Um dos exemplos é a Romi, maior fabricante de máquinas injetoras e sopradoras para termoplástico do Brasil. Entre os lançamentos está a injetora Romi EL 75, que atende à norma ISO 14000 para gestão ambiental.

William dos Reis, diretor da Unidade de Plásticos da empresa, explica que a Romi trabalha constantemente no desenvolvimento de máquinas com alto padrão de qualidade e baixo consumo de energia. “Além disso, temos a certificação nas normas ISO 14000 pelo ABS desde 2005”, completa Reis. A presença na Feiplastic é apontada pelo diretor como uma ferramenta de geração de negócios. “Queremos sempre estar próximos aos nossos clientes, divulgando nossa marca, produtos e serviços”.

A Feira Internacional do Plástico vem sendo divulgada nos 35 escritórios que a Reed Exhibitions mantém em todo o mundo. O investimento da organizadora em divulgação deve chegar a R$ 5 milhões, divididos em 36 veículos nacionais, sete internacionais, além de ações em redes sociais da internet, entre outros meios de comunicação. Outras grandes marcas da indústria plástica nacional e internacional já confirmaram presença na Feiplastic. A lista inclui nomes como Basf, Bayer, Braskem, Deb’Maq, Wortex, entre outros. A feira ocupará 85 mil m² do Pavilhão de Exposições do Anhembi, deve reunir 1.400 marcas expositoras e público estimado de 70 mil visitantes, entre fabricantes, técnicos, engenheiros, profissionais do setor e transformadores de produtos plásticos.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Feiplastic

Curta nossa página no

Bayer MaterialScience levará à Feiplastic produtos que reduzem impacto ambiental

20/02/2013

feiplastic

A unidade Bayer MaterialScience apresentará soluções inovadoras para vários setores da economia durante a feira

Confirmando a vocação da FEIPLASTIC como cenário de bons negócios e exposição de grandes empresas do ramo de engenharia de materiais, a Bayer prepara sua participação na Feira Internacional do Plástico, que acontece em maio de 2013, com quatro linhas de produtos. No estande da empresa, uma das maiores do setor de Materiais Inovadores do mundo, os visitantes/compradores poderão conhecer os produtos de linha das famílias Makrolon, APEC, BayBlend e Makroblend. As informações foram antecipadas por Luis Carlos Sohler, Head da Unidade de Negócios Policarbonatos para América Latina da Bayer MaterialScience.

Sohler explica o foco da Bayer em atender tendências mundiais ligadas ao clima, mobilidade e crescimento populacional. “A Bayer tem uma série de iniciativas e programas ligados à sustentabilidade e também desenvolve produtos e soluções com este foco. Algumas destas iniciativas auxiliam vários setores da economia, como a indústria automobilística, pois oferecemos substitutos aos metais, por exemplo. Com isso podemos ter carros mais leves,  com motores de menor potência e que consomem menos combustível”, explica Sohler. “O desenvolvimento de materiais mais leves e transparentes na construção civil, por exemplo, proporciona barreira acústica e térmica. Também existem materiais extintores de chamas, entre outras”, completa.

Em relação à importância da Feira Internacional do Plástico para o reconhecimento de novas tecnologias disponíveis no mercado brasileiro, Sohler acredita que o evento pode servir como uma vitrine e incentivo para que materiais e projetos já adotados em mercados como Estados Unidos e Europa possam ser popularizados no Brasil. “Uma feira como a Feiplastic pode acelerar o reconhecimento pelos consumidores de que os plásticos de engenharia devem ser considerados como uma excelente alternativa à substituição de materiais tradicionais, como os metais e o vidro, contribuindo de forma decisiva para a sustentabilidade do planeta”.

A evolução do mercado e as novas necessidades do consumidor proporcionaram à FEIPLASTIC uma nova abordagem, alinhada às tendências globais e à força da indústria plástica no Brasil. Outras grandes marcas também já têm presença confirmada como Basf, Deb’Maq, Dupont, SEW, Wortex, entre outras. A nova concepção da Feira, organizada e promovida pela Reed Exhibitions Alcantara Machado, traz a credibilidade e tradição de mais de 20 anos, agora com um grande enfoque internacional e novos pilares como Negócios, Sustenbilidade e Tecnologia. Novidades, soluções e tendências em produtos, serviços e equipamentos serão apresentadas por empresas dos setores de matérias-primas; máquinas, equipamentos e acessórios; moldes e ferramentas; transformadores e resinas sintéticas. O evento também oferecerá outras plataformas de intercâmbio comercial, Club Premium, e-business e ferramentas de divulgação online.

Sobre a Bayer Material Science:Com vendas de 10,8 bilhões de euros em 2011, a Bayer MaterialScience está entre as maiores empresas de polímeros do mundo. Suas atividades de negócios são focadas na produção de materiais de alta tecnologia e no desenvolvimento de soluções inovadoras para produtos usados no dia a dia. Os principais segmentos atendidos são o automotivo, eletroeletrônicos, construção e as indústrias de lazer e esportes. No final de 2011, a Bayer MaterialScience tinha 30 fábricas, reunindo 14.800 colaboradores em todo o mundo. A Bayer MaterialScience é uma divisão de negócios do Grupo Bayer.

Fonte:  Assessoria de Imprensa – Feiplastic

Curta nossa página no

Styroplast demonstra na Feiplastic que sustentabilidade pode ser lucrativa

20/02/2013

feiplastic

Com a logística reversa e outros métodos ecologicamente corretos, a empresa conseguiu reduzir os custos e aumentar a rentabilidade

Posicionada entre as três maiores fabricantes de polietileno expandido do Brasil, a Styroplast pretende mostrar durante a FEIPLASTIC 2013 – Feira Internacional do Plástico, promovida pela Reed Exhibitions Alcantara Machado –  como um modelo de negócio sustentável,  a partir da logística reversa, pode não apenas reduzir o impacto ambiental como também aumentar a produtividade e a rentabilidade.

Tal visão se sustenta no fato de que a reutilização de materiais não é uma apenas uma questão de adequação às leis ambientais, mas trata-se de uma medida que impacta positivamente na renovação da indústria.

Atualmente, a Styroplast detém cerca de 23% do mercado de polietileno expandido no país, e as perspectivas de crescimento para este ano são muito boas. De acordo com Leandro Cavallaro, diretor Comercial da empresa, a meta é aumentar o faturamento em 12% e ampliar em 20% a carteira de novos clientes.

Além das soluções para proteção e isolamento termoacústico que a empresa levará para FEIPLASTIC, será também uma oportunidade para o público conhecer os benefícios e aplicações do plástico, que tem sido apontado como “vilão” do meio ambiente. Cavallaro explica que o grande responsável pela imagem ostentada hoje pelo plástico existe em razão do descarte irresponsável do material. Com a tecnologia adequada, é possível melhorar a qualidade e a reutilização do produto.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic

Curta nossa página no

Moretto apresenta linha de equipamentos auxiliares de processamento durante Feiplastic 2013

20/02/2013

feiplastic

A partir do crescimento registrado em 2012, empresa anuncia nova sede e quer ampliar atuação nas áreas de extrusão e embalagens sopradas

 Um dos principais fornecedores de equipamentos periféricos para o mercado de plástico no Brasil, a Moretto, empresa italiana presente em mais de 51 países, fechou o ano passado projetando expressivo crescimento para 2013. Influenciada principalmente, pelo forte desempenho da indústria automotiva, que produziu 3,34 milhões de veículos entre dezembro de 2011 e novembro de 2012, segundo levantamento da ANFAVEA, a Moretto pretende ampliar suas áreas de atuação no território nacional. A nova sede da empresa localizada em Valinhos-SP, em processo de implantação neste ano, contará com maior espaço físico e tecnologia de última geração. As novidades deste novo momento da empresa estarão demonstradas na FEIPLASTIC 2013 – 14ª Feira Internacional do Plástico, evento organizado pela Reed Exhibitions Alcantara Machado, que acontece entre os dias 20 e 24 de maio, no Pavilhão de Exposições do Anhembi.

Além da forte presença no fornecimento de material para a indústria automobilística, a Moretto do Brasil tem participação bastante diversificada na indústria brasileira e define como surpreendente os resultados de mercado alcançados em 2012. A empresa pretende utilizar a nova sede também para ampliar sua atuação nos setores de extrusão e embalagens sopradas. “Contamos com projeções melhores para neste ano de 2013, com investimentos efetivos e contratações de pessoal para o início das operações da sede de Valinhos. Esses novos profissionais, já altamente capacitados, passarão ainda por treinamento em nossa matriz na Itália antes de se juntarem ao seleto time da companhia. Com essa unidade ganharemos em tamanho e estrutura, o que nos permitirá entregas imediatas, melhoria na eficiência e garantia de resultados no atendimento aos nossos parceiros de negócios”, afirma Alexandre Nalini, diretor Comercial da empresa.

Durante a FEIPLASTIC 2013, a Moretto terá mais de 230m² de estande para expor suas linhas completas de equipamentos, entre eles dosadores volumétricos e gravimétricos, desumidificadores, centrais de alimentação, geladeiras, e muitos outros. Além disso, a empresa lançará no evento uma série de novidades contempladas pelas novas linhas de produção. “É uma feira de presença mundial, que nos gera um incremento significativo ao longo do ano. Nestes encontros, grandes negócios são engatilhados”, diz Federico Bugno, diretor da empresa na América Latina.

A 14ª Feira Internacional do Plástico deve receber mais de 1.400 marcas expositoras, nacionais e internacionais, e cerca de 70.000 visitantes/compradores, numa área total de 85 mil m², 7.000m² a mais que sua última edição.

Fonte: Assessoria de Imprensa / Feiplastic 2013

Curta nossa página no

Polímero de poliftalamida da Arkema apresenta propriedade de ultra-flexibilidade

18/02/2013
Arkema_1

Tubos de Brake Booster

A Arkema ampliou a gama de seus polímeros Rilsan® HT (High Temperature) com uma nova resina PPA ultra-flexível, que apresenta flexibilidade muito próxima das poliamidas de extrusão. No mercado desde 2009, Rilsan® HT é a primeira resina flexível de poliftalamida (PPA) a substituir tubulações de metal e borracha, em aplicações de alta temperatura. Com este novo avanço em ultra-flexibilidade, novas possibilidades economicamente viáveis tornam realidade a substituição não só de metais, mas também de borracha e polímeros fluorados na extrusão e montagem de tubos. Com 70% de carbono de origem vegetal renovável, a resina Rilsan® HT atende, desta forma, às atuais necessidades de indústrias com foco em soluções ambientalmente sustentáveis.

A classe de polímeros base PPA é conhecida não apenas pelo seu sucesso como material substituto de metais, mas também devido à sua inerente fragilidade e restrições na moldagem por injeção de peças técnicas. O primeiro grade Rilsan® HT da Arkema foi apresentado com módulo de 820 MPa e marcou uma significativa mudança na rigidez desta classe de materiais. Agora o mais recente membro da família Rilsan® HT reduziu ainda mais o módulo para 520 MPa.

“Com Rilsan® HT ultra flexível, nossos pesquisadores na Arkema encontraram uma maneira de flexibilizar e reduzir ainda mais este módulo para 520 MPa, graças à tecnologias inovadoras em materiais, além da experiência de longa data da ARKEMA em poliamidas de cadeia longa e de alto desempenho”, diz Michaela Steng, Gerente de Negócios para Rilsan® HT.

Segunda a Arkema, o novo grade ultra-flexível oferece as excelentes propriedades de cadeia alifática longa de Rilsan® PA11 com as tradicionais cadeias semi-aromáticas das PPA. Com esta tecnologia inovadora, diz a empresa, combinou-se a flexibilidade da PA11 com a resistência a altas temperaturas das PPA convencionais, assinalando novo marco para esta classe de materiais.

A Arkema cita várias vantagens competitivas do Rilsan® HT que contribuíram para o sucesso da resina no mercado, entre as quais a superior resistência à termo-oxidação em longo prazo, elevada resistência ao envelhecimento químico sob altas temperaturas, baixa absorção de umidade e excelente resistência de impacto a frio, quando comparadas com outros termoplásticos para altas temperatura e mesmo com as  resinas clássicas base PPA. O novo Rilsan® HT apresenta ainda uma resistência térmica melhorada para suportar maior tempo de serviço sob mesma temperatura de trabalho ou mesmo aumento de até 10°C na temperatura de trabalho quando comparado com a gama existente, diz a Arkema. O novo grade de Rilsan® HT agora apresenta também uma propriedade de impacto a frio semelhante à do Rilsan® PA 11.

Arkema_2

Tubos Industriais

Ampla gama de aplicações

Segundo a Arkema, o espectro de desempenho de Rilsan® HT torna a resina particularmente adequada para aplicações automotivas “sob o capô”. A empresa dizque o Rilsan® HT é facilmente transformado por extrusão (ou injeção) e pode ser processado em equipamentos padrão para todos os tipos de tecnologias de tubos (liso, corrugado ou moldado por extrusão-sopro), o que permite ampla flexibilidade de projeto com ótima relação custo-benefício. Como resultado, o Rilsan® HT tornou-se uma alternativa rentável e de baixo peso para montagens automotivas “sob o capô” de conjuntos contendo tubos de metal ou borracha, tais como: tubos blow-by, TOC transporte de óleo, entrada de ar e para gerenciamento de vácuo.

A Arkema afirma que as propriedades de Rilsan® HT ultra-flexível – excelente flexibilidade, resistência ao impacto à frio, excelente resistência a produtos químicos, óleos e outros fluidos em alta temperaturas – fazem de Rilsan® HT um substituto ideal para fluorpolímeros ou fluorelastômeros (ETFE, PTFE, FKM) mais caros, em muitas outras aplicações industriais exigentes como tubos pneumáticos flexíveis para altas temperaturas, tubulação hidráulica ou revestimento de cabos. Ainda segundo a empresa, quando comparado aos polímeros fluorados, o Rilsan® HT é um material de menor custo e menor densidade, mas com custo-eficiência superior; além de ser facilmente processado em comparação aos fluorados, contribuindo de forma significativa na redução de custo de peças e sistemas. A Arkema diz que tais vantagens tornam o novo Rilsan® HT ultra-flexível uma alternativa real  a materiais atualmente superdimensionados.

Arkema_Rilsan_4

Balanço de Propriedades das Resinas

Material com vantagem ambiental

O Rilsan® HT possui até 70% de matéria-prima vegetal renovável de culturas não alimentares (óleo de rícino). Comparado com outros polímeros para altas temperaturas de origem convencional à base de petróleo, o Rilsan® apresenta emissões de CO2 substancialmente menores além de preservar os recursos fósseis.

Fonte: Arkema

Curta nossa página no

Milacron compra a fabricante de câmara quente Mold Masters

14/02/2013
  • Aquisição une empresas líderes da indústria de plástico Milacron e Mold Masters
  • Cria uma empresa líder global em serviços em processamento de plásticos

mold-masters-logoA Milacron LLC, líder global no segmento da indústria de plásticos e provedor de fluidos premium para a indústria metalúrgica, e a Mold Masters, uma fabricante líder global de câmara quente com uma forte presença na Norte América, Europa e Ásia, anunciaram que estão se unindo para formar um fornecedor global líder em soluções para a indústria de plásticos, posicionando-se para atender toda a gama de necessidades dos clientes. A Milacron é apoiado nesta aquisição por seus investidores de private equity CCMP Capital Advisors.

A transação vai criar uma empresa de rápido crescimento, com recursos de classe mundial, através de cinco negócios: Milacron (máquinas para plásticos), Mold-Masters (câmara quente), DME (Tecnologias de bases de moldes), Aftermarket (peças e serviços) e CIMCOOL ® Fluid Technology (Fluidos para a Indústria Metalúrgica e Serviços). Cada empresa vai continuar a se focalizar em suas soluções específicas oferecidas a seus respectivos clientes, ao mesmo tempo em que aproveitará as sinergias enormes que existem entre todas os negócios.

A entidade combinada fornecerá tecnologias-líderes de mercado aos seus clientes, engenharia global de qualidade e liderança em Pesquisa e Desenvolvimento. Através de suas linhas de produtos complementares, a Milacron e a Mold Masters poderão oferecer um portfólio mais amplo de produtos e serviços, oferecendo soluções para as complexas necessidades dos clientes no segmento de plásticos.

Além disso, contando com uma capacidade financeira e operacional reforçada, ciclos reduzidos e uma pegada internacional diversificada, além de uma forte posição no mercado de câmaras quentes na Ásia, a empresa combinada terá maiores oportunidades de expansão global.

Sob os termos da transação, a Milacron irá adquirir 100% das ações da Mold Masters por um valor de US $ 975 milhões. Tom Goeke, CEO da Milacron, vai liderar a entidade combinada . Bill Barker, Presidente e CEO do Mold Masters, continuará à frente da empresa..

Goeke disse: “A aquisição cria um líder global na indústria de plásticos com a escala, liderança tecnológica, presença internacional e posicionamento competitivo para oferecer uma ampla gama de produtos e serviços a um número maior de clientes, em mais mercados ao redor do mundo. A experiência da Mold Masters em mercados de câmara quente de crescimento rápido é significativa e nós estamos entusiasmados com as várias oportunidades de crescimento e possibilidade de oferecer serviços únicos aos clientes que resultarão desta combinação. Bill Barker, sua equipe e todos os seus funcionários compartilham nosso compromisso com a excelência. Estamos muito contentes pelo fato de que eles vão continuar a liderar o negócio Mold Masters e estamos animados para dar-lhes as boas vindas à nossa equipe. ”

Barker disse: “Nós também estamos muito animados para nos juntarmos à  Milacron e nos tornarmos parte de uma empresa-líder de mercado, conhecida por fornecer equipamentos e produtos de alta qualidade para processamento de plásticos, bem como excepcional atendimento ao cliente e suporte pós-venda. Nós desenvolvemos relações profundas com os nossos clientes ao longo de muitos anos e continuaremos a trabalhar de perto com eles para entregar os produtos e serviços de que dependem, assim como fazemos hoje. Estou confiante em que a combinação das capacidades únicas da Mold Masters e da Milacron irá colocar a nova empresa em posição de fornecer ainda mais benefícios para os clientes. Estou ansioso para trabalhar de perto com Tom e sua equipe para atingir o incrível potencial de crescimento que possuirá a nossa organização combinada. Tivemos o privilégio de ter a 3i como um parceiro nos últimos cinco anos e contar com seu forte apoio a nossos objetivos de crescimento global e investimentos contínuos em tecnologia. Estamos igualmente animados em estar com a Milacron, onde teremos um outro investidor de classe mundial como a CCMP apoiando nosso contínuo crescimento”.

Tim Walsh, diretor administrativo da CCMP Capital Advisors, disse, “Esta transação é um passo importante no plano de crescimento estratégico da Milacron, que reforça o nosso apoio às perspectivas da empresa e nosso compromisso em alavancar a nossa vasta experiência na indústria de plásticos para ajudar a Milacron a maximizar suas oportunidades globais de mercado e aumentar o seu valor para os clientes. ”

A transação, sujeita às condições habituais de fechamento, deverá ser concluída no primeiro semestre de 2013.

Sobre a Mold Masters:  A Mold-Masters Limited é uma líder global no segmento de sistemas de fluxo de material plástico fundido e controle. A empresa projeta e fabrica sistemas de câmara quente, controladores de temperatura e equipamentos auxiliares. Desde 1963, a Mold Masters vem investindo pesadamente em pesquisa e desenvolvimento. Com mais de 900 patentes concedidas e pendentes, a Mold Masters criou muitos avanços tecnológicos e tornou possível inúmeras novas formas de moldagem de peças através de câmaras quentes. Com fábricas na América do Norte, América do Sul, Europa, Índia e Ásia, bem como vendas e serviços de apoio em 70 países,  a Mold Masters oferece seus produtos e serviços de forma global.

Fonte: Milacron

Curta nossa página no

KREYENBORG-BKG exibe gama diversificada de produtos na Chinaplas 2013

05/02/2013
Image

Troca-telas contínuo

Durante a Chinaplas 2013 em Guangzhou, a KREYENBORG – BKG irá apresentar numerosas soluções para extrusão e polimerização no seu stand C17, no Hall 5.1.

Líder de mercado mundial em troca-telas, a KREYENBORG oferece a máquina apropriada para cada aplicação de filtração. Deste modo, o espectro de produtos varia desde sistemas descontínuos e contínuos até troca-telas com retrolavagem totalmente automáticos. Os troca-telas com modos de operação a processo constante, pressão constante e fluxo volumétrico constante são únicos no mercado. Eles permitem o processamento de material altamente contaminado em aplicações muito sensíveis com produtos de alta qualidade.

Os troca-telas KREYENBORG são aplicados em conjunto com as bombas de material fundido da KREYENBORG, altamente protegidas contra desgaste. Estas bombas, disponíveis em diferentes tipos de série, são adequadas para tarefas na extrusão e descarga do reator.

Os sistemas submersos de Pelletização da BKG Bruckmann e  Kreyenborg Granuliertechnik GmbH também tem provado a sua excelência em todo o mundo. Estes sistemas são fornecidos com secagem, sistema de água e controle prontos para utilização e são adequados para todos os materiais termoplásticos, assim como também para a produção de micropellets. A capacidade de produção varia de 2-80 kg / h (Labline 100) a sistemas com 35.000 kgs / h. Para um processamento econômico de PET, a BKG desenvolveu o sistema de cristalização em linha CrystallCut ®. Com este sistema, a peletização e cristalização são efetuadas numa única etapa, sem o fornecimento de energia adicional.

Fonte: Kreyenborg

Curta nossa página no

Aumento das vendas de veículos nos Estados Unidos leva Mitsui a aumentar capacidade de produção de compostos de PP

22/01/2013

mitsuiO grupo japonês Mitsui Chemicals, Inc. anunciou um aumento de 14 mil toneladas/ano de produção de compostos de polipropileno nos Estados Unidos para atender às demandas crescentes do setor de materiais automotivos. O aumento de capacidade ocorrerá nas instalações da sua empresa afiliada Advanced Composites, em Sidney, estado de Ohio. Este aumento de capacidade previsto para o quarto trimestre de 2013 segue outra expansão de produção de 28 mil toneladas já prevista para o terceiro trimestre deste ano, de modo que a capacidade global de produção para as duas fábricas da Advanced Composites nos estados de Ohio e Tennessee atingirão 268 mil toneladas/ano em 2013.

Embora a indústria automotiva norte-americana tenha sido negativamente impactada pela crise financeira global, atualmente o mercado voltou à normalidade com previsões de crescimento significativo no futuro.

O aumento previsto é esperado não só para fortalecer a posição do grupo na expansão do mercado norte-americano, mas igualmente para reforçar a de fornecimento global do Grupo.

A Mitsui Chemicals Group conta com instalações fabris de Polipropileno para o mercado automotivo em oito mercados globais relevantes (Japão, Estados Unidos, México, Brasil, Europa, Índia, Tailândia e China).

Fonte: Mitsui

Curta nossa página no

Bayer inaugura Centro de Desenvolvimento de Polímeros na Coréia do Sul

17/01/2013

Bayer_R&D_CenterA Bayer MaterialScience abriu oficialmente o seu primeiro Centro de Desenvolvimento e Tecnologia de Polímeros na Coreia do Sul. Localizado na cidade de Yongin, perto da capital Seul, ele irá focalizar o desenvolvimento de novas aplicações de policarbonato para produtos de empresas coreanas de alta tecnologia, especialmente nos setores automotivo e de Tecnologia da Informação. O novo Centro Tecnológico se incorpora a uma rede mundial de centros de pesquisa e desenvolvimento e unidades de produção importantes da região da Ásia/Pacífico.

“Durante a última década, a Coréia emergiu como um centro de vanguarda de produtos de alta tecnologia”, disse Michael Koenig, Membro do Comitê Executivo da Bayer MaterialScience e Chefe da Unidade de Negócios de policarbonato. “Grandes empresas coreanas estão oferecendo mundialmente suas mais recentes tecnologias, mas a sua pesquisa e desenvolvimento ocorre principalmente na Coréia. Com o nosso novo Centro de Tecnologia, nós podemos ficar mais perto delas, envolver-se melhor em parcerias de P & D de longo prazo e satisfazer às suas necessidades com maior eficiência e rapidez.” Koenig acredita que o centro vai se tornar uma força motriz no desenvolvimento de produtos inovadores na Coréia .

A Bayer selecionou estrategicamente Yongin como sede do Centro de Desenvolvimento devido à sua proximidade com outros centros de P & D e instalações fabris de muitas empresas globais da Coréia. Começando já na inauguração, o centro vai prestar assessoria técnica para clientes coreanos sobre aplicações de policarbonato em segmentos de alta tecnologia como produtos automotivos ou de TI (por exemplo, smart-fones, laptops, estações de TV, etc.) A partir do terceiro trimestre de 2013, ele vai desenvolver novos conceitos de aplicações de produtos com grandes empresas coreanas através de parcerias colaborativas,  bem produzir amostras e testes no contexto de assistência ao cliente.

A abertura do centro reflete o compromisso contínuo da Bayer em reforçar a sua presença na região da Ásia-Pacífico para oferecer aos clientes locais um melhor acesso ao know-how, experiência e tecnologias de aplicação avançada da empresa. O centro de tecnologia é parte de uma rede global de centros de P & D e de desenvolvimento de aplicações, incluindo os principais centros regionais de inovação em Pittsburgh (EUA), Leverkusen (Alemanha) e Xangai (China).

Além disso, o novo centro será apoiado por uma forte rede de unidades de produção da empresa na região da Ásia-Pacífico, principalmente os de Xangai, Map Ta Phut (Tailândia), e Niihama (Japão). A região possui hoje 60% da demanda mundial de policarbonato.

Fonte: Bayer MaterialScience

Curta nossa página no

Braskem aumenta participação acionária em projeto no México

17/01/2013

A Braskem SA aumentou a sua participação acionária no projeto Etileno XXI, implementado em Vera Cruz, no México, em conjunto com o grupo mexicano Idesa. A participação da Braskem aumentará de 65% para 75 %, enquanto que a participação da Idesa se reduzirá de 35 % para 25%. A mudança foi oficializada em contrato celebrado no final de 2012.

O projeto Etileno XXI compreende a construção de um complexo petroquímico, com um craqueador de eteno e três unidades de polimerização. O valor total do investimento é de aproximadamente U$ 3 bilhões. O complexo industrial deverá entrar em operação em Julho de 2015, com uma produção estimada de 1 milhão de toneladas de Polietileno por ano.

Em 19 de dezembro passado, a joint-venture Braskem-Idesa obteve empréstimo de US$ 3,2 bilhões para financiar a construção do complexo petroquímico mexicano, provenientes de instituições financeiras e bancos comerciais como os bancos de desenvolvimento mexicanos Nafin e Bancomext, o BNDES, a International Finance Corporation (IFC), o Banco Interamericano de Desenvolvimento, bancos canadenses e italianos de financiamento a exportações, além de vários outros bancos comerciais. A empresa afirma tratar-se do maior pacote de empréstimos já concedido a um novo projeto na história da petroquímica nas Américas.

O gás natural a ser usado como matéria-prima no complexo Etileno XXI será fornecido pela empresa petrolífera mexicana Pemex e terá o preço referenciado pelo preço do gás de xisto americano. Com isso, os custos operacionais da joint-venture Braskem Idesa serão significativamente reduzidos, já que o preço por milhões de BTU está abaixo de 3 dólares no mercado americano, enquanto no Brasil situa-se entre US$12-$15.

Curta nossa página no

Braskem lança nova resina EVA para o segmento calçadista

16/01/2013

Inédito no mundo, o produto simplifica o processo de confecção, trazendo maior produtividade e oferecendo uma solução mais sustentável para os clientes

A Braskem, líder em produção de resinas termoplásticas nas Américas e maior produtora mundial de biopolímeros, acaba de lançar uma resina inédita no mundo, direcionada ao segmento calçadista. A nova resina de EVA (copolímero de etileno e acetato de vinila) permite a confecção mais rápida e sustentável dos sapatos, extinguindo o processo de cura na colagem de solas, o que elimina a emissão de ozônio e reduz em até 26% o custo desta etapa de produção. O lançamento integra o portfólio do selo Braskem Maxio®, criado para identificar resinas que oferecem uma maior eficiência à cadeia do plástico e reduzem o impacto ambiental no processo de transformação.

Nesse segmento, a colagem das entressolas à base de EVA é uma etapa importante do processo, pois a durabilidade de um calçado está diretamente vinculada à qualidade de aderência dos seus componentes após o processo de cura. A resina VA3010A, desenvolvida pela Braskem, permite que o processo de colagem ocorra sem a necessidade da etapa de cura U.V. (irradiação de luz ultravioleta). Esta inovação dispensa a utilização do equipamento de cura ultravioleta, que exige constante manutenção e controle de processo, e ainda é emissor de ozônio, um gás nocivo à saúde humana e ao meio ambiente. Além disso, com a nova resina, há redução no consumo de energia no processo produtivo, tornando a confecção dos calçados mais segura e o processo mais sustentável.

A economia gerada com esta inovação na indústria calçadista pode proporcionar uma redução de custo de até 26% na etapa de colagem do processo produtivo do calçado, além de permitir designs mais diferenciados na confecção da entressola. O tamanho desta redução dependerá do tipo de calçado e da configuração de cada linha de produção. A nova resina possibilita ainda ganho na qualidade dos solados, o que resulta na redução da devolução de calçados por conta de defeitos, e por consequência custos ainda menores aos transformadores.

Para alcançar este resultado, foi desenvolvido junto com a empresa Killing (www.killing.com.br), parceira da Braskem, um novo primer aplicado a frio que complementa a colagem da resina em diferentes substratos como borracha, PVC e couro sintético, substituindo a solução com o primer antigo. A solução baseia-se em um conceito em que os dois novos componentes são necessários para a aderência, tanto o EVA, quanto o primer, sendo esta tecnologia patenteada.

“Esta nova resina trará maior competitividade para o setor calçadista, que no Brasil foi responsável pela confecção de mais 800 milhões de pares em 2011. A resina VA3010A é resultado do trabalho que temos feito em nosso Centro de Tecnologia e Inovação para identificar tendências e encontrar soluções inteligentes para contribuir com os desafios dos nossos clientes”, destaca Edison Terra, diretor de Polietileno da Braskem.

“Estimamos atingir 60% do mercado nacional nos dois primeiros anos de atuação. Esse desenvolvimento é mais um exemplo do comprometimento da Braskem na busca contínua por inovações e por oferecer soluções sustentáveis aos clientes, alinhadas com a visão de tornar líder mundial em química sustentável até 2020”, afirma Terra.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

Braskem lança nova resina para o segmento de bobinas técnicas

22/12/2012

Buscando aprimorar seu portfólio de produtos e atender o mercado, a Braskem lança nova resina para atender o segmento de bobinas técnicas. A resina LF1020/21AF é um polietileno de baixa densidade linear desenhado para oferecer um melhor balanço de processabilidade e desempenho, com destaque para sua soldabilidade. Pode ainda ser combinada com resinas octeno ou metalocênicas conforme necessidade da aplicação.

As bobinas técnicas são muito utilizadas em processos de empacotamento automático para uso como embalagem de cereais, açúcar, massas etc. Por se tratar da apresentação e armazenamento do produto, é um dos segmentos mais competitivos e exigentes em termos de qualidade e desempenho.

Por conta de rígidos requisitos, é necessário que os filmes plásticos tenham algumas características específicas como brilho e transparência, para aumentar o destaque do produto na gôndola; resistência mecânica, capaz de manter a integridade do produto envasado durante todo o manuseio e suportar eventuais quedas; e boa produtividade e soldabilidade, compatível com a crescente velocidade das linhas de ensaque ou envase, garantindo competitividade do produto acabado.

“Durante os últimos meses, esta nova resina tem sido testada e utilizada por diversos clientes. Seu desempenho foi aprovado e comprovado no mercado nacional, aumentando o leque de opções de resinas no portfólio Braskem”, declarou José Augusto Viveiro, líder comercial do segmento de bobinas técnicas da Braskem.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

Chapa de Policarbonato da SABIC é usada em pára-brisa de veículos florestais de empresa sueca

22/12/2012

SABIC-SUECIAOperadores de equipamento de corte de madeira necessitam de ótima visibilidade e proteção contra fragmentos ou grandes objetos que possam entrar em sua cabine e causar graves acidentes em ambientes florestais. Assim, quando a Rottne Industry AB precisou de um produto com alto desempenho para os para-brisas e janelas de suas ceifadeiras e carregadeiras, pediu ajuda à unidade Innovative Plastics da SABIC. Trabalhando com a SABIC e seu distribuidor, Vink Essåplast Group AB na Suécia, a Rottne Industry AB selecionou o resistente policarbonato (PC) com alta qualidade óptica LEXANTM MARGARDTM para a tarefa. O sucesso desse trabalho em conjunto, ilustra a dedicação da SABIC em atender às crescentes necessidades dos clientes com produtos de excelente desempenho.

“Recebemos um extraordinário retorno dos clientes sobre a avançada qualidade óptica de nossos para-brisas e janelas desde que começamos a usar a chapa de policarbonato LEXAN da SABIC, fabricadas na nova linha de extrusão de chapas LEXAN com qualidade óptica de ponta”, declarou Jan-Åke Björck, gerente de compras, Rottne Industry AB. “Os operadores relatam uma visão perceptivelmente mais clara e apurada da cabine, permitindo que trabalhem com mais eficiência e segurança. Esta tecnologia de classe mundial está nos ajudando a agradar nossos clientes e a nos destacar neste importante setor do mercado.”

A chapa de policarbonato LEXANTM MARGARD MR5E , possui ambos os lados com revestimento de proteção anti-risco e proteção aos raios UV – disponível opcionalmente com impressão ou revestimento que permite formas com configuração 3D – proporcionando propriedades ópticas que são líderes no setor, com excepcional visibilidade e extrema resistência a impactos que elevam a segurança nestes tipos aplicações.

Outra opção nesta linha de produtos é a chapa de LEXANTM MARGARD MR5IR, a qual absorve a radiação próxima à infravermelha (IR), propriedade que auxilia a aprimorar o conforto e a proteção do operador contra condições de calor, além de oferecer excelente proteção UV e resistência à abrasão e à impactos. Ambos os produtos são líderes no setor e estão sendo fornecidos pela nova linha de extrusão de chapas da SABIC localizada nas instalações de fabricação da empresa em Bergen op Zoom, Holanda.

“Nossa chapa de policarbonato LEXAN com qualidade óptica, realmente se destaca em ambientes rigorosos, como o de exploração de madeira, onde o aumento de proteção, conforto e campo de visão dos trabalhadores pode fazer uma diferença crucial”, afirmou Jack Govers, gerente geral do segmento de Specialty Film & Sheet da SABIC. “Investimos em capacidade de produção e tecnologia de última geração e em um rigoroso programa de controle de qualidade, para nos certificarmos de que as chapas LEXAN apresentem excelentes propriedades ópticas e desempenho máximo para o setor. Estamos muito felizes que a Rottne Industry AB escolheu nosso material, o que obviamente os ajudou a alcançar uma maior satisfação do cliente e aumentou sua vantagem competitiva – uma situação de ganho para todos.”

A nova linha de extrusão de chapas LEXAN com avançada qualidade óptica da SABIC em Bergen op Zoom utiliza a tecnologia clean room Classe 1.000 para produzir chapas com a melhor qualidade óptica do setor. A chapa de LEXANTM MARGARD MR5E pode ser usada para laminação e fechamento de cabines de veículos florestais e agrícolas, trens de alta velocidade e vidro-PC à prova de bala para veículos VIPs, militares, policiais e ainda em construções de alta segurança, incluindo prisões e outras instituições correcionais. A nova linha de produção, inaugurada no quarto trimestre de 2011, tem uma ampla capacidade de produção, variando de 2mm a 15 mm de espessura.

Aplicando LEXAN MARGARD MR5E em ambientes florestais

A chapa de LEXAN MARGARD MR5E oferece as melhores propriedades ópticas da linha de produtos PC LEXAN. Ela atende às mais altas exigências em relação a pontos pretos, bolhas, linhas e fibras, e também quanto à defeitos de distorção e ondulação. Comparado ao vidro, o material proporciona uma economia de peso de aproximadamente 50 por cento e é virtualmente inquebrável. Além destas propriedades, é compatível com o regulamento ECE 43R da Comissão Econômica da Europa das Nações Unidas (UN/ECE), relativo à aprovação de materiais de segurança. Graças ao durável revestimento em ambas superficies, a chapa de LEXAN MARGARD MR5E proporciona excelente resistência química e à abrasão, preservando a transparência óptica e atraente aparência e favorecendo a manutenção no longo prazo.

A chapa LEXAN MARGARD moldada em 3D adiciona valor à chapa LEXAN, tornando as peças muito mais fáceis de serem instaladas em cabines e reduzindo o risco de defeitos durante a instalação.

Para seu equipamento florestal, a Rottne Industry AB selecionou a chapa LEXAN MARGARD para todas as janelas, estampado-as com uma tira invisível, que cobre a cola usada para instalar as janelas na moldura de metal.

O para-brisa e as janelas da carregadeira usam a chapa LEXAN MARGARD MR5IR que apresenta absorção da radiação próxima à infravermelha, no intervalo de comprimento de onda entre 780 e 1400 nm. Auxiliando no controle do calor infravermelho que atinge a cabine do operador, este material ajuda a poupar energia e proteger contra a radiação UV prejudicial, sem comprometer a visibilidade. Esta tecnologia reduz o acúmulo de calor na cabine diminuindo os custos de ar-condicionado em dias quentes e ensolarados.

Fonte: SABIC IP

Curta nossa página no

FDA Americana aprova novo sistema de monitoramento de pacientes produzido com copoliéster da Eastman

03/12/2012

ViSi Mobile™ atende a demanda crescente por sistemas sem fio de monitoramento de pacientes

Eastman-Visi-MobileO ViSi Mobile™ System utilizado no aparelho de monitoramento contínuo dos sinais vitais produzido pela Sotera Wireless, Inc. com o copoliéster Tritan™ da Eastman, recebeu a liberação FDA 510(k) que permite sua comercialização para utilização hospitalar. As lentes, a caixa e os conectores do aparelho são feitos com o copoliéster Tritan™, uma resina de última geração, que contém propriedades balanceadas como firmeza e resistência química.

O ViSi Mobile System é pequeno e colocado no pulso de pacientes ambulatoriais, que não estejam nas Unidades de Tratamento Intensivo, para rapidamente detectar alterações no estado de saúde do paciente, e assim prevenir ocorrências indesejadas. Além de medir e mostrar todos os principais sinais vitais do organismo como pulsação, frequência cardíaca, pressão arterial, saturação de oxigênio e temperatura cutânea, também monitora pacientes que sejam transportados e permite a circulação dos pacientes dentro do hospital.

“Sabíamos que um equipamento adequado e capaz de rastrear os sinais vitais de pacientes, sem limitá-los as quatro paredes de seus quartos, teria que prever diversas situações possíveis dentro de um hospital”, disse Gunnar Trommer, vice-presidente de marketing e serviço ao consumidor da Sotera Wireless, Inc. “A interação com os especialistas da Eastman assegurou a utilização de material durável e resistente aos produtos químicos dos desinfetantes e produtos de limpeza apropriados para uso hospitalar, sem trincar e rachar o equipamento”, completou.

O copoliéster Tritan™ da Eastman garante durabilidade e resistência, tanto química como a impacto, ao ViSi Mobile System, já que esse tipo de equipamento é utilizado repetidamente ficando sujeito a queda e avaria, como também é frequentemente limpo com desinfetantes e produtos químicos fortes.

Além dos benefícios ao equipamento em si, o copoliéster Tritan™ da Eastman também oferece possibilidades de design e ganhos no processamento. A moldagem fria do Tritan facilitou o encaixe e o ajuste apertado, nivelado e contínuo entre as partes sem a aplicação de substâncias químicas, adesivas e presilhas.

Os avanços dos aparelhos sem fio para monitoramento de pacientes, como o ViSi Mobile System, atendem as necessidades de cuidados da população idosa, ao mesmo tempo que proporcionam a pacientes uma sensação de liberdade. O mercado desse tipo de equipamento vem crescendo significantemente nos últimos anos, e segundo as previsões, deve continuar a crescer.

“A indústria do setor da saúde sabe da importância de um equipamento sem fio durável e confiável, que aumente a segurança e conforto dos pacientes,” disse Gopal Saraiya, líder do Departamento Internacional de equipamentos médicos da Eastman. “Materiais plásticos modernos, como o copoliéster Tritan da Eastman, são os que mais podem colaborar com as inovações necessárias no segmento de produtos sem fio”, afirma Gopal.

Pra obter mais informações e assistir vídeos sobre o ViSi Mobile™ System, acesse o site www.visimobile.com. O ViSi Mobile System foi autorizado pela Agência Americana de Controle de Alimentos e Medicamentos – FDA – para monitoramento individualizado de eletrocardiograma, batimento cardíaco, pulsação, nível de saturação sanguínea de oxigênio, frequência respiratória, medição de pressão arterial não invasiva e temperatura cutânea. Funções como medição continuada não invasiva da pressão arterial, atividade e conectividade sem fio estão na etapa final de desenvolvimento, e portanto ainda não foram liberadas pelo FDA.

Fonte: Eastman

Curta nossa página no

TenCate e BASF firmam acordo sobre aliança estratégica para compósitos automotivos termoplásticos

26/11/2012
  • Potencial de mercado significativo para termoplásticos reforçados com fibras contínuas
  • Objetivo: disponibilidade rápida de novos materiais para a produção automotiva em massa

A TenCate Advanced Composites e a BASF firmaram uma aliança estratégica para cooperar no desenvolvimento, produção e comercialização de materiais compósitos termoplásticos adequados para a produção de veículos en larga escala.

O principal objetivo da parceria é oferecer aos fabricantes de carros soluções de engenharia personalizadas para estruturas compostas de alto desempenho, que permitem que esta indústria reduza ainda mais peso e emissão de dióxido de carbono. A necessidade crescente da indústria automotiva por materiais compósitos utilizados na produção em massa requer um desenvolvimento rápido de materiais e processos de fabrico.

A TenCate Advanced Composites tem uma posição de liderança no mercado de compósitos termoplásticos reforçados com fibras contínuas com o portfólio de produtos TenCate Cetex®, utilizado principalmente para estruturas e interiores de aeronaves. Atualmente, as novas aeronave, como o Airbus A380, A350 e Boeing 787, são as principais usuárias desse material. A BASF é a empresa química líder com uma extensa rede na indústria automotiva. Ao combinar as capacidades da BASF e da TenCate em soluções automotivas compostas, os desenvolvimentos necessários serão acelerados.

Aliança estratégica

Nesta aliança estratégica, a BASF irá contribuir com o seu vasto know-how na produção e formulação de resinas termoplásticas, de modo a desenvolver variantes especiais das suas linhas de produtos Ultramid® (PA), Ultradur® (PBT) e Ultrason® (PESU). A TenCate Advanced Composites se associa com sua experiência em fabricação de compósitos. Juntas, as duas empresas são dedicadas a materiais compósitos automotivos (UD-tapes, pré-impregnados e laminados) com base nestes sistemas de resinas especiais.

“O próximo grande avanço em construções automotivas leves não será possível sem uma redução dramática dos custos de processamento. Isto pode ser conseguido pela contínua utilização de compósitos termoplásticos reforçados com fibras. O avanço dos compósitos para a produção em massa, no entanto, ainda não foi feita. Ao trabalhar em conjunto com TenCate, pretendemos alcançar em conjunto essa conquista”, explica Melanie Maas-Brunner, sucessora de Willy Hoven-Nievelstein e nova head da unidade de negócios de Plásticos de Engenharia da Europa para BASF na Alemanha.

“Os laminados e pré-impregnados TenCate Cetex® têm sido aplicados em construções de aeronaves comerciais, e são cada vez mais utilizados em processos de produção industrial. Agora, a TenCate pretende expandir suas atividades na indústria automotiva. Esperamos que este esforço conjunto gere novos materiais para a rápida disponibilidade para a produção automotiva em massa”, diz Frank Meurs, diretor do grupo da TenCate Advanced Composites EMEA.

Vantagens de materiais compósitos termoplásticos

Em comparação com as peças de metal, os compósitos plásticos reforçados com fibras podem ser de 30 a 50% mais leves. Os compósitos termoplásticos ajudam os fabricantes a diminuirem o consumo de combustível de automóveis e permitem que a indústria reduza custos. Devido à facilidade de processamento dos termoplásticos, os materiais avançados vão reduzir drasticamente os tempos de ciclo de produção, não têm limitações em seus períodos de vida útil e podem ser reciclados. Assim, a produção em massa se torna acessível. Muita experiência tem sido construída ao longo das últimas décadas em conexão com tecnologias de solda para ligar materiais compósitos em estruturas complexas e integrar estes componentes e peças estruturais em produtos finais de múltiplos materiais. As aplicações possíveis são peças semi-estruturais, bem como estruturas primárias em carrocerias e chassis.

Os laminados termoplásticos com reforço de fibras contínuas são tecidos ou não-tecidos impregnados com resinas e formados em folhas, que são extremamente leves, mas muito fortes. UD-tapes, uma outra classe de produto, fazem pleno uso da natureza anisotrópica de fibras impregnadas orientadas uni-direcionalmente (UD). Em uma segunda etapa, estes produtos semi-acabados podem formar peças mais complexas e serem moldados por meio de injecção. Esta combinação resulta em componentes que são reforçados por um alto grau de integração funcional.

Fonte: BASF

Curta nossa página no