Archive for the ‘Impressão 3D’ Category

Stratasys lança novo elastômero e materiais com cores vibrantes para impressão 3D

15/11/2018

  • Desenvolvido para as impressoras 3D da Série F123, o novo termoplástico oferece elasticidade e durabilidade;
  • Materiais com cores vibrantes possibilitam protótipos ultrarrealistas nas impressoras 3D modelos J750 e J735

Impulsionando a Manufatura Aditiva, a Stratasys lança um elastômero e materiais aprimorados para seus principais equipamentos das tecnologias FDM e PolyJet, com aplicações em prototipagem rápida, produção de ferramental customizado e peças de uso final. Segundo a empresa, a solução de elastômero FDM oferece novos níveis de elasticidade e durabilidade aos fabricantes, com suporte solúvel, enquanto as cores avançadas dos materiais da tecnologia PolyJet proporcionam maior realismo, transformando os processos tradicionais de design e prototipagem. Os materiais já estão disponíveis para comercialização no mercado brasileiro.

Com o novo material elastômero, os clientes podem produzir peças com resistência única e com a capacidade de alongamento ou compressão, sem comprometimento da forma, afirma a empresa. Disponível para as impressoras 3D da Série F123, o elastômero Stratasys TPU 92A destina-se a atender às Caixas de texto:  a Stratasys assegura que o seu elastômero TPU 92A permite aos clientes imprimir em 3D peças com resistência única – com grande capacidade de alongamento ou compressão, sem perder sua forma – necessidades dos fabricantes que precisam de peças com capacidade de alongamento, alta resistência e total liberdade de design. Com o suporte solúvel, a nova solução pode reduzir significativamente o tempo de produção e os custos de trabalho, garante o fabricante.

“A criação de peças de elastômero usando silicone tradicional ou moldes CNC é um processo extremamente caro e demorado. Ao mesmo tempo, entendemos que outras técnicas aditivas não podem, por si só, apresentar peças com o tamanho e a complexidade obtidas com o nosso material elastômero”, diz Zehavit Reisin, Vice-Presidente e Head da área de Soluções e Materiais, Stratasys. “Os fabricantes precisam de soluções de impressão 3D que possam ser colocadas em operação em ambientes reais e extremos de prototipagem e de produção. Com peças confiáveis e altamente resistentes, nossas soluções são desenvolvidas para permitir que eles obtenham exatamente isso”, complementa Reisin.

“O novo material Stratasys 92A é interessante para nossos clientes, pois quando combinado com suporte solúvel, oferece a oportunidade de produzir peças de elastômero médias ou grandes, complexas, duráveis e resistentes, que antes eram inviáveis”, afirma Vince Anewenter, Diretor do Consórcio de Prototipagem Rápida, Escola de Engenharia de Milwaukee.

Realismo aprimorado para protótipos avançados

A Stratasys anunciou também uma variedade de novos materiais para suas impressoras 3D PolyJet J750 e J735, os quais, segundo a empresa, permitem a produção de protótipos altamente realistas. Os lançamentos incluem cinco novos materiais com capacidade de imitar borracha, couro ou plástico. Estes materiais são projetados para permitir que as equipes atendam melhor aos objetivos específicos do projeto, agilizem as iterações e reduzam os tempos de lançamento dos produtos no mercado, afirma a Stratasys.

Caixa de texto: As novas opções de materiais para as impressoras 3D PolyJet J750 e J735 da Stratasys são projetadas para criar protótipos mais realistas em termos de texturas e cores vívidas. De acordo com a Stratasys, o material Agilus30 White pode imitar peças emborrachadas como vedações e juntas para montadoras – ou modelos em cores vívidas usados para protótipos de artigos esportivos, componentes eletrônicos ou brinquedos/bonecos. Mesclando materiais rígidos e macios, o Agilus30 White produz a maior variedade de protótipos realistas com alto nível de detalhes em um único processo de impressão, afirma a fabricante do material. Como o mais novo membro da família de cores Agilus, que inclui preto e transparente, o Agilus White é essencial para indústrias como a de saúde, na qual a cor branca é necessária para certas aplicações, como protótipos de dispositivos médicos.

O material VeroVivid Cyan expande a gama de cores das impressoras 3D J750 e J735 para mais de meio milhão de cores distintas, abrangendo do rígido ao opaco, flexível e transparente. Produzindo cores vibrantes e transparência em um único processo de impressão, a VeroVivid Cyan e o novo VeroFlexVivid criam protótipos efetivos e realistas para indústrias de bens de consumo, embalagens e óculos, afirma a Stratasys. Usando o software GrabCAD Print, os designers podem imprimir em 3D com maior precisão de cores.

Antero 800NA e MED625FLX

Cumprindo o plano previamente anunciado, a Stratasys disponibiliza um termoplástico FDM baseado em PEKK – o Antero800NA – disponível para a impressora 3D Fortus 900mc. Segundo a empresa, este material de alto desempenho é resistente a produtos químicos, possui propriedades ultrabaixas de liberação de gases e apresenta alta resistência ao calor – ideal para aplicações espaciais e em aeronaves.

De acordo com a Stratasys, o seu MED625FLX é um material biocompatível, adequado para aplicações dentais e ortodônticas, além de procedimentos de implantologia. Já disponível nas impressoras 3D Objet260 Dental e Objet260/500 Dental Selection, o material permite a impressão direta de modelos de arcada flexíveis. Segundo a empresa, isto possibilita aos ortodontistas reduzirem o tempo de colocação e de alinhamento de braquetes em até 75%, sendo que o  material também permite diminuir o custo de produção em laboratórios em 40%.

Stratasys na formnext 2018

A Stratasys está lançando sua solução de elastômero e suas novas opções de materiais avançados na formnext 2018, realizada em Messe Frankfurt, Alemanha, a partir da terça-feira, 13 de novembro, até sexta-feira, 16 de novembro. A empresa está proporcionando demonstrações práticas exclusivas, casos detalhados de uso do cliente e apresentações durante toda a exposição – Hall 3.1, Estande G40.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Stratasys

Curta nossa página no

Anúncios

Arburg lança novo Freeformer para impressão 3D de peças maiores durante Formnext 2018

30/09/2018

  • Estréia mundial: Freeformer maior com três unidades de descarga e mais espaço na câmara de fabricação.
  • Exclusivo: fabricação aditiva de peças funcionais complexas e resilientes em combinação dura / macia.
  • Arburg oferece mais tamanhos de máquina e mais peças.

Na Formnext, a ser realizada de 13 a 16 de novembro de 2018 em Frankfurt am Main, na Alemanha, a Arburg estará celebrando uma estréia mundial com o Freeformer 300-3X. A nova máquina de maior porte processará três componentes usando o processo APF (Arburg Plastic Freeforming), tornando possível a fabricação aditiva industrial de peças funcionais complexas em combinações resilientes duras/macias com estrutura de suporte. Além da nova “versão grande” do Freeformer, duas máquinas do já provado modelo Freeformer 200-3X estarão sendo expostas. No estande de exposição E70 da Arburg, no Hall 3.1, os visitantes da feira também poderão ver mais amostras de peças e testá-las em quatro estações interativas.

“Por vários anos, os usuários têm apreciado os benefícios do nosso Freeformer 200-3X e as possibilidades que o sistema e o processo Arburg Plastic Freeforming têm a oferecer”, diz Lukas Pawelczyk, responsável pelas vendas do Freeformer em todo o mundo desde julho de 2018. “Como um próximo passo revolucionário, estaremos celebrando a estréia mundial do Freeformer 300-3X na Formnext 2018, que expandirá a linha de produtos Arburg e abrirá novos campos de aplicação. Pela primeira vez em todo o mundo, peças funcionais complexas e resilientes podem ser produzidas a partir de três componentes, em combinação dura / macia com estrutura de suporte, usando esta máquina para fabricação aditiva industrial – isso é único na indústria. “

Espaço para peças maiores

Na denominação do Freeformer 300-3X,  “300” representa a área da superfície, em centímetros quadrados, disponível para o suporte da peça. Isso é quase 50% maior do que no Freeformer 200-3X. A câmara de fabricação agora oferece espaço para lotes maiores de pequeno volume e também peças 50% mais largas, com dimensões de até 234 x 134 x 200 milímetros. “3X” representa os eixos móveis do suporte da peça nas direções x, y e z.

Câmara de fabricação projetada para automação

Um novo recurso do Freeformer 300-3X é a porta da câmara de fabricação com duas partes. Isso permite que os funis de alimentação, por exemplo, sejam recarregados durante a operação em andamento ao se abrir a metade superior da porta. A câmara de fabricação aquecida agora só precisa ser aberta para inserir a plataforma da peça e remover as peças acabadas. A abertura e o fechamento automático da porta da câmara de fabricação, bem como as interfaces opcionais, também permite a automação do processo de manufatura aditiva e a integração do Freeformer em linhas completas de produção.

Ampla gama de aplicações

Com os dois Freeformers 200-3X e 300-3X, a Arburg irá no futuro cobrir uma gama significativamente mais ampla de aplicações. Os visitantes da feira poderão obter uma impressão delas durante a Formnext 2018 com base em três exposições e uma série de peças, incluindo uma seleção de itens de dois e três componentes. As partes funcionais exibidas incluem, por exemplo, uma pinça de dois componentes com uma combinação dura / macia, presilhas de cabos feitos de PP, discos de teste transparentes feitos de PMMA e sanfonas fabricadas de TPE-S para uso médico.

Sistema aberto oferece grande liberdade de uso de materiais

Os usuários podem processar seus próprios materiais originais e otimizar o tamanho das gotas, bem como controlar o processo com o sistema aberto do Freeformer. O banco de dados de materiais de Arburg inclui granulados padrão qualificados tais como ABS (Terluran GP 35), PA10 (Grilamid TR XE 4010), PC (Makrolon 2805), TPE-U (Elastollan C78 A15) e PP (Braskem CP 393). Outros exemplos incluem plásticos especiais para aplicações específicas, como o PLLA médico (Purasorb PL18, Resomer LR 708) e um PC (Lexan 940) aprovado para uso aeroespacial. A gama de materiais qualificados está sendo continuamente expandida.

Fonte: Arburg

Curta nossa página no

DSM anuncia novo filamento de Poliamida 6/66 com 10% de fibra de carbono para Impressão 3D

30/09/2018

A Royal DSM anunciou em 18 de setembro o lançamento de seu novo filamento PA6 / 66 com fibra de carbono Novamid® ID1030 CF10 para impressão 3D. Apesar do baixo teor de fibra de carbono (10%, que é muito mais baixo do que outros polímeros com reforço de carbono) , o material produz protótipos funcionais e peças industriais com propriedades próximas do que normalmente só é possível através de moldagem por injeção, garante a DSM. Ao mesmo tempo, apresenta a mesma facilidade e a rapidez de impressão dos plásticos não reforçados.

“A tecnologia FFF está crescendo rapidamente, para uso tanto em protótipos quanto em aplicações industriais”, disse Hugo da Silva, vice-presidente de Manufatura Aditiva da DSM. “Com materiais de alto desempenho como o nosso novo filamento reforçado com fibra de carbono, os fabricantes podem utilizá-lo em muitas outras aplicações, tais como protótipos funcionais e peças industriais estruturais e duráveis para uso em ambientes agressivos.”

Reforçado com apenas 10% da fibra de carbono real – muito menos do que a maioria dos materiais com reforços de carbono – o Novamid ID1030 CF10 3D foi projetado para imprimir peças estruturais claramente mais fortes, rígidas e resistentes, com maior resistência e módulo de tração, alta estabilidade dimensional e livre de empenamentos, assegura a DSM.

Essas excelentes propriedades mecânicas e aparência suave tornam o material indicado para uma ampla variedade de aplicações que exigem desempenho robusto, possivelmente a temperaturas elevadas, como por exemplo, aplicações automotivas sob o capô, gabaritos e acessórios de fabricação, peças funcionais de alto desempenho, próteses e outras, afirma a empresa holandesa. É também um material para aplicações leves em vários mercados verticais.

O material pode ser impresso em máquinas padrão de fabricação de filamentos fundidos (FFF) com um bocal endurecido. Testes mostraram que os usuários podem operar suas impressoras com as mesmas velocidades em que trabalham com plásticos não reforçados, ao mesmo tempo em que obtêm resistência e absorção de impactos consideravelmente melhores.

O Novamid ID 1030 CF10 foi testado em várias plataformas FFF abertas, incluindo no GermanRepRap e no novo Ultimaker S5.

Fonte: Royal DSM

Curta nossa página no

Novo centro digital de manutenção ferroviária da Siemens Mobility na Alemanha usa impressora da Stratasys para produzir peças de reposição e ferramentas de produção

25/09/2018

  • A capacidade de imprimir em 3D peças de substituição e ferramentas de produção sob demanda e de forma rápida e econômica elimina peças obsoletas e custos de armazenamento
  • Tempo de fabricação por peça é reduzido em até 95%

A Siemens Mobility GmbH, parte da Siemens AG, inaugurou sua primeira instalação digital de manutenção ferroviária – o Centro de Assistência Ferroviária RRX Siemens Mobility. Localizado em Dortmund-Eving, na Alemanha, o novo centro de manutenção oferece um alto nível de digitalização na indústria ferroviária, com impressão 3D avançada FDM da Stratasys

A Siemens Mobility eliminou a necessidade de estoque de peças de substituição selecionadas, reduziu o tempo de fabricação dessas peças em até 95% e agora pode atender continuamente a todas as demandas internas e dos clientes.

Reconhecido como o carro-chefe da Siemens Mobility, o Centro de Assistência Ferroviária RRX realiza a manutenção de aproximadamente uma centena de trens mensalmente. Esse nível de atividade pressiona a cadeia de suprimentos e exige soluções robustas de manufatura, que possam atender às várias necessidades dos clientes de maneira rápida e econômica. Para se adequar a este grande volume de atividade, a empresa investiu em uma Impressora 3D industrial, modelo Fortus 450mc, da Stratasys, para produzir peças de substituição e ferramentas sob demanda.

“Acreditamos que nosso Centro de Assistência Ferroviária RRX é a instalação de manutenção de trens mais avançada do mundo”, afirma Michael Kuczmik, Chefe de Manufatura Aditiva da Siemens Mobility GmbH, Área de Atendimento ao Cliente. “Reunindo uma série de tecnologias digitais inovadoras, podemos aumentar significativamente a eficiência das operações ferroviárias de nossos clientes. A manufatura aditiva FDM da Stratasys desempenha um papel fundamental, pois permitiu a otimização de peças de substituição para a obtenção de ciclos de vida mais longos, a custos reduzidos e em prazos cada vez mais curtos”.

Maior capacidade de resposta com soluções personalizadas

De acordo com Kuczmik, a capacidade de imprimir em 3D peças de substituição personalizadas sob demanda aumentou a flexibilidade de atendimento às necessidades dos clientes do Centro.

“Todo trem tem que passar por manutenções várias vezes ao ano. Como você pode imaginar, todos os nossos clientes gostariam de que este processo fosse o mais rápido possível, mas ainda esperam que nosso trabalho seja feito com o máximo nível de detalhe, segurança e qualidade. Também devemos considerar trabalhos não planejados ou de última hora. E se analisarmos os diferentes modelos de trens e empresas que atendemos, concluímos que as atividades do Centro requerem enorme volume de soluções personalizadas. É aqui que nossa impressora 3D Fortus 450mc se encaixa perfeitamente, ao possibilitar a produção de peças personalizadas e únicas, de forma rápida e econômica”, comenta Kuczmik.

Anteriormente, a Siemens contava apenas com métodos tradicionais, como casting, para atender às demandas dos clientes. Com o uso de casting, o tempo médio para a produção de uma peça final personalizada era de seis semanas, o que resultava em longos prazos de entrega para os clientes. Para peças únicas, esse processo era financeiramente inviável. Para obter rentabilidade, a equipe muitas vezes era obrigada a moldar grandes volumes, o que implicava na produção de muitas peças obsoletas.

“Com o uso da Fortus 450mc, podemos imprimir em 3D peças de substituição em questão de horas. As peças que exigiam um prazo de seis semanas de produção, ficam prontas agora em apenas 13 horas. Em uma semana, podemos iterar e otimizar o projeto e, em seguida, imprimir em 3D uma peça de grau industrial final e personalizada. Isso nos permitiu reduzir o tempo de manufatura de cada item em até 95%, o que aumentou significativamente nossa capacidade de atendimento aos clientes”, diz Tina Eufinger, Desenvolvimento de Negócios em Manufatura Aditiva, Divisão da Siemens Mobility.

Produção ágil

Além da produção de peças de substituição, a equipe está usando a impressão 3D da Stratasys para ampliar os recursos de suas próprias ferramentas.

Um exemplo é uma ferramenta essencial do “conector” usada para sustentar os bogies (truques) do trem (o chassi, ou a estrutura que transporta o rodado). As ferramentas para esta aplicação são evidentemente difíceis de produzir por meio dos métodos convencionais, pois possuem formas extremamente complexas e exigem um alto nível de personalização. Além disso, os bogies pesam várias toneladas, sendo necessários materiais resistentes e duráveis para suportar as forças significativas quando o veículo estiver em movimento ou freando.

Com o uso da impressora 3D Fortus 450mc, a Siemens é capaz, agora, de produzir ferramentas únicas e personalizadas para cada bogie, em questão de horas. Para atender às exigentes características requeridas para o material, a equipe está utilizando o material termoplástico de grau industrial ULTEM 9085.

“Conectores bem fabricados são ferramentas essenciais para a manutenção efetiva e segura dos bogies. Portanto, encontrar materiais de manufatura aditiva fortes o suficiente para resistir a essas pressões tem sido um exercício importante”, explica Kuczmik. “O material ULTEM 9085 é resistente e permite o aproveitamento de todos os benefícios da impressão 3D personalizada, além da substituição de nosso método tradicional de manufatura por esta aplicação”.

“A capacidade de imprimir em 3D ferramentas e peças de substituição personalizadas sempre que necessário, sem a exigência de uma quantidade mínima, transformou nossa cadeia de suprimentos. Reduzimos nossa dependência das ferramentas de terceirização via fornecedores e diminuímos o custo por peça, ao mesmo tempo em que aumentamos o fluxo de receita ao aceitar mais trabalhos de baixo volume, com bom custo-benefício e eficiência”, conclui.

A Stratasys atua no segmento de manufatura aditiva (tecnologia de impressão 3D) e é fabricante das impressoras 3D FDM® e PolyJet™. As tecnologias da empresa são usadas para criar protótipos, ferramentas de fabricação e peças de produção para indústrias, incluindo aeroespacial, automotiva, saúde, produtos de consumo e educação. Por 30 anos, os produtos da Stratasys têm ajudado os fabricantes a reduzir o tempo de desenvolvimento de produtos, o custo e o tempo de colocação no mercado, bem como reduzir ou eliminar os custos de ferramentas e melhorar a qualidade dos produtos. O ecossistema de soluções e expertise em impressão 3D da Stratasys inclui: impressoras 3D, materiais, software, serviços especializados e produção de peças sob demanda.

Fonte: Assessoria de Imprensa -Stratasys

Curta nossa página no

Evonik desenvolve pó de poliéter-poliamida (PEBA) para impressão 3D

06/09/2018

A Evonik desenvolveu um material plástico flexível baseado em PEBA (do inglês polyether block-amide) para uso na impressão 3D. Segundo a empresa, o novo pó de alta performance se destaca por sua elevada elasticidade e resistência e pode ser aplicado em uma variedade de tecnologias de impressão 3D com base em pó.

De acordo com a Evonik, as peças impressas em 3D feitas a partir do novo pó de PEBA apresentam alto grau de flexibilidade, excelente resistência a produtos químicos e extraordinária durabilidade em uma faixa de temperaturas de -40°C a 90°C. O pó também é adequado para a fabricação de peças plásticas funcionais 3D de alta tecnologia – para protótipos e produtos em série.

Material inovador para soluções individuais

“Os materiais poliméricos flexíveis expandem de modo considerável as opções de fabricação aditiva porque permitem implementar aplicações novas e exigentes em mercados atraentes”, diz Fabian Stoever, gerente de produtos sênior para polímeros na empresa alemã EOS, líder global em tecnologia e qualidade para soluções avançadas em fabricação aditiva. “Além disso, a variedade de materiais não só nos permite produzir componentes funcionais individuais de alta tecnologia, como também desenvolver conceitos 3D muito mais sofisticados que fazem uso da faixa completa de materiais.

O novo material de PEBA da Evonik é adequado para uma variedade de tecnologias 3D em pó, como, por exemplo, sinterização por laser (LS), sinterização de alta velocidade (HSS) ou jato de resina (binder jetting).

Cooperação de sucesso entre a Evonik e a EOS

O pó sintético flexível foi otimizado para uso em sistemas de sinterização por laser da EOS como parte de uma ampla cooperação de desenvolvimento entre a empresa de especialidades químicas e o provedor de tecnologia para impressão 3D industrial de metais e polímeros. O produto foi incluído com sucesso nos portfólios de materiais de múltiplos provedores de serviços. A EOS comercializa o material em pó com o nome de “PrimePart ST”.

“Produtos inovadores que são desenvolvidos em projetos sob medida em estreita cooperação com os nossos clientes constituem um pilar importante em nosso crescimento orgânico”, observa Thomas Große-Puppendahl, responsável pela linha de produtos Engineered Products na Evonik.

O desenvolvimento de um pó flexível de alta performance expande o atual portfólio de materiais sintéticos para impressão 3D da Evonik. A empresa de especialidades químicas é líder na produção de pós de poliamida 12 (PA 12), usados na impressão 3D já faz mais de 20 anos. A Evonik produz os materiais em pó em seu maior site global, o Parque Químico de Marl.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Evonik

Curta nossa página no

EuroMold Brasil expõe tecnologias para fabricação de moldes

29/07/2018

De 14 a 17 de agosto, Joinville sedia a EuroMold Brasil – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentarias, Design e Desenvolvimento de Produtos, para a América Latina. A feira reúne expositores da cadeia que engloba design, materiais, simulação, visualização, engenharia, realidade virtual, CAD & CAM, prototipagem rápida, construção de protótipos e modelos, modelação e ferramentaria, equipamentos, máquinas ferramenta, garantia de qualidade e automação, além de processos e acabamentos.

A quarta edição da EuroMold acontece simultaneamente à Interplast – Feira e Congresso da Integração da Tecnologia do Plástico, na Expoville, em Joinville – SC, contemplando a cadeia completa de soluções para a indústria plástica, do molde à produção. Na Interplast o visitante encontra as melhores soluções da matéria-prima a máquinas e equipamentos, e na EuroMold soluções tecnológicas em ferramentais e desenvolvimento de produtos.

A Interplast 2018 e EuroMold Brasil são realizadas pelo Simpesc (Sindicato da Indústria do Material Plástico de SC) e tem o apoio da ABIMAQ (Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos), ABIPLAST (Associação Brasileira da Indústria do Plástico) e FIESC (Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina).

Soluções e tecnologias

A AE3D lança na EuroMold Brasil a impressora AE3D SLA para impressão por resina líquida e o Scanner 3D. Segundo a empresa, a impressora SLA é ideal para impressão de peças com altonível de detalhamento, como as de joalheria. Proporciona acabamento superficial liso sem marcas de camadas como nos processos convencionais de impressão. A linha de impressoras 3D por filamento e por resina líquida são de fabricação nacional e contam com projeto robusto e preciso, e estão voltadas ao atendimento da indústria. A empresa afirma que as impressoras diferenciam-se pelo baixo consumo de energia elétrica 250W e o processo de impressão permite a fabricação de modelos sem geração de resíduos ou sobras. Podem ser utilizados materiais biodegradáveis (PLA) para a impressão das peças. A empresa dispõe também o software Simplify3D® que fornece controle completo sobre as configurações de impressão, simplificando a criação de impressões 3D de qualidade. A instalação é fácil, permitindo o rápido início dos trabalhos utilizando as configurações originais da AE3D, conta com assistentes para descobrir novas e poderosas técnicas e está disponível em vários idiomas.

A AMPCO METAL é um centenário fabricante e distribuidor global de ligas de bronze duro e cobres de alta condutibilidade, detentora das marcas AMPCO® e AMPCOLOY®. Segundo a empresa, a linha de ligas de Bronzes de produção própria diferencia-se pela elevada resistência ao desgaste e corrosão. Os Bronzes duro AMPCO® produzidos pelo processo patenteado MICROCAST®, são de fácil e rápida usinagem, dispõe de boas propriedades mecânicas, resistência superior a trincas e falhas, e uniforme resistência ao desgaste, garante a fabricante. Entre eles, apresenta os bronzes AMPCO® 18 e AMPCO® 21, com resultados como trilho de gaveta e placa de deslize do molde; somando-se ainda o seu menor custo comparado a estas mesmas peças fabricadas em aço tratado. Outra linha a ser exposta são os cobres de alta condutibilidade da marca AMPCOLOY®. Em destaque o AMPCOLOY® 83, liga de CuBe2 com elevada dureza e troca térmica e o AMPCOLOY® 940, isento de berílio. Ideais para cavidades e insertos de moldes plásticos, obtendo significativa redução do ciclo de injeção.

Especializada no desenvolvimento de moldes de injeção de termoplásticos, a Artis Matriz aproveita a EuroMold Brasil para divulgar a parceria firmada com a empresa americana R&D Leverage, especializada no desenvolvimento de embalagens e na fabricação de moldes de injeção de pré-formas em PET e PP com auxílio do robô (take off plate). Os moldes de injeção de termoplásticos da Artis Matriz atendem aos mercados de cosméticos, alimentos, cuidados pessoais, peças médicas e odontológicas com alta cavitação e peças técnicas como engrenagens, eletroeletrônicos e automotivos.

Há 11 anos no mercado, a Branqs Automação apresenta a expertise de fabricar equipamentos eletrônicos e software para as áreas de automação de processos e máquinas industriais de médio e grande porte. Segundo a Branqs, seus equipamentos possuem eletrônica robusta, são feitos para serem mais duráveis e construídos para suportar intervenções de manutenção. Toda a fabricação de novos itens são 100% compatíveis com as gerações anteriores do produto, garantindo que seu CLP não se torne obsoleto no mercado. Todos os itens fabricados pela Branqs são testados individualmente de forma automatizada em estações de aplicação em condições rigorosas de temperatura e interferência eletromagnética, afirma a empresa.

As diversificadas linhas de soluções da Brevil para a indústria em equipamentos de movimentação de carga, usinas de tratamento de resíduos sólidos e túnel para tratamento de superfícies poderão ser conferidas no estande da empresa na EuroMold Brasil. Além da movimentação de cargas, especializou-se em mais duas linhas de produtos: o tratamento de superfícies e usinas para tratamento de resíduos sólidos urbanos. Para tratamento de superfícies conta com modelos standard, além de desenvolver e fabricar túneis automáticos de jateamento mecânico de acordo com os requisitos e necessidades dos clientes. A Brevil é especialista no desenvolvimento tecnológico de equipamentos de tratamento e preparação de superfícies de materiais – ferro, aço, inox, alumínio, plástico – fabrica e fornece túneis automáticos de jateamento mecânico por projeção de granalha – aço e vidro – que permitem a remoção de contaminantes presentes nos materiais, garantindo assim a melhoria do acabamento superficial e as propriedades mecânicas dos mesmos.

A Cimacad lança a versão Cimatron 14, solução para atender as principais áreas de ferramentarias e usinagem. O sistema dispõe de módulos que se complementam desde o orçamento, pré-projetos, projetos completos incluindo bibliotecas de peças, programação de máquinas CNC de 3 a 5 eixos, módulos de extração de eletrodos e vários outros benefícios para os clientes com relação à velocidade e ganho de produtividade.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Euromold Brasil

Curta nossa página no

BASF adquire dois fabricantes de materiais para impressão 3D

29/07/2018

Com o objetivo de expandir os negócios da empresa na área de impressão 3D, a BASF New Business GmbH (BNB) comprou todas as ações da Advanc3D Materials GmbH em Hamburgo e da Setup Performance SAS em Lyon. A aquisição representa mais um passo para posicionar a empresa como fornecedora líder de materiais e formulações à base de pó para a impressão 3D industrial.

A Advanc3D Materials oferece pós e formulações plásticas avançadas e sob medida para o processo SLS (sinterização por laser seletivo), além do know-how do processo. A Setup Performance, que opera uma unidade de produção em Lyon, é a parceira mais importante da Advanc3D Materials no desenvolvimento e fabricação de materiais de SLS. A BNB está integrando as duas empresas à sua subsidiária BASF Soluções em Impressão 3D GmbH (B3DPS).

A produção de peças plásticas formadas individualmente, com o uso da fabricação de camada aditiva por um processo de impressão 3D, é cada vez mais importante na indústria. A sinterização por laser seletivo (SLS) é um método de produção que, usando um design estrutural tridimensional, tem a forma de um objeto desenhada por um laser em um pó de um material específico, como poliamida. O material atingido pelo laser derrete e o objeto 3D desejado é produzido camada por camada.

Até agora, muitas peças plásticas complexas tinham que ser produzidas com moldagem por injeção. As maiores vantagens da impressão 3D incluem menor custo em pequena escala e uma produção muito mais rápida, já que não há necessidade de molde. Assim, os fabricantes de peças podem responder muito mais rapidamente aos pedidos e atender mais facilmente às necessidades individuais dos clientes.

“Depois que adquirimos a Innofil3D ano passado e com o consequente fortalecimento de nossa presença no mercado de filamentos plásticos para extrusão de camadas, estamos agora expandindo nosso acesso ao mercado na área de powder bed fusion (fusão por camada de pó). O portfólio complementa nosso leque atual, além de ser totalmente adequado a produtos como poliamida 11, poliamida 12 e polipropileno”, diz Dr. Dietmar Bender, vice-presidente de Manufatura e Tecnologia na BNB. Em abril, a B3DPS introduziu um novo material PA6 para sinterização por laser seletivo, que pode ser facilmente processado pela maioria das máquinas de SLS normalmente usadas no mercado atual.

A Advanc3D Materials já está bem estabelecida no mercado, oferecendo uma ampla gama de produtos e uma competência global de mercado e aplicação. Um pó consistente e extremamente fino, aditivos estabilizadores UV e o bom fluxo livre estão entre os elementos necessários para permitir que os materiais sejam usados na impressão 3D. A Setup Performance é a fabricante terceirizada e parceira de desenvolvimento da Advanc3D. A unidade de desenvolvimento e produção de produto e processo da empresa em Lyon é reconhecida por sua eficiência e curtos ciclos de desenvolvimento de novos produtos.

“Estamos ansiosos por fazer parte da BASF. Com isso poderemos expandir e desenvolver novas formulações para as atividades de produção de aditivo industrial de nossos clientes no mundo todo”, explica François Minec, Diretor Executivo da Advanc3D.

“Este know-how, a infraestrutura e os materiais avançados são um complemento perfeito para nós”, diz Dietmar Bender. Os clientes atuais e novos, principalmente nos setores automotivo e de bens de consumo, agora podem aproveitar o maior portfólio da B2DPS. “Esta aquisição é mais um passo em direção a nosso objetivo de nos tornarmos um fornecedor líder de materiais e formulações à base de pó para a impressão 3D industrial”, considera.

Fonte: BASF

Curta nossa página no

Stratasys lança termoplástico com base de PEKK para processos FDM

01/05/2018

Novo material permite que fabricantes de veículos aeroespaciais e outros de alto desempenho passem a usar a manufatura aditiva em peças expostas a químicos e altas temperaturas

A Stratasys , empresa líder em soluções de tecnologia aditiva aplicada, apresentou um novo termoplástico de alto desempenho com base de PEKK, o Antero™ 800NA, voltado para seu processo de modelagem por fusão e deposição – FDM.

Segundo a empresa, um material de PEKK (poli-éter-cetona-cetona) para manufatura aditiva FDM oferece vantagens importantes para muitos fabricantes, incluindo peças mais leves, estoques reduzidos e mais lucratividade.

A Stratasys afirma que o Antero 800NA tem desempenho melhor do que outros termoplásticos de alto desempenho, pois apresenta resistência química superior e liberação de gases ultrabaixa, além de possuir resistência a altas temperaturas e propriedades de uso excepcionais.

Fabricantes de veículos aeroespaciais e outros de alto desempenho que desejam uma transição para um processo de manufatura aditiva estão entre os mais interessados no Antero 800NA.

De acordo com o fabricante do Antero 800NA, sua resistência química superior faz com que possa ser usado em componentes expostos a hidrocarbonetos, como combustíveis e lubrificantes, bem como a ácidos diversos. Além disso, sua baixa liberação de gases permite que seja utilizado em espaços confinados e ambientes sensíveis, como satélites, onde os materiais não podem liberar gás sob o vácuo. A alta temperatura de operação do Antero 800NA é projetada para que ele possa ser usado em aplicações sob o capô ou em compartimentos de motores, garante a Stratasys.

A manufatura aditiva customizada ou de baixo volume propicia vantagens de redução de custo em relação aos processos tradicionais de manufatura, nos quais o material é adquirido a granel (disponível apenas em formas e tamanhos limitados) e usinado até chegar a uma forma final. Esta técnica desperdiça uma quantidade considerável de material caro e necessita de tempo de execução maior. Com o processo aditivo, o fluxo de trabalho é mais rápido, uma vez que são produzidas peças mais leves, com topologia otimizada, o que também reduz significativamente desperdícios de material.

Outra vantagem importante do processo aditivo é que permite que os fabricantes produzam partes em PEKK sob demanda, eliminando a necessidade de um estoque, que poderia ficar inativo por anos antes de vir a ser necessário. A redução nos custos relacionados à manutenção do estoque significa maior lucratividade.

Além dos setores espacial, aeroespacial e automotivo, as indústrias-alvo incluem manufatura industrial de ponta e aplicações em petróleo e gás.

Ao contrário das peças PEKK feitas com alguns processos aditivos a base de pó, as peças do Antero 800NA criadas pelo processo FDM são mais duráveis e dimensionalmente estáveis, mesmo quando possuem dimensões muito grandes, afirma a Stratasys. Sua produção também é viável economicamente, mesmo em baixas quantidades.

De acordo com a fabricante do Antero 800NA, as suas vantagens do em relação a processos aditivos concorrentes incluem:

  • Melhor alongamento nos eixos X e Z, resultando em partes mais resistentes
  • Propriedades mecânicas consistentes
  • Custos vantajosos, mesmo na produção de baixo volume de unidades
  • Estabilidade dimensional em peças grandes
  • Vantagens da tecnologia FDM, incluindo facilidade de uso e liberdade de design

O Antero 800NA é o primeiro produto comercial da Stratasys numa nova família planejada de materiais com base de PEKK. Inicialmente, o material será oferecido com espessura de camada de 0,25 mm. Estão planejadas para lançamento futuro opções de espessura de camada adicionais.

O Antero 800NA deverá estar disponível para uso na Impressora 3D Fortus 450mc Production no segundo trimestre de 2018. A previsão para uso na Impressora 3D Fortus 900mc é o quarto trimestre de 2018. Usuários atuais da Fortus 450mc com o pacote de materiais de alto desempenho poderão utilizar o Antero 800NA sem taxas de licenciamento adicionais e os usuários da Fortus 450mc sem o pacote de materiais de alto desempenho podem comprar o pacote ou uma licença de material individual. Os sistemas da Fortus 450mc exigirão o upgrade de hardware Nylon 12CF, além de um novo bico extrusor e borda de purga para operar o material Antero 800NA.

A Stratasys é uma empresa líder em soluções de tecnologia aditiva aplicada para as indústrias, incluindo aeroespacial, automotiva, saúde, bens de consumo e educação.

Curta nossa página no

Evonik planeja novo complexo de poliamida 12 na Alemanha

28/03/2018

  • Maior investimento da Evonik na Alemanha
  • Forte crescimento do polímero de alto desempenho, poliamida 12, no setor automotivo, na indústria de petróleo & gás e na impressão 3D

A Evonik está planejando a construção de um novo complexo produtivo para o polímero de alto desempenho poliamida 12 (PA 12). O Grupo pretende aumentar em mais de 50% a sua capacidade geral produtiva de PA 12. A poliamida 12 é necessária em atraentes mercados em crescimento como a indústria automobilística, o setor de tubulações para petróleo e gás e na impressão 3D.

Após uma fase bem-sucedida de engenharia básica, a Evonik planeja investir aproximadamente 400 milhões de euros no complexo de poliamida 12, em seu maior site, o parque químico de Marl, na Alemanha. A produção de PA 12 existente deverá ser complementada com unidades de produção adicionais para o polímero e seus precursores. O início das operações do complexo está previsto para o começo de 2021.

O investimento fará uma contribuição substancial para o cumprimento da meta de margem da Evonik, além de gerar um fluxo de caixa anual na faixa de três dígitos de milhões de euros no longo prazo. O projeto deve ser implementado ao longo de quatro anos, como parte do orçamento anual para investimentos em crescimento.

“Estamos planejando o maior investimento da Evonik na Alemanha”, revela Christian Kullmann, Presidente da Diretoria Executiva da Evonik. “Este investimento representa uma combinação perfeita para a nossa estratégia de enfocar, de modo consistente, as especialidades químicas, sendo que a poliamida 12, na qualidade de polímero de alto desempenho para aplicações especiais, é uma parte importante do nosso motor de crescimento estratégico Smart Materials”. Kullmann vê a Alemanha como uma região industrial atraente e competitiva. “Nossa equipe de Marl é altamente qualificada e nosso investimento vai gerar cerca de 150 novos empregos. Além disso, podemos fazer uso otimizado de sinergias com a nossa infraestrutura existente, o que cria condições altamente favoráveis para a venda das nossas especialidades em escala global”.

O mercado de PA 12 registra taxas de crescimento anual acima de 5% no mundo inteiro, superando de modo significativo o crescimento do produto interno bruto global. Na aplicação especial de impressão 3D, as taxas de crescimento chegam a dois dígitos. “A demanda por poliamida 12 apresenta um crescimento consistente e dinâmico”, diz Claus Rettig, Presidente da Diretoria Executiva da Evonik Resource Efficiency GmbH. “A expansão planejada da capacidade fortalecerá ainda mais a nossa posição de liderança mundial em poliamida 12. Para nossos clientes no mundo inteiro, o nosso comprometimento significa disponibilidade no longo prazo e confiabilidade no fornecimento para as suas aplicações atuais e futuras”.

Em virtude de suas propriedades excelentes, como alta estabilidade aliada à flexibilidade, resistência a altas temperaturas e pouco peso, o polímero de alto desempenho é utilizado em muitas aplicações exigentes como substituto para o aço: em projetos automotivos e de redução de peso, bem como em tubulações de petróleo e gás. Além das aplicações atuais no setor automotivo, a Evonik também está muito bem posicionada em relação à produção futura de veículos híbridos e elétricos. Além disso, o material é usado no setor médico e na impressão 3D.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Evonik

Curta nossa página no

Evonik inaugura nova fábrica para a produção de poliamida 12 em pó na Alemanha

23/02/2018

  • Unidade vai atender à alta demanda de mercados atraentes como: impressão 3-D e revestimento metálico
  • Investimento impulsiona a sua linha de crescimento “Smart Materials” e consolida aliderança da Evonik no mercado de poliamidas 12 especiais em pó
  • Valor investido se situa na faixa média dos dois dígitos de milhões de euros.

A Evonik Industries inaugurou mais uma linha de produção de poliamidas 12 (PA 12) especiais em pó, marca Vestosint®, em seu maior complexo industrial global, em Marl, na Alemanha. A nova unidade produzirá pós de alto desempenho sobretudo para o mercado de impressão 3-D, que está em franca expansão, com taxas de crescimento de dois dígitos.

“A poliamida 12 faz parte do nosso motor de crescimento estratégico, Smart Materials, que tem como objetivo o aumento do desempenho e da eficiência de produtos, com materiais aprimorados. Ampliamos de modo significativo a nossa unidade em Marl de poliamida 12 em pó, a fim de apoiar o desenvolvimento de tecnologias orientadas ao futuro, como a impressão 3-D, por meio de soluções inovadoras”, diz Harald Schwager, vice-presidente da Diretoria Executiva da Evonik Industries.

O volume do investimento na nova planta de Vestosint® se situa na faixa média de dois dígitos de milhões de Euros. Com a nova unidade, a Evonik aumenta em 50% a sua capacidade anual de produção de PA 12 em pó. A empresa de especialidades químicas fabrica seus pós de alto desempenho a partir da PA 12 granulada mediante a adoção de um processo exclusivo, em sua rede de produção integrada, para produtos de poliamida 12.

“A nova capacidade de produção nos permitirá desempenhar um papel de destaque ainda maior no crescimento global de mercados atraentes como as indústrias de revestimentos ou de impressão 3-D”, explica Claus Rettig, presidente da Diretoria Executiva da Evonik Resource Efficiency GmbH. “Além disso, podemos desenvolver novos pós poliméricos customizados com ainda mais rapidez e flexibilidade para apoiar o forte crescimento dos nossos clientes e, em consequência, do nosso negócio de poliamida 12 em pó”.

A Evonik comercializa o polímero de poliamida 12 em pó sob a marca Vestosint® para aplicação, por exemplo, no revestimento de utensílios domésticos metálicos, cestos de lavadoras de louça, na indústria automotiva ou em tecnologia médica. Além disso, há anos a Evonik desenvolve pós poliméricos especiais que permitem a produção industrial de componentes de alta tecnologia com impressão 3-D. O Vestosint® foi  otimizado para a tecnologia 3-D em termos de processamento e perfil de propriedades, afirma a Evonik

A Evonik desenvolve materiais customizados para aplicações com alto nível de exigência há mais de 50 anos. A empresa afirma ser líder global na produção de polímeros de poliamida 12, produtos de grande demanda em mercados altamente atraentes como as indústrias automotiva e de petróleo e gás, a área médica e o setor de materiais esportivos.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Evonik

Curta nossa página no

Pré-credenciamento iniciado para a Feira Plast 2018, em Milão (Itália)

16/01/2018

Foi iniciado em 15 de janeiro o pré-credenciamento de visitantes para a PLAST 2018 – Exposição Internacional para as Indústrias de Plásticos e Borracha, que ocorrerá na FieraMilano em Rho-Pero entre terça-feira, 29 de maio, e sexta-feira, 1 de junho de 2018, em Milão, na Itália.

Ao se pré-credenciar (na página de visitantes da plastonline.org), os profissionais que pretendem visitar a feira podem solicitar dois ingressos gratuitos para a PLAST 2018 e para cada uma das outras feiras paralelas integrantes da “The Innovation Alliance” (IPACK-IMA, MEAT-TECH, PRINT4ALL, INTRALOGISTICA ITALIA).

Dado o forte caráter internacional da PLAST – na última edição, em 2015, havia 700 expositores não-italianos e mais de 18 mil visitantes de 115 países – espera-se um grande número de visitantes do exterior neste ano. O escritório da PLAST oferece aos visitantes suporte logístico (graças a um acordo com a agência de viagens Gattinoni Travel Network), incluindo assistência na obtenção de vistos de entrada na Itália, quando necessário.

Graças à colaboração da ICE-Agência de Comércio Italiana, estão sendo convidadas várias delegações de compradores de renome vindas de aproximadamente trinta países. Um intenso programa de encontros B2B com os expositores da PLAST 2018 está sendo organizado para esses visitantes, os quais representam empresas de vários segmentos da indústria de processamento de plásticos e borrachas, desde extrusão e moldagem por sopro até moldagem por injeção, termoformagem e reciclagem.

“Faltando cinco meses para a feira”, afirma Alessandro Grassi, presidente da Promaplast srl, organizadora do evento, “mais de oitocentos expositores diretos já confirmaram sua participação na PLAST 2018, que ocupará cinquenta mil metros quadrados. Há três anos, com a mesma antecedência da data da feira, havia aproximadamente setecentos e oitenta expositores e pouco mais de quarenta e seis mil metros quadrados de espaço de exposição.

“As expectativas dos expositores”, continua Grassi, “são, portanto, bastante positivas, com um crescimento particular no número de expositores estrangeiros, o que é mais uma confirmação da crescente estatura internacional do evento, a qual será a feira mais importante da Europa para o setor em 2018, conforme sublinhado pelo patrocínio contínuo do Ministério do Desenvolvimento Econômico italiano”.

Ele conclui: “Isso tudo ocorre em um contexto econômico geral e setorial que continua a demonstrar sinais concretos de recuperação: as exportações de máquinas italianas cresceram 16% entre janeiro e setembro de 2017, com um valor da produção do setor estimado para o ano passado completo em 4,5 bilhões de euros (superando o recorde pré-crise de 4,25 bilhões em 2007). Esses números nos proporcionam motivos para esperança em 2018 e para o resultado da PLAST 2018. “

A próxima edição da PLAST também contará com três feiras satélites dedicadas a três indústrias de excelência no setor: a RUBBER (que ocorre pela terceira vez, dedicada a toda a indústria da borracha), a 3D PLAST (que retorna para a impressão 3D e tecnologias relacionadas) e a PLAST-MAT ​​(a nova exposição focalizada em soluções inovadoras de plásticos).

Nos próximos meses  ocorrerão em todo o mundo várias importantes feiras especializadas, onde a PLAST 2018 terá presença, continuando seu roadshow promocional para visitantes em potencial:

· SAUDI PLASTICS & PETROCHEM (Riyadh, 21 a 24 de janeiro)
· INTERPLASTICA (Moscou, 23 a 26 de janeiro)
· PLASTINDIA (Gandhinagar, 7 a 12 de fevereiro)
· TIRE TECHNOLOGY EXPO (Hannover, 20 a 22 de fevereiro)
· PLAST ALGER (Algeri, 11 a 13 de março)
· PLÁSTICOS & CAVALEIROS VIETNAM (Cidade de Ho Chi Minh, 20 a 22 de março)
· PPP NIGERIA (Lagos, 27-29 de março)
· CHINAPLAS (Xangai, 24 a 27 de abril)
· NPE (Orlando, 7 a 11 de maio).

O site plastonline.org é constantemente atualizado com notícias, números e informações úteis para expositores, visitantes e meios de comunicação. Em particular, as notícias dos expositores serão publicadas regularmente, fornecendo visualizações sobre novidades a serem exibidas.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Plast 2018

Curta nossa página no

Clariant lança negócio dedicado à Manufatura Aditiva para fornecer filamentos personalizados e profissionais para impressoras 3D

10/12/2017

  • Filamentos personalizados e profissionais para impressoras 3D personalizados com opções de cores e características exclusivas para o mercado de Impressão 3D
  • Incluem aditivos, pigmentos e masterbatches da Clariant
  • Todos os materiais são fornecidos prontos para impressão

A Clariant, uma das empresas líderes mundiais em especialidades químicas, anunciou em 06/12 seu novo negócio dedicado à impressão 3D para atender à demanda do mercado de Manufatura Aditiva por filamentos personalizados de alta qualidade para impressoras 3D.

O negócio de Manufatura Aditiva (ou Impressão 3D) está crescendo a um ritmo acelerado globalmente, com uma taxa de crescimento anual acima de 28% em cada um dos últimos 7 anos, gerando um total de US $ 6,063 bilhões em vendas só em 2017. A Manufatura Aditiva passou de um estágio de tecnologia de nicho para uma indústria onde produtos exclusivos são produzidos; por exemplo, hoje, mais de 90% das conchas de plástico para próteses auditivas são fabricadas através de Manufatura Aditiva. Produtos fabricados através de Manufatura Aditiva são muitas vezes peças complexas de uso final, tais como dutos de ar, drones, lâmpadas e peças para equipamentos de fabricação. Esses produtos podem ser aprimorados com materiais personalizados prontos para impressão, de alta qualidade, que também resistem ao desgaste do uso prolongado.

O novo negócio de impressão 3D da Clariant aproveita os inúmeros anos de experiência da empresa na personalização de polímeros para uma ampla gama de aplicações de mercado final com pigmentos, aditivos e masterbatches para fornecer filamentos de alta qualidade para impressoras 3D e soluções sob medida. Segundo a empresa, a unidade Clariant 3D imprime e testa todos os seus materiais para garantir a capacidade de impressão e alta qualidade exigida de forma consistente. A ampla experiência da Clariant em materiais, aplicações e produção permite que a empresa trabalhe em estreita colaboração com os clientes na seleção de polímeros, aditivos e corantes para abordar condições típicas de uso final, tais como exposição a intempéries (exposição solar, exposição UV), retardância de chama e propriedades elétricas. Além dos materiais sob medida, a empresa também oferecerá um portfólio de material padrão de alta qualidade. Os materiais de impressão 3D são fabricados pela Clariant e estão disponíveis em lotes de tamanhos flexíveis para atender às necessidades específicas dos clientes.

“Na Clariant, temos todas as capacidades para produzir filamentos de impressoras 3D de alta qualidade e prontas para impressão”, disse Richard Haldimann, chefe de desenvolvimento de novos negócios da Clariant. “Temos experiência em oferecer soluções especializadas e sob medida aos clientes através dos noss

os negócios de Plásticos e Revestimentos. A infraestrutura de produção existente na Clariant oferece ao negócio de Impressão 3D uma dimensão global ao oferecer filamentos de impressoras em todo o mundo”, completou.

Fonte: Clariant

Curta nossa página no

Movimento Plástico Transforma promove a versatilidade e o potencial dos plásticos em “Cubo Mágico” na Avenida Paulista

09/12/2017

  • Batizada de PlastCoLab, iniciativa busca inspiração no movimento maker para apresentar a versatilidade e o potencial de transformação do plástico
  • Instalação oferece experiências gratuitas ligadas à inovação, criatividade e conhecimento

Com a proximidade do Natal, a avenida Paulista, no coração de São Paulo, ganha ainda mais visibilidade com as decorações típicas desta época do ano. A surpresa deste ano ficou por conta de um “cubo mágico”, icônico brinquedo dos anos 80, com nove metros de altura. Nele está funcionando o PlastCoLab, um makerspace pop up de três andares que oferece gratuitamente experiências ligadas à inovação, criatividade e conhecimento associados à versatilidade do plástico e seu potencial de transformação. A ação, que se iniciou no dia 3 e se encerrará no dia 17 de dezembro, é realizada pelo Movimento Plástico Transforma, pertencente ao Plano de Incentivo à Cadeia do Plástico (PICPlast), uma iniciativa setorial, e funcionará de terça a sexta, das 11h às 19h e sábados e domingos, das 10h às 18h.

O PlastCoLab tem como mote principal o movimento maker, uma extensão da cultura do “faça você mesmo”, que tem como base a idéia de que pessoas comuns podem construir, consertar, modificar e fabricar os mais diversos tipos de objetos e projetos com suas próprias mãos. Esta filosofia está presente por todo o PlastCoLab: por exemplo, no espaço Expo, no primeiro andar da instalação, está sendo possível ver de perto o funcionamento da impressora 3D criada pela Made In Space, empresa norte-americana líder no desenvolvimento de impressoras 3D para operação em gravidade zero e fornecedora da NASA. A máquina foi utilizada por astronautas para a produção de ferramentas utilizando o plástico feito a partir de fonte renovável, cana de açúcar, fornecido pela Braskem.

“O PlastCoLab traz ao público, de um jeito interativo e moderno, a alta tecnologia e a contemporaneidade dos produtos que utilizam o plástico como matéria-prima. Acreditamos que é importante aproximar a sociedade deste produto, dando a todos a possibilidade de participar de oficinas colaborativas, criando seus próprios projetos”, enfatiza José Ricardo Roriz Coelho, presidente da Abiplast.

“Queremos aproximar a população das novas tecnologias e mostrar, de forma prática, o quanto a versatilidade do plástico já faz parte das nossas vidas e como ele continuará importante no futuro”, diz Edison Terra, Vice-Presidente Executivo da Braskem.

Andares e atrações:

O PlastCoLab está dividido em três andares. No primeiro andar há uma série de exposições interativas, entre elas o hockey de robôs, uma demonstração das inúmeras possibilidades da robótica, e os Bonecxs para Todxs, brinquedos criados pelo pessoal da MiranteLab que têm como proposta uma reflexão sobre padrões e identidades. Ainda, no mesmo espaço, também é possível manipular objetos produzidos na impressora 3D do Made In Space.

No segundo andar acontecem as oficinas, tais como: Impressão 3D na Prática, Robótica para Crianças, Construção de Fliperama e de Moldes Plásticos, Hortas Automatizadas, Oficina de Brinquedos e Oficina de Drones.

A troca de conhecimento continua no terceiro pavimento do PlastCoLab, onde acontecem palestras com especialistas ligados ao movimento maker. Entre eles, marcam presença Silvana Bahia, diretora de Projetos da Olabi & Preta Lab, projeto que estimula o protagonismo de meninas e mulheres negras e indígenas no campo da inovação e da tecnologia; Heloisa Neves, diretora Executiva da Associação Fab Lab Brasil e que lançou recentemente o livro “Fab Lab: a vanguarda da nova revolução industrial” e a palestrante mirim de 9 anos Manoela Meroti, que empreende desde os 6, vendendo pulseiras de elástico e quadros pintados à mão.

No terceiro andar também são realizados os Hackathons. O professor Charles Esteves Lima, diretor pedagógico do Adoro Robótica, e Maria Augusta Bueno, diretora do São Paulo Lab, organizam grupos de até 30 pessoas divididas em times de quatro ou cinco que irão gerar prototipos de acessórios em plástico e kits associados ao pensamento maker.

À noite, o público também pode participar de uma obra de arte e tecnologia interativa em escala urbana, “O Mestre Mandou”, de Lina Lopes. A fachada do PlastCoLab apresenta uma sequência de luz e cores que o participante deverá reproduzir com passos em um tablado com botões nas cores correspondentes. À medida que acertar, passará ao próximo nível de dificuldade. Para interagir com a obra, bastará postar uma foto com a hashtag da ação: #plasticotransforma. A atividade está disponível de terça a domingo, na área externa do PlastCoLab, das 18h às 22h.

Programação:

1o. andar
De terça a sexta, das 11h às 19h e sábados e domingos, das 10h às 18h.
Entre 3 e 17/12: Exposições Hockey de Robôs, Robôs Humanoides, Bonecxs para Todxs, O que é o Plástico?, Imprimindo o Futuro.

2o. andar
Oficinas sempre das 14h às 17h.
05/12 (terça-feira): Oficina de Objetos de Plástico com Moldes de Fabricação Digital;
06/12 (quarta-feira): Oficina de Stencil;
07/12 (quinta-feira): Oficina Impressão 3D na Prática;
08/12 (sexta-feira): Oficina de Robótica para Crianças;
09/12 (sábado): Oficina de Construção de Fliperamas;
12/12 (terça-feira): Oficina de Montagem e Pilotagem de Drones;
13/12 (quarta-feira): Oficina de Hortas Automatizadas;
14/12 (quinta-feira): Oficina de Vacuum Forming;
15/12 (sexta-feira): Oficina de Brinquedos em Impressoras 3D;
16/12 (sábado): Oficina de Acessórios em Acrílico com Corte a Laser

3o. andar
Palestras e Hackathons
08/12 (sexta-feira) das 15h às 16h: Palestra “Você Ainda vai Ser um Maker”, com Heloisa Neves;
09/12 (sábado) das 14h às 15h: Palestra “Maker Inclusivo”, com Silvana Bahia;
10/12 (domingo) das 10h às 18h: Hackathon “Educação Maker” com o Professor Charles Esteves Lima;
16/12 (sábado) das 14h às 15h: Palestra “Como Ganhei meu Primeiro Hackathon criando Brinquedo” com Manoela Meroti;
17/12 (domingo) das 10h às 18h: Hackathon “Mobilidade Urbana”, com Maria Augusta Bueno.

Serviço:
PlastCoLab
Data: 3 e 17 de dezembro
Horário: terça a sexta, das 11h às 19h e sábados e domingos, das 10h às 18h.
Local: calçada do Shopping Cidade São Paulo, localizado na avenida Paulista, 1230 – Bela Vista, São Paulo – SP
Quanto: a entrada é gratuita e por ordem de chegada. Para participar das oficinas, palestras e Hackathons, é necessário fazer uma pré-inscrição pelo site http://www.plastcolab.com.br.

Sobre o PICPlast: O Plano de Incentivo à Cadeia do Plástico (PICPlast) é uma iniciativa criada em 2013 pela Braskem e ABIPLAST, Associação Brasileira da Indústria do Plástico, e prevê o desenvolvimento de programas estruturais que contribuam com a competitividade e o crescimento da transformação plástica. Baseado em três pilares: aumento da competitividade e inovação do setor de transformação, estímulo às exportações de transformados plásticos e promoção das vantagens do plástico, o PICPlast também conta com investimentos voltados ao reforço na qualificação profissional e na gestão empresarial.

No pilar de vantagens do plástico, as frentes de trabalho são voltadas para reciclagem, estudos técnicos, educação e comunicação, com destaque para o Movimento Plástico Transforma. Para saber mais, acesse http://www.picplast.com.br e plasticotransforma.com.br

Fonte: Assessoria de Imprensa – Movimento Plástico Transforma

Curta nossa página no

Evonik aposta em Inovação para alavancar crescimento

30/11/2017

  • Novos produtos e modelos de negócio dão novo impulso ao Grupo
  • Valor do canal de inovação aumentou em um terço nos últimos cinco anos
  • Tecnologia digital impulsiona a inovação

A Evonik pretende alavancar um potencial de crescimento adicional por meio da inovação. “Novos produtos, soluções e modelos de negócio farão uma contribuição significativa para o crescimento e a lucratividade da Evonik. Esses são integrantes essenciais da nossa agenda estratégica”, observou Harald Schwager, VP da Diretoria Executiva da Evonik Industries e responsável por inovações. O valor do canal de inovação da Evonik aumentou em um terço nos últimos cinco anos.

Schwager pretende implementar rapidamente esses planos de negócio a fim de gerar vendas adicionais a partir do valor do canal de projetos. “Temos que levar os nossos projetos de inovação para os clientes de um modo mais rápido e ainda mais focado. Vamos conseguir isso aumentando a nossa eficiência em pesquisa e desenvolvimento, trabalhando em colaboração estreita com os clientes”, acrescentou. No médio prazo, a meta da Evonik é aumentar para 16% a fatia de produtos e aplicações desenvolvidos nos últimos cinco anos nas vendas da empresa. Atualmente, essa participação é de 10%.

A Evonik pretende apoiar cada vez mais o sucesso dos clientes por meio de tecnologias digitais. Recentemente, a empresa anunciou que iria disponibilizar cerca de 100 milhões de euros para projetos de digitalização. “Nossa prioridade são novos modelos de negócio, além de soluções e serviços personalizados para os clientes. A mudança digital será um propulsor essencial da inovação ao longo da cadeia de fornecimento e às indústrias dos nossos clientes”, enfatizou Schwager.

Os gastos com pesquisa & desenvolvimento continuam altos em mais de 400 milhões de euros ao ano. Schwager, no entanto, acha que a pesquisa não é um fim em si. “Ela deve ocorrer de um modo focado em projetos que prometem mais negócio e crescimento – nos prazos curto, médio e longo”. Em resultado disso, cerca de 90% dos fundos são investidos nos esforços de pesquisa dos segmentos operacionais, e especificamente em negócios com potencial de crescimento particularmente alto. A participação do gasto com P&D nas receitas (razão P&D) nesses negócios já é de 4-6%. No Grupo como um todo, a razão de P&D excede 3%.

“Vemos a inovação como algo crucial para assegurar e expandir as nossas posições de mercado. Além disso, estamos trabalhando em áreas que irão gerar novos negócios para nós, impelidos por inovação. A Evonik prioriza em especial seis áreas de crescimento em inovação: Sustainable Nutrition, Healthcare Solutions, Advanced Food Ingredients, Membranas Cosmetic Solutions e Additive Manufacturing. Cada uma delas se apoia em uma estratégia clara com metas comerciais, objetivos de mercado e modelos de negócio, incluindo a aquisição de competências. “As inovações dessas áreas irão gerar um bilhão de euros adicional em vendas até o ano de 2025″, explica Küsthardt.

A Evonik é uma das principais empresas de especialidades químicas do mundo. A empresa atua em mais de 100 países no mundo inteiro. Em 2016, mais de 36.000 colaboradores geraram vendas da ordem de 12,7 bilhões de Euros e um lucro operacional (EBITDA ajustado) de cerca de 2,165 bilhões de Euros. No Brasil, a história da Evonik Industries, começou em 1953. A empresa conta hoje com cerca de 600 colaboradores no País e seus produtos são utilizados como matéria-prima em importantes setores industriais.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Evonik

Curta nossa página no

Arburg teve stand cheio, com excelente atmosfera de negócios na Fakuma 2017

30/10/2017

  • O stand de Arburg esteve lotado: dez exposições demonstraram aplicações inovadoras e tendências da indústria
  • Peças individualizadas e produção de alto volume: desde peças de PP fabricadas por impressão 3D em lotes de unidade única até 7.700 bacias plásticas por hora com “In Mould Labelling”
  • Excelente ambiente: um ávido interesse internacional nas exposições e discussões com especialistas

Para aqueles que estavam à procura de informações sobre tendências da indústria, inovações e os tópicos mais recentes na Fakuma, uma visita à Arburg era obrigatória. Os destaques foram as duas grandes máquinas híbridas, a Allrounder 1120 H e a Allrounder 920 H, ambas com um novo design e apresentando o novo sistema de controle Gestica, bem como um novo exemplo prático da Indústria 4.0. Dez exposições inovadoras, a maioria delas correspondendo a sistemas “turn key”, demonstraram a produção eficiente de peças de plástico, que vão desde componentes funcionais de PP fabricados por impressão 3D em lotes de unidade única, passando pela produção de peças moldadas multi-variantes sob demanda até a produção em volume de 7.700 por hora de bacias plásticas com rotulagem IML. Foram apresentadas dez exposições adicionais em stands de parceiros.

“Estamos muito satisfeitos com a Fakuma 2017. Recebemos muitas consultas firmes e os negócios foram excelentes – tanto para nossos clientes de todas as indústrias, bem como para nós. Durante esses tempos de “boom” econômico, a tecnologia de máquinas de produção eficiente, assim como soluções personalizadas e serviços confiáveis estão especialmente em demanda “, disse Michael Hehl, sócio-gerente e porta-voz da equipe de gerenciamento da Arburg. “Além disso, tópicos como a Indústria 4.0, sistemas de computadores para hospedagem e a fabricação aditiva (impressão 3D) estão se tornando cada vez mais relevantes para nossos clientes. Em Friedrichshafen, fomos mais uma vez capazes de demonstrar que podemos oferecer não apenas a tecnologia adequada de máquinas inteligentes para quaisquer requisitos, mas que estamos ao lado do cliente como um parceiro tecnológico”, complementou Hehl. Houve também um grande interesse no stand especial de recrutamento que a Arburg vem disponibilizando na Fakuma desde 2015, com a finalidade de conhecer profissionais e recrutar novos funcionários.

Premiere da Allrounder em novo design

Os destaques inconfundíveis no stand da Arburg na feira foram as duas grandes máquinas híbridas, a Allrounder 1120 H e a Allrounder 920 H, com novo design e apresentando o novo sistema de controle Gestica.

A nova Allrounder 920 H, com uma força de fechamento de 5.000 kN, fez sua estréia em Friedrichshafen. A exposição foi equipada com o sistema robotizado Multilift V 40 e produziu invólucros de 720 gramas, dos quais sete unidades por vez eram embaladas, em linha, dentro de caixas.

A Allrounder 1120 H, com uma força de fechamento de 6.500, produziu as populares banquetas dobráveis com design Arburg, como parte de uma sofisticada solução “turnkey”. A máquina já pode ser encomendada por clientes de todo o mundo depois da Fakuma 2017. Em uma estação separada, especialistas da Arburg apresentaram as funções do novo sistema de controle Gestica – que tem a aparência de dispositivos móveis inteligentes – e estiveram envolvidos em discussões com clientes e visitantes interessados praticamente sem parar. Os comentários sobre o novo design da máquina e o novo sistema de controle foram bastante positivos.

Indústria 4.0 na prática: cintas de tensão “sob demanda”

No que diz respeito à “Indústria 4.0”, “Transformação Digital” e “Fábrica Inteligente”, produtos como o sistema de computador “host” Arburg (ALS), assim como a integração de soluções de TI no processo de produção, foram muito procurados.

Como um terceiro destaque, a Arburg apresentou um novo exemplo prático de Indústria 4.0 que foi adaptado especificamente aos requisitos do setor de moldagem por injeção. Em relação a isto, os requisitos do cliente eram integrados a um processo de moldagem por injeção em execução para produção multi-variante em alto volume. Um sistema turnkey compacto com um Allrounder 375 V vertical produziu, sob demanda, a cada ciclo, cintas flexíveis de tensão em vários comprimentos, cores e combinações de peças finas – sem nenhuma necessidade de conversão. Os visitantes podiam digitar o valor desejado para a tensão da cinta diretamente no terminal, fazendo com que o pedido fosse transmitido diretamente para o sistema central de controle Selogica através do protocolo de comunicação OPC UA. A cinta de tensão era então cortada automaticamente para o comprimento selecionado, ambas as extremidades unidas por meio de um processo de plasma e colocadas nas cavidades do molde de quatro cavidades de acordo com o pedido. A manipulação foi realizada por um robô de seis eixos compactamente alojado dentro da área de instalação. Os insertos eram opcionalmente sobremoldados em combinações de gancho / gancho, gancho / ilhós ou ilhós / ilhós, sendo a cinta de tensão retirada do sistema depois de pronta. Na prática industrial, este tipo de produção de alto volume com múltiplas variantes é ideal para montagem de cabos na indústria automotiva, por exemplo.

A Arburg define a Fakuma

A Arburg apresentou um total de dez exposições em seu próprio stand e mais dez em stands de parceiros. Esta presença foi um reflexo da importância da Fakuma, que celebra este ano o seu 25º aniversário. A Arburg não tem sido somente o maior expositor, mas também foi co-fundadora da Fakuma. Quando Paul E. Schall apresentou sua ideia a Eugen Hehl,da Arburg, décadas atrás, ele foi imediatamente atraído pela idéia de uma feira no Lago Constance: relevância prática combinada com expertise profissional, um local atraente na fronteira alemã, austríaca e suíça e uma atmosfera familiar – uma fórmula vencedora que tem permanecido extremamente bem sucedida até hoje.

Fonte: Arburg

Curta nossa página no

Solvay lança competição mundial estudantil na área de impressão 3D

19/10/2017

A Additive Manufacturing Cup (AM Cup) é destinada a estudantes universitários de todo o mundo para impressão 3D com o polímero especial KetaSpire® PEEK (polieteretercetona) da Solvay

O Grupo Solvay, um dos líderes mundiais em multiespecialidades químicas e materiais avançados, está lançando a Additive Manufacturing Cup (AM Cup), um desafio internacional para estudantes universitários que visa ao aprimoramento da tecnologia de fabricação aditiva com o uso do PEEK (polieteretercetona), um dos polímeros especiais de maior desempenho da empresa e dos mais difíceis de se imprimir em 3D.

Os estudantes podem participar da AM Cup individualmente ou em equipe. Eles terão que replicar, com a maior precisão possível, uma figura 3D com o polímero especial KetaSpire® PEEK (polieteretercetona) da Solvay. O desafio está dividido em duas etapas. A primeira envolve a reprodução de um arquivo CAD simples. As equipes que criarem as melhores impressões serão selecionadas para a etapa final, que consistirá em replicar uma forma complexa.

As impressões 3D serão avaliadas com base em dois critérios: sua estabilidade mecânica e sua aparência estética. O vencedor, o segundo e terceiro lugares serão premiados respectivamente com 10 mil euros, 5 mil euros e 3 mil euros para investimento ou para uma finalidade acadêmica em fabricação aditiva de polímeros ou, ainda, para ser o investimento inicial de ações empreendedoras. Os ganhadores poderão também destinar o prêmio em benefício de uma associação sem fins lucrativos. A Solvay poderá conceder prêmios “discricionários” adicionais aos participantes durante ou no final da competição.

Criada pela unidade global de negócios Solvay Specialty Polymers, a AM Cup está com inscrições abertas até o próximo dia 29 de outubro, através do link http://www.solvay.com/en/company/innovation/open-innovation/additive-manufacturing-cup/submission.html.

A competição começa efetivamente no próximo dia 6 de novembro e se encerra em 22 de março de 2018 com o anúncio do vencedor. Todos os participantes aprovados receberão um pacote de informações e o material necessário para a primeira etapa da competição: 500 gramas de polímero especial, arquivo CAD da peça a ser replicada, descrição do material, principais problemas a serem superados, entre outros.

Desafio – A impressão 3D é uma tecnologia impressionante que se desenvolve rapidamente. Permite a prototipagem imediata e a criação de objetos complexos em minutos. No entanto, a impressão com os melhores polímeros da indústria ainda é um desafio.

O KetaSpire® PEEK da Solvay, um dos termoplásticos de mais alto desempenho, oferece uma excelente combinação de resistência à fadiga e resistência química, semelhante à do PPS (sulfato de polifenileno). Pode operar em temperaturas mais elevadas e mantém suas propriedades mecânicas excelentes em temperaturas de uso contínuo até 240 ° C (464 ° F). Essas propriedades, aliadas a uma resistência química excepcional, permitem que ele possa substituir o metal em ambientes extremos de aplicações finais, tais como os encontrados nas indústrias de petróleo e gás, aeroespacial e automotiva. Os grades reforçados com fibra de vidro e com fibra de carbono oferecem uma ampla gama de opções de desempenho.

A Solvay é uma empresa química de multiespecialidades cujos produtos e soluções são utilizados em aviões, carros, dispositivos inteligentes e médicos, baterias, na extração de minerais e petróleo, entre muitas outras aplicações A empresa tem sede em Bruxelas e emprega 27.000 pessoas em 58 países. As vendas líquidas pró forma foram de € 10,9 bilhões em 2016. No Brasil, a Solvay também atua com a marca Rhodia.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Solvay

Curta nossa página no

Feira interplastica ocorre em Janeiro de 2018 em Moscou estimulada por retomada econômica russa

14/09/2017

A recuperação econômica na Rússia – particularmente no setor de plásticos – tornou a interplastica 2018 muito popular entre os expositores. A feira líder da indústria de plásticos russa apresentará novamente uma visão geral representativa das máquinas e equipamentos disponíveis para a indústria de plásticos e borracha, matérias-primas e produtos auxiliares, além de produtos de plástico e borracha e serviços para o setor. A feira ocorrerá de 23 a 26 de janeiro de 2018. Os organizadores do evento – a Messe Düsseldorf e sua subsidiária, OOO Messe Düsseldorf Moscou – estão esperando cerca de 600 empresas participantes da Rússia e de outros países. Uma forte participação é antecipada do país anfitrião, bem como da Alemanha, Itália, Áustria e Turquia, em particular. A data de encerramento oficial para as inscrições para a interplastica 2018 é 4 de outubro de 2017. Os formulários correspondentes estão disponíveis on-line em http://www.interplastica.de.

A economia russa começou a crescer novamente em 2017 e espera-se que o PIB aumente entre 0,5 e 2%. Os investimentos provavelmente aumentarão em 1,5%. Setores selecionados, incluindo as indústrias de máquinas, automotiva, aeroespacial, eletrônica, de informática e telecomunicações, química e de mineração, estão sendo apoiados pelo governo. Plantas petroquímicas e de geração de gás industrial estão sendo construídas para a fabricação de produtos intermediários e finais com maiores margens e com o objetivo de melhorar a oferta de matérias-primas a partir de fontes domésticas para a própria indústria química do país. Os setores de manufatura e processamento de plásticos, que já aumentaram suas capacidades há algum tempo, também estão se beneficiando desse apoio (Fonte: GTAI – Germany Trade & Invest).

Uma perspectiva consideravelmente melhor para a indústria de plásticos e borracha já era aparente na interplastica em Moscou em janeiro de 2017. Os expositores informaram que os empresários estavam extremamente interessados ​​em suas apresentações – e alguns até estavam prontos para colocar pedidos. Os visitantes comerciais aproveitaram a oportunidade para se familiarizarem com novos desenvolvimentos no mercado global e iniciarem negociações com os fornecedores no evento. Tudo isso é um bom augúrio para a próxima feira, particularmente porque continua a haver uma necessidade considerável de investimento em amplos setores da indústria de transformação na Rússia.

É por este motivo que os visitantes comerciais russos e vindos de países vizinhos continuam altamente interessados ​​em tecnologias inovadoras. É também a razão pela qual o evento de exposição e conferência “3D fab + print Rússia” está sendo expandido para se concentrar nas áreas em rápido crescimento de fabricação aditiva e impressão em 3D. A estréia do evento na interplastica 2017 atraiu atenção generalizada, de modo que todas as apresentações tiveram um ótimo público. Especialistas da Rússia e de outros países estarão novamente discutindo novidades, oportunidades e desafios nesse jovem setor tecnológico e os expositores estarão apresentando seus produtos e soluções no evento.

O Polymer Plaza no Pavilhão 1 será parte integrante do programa na feira interplastica. Cinquenta e oito por cento de todos os visitantes que participaram da interplastica 2017 estavam muito interessados ​​nas apresentações e discussões relacionadas à produção, aplicações e processamento de matérias-primas e foram unânimes em sua opinião de que os resultados compartilhados no evento seriam realmente úteis para suas atividades de negócio. O evento de 2018 se concentrará em produtos leves e de compósitos – assuntos que uma pesquisa junto aos visitantes da feira interplastica mostrou serem considerados particularmente importantes.

A interplastica 2018 ocupará novamente os pavilhões 1, 2 e 8 no Expocentr Krasnaya Presnya em Moscou. A upakovka – processamento e embalagem – feira líder da Rússia para a indústria de embalagens e indústria de processamento associada – também ocorrerá ao mesmo tempo e estará diretamente ligada ao Hall Forum. Isso significa que os expositores e os visitantes poderão novamente beneficiar de efeitos de sinergia interessantes.

A interplastica faz parte da marca Global Gate, na qual a Messe Düsseldorf integrou suas atividades mundiais para a indústria de plásticos e borracha. O portfólio de produtos inclui 10 eventos que se baseiam na competência e experiência adquirida com a organização da feira líder mundial – a K, em Düsseldorf -, bem como da realização de eventos regionais de sucesso. As 10 feiras representam plataformas de comunicação profissional e, portanto, abrem as portas para mercados de crescimento altamente promissores na Europa Central e Oriental, Oriente Médio, África do Norte, China, Índia e Sudeste Asiático. Todas as informações estão disponíveis em www.k-globalgate.com.

Fonte: Messe Duesseldorf

Curta nossa página no

Solvay produzirá resina PEKK para apoiar o mercado aeroespacial/aeronáutico com materiais compósitos

13/09/2017

O Grupo Solvay começará a produzir polímeros de PEKK (poli(éter-cetona-cetona)) de alto desempenho nos Estados Unidos, no início do próximo ano, para apoiar o seu negócio de materiais compósitos e atender à crescente demanda do setor aeroespacial/aeronáutico.

“O Grupo Solvay reafirma a sua posição única em materiais leves, unindo as forças de seus polímeros especiais de alto desempenho e materiais compósitos para produzir sua própria resina PEKK”, disse Roger Kearns, membro do Comitê-Executivo da Solvay. “Esta nova capacidade abordará a demanda em rápido crescimento de compósitos termoplásticos e componentes de impressão 3D no setor aeroespacial e em outros mercados”.

Com base na sua posição de liderança em materiais para substituição de metal, a Solvay iniciará a produção de PEKK, sob o nome comercial NovaSpire™, em sua unidade em Augusta, na Geórgia.

O PEKK é usado em compósitos termoplásticos reforçados com fibras de carbono e na fabricação aditiva, também conhecida como impressão 3D, em uma variedade de aplicações industriais.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Solvay

Curta nossa página no

Evonik e HP cooperam no desenvolvimento de matérias primas para impressão 3D

22/12/2016
Componentes produzidos com a tecnologia Multi Jet Fusion da HP para impressão 3D

Componentes produzidos com a tecnologia Multi Jet Fusion da HP para impressão 3D

A Evonik Industries e a HP Inc. estão intensificando a sua cooperação no desenvolvimento de novos pós plásticos para impressão 3D. Segundo a Evonik, com o seu VESTOSINT® 3D Z2773, a empresa é o primeiro fabricante de materiais a colocar um produto certificado no “Open Platform Program” da Hewlett Packard.

“Em decorrência da estreita parceria com a HP e a nossa participação ativa no programa de plataforma aberta, nós esperamos um impulso adicional no desenvolvimento de novos pós plásticos para impressão 3D”, disse Dr. Matthias Kottenhahn, Diretor da Linha de Negócios High Performance Polymers da Evonik.

Os novos pós de Poliamida-12 do segmento Resource Efficiency da Evonik possuem propriedades mecânicas superiores e estão em conformidade com as exigências da FDA, afirma a empresa. Isso significa que os componentes impressos com base no VESTOSINT® podem ser liberados pela FDA para entrar em contato com alimentos.

Desse modo, é concebível adotar tecnologias de impressão 3D no setor de produção de alimentos que, em decorrência de quantidades menores ou designs exclusivos e complexos, requerem constante flexibilidade.

Pós de polímeros customizados para impressões 3D

A Evonik desenvolve e produz materiais plásticos especiais que permitem a produção industrial de componentes para impressão 3D já há anos. Segundo a empresa, os pós à base de poliamida 12 da marca VESTOSINT® são ajustados à tecnologia de impressão 3D por sua qualidade, características de processamento e perfil de propriedades.

Fonte: Evonik

Curta nossa página no

BASF estreita colaboração com a HP para o desenvolvimento de materiais de impressão 3D

22/12/2016

basf-hp-multijetfusion

  • Trabalho visa desenvolvimento de materiais para produção em larga escala para a tecnologia Multi Jet Fusion da HP
  • BASF desenvolve novos materiais para o mercado de impressão 3D tendo como base seu amplo portfólio

A BASF está se unindo à HP para oferecer novos materiais de impressão 3D por meio da plataforma aberta Multi Jet Fusion da HP. A plataforma aberta permite que os clientes selecionem um fornecedor de materiais, como a BASF, e entrem em contato direto para desenvolver materiais para aplicações específicas de produção em 3D. A BASF e a HP estão agora estreitando a colaboração para acelerar o ciclo de aprendizagem sobre os requisitos e especificações necessárias para desenvolver materiais para produção em larga escala. A BASF está empenhada em integrar as idéias geradas a partir desta troca, a fim de acelerar o desenvolvimento de uma variedade de novos materiais para produtos de impressão 3D melhorados.

Para coordenar suas atividades de desenvolvimento do mercado de impressão em 3D e a estratégia de inovação, a empresa alemã montou uma nova unidade de negócios na BASF New Business GmbH (BNB) e criou um Centro de Aplicação de Tecnologia para impressão 3D em Heidelberg, na Alemanha. Este centro dedica-se ao desenvolvimento de soluções personalizadas de materiais e aplicações para clientes finais.

Materiais para produção em larga escala

Na indústria química, a BASF possui um amplo portfólio de materiais que podem ser desenvolvidos para impressão 3D. Entre eles está uma extensa gama de termoplásticos de engenharia, poliuretanos, sistemas de acrilato (foto-polímeros, por exemplo), fotoiniciadores, aditivos funcionais, estabilizantes, pigmentos e sistemas de metais. Esta gama de produtos serve como base para formulações prontas para uso para impressão 3D.

“A BASF traz um vasto conhecimento em materiais de produção em massa para a indústria de impressão 3D”, explica Tim Weber, Diretor Global de Materiais 3D e Aplicações Avançadas da HP. “Ao fazer parcerias com empresas que têm uma longa história no desenvolvimento de novos materiais com clientes na indústria de manufatura, queremos alterar a impressão 3D, que é feita em séries de pequenos lotes, para a produção industrial em larga escala”.

O portfólio da BASF inclui plásticos de engenharia como Ultramid® à base de poliamida, Ultradur® à base de poli (tereftalato de butileno), Ultrason® à base de polissulfonas e Ultraform® à base de poliacetal. Outro grupo importante de produtos são as soluções de poliuretano, que são usadas para melhorar o isolamento térmico de construções e a redução de peso e o design dos carros. Fabricantes de componentes para calçados, utensílios domésticos, bem como equipamentos esportivos usam as vantagens únicas dos poliuretanos. Este grupo de produtos é composto por elastômeros termoplásticos (Ex: Elastollan® -TPU) e elastômeros microcelulares. Com tais negócios existentes, a BASF possui as características fundamentais relacionadas ao desenvolvimento de materiais específicos para aplicações industriais de impressão 3D.

“Em colaboração com a HP, combinamos o nosso entendimento das necessidades dos clientes e aplicações, juntamente com a expertise em materiais”, disse Dietmar Geiser, responsável pela estratégia de impressão 3D da BASF nos Novos Negócios da BASF (BASF New Businesses). “A Plataforma Aberta da HP está direcionando o avanço de materiais para o uso industrial em grande escala da impressão 3D na produção e a BASF desempenhará um papel crucial no desenvolvimento desses materiais”.

A tecnologia Multi Jet Fusion da HP é semelhante à impressão 2D, em que uma cabeça de impressão aplica os agentes no formato desejado sobre um pó de polímero. Os agentes e o pó são então expostos à energia para permitir a fusão. Devido à condutividade térmica específica dos agentes, o pó de polímero derrete apenas nas áreas onde a cabeça de impressão aplicou o agente de fusão, não derretendo onde o agente de detalhamento foi aplicado. Este processo difere da sinterização a laser, amplamente utilizada, no qual o pó é aplicado e depois derretido gradativamente com um laser em movimento. Comparada com outras tecnologias de impressão 3D, a tecnologia Multi Jet Fusion da HP está preparada para acelerar em até dez vezes a produção em grande escala, reduzindo os custos pela metade, afirma a empresa.

Em geral, a BASF desenvolve vários materiais e formulações prontas para uso, englobando todas as tecnologias de impressão 3D estabelecidas para fabricação de peças de plástico, cerâmica ou metais. Recentemente, a BASF lançou o Ultrasint PA6 X028, uma poliamida 6 em pó para sinterização que proporciona maior estabilidade mecânica e maior resistência térmica quando comparado aos componentes fabricados com outras poliamidas atualmente utilizadas na indústria 3D. “Estamos trabalhando para desenvolver materiais duráveis que possam ser usados em automóveis, eletroeletrônicos, artigos esportivos ou materiais para a indústria de usinagem”, disse Geiser.

Fonte: BASF

Curta nossa página no

Stand da Arburg na K 2016 atraiu milhares de visitantes

06/11/2016

arburg_111251-exhibition-stand-k2016

• Estréia mundial: Nova Allrounder com força de fechamento de 6.500 kN, novo sistema de controle e novo design
• Dez mil visitantes conheceram em primeira mão os destaques no stand da empresa
• Allrounder, Freeformer, Industry 4.0 e aplicações inovadoras

Aqueles que queriam conhecer mais sobre inovações e tendências em  injeção e impressão 3D na Feira Internacional K2016 em Düsseldorf (Alemanha) não tinham como deixar de ir ao stand da Arburg. De 19 a 26 de outubro de 2016, mais de 400 funcionários e parceiros comerciais da Arburg, vindos de 53 países, apresentaram 12 mostras inovadoras no próprio stand da empresa, enquanto outras quinze máquinas adicionais estavam sendo exibidas em stands de parceiros. A principal atração foi a nova máquina híbrida Allrounder 1120 H – com uma força de fechamento de 6.500 kN, a maior máquina injetora da linha de produtos da Arburg. Características pioneiras da nova máquina incluem seu sistema de controle Gestica, bem como um novo design estético e funcional com o qual esta estréia mundial foi apresentada. De acordo com o jornal diário da K 2016, o brinde mais popular durante a K 2016 foram os relógios de pulso da Arburg feitos com borracha de silicone.

“A nossa pioneira máquina de grande porte anuncia a próxima geração de Allrounders. A resposta foi impressionante. Nós estamos extremamente satisfeitos. Evidentemente, nós atendemos perfeitamente aos desejos de nossos clientes”, resume Michael Hehl, Sócio-Gerente e Porta-voz da Equipe de Gestão da Arburg: “Virtualmente, nenhum outro fabricante oferece uma gama tão ampla de soluções para a produção eficiente de peças plásticas. Desde itens produzidos em grandes quantidades até lotes pequenos (mesmo que de uma única unidade), nós mostramos aplicações e técnicas inovadoras, demonstrando uma vez mais a nossa força inovadora. “

Nova marca-compromisso: “Wir sind da.”

“No entanto, nossa oferta vai muito além desses serviços tecnológicos”, enfatiza a sócia-gerente Juliane Hehl: “Na K 2016, nós combinamos nossa marca-compromisso com um visual-chave especial -“Dare to Dream. Wir sind da” (Ouse sonhar. Nós estamos aí). Isto tem o objetivo de expressar o fato de que estaremos sempre lá onde o cliente possa estar – em termos geográficos, tecnológicos, mentais e físicos. Você pode confiar em nós, assim como em um confiável membro da família. Nós prometemos a nossos clientes e parceiros que nós nunca vamos transigir no nosso compromisso com eles. Esta é uma idéia que foi bastante tangível em Düsseldorf. O stand da Arburg teve milhares de visitantes internacionais e o clima no stand foi extremamente positivo. Não poderíamos querer mais”.

Arburg surpreende os especialistas da indústria

Após o lançamento do Freeformer na K 2013, este ano foi a vez da Allrounder híbrida 1120 H fazer sua estréia internacional. A Arburg ampliou assim o seu intervalo de Forças de fechamento em 30%, disponibilizando agora máquinas com até 6.500 kN. “Juntamente com o novo design da máquina e o sistema de controle Gestica, conseguimos genuinamente surpreender os especialistas da indústria novamente, dando-nos muito o que falar em nossas discussões”, acrescenta Gerhard Böhm, Diretor-Gerente de Vendas. “Nossas mostras cobriram uma ampla gama de indústrias e aplicações e foram muito bem recebidas pelos visitantes. Levando tudo em conta, raramente tivemos tantas discussões de alta qualidade em uma feira antes. O interesse internacional em alta tecnologia de injeção “Made in Germany” ainda é muito alto. Desde a máquina elétrica de nível básico até complexos sistemas turnkey e o Freeformer para aplicações de impressão 3D industriais, a Arburg mostrou soluções de produção eficientes para todas as indústrias e aplicações”.

Tendências da Indústria 4.0

Todo mundo estava falando sobre a Indústria 4.0 na K 2016. O Diretor-Gerente de Tecnologia e Engenharia, Heinz Gaub, explica a idéia por trás da mostra da Arburg no contexto dessa tendência da indústria: “Nós usamos o exemplo de uma etiqueta de bagagem “inteligente” para demonstrar o potencial da produção espacialmente distribuída e a possibilidade de individualizar peças produzidas em grandes quantidades em lotes tão pequenos quanto uma única unidade. Para este efeito, uma máquina injetora Allrounder foi combinada com um Freeformer (impressora 3D industrial) e o produto foi individualizado em uma base específica para cada cliente.  “Depois que duas peças foram moldadas usando uma Allrounder 375 V vertical e um chip NFC foi a elas integrado, os dados do pedido para o processo de produção subseqüente foram armazenados no chip e o produto tornou-se assim um portador de informação e dados, identificando-se nas várias estações e controlando seu próprio processo posterior de fabricação. Os processos subseqüentes incluíram a adição dos dados de endereço de um código QR por laser e a aplicação aditiva de um gráfico 3D usando o Freeformer. O computador central da Arburg armazenou todos os dados de processo e qualidade em um servidor central. O site individual do produto personalizado queria dizer que todos os dados de processo e qualidade poderiam ser rastreados na sua totalidade a qualquer momento.

No ponto de informação central “Indústria 4.0”, a última das cinco estações, a Arburg também ilustrou os benefícios da Indústria 4.0, bem como alguns modelos de negócios possíveis. Além da rastreabilidade,  também se incluem outras ações suportadas por dados usando o chip NFC integrado na etiqueta de bagagem, tais como a encomenda on-line de folhetos.

Como exemplo de “serviço inteligente”, uma Allrounder 270 S hidráulica foi usada para introduzir uma nova ferramenta de manutenção remota que permite um suporte on-line rápido, eficiente e confiável. A máquina injetora foi equipada com um roteador de serviço e firewall integrada para esta finalidade. Defeitos e sequências de processo podem ser analisadas e otimizadas eficientemente através do suporte on-line. Isso reduz tempos de espera desnecessários, máquinas paradas e,  portanto, custos.

Novas tecnologias de máquinas

Um Allrounder Cube 2900 foi apresentada pela primeira vez em Düsseldorf, usando um molde cubo de 32+32- cavidades do parceiro Foboha para produzir tampas bicolores de frascos de detergentes lava-louça Pril da Henkel, em um tempo de ciclo de 8,5 segundos . A produção para esta aplicação foi aumentada em dez por cento, apesar de uma exigência energética 25 por cento mais baixa. A Arburg adaptou a nova série, que está disponível com forças de fechamento de 2.900 e 4.600 kN, para aplicações de alta velocidade usando moldes-cubo pesando até 16 toneladas.

A série Golden Electric foi lançada na primavera de 2016 para facilitar uma entrada eficiente dos clientes no segmento de produção com injetoras elétricas. As novas máquinas elétricas com forças de fechamento de 600 a 2.000 kN ofereceram uma excelente relação preço / rendimento, afirma a Arburg, graças a uma padronização consistente. Na K 2016, uma Allrounder 470 Golden Electric com um molde de 32 cavidades produziu capas protetoras para uma aplicação na área de cuidados de saúde.

A nova máquina de mesa rotativa vertical Allrounder 2000 T, com diâmetro de mesa de 2.000 milímetros, também foi apresentada no stand do parceiro da Arburg, Lauffer Maschinenfabrik. O novo conceito de máquina tem uma área de instalação muito compacta, uma altura de mesa ergonomicamente eficiente de apenas 850 milímetros e espaço para moldes maiores.

Aplicações inovadoras

Um dos destaques do stand da Arburg foi um relógio de pulso “pronto para uso” em LSR/LSR, com design Arburg. O know-how integrado em injeção multi-componente,  automação e processamento de borracha de silicone líquida (LSR) foi demonstrado com um sistema turnkey. Uma Allrounder 570 A elétrica de dois componentes produziu duas pulseiras de duas cores com silicones líquidos (LSR) Silopren 2670 e 2620, de forma totalmente automática, com um ciclo de injeção de 75 segundos.

Não menos impressionante foi a produção de escadinhas dobráveis “prontas para uso”. Tanto a idéia, como o projeto e a implementação desta aplicação são originárias da Arburg. A peça central do sistema turnkey foi a nova máquina híbrida Allrounder 1120 H de alto desempenho, com uma força de fechamento de 6.500 kN, que produziu uma escadinha de 1.092 gramas em um tempo de ciclo de cerca de 60 segundos. O novo sistema robótico Multilift V 40 removeu as oito peças individuais do molde-família e colocou-as sobre uma mesa de transferência rotativa. Lá, as duas metades da escadinha foram pré-montadas e depois transferidas para um robô de seis eixos, onde os pés da escadinha foram adicionados;  as escadinhas acabadas foram então colocados numa correia transportadora. Neste conceito, o robô linear e o robô de seis eixos trabalham lado-a-lado, isto é, o robô de seis eixos se comunica diretamente com o Multilift V 40, que por sua vez é conectado ao sistema Gestica de controle da máquina.

A espumação física com Profoam foi uma aplicação inovadora para construção leve na qual os grânulos de plástico são misturados com um agente expansor gasoso antes da unidade de injeção. Uma Allrounder 630 S hidráulica produziu uma cobertura estruturada para interiores de carro a partir de PC (GF), em um ciclo tempo de cerca de 60 segundos. O controle dinâmico da temperatura do molde permitiu que uma superfície de alto brilho fosse produzida também com a técnica de espumação. A parte visível foi consistentemente projetada para espumação e, com uma espessura de parede de apenas 1,8 milímetros, atendeu às mesmas exigências que uma peça moldada com uma espessura de 2,5 milímetros, produzida com moldeagem por injeção compacta. Pesando cerca de 213 gramas, a cobertura estruturada era, portanto, cerca de 24% mais leve do que uma peça compacta equivalente.

Um exemplo de placas de Petri foi usado para demonstrar uma solução econômica, compacta e produtiva para a produção de itens de tecnologia médica de alto volume: uma Allrounder elétrica 470 A em uma versão de sala limpa produziu cerca de 4.500 bases e tampas por hora, correspondendo a uma produção de cerca de 16 milhões de peças por ano. As bases e tampas das placas de Petri foram feitas a partir de Poliestireno e foram produzidas utilizando-se um molde stack de 2 + 2 cavidades, em um tempo de ciclo de 3,2 segundos, sendo depois juntadas numa correia transportadora, montadas e empilhadas.

O estado atual da manufatura aditiva (impressão 3D)

Além do Freeformer que individualizou etiquetas de bagagem “inteligentes”, a Arburg também apresentou dois outros Freeformers.

Um deles foi usado para processar um novo material, a polieterimida (PEI), um plástico de alta temperatura. Uma das características notáveis desta aplicação foi a profundidade de camada de cerca de 0,14 milímetros e a qualidade associada à peça. 70 espaçadores usados em máquinas injetoras Allrounder, pesando apenas 0,09 gramas cada, foram produzidos em uma operação de pequenos lotes.

O terceiro Freeformer produziu um modelo para uma máquina Toggle (1:16). Consistindo de cerca de 100 milhões de gotas, o “bloco” resultante quase preencheu toda a câmara de construção. Depois que a estrutura de suporte foi dissolvida em um banho de água morna, o modelo de 738 gramas tinha cerca de 30 juntas móveis – assim como as “tesouras” de uma máquina injetora Toggle “real”.

Fonte: Arburg

Curta nossa página no

K 2016 Düsseldorf – A maior plataforma global para as indústrias de plásticos e borracha começa em duas semanas

05/10/2016

Cerca de 3.100 empresas das indústrias de plásticos e borracha estarão novamente apresentando produtos, processos e soluções práticas que estabelecerão a tendência do setor nos próximos anos

Crescimento demográfico, urbanização, consumo de energia em ascensão, redução de recursos e mudanças climáticas – há uma série de desafios para dominar. A situação mundial pede mentes criativas, tecnologia inovadora e materiais de alto desempenho. De 19 a 26 de outubro, a indústria internacional de plásticos e borracha estará reunida na feira K2016, em Düsseldorf (Alemanha), apresentando as suas soluções. Na qualidade de feira âncora mundial para o segmento e para aplicações industriais, a K2016 une as tendências centrais da indústria e tendências para o futuro em um único local. É consenso no setor que a feira K é a plataforma de negócios e inovações não só para os produtores de matérias-primas, fabricantes de máquinas para plásticos e borracha e transformadores, mas também para clientes das indústrias-chave que usam peças e produtos de plásticos e borracha.

A disponibilidade de espaço de exposição na K 2016 se esgotou há muitos meses. Em torno de 3.100 expositores de quase 60 países estarão participando do evento e mostrando os seus produtos e serviços em mais de 170.000 metros quadrados de espaço de exposição. Werner M. Dornscheidt, Presidente e CEO da Messe Düsseldorf, não tem dúvidas: “Em nenhum lugar do mundo se pode ter acesso a uma gama tão completa de matérias-primas, processos e equipamentos quanto na K, em Düsseldorf. Esta é a principal plataforma global para a indústria de plásticos e borracha e cada empresa tem como objetivo apresentar-se aqui com inovações voltadas para o futuro. Outra característica única é a alta internacionalização de expositores e visitantes. Isso garante, em primeiro lugar, que os visitantes do setor podem esperar uma oferta de padrão mundial de mercado. E, em segundo lugar, os expositores aqui têm acesso a especialistas da indústria de mais de 100 países e se reúnem com clientes que eles não iriam se encontrar de outram maneira”.

Mais uma vez, o contingente mais forte de expositores vem da Europa, especialmente da Alemanha, Itália, Áustria, Suíça, França e Turquia, mas há também um número impressionante de participantes provenientes dos EUA. Ao mesmo tempo, a feira K é uma clara indicadora de mudanças no mercado global: ao longo dos últimos anos, o número de empresas asiáticas e o espaço de exposição reservado por eles tem aumentado de forma consistente. Este ano, particularmente, a China, Taiwan, Índia, Japão e Coreia do Sul estarão impressionando os visitantes com a sua forte presença. Em virtude da K receber empresas altamente diversificadas de todo o mundo, o foco não é colocado apenas nos principais pontos de discussão da indústria – como a eficiência no uso de energia, recursos e materiais -, mas também em segmentos de nicho.

Como sempre, a K 2016 irá ocupar todo o espaço de exposição da Messe Düsseldorf, com produtos e serviços em exposição em todos os 19 pavilhões do recinto. As áreas de negócio centrais da indústria (a seguir) foram agrupados convenientemente nos vários pavilhões:

  • máquinas e equipamentos,
  • matérias-primas e produtos auxiliares,
  • produtos semi-acabados, peças técnicas e plásticos reforçados e
  • Serviços

Máquinas e equipamentos – estréias mundiais

Neste ano, os fabricantes internacionais de máquinas e equipamentos, que constituem o maior grupo de expositores da feira K, vão apresentar uma abundância de estreias mundiais. Ocupando cerca de dois terços do recinto de exposições, os expositores deste grupo particular estarão mostrando seus produtos nos pavilhões de 1 a 4 e de 9 a 17. Engenheiros e fabricantes de máquinas de todo o mundo estão trabalhando a todo vapor para poder apresentar demonstrações ao vivo de novas unidades complexas de produção em outubro. A K 2016 oferece uma oportunidade única para atrair a atenção mundial para inovações, já que nenhum outro evento no mundo todo atrai tal audiência internacional especializada. Ulrich Reifenhäuser, Chairman do Conselho de Expositores da K 2016, está muito confiante de que a feira vai dar um grande impulso à indústria. “Uma abundância de inovações que prometem benefícios genuínos para os clientes já foram anunciados nos preparativos para a feira. Estou particularmente animado com as novidades que podemos esperar em relação à Indústria 4.0. A possibilidade de prover suporte à produção com a digitalização e a interligação de máquinas no processo de produção oferece aos transformadores de plásticos novas oportunidades para acelerar a partida da produção e para tornar a produção mais flexível, bem como para incrementar a garantia de qualidade e manutenção. Estou certo de que haverá muito interesse nesta área na K 2016. “

Matérias – primas e materiais auxiliares – materiais do futuro

Especialistas em matérias-primas e materiais auxiliares estarão apresentando a vanguarda da ciência de polímeros: materiais com uma eficiência de recursos superior e que ajudam a alcançar um melhor equilíbrio entre o desempenho econômico e ecológico. Além da otimização dos polímeros convencionais, os principais tópicos deste ano vão se centrar em aditivos, cargas, biopolímeros e polímeros funcionais, bem como em polímeros de auto-reforçados.

Produtos semi-acabados, peças técnicas e plásticos reforçados- um mercado em crescimento

Esta indústria é conhecida pela sua forte capacidade de inovação e uma ampla diversidade de produtos. Há uma ênfase maior do que nunca em produtos eficientes em termos de consumo de energia e recursos, à medida que eles são capazes de satisfazer os requisitos mais exigentes. Fornecedores de matérias-primas, produtos semi-acabados e peças técnicas estarão expondo nos pavilhões de 5 a 8-B.

Sentindo o pulso do avanço da tecnologia

A K 2016 representa a cadeia de valor completa da indústria em uma amplitude e profundidade sem paralelos. A borracha também desempenha um papel importante aqui. Embora seja pequena em comparação com a indústria de plásticos, o segmento da borracha é de grande importância para as indústrias-chave de usuários, além de ser altamente inovadora. A “Rubber Road” (Estrada da Borracha) no Pavilhão 6 é um elemento permanente na feira K. 12 empresas vão participar dessa “vitrine” do setor de borracha. Para todos os visitantes interessados em tecnologia de elastômeros, haverá novamente um Guia para o setor na K 2016 intitulado “Rubber & TPE Pocket Guide (Guia de bolso da K 2016 para Borracha e TPE).

A feira K sempre teve o seu dedo no pulso do desenvolvimento tecnológico. Isto é confirmado não só pelas apresentações em stands de expositores, mas também pelo programa de apoio, o qual proporciona um valor agregado real para os visitantes. A mostra especial “The Science Campus” (Campus da Ciência), os “Bioplastics Business Breakfasts” (Cafés da Manhã de negócios sobre Bioplásticos), a “Design Chain Conference” (Conferência da Cadeia de Design), a “3Dfab+print” e a “Plastics Training Initiative” (iniciativa de treinamento em plásticos) focalizam-se em aspectos específicos e tópicos relacionadas com a indústria: a oportunidade perfeita para reunir informações estratégicas.

Mostra especial “Plastics shape the future”

A mostra especial “Plastics shape the future” (Os Plásticos moldam o futuro) vai destacar como os materiais poliméricos moldaram o nosso mundo moderno não apenas funcionalmente, mas também em termos de estética e sustentabilidade. Este evento trata de questões ligadas ao desempenho econômico e ambiental e também focaliza o problema do lixo marinho.

Apresentações e um design inovador do stand serão características proeminentes da mostra – a qual ocorrerá no Pavilhão 6 e compreenderá apresentações de pessoas de destaque na indústria, palestras introdutórias, eventos e painél de discussão. Durante toda a feira, estudantes de todos os níveis também serão bem-vindos para expressar as suas idéias sobre a “moldagem do futuro”. A mostra “Plastics shape the future” terá dias temáticos pela primeira vez, ou seja, a cada dia será atribuído um determinado tema, oferecendo uma variedade de palestras e uma rodada central de discussões sobre o tema em questão:

  • Quarta-feira, 19.10. Indústria de Plásticos 4.0
  • Quinta-feira, 20.10. Novos Materiais
  • Sexta-feira, 21.10. Construção leve
  • Sábado, 22.10. Lixo Marinho
  • Domingo, 23h10. Jovens e treinamento
  • Segunda-feira, 24.10. Plástico se reúne com o Design
  • Terça-feira, 25.10. Eficiência de recursos

Essa mostra especial, um projeto da indústria de plásticos alemã encabeçada pela PlasticsEuropeDeutschland e.V. e Messe Düsseldorf, estará enriquecendo a oferta de exposição da feira K pela nona vez seguida.

“Science Campus”: o diálogo entre a ciência e as empresas

O Science Campus (Campus da Ciência), um fórum onde as empresas e as universidades podem trocar informações, também fornece aos expositores e visitantes da K2016 uma visão abrangente das atividades científicas e descobertas em pesquisas sobre plásticos e borracha. Desde o seu lançamento em 2013, o Science Campus cresceu em tamanho e registrou um número crescente de universidades participantes, institutos e agências de financiamento. No coração do próximo Science Campus estarão quatro tópicos centrais que deverão afetar dramaticamente o desenvolvimento dos mercados da indústria para os próximos anos. Esses tópicos são:

  • eficiência de recursos
  • digitalização da cadeia de valor / Indústria 4.0
  • novos materiais, e
  • construção leve

A esses quatro tópicos acima, acrescenta-se também a educação científica. Cientistas do “K 2016 Innovation Circle” (Círculo de Inovação da K 2016) e as equipes dos seus institutos irão preparar e apresentar informações sobre os tópicos centrais. Além do Science Campus, esses tópicos também serão refletido em outros lugares na feira como nas demonstrações nos stands dos expositores, na mostra especial “Plastics shape the future” e no Innovation Compass (Bússola da Inovação).

3D fab + print

Poucas tecnologias estão dando origem a tanta discussão quanto a impressão 3D. Em todo o mundo, métodos de fabricação aditiva estão inspirando usuários na indústria de design e embalagens, engenharia automotiva e aeroespacial, tecnológica médica e dentária e fabricação de máquinas e plantas. Naturalmente, a K 2016 também estará lançando luz sobre esta tecnologia especial. Três anos atrás, a Messe Düsseldorf lançou a marca 3D fab + print, a fim de destacar este assunto importante – não só na feira K, mas também em outras feiras, como por exemplo, na drupa (do setor de impressão e mídias cruzadas); na MEDICA – Feira Mundial de Medicina; e na COMPAMED – Soluções de alta tecnologia para a tecnologia médica. Em cooperação com a KCI Publishing BV, o portal http://www.3dfabprint.com apresenta tecnologias estado-da-arte, bem como visões e melhores práticas. Na K 2016, todos os expositores que mostrarem soluções para o segmento de fabricação aditiva serão apresentados em um caderno especial.

Bioplásticos: potenciais e oportunidades

Ao longo dos últimos anos, os bioplásticos vem atraindo uma imensa atenção como um complemento e uma alternativa aos plásticos convencionais. Olhando para o futuro, a indústria está atualmente debatendo os prós e contras, o papel futuro e o mercado potenciplásticos – tanto os de base biológica como os plásticos biodegradáveis. Qualquer pessoa que queira saber mais sobre as potencialidades e possibilidades dos bioplásticos terá muitas oportunidades para fazê-lo nos stands de expositores da K 2016. Além disso, a revista “bioplastics Magazine”, em cooperação com a Messe Düsseldorf, estará organizando três eventos sobre esse tema específico: todas as manhãs, de 20 a 22 de outubro, as informações mais recentes serão apresentadas no evento “Bioplastics Business Breakfasts”, onde os participantes também poderão compartilhar suas experiências no assunto.

Design Chain Conference

Lançado na K 2013, a “Design Chain Conference” (Conferência da cadeia de Design) teve um feedback muito positivo. Desta vez, a Design Chain@K conference, organizada pela Crain Communications, voltará a fornecer informações sobre aspectos práticos e técnicos das inovações na cadeia de design. O evento dá aos designers e produtores de materiais uma oportunidade para mostrar como os polímeros são utilizados em diferentes aplicações de produtos. O programa inclui exemplos das indústrias automotiva, médica, eletrônicos de consumo e de embalagem.

Avaliação dos visitantes

A importância da K para a indústria é demonstrada não só pelo número de expositores e a qualidade da oferta, mas também e especialmente pelos visitantes profissionais. Em outubro de 2013, um total de 218.000 visitantes de mais de 100 países vieram a Düsseldorf. Os organizadores da K 2016 esperam um número semelhante este ano. Mais de metade (59 por cento) vieram do exterior, sendo que os maiores grupos de visitantes internacionais vieram da Holanda, Índia, França, Bélgica, EUA, Itália e Reino Unido. O veredito dos especialistas foi claro: mais de 90 por cento deles ficaram muito impressionados com a abundância de informações, inovações e soluções técnicas. Os visitantes deram altas notas de avaliação para a densidade de produtos inovadores e a presença de líderes de mercado. E isso se aplica não só para os fabricantes de produtos de plástico e borracha. A K é bem conhecida e apreciada entre os compradores finais das várias indústrias usuárias finais de plásticos e borracha, as quais consideram o evento como uma importante fonte de novas ideias para o seu setor e os seus produtos.

Serviços on-line inteligentes

O portal web http://www.k-online.com, em particular, estará mantendo todos os visitantes e expositores autalizados antes, durante e depois da feira. Os expositores da K 2016 estão apresentando as suas empresas e portfolio de produtos no banco de dados de expositores. Este serviço. Este serviço fornece aos visitantes uma ferramenta valiosa para a busca de empresas, produtos e informações.

Dispondo de serviços personalizados, tais como “MyOrganizer” e “MyCalendar” para o agendamento de reuniões e compromissos e MyCatalogue para a compilação de catálogo individual da feira, o portal da K ajuda os visitantes a se prepararem para a feira.

Muito conveniente também é a oportunidade que os visitantes tem para comprar os seus tickets online, baixar os códigos associados ou imprimi-los em casa. O principal benefício do eTickets é que eles custam menos. Tickets para um dia estarão disponíveis on-line por 49 euros, em comparação com 65 euros na bilheteria da feira. Tickets para três dias custam 108 euros online e 135 euros na bilheteria da feira. Para deslocamento até o centro de exposições, o ticket on-line também servem como um bilhete para o transporte público local.

Com o aplicativo K app, os visitantes em deslocamento também têm acesso a informações importantes.

Olhando para o futuro – a partir de 19 de outubro de 2016

Com a maior densidade de informações no mundo, a K é uma plataforma de negócios e informações que olha para o futuro. As empresas e os especialistas do segmento de Pesquisa e Desenvolvimento estão trabalhando lado a lado para fornecer aps visitantes uma visão sobre as perspectivas e cenários que irão moldar o futuro da indústria de plásticos e borracha. Tudo isso espera por você a partir de 19 de Outubro.

Fonte: Messe Düsseldorf

Curta nossa página no

Arburg levará injetora Golden Electric, lançamento mundial, para a Interplast 2016

08/08/2016

Arburg-golden_electric

A Arburg é uma multinacional alemã, líder mundial na fabricação de máquinas injetoras hidráulicas, elétrica, híbridas – horizontais e verticais – para injeção de mono ou multicomponentes, robôs e aparelhos de alimentação e desumidificação de material. Para a 9ª Interplast, o destaque da empresa será a apresentação do lançamento mundial, a máquina injetora elétrica Arburg Allrounder 570 E 2000 – 800 Golden Electric.

De acordo com a empresa, o equipamento possui alto desempenho, baixo consumo de energia elétrica e preço competitivo. Além da novidade, estará exposto no estande da Arburg o Freeformer, equipamento de manufatura aditiva para a produção peças em plástico sem molde.

Para mais informações sobre a empresa, acesse www.arburg.com/pt/br.

Realizada pelo Simpesc (Sindicato da Indústria de Material Plástico no Estado de Santa Catarina) e organizada pela Messe Brasil, a 9ª Interplast é patrocinada pelo PICPlast (Plano de Incentivo à Cadeia do Plástico) e Enel, e conta com o apoio das instituições: ABIMAQ, FIESC, ABIMEI, INP, Instituto do PVC, Associação Brasileira de Polímeros, ABNT, ABIPET e Plastivida. Paralelamente ao evento acontecem a 3ª EUROMOLD Brasil – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentarias, Design e Desenvolvimento de Produtos – o CINTEC 2016 Plásticos – Congresso da Inovação Tecnológica e a Rodada de Negócios.

Serviço
Interplast 2016 – Feira e Congresso de Integração da Tecnologia do Plástico – http://www.interplast.com.br
EUROMOLD BRASIL – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentarias, Design e Desenvolvimento de Produtos – http://www.euromoldbrasil.com.br
Data: 16 a 19 de agosto de 2016
Horário: 14 às 21 horas
Local: Expoville – Joinville-SC – Brasil
Organização: Messe Brasil

Fonte: Assessoria de Imprensa – Arburg

Curta nossa página no

Cliever participa da EuroMold Brasil com impressora 3D para prototipagem com estereolitografia

08/08/2016

Cliever-Estereolitografia

Produto é ideal para os setores de plástico, automotivo, embalagem e engenharia

Entre 17 e 19 de agosto, a Cliever (www.cliever.com.br), fabricante nacional de impressoras 3D, será uma das participantes da EuroMold Brasil – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentas, Design e Desenvolvimento de Produtos (stand 485). O evento ocorrerá em Joinville (SC) e a empresa apresentará seu lançamento mais recente, a impressora SL 1, equipamento com tecnologia SL (estereolitografia). Segundo a Cliever, a máquina opera com alta precisão dimensional, o que viabiliza a criação, com baixo custo, de protótipos dotados de acabamentos externos perfeitos e ideais para setores de mercado como plástico, automotivo, embalagem e engenharia.

“Nosso compromisso consiste em contribuir com a implementação da prototipagem no processo de manufatura e, com um produto como esse, conseguimos elevar os patamares de qualidade e eficiência nesse sentido. A partir da tecnologia que aplicamos na SL 1, tornamos real a possibilidade de reproduzir, com muita facilidade, peças complexas e de pequeno porte com os melhores resultados esperados”, explica o CEO da empresa, Rodrigo Krug.

A impressão por SL tem como base a foto-polimerizacão de uma resina acrílica. O equipamento possui três componentes principais: o tanque, no qual a resina é armazenada na forma líquida; a plataforma móvel, na qual a impressão 3D é feita; e o laser, cujos movimentos são controlados por um sistema microprocessado. Ao entrar em contato com a resina, o laser polimeriza a matéria-prima, ou seja, altera seu estado líquido para sólido e assim, sucessivamente, camada após camada, o equipamento dá forma à impressão 3D. Tal tecnologia viabiliza a criação de peças com até 30um de precisão, o equivalente a cerca de ⅓ de um fio de cabelo.

“Vale ressaltar que, como se trata de uma resina diferenciada e produzida por fornecedores nacionais, tem propriedades mecânicas e térmicas peculiares, o que amplia o leque de aplicação. São muitos os mercados que, a partir de agora, poderão desfrutar dessa tecnologia de ponta. Os setores de plástico, automotivo, embalagem e engenharia, por exemplo, são segmentos de mercado com os quais esse equipamento pode corroborar por meio da geração de protótipos bastante eficientes”, finaliza o representante da empresa.

Serviço – EuroMold Brasil (Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentas, Design e Desenvolvimento de Produtos)
Data: 17 a 19 de agosto
Horário: 14h às 21h
Local: Parque da Expoville
Endereço: R. 15 de Novembro, 4.315 – Glória / Joinville – SC
Contato: (47) 3029-0699
Credenciamento: http://www.euromoldbrasil.com.br/

Fonte: Interplast

Curta nossa página no

Victrex lidera consórcio de indústrias para explorar uso de polímeros PEEK/PAEK em aplicações com impressão 3D

06/07/2016

Victrex_impressao-3d

  • Formulações químicas específicas para trabalho com impressão 3D beneficiarão a indústria aeroespacial
  • Aplicações na medicina também serão analisadas

A Victrex está liderando um consórcio de empresas e instituições na inovação em impressão 3D (ou Manufatura Aditiva-MA). Como parte do seu papel fundamental, a Victrex desenvolverá novos grades de poliariletercetona (PAEK), um polímero de alto desempenho com base em formulações químicas inovadoras, projetadas especificamente para trabalhar em processos de manufatura aditiva. Embora já utilizados atualmente em algumas aplicações de MA, os materiais PAEK foram originalmente desenvolvidos para uso na moldagem por injeção ou processos de extrusão.

As novas classes são dirigidas especificamente à indústria aeroespacial, que é o foco principal do consórcio, mas também serão consideradas aplicações em outras áreas como, por exemplo, a médica. Detentora de propriedade intelectual que abrange os novos polímeros a serem desenvolvidos, a Victrex foi premiada com um financiamento da agência do Reino Unido para a inovação, a Innovate UK, para ajudar a conduzir o projeto. Os membros do consórcio são outros líderes da indústria como Airbus Group Innovations, EOS, University of Exeter, E3D-Online, HiETA Technologies, South West Metal Finishing, Avon Valley Precision Engineering e Layer Manufacturing (CALM).

Segmentação melhora taxas de reciclagem e redução de resíduos

Um objetivo essencial é a melhoria da taxa de reciclagem para pós utilizados na técnica de “sinterização a laser” da manufatura aditiva. Isto reduziria significativamente o desperdício de polímero neste tipo de processo e diminuiria seus custos. O projeto também abordará a imprevisibilidade de adesão inter-camadas e o acabamento superficial de impressão baseada em filamentos.

“Todo mundo está consciente de que a manufatura aditiva tem o potencial de revolucionar a produção industrial, uma vez que não envolve a alta ferramentaria e os custos de instalação de fabricação tradicional”, observa David Hummel, diretor executivo da Victrex. “Ela também permite a produção de formas muito complexas e geometrias que não podem ser feitas por meios convencionais, com aplicações de alto valor agregado e menor volume”, destaca.

Victrex lidera e ganha financiamento de agência britânica

O projeto em andamento por meio do consórcio foi originalmente concebido durante uma conferência sobre manufatura aditiva à base de polímeros, realizada em 2014, na Universidade de Exeter. Na ocasião, a Victrex apresentou alguns resultados da fase inicial de um novo polímero com um potencial significativo para a manufatura aditiva. A Universidade de Exeter já tinha adquirido experiência e contatos na área de manufatura aditiva à base de polímero de PEEK e foi capaz de ajudar a tornar o consórcio uma realidade.

O polímero PAEK da Victrex já está sendo utilizado para peças impressas em 3D, tanto por fusão de filamento como por sinterização a laser em pó, enquanto a empresa busca ativamente por novas soluções e aplicações. Dentro da indústria, o consórcio está focado no uso inovador de novas classes de polímeros PAEK potencialmente revolucionários para a indústria aeroespacial, por meio das técnicas de manufatura aditiva.

“Este projeto inovador é mais um grande exemplo da liderança da Victrex em novos caminhos, demonstrando como estamos tentando desenvolver ainda mais as oportunidades para nossos polímeros, expandindo o mercado para aplicações PAEK e diferenciando nosso negócio. Estamos no início de uma viagem emocionante na formulação de novas aplicações, que podem, eficazmente e de forma rentável, explorar todas as vantagens da manufatura aditiva”, ressalta Hummel. Em 2018, o projeto espera ter demonstradores tecnológicos que representem evidências e um caminho a seguir para a concretização de todas as vantagens da manufatura aditiva – incluindo redução de custos e time-to-market mais rápido para produtos, incluindo peças muito complexas necessitando a fabricação pelos métodos tradicionais. “Embora este consórcio seja um programa multi-anual, as empresas que vêem valor para os benefícios do polímero PEEK, combinado com as propostas de valor para a manufatura aditiva, devem nos contatar agora para discutir suas ideias”, enfatizou Hummel.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Victrex

Curta nossa página no