Archive for the ‘Feiras’ Category

Organizadores da Feiplar Composites & Feipur divulgam balanço do evento; Feira recebeu mais de 14.900 visitantes

10/12/2018

Entre os dias 6 e 8 de novembro de 2018, foi realizada a décima edição da Feiplar Composites & Feipur – Feira e Congresso Internacionais de Composites, Poliuretano e Plásticos de Engenharia, no Expo Center Norte, em São Paulo, SP, Brasil. Esta edição recebeu mais de 14.900 visitantes, um número 17 % superior ao evento de 2016, e ainda registrou outros importantes resultados como:

  • O aumento de 15% na quantidade de empresas que visitaram o evento
  • Crescimento de 34% no total de profissionais da América do Sul (excluindo o Brasil)
  • Recorde de participação de empresas fabricantes de peças: 51 empresas expuseram suas peças como Agrale, Annycasty, ASW, Bakof, Batevento, Capoliuretanos, Carbon Store, Carbox, Coart, Cogumelo, Cris-Metal, Engecom, Engiprinters, Fastplas, Fibrasmil, Gede Compósitos, Hogase Espuma, Estilglass, Fadim, Holos, Horus Aeronaves, IsoCompósitos, JE Fiber, Kohlenia, Luxtel, Mantoflex, Mantova, Mmolde, Nova Poliuretanos, Piatex, Plaquitex, Plasbortech, Polispuma, Projeto Júpter, R9 Postes e Cruzetas, Real Poliformas, Retaprene, SAC Composites, Speed Kids, Stratus, Stringal, Sunrise, Tanquetec, Technocoats, Themo-Iso, UCS, Unesp, Unicamp, Unifibra, UPR e VCI Composites. Foram apresentados, no total, 190 produtos acabados.

“Para os expositores, o público visitante foi extremamente qualificado e interessado em novos projetos”, explicou Simone Martins Souza, diretora do Grupo ArtSim, responsável pela organização do evento. “Os fabricantes de peças que expuseram no evento informaram que os resultados com contatos potenciais foi muito acima da expectativa. Até esta edição, viam a feira como um evento para se visitar, mas agora estão considerando como um evento para negócios.”

A exposição contou com mais de 280 empresas que apresentaram seus produtos e tecnologias, sendo 18% de outros países (total de 50 empresas), liderados por China e Estados Unidos, além da Argentina, Itália, Áustria, Suécia, Alemanha, Austrália, Dinamarca, Portugal, República Tcheca, Chile, Bangladesh e Inglaterra.

Paralelamente, cerca de 100 palestras técnicas ministradas no Congresso SAMPE Brasil, Congressos Internacionais e Painéis Setoriais reuniram um público de 2.640 profissionais. A sexta edição do Congresso SAMPE Brasil (Sociedade para o Avanço de Materiais e Engenharia de Processos) contou com apresentações de importantes nomes da indústria e especialistas de materiais como Scott Tolson (Sigmatex), Kim Gingras (Solvay), Magalena Sandstrom (Diab Group), Carsten Schuett (Evonik), Joe Spangler (Teijin), Benjamin Benz (Olin Corporation) e Jose Maria Fernandes Marlet (Alltec Composites). Empresas e entidades como a Alpatechno, ICL, Cannon, Arkema, Covestro, COIM, Almaco, Fadim, IPT, Texiglass, Instituto Federal da Bahia, Tetra Pak, Sabic, Universidade Federal do ABC, Mercedes-Benz Brasil e Universidade do Sagrado Coração mostraram suas novas tecnologias e soluções no Congresso Internacional de Poliuretano, Congresso Internacional de Composites, e Congresso Internacional de Plásticos de Engenharia & Compostos Termoplásticos.

Para complementar o conteúdo técnico, foram realizados os Painéis Setoriais (seminários), que abordaram diversos mercados como Náutico, Isolamento Térmico, Saneamento Básico, Petróleo & Gás, Automotivo, Construção Civil, Mineração, Energia Eólica, Aeroespacial e Espumas Flexíveis, com a participação de empresas e instituições nacionais e internacionais: Abcol, Abeeolica, ABNT, Abratufi, Abrava, Acobar, Agrale, Alan Harper/AH Brasil, Assintecal, BASF, Brana, Chemours, Comissão Setorial de Poliuretanos da Abiquim, Covestro, CPIC, Dow, Embraer, Evonik, Green Composites, Hennecke, Honeywell, Huntsman, Ibcom, IPT, Jushi, Lantor, Lanxess, Lubrizol, M.Cassab, Makerbot, Owens Corning, PNUD-Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Purcom, R&D, Sabesp, Saertex, Secretaria de Energia e Mineração do Estado de São Paulo, Sika, Solvay, Stacplastic, Teijin, Texiglass, Toray/Tencate, UBE e Univar.

Ainda foram realizados outros eventos simultâneos como:

  • Compósitos: Tecnologia, inovações e tendências (treinamento Almaco)
  • Tecnologias de ensaios não-destrutivos – NDT – para materiais e estruturas em composites e Avanços na tecnologia out-of-autoclave: materiais, metodologia de processamento e aplicações (cursos SAMPE EUA)
  • Durabilidade dos Compósitos: Modos de falha, Aspectos fundamentais na produçãode postes em compósitos e Inovações tecnológicas no Projeto e produção de tubos e tanques em compósitos (Fórum Ibcom)
  • Aquecimento por radiação infravermelho: noções e aplicações (demonstração técnica da Heraeus Noblelight)
  • Fabricação de postes em PRFV pelo processo de filament winding (demonstração técnica da Fibermaq)
  • Tecnologia Ontec – máquina de telas para reforço de compósitos e Tecnologia GFM-Máquinas para fabricação de filamentos e mantas de fibra de vidro (demonstrações técnicas da Rivitex).

Durante a Feiplar Composites & Feipur 2018 também foi realizada a quinta edição do Desafio Acadêmico em Composites SAMPE, que teve o objetivo de introduzir o tema “perfil em material composites” no meio acadêmico e contou com a inscrição de 51 projetos universitários (recorde mundial). Deste total, 35 foram classificados e 33 participaram das sessões de apresentação de vídeo e ensaios. O vencedor geral do V Desafio Acadêmico SAMPE Brasil foi o Centro Universitário da FEI (vencedor nas categorias A e C). A Unicamp – Universidade Estadual de Campinas venceu na categoria B e o Instituto Mauá de Tecnologia, na Categoria D.

A VI Fiberglass, como tem feito nas últimas edições do evento, organizou um momento especial para os seus clientes e visitantes, através de uma interessante e divertida apresentação do humorista Saulo Laranjeira, que interpreta, entre outros personagens, o Deputado João Plenário (A Praça É Nossa).

A Cerimônia do Prêmio Excelência, que neste ano reuniu mais uma vez os setores de composites, poliuretano e plásticos de engenharia num único evento, no dia 6 de novembro, com um público superior a 170 pessoas, mostrou os grandes nomes do mercado de plásticos de performance diferenciada, seja no desenvolvimento de peças, no fornecimento de matérias-primas e equipamentos, ou na atuação individual dos profissionais. As empresas vencedoras na categoria Produtos Acabados foram Termofixo, Sasazaki, Mantova, Horus Aeronaves, Universidade Caxias do Sul, Dupont, Cogumelo, Plasbortech, M.Molde, Fadim, Unicamp e Real Poliformas. Na categoria Destaque de Fornecedor, a Owens Corning, BASF e Sabic foram premiadas como Fabricantes do Ano, e VI Fiberglass, Purcom e Piramidal, como Distribuidores do Ano. As Personalidades do Ano foram Rodrigo Braga (Owens Corning), Jan Krueder (Química Anastácio) e Thiago Vides (DuPont). A homenagem aos profissionais que se dedicam de forma contínua e destacada no mercado (categoria Conjunto da Obra) consagrou Edouard Zurstrassen (ex-Owens Corning), Hélio da Costa Jr. (Amino Química) e Fernando Moncorvo (Pepasa). O Hall da Fama recebeu novos e importantíssimos nomes: Horst Peterhans (Mastergel) e Luiz Claudio Saldanha (Covestro).

A Feiplar Composites & Feipur 2018 foi patrocinada pelas empresas MCassab, Huntsman, Texiglass, Transtécnica, VI Fiberglass, Chem-Trend, Abcol, MVP, Covestro, Purcom, Owens Corning, Saertex e BASF, e contou com o apoio técnico da Sampe Brasil, Comissão de Poliuretanos da Abiquim, Almaco e Ibcom.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplar & Feipur

Curta nossa página no </

Anúncios

Coim destaca uso do poliuretano em várias soluções industriais “sob demanda”

22/11/2018

“Personalizar para conquistar o mercado”: essa foi a máxima da palestra de R. Scott Archibald, gerente de desenvolvimento e assistência técnica da linha Imuthane e TPU da Coim dos EUA. O executivo destacou a versatilidade de aplicações do poliuretano durante sua palestra “Elastômeros de Poliuretano para aplicação sob demanda” na edição 2018 da Feiplar Composites & Feipur.

Durante o painel, Scott forneceu uma visão geral da indústria de uretano,  com foco no mercado de poliuretano fundido. “Discutimos como a química de vários sistemas de poliuretano é usada para aumentar a vida útil de muitos dos mercados finais do poliuretano fundido.”, explica.

O poliuretano pode ser aplicado em diversos ramos da indústria: da mineração à produção de pneus, passando também pela utilização no setor de calçados, eletrônicos e automotivo. Adequando os diversos usos às demandas, a Coim  afirma oferecer soluções personalizadas para seus clientes em todas essas áreas.

“Antes de escolher o poliuretano a ser aplicado em um determinado projeto, é preciso prestar atenção a algumas propriedades importantes como possíveis falhas de material, agentes de cura, engenharia da peça, capacidade de processamento e também testes de campo. Como trata-se de um material muito versátil, é necessário buscar características específicas para aplicações específicas do uso que se deseja.”, pontua Scott.

“Para saber se o poliuretano é o material mais adequado ao uso que o cliente necessita, é preciso explorar as comparações dele com outros materiais. A partir dessa aferição e, respeitando e entendendo as características de cada material, conseguimos determinar se ele é ou não a melhor opção para aquela aplicação.”, explica R. Scott.

Poliuretano e o futuro da mineração

Setor responsável por movimentar milhões de dólares todos os anos, a mineração também encontrou o seu modo de incorporar o poliuretano às rotinas produtivas. Em função do seu custo benefício e características importantes para esse segmento industrial – como versatilidade e durabilidade- , o produto rapidamente ganhou espaço. “O poliuretano fundido já vem sendo utilizado dentro da mineração há algumas décadas, porém, cada vez mais esta tecnologia tem sido empregada nesse mercado, seja em substituição a produtos que já existem ou na criação de novas peças.”, explica Ari Sales Bento, gerente de negócios da Coim.

Os pré-polimeros de fundição – ou casting como são conhecidos – são elastômeros com excelentes características físicas. O fato dos principais componentes serem líquidos permite criar um número expressivo de peças para as mais variadas aplicações. “Os itens mais conhecidos são, telas, revestimento de tubos, raspadores de correia, bombas etc. A utilização se deve à resistência a abrasão, ao rasgo, corte, resiliência, elasticidade etc. O crescimento no interesse por esse tipo de tecnologia vai ao encontro de uma busca da indústria de mineração por um melhor desempenho e longevidade dos equipamentos, uma vez que a tendência nesse tipo de trabalho é que se desgastem mais rapidamente.”, completa Bento.

A Coim (Chimica Organica Industriale Milanese) é uma empresa de origem italiana especializada em policondensação (ester), poliadição (poliuretanos) e grande fabricante de especialidades químicas. Fundada em 1962, em Milão, a empresa possui unidades fabris na Itália, Brasil (foto), Estados Unidos, Índia e Cingapura, além dos Centros de Pesquisa na Itália, França, Inglaterra, Alemanha e Brasil.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Coim

Curta nossa página no </

Stratasys lança novo elastômero e materiais com cores vibrantes para impressão 3D

15/11/2018

  • Desenvolvido para as impressoras 3D da Série F123, o novo termoplástico oferece elasticidade e durabilidade;
  • Materiais com cores vibrantes possibilitam protótipos ultrarrealistas nas impressoras 3D modelos J750 e J735

Impulsionando a Manufatura Aditiva, a Stratasys lança um elastômero e materiais aprimorados para seus principais equipamentos das tecnologias FDM e PolyJet, com aplicações em prototipagem rápida, produção de ferramental customizado e peças de uso final. Segundo a empresa, a solução de elastômero FDM oferece novos níveis de elasticidade e durabilidade aos fabricantes, com suporte solúvel, enquanto as cores avançadas dos materiais da tecnologia PolyJet proporcionam maior realismo, transformando os processos tradicionais de design e prototipagem. Os materiais já estão disponíveis para comercialização no mercado brasileiro.

Com o novo material elastômero, os clientes podem produzir peças com resistência única e com a capacidade de alongamento ou compressão, sem comprometimento da forma, afirma a empresa. Disponível para as impressoras 3D da Série F123, o elastômero Stratasys TPU 92A destina-se a atender às Caixas de texto:  a Stratasys assegura que o seu elastômero TPU 92A permite aos clientes imprimir em 3D peças com resistência única – com grande capacidade de alongamento ou compressão, sem perder sua forma – necessidades dos fabricantes que precisam de peças com capacidade de alongamento, alta resistência e total liberdade de design. Com o suporte solúvel, a nova solução pode reduzir significativamente o tempo de produção e os custos de trabalho, garante o fabricante.

“A criação de peças de elastômero usando silicone tradicional ou moldes CNC é um processo extremamente caro e demorado. Ao mesmo tempo, entendemos que outras técnicas aditivas não podem, por si só, apresentar peças com o tamanho e a complexidade obtidas com o nosso material elastômero”, diz Zehavit Reisin, Vice-Presidente e Head da área de Soluções e Materiais, Stratasys. “Os fabricantes precisam de soluções de impressão 3D que possam ser colocadas em operação em ambientes reais e extremos de prototipagem e de produção. Com peças confiáveis e altamente resistentes, nossas soluções são desenvolvidas para permitir que eles obtenham exatamente isso”, complementa Reisin.

“O novo material Stratasys 92A é interessante para nossos clientes, pois quando combinado com suporte solúvel, oferece a oportunidade de produzir peças de elastômero médias ou grandes, complexas, duráveis e resistentes, que antes eram inviáveis”, afirma Vince Anewenter, Diretor do Consórcio de Prototipagem Rápida, Escola de Engenharia de Milwaukee.

Realismo aprimorado para protótipos avançados

A Stratasys anunciou também uma variedade de novos materiais para suas impressoras 3D PolyJet J750 e J735, os quais, segundo a empresa, permitem a produção de protótipos altamente realistas. Os lançamentos incluem cinco novos materiais com capacidade de imitar borracha, couro ou plástico. Estes materiais são projetados para permitir que as equipes atendam melhor aos objetivos específicos do projeto, agilizem as iterações e reduzam os tempos de lançamento dos produtos no mercado, afirma a Stratasys.

Caixa de texto: As novas opções de materiais para as impressoras 3D PolyJet J750 e J735 da Stratasys são projetadas para criar protótipos mais realistas em termos de texturas e cores vívidas. De acordo com a Stratasys, o material Agilus30 White pode imitar peças emborrachadas como vedações e juntas para montadoras – ou modelos em cores vívidas usados para protótipos de artigos esportivos, componentes eletrônicos ou brinquedos/bonecos. Mesclando materiais rígidos e macios, o Agilus30 White produz a maior variedade de protótipos realistas com alto nível de detalhes em um único processo de impressão, afirma a fabricante do material. Como o mais novo membro da família de cores Agilus, que inclui preto e transparente, o Agilus White é essencial para indústrias como a de saúde, na qual a cor branca é necessária para certas aplicações, como protótipos de dispositivos médicos.

O material VeroVivid Cyan expande a gama de cores das impressoras 3D J750 e J735 para mais de meio milhão de cores distintas, abrangendo do rígido ao opaco, flexível e transparente. Produzindo cores vibrantes e transparência em um único processo de impressão, a VeroVivid Cyan e o novo VeroFlexVivid criam protótipos efetivos e realistas para indústrias de bens de consumo, embalagens e óculos, afirma a Stratasys. Usando o software GrabCAD Print, os designers podem imprimir em 3D com maior precisão de cores.

Antero 800NA e MED625FLX

Cumprindo o plano previamente anunciado, a Stratasys disponibiliza um termoplástico FDM baseado em PEKK – o Antero800NA – disponível para a impressora 3D Fortus 900mc. Segundo a empresa, este material de alto desempenho é resistente a produtos químicos, possui propriedades ultrabaixas de liberação de gases e apresenta alta resistência ao calor – ideal para aplicações espaciais e em aeronaves.

De acordo com a Stratasys, o seu MED625FLX é um material biocompatível, adequado para aplicações dentais e ortodônticas, além de procedimentos de implantologia. Já disponível nas impressoras 3D Objet260 Dental e Objet260/500 Dental Selection, o material permite a impressão direta de modelos de arcada flexíveis. Segundo a empresa, isto possibilita aos ortodontistas reduzirem o tempo de colocação e de alinhamento de braquetes em até 75%, sendo que o  material também permite diminuir o custo de produção em laboratórios em 40%.

Stratasys na formnext 2018

A Stratasys está lançando sua solução de elastômero e suas novas opções de materiais avançados na formnext 2018, realizada em Messe Frankfurt, Alemanha, a partir da terça-feira, 13 de novembro, até sexta-feira, 16 de novembro. A empresa está proporcionando demonstrações práticas exclusivas, casos detalhados de uso do cliente e apresentações durante toda a exposição – Hall 3.1, Estande G40.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Stratasys

Curta nossa página no

Chem-Trend apresentou novidades em diversos segmentos na Feiplar Composites & Feipur 2018

13/11/2018

A Chem-Trend, empresa do Grupo Freudenberg que atua no mercado de agentes desmoldantes, participou da edição 2018 da Feiplar Composites & Feipur apresentando novas linhas de produtos, com foco em sustentabilidade e desempenho para diversos segmentos de indústrias. E aproveitou a ocasião para lançar oficialmente seu mais recente Relatório de Sustentabilidade para seus parceiros e clientes.

Tecnologia em Compósitos

A Chem-Trend possui um sistema consolidado para o mercado de compósitos (limpadores, seladores, primers e desmoldantes). Entre os produtos que diminuem o tempo de preparação do molde, a linha Flex-Z®, fabricada localmente e composta por produtos com diferentes níveis de “slip” (alto, médio, baixo), é elaborada com solvente ambientalmente amigável.

Segundo a empresa, com o sistema “wipe on leave on”, é possível obter uma fácil aplicação, sem a necessidade de remover excessos, e ainda promover resultado com alto brilho e durabilidade para o ferramental retirando as imperfeições. A Chem Trend afirma que ele reduz o acúmulo de produto, fazendo com que o molde fique limpo por mais tempo, sendo indicado para moldagens de todos os tamanhos em processos abertos e fechados.

Fabricado no Brasil, o Chem-Trend® Flow Promoter possui função auxiliar, ou seja, não substitui o desmoldante, mas melhora o acabamento superficial de peças rotacionalmente moldadas devido à cobertura em áreas de difícil preenchimento e fluxo, rápida secagem e formação de filme protetor, garante a empresa.

Já a linha Zyvax®1070W, de agentes desmoldantes à base de água e não inflamável, é destinada para o segmento aeroespacial. Segundo a Chem-Trend, sua formulação reduz o tempo de aplicação e o aumento de calor. É livre de silicone, fazendo com que a limpeza das peças seja mais rápida e exija um menor esforço físico.

Tecnologia em Poliuretanos

Para o mercado de Poliuretanos (PU), a empresa desenvolveu várias novas linhas.

A série Chem-Trend® PU-21 é composta por produtos convencionais, com tecnologia híbrida e base aquosa, tendo como características o alto flash point e baixa emissão de VOCs – Compostos Orgânicos Voláteis -, elementos químicos potencialmente perigosos à saúde e ao meio ambiente. Essa linha é indicada para a aplicação de espuma flexível moldada de PU e, segundo a empresa, oferece benefícios como acabamento superficial de qualidade, poder de desmoldagem, baixo acúmulo na cavidade do molde e redução do nível de refugo e retrabalho, além de redução de riscos associados a flamabilidade e promoção de um abiente mais seguro.

Para solados e palmilhas em PU, foi desenvolvida uma linha especial à base de água, o Chem-Trend® PU-23W, que garante acabamento superficial, aplicação em uma ampla faixa de trabalho com diferentes temperaturas e durabilidade em processos que são submetidos à pintura posterior.

Para o segmento de pele integral (IMC e revestimento com couro) e indústria moveleira, a Chem-Trend também desenvolveu uma nova linha de produtos à base de água, o Chem-Trend® PU-25, que oferece itens compatíveis com diversos tipos de sistemas de poliuretano em uma ampla faixa de temperatura.

“Nossos clientes estão cada vez mais atentos às questões sustentáveis e acabam optando por parceiros que desenvolvem soluções mais amigáveis ao meio ambiente. Pensando nisso, a Chem-Trend reformulou seu portfólio de produtos, sem perder a qualidade já reconhecida pelo mercado”, comenta Patricia Ajeje, Diretora de Vendas da empresa no Brasil. “Os diversos desenvolvimentos só corroboram a ideia de que não fornecemos apenas especialidades químicas, e sim produtividade e qualidade de processo e produtos aos clientes. É a forma como adicionamos valor”, finaliza.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Chem-Trend

Curta nossa página no

Unidade de Uretanos da Lanxess participou da feira e congresso Feipur & Feiplar

12/11/2018

Participação no evento reforçou o compromisso da empresa com o segmento de pré-polímeros

A Lanxess participou da Feipur & Feiplar Composites – Feira e Congresso Internacionais de Composites, Poliuretanos e Plásticos de Engenharia, que ocorreu entre 6 e 8 de novembro, no Expo Center Norte, em São Paulo. Na oportunidade, foi apresentado o portfólio de produtos da unidade Urethane Systems, líder no desenvolvimento de sistemas de pré-polímeros de uretano para elastômeros, revestimentos, adesivos e selantes.

A presença da Lanxess na feira reforçou a importância que o setor de Uretanos tem para a companhia, que está construindo uma nova planta para a produção de pré-polímeros em Porto Feliz (foto), com previsão de ficar pronta no segundo trimestre de 2019. “A nova unidade irá ampliar a capacidade produtiva da companhia, além de possibilitar o desenvolvimento de novas soluções”, explica Ailton Pereira, gerente de vendas, assistência técnica e desenvolvimento, da unidade Urethane Systems, da Lanxess.

A Lanxess também marcou presença no Congresso através de dois painéis setoriais. Na terça-feira, dia 6, Bruno Moraes de Nadai, vendedor técnico da divisão de Poliuretanos e Julie Chapelet, gerente de marketing estratégico global, falaram no Painel de Petróleo e Gás sobre as soluções de poliuretano da Lanxess para aplicações tradicionais e de extrema demanda técnica desse mercado. Na quarta- feira, dia 7, a divisão de Uretanos marcou presença com o tema “Novos desenvolvimentos para o mercado”, no painel de Mineração, que foi apresentado por Ailton Pereira, Gerente de vendas, assistência técnica e desenvolvimento e Jean Pauletto, Especialista em assistência técnica para sistemas de PU.

Entre as novidades que foram apresentadas no evento estão os tubos sem pós-cura utilizados no segmento de mineração e os adesivos para a reciclagem de colchões e pneus. “Com esse adesivo, pedaços de espuma gerados na produção de colchões podem ser aglomerados e assim utilizados em conjunto na confecção dos mesmos, bem como borrachas moídas podem se transformar em pisos de playground e academias, podendo também ser aplicados como isolante acústico na construção civil”, complementa o executivo.

A Lanxess Urethane Systems é líder em sistemas de poliuretano para elastômeros, revestimentos, adesivos e selantes, com foco especial em sistemas livres de solventes e monômeros. A Lanxess é uma empresa líder em especialidades químicas, com vendas de 9,7 bilhões de Euros em 2017 e cerca de 19.200 funcionários em 25 países. Atualmente, a empresa está representada em 74 unidades de produção em todo o mundo. O core business da Lanxess é o desenvolvimento, fabricação e comercialização de intermediários químicos, aditivos, especialidades químicas e plásticos.

Fonte:  Assessoria de Imprensa – Lanxess

Curta nossa página no

Solvay apresentou solução para expansão de espumas de poliuretano durante Feipur

12/11/2018

Segundo a Solvay, seus agentes de expansão de espumas de poliuretano da linha Solkane® estão alinhados ás melhores soluções para isolamento térmico encontradas no mercado, tendo em vista as restrições impostas pela regulamentação internacional criada pelo Protocolo de Montreal, há 31 anos, que foi referendado e ampliado pela Emenda de Kigali, aprovada em 2016.

Segundo Mário Sérgio Avezú, responsável por Vendas e Marketing na América do Sul da unidade global de negócios Special Chem da Solvay, os produtos da linha Solkane® têm obtido sucesso como alternativa a outros agentes de expansão comercializados na região.

“Dadas as suas características e propriedades, o hidrofluorcarbono pentafluorbutano HFC 365 mfc e suas blendas com heptafluorpropano 227ea são os produtos ideais para substituição do HCFC 141b na expansão de espumas de PU destinadas a isolamento térmico”, diz Avezú. São compatíveis com todas as demais matérias-primas, como os polióis, isocianatos, silicones, retardantes de chama etc., exigindo apenas alguns ajustes na receita, sem implicar alterações na linha de produção, afirma a empresa.

Segundo a Solvay, os produtos da linha Solkane® têm ODP (potencial de degradação da camada de ozônio) igual a zero, ou seja, diferentemente do HCFC-R141b, não agride a camada de ozônio. Entre os benefícios oferecidos por essas soluções destacam-se a facilidade e segurança de manuseio combinadas a um o desempenho superior em termos de propriedades das espumas e custo satisfatório, garante o fabricante. Permitem a obtenção de espumas satisfatórias quanto a estabilidade dimensional e resistência a compressão e com elevada capacidade de isolamento térmico, tanto quando recém produzidas quanto após o envelhecimento.,

Os produtos Solkane® estão entre as opções mais confiáveis, seguras, eficientes e econômicas para o atual ambiente de negócios, garante Mário Sérgio Avezú, ressaltando que estão perfeitamente alinhados com os prazos de substituição de HCFCs e HFCs estabelecidos para o mercado brasileiro com base no Protocolo de Montreal e na sua Emenda de Kigali.

“Temos trabalhado junto aos clientes e ao mercado em geral com o objetivo de reforçar nossa mensagem de que somos um player ativo, que oferece soluções competitivas e adequadas às suas necessidades”, assinala Avezú. Ao mesmo tempo, a Solvay tem intensificado suas atividades nesse segmento, buscando criar produtos inovadores para apoiar o desenvolvimento futuro dos clientes.

Fonte: Solvay

Curta nossa página no

K 2019: Novas tecnologias como motores para inovação

04/11/2018

Mostra especial e Science Campus focalizam assuntos pioneiros fundamentais da indústria de polímeros

Materiais e tecnologia inovadores têm estado no centro de todas as apresentações que ocorreu durante a feira K, evento líder mundial da indústria de plásticos e borracha, que ocorre trienalmente em Düsseldorf, na Alemanha. A K 2019, que ocorrerá entre 16 e 23 de outubro de 2019, também abordará os principais temas da economia circular, conservação de recursos e digitalização, que serão abordadas tanto nos stands de expositores como na programação paralela do evento.

A tradicional mostra especial, que ocorre simultaneamente à K 2019, sob o título conhecido de “Plásticos moldam o futuro” (Plastics shape the future), ilustrará como os plásticos podem ter um impacto sustentável em nosso futuro, quais desenvolvimentos tem surgido na atualidade e quais visões têm o potencial de se tornarem realidade amanhã. Centrado em vários tópicos, o evento de sete dias oferecerá discussões de especialistas, apresentações introdutórias de eventos, apresentações de entretenimento e experiências empolgantes. Explorações de aspectos econômicos e ecológicos também abordarão questões problemáticas e fornecerão soluções para discussão. A mostra especial é um projeto que foi iniciado pela indústria de plásticos alemã sob a égide da PlasticsEurope Deutschland e.V. e Messe Düsseldorf. A mostra “Plastics shape the future“ promete fornecer insights e prévias para expositores e visitantes da K 2019, bem como para a mídia e o público interessado.

Em paralelo, a plataforma aberta do Science Campus K 2019 estimula um discurso ativo entre a pesquisa e a indústria. Também oferece aos expositores e visitantes uma oportunidade de obter uma visão abrangente das recentes atividades e resultados científicos que afetam a indústria de plásticos e borracha e oferece espaço para a troca de informações entre universidades e empresas.

O Science Campus e e a mostra “Plastics shape the future” são cuidadosamente alinhados. Ambas as plataformas abordam tópicos que irão dominar o desenvolvimento global do mercado de polímeros nos próximos anos. Estes tópicos-chave foram definidas por cientistas e especialistas do círculo de inovação da K 2019 da seguinte forma:

Indústria de Digitalização / Plásticos 4.0

  • Economia de plataforma
  • Redes de valor agregado

Plásticos para o Desenvolvimento Sustentável

  • Gerência de água
  • Energias renováveis
  • Economia circular (matérias-primas alternativas etc.)

Integração de sistemas: funcionalidade através de material, processo e design

  • Novos materiais e aditivos
  • Manufatura aditiva
  • Engenharia de materiais leves
  • Mobilidade (e-mobilidade)
  • Bioplásticos

Também será abordada a questão de como recrutar novos profissionais jovens para a indústria, ciência e treinamento. As questões-chave serão preparadas pelas universidades, institutos, associações e agências financiadoras participantes e induzidas e exploradas em apresentações com a ajuda de exposições selecionadas.

Espera-se que um total de 3.000 expositores internacionais estejam presentes na K 2019 e mostrem seus últimos desenvolvimentos nas áreas de máquinas e equipamentos para a indústria de plásticos e borracha, matérias-primas e auxiliares, bem como produtos semi-acabados, peças técnicas e produtos plásticos reforçados. Espera-se que mais de 200.000 prifissionais de todo o mundo visitem o centro de exposições em Düsseldorf para participar da K 2019 entre a quarta-feira, 19 de outubro e a quarta-feira da semana seguinte (26 de outubro), das 10h às 18h30.

Fonte: Messe Düsseldorf

Curta nossa página no

CPA e Purcom lançam resina de poliuretano derivada de vegetais para compósitos na Feiplar

04/11/2018

QuickFloor: primeira aplicação de PUGreen®

Durante a a Feiplar Composites, que ocorre de 06 a 08/11, no Expo Center Norte, em São Paulo, as empresas CPA e Purcom estarão apresentando uma resina de poliuretano derivada de vegetais, o PUGreen®. Segundo os fabricantes, as características do material atendem às principais demandas do setor de compósitos, a exemplo de leveza, resistência, qualidade do acabamento e sustentabilidade.

Segundo Paulo Macaúbas, responsável pela área de desenvolvimento de novos negócios e produtos da CPA, a formulação do PUGreen® baseia-se numa blenda de diversos óleos vegetais. “É uma resina derivada de fontes renováveis, com conteúdo de 90% a 100% de sólidos e emissão zero de voláteis, o que a transforma num produto singular no Brasil quando o assunto é poliuretano vegetal. Assim, além de ser ambientalmente amigável e não poluir a atmosfera, o PUGreen® é inodoro, o que melhora a condição de trabalho do aplicador”, explica.

A empresa afirma que, em paralelo ao apelo ecológico, o PUGreen® oferece outros benefícios quando comparado às resinas usadas para moldar compósitos. Entre eles, o maior alongamento típico do poliuretano e os superiores índices de resistência à abrasão, somados ao bom balanço de propriedades de tração e impacto, garantem os fabricantes. “Outro diferencial é a diminuição de peso, que fica entre 6% e 12%, a depender do tipo de peça. Essa característica atende à crescente tendência da indústria de compósitos pela busca por leveza. Destaque também para o baixo pico exotérmico, que resulta em contração praticamente nula e, portanto, melhor acabamento superficial”, complementa Macaúbas.

União de competências

Em operação desde 2006 e especializada na fabricação de resinas vegetais para revestimentos de pisos industriais, a CPA vem investindo ao longo dos últimos anos no desenvolvimento de produtos para o mercado de compósitos, além de resinas, adesivos estruturais e selantes. Esse movimento resultou na criação do PUGreen® e na aliança com a Purcom, maior casa de sistemas independente da América Latina e que há mais de quinze anos abastece os moldadores de compósitos.

“Desenvolvemos polióis de fontes renováveis desde a nossa fundação, mas basicamente para a produção de espumas – e não de resinas. Agora, por meio da parceria com a CPA, incluímos em nosso portfólio resinas de PU vegetais para os mais diversos processos de transformação de compósitos. Em linhas gerais, o PUGreen® é um produto com tecnologia CPA e expertise Purcom”, observa Giuseppe Santachè, diretor comercial da empresa.

A Purcom será responsável pela fabricação da novidade, em conjunto com a CPA – a comercialização, por sua vez, ficará por conta exclusiva da casa de sistemas. No seu estande na Feiplar, assim como no da CPA, os visitantes poderão conferir amostras do QuickFloor, primeiro produto moldado com PUGreen®.

Desenvolvido pela G12 Innovation e produzido pela Compósitos AJB, o QuickFloor é um revestimento de piso modular e industrializado, aplicável em áreas molhadas das edificações, como banheiro, cozinha e lavanderia. Segundo a empresa, trata-se de uma solução prática, limpa e sustentável, que contribui com a impermeabilização da área, pois as placas fabricadas com PUGreen® são impermeáveis e moldadas em uma única peça. “Nosso próximo passo será atender ao mercado de transporte, com foco em ônibus e caminhões, além de um projeto na indústria naval”, avisa Santachè.

Serviço
Feiplar
Quando: 06-08/11
Onde: Expo Center Norte, São Paulo (SP)
CPA: estande E26
Purcom: estande A6

Fonte: Assessoria de Imprensa – CPA / Purcom

Curta nossa página no

Evonik apresenta portfolio para compósitos e poliuretanos durante Feiplar Composites & Feipur 2018

04/11/2018

Materiais compósitos e poliuretanos tem ampla aplicação na indústria automotiva

Com a participação de várias linhas de negócios, a Evonik apresentará o seu portfólio de matérias-primas para os segmentos de compósitos, poliuretanos e plásticos de engenharia.

A Evonik, uma das líderes mundiais em especialidades químicas, participará da Feiplar Composites & Feipur 2018 – Feira e Congresso Internacionais de Compósitos, Poliuretano e Plásticos de Engenharia, que ocorrerá entre os dias 6 e 8 de novembro, das 12 às 20 horas, no Expo Center Norte, em São Paulo.

Com um variado portffólio de produtos inovadores, a empresa apresentará materiais de núcleo para estruturas sanduíches, matrizes para resinas termoplásticas e termofixas, bem como componentes essenciais para matrizes, tais como reticuladores, catalisadores, modificadores de resistência ao impacto ou aditivos de processamento.

A linha de Poliuretanos da Evonik apresentará ainda um portfólio combinado após a aquisição da linha de aditivos de performance da Air Products, bem como os novos desenvolvimentos decorrentes da sinergia desta aquisição.

O objetivo é promover novos produtos e reforçar a posição da Evonik como uma das principais fornecedoras de soluções para as indústrias que atuam nos mercados de energia eólica, óleo e gás, automotivo, aeroespacial e esporte e lazer, entre outros que exigem cada vez mais soluções de alta tecnologia e customizadas para cada aplicação.

Alguns dos produtos da linha de Poliuretanos a serem exibidos durante a feira são:

  • Tegostab® B 84205 – silicone que propicia isolamento térmico e distribuição de densidade uniforme em sistemas que demandam fluidez, como geladeiras e painéis.
  • Tegostab® B 8491 – segundo a Evonik, este é um silicone de performance balanceada e alta estabilidade à degradação química em sistemas que demandam fluidez com bom acabamento estético.
  • Polycat® 203 – catalisador de gel que propicia estabilidade em sistemas e rápida reação inicial quando usado em sistemas de spray contendo HFO.
  • Polycat® 218 – catalisador de sopro não emissivo e com baixo odor para sistemas contendo agentes de expansão de baixo GDP.
  • Dabco® PM 301 – agente que melhora a eficiência dos agentes de expansão HFC e HFO, afirma a empresa.
  • Dabco® NE 1550 – catalisador de gel reativo de baixo odor. Segundo a Evonik, não causa manchas em policarbonatos. Não resulta em FOG.
  • Produtos da série Ortegol® LA – sequestradores de aldeídos para atender às normas de emissões.
  • Ortegol® PE 40 – estabilizante para sólidos/melamina em poliol, possibilita estabilizar misturas entre polióis incompatíveis.

Para materiais de núcleo e matrizes termoplásticas e termofixas, serão destaques:

  • Rohacell HERO – Espuma rígida de PMI (polimetacrilimida) utilizada como material de núcleo em estruturas de compósitos tipo sanduíche recentemente desenvolvida para o mercado aeroespacial.
  • Vestakeep – polímero de PEEK (Polieteretercetona) que pode ser utilizado como matriz termoplástica para as fibras em materiais compostos. Vestakeep é apropriado para a aplicação em fibras unidirecionais e tecidos feitos de fibras de carbono, vidro ou aramida.
  • Vestamid HTplus – polímero de poliamida de baixa viscosidade que proporciona boa impregnação de fibras em aplicações de compósitos. Com temperatura de transição vítrea (Tg) de 125 °C e uma janela de processo de 300 °C, esta é uma matriz termoplástica que, segundo a Evonik, suporta elevadas temperaturas e é apropriada para aplicações automotivas e aeroespaciais quando combinadas com fibras de carbono, vidro e aramida.
  • Vestalite – Formulações de resina epóxi e PU para soluções automotivas leves. Os produtos Vestalite® são soluções para compostos de alto desempenho, fabricados em materiais à base de epóxis e poliuretanos. Segundo a Evonik, permitem um processamento rápido, econômico e de alto desempenho, o que os torna adequados para aplicações em material composto no setor automotivo.
  • Nanopox – concentrado de nanosílica em resina epóxi. Os produtos da linha Nanopox são utilizados para substituir uma parte da resina epóxi em formulações existentes, tipicamente na gama de 20-30%. Podem ser combinados com as resinas epóxi comercialmente disponíveis e curada com os endurecedores tipicamente utilizados.
  • Albidur – concentrado de partículas de borracha de silicone em resinas reativas. Os diferentes tipos Albidur podem ser usados para melhorar a dureza de formulações termorrígidas, afirma a Evonik.
  • Albiflex: concentrados de copolímeros elastoméricos em resinas epóxi. Os produtos da linha Albiflex podem ser copolímeros de epóxi de silicone ou acrílicos terminados em poliuretanos, projetados para aumentar a flexibilidade de formulações de termorrígidos. Podem ser usados em revestimentos flexíveis (coatings) e selantes utilizados em aplicações elétricas/eletrônicas.

Sílicas e Silanos para os mercados de adesivos, selantes e compósitos:

  • Aerosil® R 202 e Aerosil® R 208 – sílicas pirogênicas pós-tratadas e altamente hidrofóbicas. A Evonik afirma que os materiais se destacam por conferir eficiência de espessamento, bom desempenho reológico e estabilidade à armazenagem em formulações epóxi, poliuretano e outros sistemas.
  • Aerosil® R 805, Aerosil® R 812 S e Aerosil® R 106 – sílicas pirogênicas pós-tratadas e hidrofóbicas, que, segundo a Evonik, se destacam por conferir alta transparência aos diversos sistemas.
  • Dynasylan® 1146 – um silano multifuncional que atua como promotor de adesão, baixo teor de VOC, manuseio fácil e seguro e baixo impacto ambiental. Segundo a Evonik, ele aumenta a hidrofobicidade do sistema, diminuindo a absorção de água durante o armazenamento.

Eventos simultâneos

Paralelamente à feira, a Evonik participará dos Painéis Setoriais e do VI Congresso SAMPE Brazil – Sociedade para o Avanço de Materiais e Engenharia de Processos. Confira as apresentações:

Painel Isolamento Térmico
Dia 6/11 – das 9h20 às 10h00
Tema: Soluções em aditivos para as novas tendências do mercado

Painel Calçadista
Dia 7/11 – das 9h20 às 10h00
Tema: Soluções em aditivos para o mercado de calçados.

Painel Automotivo
Dia 7/11 – das 11h40 às 12h20
Tema: Aditivos para cumprir com as mais restritas normas de emissões.

Painel Espumas Flexíveis
Dia 8/11 – das 10h20 às 11h00
Tema: Soluções para cumprir com as novas tendências do mercado

VI Congresso SAMPE Brazil 2018:
Dia 06/11 – 10h50
Qualificação de termoplásticos reforçados com fibra de carbono em tubulações de composites termoplásticos para aplicações de óleo e gás – Carsten Schuett, Evonik (Alemanha)

Fonte: Assessoria de Imprensa – Evonik

Curta nossa página no

Redelease destaca na Feiplar o início da produção local de desmoldantes semipermanentes

04/11/2018

Produtos são fabricados pela FCI, empresa resultante da joint venture com a inglesa Marbocote

Tradicional distribuidora de especialidades químicas, a brasileira Redelease firmou este ano uma joint venture com a inglesa Marbocote, referência global na fabricação de desmoldantes semipermanentes. O negócio deu origem à criação, em Barueri (SP), da Florence Chemical Industry (FCI), empresa que será apresentada formalmente ao mercado durante a Feiplar, principal feira do setor latino-americano de compósitos – de 06 a 08/11, no Expo Center Norte, em São Paulo (SP).

“A FCI nasce com uma capacidade instalada de 2 milhões de litros por ano de desmoldantes semipermanentes e a estrutura que construímos permite que esse volume seja duplicado rapidamente”, afirma Ana Clara Cordeiro, diretora de vendas da Redelease-Marbocote.

Parte da linha de desmoldantes semipermanentes à base d´água da Marbocote já está sendo produzida pela FCI. “Além do mercado de compósitos, teremos condições de atender os segmentos de borracha, pneumáticos, poliuretano e fricção”, ressalta Ana Clara.

De acordo com Rubens Cruz, sócio-diretor da Redelease, a fabricação local garantirá maior competitividade e rapidez ao negócio de desmoldantes da empresa. “Também teremos o suporte de um laboratório local, o que permitirá o desenvolvimento de produtos sob medida para determinados clientes”, comenta.

Sílicas, adesivos e resinas

Em paralelo à divulgação dos desmoldantes semipermanentes, a Redelease mostrará na Feiplar outras especialidades que fornece para os transformadores de compósitos, a exemplo de sílicas pirogênicas da Evonik, adesivos estruturais da LORD e resinas éster-vinílicas da Ashland.

“Distribuímos mais de mil produtos para esse segmento, que é responsável hoje em dia por cerca de 70% do nosso faturamento”, calcula Cruz.

Fundada em 1990, a Redelease mantém unidades próprias em Barueri (matriz), São Paulo, Campinas, Sorocaba e São José do Rio Preto, além de seis unidades licenciadas (Redecenter). Seu portfólio é formado por mais de mil itens, entre eles, resinas poliéster e éster-vinílicas (Ashland); fibras de vidro (Owens Corning); adesivos estruturais (LORD), desmoldantes semipermanentes (Redelease-Marbocote e Ycon), resinas fenólicas e peróxidos orgânicos (AkzoNobel) e tintas de alta performance (Lechler).

Situada na região de Manchester (Reino Unido), a Marbocote fabrica e distribui uma ampla gama de agentes desmoldantes semipermanentes de alta tecnologia. Seus principais consumidores são os segmentos de moldagem de compósitos e borracha.
Serviço
Feiplar
Quando: 06-08/11
Onde: Expo Center Norte, São Paulo (SP)
Redelease: estande A15

Fonte: Assessoria de Imprensa – Redelease

Curta nossa página no

Momentive destaca a consolidação da linha de aditivos de poliuretanos durante a Feipur 2018

04/11/2018

Em mais uma edição da Feipur, visitantes poderão conhecer detalhes sobre as características inovadoras dos aditivos de poliuretanos da linha Niax*

A Momentive marcará presença na Feiplar Composites & Feipur 2018, que será realizada de 6 a 8 de novembro, no Expo Center Norte (Pavilhão Verde), na zona norte de São Paulo.

No estande da empresa, os visitantes poderão obter mais informações sobre as características inovadoras dos aditivos de poliuretanos da linha Niax*.

Os produtos foram desenvolvidos pela Momentive para aplicação em espumas flexíveis, rígidas, moldadas e microcelulares. “Essa linha vem se consolidando a cada ano no mercado mundial e brasileiro de poliuretanos, pois possibilita aos fabricantes desenvolver produtos de excelente qualidade, que atendem às normas e especificações do setor”, afirma Celso Trasferetti, executivo de contas de Uretanos da Momentive.

O aditivo Niax* L-595, por exemplo, é um silicone surfactante que, segundo a empresa, melhora as características de distribuição de densidade ao longo do bloco (topo e fundo), proporcionando assim um melhor gradiente de passagem de ar, dureza e resiliência na espuma flexível.

Os aditivos de poliuretanos da linha Niax* possuem uma ampla gama de aplicações nos setores automotivo e industrial, na construção civil, em móveis e estofamentos em geral, colchões, equipamentos esportivos, isolamentos térmicos e acústicos, entre outros.

“Também oferecemos amplo suporte técnico aos clientes no desenvolvimento de formulações e avaliações de propriedades físicas das espumas de acordo com as principais normas do setor”, acrescenta Celso Trasferetti.

A empresa conta com laboratórios, equipamentos e uma equipe especializada no Controle de Qualidade.

O executivo Paulo Vianna, gerente geral da Momentive na América Latina, complementa: “Além de produzirmos localmente nossa linha de aditivos Niax*, seguimos investindo em laboratórios e engenheiros de aplicação de campo. Dessa forma, mantemos o nível de excelência em suporte técnico, colaborando com os nossos clientes em suas necessidades e reforçando o compromisso da Momentive com o crescimento da indústria no Brasil”.

Líder mundial no setor de silicones e derivados, a Momentive Performance Materials Inc. está localizada no Brasil em Itatiba, na região de Campinas, interior de São Paulo. A unidade conta com capacidade instalada para a produção de silicone industrial e seus derivados para os segmentos de Tintas, Adesivos, Aditivos de Uretanos, Cosméticos e Cuidados Pessoais, Têxtil, Agricultura, Construção Civil e Especialidades para a Indústria Automobilística.Recentemente, a empresa concluiu o processo de ampliação e modernização de sua unidade fabril em Itatiba.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Momentive

Curta nossa página no

Lord agenda o lançamento de dois adesivos na Feiplar

01/11/2018

  • À base de acrílico e poliuretano, produtos são ideais para a colagem de peças de compósitos
  • Consumidos principalmente por montadoras

Subsidiária local da norte-americana Lord Corporation, e especializada na fabricação de adesivos estruturais, a Lord participa mais uma vez da Feiplar, principal feira do setor latino-americano de compósito, que ocorre de 06 a 08 de agosto de Novembro, no Expo Center Norte, em São Paulo (SP).

Desta vez, a empresa programou para o evento o lançamento de dois produtos. O primeiro, denominado Lord 852/25GB, é um adesivo base acrílico indicado para a colagem tanto de compósitos como de metal. “É o produto do nosso portfólio que apresenta atualmente o melhor desempenho pois combina grande uniformidade de colagem e alta resistência em razão da coesão interna muito grande, com maior alongamento, que são características desejáveis em adesivos de alta performance”, explica Andrios de Souza, supervisor de vendas da Lord.

Em comparação às gerações anteriores de adesivos acrílicos da Lord, Souza afirma que a novidade garante uma performance até 15% superior em termos de resistência – o percentual pode variar conforme o tipo de colagem. “A despeito dessa melhora importante de desempenho, o preço permanece bastante competitivo”. Fabricado no Brasil, o Lord 852/25GB já está sendo usado por montadoras de ônibus e fabricantes de pás eólicas.

A outra novidade da Lord na Feiplar faz parte da categoria de adesivos conhecida como “PU Fast”, isto é, formulações à base de poliuretano caracterizadas pela cura rápida. Chamado de Lord Fusor 2001/2003 NG, o produto mantém o mesmo tempo de aplicação (open time) dos adesivos PU convencionais, mas reduz de 2h30 para 45 minutos o tempo de manuseio da peça (handling time). “Por conta dessa curva de cura bem mais rápida, o Lord Fusor 2001/2003 NG propicia um ganho de produtividade de 25%”, calcula o supervisor de vendas da Lord.

Tal característica, observa Souza, atende a uma das principais demandas das montadoras, alvo principal do lançamento da Lord. “É o produto ideal para a colagem de para-choques, tetos e painéis, entre outras peças de compósitos presentes em ônibus, caminhões e veículos agrícolas”.

Sob o ponto de vista da aplicação, o Lord Fusor 2001/2003 NG é similar aos demais adesivos à base de PU produzidos pela Lord. “Apresenta a mesma viscosidade da geração anterior. Assim, o usuário não precisa fazer qualquer alteração na sua linha para utilizar essa nova formulação”.

Novo Stark

Outra atração do estande da Lord será a apresentação do Stark, novo jipe da TAC Motors. Parceira da TAC desde 2008, quando teve início o projeto de desenvolvimento do veículo, a Lord fornece o adesivo Lord LA 034/19 para a colagem do capô do Stark.

“Em paralelo, existem outros projetos de ampliação do uso dos nossos adesivos nos modelos montados em Sobral pela TAC, sobretudo focados em melhorias de processo e redução de peso”, comenta Tiago Fruet, gerente de contas sênior da Lord.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Lord

Curta nossa página no

Dow apresenta soluções em poliuretano durante a Feipur 2018

30/10/2018

– Sob o conceito “Transforme a Sensação”, companhia aposta em tecnologias voltadas para colchões, calçados, infraestrutura, construção civil e automóveis
– Diretamente do evento, Maurício Arruda, arquiteto, designer e apresentador, fará uma live no Facebook da Dow mostrando as principais opções do mercado para proporcionar bem-estar ao dia a dia das pessoas

A Dow, uma das empresas líderes globais no fornecimento de soluções de poliuretano (PU), exibirá seu portfólio para espumas rígidas e flexíveis durante a Feipur 2018. A companhia apresenta sua completa linha de tecnologias dividida nas plataformas ComfortScience, InsulationScience, DurableScience e Mobility. Sob o conceito “Transforme a sensação”, pretende mostrar a versatilidade do material em aplicações que promovem conforto, bem-estar, segurança, eficiência energética, inovação e sustentabilidade para diferentes setores.

Sendo uma companhia integrada na produção de poliol na América Latina, a Dow afirma ter o compromisso de entregar aos clientes soluções customizadas em poliuretanos que atendam às necessidades mais específicas de cada mercado. “Temos vivido uma grande transformação na Dow que nos permite entender melhor os desafios da cadeia de valor e as demandas dos nossos parceiros para oferecer produtos mais inovadores e sustentáveis. Dessa forma, conseguimos contribuir para que eles desenvolvam produtos finais de melhor qualidade e alto valor agregado, tornando a experiência dos consumidores mais agradável, simples e positiva”, ressalta Edilson Machado, diretor de Marketing do negócio de Poliuretano da Dow na América Latina.

Destaques na Feipur

Em InsulationScience, o foco da Dow são as tecnologias de poliuretano para melhorar a eficiência energética na cadeia do frio e garantir o conforto térmico nas construções. Durante o evento, os destaques são os painéis sanduiche, desenvolvidos com espumas rígidas de Poliuretano (PUR) /Poliisocianurato (PIR) sob as linhas Voracor™ e Voratherm™. “Este é um novo modelo construtivo que acompanha as tendências do país. A região latino-americana está em busca de opções mais inteligentes e sustentáveis, com uma série de benefícios quando comparados à construção convencional, como por exemplo leveza, menor geração de resíduos, aumento de produtividade e redução dos gastos com a conta de energia e ar condicionado” reforça Machado.

Em ComfortScience, a Dow apresenta diversas opções em espuma flexíveis para colchões, travesseiros, mobiliários e calçados que, segundo a empresa, proporcionam mais conforto para o consumidor. Muitas vezes, esse atributo é um conceito subjetivo para as pessoas, mas a companhia identificou três dimensões para explicá-lo cientificamente: Ergonomia, Microclima e Sensorial. Ao configurar essas qualidades de acordo com as especificações de cada cliente, é possível responder a diferentes necessidades e adaptar o produto para oferecer a experiência mais confortável possível. O portfólio de especialidades e a expertise técnica da empresa possibilita customizar as propriedades de cada tipo de espuma, permitindo, inclusive, o desenvolvimento de colchões com mais inovação, como os colchões em caixa – tendência mundial já mais consolidada nos Estados Unidos e Europa, que chega à América Latina.

A plataforma de DurableScience, especializada em soluções industriais de alto desempenho e durabilidade para aplicações em compósitos, revestimentos, elastômeros, adesivos e selantes, promove na Feipur os aglutinantes de borracha para superfícies de pistas de esporte e lazer. “Os polímeros da linha VoramerTM são fáceis de aplicar, têm propriedades de coesão superiores e podem ser combinados com pneus usados, ajudando na economia circular desse material e combatendo um problema grave de resíduos sólidos”, relata o executivo. Além disso, segundo a Dow, o VoramerTM permite a fabricação de pisos com maior absorção de impacto e propriedades antiderrapantes que atendam as normas técnicas de segurança (ABNT NBR 16071-3) e as exigências de qualidade e segurança do Instituto Nacional de Avaliação da Conformidade em Produtos (INNAC).

Por fim, a plataforma de Mobility, fornecedora de soluções para o mercado de automóveis, destaca possibilidades que, segundo a Dow, melhoram a performance dos veículos, trazendo conforto ergonômico, isolamento acústico, durabilidade, segurança e peso – o que contribui para redução dos gastos com combustível. Sob a linha SpecflexTM, a Dow oferece opções em poliuretano para assentos, encostos de cabeça e aplicações sob o capô e que promovem baixas emissões de substâncias tóxicas que prejudicam a saúde e o meio ambiente, como compostos orgânicos voláteis (COV) e aldeídos.

As tecnologias das plataformas de negócios mencionadas acima, bem como mais informações sobre o portfólio da Dow e tendências em poliuretanos, podem ser conferidas na Mundo PU, um portal de conteúdo online que reúne as principais novidades, soluções e aplicações do setor para clientes, profissionais, acadêmicos e estudantes.

Live no Facebook

Em 06 de novembro, às 16h30, a Dow promove um encontro de clientes com o arquiteto, designer e apresentador Maurício Arruda. Ele fará uma transmissão ao vivo no Facebook diretamente do estande da companhia, mostrando as principais opções para proporcionar bem-estar ao dia a dia das pessoas. Para acompanhar, acesse a página “Dow e Maurício Arruda na Feipur 2018”.

Palestras técnicas

– Soluções versáteis e inovadoras que minimizam o impacto do aquecimento global garantem desempenho superior, além de seguirem as regulamentações e as tendências do mercado
Palestrante: Renan Mendoza, especialista técnico
Data: 06 de novembro, às 13h40

– Tecnologias inovadoras que minimizam as emissões de carbono nos automóveis
Palestrante: André Ritter, especialista técnico
Data: 07 de novembro, às 13h

Fonte: Assessoria de Imprensa – Dow

Curta nossa página no

Heraeus apresenta tecnologia em Aquecimento por Infravermelho durante Feiplar/Feipur

30/10/2018

A HeraeusNoblelight (www.heraeus-noblelight.com.br), uma das maiores fabricantes de Luzes Especiais ao redor do mundo, estará na Feiplar/Feipur deste ano expondo suas soluções em Aquecimento Industrial por Infravermelho.

Com mais de 60 anos de existência, a HeraeusNoblelight desenvolve soluções em Aquecimento por Infravermelho para diversas aplicações que dependem da aplicação direcionada de calor.

Sabendo das necessidades dos fabricantes de peças plásticas, principalmente no que se refere à qualidade final de seus produtos, a HeraeusNoblelight vem desenvolvendo, ao longo dos anos, soluções que viabilizam os processos de aquecimento através de lâmpadas que podem ser fabricadas sob medida, inclusive em formatos curvos e específicos, cujos contornos tendem a executar operações de aquecimento de maneira confiável, ainda que em peças de geometria complexa. Com isto, afirma a empresa, é possível aquecer exatamente o local necessário pelo tempo necessário, sem que haja contato com o material plástico e sem a necessidade de utilização de meio intermediário para transferência de calor. Segundo a Heraeus, alguns dos benefícios são a melhoria do aspecto visual das peças e um melhor encaixe, quando se trata, por exemplo, de componentes internos de painéis veiculares.

Outras aplicações bastante comuns são a solda térmica de reservatórios plásticos e a rebarbação térmica de peças plásticas das colunas ABC, volante e quebra-sóis, entre outras.

Durante a Feiplar/Feipur, a HeraeusNoblelight trará como destaque o seu mais novo lançamento: o Spotlight Emitter.

O produto é totalmente voltado para aplicações cuja necessidade de aplicação de calor se concentra em pequenas arestas e regiões de difícil acesso. Fabricado com base no conceito de fibra ótica, o Spotlight Emitter tem foco de aquecimento pontual de diâmetro de 5mm e é responsável por garantir uma transferência direta de calor em alta intensidade e de forma direcionada, garantindo assim o aquecimento totalmente assertivo em pontos extremamente específicos, garante a Heraeus.

A empresa firma que, com o uso do Spotlight Emitter, já há casos comprovados de redução significativa de tempo de ciclo, diminuição na quantidade de peças refugadas e aumento comprovado de produtividade.

Fonte: HeraeusNoblelight

Curta nossa página no

Evonik inaugura instalações de teste para engrenagens plásticas de alto desempenho em Darmstadt (Alemanha)

19/10/2018

Esta engrenagem, confeccionada em PEEK, é exemplo de peças que serão testadas na nova bancada de teste de engrenagens da Evonik no Friction and Motion Competence Center em Darmstadt.

Seja em bombas de ARLA 32 ou de óleo, diferenciais de balanço de massa, motores elétricos ou sistemas de sensores para interiores de veículos, os níveis de desempenho que se esperam das engrenagens de materiais sintéticos estão sempre aumentando.

Essa realidade demanda o desenvolvimento de sistemas de engrenagens que possam operar em condições secas e lubrificadas, não só em veículos, mas também em máquinas e equipamentos.

A Evonik afirma que seus produtos à base de resinas PEEK, Poliimidas e Poliamidas são adequados para esse tipo de aplicação.

Menos atrito, menor consumo de energia

Estudos comprovam que se perde até 20% da energia de um automóvel para o atrito que ocorre “debaixo do capô do motor”. É por isso que as engrenagens instaladas em motores e transmissões desempenham uma função particularmente importante. Elas têm de funcionar com alta precisão, ao mesmo tempo em que resistem a grandes desvios de tolerância causados por fatores externos como umidade, lubrificação e variação de temperatura.

Uma vez que as engrenagens plásticas de alta tecnologia estão associadas a menores perdas por atrito que as engrenagens metálicas convencionais, elas podem reduzir não só o consumo de combustível e de energia, mas também o custo envolvido no intensivo retrabalho do metal. Além disso, as engrenagens plásticas oferecem o benefício adicional de serem muito mais silenciosas.

A Evonik oferece uma variedade de compostos para moldagem, já usados há anos em engrenagens de alto desempenho, incluindo a linha de PEEK, Vestakeep®, reforçados e não reforçados, especificamente aditivados para atender aos diferentes requisitos dos clientes. Além de outros produtos como: a poliimida P84® NT, a poliamida 12 Vestamid® e a poliftalamida Vestamid® HTplus.

Nova bancada de teste para engrenagens plásticas

Em setembro de 2018, foram instalados os equipamentos de teste de engrenagens plásticas no Friction and Motion Competence Center, em Darmstadt (Alemanha), com o objetivo de estimular novos desenvolvimentos, atuando em estreita colaboração com os clientes em aplicações específicas.

A nova bancada de teste para engrenagens pode ser operada a temperaturas variando de -20°C a 260°C, dependendo da lubrificação, ou em operação a seco (dry-run).

“Os resultados nos trazem importantes características de engrenagens, como resistência do pé do dente ou do flanco do dente, além de dados sobre abrasão. É possível até mesmo estabelecer diferentes condições de processo e simular condições de lubrificação”, afirmam David Schmitz e Volker Strohm a respeito das novas opções para o desenvolvimento de compostos customizados para aplicações futuras. Os dois atuam no desenvolvimento de aplicações na linha de negócios High Performance Polymers da Evonik e apresentaram suas primeiras experiências com a palestra sobre “Redução de Atrito e Abrasão com Polímeros de Alta Performance” no FAKUMA Forum, em 18 de outubro .

Fonte: Assessoria de Imprensa – Evonik

Curta nossa página no

Tampa de novo perfume da Eudora é destaque da Dow na Luxe Pack 2018

19/10/2018

O projeto brasileiro liderado pelo grupo O Boticário no lançamento do novo eau de parfum “La Victorie”, da Eudora, foi um dos destaques da Dow durante a Luxe Pack 2018, feira que recebe especialistas em embalagens para produtos de luxo, em Mônaco. A tampa, desenvolvida pela Pochet do Brasil, trouxe os atributos de design que o fabricante esperava graças à escolha da resina ionômero Surlyn®. Segundo a Dow, o material apresenta transparência cristalina e brilho distintivo, combinados com sua capacidade de reproduzir todas as formas com grandes possibilidades de efeitos decorativos.

O maior desafio técnico da Pochet foi produzir a peça sem que os flocos dourados se quebrassem e comprometessem a transparência esperada. As partículas foram misturadas ao Surlyn® antes do processamento, e, aliadas à técnica de sobreinjeção, ganharam o aspecto de estarem flutuando no interior de uma esfera maciça e transparente, remetendo ao imaginário de sonhos femininos.

Durante a Luxe Pack, o projeto foi apresentado junto com outros destaques do mercado mundial produzidos com Surlyn®, tais como perfumes como o Goldea (Bvlgari) e o Amo Ferragamo. Esse último projeto, de grande complexidade, foi confiado à empresa italiana G. Candiani Srl, que também optou pelo Surlyn® por ser, segundo Carlo Candiani, “o único material que poderia atender às especificações técnicas e estéticas deste projeto”. A tampa do perfume em forma de coroa é sobremoldada e luminosa e se harmoniza ao frasco, com um design de pequenas facetas interligadas em forma de prisma.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Dow

Curta nossa página no

Arburg lança novo Freeformer para impressão 3D de peças maiores durante Formnext 2018

30/09/2018

  • Estréia mundial: Freeformer maior com três unidades de descarga e mais espaço na câmara de fabricação.
  • Exclusivo: fabricação aditiva de peças funcionais complexas e resilientes em combinação dura / macia.
  • Arburg oferece mais tamanhos de máquina e mais peças.

Na Formnext, a ser realizada de 13 a 16 de novembro de 2018 em Frankfurt am Main, na Alemanha, a Arburg estará celebrando uma estréia mundial com o Freeformer 300-3X. A nova máquina de maior porte processará três componentes usando o processo APF (Arburg Plastic Freeforming), tornando possível a fabricação aditiva industrial de peças funcionais complexas em combinações resilientes duras/macias com estrutura de suporte. Além da nova “versão grande” do Freeformer, duas máquinas do já provado modelo Freeformer 200-3X estarão sendo expostas. No estande de exposição E70 da Arburg, no Hall 3.1, os visitantes da feira também poderão ver mais amostras de peças e testá-las em quatro estações interativas.

“Por vários anos, os usuários têm apreciado os benefícios do nosso Freeformer 200-3X e as possibilidades que o sistema e o processo Arburg Plastic Freeforming têm a oferecer”, diz Lukas Pawelczyk, responsável pelas vendas do Freeformer em todo o mundo desde julho de 2018. “Como um próximo passo revolucionário, estaremos celebrando a estréia mundial do Freeformer 300-3X na Formnext 2018, que expandirá a linha de produtos Arburg e abrirá novos campos de aplicação. Pela primeira vez em todo o mundo, peças funcionais complexas e resilientes podem ser produzidas a partir de três componentes, em combinação dura / macia com estrutura de suporte, usando esta máquina para fabricação aditiva industrial – isso é único na indústria. “

Espaço para peças maiores

Na denominação do Freeformer 300-3X,  “300” representa a área da superfície, em centímetros quadrados, disponível para o suporte da peça. Isso é quase 50% maior do que no Freeformer 200-3X. A câmara de fabricação agora oferece espaço para lotes maiores de pequeno volume e também peças 50% mais largas, com dimensões de até 234 x 134 x 200 milímetros. “3X” representa os eixos móveis do suporte da peça nas direções x, y e z.

Câmara de fabricação projetada para automação

Um novo recurso do Freeformer 300-3X é a porta da câmara de fabricação com duas partes. Isso permite que os funis de alimentação, por exemplo, sejam recarregados durante a operação em andamento ao se abrir a metade superior da porta. A câmara de fabricação aquecida agora só precisa ser aberta para inserir a plataforma da peça e remover as peças acabadas. A abertura e o fechamento automático da porta da câmara de fabricação, bem como as interfaces opcionais, também permite a automação do processo de manufatura aditiva e a integração do Freeformer em linhas completas de produção.

Ampla gama de aplicações

Com os dois Freeformers 200-3X e 300-3X, a Arburg irá no futuro cobrir uma gama significativamente mais ampla de aplicações. Os visitantes da feira poderão obter uma impressão delas durante a Formnext 2018 com base em três exposições e uma série de peças, incluindo uma seleção de itens de dois e três componentes. As partes funcionais exibidas incluem, por exemplo, uma pinça de dois componentes com uma combinação dura / macia, presilhas de cabos feitos de PP, discos de teste transparentes feitos de PMMA e sanfonas fabricadas de TPE-S para uso médico.

Sistema aberto oferece grande liberdade de uso de materiais

Os usuários podem processar seus próprios materiais originais e otimizar o tamanho das gotas, bem como controlar o processo com o sistema aberto do Freeformer. O banco de dados de materiais de Arburg inclui granulados padrão qualificados tais como ABS (Terluran GP 35), PA10 (Grilamid TR XE 4010), PC (Makrolon 2805), TPE-U (Elastollan C78 A15) e PP (Braskem CP 393). Outros exemplos incluem plásticos especiais para aplicações específicas, como o PLLA médico (Purasorb PL18, Resomer LR 708) e um PC (Lexan 940) aprovado para uso aeroespacial. A gama de materiais qualificados está sendo continuamente expandida.

Fonte: Arburg

Curta nossa página no

Construção da nova seção Sul do pavilhão de feiras da Messe Düsseldorf faz progressos e deve ser concluída antes da K 2019

30/09/2018

A Messe Düsseldorf alcançou a metade do caminho em um dos projetos de construção mais ambiciosos de sua história. No dia 14 de setembro, o grande canteiro de obras às margens do Rio Reno testemunhou a cerimônia de conclusão da cobertura do novo Hall 1. Compreendendo o novo Hall 1 e uma avançada Entrada Sul, este impressionante complexo fortalecerá a Messe Düsseldorf como um ponto de encontro internacional para a indústria e também como um fator econômico relevante para Düsseldorf, que é a capital do estado da Renânia do Norte-Westfália.

O discurso tradicional foi proferido pelos gerentes de construção da firma Osnabrücker Köster GmbH, Thomas Schulte e Holger Meyer, no local de construção da Nova Seção Sul, sexta-feira, 14 de setembro de 2018. A audiência incluiu os executivos da Administração da Messe Düsseldorf, empresários, trabalhadores da construção civil e a equipe do centro de exposições envolvidos no projeto de construção, bem como representantes do governo e da administração, dos conselhos de supervisão da Messe Düsseldorf, do Congresso de Düsseldorf e arquitetos dos arquitetos Düsseldorf slapa oberholz pszczulny | sop.

O projeto, que será concluído até o outono de 2019, inclui um novo Hall 1 – multifuncional e com salas de reuniões – a nova entrada sul, envidraçada, com um dossel translúcido iluminado, e um estacionamento subterrâneo adjacente. O Hall 1 terá 12.027 m², oferecendo espaço para até 10.000 pessoas. Além disso, o primeiro andar terá seis salas de reuniões com paredes de vidro, cada uma com 200 m² e espaço para 198 pessoas. Uma dessas salas se projetará para o foyer da nova entrada sul, que fornecerá 2.112 m² de espaço para eventos. Na frente, com 20 metros de altura e cobrindo 7.800 metros quadrados, haverá um dossel sobre uma plaza com pontos de táxi, conexões para transporte público e uma entrada para o novo estacionamento subterrâneo. Este pátio também será adequado para eventos. “O complexo de edifícios aumentará ainda mais a atratividade internacional da Messe Düsseldorf e fortalecerá sua função como um ponto de encontro para uma ampla gama de setores”, diz Werner M. Dornscheidt, presidente e CEO da Messe Düsseldorf.

O projeto de construção também inclui um grande “plástica” para o Centro de Congressos de Düsseldorf (CCD), que está diretamente ligado ao Hall 1, sendo que sua capacidade de público será aumentada para 16.000 pessoas. Hilmar Guckert, CEO do Congresso de Düsseldorf, está satisfeito com este desenvolvimento: “O novo edifício, sua capacidade aumentada e seu ambiente aprimorado tornarão o Centro de Congressos de Düsseldorf (CCD) ainda mais adequado às exigências das principais convenções, conferências e eventos corporativos. É um passo importante para o futuro do negócio de convenções internacionais para Düsseldorf”. O Presidente da Câmara de Düsseldorf e também Presidente do Conselho de Supervisão da Messe Düsseldorf GmbH, Thomas Geisel, realça também os benefícios para Düsseldorf:“ Este não é apenas um passo à frente para a Messe Düsseldorf e o Centro de Congressos, mas também para a cidade de Düsseldorf. Afinal, os clientes internacionais de feiras e convenções gastam mais de um bilhão de euros por ano na cidade, fornecem segurança para mais de 16.600 empregos e são responsáveis por quase um terço de todas as estadias em hotéis. Tudo isto proporciona uma receita fiscal anual de mais de 36 milhões de euros. A Nova Seção Sul ajudará a garantir e a aumentar esse sucesso ”.

O novo edifício também dará à cidade de Düsseldorf um destaque arquitetônico adicional. Será a nova face do centro de exposições em direção à cidade e também o ponto final norte da silhueta da cidade a partir do rio Reno. Jurek M. Slapa, fundador e sócio-gerente da firma de arquitetura slapa oberholz pszczulny | sop, que o desenhou, está entusiasmado com o progresso do trabalho de construção: “Nossas idéias começaram no papel e é ótimo vê-las sendo transformadas em realidade. Estamos muito satisfeitos pelo fato de que este projeto entre o Reno e o Nordpark está adicionando um novo toque arquitetônico ao centro de exposições e à cidade de Düsseldorf”. A firma responsável pela implementação do projeto é a Köster GmbH. Thomas Kleine-Kalmer, chefe da Divisão de Projetos Principais da Köster, disse: “O telhado e a as paredes do novo Hall 1 e da ala da conferência já foram construídos e estão em seus lugares. O que vem agora é o trabalho interior, o parque de estacionamento subterrâneo e o dossel. É ótimo ver que o progresso da obra causou tanta admiração e tantos sorrisos felizes. Isso nos encoraja ainda mais em nossos esforços para construir o futuro carro-chefe da Messe Düsseldorf ”.

A Nova Seção Sul faz parte do Plano Diretor 2030 da Messe Düsseldorf, com seus muitos planos de construção e redesenvolvimento para garantir que o centro de exposições permaneça atraente e competitivo. Ele inclui uma série de projetos já concluídos, como os novos Halls 6, 7 e 8, a nova Entrada Norte e a renovação completa de sete salas. Werner M. Dornscheidt vê isso como um investimento crucial para o futuro: “Desta forma”, diz ele, “nossas instalações serão mais ajustadas para atender à demanda e às necessidades de nossos clientes, ao mesmo tempo em que aumentará o fator serviço”. A Messe Düsseldorf está investindo 650 milhões de euros na implementação de seu plano diretor. A Nova Seção Sul sozinha está custando 140 milhões de euros. Além disso, Dornscheidt enfatiza que eles estão “fazendo tudo isso sem subsídios”. Isso significa que a Messe Düsseldorf estará idealmente preparada para o futuro.

Com uma receita de cerca de EUR 367 milhões em 2017, o Grupo Messe Düsseldorf manteve sua posição como uma das empresas de feiras comerciais de maior sucesso na Alemanha. Mais de 29.000 expositores apresentaram seus produtos para 1,34 milhão de visitantes em eventos em Düsseldorf neste ano. Além disso, várias convenções atraíram mais de meio milhão de visitantes. Cerca de 50 feiras foram realizadas em Düsseldorf, incluindo 23 eventos de destaque em cinco áreas de especialização: máquinas, instalações e equipamentos, comércio e serviços, medicina e saúde, estilo de vida e beleza, e também lazer. Além disso, fora da Alemanha houve cerca de 70 eventos proprietários da Messe Düsseldorf, conjuntos com outros parceiros e contratados, demonstrando que o Grupo Messe Düsseldorf é uma plataforma global líder para exportação. A Messe Düsseldorf GmbH é a empresa de feiras com o mais alto nível de internacionalismo em exposições de bens de capital. Em 2017, os eventos proprietários da Messe Düsseldorf em máquinas, instalações e equipamentos tiveram aprox. 74 por cento de expositores internacionais e atraíram 73 por cento de visitantes comerciais de outros países. Ao todo, as feiras de Düsseldorf foram visitadas por clientes de cerca de 180 países. O Grupo mantém uma rede global de escritórios de vendas em 140 países (com 76 representações internacionais), bem como centros de competência em 8 países.

Fonte: Messe Düsseldorf

Curta nossa página no

Termotécnica participa de feira na Espanha para promover soluções em EPS para acondicionamento de frutas

21/09/2018

Brasil deve exportar U$ 920 milhões em 2018 e empresa catarinense está explorando as oportunidades

Alimentar-se de forma saudável, ingerindo cada vez mais produtos naturais é uma tendência que vem se fortalecendo em todo o mundo. Fornecedores brasileiros de frutas e hortaliças, além dos elos desta cadeia de abastecimento, têm aí uma oportunidade de crescimento.

O Brasil se apresenta como um grande fornecedor, graças à diversidade de solo e clima. A Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas) divulgou que em 2018 as exportações brasileiras de frutas devem somar US$ 920 milhões e, em 2019, este número deve crescer para US$ 1 bilhão. É um mercado expressivo, mas que exige a entrega de produtos de alta qualidade, em perfeitas condições de transporte, armazenamento e – de preferência – produzidos de forma ética e sustentável.

Produtores brasileiros exportam seus produtos na conservadora DaColheita

Atenta a essas oportunidades, a Termotécnica contratou especialistas para conhecer o mercado e otimizar seus produtos para atender às demandas do mercado internacional. A empresa fortalece sua linha de agronegócio com a solução DaColheita, uma conservadora que exerce papel fundamental ao acondicionar e transportar frutas, verduras e legumes (FLVs). Segundo a empresa, por ser produzida em EPS (isopor®), ela amplia o shelf life, proporciona menor perda de peso pela desidratação e mantém o teor vitamínico das FLVs por mais tempo – benefícios que contribuem para exportação.

No primeiro semestre de 2018, a Termotécnica participou como expositora na Fruit Logística, na Alemanha, maior feira mundial no setor hortifrutícola. Em outubro, entre os dias 23 e 25, apresentará sua linha de agronegócio junto ao exportador brasileiro na Fruit Attraction, em Madrid, na Espanha. “Nosso objetivo na Fruit Attraction é destacar para o importador os benefícios da linha DaColheita. Estaremos junto do produtor brasileiro e, desta maneira, apresentaremos os diferenciais de transportar para o país destino as FLVs acondicionadas em EPS”, reforça Albano Schmidt, presidente da Termotécnica.

Conservadoras e Pallets

As conservadoras DaColheita contam com modelos específicos que acomodam diferentes tipos de culturas, tais como uvas, figos, mangas, frutas de caroço, mamão, entre outros. Integradas à base de movimentação logística Upally, também fabricada em EPS pela empresa, as conservadoras DaColheita possibilitam a redução de aproximadamente 30% do custo de frete aéreo, diferencial que agrega valor aos produtos exportados, afirma a Termotécnica. Nivaldo Fernandes de Oliveira, diretor Superintendente da empresa, enaltece o fato de que a conservação térmica, característica do EPS, faz com que as embalagens DaColheita mantenham as FLVs com ótima qualidade e reduzam de forma significativa o desperdício de alimentos.

Save Food Iniciative

Com o objetivo de contribuir com o desenvolvimento de produtos e debater alternativas para reduzir o desperdício e as perdas de alimentos em toda a cadeia logística, do produtor ao consumidor final, a Termotécnica faz parte do Save Food, uma iniciativa da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).

“O Brasil e o mundo desperdiçam uma quantidade absurda de alimentos, quase 1/3 do que é produzido. Precisamos criar consciência e unir forças para reduzir este número.”, argumenta Albano Schmidt, presidente da Termotécnica. Ele acrescenta que constantemente a empresa realiza uma série de pesquisas para o desenvolvimento de conservadores eficazes que possam garantir a redução do desperdício de alimentos em todas as etapas da cadeia logística, desde o produtor até a mesa do consumidor final.

A FAO atua como um fórum neutro e conta com a participação de 191 países. A Organização trabalha no combate à fome e à pobreza, promove o desenvolvimento agrícola, a melhoria da nutrição, a busca da segurança alimentar e o acesso de todas as pessoas aos alimentos necessários para uma vida saudável.

Isopor® é 100% Reciclável

O EPS, popularmente conhecido como isopor®, é um plástico 100% reciclável que tem em sua composição 98% de ar. Em 2007, a Termotécnica iniciou o Programa Reciclar EPS, que, segundo a empresa, já deu um destino correto a mais de 40 mil toneladas de EPS. Representativo, esse número equivale a 1/3 de todo o EPS reciclado no Brasil neste período.

O Programa gera cerca de 100 empregos diretos, conta com mais de 1,2 mil Pontos de Coleta e 300 cooperativas de reciclagem parceiras, o que impacta diretamente mais de 5 mil famílias. Após reciclado, o EPS volta para o mercado e é utilizado para a fabricação de itens como: régua escolar, solas de sapato, rodapés, molduras, entre outros.

Onde reciclar o EPS

A Termotécnica disponibiliza o site http://www.reciclareps.copm.br para que empresas e comunidades possam localizar o ponto mais próximo de recebimento de EPS para reciclagem. Para fortalecer o conceito da reciclabilidade do EPS, a Termotécnica é integrante da Global Packaging Alliance, parceria que reúne os principais fabricantes de EPS do mundo para troca de tecnologias e soluções em reciclagem. São mais de 30 países – como Alemanha, Reino Unido, Espanha, Holanda, Portugal e França – que participam deste Acordo Internacional para Reciclagem.

A Termotécnica é a maior indústria transformadora de EPS da América Latina e líder no mercado brasileiro deste segmento. Produz soluções para Embalagens e Componentes, Agronegócio, Conservação, Cadeia de Frio, Construção Civil e Movimentação de Cargas. Com matriz em Joinville (SC), possui unidades produtivas e de reciclagem em Manaus (AM), Petrolina (PE), Rio Claro (SP) e São José dos Pinhais (PR).

Fonte: Assessoria de Imprensa – Termotécnica

Dow apresenta novidades em silicones durante Fesqua 2018

06/09/2018

Mercado brasileiro agora conta com produtos novos da Dow para vedação colorida para fachadas, novas embalagens; evento acontecerá entre 12 e 15 de setembro

A Dow, fornecedora de silicone para aplicação de fachadas, apresentará durante a FESQUA – Feira Internacional da Indústria de Esquadria – inovações em silicone industrial para o mercado de construção. Essa é a primeira vez que a companhia participa do evento após a integração com a Dow Corning. A companhia apresentará sua linha completa de soluções, sob a marca Dowsil™ e levará inovações que oferecem mais possibilidades de design para projetos arquitetônicos.

“Os produtos da marca Dowsil™ estão dando continuidade ao legado da Dow Corning e auxiliam as marcas a se manterem competitivas, com uma ampla gama de inovações”, explica Danilo Dias, gerente de marketing para o negócio de High Performance Building na América Latina na Dow. Em 2016, a Dow Corning tornou-se uma subsidiária integral da The Dow Chemical Company, uma integração que combinou pontos fortes e complementares de pessoas, tecnologia e soluções de cada empresa.

Os testes realizados pela Dow para o lançamento dos novos produtos correspondem a um ciclo de vida previsto de 50 anos para o selante de envidraçamento estrutural com silicone 993 da Dowsil™. Segundo a Dow, nas décadas de 1950 e 1960, a empresa foi a pioneira em tecnologias que permitiram que os arquitetos desenvolvessem uma nova maneira de projetar e implementar a estética do vidro puro, primeiramente com selantes vedação de longa durabilidade e, depois, com o envidraçamento estrutural com silicone. Além disso, a Dow oferece a seus clientes garantia limitada de vedação de 20 anos.

Uma inovação produzida no Brasil pela Dow corresponde à nova tecnologia de cores customizadas para selantes em silicone que, segundo a empresa, possui alta durabilidade e desempenho e proporciona mais liberdade de design na criação de projetos inovadores na construção civil. O lançamento é o produto Dowsil™ 791, que passa a contar com uma gama de cores para aplicações de vedação de fachadas e acabamento de painéis compostos de alumínio – conhecidos como ACM, vidro, cerâmica e pedra. “Até então, os clientes que demandavam cores customizadas eram atendidos pela fábrica nos Estados Unidos, tornando o processo mais demorado. Agora, conseguimos atender com muito mais agilidade as demandas dos clientes”, explica Dias.

Nova Embalagem

Os produtos já reconhecidos no mercado de selantes para fachadas DowsilTM 790, DowsilTM 791 e DowsilTM CPS, que até agora eram envasados em cartucho plástico, balde e tambor, passam a ser comercializados em novo formato. Atendendo a uma demanda do mercado, a Dow passa a oferecer o formato salsicha (bisnaga de 591 ml). A nova embalagem tem apelo sustentável, pois facilita o descarte, reduz o desperdício de material e diminui a geração de resíduos. “Produtos nesse tipo de embalagem contribuem para uma melhor relação custo-benefício do projeto, já que proporcionam maior autonomia e produtividade ao aplicador e menor desperdício de material. Após o uso, a embalagem em salsicha é reduzida a apenas 5% do seu volume inicial”, Danilo.

Adesivo de silicone estrutural transparente

A Dow apresentará também, durante a feira, as vantagens do Dowsil™ TSSA. Segundo a empresa, ele corresponde à próxima geração de colagem e maximiza o desempenho térmico das fachadas. Com apenas 1mm de espessura e feito sob medida para o ponto estrutural, permite a fixação em aplicações de vidro interior e exterior sem que haja a necessidade de perfurar o vidro, garante a Dow. “Ideal para quem quer desenvolver fachadas uniformes, modernas e elegantes, com alto apelo estético, além de contribuir para um melhor desempenho térmico da fachada”, ressalta.

Dowsil™ Instant Glaze

Outra solução a ser apresentada pela Dow durante a Fesqua 2018 são os adesivos Dowsil™ Instant Glaze, especificamente projetados para conexões de vidro com metal. O produto é ideal para uso como um selante na montagem de janelas e portas. Segundo a Dow, o Dowsil™ Instant Glaze fornece a durabilidade a longo prazo e sua facilidade de uso promovem produtividade aprimorada com qualidade consistente para atender às necessidades de fabricação dos nossos clientes.

A FESQUA | Feira Internacional da Indústria de Esquadrias chega à sua 12ª edição consolidada como o maior e mais importante evento para o mercado de Esquadrias da América Latina.

Serviço:
Data: de 12 a 15 de setembro de 2018
Horário: de 4ª a 6ª, das 14h às 21h, e no sábado, das 11h às 19h
Local: São Paulo Expo Exhibition & Convention Center
Endereço: Rodovia dos Imigrantes, KM 1,5 – Água Funda, São Paulo – SP, 04329-100

Curta nossa página no

Terphane apresentou soluções em filmes seláveis no PMA Fresh Connections 2018, em São Paulo

24/08/2018

Na quarta-feira, 22 de agosto, a Terphane, empresa atuante no segmento de filmes PET (poliéster) na América Latina e um importante player mundial, participou com um estande e como patrocinadora do PMA Fresh Connections, em São Paulo. O evento foi organizado pela entidade norte-americana PMA (Produce Marketing Association) que congrega produtores agrícolas de todo o mundo, desde 1949. A Associação se propõe a interagir com os diversos segmentos da cadeia de frutas, flores, legumes e vegetais, da produção ao varejo, no Brasil e no mundo.

“Para a Terphane esta foi uma excelente oportunidade para mostrar os filmes de poliéster que vão de encontro a um dos pilares do evento: apresentar soluções que maximizem a vida útil do produto, minimizem seu desperdício e aumentem a percepção de valor dos produtos”, explica José Ricardo Sorbile, Gerente Comercial Brasil da empresa.

Neste contexto, os filmes seláveis de poliéster, como os da linha Sealphane®, fazem todo o sentido. Segundo a Terphane, além de aumentar a vida de prateleira de frutas, verduras e legumes frescos, esta embalagem garante a integridade do produto durante as etapas de transporte e armazenagem, evitando desperdício. Ganha-se ainda na logística pela possibilidade de empilhamento das embalagens; mais embalagens ocupando menos espaço, garante a empresa. As vantagens se tornam mais expressivas quando o canal de venda for o autosserviço e as oportunidades também aumentam via crescimento das vendas on line nesta categoria de produto.

Outra vantagem lembrada por Célia Freitas, Gerente de Desenvolvimento de Mercado da Terphane, é que, segundo ela, os filmes Sealphane® têm altíssima transparência e funcionalidade de anti embaçamento, permitindo que o consumidor visualize facilmente o produto ou desfrute de imagens impressas com altíssima qualidade, inclusive quando o produto é exposto em gôndolas refrigeradas. Os filmes seláveis também são de fácil abertura e podem ser abertos sem a necessidade de rasgar a embalagem (easy open).

Estes filmes também podem ser expostos a baixíssimas e a altas temperaturas, segundo a Terphane, podendo também ser usados em embalagens de produtos que vão do freezer diretamente para o forno. A empresa afirma que a linha Sealphane® suporta um intervalo de temperatura que varia de -400C até +2100C. “Os filmes de poliéster são ideais para comporem sistemas de embalagem, funcionando como tampas para bandejas ou selos de segurança com efeito easy open. Na linha Sealphane® há ainda filmes seláveis para diversos tipos de bandejas (PP, PE, APET, rPET, CPET-APET, APET-PE, PS, alumínio ou cartão revestido com PET). O que importa para o mercado é que o consumidor tenha acesso à embalagem que melhor atenda às suas expectativas e garanta um produto em perfeitas condições. Uma embalagem que surpreenda e transforme o momento do consumo em um momento de indulgência”, conclui Célia.

Os filmes Sealphane®, assim como os demais filmes produzidos pela Terphane, são aprovados pelas normas brasileiras e internacionais para contato com alimentos.

José Ricardo completa: “A Terphane entende que o mercado de FLV (frutas, legumes e verduras) é extremamente importante e tem um potencial enorme para os filmes de poliéster”. Dados do RAMA – Programa de Rastreabilidade e Monitoramento de Alimentos da ABRAS (Associação Brasileira de Supermercados) mostram que no 1o semestre de 2017 foram registradas 618 mil toneladas de FLV, 12% a mais do que foi registrado no mesmo período do ano anterior. A Associação divulgou ainda que a participação de FLV no faturamento dos supermercados e de outros PDVs cadastrados no RAMA, chegou a R$ 70,4 bilhões em 2016.

Desde a sua fundação em 1976, a Terphane se concentra no desenvolvimento de tecnologias e processos de fabricação de filmes especiais de poliéster biorientado (BOPET). Sua equipe possui experiência e conhecimento em produção, revestimento e metalização de filmes. A empresa se destaca ainda por uma cadeia verticalizada que vai desde a produção da resina até os filmes especiais. A Terphane faz parte do grupo industrial norte-americano Tredegar.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Terphane

Curta nossa página no

Evonik participa da Rio Oil & Gas 2018

21/08/2018

Empresa focaliza networking e consolidação da marca junto a seus produtos e soluções

A Evonik, uma das líderes mundiais em especialidades químicas, participará de mais uma edição da Rio Oil & Gas Expo and Conference, maior evento do setor da América Latina, que será realizada de 24 a 27 de setembro, no Riocentro – Centro de Convenções do Rio de Janeiro (RJ).

O objetivo da empresa é divulgar as marcas Vestamid NRG® e Vestakeep®, demonstrando aos visitantes da feira como os polímeros podem ser aplicados no mercado de óleo e gás (O&G), com mais eficiência e vantagens em relação a outros materiais. Ao mesmo tempo, o evento será uma oportunidade para a Evonik se aproximar dos seus clientes e captar demandas atuais e futuras.

“Buscamos alavancar os produtos e as competências essenciais da empresa para ajudar a indústria de petróleo e gás a aumentar a produção e reduzir seus custos, mantendo operações seguras e sustentáveis. Nosso foco está nas empresas de serviço e fornecimento de petróleo”, diz Camila Farias, Coordenadora de Negócios Oil & Gás, da Evonik.

No estande serão apresentadas amostras de produtos finais, como secções de tubos flexíveis, umbilicais, tubos de aço contendo “liner” polimérico e tubulações revestidas com os polímeros. “Desta forma, conseguiremos aproximar a Evonik dos visitantes, mostrando as diversas aplicações dos nossos materiais para este setor”, esclarece Camila.

Soluções em destaque

Uma das soluções a serem apresentadas na feira é a membrana Sepuran® NG, uma opção inovadora no mercado de separação e processamento de gás natural. Trata-se de uma membrana de fibra oca especialmente robusta, baseada em um polímero de alto desempenho, que pode resistir a pressões e temperaturas extremas. Esse material plástico permite a separação seletiva de gases ácidos do gás natural.

Outro destaque é a parceria da Evonik com a Airborne Oil & Gas (AOG) para a produção de tubos compósitos termoplásticos, destinados a uma variedade de aplicações no setor. Os tubos compósitos termoplásticos da AOG dispensam totalmente o aço e, portanto, não são suscetíveis à corrosão. Eles têm estabilidade mecânica alta, mas também são flexíveis. Além disso, os tubos AOG são leves e podem ser fabricados em comprimentos de até 10 km, podendo ser instalados de forma simples e econômica.

Mais um desenvolvimento da empresa voltado a aplicações que requerem exigências químicas, mecânicas e térmicas extremamente elevadas, como as do mercado offshore, é o poliéter-éter-cetona (PEEK) Vestakeep®. Mais leve do que o aço é indicado principalmente para a produção de anéis de vedação, válvulas e peças de compressão.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Evonik

Curta nossa página no

Interplast e EuroMold superam expectativas e devem gerar R$ 260 milhões em negócios

21/08/2018

Feira recebe 28 mil visitantes de todas as regiões do Brasil e de outros 12 países

O clima de surpresa e satisfação foi geral entre as 400 marcas expositoras da Interplast – Feira e Congresso da Integração da Tecnologia do Plástico, e da EuroMold – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentarias, Design e Desenvolvimento de Produtos, realizadas de 14 a 17 de agosto, em Joinville, SC. A estimativa de negócios deve ultrapassar R$ 260 milhões em contratos assinados durante as feiras ou de contatos iniciados nos eventos e que deverão ser consolidados nos próximos 12 meses, superando a expectativa inicial da organização.

O número de visitantes atingiu a marca de 28 mil pessoas, vindas de 24 estados, de 683 diferentes cidades, abrangendo todas as regiões do país, com destaque para SC, PR e RS, seguidos de São Paulo, outros estados do Sudeste e do Nordeste. Além disso, foram registrados visitantes de outros 12 países da América do Sul, vindos da Argentina, Chile, Equador, Paraguai e Uruguai, além de visitantes provenientes da China Espanha, EUA, Inglaterra, Itália e Tailândia. A qualidade dos visitantes está evidente no perfil identificado no evento. 13% são diretores, 10% sócios ou proprietários e 11% gerentes. A maioria veio em busca de máquinas, produtos acabados, matéria-prima, processos, ferramentas e dispositivos. 25% do público tem participação na decisão final de compras, 21% pesquisam produtos e soluções, e 15% recomendam. O segmento com maior presença foi a indústria de embalagens, engenharia, automotiva e plásticos para construção civil.

Richard Spirandelli, diretor da Messe Brasil avalia que o clima entre os expositores foi altamente positivo. “A feira cumpriu o seu papel de relacionamento, negócios e capacitação, consolidando-se como o investimento em marketing B2B mais completo por ser a ferramenta que gera mais credibilidade nas negociações, pois nada substitui o face a face”, argumenta.

Em relação a edição de 2016, os eventos tiveram um crescimento de 8% em área de exposição, 30% em volume de negócios e 25% em número de visitantes, afirmam os organizadores. “Voltamos aos resultados registrados em 2014, na fase anterior à crise do mercado”, relembra Spirandelli. Ele destaca ainda que o evento é o único do Brasil que concentra a cadeia completa do segmento plástico em um único espaço: fornecedores de moldes, matéria-prima, máquinas e equipamentos.

Eduardo Cansi, diretor da Apta, fornecedor de resinas termoplásticas que participa desde a primeira edição da Interplast, destacou o aumento de público e o registro de clientes de todo o Brasil. “Essa foi a melhor edição de toda a história da Interplast. Registramos casos de clientes que nos visitaram em um dia e fecharam o pedido no dia seguinte”, destaca. “A feira teve os três indicativos de qualidade de um evento: oportunidade de conhecer novos clientes, oportunidades de negócios e relacionamento com clientes e fornecedores”, comemora.

Jean Cardoso, Ceo da Alltech, fornecedora de soluções para ferramentarias, máquinas para o segmento plástico e serviços para a indústria, está feliz e surpreso com os resultados da feira. “A receptividade foi excelente. Inclusive consolidamos negócios e estamos otimistas com as possibilidades de novas oportunidades. Os sinais de retomada da economia são claros, pois já crescemos 70% nas vendas em relação ao mesmo período de 2016”, destaca.

Para Glauco Machado, gerente de vendas da Romi, a feira teve uma visitação de qualidade e foi 80% superior a edição passada. “Recebemos visitas com interesse em produtos de todos os segmentos em que atuamos: máquinas de injeção, máquinas de sopro e ferramentas. Inclusive consolidamos negócios na feira com clientes de SC, PR e SP”, enfatiza.

A Karina, fornecedora de matéria-prima, trouxe lançamentos para a feira e observou boa receptividade do mercado. “Recebemos clientes de todos os segmentos em que atuamos e realizamos contatos com empresas do Mercosul e dos Estados Unidos. A feira foi uma grata surpresa”, acrescenta.

Eventos simultâneos

Na entrada da feira, um dos pontos que mais chamou a atenção do público foi a Ilha da Reciclagem, com demonstração do circuito de consumo e reciclagem – máquinas e equipamentos utilizados – e a importância de reciclar 100% do plástico – em especial o PS e o EPS (isopor®), além de conscientizar o público sobre a PNRS – Política Nacional de Resíduos Sólidos. O Fórum Circular, que apresentou cases e exemplos de empresas que propõem soluções de reciclagem, abrangeu 30 pessoas.

Um dos eventos que mais chamou atenção foi o IIoT Plástico que a ABII – Associação Brasileira de Internet Industrial (abii.com.br) promoveu pela primeira vez no Brasil, em uma feira. No debate, foram mencionadas as soluções da indústria 4.0 específicas para o segmento plástico, incluindo tecnologias e cases de empresas. O evento, realizado em parceria com a Messe Brasil e com o apoio da ACATE Vertical Manufatura, reuniu 60 pessoas.

O Cintec Plásticos, realizado pela Unisociesc, reuniu 300 pessoas nas 12 palestras e 40 pessoas nos seis minicursos. Já os 21 workshops realizados pelos expositores reuniram cerca de 600 participantes. O PETtalk foi outro evento de sucesso, que contou com a presença de 100 pessoas em dois dias de palestras.

Rodada de Negócios

A Rodada de Negócios realizada durante as feiras ampliou a possibilidade de consolidar parcerias e contratos. Foram promovidas 413 reuniões de negócios entre empresários que demandam e ofertam produtos e serviços, com a participação de 78 pessoas de cinco diferentes estados. Na mesa de negociações participaram 18 empresas compradoras e 60 fornecedores. Durante o evento foram consolidados R$ 3,8 milhões em negócios, o que deve ser ampliado para R$ 6 milhões nos próximos seis meses.

André Barbosa, responsável por Compras da Irizar, está satisfeito com os contatos realizados com possíveis fornecedores. “Conheci novas empresas do setor plástico e estamparia com boas possibilidades de negócios”, comenta.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Interplast 2018

Curta nossa página no

ABII debate aplicações de IIoT direcionadas para o segmento plástico durante Interplast 2018

17/08/2018

Evento inserido na programação da Interplast e EuroMold Brasil evidencia os desafios e inovações do setor

Na quinta-feira, a Interplast e EuroMold Brasil foram o centro das discussões da Internet Industrial das Coisas (IIoT) voltadas para a indústria do plástico. Realizado pela ABII – Associação Brasileira de Internet Industrial (abii.com.br), em parceria com a Messe Brasil e com o apoio da ACATE Vertical Manufatura, o encontro evidenciou nove aplicações ou conceitos da Indústria 4.0 totalmente voltadas ao segmento. O evento gratuito foi realizado na quinta-feira (16), das 15h às 19h, na sala Sala Tulipa (n° 5), no Centro de Convenções e Exposições Expoville, em Joinville, SC. Na programação cases de empresas e inovações desenvolvidas para o segmento. Confira:

  • KRONA – desafios na implementação das tecnologias de IIoT e como tem sido a sua jornada digital.
  • HarboR – a Indústria 4.0 e Gestão da Produção Simplificada.
  • Iafox – a Gestão da Produção em Nuvem, tratando do caso da TAF.
  • Instituto SENAI de Inovação e Processamento a Laser – como fazer insertos certos de primeira, através da simulação do projeto para manufatura aditiva.
  • TNS Nanotecnologia – as três tendências de nanotecnologia que podem ser aplicadas ao mercado de masterbatches.
  • TERMICA Solutions – a digitalização das Injetoras, uma forma de conectar estes equipamentos não só à fábrica, mas ao negócio.
  • SENSORVILLE – uma solução turn-key de monitoramento de vibração e temperatura para manutenção preditiva.
  • SPIN – as oportunidades na relação entre indústria e startups.
  • POLLUX – robótica, veículos de transporte autônomos e IIoT.

Outras agendas da quinta-feira

Encontro das embalagens de PET – a cadeia produtiva das embalagens de PET se reuniu pelo segundo dia consecutivo para o maior encontro do setor: o PETtalk (www.pettalk.org.br), das 13h às 17h30, na sala Bromélia (n°4). O conferência reuniu os principais executivos e profissionais da cadeia produtiva das Embalagens de PET, seus clientes e parceiros – além dos interessados em conhecer mais sobre o setor ou sobre reciclagem das embalagens de PET. Entre as apresentações, a Abipet destacou as atualizações sobre legislações punitivas às embalagens e ao setor – inclusive as novas exigências para obtenção de licença ambiental.

Rodada de Negócios – compradores e vendedores sentaram-se à mesa para mais um dia de negociações com preços e financiamento facilitado, ampliando as oportunidades de consolidar negócios e parcerias durante o evento. Na Rodada da Interplast e EuroMold, estiveram presentes os compradores: Comil (PR), Fremax (SC), Mascarello (PR), Klabin (SC), Irizar (SP), Lev Plásticos (MG), Docol (SC), Intelbras (SC), Volvo (PR), Franke (SC), Buscar (SC), Krona (SC), Termotécnica (SC), Uniplast (SC), Víqua (SC) e Blukit (SC). São aguardados 40 fornecedores que devem possibilitar mais de 500 agendas de reuniões de negócios. Das 14h30 às 20h, nas salas Hortência e Jasmim (n° 6 e 7).

Workshops gratuitos de expositores e Congresso Cintec Plásticos – programação completa no site http://interplast.com.br/congresso

Serviço:

Interplast – Feira e Congresso da Integração da Tecnologia do Plástico
EuroMold – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentarias, Design e Desenvolvimento de Produtos
Data: de 14 a 17 agosto de 2018
Horário: 14h às 21h
Local: Centro de Convenções e Exposições EXPOVILLE – R. XV de Novembro, 4315 – Glória, Joinville – SC
Realização: Simpesc (Sindicato da Indústria do Material Plástico de SC)
Apoio: ABIMAQ (Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos), ABIPLAST (Associação Brasileira da Indústria do Plástico) e FIESC (Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina)
Organização: Messe Brasil
Credenciamento de visitantes: www.interplast.com.br

Fonte: Interplast 2018

Curta nossa página no

Empresários do setor de Plásticos do Espírito Santo participam de feira tecnológica do setor em Joinville

17/08/2018

Associados ao Sindiplast-ES visitam a Interplast 2018 para conhecer novas tecnologias, fabricantes e fornecedores do setor

Empresários do segmento de Plásticos capixaba estão presentes na Feira e Congresso de Integração da Tecnologia do Plástico, a Interplast 2018, que vem acontecendo desde o dia 14 e 17 de agosto, em Joinville, em Santa Catarina. O evento é referência em tecnologia e está apresentando diversos lançamentos exclusivos do setor.

A missão técnica foi articulada pelo Sindicato da Indústria de Material Plástico do Estado do Espírito Santo (Sindiplast-ES), com as presenças dos empresários Pércio Brito, da BigFlex; Ronaldo Esteves e Mário Cezar Pereira da Silva, da Topplastic; e Jackley Maifredo, da Embalarthe. Conduzindo o grupo, estará o diretor do Sindiplast-ES, Juscelino José de Oliveira, da Agrofit.

Para Juscelino de Oliveira, a missão técnica é importante para os empresários terem contato com diversos fabricantes e fornecedores de matéria-prima e conhecerem a tecnologia utilizada por indústrias de outros estados e países. “As novas tecnologias contribuem para melhorar o trabalho das indústrias, por serem capazes de diminuir os custos que temos”, destaca.

Em sua última edição, a Interplast reuniu cerca de 21 mil visitantes e expositores de 17 países, com soluções em matéria-prima, máquinas, equipamentos, acessórios e serviços. Simultaneamente à feira, também acontece o Congresso de Inovação Tecnológica, a Conferência sobre embalagens PET, workshops de expositores, Rodada de Negócios e a EuroMold Brasil – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentarias, Design e Desenvolvimento de Produtos para a América Latina. A estimativa é a geração de R$ 200 milhões em negócios durante o evento.

Segundo o presidente do Sindiplast-ES, Gilmar Regio, as melhorias dos processos industriais e as amplas possibilidades de soluções para o setor apresentadas pela Interplast reforçam junto ao empresariado e a sociedade que a indústria de Plásticos está se desenvolvendo para enfrentar os desafios atuais. “A Interplast reúne toda a cadeia do plástico em um único espaço, tornando-se o ponto de encontro do segmento na América Latina. Nossa participação visa a capacitação, a busca por inovação e tecnologia, sempre de olho na retomada da economia”, afirma.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Sindiplast-ES

Curta nossa página no