Archive for the ‘Extrusão’ Category

UBE E Clariant apresentarão palestras no próximo café da manhã da Abief, no dia 28 de Setembro

25/09/2017

Sob o tema central Inovação, Tecnologia e Sustentabilidade, o Café da Manhã da ABIEF (Associação Brasileira da Indústria de Embalagens Plásticas Flexíveis – www.abief.org.br) agendado para 28 de setembro das 8h00 às 12h30, em sua sede em São Paulo, terá como palestras: “Tendências em embalagens flexíveis”, “Hydrocerol: suas aplicações com benefícios em sustentabilidade e inovação” e “Todos os nylons são iguais? Diferenças, aplicações e vantagens dos nylons em embalagens flexíveis”.

Reinaldo Silva, da área de Marketing da UBE, fará a apresentação “Tendências em embalagens flexíveis” focalizada em soluções em embalagens flexíveis que atendam às necessidades do consumidor moderno e estejam alinhadas a macro tendências tais como crescimento populacional, falta de tempo, saudabilidade, estética corporal, busca pela transparência, sustentabilidade e preservação do meio ambiente. Já Edgar Veloso, da área Comercial da mesma empresa, apresentará a palestra “Todos os nylons são iguais? Diferenças, aplicações e vantagens dos nylons em embalagens flexíveis”. Na apresentação, serão abordados os diferentes tipos de nylon segundo as necessidades do mercado e características de produtos. Entre os assuntos, serão abordados: sustentabilidade em filmes flexíveis, produção do nylon, soluções em CoPA para aplicações existentes (transparência, resistência, retort, termoformabilidade, bolsas termoencolhíveis, garrafas flexíveis) e características do processo de extrusão em diferentes máquinas (filme soprado, cast, resfriamento a água, balão duplo/triplo).

Pela Clariant, Edson Marçal apresentará o novo Hydrocerol, um agente químico nucleante oferecido na forma de masterbatch ou em pó, e que pode ser usado nos processos de extrusão e injeção. O Café da Manhã da ABIEF conta com o apoio da Abiplast, Afipol, Instituto Brasileiro do PVC, Plastivida, Instituto de Embalagens e Projeto Pack.

Com 40 anos de atividades, a ABIEF (Associação Brasileira da Indústria de Embalagens Plásticas Flexíveis) tem por objetivo fomentar o mercado nacional de embalagens plásticas flexíveis. A Associação também tem incorporada às suas atividades o fomento à exportação e a preservação ambiental a partir do Programa de Qualidade e Consumo Responsável de Sacolas Plásticas. A entidade reúne empresas de todo o Brasil fabricantes de filmes monocamada, coextrusados e laminados; filmes de PVC e de BOPP; sacos e sacolas; sacaria industrial; filmes shrink e stretch; rótulos e etiquetas; stand-up pouches; embalagens especiais.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Abief

Curta nossa página no

Anúncios

Wortex lança nova máquina para reciclagem de filmes flexíveis

29/06/2017

Challenger Recycler Conical Geração II é projetada para reaproveitamento de aparas plásticas sem perder a qualidade do material

A Wortex Máquinas (www.wortex.com.br), fabricante de equipamentos para a indústria plástica, acaba de lançar no mercado a Challenger Recycler Conical 55mm – Geração II, máquina projetada para o reaproveitamento de aparas, refiles e bobinas de polietileno ou polipropileno com baixo índice de degradação do material, o que lhe permite ser utilizado como material virgem.

É uma máquina destinada às empresas que desejam gerenciar suas próprias aparas com um baixo investimento e rápido retorno. Esse investimento vai garantir a reciclagem do material ao pé da máquina, obtendo dessa forma a qualidade e a padronização dos grãos que permitem o seu retorno ao dosador, otimizando os ganhos no processo de extrusão, afirma a Wortex.

A Challenger Recycler Conical Geração II (em operação, no vídeo acima) tem capacidade de produção de cerca de 90kg/h (que pode variar até 15% desse valor, para mais ou para menos), dependendo da espessura do filme a ser reciclado, com baixo consumo de energia, entre 0,26 a 0,28 kw/h.

Segundo a Wortex, os principais diferenciais da Linha Challenger Recycler Conical Geração II são:

  •  Modo off mantém a temperatura do conjunto enquanto os motores estão desligados por até 3 horas. Ideal para troca de turno e durante os horários de pico de energia;
  •  Pode ser alimentado com aparas moídas ou através do puxador de bobinas, totalmente integrado às normas NR 12;
  •  Na operação da máquina é necessário apenas um homem, sendo ele o próprio extrusor;
  •  Possui painel com tela de touchscreen, com conexão no ponto de rede informatizada para acesso remoto, ou seja, consegue-se reprogramá-la online;
  •  Sistema de corte que não utilizada água gelada, apenas água da torre.

“Uma das principais vantagens da máquina é o layout compacto que ocupa uma pequena área, permitindo a sua instalação ao lado do processo de extrusão”, afirma o diretor geral da Wortex, Paolo De Filippis.

Fundada em 1976, na cidade de Campinas (SP), a Wortex é uma empresa 100% nacional, fabricando equipamentos para extrusão, reciclagem, acessórios, moinhos, roscas e cilindros. A Wortex é líder no mercado brasileiro, e possui uma imensa gama de projetos já desenvolvidos.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Wortex

Curta nossa página no

Mercado de chapas acrílicas encolhe 22% em 2016

22/12/2016

 indac-estatisticas1Ano tumultuado faz vendas voltarem ao patamar de oito anos atrás; sendo otimistas, empresas do segmento lutam pela estabilidade em 2017

O INDAC – Instituto Nacional para o Desenvolvimento do Acrílico –, divulgou, nesta semana, números do setor de acrílicos. Em resumo, o mercado não vai bem. Sente-se nas planilhas o impacto das crises econômica e política pelas quais atravessa o país nos últimos anos. Para se ter ideia, o setor deve fechar o ano com a venda de 7.400 toneladas de chapas acrílicas, 22% a menos do que em 2015. Ano que também já contabilizava 10% de queda em relação a 2014. A situação é tão grave que esse montante faz com que setor volte cerca de oito anos, entre 2007 e 2008, quando foi contabilizado aumento de vendas de 6.800 toneladas para 8.200 toneladas.

As importações também têm sentido a queda na demanda do produto – caíram de 5.146 toneladas em 2015 para cerca de 3.900 toneladas neste ano. Apesar disso, os produtos vindos de fora já contabilizam 53% do market share, o que agrava ainda mais a situação dos produtores nacionais. “O mercado hoje é pouco favorável para o produtor nacional. Por mais estranho que possa parecer, os produtos vindos de outros países conseguem se beneficiar da complexidade tributária brasileira – principalmente devido à falta de equalização do ICMS entre os estados – gerando inúmeras discrepâncias e problemas e interferindo na capacidade competitiva de qualquer setor”, explica Fernando de Oliveira, presidente do conselho deliberativo do Indac e diretor da Castcril.

Para 2017, aparentes melhorias do cenário macroeconômico nacional, como do PIB (Produto Interno Bruto), que deve sair dos 3,5% negativos deste ano para 0,5% positivos, e da previsão de produção industrial do país, que hoje amarga 6,3% de queda e deve ficar 1,0% maior neste próximo ano, acalentam o segmento, que espera manter-se estável.

Além da melhoria do mercado, para retomar o crescimento, as empresas do segmento sabem que irão precisar trabalhar muito para mostrar aos clientes que, mesmo em tempos de crise, investir em matéria-prima diferenciada, como o acrílico, é sempre melhor do que reduzir custos em detrimento da valorização da marca do anunciante, principalmente em comunicação visual – o maior segmento final das chapas acrílicas.

Entre as ações já anunciadas pelas empresas do setor para 2017, destaca-se a participação na feira Sign 2017, onde será realizado o Fórum Acrílico, no dia 13 de julho. Adicionalmente, o Indac continuará promovendo o curso “Transformação de Chapas Acrílicas”, além do lançamento de um novo treinamento “Desenvolvimento de Produtos em Acrílico”, voltado às especificações de produtos. A retomada do programa de qualidade de chapas acrílicas, que busca diferenciar o acrílico de outros plásticos de baixa adequação à comunicação visual, móveis e iluminação, também faz parte dos planos da entidade.

Para Carlos Marcelo Thieme, da Oswaldo Cruz Química, que assume, em 2017, a presidência do INDAC, além de treinar especificadores e ressaltar a imagem do produto no mercado, a indústria do acrílico irá se juntar a outras entidades para cobrar dos governos federal e estaduais uma reforma tributária que equilibre as condições competitivas do mercado. “ Da forma que está, será cada vez mais difícil trabalhar: Temos capacidade instalada para atender toda a demanda nacional. Geramos milhares de empregos e contribuímos para o crescimento do PIB; assim, não é possível que tenhamos que continuar pagando mais impostos do que os produtos importados. Por isso, equalização e simplificação tributária são algumas de nossas bandeiras neste novo ano”.

O Instituto Nacional para o Desenvolvimento do Acrílico é uma organização composta por empresários da livre iniciativa do setor para promover o uso correto do acrílico, difundir o conhecimento das suas propriedades e aplicações, além de ampliar sua participação no mercado, por meio da indicação de seus associados. A entidade, criada em novembro de 2000, é geradora de negócios e difusora de conhecimento para o setor de acrílico, reunindo atualmente 40 filiados em todo o país.

Fonte: Assessoria de Imprensa – INDAC

Curta nossa página no

Braskem lançou novas resinas com selo Maxio®

22/11/2016

braskem_maxio

Durante a Feira K, a Braskem apresentou duas resinas certificadas pela linha Maxio®, a FT 120WV e PG 480. Segundo a empresa, o selo Maxio® foi criado para indicar as resinas ecoeficientes do portfólio da companhia que proporcionam aos clientes redução do consumo de energia, maior produtividade no processo produtivo ou redução de peso do produto final, o que garante mais eficiência e, consequentemente, ganhos ambientais.

A resina FT 120WV, desenvolvida para produção de tampas e peças técnicas, possui como diferencial a oportunidade de extrair mais produtividade no processo de injeção, afirma a Braskem. Como exemplo, testes realizados em clientes apontaram uma redução de 7,5% no ciclo de produção, além de uma redução de 3,5% no índice de perdas. Já a Maxio® PG 480, quando aplicada na produção de fitas de ráfia, registrou ganhos de produtividade de 15% com manutenção de propriedades mecânicas e redução na variação de espessura, assegura a empresa.

“A ecoeficiência da linha Maxio® permite diminuir progressivamente os custos de produção e os impactos ambientais, contribuindo para melhorar a vida das pessoas e a preservação do meio ambiente. Os nossos clientes também ganham com aumento de produção e eficiência de processos”, afirmou Walmir Soller, diretor do negócio de Polipropileno da Braskem.

Em 2015, o volume total de vendas de resinas com selo Maxio® foi de 110 mil toneladas, distribuídas entre os dez itens que compõem o portfolio da linha. Algumas das principais aplicações estão em utilidades domésticas (UD), embalagens rígidas, tampas, farma e cosméticos.

Linha Maxio®: Além de atender um dos principais pilares do crescimento da Braskem que é a inovação, o selo Maxio® foi criado para identificar as resinas com melhor ecoeficiência dentro do portfólio da petroquímica que proporcionam aos clientes redução do consumo de energia, maior produtividade no processo produtivo ou redução de peso do produto final, afirma a empresa. Os benefícios são obtidos graças à evolução contínua das resinas, preservando ou melhorando propriedades mecânicas, químicas e óticas de produtos acabados.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

Nordson introduz nova gama de bombas de engrenagem durante Feira K 2016

06/11/2016

nordson-k2016

Nova gama BKG® BlueFlow ™ harmoniza tecnologias desenvolvidas inicialmente na Alemanha e nos EUA e incorpora aprimoramentos para todos os processos de polímero e Hot Melt

Harmonizando as tecnologias de duas linhas de produto renomadas mundialmente, a Nordson Corporation criou uma nova geração de bombas de engrenagens que proporcionam um rendimento até 15% maior sem um aumento na RPM, proporcionando um material fundido mais consistente e estável para melhorar a qualidade do produto.

A Nordson introduziu o design optimizado da bomba na K 2016, onde ela também destacou a disponibilidade de uma gama abrangente desses componentes, com opções que satisfazem as necessidades virtualmente de todas as aplicações de processamento de material fundido em todas as regiões geográficas.

As bombas de engrenagens BKG® BlueFlow ™ são uma gama de produtos de nova geração que melhora tecnologias já bem conhecidas, desenvolvidas separadamente pela Kreyenborg na Alemanha e pela empresa norte-americana Xaloy Corporation, ambos adquiridas pela Nordson em 2013 e 2012, respectivamente. As principais melhorias são:

● Produção mais eficiente do material fundido, o que permite alcançar até 15% de maior rendimento sem aumentar as RPMs da bomba; Ou reduzir as rpm para diminuir a tensão de cisalhamento sobre o polímero sem sacrificar o volume de material fundido.

● Maior desempenho na vedação e mais opções de vedação. A gama completa de tipos de vedação já está disponível em todo o mundo. Além de sistemas refrigerados a ar e água, também estão disponíveis projetos alternativos com aletas de resfriamento.

● Controle aprimorado sobre os parâmetros do material fundido. As novas bombas de engrenagens incluem sensores de pressão e temperatura nos lados de entrada e de saída, contribuindo para propriedades mais consistentes do material fundido e qualidade melhorada.

“As bombas de engrenagens BKG BlueFlow proporcionam um melhor desempenho no fornecimento de material fundido em todos os processos e são particularmente valiosas em operações envolvendo polímeros técnicos, produtos óticamente claros ou outras aplicações de alta desempenho onde é importante minimizar a tensão de cisalhamento”, disse Sven Conrad, diretor da unidade de negócios para produtos de material fundido. “Ao projetar essas novas bombas, temos uma combinação única de know-how americano e alemão que vem se estendendo por muitas décadas”.

Ampla gama de bombas de engrenagens para uma gama completa de aplicações em todas as regiões geográficas

nordson_k2016Além de fornecer um desempenho melhorado, o novo design BKG BlueFlow harmoniza as opções anteriormente disponíveis separadamente em diferentes partes do mundo. A gama de produtos inclui agora três séries: “EP” para extrusão padrão; “MP” para processos que envolvem mudanças frequentes de cor ou polímeros sensíveis ao calor; e “RP”, para descarga de vasos e reatores onde não é aplicado vácuo. As bombas estão disponíveis para todo o espectro de contingências, incluindo capacidades de bombeamento, pressões e métodos de aquecimento. Embora as bombas sejam designadas como “EU” e “EA” (para a Europa e Ásia) devido a diferenças regionais nas conexões e vedação, todas elas têm os mesmos componentes-núcleo, tais como rolamentos, eixos e opções de vedação. A disponibilidade de versões “US” e “EA”(foto) possibilita a instalação de bombas de engrenagens BKG BlueFlow como equipamentos de reposição para bombas existentes.

Em conjunto, a gama BKG BlueFlow inclui bombas de engrenagem para aplicações de filmes, chapas, tubos, perfis, fibras, compostagem, reciclagem, polimerização e hot melt. Uma ampla gama de capacidades de bombeamento ou volumes específicos estão disponíveis, variando de 33 a 3.201 cc / revolução, para faixas de produção de até 12.000 kg / h. Cada tamanho da bomba vem ou com aquecimento elétrico ou por fluido e com conexões EUA ou EA. As bombas de engrenagens são para uso com viscosidades de polímero de 2 a 20.000 Pas e a temperaturas de até 350 ° C. Todas as especificações estão em unidades métricas.

“O portfólio da BKG BlueFlow é verdadeiramente abrangente, proporcionando um grande grau de flexibilidade para aplicações que vão desde o uso geral até o altamente especializado”, disse Christian Schroeder, gerente global de produtos para material fundido. “A nossa gama de produtos inclui vários tipos de bombas que estavam disponíveis em uma ou outra das gamas anteriores, mas não em ambas. Por exemplo, existe agora um design global consistente para a nossa série MP. “

As bombas de engrenagens da série MP da gama BKG BlueFlow são projetadas para processos que envolvem várias mudanças de produto por dia e para polímeros sensíveis ou críticos ao cisalhamento, como PC ou PMMA para aplicações ópticas. A série inclui um procedimento de autolimpeza com pistão que facilita a purga, eliminando a necessidade de desmontar a bomba e evitando a degradação do polímero.

As bombas de engrenagens BKG BlueFlow tem suporte pela rede mundial de vendas e serviços da Nordson.

Fonte: Nordson

Curta nossa página no

Bemis mostra tendências de tecnologia para embalagens durante feira Anutec, em Curitiba

03/08/2016

Bemis-ovenrite-1A Bemis, uma das maiores fabricantes de embalagens do mundo, participa da ANUTEC (stand A-10), feira internacional de fornecedores da indústria alimentícia que está acontecendo de 2 a 4 de agosto no Expo Unimed, em Curitiba, e é realizada pela Koelnmesse.

Entre as novidades que a Bemis mostrará durante o evento estão a tecnologia OvenRite®, filme desenvolvido pela empresa para assar carnes bovinas, suínas, aves, e outros diretamente na embalagem em fornos convencionais ou microondas. O filme resiste a temperaturas de até 220°C, afirma a empresa.

“O mercado brasileiro está cada vez mais aberto para soluções práticas no preparo de alimentos e, por isso, a tecnologia OvenRite® deve ser utilizada em breve por aqui, proporcionando praticidade ao cozinhar e mantendo a maciez e o sabor das carnes”, explica Ricardo Almeida, gerente de Marketing de Proteínas da Bemis.

No dia 3 de agosto (4ª feira), às 14h30, o executivo fez uma palestra sobre as tendências de tecnologia em embalagens para os mercados internacional e nacional.

Serviço: ANUTEC
2 a 4 de agosto de 2016 – das 13h às 20h
Expo Unimed – Rua Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 5300 – Campo Comprido
Curitiba – PR

Fonte: Assessoria de Imprensa – Bemis

Curta nossa página no

Transformador coreano expande uso de linha de extrusão da battenfeld-cincinnati para produção de chapas para termoformagem ; máquinas serão apresentadas durante a Feira K 2016

22/07/2016

battenfeld-cincinnati

Baterias de rolos também serão apresentadas no stand da empresa durante a Feira K, em Düsseldorf

Na Coréia, a Dongjin é considerada como o maior fabricante de embalagens termoformadas. A maior parte da produção é exportada, mas também há comercialização de uma parcela no mercado interno. Os mercados principais são o EUA e o Japão. Através da expansão de sua planta, a Dongjin busca aumentar o seu portfolio de produtos e intensificar sua presença no mercado.

A Dongjin tem uma parceria com a battenfeld-cincinnati que já dura mais de 20 anos. Para produção de chapas, a Dongjin utiliza sete linhas da battenfeld-cincinnati: duas linhas de 7 camadas e cinco linhas de coextrusão simples – duas para PS, duas para PP ou PS e uma para PET. Uma nova linha de 3 camadas para fabricação de chapas de PS e PP com a bateria de rolos Multi-Touch será adicionada em um futuro próximo. E uma segunda linha de 3 camadas, também com baterias de rolos Multi-Touch, foi encomendada recentemente. Esta última fabricará chapas de PE, PP e PS num intervalo de espessura entre 0,35 a 2,0 mm para aplicações de termoformagem com um produção dee até 1500 kg/h. “Com a primeira linha Multi-Touch de alto desempenho, temos a capacidade de produzir 40% da chapa necessária e com custos de energia mais reduzidos”, afirma Song Seok Hwan, Presidente e CEO da Dongjin.

Graças à nova linha de extrusão de alto desempenho, o transformador agora necessita comprar de fornecedores externos uma quantidade significativamente menor de chapas, afirma a battenfeld-cincinnati. Isto traz uma grande vantagem, particularmente pelo fato de que os custos de investimento são pagos através da economia de energia. A linha completa precisa de aproximadamente 15-20% a menos de energia do que uma linha de extrusão de chapas convencional, assegura o fabricante de máquinas.

Segundo a battenfeld-cincinnati, a extrusora de alta velocidade é o principal responsável pela economia de energia, que é o segundo componente-chave da linha ao lado da bateria de rolos Multi-Touch. Com um diâmetro de rosca de 75 mm e um comprimento da unidade de processamento de 40 D , a extrusora atinge um fluxo de processamento até 2.000 kg/h, dependendo do material processado. O fabricante assegura que, graças ao design otimizado da rosca e cilindro, a extrusora provê uma ótima qualidade do material fundido mesmo com rotações elevadas de até 1200 rpm, criando, assim, condições para uma elevada qualidade do produto.

Qualidade combinada com elevada transparência, planicidade e espessura uniforme da chapa são hoje os parâmetros procurados pela indústria da embalagem. A bateria de rolos Multi-Touch foi projetada especialmente com isto em mente, afirma a battenfeld-cincinnati. Ao contrário de baterias de 3 rolos convencionais, a nova bateria trabalha com uma grande quantidade de espaços entre cilindros para assegurar uma refrigeração confiável e calibragem do lado superior e inferior da chapa, segundo a empresa. Na bateria de rolos Multi-Touch, a chapa passa primeiro através de uma unidade de pré-calibragem, constituída por dois cilindros grandes. Em seguida, a chapa entra na recalibragem, que está equipada com opções de 3, 5 ou 7 cilindros pequenos. Devido ao contato constante com os rolos, a chapa quase não apresenta orientação e um perfil de espessura particularmente uniforme, com uma acurácia de ± 1%, assegura a battenfeld-cincinnati. Isto contribui para a eficiência da linha, pois se pode alcançar economias significativas de matéria-prima, em comparação com linhas de extrusão de chapas convencionais

A battenfeld cincinnati afirma que, através do seu conceito de linha Multi-Touch, atende adequadamente às necessidades da indústria de embalagem em relação a chapas de alta qualidade produzidas em grande volume e com baixo consumo de energia.

A battenfeld-cincinnati fará a apresentação desta linha de produtos na feira de plásticos K 2016, neste ano, em Düsseldorf. Sob o lema “driven by innovation”, serão também apresentados os mais recentes avanços, ao lado de outros conceitos de máquinas já provados para o setor da embalagem.

Sobre a Dongjin Co., Ltd: A Dongjin crescido continuamente desde a sua fundação em 1975 e, ao mesmo tempo, tem ampliado constantemente a sua gama de produtos. Atualmente, o transformador emprega cerca de 450 colaboradores e produz produtos de embalagem, tais como chapas extrudadas, vasilhas termoformadas, artigos ocos moldados por sopro e copos injetados. Além de três unidades de produção na Coreia, o fabricante mantém unidades em Los Angeles/EUA e Yantai/China.

Sobre a battenfeld-cincinnati: O grupo battenfeld-cincinnati é um dos principais fabricantes mundiais de extrusoras e linhas completas de extrusão sob medida para atender às especificações dos clientes. A empresa oferece uma variedade de equipamentos nas áreas de tubos, perfis, chapas, chapas termoformadas e granulação. Os sites de produção estão localizados na Alemanha, Áustria, China e EUA.

Fonte: Assessoria de Imprensa – battenfeld-cincinnati

Curta nossa página no

Gneuss exibe soluções para a indústria de processamento de plásticos na Interplast

10/07/2016

Gneuss_MRSEntre os destaques que poderão ser vistos no stand da Gneuss na Interplast 2016 está o Sistema de Extrusão MRS (múltiplas roscas). O equipamento é indicado para o processamento de PET reciclado e possui carta de não objeção irrestrita do FDA para fabricação de embalagens em contato com alimentos a partir de PET reciclado pós-consumo. Segundo a empresa, seu poder de degasagem dispensa processos prévios de secagem ou cristalização do material. Este sistema também se aplica na fabricação de filamentos (cordas, vassouras e têxteis), grânulos (bottle to bottle) e fitas de arqueação, além do processamento de Poliolefinas.

De acordo com a Gneuss,  a tecnologia MRS também conta com carta de não objeção do FDA para processamento de PS reciclado pós-consumo para contato direto com alimentos.

As inovações nos sistemas de filtração rotativos totalmente automáticos (com processo e pressão constantes) também poderão ser vistos na Interplast.

Os visitantes poderão conferir também o Viscosímetro em linha, os Sensores de pressão e temperatura – únicos livre de mercúrio – aplicáveis a todos os tipos de massas fundidas e aplicações especiais.

Com mais de 30 anos de experiência e mais de 60 patentes internacionais, a Gneuss é líder no fornecimento de soluções inovadoras para a indústria de processamento de plásticos. Além da sede em Bad Oyenhausen, Alemanha, a Gneuss possui filial nos EUA, no Brasil, escritório na China, parceiro de cooperação no Japão e representantes em todo o mundo.

A Interplast tem em média 550 marcas expositoras apresentando novidades dos mais variados setores como máquinas, equipamentos, transformadoras, ferramentarias, embalagens, matérias-primas, periféricos, design e serviços.
Realizada pelo Simpesc (Sindicato da Indústria de Material Plástico no Estado de Santa Catarina) e organizada pela Messe Brasil, a 9ª edição tem o apoio da Abimaq (Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos), Abiplast (Associação Brasileira da Indústria do Plástico) e Fiesc (Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina).
Paralelamente ao evento acontecem a 3ª Euromold Brasil – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentarias, Design e Desenvolvimento de Produtos – o Cintec 2016 Plásticos – Congresso da Inovação Tecnológica e a Rodada de Negócios.

Serviço
Interplast 2016 – Feira e Congresso de Integração da Tecnologia do Plástico – http://www.interplast.com.br
EUROMOLD BRASIL – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentarias, Design e Desenvolvimento de Produtos – http://www.brasilmold.de
Data: 16 a 19 de agosto de 2016
Horário: 14 às 21 horas
Local: Expoville – Joinville-SC – Brasil
Organização: Messe Brasil

 

Curta nossa página no

Astrotec leva moldes para extrusão de perfis plásticos para a Interplast

18/04/2016

AstrotecA Astrotec (www.astrotec.ind.br) produz moldes para extrusão, moldes para calibragem e porta-moldes (cabeçotes) destinados à fabricação de perfis termoplásticos para as mais diversas aplicações. Durante a Interplast, o público da feira poderá conferir de perto seu portfólio.

“Participamos ativamente desde as primeiras edições da Interplast, pois consideramos um evento imprescindível na nossa agenda”, afirma Dalmir Jeske, administrador técnico comercial.

Além dos produtos citados, a Astrotec fornece moldes para co-extrusão, largamente utilizados nas manufaturas de perfis (com combinação de PVC rígido + PVC rígido, PVC rígido + PVC flexível, PVC rígido + TPU ou PS + PSAI), conferindo possibilidades como aplicações de frisos, superfícies coloridas, vedações ou efeito dobradiça.

Os moldes fabricados pela Astrotec são fornecidos aos mais variados setores da economia nacional e internacional. “Objetivamos sempre levar experiência e inovação tecnológica na construção de nossos moldes e com isso atender e superar as expectativas de nossos clientes”, comenta Dalmir. A Astrotec  é coordenada por profissionais com experiência no segmento de construção de moldes e conhecimento tecnológico nos processos de transformação de termoplásticos.

A Interplast tem em média 550 marcas expositoras apresentando novidades dos mais variados setores como máquinas, equipamentos, transformadoras, ferramentarias, embalagens, matérias-primas, periféricos, design e serviços.

Realizada pelo Simpesc (Sindicato da Indústria de Material Plástico no Estado de Santa Catarina) e organizada pela Messe Brasil, a 9ª edição tem o apoio da Abimaq (Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos), Abiplast (Associação Brasileira da Indústria do Plástico) e Fiesc (Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina).

Paralelamente ao evento acontecem a 3ª Euromold Brasil – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentarias, Design e Desenvolvimento de Produtos – o Cintec 2016 Plásticos – Congresso da Inovação Tecnológica e a Rodada de Negócios.

Serviço
Interplast 2016 – Feira e Congresso de Integração da Tecnologia do Plástico – http://www.interplast.com.br
Euromold Brasil – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentarias, Design e Desenvolvimento de Produtos – http://www.euromoldbrasil.com.br
Data: 16 a 19 de agosto de 2016
Horário: 14 às 21 horas
Local: Expoville – Joinville-SC – Brasil
Organização: Messe Brasil

Fonte: Assessoria de Imprensa – Messe Brasil

Curta nossa página no

CCL Industries anuncia conclusão da aquisição da Powerpress no Brasil

23/03/2016

CCL IMAGESA CCL Industries Inc., líder mundial em soluções em rótulos e embalagens especiais para corporações globais, pequenas empresas e consumidores finais, anunciou no último dia 07/03 que adquiriu os ativos da Powerpress Rotulos & Etiquetas Adesivas Ltda, o maior produtor brasileiro de etiquetas de conteúdo expandido para clientes de produtos farmacêuticos, químicos e agrícolas. Com sede em São Paulo, a empresa de capital privado Powerpress teve vendas em 2015 de aproximadamente US $ 6,5 milhões e EBITDA ajustado de US $ 2,5 milhões. O preço de compra é estimado em US $ 10,25 milhões e está sujeito a certos ajustes de conclusão habituais.

Geoffrey T. Martin, Presidente e CEO da CCL, comentou: “Estamos no Brasil há 10 anos, onde a nossa operação CCL Label continua tendo um dos melhores desempenhos entre as unidades de negócios da Companhia. Apesar das mudanças no clima econômico no país, acreditamos que agora é um bom momento para fazermos investimentos estratégicos e ampliar nossa presença no mercado. A Powerpress será imediatamente integrada à CCL Label Brasil, liderada por Luis Jocionis, vice-Presidente e Diretor-Geral. “

A CCL Industries emprega mais de 13.000 pessoas que operam 122 fábricas em 31 países, em 6 continentes, com escritórios corporativos em Toronto, no Canadá, e em Framingham, Massachusetts, EUA. A CCL Label é o maior conversor do mundo de materiais de filmes extrudados e sensíveis à pressão para uma ampla gama de aplicações decorativas, de instrução e funcionais para grandes clientes globais nos mercados de embalagem de consumo, saúde e produtos químicos, de consumo duráveis, dispositivos eletrônicos e automotivos. Tubos extrudados e laminados de plástico, folhetos instrutivos dobrados, componentes de precisão decorados e e cortados, displays eletrônicos e outros produtos e serviços complementares são vendidos em paralelo a mercados específicos de uso final.

Fonte: CCL

Curta nossa página no

Sistema de matrizes da Nordson EDI permite que a Evertis de México mantenha tolerâncias rígidas em embalagens PET multicamadas

25/02/2016
Esquema em corte do sistema de matrizes da Nordson EDI fornecido à Evertis de México mostra o bloco de alimentação Ultraflow™ V-S à esquerda e a matriz Ultraflex™ à direita, com um anteparo interno (componente na cor bronze) projetando-se a partir da matriz. A estrutura de laminado de sete camadas é assimétrica, com materiais diferentes acima e abaixo da camada central. O componente cilíndrico no bloco de alimentação é um tambor de seleção para alterações com o bloco à sequência de camadas. Os seis componentes amarelos em forma de gota nos pontos onde as camadas convergem são planos de combinação para ajuste fino das velocidades de combinação.

Esquema em corte do sistema de matrizes da Nordson EDI fornecido à Evertis de México mostra o bloco de alimentação Ultraflow™ V-S à esquerda e a matriz Ultraflex™ à direita, com um anteparo interno (componente na cor bronze) projetando-se a partir da matriz. A estrutura de laminado de sete camadas é assimétrica, com materiais diferentes acima e abaixo da camada central. O componente cilíndrico no bloco de alimentação é um tambor de seleção para alterações com o bloco à sequência de camadas. Os seis componentes amarelos em forma de gota nos pontos onde as camadas convergem são planos de combinação para ajuste fino das velocidades de combinação.

Controle de fluxo e versatilidade de sistemas de matrizes para extrusão aprimora capacidades de embalagem PET para múltiplas estruturas de barreira e evita instabilidade mesmo ao executar configurações complexas ou assimétricas

Um sistema de matrizes para coextrusão da Nordson Corporation permitiu que um processador por extrusão, especializado em lâminas de embalagem semirrígidas baseadas em PET, mantivesse uma uniformidade de camadas dentro da tolerância, evitando, ao mesmo tempo, defeitos no produto decorrentes de estruturas de camada assimétricas.

A Evertis de México S.A. de C.V., fabricante de lâminas termoformáveis para embalagem de alimentos, como aves, queijo e carne processada, bem como para aplicações não relacionadas a alimentos, instalou recentemente um sistema de matrizes da Nordson EDI para coextrusão a fim de produzir uma variedade de estruturas. Isso inclui lâminas padrão de várias camadas, de barreira elevada e de barreira média com espessuras de 180 a 1.016 µ (0,18 a 1,016 mm). Como as estruturas das lâminas de barreira frequentemente são assimétricas, a espessura dos materiais ou da camada acima da camada central difere daquelas abaixo dela. Segundo a Nordson EDI, o seu sistema para controle de fluxo de precisão tem possibilitado a manutenção de tolerâncias rígidas com relação às camadas em tais estruturas, ao mesmo tempo em que evita defeitos de ondulação, zigue-zague, entre outros, causados por instabilidade na interface entre as camadas.

“Na Evertis, buscamos melhorar nossos métodos de produção e fornecer consistentemente produtos de alta qualidade.”, afirmou Aprigio Pinto, diretor de produção da Evertis de México. “Trabalhamos com fornecedores de equipamentos inovadores com os quais sabemos que podemos contar para ter um notável serviço de atendimento e auxílio ao cliente. Essa filosofia é essencial para a Evertis de México, dado nosso crescimento contínuo nos mercados em que atuamos.”

“As respostas imediatas da equipe de suporte técnico da Nordson significam que a Evertis de México tem garantia de equipamentos e serviços de alta qualidade a um preço competitivo no mercado”, aponta Jacques Tillet, diretor de manutenção da Evertis de México. “Na Evertis, produzimos lâminas PET de barreira semirrígida para aplicações relacionadas a alimentos ou outras aplicações, e é essencial que a uniformidade das camadas seja sempre mantida dentro da tolerância. O sistema de matrizes da Nordson EDI nos permite controlar interfaces de camadas e, assim, evitar defeitos no produto como ondulações. Com esse sistema instalado, temos a certeza de que nossos clientes sempre receberão produtos de alta qualidade.”

Enfrentando os desafios impostos pelas estruturas assimétricas multicamadas

“Como as interfaces de camadas essenciais são deslocadas para regiões de cisalhamento mais elevadas das trajetórias de fluxo, as instabilidades de coextrusão são mais comuns com estruturas que são assimétricas.”, afirma o tecnólogo chefe da Nordson EDI, Sam G. Iuliano. “Nosso sistema de matrizes gera fluxos otimizados de material fundido e realiza o ajuste fino dos mesmos até o ponto de confluência. Além disso, a facilidade com a qual os ajustes podem ser feitos permite que o sistema seja muito versátil com relação à configuração da camada e à largura do produto.”

Os principais componentes do sistema de matrizes da Nordson EDI usados pela Evertis de México são os seguintes:

Matriz Ultraflex™ com anteparo interno e manifold Multiflow™ II-G. A Nordson construiu o manifold (canal de fluxo) dentro da matriz para reduzir os níveis de tensões de cisalhamento nas interfaces da camada, resultando em um aprimoramento na uniformidade da camada. Ao mesmo tempo, as seções do manifold em cada extremidade da matriz são dimensionadas para acomodar anteparos internos ajustáveis para fazer alterações na largura do produto.

Bloco de alimentação ajustável Ultraflow™ V-S. Um bloco de alimentação combina o fluxo de material fundido de extrusoras separadas em um “sanduíche” de múltiplas camadas, que a matriz de extrusão subsequente distribui para a largura pretendida para o produto. O bloco de alimentação Ultraflow V-S incorpora “planos de combinação” ajustáveis, localizados onde os fluxos de material derretido se encontram com o canal de fluxo central. Isso possibilita equilibrar as velocidades dos fluxos combinados. Ao operar no modo de flutuação livre, eles automaticamente compensam as alterações nas taxas de espessura da camada, as quais acompanham as alterações na estrutura do produto. Podem ser feitos ajustes sem a retirada do bloco de alimentação, aumentando a versatilidade do produto final e o tempo de atividade. Outro ajuste que pode ser feito com o bloco de alimentação é o uso de um tambor de seleção que possibilita a alteração das sequências de camadas na estrutura.

A Evertis de México S.A. de C.V. é uma subsidiária do Grupo IMG, pioneiro no campo de extrusão de laminados PET. Além da unidade no México, o grupo tem fábricas no Brasil e em Portugal e escritórios de vendas mas Américas e na Europa. A Evertis de México está localizada na Ave. Platón No. 138, 66600 Cd Apodaca, N.L., México. Tel: +52-81-8386-5550. Fax: +52-81-8386-5553. Visite o site: http://www.evertis.com/pt/home.

A Nordson Polymer Processing Systems fornece aos clientes componentes projetados para fundir, homogenizar, filtrar, medir e dar forma a plásticos e materiais de revestimento fluido. A Nordson Corporation aproveita a experiência da indústria de plásticos como um todo obtida por meio de uma série de aquisições estratégicas para oferecer um portfólio amplo e único das principais tecnologias do setor. A Nordson fornece uma ampla gama de produtos de precisão de fluxo fundido — desde roscas e cilindros para extrusão e molde para injeção a sistemas de filtragem, bombas e válvulas — para as matrizes de extrusão e sistemas de peletização a fim de atender às necessidades em constante evolução da indústria de polímeros.

A Nordson Corporation fornece aos clientes recursos para vendas técnicas, serviços e reforma locais por meio de organizações de venda e fábricas regionais em mais de 30 países. Para saber mais, acesse http://www.nordsonpolymerprocessing.com ou www.facebook.com/NordsonPPS.

Fonte: Nordson / Martino Comm.

Curta nossa página no

Nova família de resinas INNATE da Dow equilibra rigidez e tenacidade

21/01/2016
Engenheira Gianna Buaszczyk (Dow)

Engenheira Gianna Buaszczyk (Dow)

No mês de outubro do ano passado, a Dow anunciou o lançamento de uma nova família de resinas para Embalagens de Precisão INNATE™, que, segundo a empresa, apresenta níveis de desempenho capazes de ajudar os clientes a atenderem algumas das necessidades mais desafiadoras de embalagens da atualidade. Para explorar o tema em mais profundidade, o Blog do Plástico conduziu uma entrevista com a Engenheira de Pesquisa e Desenvolvimento da Dow, Gianna Buaszczyk:

Pergunta (Blog do Plástico) – Como as novas resinas da linha INNATE se diferenciam dos outros grades de resinas de PEBDL atualmente existentes no mercado para aplicações semelhantes ?

Resposta (Eng. Gianna Buaszczyk): As Resinas para Embalagens de Precisão INNATE™ trazem o grande diferencial de balanço entre rigidez e tenacidade. Foram desenvolvidas a partir de um revolucionário catalisador molecular patenteado aliado a uma tecnologia de processo avançada que permite um controle preciso e uniforme da química de resinas, o que resulta em níveis de desempenho e combinações de propriedades de filmes inéditas que:
• Satisfazem as necessidades de embalagens até então não atendidas
• Criam novos nichos de mercado
• Oferecem desempenho superior para as embalagens

Dow-graficoA resina experimental XUS 59910.02 (densidade 0,918 g/cm3 e fluidez 0,85 g/10min a 2,16kg e 190oC), primeira resina para embalagens de precisão da nova família INNATE™, oferece à cadeia de valor de embalagens o grande diferencial de balanço entre rigidez e tenacidade, possibilitando inúmeras combinações com outras resinas e redução de espessura, apresentando também resistência ao abuso significativamente maior: em um filme de 25 μm, a resina experimental XUS 59910.02 apresentou uma resistência à queda de dardo significativamente maior do que a uma resina da concorrência de módulo similar, o metaloceno PEBDL (fluidez 1,0; 0,918 d), bem como maior resistência do que a resina de menor módulo, metaloceno ELITE™ 5400G (fluidez 1,0; 0,916 d), conforme gráfico ao lado.

Apresenta também excelente processabilidade e excelente desempenho de selagem à quente

P – Como foi possível obter em um mesmo polímero propriedades aparentemente contraditórias como rigidez e tenacidade, assim como resistência mecânica e boa processabilidade?

R – As Resinas para Embalagens de Precisão INNATE™ são uma nova categoria de copolímeros base etileno. São diferentes das outras resinas da Dow em função do uso de um revolucionário catalisador molecular patenteado aliado a uma tecnologia de processo avançada que permite um controle preciso da arquitetura molecular, de forma inédita. Isso possibilita atingir propriedades diferenciadas, como aumento da tenacidade sem sacrificar outras propriedades chaves.

P – Quais são as principais aplicações da nova família de resinas INNATE e quais as vantagem que elas oferecem sobre as concorrentes?

R – As resinas podem ser aplicadas em embalagens flexíveis para alimentos, filmes industriais, sacaria industrial de alta resistência e em gramas artificiais.

Dow-Innate_embalagemEmbalagens para Alimentos e Especialidades: Durabilidade, resistência ao abuso e excelente processabilidade, quando utilizadas sozinhas ou em combinação com outros materiais, fazem das Resinas para Embalagens de Precisão INNATE™ uma excelente opção para embalagens de alimentos e produtos de consumo em geral. Elas oferecem:

  • Filmes com a resistência necessária para otimização das embalagens
  • Filmes com a rigidez necessária para o envase de produto, exposição e armazenamento eficiente de embalagens como, por exemplo, stand-up pouches
  • Melhor tenacidade aliada a uma excelente resistência a quebras por flexão (“flex crack”), importante propriedade para embalagens para líquidos
  • Integridade da embalagem, garantindo maior durabilidade para o produto

Filmes Industriais e de Consumo: Os filmes produzidos com as Resinas para Embalagens de Precisão INNATE™ possuem a tenacidade e resistência necessárias para enfrentar praticamente qualquer desafio de aplicação como, por exemplo, sacaria industrial de alta resistência. Os usuários contarão com:

  • Resistência ao abuso significativamente superior, o que garante maior resistência à queda;
  • Desempenho de selagem à quente similar ao das resinas comuns disponíveis no mercado;
  • Possibilidade de redução da espessura dos filmes, para obter diferenciação no mercado.

P – A resinas INNATE estão sendo produzidas em que plantas da Dow Chemical ? Quais os volumes atualmente produzidos? Quais são os planos para expansão da capacidade?

R – Hoje, a Dow tem capacidade para produção nas Américas e na Europa suficiente para atender à demanda dos próximos anos. Os planos de expansão serão definidos gradativamente.

P – Foi necessária alguma alteração no processo produtivo / plantas de PEBDL para obtenção das novas resinas ou a mudança foi somente no catalisador empregado na polimerização ?

R – Trata-se da utilização de um novo catalisador em combinação com tecnologia de processo avançada.

P – É possível fornecer alguma informação adicional sobre o catalisador empregado no processo? É catalisador metaloceno ?

R – Não se trata de tecnologia de catalisador metaloceno. INNATE™ é uma nova categoria de copolímeros base etileno.

P – Como é possível reduzir o peso da embalagem ? Através da redução da espessura?

R – As resinas INNATE™ tem propriedades diferenciadas, o que torna possível fazer a redução de espessura sem comprometer a resistência do filme, que deve ser avaliado para cada aplicação.

P – Por que a estabilidade do balão em processos de blown film com as resinas INNATE é melhor do que com os polímeros convencionais de PEBDL?

R – Porque as resinas INNATE apresentam maior resistência de fundido, o que se traduz em maior estabilidade de balão. Além disso, elas apresentam uma taxa maior de redução de viscosidade com aumento da tensão de cisalhamento comparado às resinas de mercado, o que permite trabalhar com menores temperaturas de fusão, além de se observar menor amperagem no motor.

P – A nova família pode ser usada em aplicações de co-extrusão ? Quais?

R – O alvo das resinas INNATE é, justamente, clientes com recurso de coextrusão para a produção de filmes. Os filmes coextrusados produzidos com as resinas INNATE oferecem uma resistência ao abuso até duas vezes maior que os materiais padrões disponíveis atualmente no mercado.

P – A introdução da nova família de resinas INNATE cria novos nichos de mercado e aplicações para o PEBDL ? Quais?

R – As resinas INNATE possibilitam a criação de novos nichos de mercado, uma vez que trazem a oportunidade de desenvolvimento de embalagens com novas características em termos de eficiência por meio da substituição de materiais.

Curta nossa página no

Saint-Gobain adquire a SG Plásticos e reforça sua atividade em Plásticos no Brasil

21/01/2016

A multinacional francesa Saint-Gobain adquiriu a empresa brasileira SG Plásticos, uma das  principais companhias no  segmento  de tubos extrudados no  Brasil.  Com aproximadamente 2.600 produtos em seu portfolio, a SG  Plásticos oferece  soluções diferenciadas  e customizadas para  a transferência  de  fluidos em aplicações exigentes para uma grande variedade de mercados, incluindo o industrial, médico, agrícola e automotivo. A SG Plásticos tem uma unidade de produção de 8 mil metros quadrados em  São Caetano  do  Sul,  no Estado  de São  Paulo.

Esta aquisição está   em   linha   com a estratégia do   Grupo Saint-Gobain  para   aumentar seus   ativos industriais  em Materiais de  Alta Performance nos países  emergentes.  A operação posicionará a  Saint-Gobain Performance Plastics como  uma  das  empresas  líderes  no mercado  brasileiro  dos  tubos  de  alto valor  agregado.  Este  aumento  da  capacidade de produção local reforçará a presença da Saint-Gobain na região com um portfólio mais amplo de aplicações.

A empresa não divulgou o preço pago pela aquisição. A Saint-Gobain Performance Plastics é um produtor de soluções em polímeros de alto desempenho e possui 45 unidades de produção distribuídas em 18 países na América do Norte, América do Sul, Europa e Ásia.

A empresa francesa opera no Brasil através da Saint-Gobain do Brasil Ltda. e outras subsidiárias, produzindo produtos em vidro para os mercados de construção e automotivo, plásticos de alto desempenho, isolamento em fibra de vidro e outros produtos. As vendas da Saint-Gobain no Brasil em 2014 totalizaram 9,8 bilhões de reais.

Fonte: Saint Gobain

Curta nossa página no

Arkema lança adesivo extrudável para laminação em alta velocidade de filmes de impressão reversa

21/12/2015

Novo adesivo completa a linha de adesivos da Arkema projetados para a laminação de filmes para embalagens difíceis e complexos, tais como filmes de barreira de oxigênio usados para salgadinhos e ração animal

arkema-pacote-salgadinhoProdutores de filmes flexíveis estão enfrentando mais e mais desafios ao projetar novas embalagens flexíveis, mantendo a alta produtividade com economia de materiais na produção. É bem conhecido na indústria que os filmes de impressão reversa são extremamente difíceis de se unirem em estruturas de múltiplas camadas e podem requerer passos adicionais, tais como o uso de primers ou ainda redução da velocidade da linha.

Segundo a Arkema, ao evitar tanto o uso de primers como reduções drásticas na velocidade, o adesivo Lotader® 4613 permite economia significativa de custos. Além disso, afirma a empresa, o novo adesivo Lotader® 4613 pode ser extrudado a temperaturas até 20° C mais baixas do que a geração anterior do Lotader® 4503, resultando, consequentemente em economias de energia. Graças a um processo de produção que aprimora as suas propriedades adesivas, o Lotader® 4613 é capaz de unir de filmes de impressão reversa sem primers a filmes metalizados em uma velocidade de laminação que não poderia ser alcançada antes com a geração anterior do Lotader® 4503, assegura a Arkema. A empresa divulgou também dados comparativos do desempenho e propriedades do produto.

Comparação do desempenho do Lotader® 4613 com a geração anterior de adesivo Lotader® extrudável

Arkema_tabela

Comparação das propriedades técnicas do Lotader® 4613 com a geração anterior de adesivo Lotader® extrudável

Arkema-Tabela-2

De acordo com a Arkema, os transformadores que usam o adesivo Lotader® 4613 podem escolher entreArkema_batatinha a possibilidade de aumentar a resistência da união entre os filmes laminados ou aumentar a sua produtividade, mantendo uma força de ligação aceitável. A temperatura de fusão do adesivo Lotader® 4613, próxima a 100° C, permite uma melhor resistência térmica da estrutura da embalagem final.

O adesivo Lotader® 4613 completa a gama de adesivos da Arkema para laminação por extrusão:

– Lotader® 4503: adesivo mais versatil de uso geral em filmes diversos.
– Lotader® 3210:adesivo de uso geral em filmes mais complexos e de difícil adesão (Ex:foil).
– Lotader® 4210: adesivo concentrado de uso geral para ser misturado com LDPE (aceita diluição de até 20%).
– Lotader® 3410 e Lotader® 3430: concentrados de alto desempenho para ser misturado com LDPE.

A linha da Arkema de terpolímeros reativos Lotader® e copolímeros de acrilato Lotryl® oferece uma ampla gama de soluções para a indústria de embalagens flexíveis.

Fonte: Arkema

Curta nossa página no

Sistema de peletização e cristalização da Nordson conserva energia e aumenta produtividade na produção de resinas PET

21/12/2015

Nordson_logoA Nordson Corporation publicou um novo vídeo que mostra como a filtragem de material fundido e as tecnologias de peletização da Nordson conservam energia e melhoram a produtividade de 600 toneladas diárias de resinas PET fabricadas na planta da Lotte Chemical UK Ltd, na Inglaterra.

Comissionada no final de 2014, a fábrica inglesa de escala mundial na Lotte Chemical’s Redcar inclui três unidades de peletização/cristalização com base no processo BKG® CrystallCut™ da Nordson, que economiza energia retendo calor do polímero fundido e usando-o para cristalização. A instalação também inclui um trocador de filtro Kreyenborg™ POLY da Nordson, cuja operação de troca rápida possibilita a substituição dos filtros sem interrupção da produção.

Convencionalmente, os pellets de PET são resfriados após a peletização e, em seguida, reaquecidos para a cristalização. O vídeo mostra como o processo CrystallCut elimina o resfriamento, transportando rapidamente os peletes da superfície da matriz por meio de água quente e diretamente até uma secadora centrífuga. Os peletes saem da secadora a uma temperatura de 140 a 150 °C e são uniformemente cristalizados.

“Para uma fábrica de PET moderna e de escala mundial, operando ininterruptamente 24 horas por dia, 7 dias por semana, estimamos que o sistema CrystallCut possa trazer uma economia de milhões de euros por ano em custos com energia, combinando peletização e cristalização em um único processo integrado, sem a fase de resfriamento.” afirmou Ralf Simon, Diretor executivo da Nordson BKG. “E, como o calor retido faz com que os pellets sejam cristalizados de dentro para fora, o resultado é uma estrutura cristalina aprimorada que exige menos energia para a nova fusão.”

O novo vídeo também inclui uma animação mostrando como os pacotes de filtros são substituídos no sistema de filtragem de material fundido Kreyenborg POLY. Há quatro pares de pacotes de filtros, montados em dois pistões móveis, com dois pares posicionados lado a lado em cada pistão. Quando um par é removido do processo para substituição dos filtros, a filtragem continua nos outros três.

“O trocador de filtros POLY é de fácil operação e permite substituir os pacotes de filtros sem interrupção do sistema,” afirmou Sven Conrad, diretor de negócios de filtragem de material fundido. “O sistema tem alta capacidade para fornecer filtragem eficiente em operações de polimerização de grande volume.”

O vídeo (em inglês) pode ser acessado neste link: http://www.nordson.com/en/divisions/polymer-processing-systems/products/pelletizers/crystallcut

A Nordson Polymer Processing Systems fornece aos clientes componentes projetados para fundir, homogeneizar, filtrar, medir e dar forma a plásticos e materiais de revestimento fluido. A Nordson fornece uma ampla gama de produtos de precisão de fluxo fundido — desde roscas e cilindros para extrusão e molde para injeção a sistemas de filtragem, bombas e válvulas — para as matrizes de extrusão e sistemas de peletização a fim de atender às necessidades em constante evolução da indústria de polímeros. Fundada em 1954 e com sede em Westlake, Ohio, EUA, a Nordson tem operações e escritórios de suporte em mais de 30 países.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Nordson / Martino Comm.

Curta nossa página no

Cobertura de solo com filme plástico reduz custos em cafezais

09/11/2015
Mulching de Polietileno

Mulching de Polietileno

Pesquisa demonstra que uso de mulching nas lavouras de café geram benefícios no controle de ervas daninhas e no consumo de água

O filme plástico para cobertura de solo (mulching) é uma solução bastante consolidada na agricultura, principalmente no plantio de hortifrútis, por trazer benefícios no controle de plantas daninhas, na otimização do uso de água e na melhoria da produtividade. Por essas vantagens, a tecnologia tem, aos poucos,  ganho espaço em culturas perenes. Para comprovar os impactos positivos desta tecnologia no café arábica, a Braskem promoveu uma pesquisa de campo em parceria com Electro Plastic e a Universidade Federal de Uberlândia (UFU) – Campus Monte Carmelo.

Apesar de o Brasil ser o maior produtor e exportador do café, a cultura ainda enfrenta desafios, principalmente em relação aos altos custos de produção, sendo a prevenção da matocompetição um dos fatores mais onerosos. Nesse contexto, o mulching dupla-face (branco e preto) pode ser adotado como uma opção para tornar a lavoura mais eficiente, de acordo com estatísticas preliminares.

Os testes com a cobertura de solo no cafezal tiveram início em janeiro de 2014 na Fazenda Juliana, em Monte Carmelo, uma das principais regiões exportadoras de café. Após um ano e meio de plantio, a pesquisa concluiu que as lavouras com cobertura de solo tiveram resultados superiores àquelas com amostras de controle, por impedir o desenvolvimento de plantas daninhas, o que reduz os custos com capina e aplicação de herbicidas pré-emergentes. “A face do mulching que fica em contato com o solo é preta, impedindo a passagem de luz e o crescimento de ervas daninhas”, afirma Ana Paiva, especialista de Desenvolvimento de Mercado da Braskem.

No estudo também foi avaliado o uso do filme em diferentes regimes hídricos (manejos de irrigação). Como a solução reduz a evaporação de água, fazendo com que a área permaneça com a umidade mais constante, a necessidade de aplicação de água foi menor em relação à parcela de lavoura sem o plástico. A pesquisa concluiu, portanto, que o mulching favorece a redução de recursos. “A partir do segundo ano, a plantação com mulching teve um custo menor em R$ 2.850 por hectare”, afirma Gleice Aparecida de Assis, professora da UFU e tutora do Grupo PET Agronomia Monte Carmelo.

Na avaliação de Cristiano Rolla, gerente de Contas da Braskem, a redução de custos tem significativo impacto na gestão do cafezal. “A redução nos custos de controle de ervas daninhas e água foi de 38% e 28%, respectivamente.

Além disso, a cobertura de solo também favorece o desenvolvimento das plantas, já que não precisam mais disputar água e nutrientes. Apesar de o café arábica apresentar sua primeira produção significativa aos dois anos e meio após o plantio, há a expectativa de aumento de produtividade.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

Weener adquira participações da Globalpack em joint-venture de embalagens plásticas

20/10/2015

WeenerO Grupo Weener Plastic Packaging (WPPG), com sede na Alemanha, adquiriu as quotas de seu parceiro de joint venture, Globalpack, e passou a deter 100% do capital da Weener Globalpack Indústria Plástica Ltda, situada no distrito de Jaraguá, na zona noroeste da cidade de São Paulo. A planta produz componentes de embalagens plásticas para desodorantes e antitranspirantes. A empresa foi renomeada e irá operar como Weener Indústria Plástica Ltda partir de agora. A transação foi fechada em julho de 2015.

A WPPG também adquiriu o negócio adicional de moldagem por injeção e extrusão, incluindo as operações conexas de montagem e decoração, nas instalações da Globalpack em Jaraguá. Para esta operação, uma nova empresa foi criada: Weener Brasil Indústria e Comércio de Embalagens Plásticas Ltda. As participações foram transferidas em agosto de 2015.

Essas aquisições são um passo lógico na estratégia de expansão global da Weener, dando suporte a clientes globais e locais com operações de classe mundial, programas de engenharia de boa qualidade e desenvolvimento de produtos inovadores.

A planta industrial localizada em Jaraguá emprega mais de 400 pessoas. A Weener vê grande potencial de crescimento para seus produtos no mercado brasileiro e a fábrica vai desempenhar um papel central na estratégia de crescimento da empresa.

Arnaldo Conte foi nomeado como Diretor Executivo das duas empresas. “A Weener criou uma oportunidade estratégica única, trazendo sua expertise e liderança em inovação para o crescente mercado brasileiro”, disse Conte. “Nós podemos nos focalizar em clientes brasileiros novos e nos já existentes, reforçando simultaneamente as nossas ofertas para lhe proporcionar um valor ainda maior.”

A WPPG é uma empresa de embalagens de plástico com atuação global em 16 países, possuindo 24 operação em todo o mundo.

Fonte: Weener

Curta nossa página no

Primeira matriz de extrusão do mundo com 9 manifolds, fabricada pela Nordson, produz filmes de camadas múltiplas com redução expressiva na variação da espessura

06/10/2015

A mais avançada matriz do tipo multi-manifold da Nordson proporciona tolerâncias mais estreitas do que um sistema comparável de blocos de alimentação, economizando nos custos de material e aprimorando a qualidade do produto

Representação do corte vertical da matriz de 9 manifolds da Nordson EDI, com fluxos de polímero apresentados em diferentes cores. Os fluxos combinados formam uma estrutura única de camadas múltiplas que sai da matriz à esquerda. Na parte superior esquerda, pode-se ver a unidade de ajuste automático de lábios.

Representação do corte vertical da matriz de 9 manifolds da Nordson EDI, com fluxos de polímero apresentados em diferentes cores. Os fluxos combinados formam uma estrutura única de camadas múltiplas que sai da matriz à esquerda. Na parte superior esquerda, pode-se ver a unidade de ajuste automático de lábios.

O mais recente avanço em tecnologia de coextrusão da Nordson Corporation (www.nordsonpolymerprocessing.com) permite que produtores de filmes multi-camadas (especialmente aqueles com linhas de alta produtividade dedicadas a uma gama de produtos limitada) atinjam tolerâncias de espessura mais estreitas para as camadas individuais.

Uma matriz plana com nove manifolds da Nordson EDI, a primeira de seu tipo, já está em funcionamento e cumpriu sua tarefa com êxito, produzindo filmes de nove camadas a partir de várias resinas. Embora o grau de melhoria dependa da aplicação, a tecnologia de matriz com nove manifolds da Nordson EDI promete, de modo geral, reduzir a variação de espessura de camadas individuais para uma tolerância de +/-  5%, de acordo com Sam G. Iuliano, tecnólogo chefe da Nordson EDI. Atualmente, a tolerância frequentemente encontrada em sistemas comparáveis de blocos de alimentação avançados é de +/-  15%.

“Essa maior precisão que pode ser alcançada com as matrizes do tipo multi-manifold permite que os processadores obtenham camadas mais finas dos materiais para finalidades especiais de alto custo, geralmente exigidas para filmes de embalagens de alto desempenho. Ao mesmo tempo, a precisão melhora a qualidade e a consistência do produto”, explica Iuliano.

Parte traseira da matriz com 9 manifolds da Nordson EDI, com portas de entrada para os fluxos de polímero mostradas em diferentes cores. À esquerda, pode-se ver uma das duas estruturas de fixação da parte de fora, projetadas para evitar vazamento nas extremidades da matriz. Na parte central superior, vê-se a parte de cima de uma unidade de ajuste automático de lábios.

Parte traseira da matriz com 9 manifolds da Nordson EDI, com portas de entrada para os fluxos de polímero mostradas em diferentes cores. À esquerda, pode-se ver uma das duas estruturas de fixação da parte de fora, projetadas para evitar vazamento nas extremidades da matriz. Na parte central superior, vê-se a parte de cima de uma unidade de ajuste automático de lábios.

Um manifold é um canal de distribuição de fluxo dentro da matriz, cuja complexa geometria interna, projetada para um polímero específico, é desenvolvida para fornecer um fluxo uniforme e otimizado e distribuir o material até a largura total. Em uma matriz do tipo multi-manifold, cada fluxo de polímero tem seu próprio manifold e as camadas são combinadas em uma única estrutura somente após cada uma delas ter sido individualmente distribuída até a largura total. Para fins de comparação, um bloco de alimentação combina vários fluxos de polímero em um “sanduíche” estreito de múltiplas camadas que é, subsequentemente, ajustado até a largura final em uma matriz de manifold único. O método de manifolds múltiplos fornece maior uniformidade e precisão de espessura de camadas principalmente porque evita grande parte da deformação da interface da camada que ocorre quando várias camadas pré-montadas em um bloco de alimentação são distribuídas simultaneamente pela matriz.

“Os clientes da Nordson EDI ao redor do mundo têm se beneficiado há muito tempo da coextrusão de manifolds múltiplos, usando matrizes com dois, três, quatro ou cinco manifolds”, observa o Sr. Iuliano. “Projetar uma matriz com nove manifolds foi um grande desafio para nós, pois era preciso apertar e aquecer adequadamente dez importantes segmentos de corpo da matriz. Além disso, os nove canais de fluxo foram projetados de forma personalizada para a camada específica que estavam distribuindo, o que significa que tínhamos que acomodar canais de fluxo de diferentes tamanhos e layouts no projeto”.

Ferramentas com manifolds múltiplos melhoram a qualidade e a eficácia de produção

Para a distribuição de polímero fundido das extrusoras para uma matriz do tipo multi-manifold, a Nordson EDI faz o projeto blocos de distribuição – localizados logo acima da matriz – em uma variedade de configurações opcionais. As versões mais simples têm um projeto fixo, distribuindo o polímero fundido para as entradas da matriz multi-manifold em uma única estrutura sequencial dedicada de camadas. Blocos de distribuição mais sofisticados oferecem a capacidade de redirecionamento de fluxos de material fundido para alterar a sequência das camadas, por meio de placas seletoras permutáveis. Os blocos de distribuição mais avançados, além das placas seletoras, incluem subconjuntos de blocos de alimentação que combinam alguns dos fluxos de material derretido antes que cheguem à matriz, permitindo versatilidade de produto e um maior número de camadas em relação ao número de manifolds da matriz.

Como a fabricante que mais construiu matrizes do tipo multi-manifold, a Nordson EDI aplicou sua experiência para deixá-las livres de problemas. Muitas matrizes com quatro e cinco manifolds da Nordson EDI estão em operação sem problemas de vazamento, mesmo com taxas de produtividade de quase 5.000 kg/h, afirma a empresa. Para a nova matriz com nove manifolds, a Nordson EDI desenvolveu elementos de fixação adicionais do lado externo dos principais corpos da matriz (na área de montagem de placas final) para garantir a vedação adequada.

A Nordson EDI pode projetar, de forma personalizada, sua estação de limpeza rápida Ultracart™ para a matriz do tipo multi-manifold específica de um cliente. Além disso, as unidades de ajuste automático de lábios Autoflex na matriz são modulares e pode ser destacadas facilmente, permitindo acesso conveniente aos elementos de fixação do corpo da matriz. Esses sistemas simplificam a montagem e desmontagem para limpeza periódica e a manutenção preventiva da matriz.

A estação de limpeza rápida Ultracart™ pode ser projetada para acomodar matrizes com 9 manifolds. A matriz desmontada mostrada aqui é uma unidade com 3 manifolds.

A estação de limpeza rápida Ultracart™ pode ser projetada para acomodar matrizes com 9 manifolds. A matriz desmontada mostrada aqui é uma unidade com 3 manifolds.

Nordson EDI oferece várias alternativas para a produção de filmes de camadas múltiplas

A matriz com nove manifolds é a mais recente de uma ampla gama de opções de coextrusão disponibilizadas pela Nordson EDI. O sistema de matrizes que a empresa recomenda para determinada aplicação depende de variáveis como taxa geral de produtividade, espessura das camadas e proporções de viscosidade, largura da matriz, número e tipo de estruturas de produto necessárias e se as temperaturas de processamento do material fundido para qualquer um dos fluxos de material são diferentes. Embora as soluções recomendadas possam variar de uma matriz de manifold único, com bloco de alimentação, até uma matriz completa do tipo multi-manifold, com canais separados para todas as camadas, geralmente a recomendação se encaixa nesses extremos, combinando abordagens de manifolds múltiplos e de blocos de alimentação. Por exemplo, se uma estrutura de cinco camadas incluísse uma única camada de cobertura crítica, então uma matriz de dois manifolds seria recomendada: a camada crítica seria distribuída pelo seu próprio canal de fluxo e as outras quatro camadas compatíveis seriam coextrudadas pelo segundo canal de fluxo.

Até mesmo ao desenvolver progressos em matrizes do tipo multi-manifold, a Nordson EDI está comprometida em inovar no projeto do bloco de alimentação, observa Iuliano. “Dependendo do cenário de processamento específico, uma matriz de manifold único com um bloco de alimentação de coextrusão pode ser a melhor forma a ser adotada – por exemplo, caso as ferramentas de extrusão precisem produzir muitas estruturas diferentes com proporções significativamente diferentes de camadas. Geralmente, a abordagem de bloco de alimentação permite maior versatilidade de produto, bem como procedimentos mais simples de limpeza e troca de produtos. No entanto, a abordagem de manifolds múltiplos é superior em termos de qualidade e consistência do produto. Atualmente, essa abordagem é uma alternativa mais prática e realista do que nunca para produtores de filmes de camadas múltiplas de ordem superior”.

A Nordson Polymer Processing Systems fornece aos clientes componentes projetados para fundir, homogeneizar, filtrar, medir e dar forma a plásticos e materiais de revestimento fluido. A Nordson Corporation aproveita a experiência da indústria de plásticos como um todo obtida por meio de uma série de aquisições estratégicas para oferecer um portfólio amplo e único das principais tecnologias do setor. A Nordson fornece uma ampla gama de produtos de precisão de fluxo fundido — desde parafusos e cilindros para extrusão e molde para injeção a sistemas de filtragem, bombas e válvulas — para as matrizes de extrusão e sistemas de peletização a fim de atender às necessidades em constante evolução da indústria de polímeros. A Nordson Corporation fornece aos clientes recursos para vendas técnicas, serviços e reforma locais por meio de organizações de venda e fábricas regionais em mais de 30 países.

Fonte: Martino Communications / Nordson Corporation

Curta nossa página no

Akro-Plastic inaugura fábrica de compostos de poliamida em São Paulo.

05/10/2015

Akroplastic

A multinacional alemã Akro-Plastic (www.akro-plastic.com),  pertencente ao grupo Feddersen,  oficializou no último dia 16 de Setembro o início das operações em sua unidade de produção de compostos plásticos de engenharia, situada em Itupeva – SP. Com investimentos de 2 milhões de euros, a nova planta terá capacidade produtiva de 5 mil toneladas por ano nesta primeira fase, sendo que a empresa está preparada para expandi-la para 20 mil toneladas anuais.

A cerimônia de inauguração contou com a presença do presidente do Conselho de Administração da Fundação K.D. Feddersen, dr. Matthias Von Rönn, do diretor geral da Holding K.D. Feddersen, Volker Schell, de Fernando Nocolosi, diretor geral da Akro-Plastic do Brasil, e do Prefeito de Itupeva, Ricardo Bocalon.

A nova fábrica reforça o compromisso global da Akro-Plastic com seus clientes e, através da tecnologia ICX® (identical compounding & extrusion), garante que processos e meios de produção e controle são exatamente iguais em suas fábricas da Alemanha, China e Brasil. A máquina utilizada para a produção de compostos é fabricada por uma subsidiária do grupo Feddersen, a Feddem.

O portfólio da Akro-Plastic conta com a vasta especialização em compostos de poliamida, que são produzidos com padrões globais necessários para garantir as mais rigorosas tolerâncias, afirma a empresa. Entre as linhas de produto, destacam-se as soluções em poliamida Akromid® (PA 6.6 ) (PA6) (PA66/6) com reforços de 50, 60 e até 70% de fibra de vidro, usada para substituição de metal. Em aplicações onde a exigência é ainda mais alta,  a Akro-Plastic disponibiliza grades de Akroloy PA® (poliamida semi-aromática) e Akromid T® (PPA),  especialidades que proporcionam rigidez superior e temperaturas de aplicação aliadas à alta performance, segundo a fabricante de compostos.

Outros materiais fornecidos pela Akro-Plastic incluem compostos de Poliamida com fibra de carbono Akromid® ICF  – muito resistentes e leves – e materiais de fonte renovável Akromid® D  (PA 6.10), além de compostos de Poliamida com densidade reduzida Akromid® LITE & Xtralite – produtos que reforçam o compromisso da Akro-Plastic em inovar com sustentabilidade.

A Akro-Plastic possui sede na Alemanha e está presente no mercado há 25 anos, com presença em três continentes. O principal negócio da Akro-Plastic é o desenvolvimento,   produção e comercialização de compostos termoplásticos de alto desempenho, principalmente poliamidas.

Curta nossa página no

COIM lança novo adesivo da linha Sem Solvente

31/07/2015

COIMA COIM – Chimica Organica Industriale Milanese, fabricante italiana de especialidades químicas com planta localizada em Vinhedo, interior de São Paulo, lançou um novo adesivo durante a feira FISPAL, que aconteceu de 23 a 26 de junho no Pavilhão do Anhembi, em São Paulo-SP. O Novacote SF 5419 + CA 5516 faz parte da linha Sem Solvente da marca.

Segundo a empresa, o novo produto tem como principais características não formar névoa, espalhando-se facilmente durante a aplicação; possuir alta resistência ao rasgo, ideal para filmes PE/PE que são submetidos ao manuseio e estocagem; ter reação de cura imediata, propiciando o corte da bobina em poucas horas (entre 6 e 12 horas); possuir baixa viscosidade, permitindo a aplicação a baixas temperaturas, além de não causar sangramento de tinta, seja ela aplicada por rotogravura ou flexografia, otimizando custos, prazos e qualidade.

Dessa forma, segundo o gerente de desenvolvimento da COIM, Carlos Gandolphi, o Novacote SF 5419 + CA 5516 é considerado um adesivo de média a alta performance, atendendo a uma extensa gama de laminados. “As estruturas laminadas com o SF 5419 + CA 5516 apresentam excelente força de laminação final. Em estruturas transparentes, o produto apresenta resistência ao processo de fervura e pasteurização, bem como envase de produtos agressivos”, afirma Gandolphi.

A COIM (Chimica Organica Industriale Milanese) é uma empresa de origem italiana especializada em policondensação (ester), poliadição (poliuretanos) e fabricação de especialidades químicas. Fundada em 1962, em Milão, a empresa foi a primeira da Itália a produzir peróxidos orgânicos. Possui unidades fabris na Itália, Brasil, Estados Unidos, Índia e Cingapura, além dos Centros de Pesquisa na Itália, França, Inglaterra, Alemanha e Brasil.

Fonte: Assesoria de Imprensa – COIM

Curta nossa página no

Wortex expõe na Plastech Brasil apostando na ampliação das vendas para o setor de reciclagem

28/07/2015

Feira acontece em Caxias do Sul (RS), nos Pavilhões da Festa da Uva

WortexA Wortex (www.wortex.com.br) participa, de 25 a 28 de agosto, da Plastech Brasil – Feira do Plástico, da Borracha, dos Compósitos e da Reciclagem. O evento é organizado na cidade de Caxias do Sul (RS), nos Pavilhões da Festa da Uva, e acontece das 14h às 21h. A empresa estará localizada no estande 64, esquina P11/P15. A ideia é fortalecer a presença da marca na região Sul, e promover encontro com os clientes.

A meta da Wortex para 2015 continua sendo ampliar as vendas em 10% e, para isso, a empresa está apostando e investindo em uma nova linha de lavagem de material pós-consumo. Paolo de Filippis, diretor da empresa, é um entusiasta do uso sustentável dos plásticos e da sua ampla reciclabilidade: “Acreditamos no potencial do mercado de reciclagem, que deve crescer entre 10% e 15% este ano. Há muitos empreendedores atuando neste setor, que está em franco movimento no país”.

Após participação no Sul, em 2015 a empresa ainda deve expor na Fimmepe – Mecânica Nordeste, em Olinda (PE), de 20 a 23 de outubro.

Fundada em 1976, na cidade de Campinas (SP), a Wortex é uma empresa 100% nacional que fabrica equipamentos para extrusão, reciclagem, acessórios, moinhos, roscas e cilindros.

Fonte: Wortex

Curta nossa página no

Pesquisa do IPEN/USP desenvolve filme de polipropileno com nanopartículas de prata que possuem efeito bactericida

20/07/2015
Filme extrudado com nanopartículas de prata

Filme extrudado com nanopartículas de prata

Pesquisa do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen), instituição associada à USP, desenvolveu filmes plásticos com nanopartículas de prata que possuem efeito bactericida. Os testes realizados com o material demonstraram sua eficácia na eliminação de bactérias causadoras de infecções em seres humanos, sem apresentar toxicidade. Os filmes poderão ser utilizados em embalagens de alimentos, para aumentar a vida útil dos produtos à venda. Futuramente, seu emprego pode ser estendido a instalações hospitalares e materiais cirúrgicos, como cateteres.

Nanopartículas de prata são agregadas ao plástico durante o processamento por extrusão

A pesquisa utilizou o polipropileno, um tipo de plástico de valor relativamente baixo, o que favorece sua utilização nos filmes. A ação bactericida das nanopartículas de prata acontece no contato direto com os micro-organismos. “Acredita-se que uma reação de ionização junto à membrana celular da bactéria cause danos no processo de respiração e leve as nanopartículas a penetrarem em seu interior”, explica o pesquisador Washington Oliani, que realizou o estudo no Laboratório de Polímeros do Centro de Química e Meio Ambiente (CQMA) do IPEN. “Ali dentro, as nanopartículas na forma iônica interagem com componentes celulares vitais, como o DNA, impedindo a divisão celular e consequente morte da bactéria”.

A incorporação das nanopartículas ao plástico ocorre em uma extrusora. “O polipropileno, a prata e outros componentes, na forma de grânulos, são inseridos em uma máquina extrusora, que funde esses materiais por meio de aquecimento”, relata Oliani. Após a extrusão, o material é resfriado e granulado novamente, obtendo-se grânulos com dimensão entre 2 milímetros (mm) e 3 mm.

Os grânulos com as nanopartículas de prata já incorporadas são novamente processados em uma extrusora, desta vez para produzir um filme plástico com espessura de 0,03 mm. O filme obtido contém as nanopartículas de prata, que medem entrem 22 e 42 nanômetros – milhões de vezes menores que um centímetro.

Efeito bactericida

O efeito bactericida dos filmes com nanopartículas de prata foi comprovado em testes realizados no Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da USP, supervisionados pelo professor Nilton Lincopan. Inicialmente, o material foi colocado em contato direto com culturas das bactérias Escherichia coli e Staphylococcus aureus, associadas a infecções em seres humanos. “Após ajustes na formulação, foi possível eliminar quase 100% de Staphylococcus”, ressalta Oliani. Experimentos posteriores com a bactéria Pseudomonas aeruginosa também tiveram eficiência próxima de 100%.

No Ipen foram realizados testes de citotoxicidade, em culturas de células de camundongos. “Durante o desenvolvimento de novos materiais, há uma grande preocupação com o risco de contaminação. Por esse motivo é necessário averiguar se existe toxicidade”, aponta o pesquisador. “Os testes realizados em laboratório mostraram que os filmes não são tóxicos para células de mamíferos, como os seres humanos”.

A pesquisa de Oliani é descrita em tese de doutorado defendida no Programa de Tecnologia Nuclear, realizado conjuntamente pelo Ipen e pela USP. O trabalho teve orientação da pesquisadora Duclerc Fernandes Parra, do CQMA. “O estudo terá continuidade no pós-doutorado, com o objetivo de aprimorar as propriedades do material, de modo a obter o mesmo efeito bactericida com uma menor quantidade de prata, viabilizando a patente e a colocação no mercado”, aponta Duclerc. “Também serão realizados testes de ecotoxicidade em organismos marinhos, para verificar se há liberação de partículas no meio ambiente”. A pesquisa de pós-doutorado terá apoio da Capes.

A principal utilização prevista para os filmes com nanopartículas de prata é a aplicação em embalagens de produtos alimentícios. “Com o efeito bactericida das nanopartículas seria possível aumentar a vida útil dos produtos embalados, especialmente os de origem orgânica”, afirma Oliani. Outro possível emprego do material está na área hospitalar. “Futuramente, os filmes poderão ser colocados em divisórias e janelas de hospitais, além de serem utilizados em materiais cirúrgicos, como cateteres”, conclui Duclerc.

Fonte: Abiplast / Agência USP de Notícias / Foto: Marcos Santos – USP Imagens

Curta nossa página no

Novos revestimentos para cilindro e rosca da Nordson Xaloy aumentam a resistência à abrasão durante a injeção e extrusão de compostos com alto teor de cargas e reforços

18/06/2015

A Nordson Xaloy reúne tecnologias de encapsulamento de rosca e revestimento interno de cilindro em um pacote que prolonga a vida útil do equipamento, mesmo em uso com compostos com alto teor de cargas e reforços, para a produção de peças leves para a indústria automotiva.

Rosca convencional com carbeto  (parte superior) mostra desgaste e baixa adesão, enquanto rosca com o revestimento de liga metalúrgica Nordson Xaloy X8000™ (parte inferior) não apresenta desgaste

Rosca convencional com carbeto (parte superior) mostra desgaste e baixa adesão, enquanto rosca com o revestimento de liga metalúrgica Nordson Xaloy X8000™ (parte inferior) não apresenta desgaste

Uma combinação de materiais resistentes à abrasão na construção das roscas e cilindros, baseada na experiência metalúrgica da Nordson, amplia a vida útil das unidades de plastificação para moldagem por injeção e extrusão ao reduzir significativamente o desgaste causado por compostos com alto teor de cargas e reforços, em uma era em que cargas de 50% ou mais não são mais situações atípicas, segundo anunciou a Nordson Corporation.

O novo pacote para unidade plastificadora tira proveito da alta resistência à abrasão de duas ligas da Nordson Xaloy:

● Encapsulamento de rosca X8000™. A Nordson aplica esta liga baseada em níquel com alto teor de carbeto de tungstênio a toda a extensão do rosca, por meio do processo de revestimento chamado HVOF (Metalização por chama de alta velocidade). Em seguida, a liga é fundida ao metal da rosca em um método de duas etapas que forma uma liga metalúrgica, em vez da liga puramente mecânica formada por revestimentos HVOF padrão. Além disso, o revestimento X8000 tem o dobro da espessura de outros revestimentos aplicados com HVOF – 0,5 mm versus 0,25 mm. O alto teor de níquel proporciona uma maior resistência à corrosão.

● Revestimento interno de cilindro X800®. É também uma liga baseada em níquel com carbeto de tungstênio, o revestimento interno X800 é mais resistente que ligas baseadas em ferro, ferro-cromo e níquel-cobalto, proporcionando resistência excepcional à corrosão e abrasão  para uso com materiais pesados e polímeros para moldagem em altas temperaturas, segundo a empresa.

A Nordson (http://www.nordsonpolymerprocessing.com) oferece o pacote de resistência à abrasão como uma forma dos processadores enfrentarem os desafios representados pela crescente demanda por compostos carregados. Na fabricação automotiva, por exemplo, compostos reforçados com fibra de carbono estão em crescente demanda como alternativas leves aos metais. Em aplicações de peças automotivas, compostos com alto teor de vidro e minerais já são amplamente utilizados. Desafios semelhantes são impostos pela crescente demanda por compostos com alto teor de HFFR (Retardantes de chamas livres de halogênios) para fios e cabos. Os processadores estão utilizando frequentemente cargas de carbonato de cálcio a 50%. E o crescimento da moldagem por injeção de metais representa outro desafio relacionado à abrasão.

“Houve uma época em que o PA com teor de 15% de vidro era considerado um composto altamente abrasivo, mas atualmente as cargas frequentemente ultrapassam 35% e podem exceder até mesmo os 50%”, afirmou Mark Colella, gerente de produtos global da Nordson Xaloy. “Nossa unidade de plastificação resistente à abrasão é baseada em técnicas próprias de formulação, usinagem e revestimento que têm como base propriedades de desgaste de longa duração, as quais se traduzem em roscas e cilindros com vida útil estendida. E nos esforçamos constantemente para aprimorar nossas tecnologias para atender a futuros desafios de abrasão e corrosão.”

A Nordson Polymer Processing Systems fornece aos clientes componentes especializados para fundir, homogeneizar, filtrar, medir e moldar materiais plásticos e de revestimento fluido. A Nordson Corporation tira proveito daa experiência da indústria de plásticos como um todo por meio de uma série de aquisições estratégicas para oferecer um portfólio amplo e único das principais tecnologias do setor.  A Nordson fornece uma ampla gama de produtos de precisão de fluxo fundido — desde roscas e cilindros para extrusão e injeção a sistemas de filtragem, bombas e válvulas — para as matrizes de extrusão e sistemas de peletização a fim de atender às necessidades em constante evolução da indústria de polímeros.

A Nordson Corporation fornece aos clientes recursos para vendas técnicas, serviços e reforma locais por meio de organizações de venda e fábricas regionais em mais de 30 países.

Fonte: Martino Comm.

Curta nossa página no

COIM Brasil lança novo adesivo para laminação de filmes de Polietileno na FISPAL 2015

18/06/2015
  • Produto com maior resistência e viabilidade foi desenvolvido para linha Solventless
  • Parceria com a marca NDC Technologies será reforçada por meio de demonstração do equipamento no estande da empresa

coimA COIM – Chimica Organica Industriale Milanese, fabricante italiana de especialidades químicas com fábrica em Vinhedo, interior de São Paulo, participa da edição 2015 da FISPAL Tecnologia. A feira é conhecida como a maior do setor de Processos, Embalagens e Logística para as Indústrias de Alimentos e Bebidas da América Latina e acontece de 23 a 26 de junho no Pavilhão do Anhembi, em São Paulo-SP.

Na ocasião, a empresa lançará um novo adesivo da linha Sem Solvente, além de expor sua parceria com a NDC Technologies, marca americana responsável por desenvolver o leitor de gramatura, que verifica a medida real do adesivo aplicado online (g/m2) no ato da laminação, podendo ser corrigido durante o processo, de modo a evitar perdas e prejuízos, segundo a empresa. Quem passar pelo estande da multinacional italiana poderá conferir a demonstração do equipamento.

Esta já é a terceira participação da COIM Brasil, em feiras no primeiro semestre de 2015. Segundo o presidente a COIM Brasil, José Paulo Victorio, a FISPAL Tecnologia é um evento muito expressivo do setor. “Em uma Feira desta proporção é possível disseminar junto aos nossos atuais e futuros parceiros os novos processos e tecnologias aplicados em nossa indústria. Interagir com os profissionais das empresas que produzem e fornecem embalagem de forma direta é, sem dúvida, muito assertivo”, afirma.

Lançamento

Durante o evento, a COIM Brasil lançará um novo adesivo da linha Sem Solvente, o SF 5419/CA 5516. Segundo Carlos Gandolphi, gerente de desenvolvimento, trata-se de um adesivo indicado para laminação de filmes PE/PE, em que a resistência ao rasgo é fundamental. “O novo produto apresenta grande força de laminação final,  cura para corte com tempo curto (de 6 à 12h), não é formador de névoa, possui viscosidade baixa e não apresenta sangramento de tinta”, explica.

Fonte: Assessoria de Imprensa COIM

Curta nossa página no

Prysmian expande linha de cabos sustentáveis com o Plástico Verde da Braskem

10/06/2015

Família Afumex Green cresce incluindo cabos da classe de tensão 0,6/1kV (até 1.000V)

prysmianAlinhada às principais frentes de desenvolvimento de tecnologias sustentáveis, a Prysmian, maior fabricante mundial de cabos elétricos e de telecomunicações, expande a sua linha de cabos Afumex Green, com o novo componente Afumex Green 1kV (1.000 Volts).  Referência em segurança e qualidade, o lançamento utiliza, na sua isolação, o polietileno “Verde” da Braskem, derivado da cana-de-açúcar.

“A preocupação com sustentabilidade está no DNA da Prysmian. Com este lançamento, aumentamos nossa gama de produtos “verdes”. Inovamos ao apresentar, há três anos, o primeiro cabo ecológico do mundo, o Afumex Green 750V. Agora, com a extensão da linha para o Afumex Green classe de tensão 0,6/1kV, seguimos com nosso compromisso de sempre oferecer ao mercado inovações tecnológicas no segmento de fios e cabos. O próximo passo é ampliar o uso do polietileno de origem renovável para famílias de cabos de concessionárias para distribuição de energia em redes aéreas e subterrâneas”, declara Humberto Duplat Paiva, diretor comercial da Prysmian.

Os cabos Afumex Green 1kV atendem às exigências das normas (NBR5410 e NBR13570) para instalações elétricas em locais com grande concentração de pessoas e, até mesmo, em ambientes confinados, uma vez que não propaga chama em caso de incêndios e tem baixa emissão de fumaça e gases tóxicos. Além disso, são utilizados para energizar máquinas, equipamentos e iluminação em geral, sendo aplicáveis em estádios, aeroportos, shoppings, escolas, edifícios comerciais e residenciais, entre outros.

Para apresentar ao mercado o novo Afumex Green, a Prysmian investiu R$ 10 milhões em Pesquisa & Desenvolvimento e em equipamentos para produção. A nova geração dos cabos será produzida nas fábricas de Sorocaba e Santo André (SP), a partir de maio, e será destinada para toda a América do Sul.

Segundo a Braskem, o seu polietileno “verde” captura 2,15 quilos de CO2 a cada quilo de plástico produzido, sendo que 80% da energia consumida em todo o processo é proveniente de fonte renovável.

Sobre a Prysmian: O Grupo Prysmian conta com 19 mil colaboradores, 91 fábricas e está presente em 50 países, com 17 centros de Pesquisa e Desenvolvimento na Europa, Estados Unidos e América do Sul. Com três unidades de negócio – Energia (cabos aéreos, terrestres e submarinos para a transmissão e distribuição de energia elétrica), Telecomunicações (cabos e fibras ópticas para transmissão de dados, imagem e voz e cabos convencionais em cobre) e Petróleo (Umbilicais, Dutos Flexíveis de Produção e Cabos Especiais para plataformas e bombas submersas), o Grupo Prysmian está presente em todos os continentes. No Brasil, com mais de 20% de market share, a empresa possui oito unidades fabris localizadas em Santo André e Sorocaba (quatro fábricas), em SP, Joinville, em SC, Vila Velha e Cariacica, no ES, além de dois centros de Pesquisa e Desenvolvimento. Conta com mais de 1.400 funcionários que são responsáveis pela produção de aproximadamente 80 mil toneladas de cabos por ano.

Sobre a Braskem: A Braskem possui 36 plantas industriais distribuídas pelo Brasil, Estados Unidos e Alemanha e produz anualmente mais de 16 milhões de toneladas de resinas termoplásticas e outros produtos petroquímicos. A Braskem tem capacidade para fabricar anualmente 200 mil toneladas de polietileno derivado de etanol de cana-de-açúcar.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no