Archive for the ‘Embalagens’ Category

Braskem e Antilhas lançam embalagem monomaterial para embalagens Stand up Pouch

17/05/2019

O produto reforça o conceito de Economia Circular ao favorecer o processo cíclico de reciclagem e retorno do produto à cadeia.

Em linha com seu compromisso em Economia Circular, a Braskem se uniu à Antilhas Flexíveis, empresa brasileira e reconhecida no mercado por suas inovações em embalagens, para o desenvolvimento de uma embalagem stand-up pouch monomaterial. A novidade foi apresentada durante a Feiplastic 2019, de 22 a 26 de abril, no Expo Center Norte, em São Paulo (SP).

“A transformação da Economia Linear para a Economia Circular passa por desenvolvimentos como esta embalagem, que tem todo o seu ciclo produtivo considerado de forma sustentável. Estamos muito satisfeitos em apresentar esta solução ao mercado durante a Feiplastic, demonstrando que a tecnologia é uma grande aliada na criação de produtos que favorecem a reciclagem e se mantém competitivos”, afirma Yuri Tomina, gerente de Desenvolvimento de Mercado de Polietileno da Braskem.

Embalagens monomateriais, ou seja, produzidas a partir de uma única matéria-prima, favorecem a cadeia de reciclagem plástica, pois facilitam o processo de separação dos materiais. Segundo Tomina, o compromisso da Braskem em prol da Economia Circular define iniciativas que a companhia adotou para estimular o ciclo sustentável da cadeia plástica e, entre elas, está o trabalho com parceiros na concepção de produtos que ampliem a eficiência da reciclagem e o retorno do produto à cadeia.

Fabio Sant’ana, especialista de Desenvolvimento de Mercado de Polietileno da Braskem, explica que a companhia se uniu à Antilhas Flexíveis para chegar nesta solução. “Feita totalmente à base de polietileno, este produto tem alto índice de reciclabilidade por não possuir mistura de matérias-primas. Desta forma, sua reciclagem gera uma resina pós-consumo de maior qualidade e, consequentemente, com uma gama maior de possibilidades de aplicação”, explica.

A produção de embalagens stand-up pouch – que se mantém em pé independentemente da matéria que envolve – em puro polietileno, sem laminação, foi realizada com a tecnologia EB (Electron Beam). O processo inovador de impressão externa por cura com feixe de elétrons foi patenteado com exclusividade pela Antilhas.

“O processo garante qualidade de impressão superior, com o mesmo brilho de material laminado e possibilidade de acabamentos externos com apelo sensorial. A tecnologia permite ainda benefícios adicionais com um processo que gera a redução de até 50% no consumo de energia elétrica, sem perder a qualidade de cor e brilho do material final e redução de até 95% dos compostos orgânicos voláteis, fator que reduz a emissão de gases causadores do efeito estufa”, afirma Rodrigo Massini, gerente executivo da Antilhas Flexíveis.

A embalagem stand-up pouch monomaterial já está disponível ao mercado e pode ser utilizada em aplicações nos setores de cosméticos e alimentício. Os visitantes da Feiplastic puderam conferir protótipos do material no estande da Braskem, onde também foram expostos exemplos do produto já produzido a partir da embalagem monomaterial reciclada, com identificação de matéria-prima 100% oriunda de polietileno reciclado.

“Estamos muito satisfeitos em apresentar aos clientes a solução completa, com demonstração do desenvolvimento tecnológico aplicado na solução e a qualidade do produto pós-consumo gerado a partir desta inovação”, ressalta Sant’ana.

A Antilhas atua no mercado de embalagens em papel, cartão e plástico flexível. Fundada há 30 anos, a unidade de negócios de flexíveis da Antilhas Embalagens possui o selo FSSC 22000 – Certificação de Sistema de Segurança de Alimentos. A Antilhas Flexíveis tem como destaque entre seus produtos, além do processo de impressão com a tinta Gelflex-EB®, o Stretch Hood, filme de Polietileno (PE) extrudado utilizado para a unitização de embalagens de transporte.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

Anúncios

BASF apresentou inovações e soluções sustentáveis na Feiplastic 2019

17/05/2019

Soluções da BASF para as indústrias automotiva, de embalagens, da construção, de bens de consumo, aplicações industriais, plasticultura, entre outras, fizeram parte do portfólio apresentado pela companhia no stand da Feiplastic 2019.

“A Feiplastic foi uma excelente oportunidade para apresentar nossas soluções e estreitar o relacionamento com o mercado”, considera Murilo Feltran, gerente de marketing e produto de Materiais de Performance da BASF. “Além das tecnologias inovadoras, nosso forte é a atuação em estreita colaboração com nossos clientes, entendendo suas necessidades e desenvolvendo soluções de acordo com cada necessidade”, afirma.

Materiais de desempenho

Uma das principais novidades foi a plataforma digital exclusiva para oferecer o portfólio de soluções para a indústria de calçados, como um novo canal de relacionamento com os clientes. A BASF fornece PU e TPU para produção de solas, entressolas, palmilhas e outros componentes que, segundo a empresa, permitem a fabricação de calçados de maior desempenho, conforto e durabilidade, atendendo às tendências e demandas dos consumidores. A ferramenta online, de interface amigável, está disponível no link http://www.shop.basf.com.br/calcados.

Entre os materiais com destaque na Feiplastic estão as soluções sustentáveis para o mercado de isolamento térmico, que têm como base o HFO e a água aplicados como agentes expansores de quarta geração para o mercado de refrigeração. A tecnologia é uma alternativa aos agentes de expansão utilizados convencionalmente e permite a redução nas emissões de gases de efeito estufa.

Também apresentando pegada sustentável, foi apresentado o polímero compostável e biodegradável ecovio®, obtido a partir de matérias-primas renováveis. O material tem desemepenho semelhante aos plásticos normalmente utilizados, atendendo requisitos de aparência, propriedades mecânicas e processabilidade, sofrendo degradação somente em condições de compostagem, afirma a BASF. Pode ser aplicado em filmes para agricultura, produção de copos, sacolas compostáveis certificadas e embalagens diversas, entre outras possibilidades.

A poliamida Ultramid® Deep Gloss agora está disponível também em cores. O material originalmente usado na cor black piano, está abrindo possibilidades para projetos mais versáteis de interiores de carros, com cores contrastantes e que seguem tendências de mercado. Segundo a BASF, o material possui propriedades diferenciadas, tais como resistência a riscos, à radiação UV e alta resistência química. Além disso, afirma a empresa, o alto nível de brilho reproduz estruturas com detalhes fiéis, permitindo uma mistura bem contrastante de luz e sombra, sem revestimento adicional.

Durante a feira, a BASF também promoveu a sua poliamida semicristalina que permite que a luz passe sem barreiras. Segundo a empresa, o Ultramid® Vision combina a transparência à luz com uma baixíssima dispersão, sendo a primeira poliamida semicristalina do mundo para componentes semitransparentes ou transparentes para ambientes com muitos desafios químicos. A BASF afirma que a poliamida é resistente aos raios UV, às altas temperaturas, aos riscos, a químicos e atende aos requisitos de segurança contra a propagação do fogo. A solução pode ser usada em diversas áreas de aplicação, sendo recomendada especialmente para peças de controle visual, iluminação ou design de luz.

Embalagens

A embalagem tem papel fundamental na garantia da qualidade de alimentos, desde a produção até a mesa do consumidor. As poliamidas são a melhor opção quando há a necessidade de aumentar o tempo de vida dos produtos através do aumento de propriedades mecânicas, proteção para migração de gorduras, barreira ao oxigênio e aromas. Por meio da parceria com seus clientes, a BASF buscou atender solicitações de melhoria de propriedades óticas, maior flexibilidade e menor encanoamento, sem perder as propriedades tradicionais das poliamidas. E o resultado foi, segundo a empresa, o desenvolvimento do Ultramid C37 LC, copolímero de poliamida com o menor ponto de fusão das poliamidas tradicionais encontradas no mercado – perto dos 180º.C. A BASF afirma que o material é o mais indicado para sacos encolhíveis e filmes termoformados e outras aplicações onde a estrutura a ser utilizada é assimétrica.

Aditivos para plásticos

A BASF afirma que vem buscando soluções em aditivos para plástico ecologicamente corretas, focadas em sustentabilidade e que visam evitar a degradação e estender a vida útil dos plásticos. Esses requisitos se tornaram mais rigorosos também nas aplicações automotivas e, alinhado ao aumento da durabilidade das espumas de poliol e poliuretano, o seu PUR 70 encontra um nicho de aplicação. Segundo a empresa, o aditivo diminui drasticamente a emissão de aldeídos e componentes orgânicos voláteis, é livre de amina e atende aos requisitos VDA 278 10/11.

De acordo com a empresa, o seu Tinuvin® XT 55, um aditivo estabilizador à luz, confere durabilidade, além de melhorar os processos de fabricação. Tem aplicações em monofilamento de polietileno, usados para produção de grama sintética e poliolefinas, fitas para telas de sombreamento, andaimes, geotêxteis e big bags, entre outros. O fabricante afirma que o aditivo auxilia na resistência às condições climáticas adversas, incluindo exposição prolongada à luz ultravioleta, temperatura elevada e oscilante, além de poluentes ambientais.

Já o Irgastab IS 3066L, utilizado nas aplicações em PVC, promove melhoria na produtividade e maior viabilidade econômica, além de estar em conformidade com o FDA para aplicações em contato com alimentos, assegura a BASF.

Fonte: BASF

Curta nossa página no

ExxonMobil apresenta novas soluções para reciclagem e embalagens flexíveis durante Feiplastic 2019

22/04/2019

  • Destaque para o projeto de recicalgem de redes de pesca descartadas utilizando polímero de desempenho Vistamaxx™
  • Apresentando a nova resina Exceed™XP 8784 para soluções de embalagens flexíveis
  • Apresentando soluções para embalagens flexíveis, filmes para agricultura, compostos, indústria automotiva e PVC

A ExxonMobil demonstrará durante a Feiplastic 2019 (stand L43) como seu portfólio de polímeros pode ajudar a criar novas soluções para os desafios contemporâneos. O evento está ocorrendo no Expo Center Norte, São Paulo/SP – Brasil, de 22 a 26 de Abril. Os destaques da empresa são novos produtos e aplicações que estão sendo apresentados para os mercados brasileiro e latino-americano pela primeira vez:

▪ Repensando a reciclagem com o polímero Vistamaxx™, como parte do projeto Atando Cabos para compatibilização de PE e PP – redes de pesca descartadas na costa chilena foram transformadas em produtos de qualidade.
▪ Exceed™ XP 8784 – novo grade de resina de polietileno que, segundo a empresa, oferece processabilidade aprimorada aliada a alta resistência mecânica, com propriedades de selagem para filmes multicamadas para aplicações de embalagens laminadas, filmes com barreira, sachês e embalagens para produtos congelados.

“A Feiplastic é o ambiente perfeito para apresentação de novos grades e de aplicações inovadoras para os mercados brasileiro e latino-americano, ”, afirma David Hergenrether (vice-presidente da linha de negócio de polietileno da ExxonMobil). “Queremos encontrar nossos clientes e novos potenciais da região durante a feira para discutir desafios do mercado e demostrar como, juntos, podemos criar soluções diferenciadas.”

Os clientes que forem visitar o stand da ExxonMobil na Feiplastic poderão discutir inovações e planos com os especialistas em polímeros da empresa, que poderão apresentar informações adicionais sobre soluções em diversas áreas de aplicação:

▪ Embalagens e filmes para agricultura com uso dos polímeros Exceed ™ XP, Exceed ™ e Enable ™.
▪ Novas soluções para compostos e blendas com os polímeros Vistamaxx™ e aditivos Oppera™
▪ Vedações automotivas duráveis e leves com termoplástico vulcanizável Santoprene™ (TPV’s)
▪ Piso de PVC mais flexível, fios e cabos e partes automotivas com plastificantes Jayflex™ DINP e DIDP que, segundo a empresa, promovem um balanceamento de propriedades com desempenho e permanência.

A ExxonMobil Química é uma das maiores empresas químicas do mundo e detém uma posição de liderança na produção de commodities de produtos químicos, possuindo capacidade produtiva em todas as regiões do globo para atender mercados grandes e de rápida expansão. Mais de 90% da capacidade de produção de produtos químicos da ExxonMobil está integrada com suas refinarias ou plantas de processamento de gás natural.

Fonte: Assessoria de Imprensa – ExxonMobil

Curta nossa página no

Durante Feiplastic, Milliken apresentará aditivo que amplia propriedades de barreira em embalagens

17/04/2019

Empresa afirma que o produto aumenta a proteção ao vapor d’água em até 50%, simplificando, ao mesmo tempo, estruturas para acondicionamento e, em alguns casos, facilitando a reciclagem das embalagens

Nas embalagens, os materiais que atuam como barreira reduzem as entradas e fugas de substâncias que alteram as propriedades organolépticas (cor, sabor, textura) e abreviam a vida de prateleira (shelf life) de alimentos e outros produtos acondicionados. A Milliken, empresa global de especialidades químicas, revestimentos e materiais de alto desempenho, mostrará na Feiplastic 2019 – Feira Internacional do Plástico – uma novidade nesse campo: o aditivo UltraBalance™ 1002.

Segundo a empresa, o UltraBalance™ 1002 permite aumentar ou proporcionar melhorias em termos de barreira ao vapor d’água em embalagens flexíveis de polietileno. “Os ganhos são substanciais, variando de 20% a 50%, a depender da resina e da estrutura aplicadas nas embalagens”, comenta Márcio Biaso, Senior Account Manager da Milliken. A Milliken afirma que o uso do aditivo torna possível reduzir a espessura e o peso dos filmes, e, em certos casos, até dispensar o uso da camada metalizada, obtendo-se um monomaterial flexível (somente de polietileno). Tudo isso sem prejuízo do desempenho.

A simplificação contorna os entraves habituais para a reciclagem de filmes multicamadas, assegurando às marcas usuárias uma prática mais correta em termos ambientais. “A proposta de valor de nossa tecnologia está bastante alinhada com os desafios enfrentados pelos brand owners no que diz respeito à sustentabilidade”, afirma Biaso. “Além disso”, acrescenta o profissional da Milliken, “a redução da complexidade estrutural diminui os custos das embalagens”.

Segundo a empresa, o UltraBalance™ 1002 já é utilizado com sucesso no mercado internacional, tendo estabelecido novos padrões de acondicionamento em diversos segmentos – entre eles os de cereais matinais, grãos, biscoitos, variados alimentos e produtos de limpeza em pó. De acordo com Aparecido Albarici, gerente de suporte técnico da Milliken na América Latina, o desenvolvimento de novas aplicações cresce rapidamente. “O UltraBalanceTM 1002 já é produzido no Brasil. Fornecemos toda a assistência para convertedores e proprietários de marcas, de modo a atingirmos os melhores resultados”.

A Milliken deposita grande expectativa no desempenho do UltraBalance™ 1002 no mercado brasileiro. “Cada vez mais o consumidor busca produtos que sejam sustentáveis, o que já não se limita ao conteúdo. E as embalagens são percebidas como extensões dos produtos. Por isso, nossa tecnologia tem tudo para ganhar espaço no mercado”, sentencia Biaso.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Milliken

Curta nossa página no

Terphane lança filme PET selável e de alta barreira para aplicações em embalagens com atmosfera modificada

21/03/2019

O Lidbar-e também garante a função easy open a bandejas de refeições prontas, pouches de barras proteicas, etc.

A Terphane, líder em filmes PET (poliéster) na América Latina, já está comercializando no Brasil os filmes de PET (poliéster) seláveis e de alta barreira Lidbar-e. Seguno a empresa, além de garantir aumento de vida de prateleira a alimentos, graças à atmosfera modificada (MAP), o novo filme se destaca pelo tratamento anti-fog, alta transparência e tratamento corona que melhora a adesão de tintas e adesivos.

“Este filme foi desenvolvido para atender às necessidades de fabricantes de alimentos que precisam de embalagens de alta barreira que, normalmente, utilizam atmosfera modificada para aumentar a vida de prateleira”, explica Célia Freitas, gerente de Desenvolvimento de Negócios da Terphane.

A Terphane afirma que a face selável do Lidbar-e conta ainda com um tratamento anti-fog que reduz o embaçamento em aplicações quentes ou frias; esta característica é particularmente importante para alimentos congelados ou refrigerados. Outro diferencial é o range de temperatura de selagem, sem deformação, que vai de 60 graus Centígrados até 120 graus Centígrados. O novo filme sela com PP, PEAD, PS, HIPS, APET, CPET, CPET modificado, PETG, rPET, PVC, PC, PLA ou cartão laminado com PET em bandejas, garrafas, potes ou outros tipos de embalagens.

O Lidbar-e está disponível na espessura de 31 micra e atende a todas as normas internacionais para contato com alimentos. “A espessura do filme o torna mais sustentável já que é possível reduzir consideravelmente o peso das embalagens, substituindo estruturas complexas, laminadas ou coextrudadas”, pontua Célia Freitas. A alta barreira evita ainda a variação de umidade e o filme pode ser impresso ou laminado, de acordo com o projeto da embalagem. Um aspecto particularmente importante no caso de bandejas é a alta resistência a punctura.

Desde a sua fundação em 1976, a Terphane concentra-se no desenvolvimento de tecnologias e processos de fabricação de filmes especiais de poliéster biorientado (BOPET). Sua equipe possui experiência e conhecimento em produção, revestimento e metalização de filmes. A empresa se destaca ainda por uma cadeia verticalizada que vai desde a produção da resina até a extrusão de filmes especiais. A Terphane faz parte do grupo industrial norte-americano Tredegar.

Fonte: Terphane

Curta nossa página no

Braskem lança nova resina da linha Maxio para produção de big bags

12/03/2019

A empresa firma que os clientes do segmento passaram a produzir até 30% a mais sem elevar o consumo energético

Na busca por soluções que gerem aumento da produtividade e redução de custos de clientes produtores de big bags (que são utilizados para embalar e transportar grãos, fertilizantes, minérios e produtos químicos), a Braskem desenvolveu a nova resina de polipropileno DP213A, novo grade da linha Maxio. Com sua aplicação, empresas do segmento elevaram sua produção em 30% sem aumentar o consumo de energia, afirma a Braskem.

A DP213A é uma resina com baixo índice de fluidez que contém aditivação anti-UV. A matéria-prima foi especialmente desenvolvida para atender ao elevado nível de exigência dos clientes em relação a propriedades mecânicas da fita de rafia e ainda garantir benefícios de aumento de produtividade da etapa de extrusão.

“Grande parte das inovações da Braskem partem do nosso interesse em atender às demandas de clientes e o desenvolvimento deste novo grade da linha Maxio é um bom exemplo disto. Identificamos uma concorrência acirrada no setor de ráfia, o que levava as empresas a disputar mercado com base em preços. Com a aplicação da resina que estamos lançando, eles conseguirão reduzir seus custos operacionais e os preços de seus big bags, aumentando sua capacidade produtiva e consumindo menos energia”, afirma Carolina Bulhões, líder da área de Engenharia de Aplicação da Braskem.

Caso de sucesso: Propex tem ganho de produtividade e redução de consumo energético

A Propex, indústria têxtil pioneira na fabricação de tecidos plastificados e destaque na produção de big bags, registrou um aumento de aproximadamente 20% em sua capacidade produtiva, afirma o fabricante. De acordo com o engenheiro da empresa, Patrick Camargo, buscava-se uma velocidade maior das máquinas extrusoras sem que os motores atingissem seus limites operacionais e a resina DP213A apresentada pela Braskem foi a melhor solução para isso.

“A busca contínua da Braskem por soluções que melhoram a eficiência dos clientes proporcionou um resultado ótimo para nós. Aumentamos nossa produção sem consumir mais energia, preservando nossas máquinas e mantendo a qualidade do nosso produto”, afirma o executivo.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

Dow abre inscrições do “Prêmio para Inovação em Embalagens 2019”

05/03/2019

Projetos serão avaliados por um grupo internacional de especialistas independentes, com o objetivo de reconhecer embalagens inovadoras em tecnologia e sustentabilidade, que promovam experiências mais eficazes com o cliente

A Dow abriu inscrições de “Prêmio para Inovação em Embalagens 2019”. As empresas interessadas podem se inscrever no site www.dowpackagingawards.com até 29 de março. Este é o segundo ano em que a Dow patrocina a premiação reconhecida globalmente, dando continuidade à iniciativa criada pela DuPont há mais de 30 anos.

“As conquistas revolucionárias alcançadas por toda a cadeia de valor são nossa fonte de inspiração todos os anos. É uma grande honra sermos os anfitriões de um programa que traz inovações criativas e soluções para os problemas de embalagens em todo o mundo”, afirmou Diego Donoso, presidente para o negócio de Embalagens e Plásticos de Especialidades da Dow. “Estamos ansiosos para conhecer as soluções que serão reconhecidas pelo júri como as melhores e mais brilhantes do setor”.

Seguindo a tradição do prêmio mais antigo do setor, a Dow está compondo um grupo internacional de jurados independentes. Além de incluir a comunidade acadêmica, os projetos serão avaliados por especialistas em diferentes áreas, com o objetivo de oferecer uma perspectiva global nas áreas de design, engenharia, varejo, comércio eletrônico e conversão.

Em 2018, o programa recebeu mais de 200 inscrições de empresas em mais de 30 países. Foram premiados nove finalistas na categoria Diamante (Diamond Award), oito na categoria ouro (Gold Award) e 11 na categoria prata (Silver Award), com destaque para a grande vencedora do Diamond Award – a premiação mais importante do programa. A embalagem para líquidos Aeroflex da Procter & Gamble  (foto) foi reconhecida com o prêmio máximo por utilizar uma tecnologia avançada que aumenta a eficiência de recursos e ao mesmo tempo consegue oferecer uma melhor experiência para o cliente.

As inscrições para a premiação deste ano são gratuitas e os materiais da Dow e da DuPont não precisam estar presentes nos itens inscritos. Os projetos devem estar comercialmente disponíveis há pelo menos um ano. Para mais informações, acesse o regulamento no site www.dowpackagingawards.com.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Dow

Curta nossa página no

Terphane assina acordo de distribuição de filmes para as Américas com a japonesa Toyobo

26/01/2019

José Bosco Silveira Jr., Presidente da Terphane e o Presidente da Toyobo no Brasil, Yukihiko Minamimura, no escritório da Terphane em São Paulo/Brasil

Foi anunciada no dia 23/01 que a Terphane (www.terphane.com), fabricante de filmes de poliéster biorientado BOPET, passou a ser representante dos filmes da japonesa Toyobo (www.toyobo-global.com) nas Américas. A empresa representará as linhas Ecosyar, Toughster e Olyester. “A proposta é trazer filmes com propriedades específicas e valor agregado que garantam aos brand owners embalagens diferenciadas e inovadoras”, explica José Bosco Silveira Jr., Presidente da Terphane.

E completa: “O acordo com a Toyobo marca uma nova fase para a Terphane. Entendemos que o mercado precisa de parceiros que participem de todas as etapas de desenvolvimento de novos produtos e garantam embalagens que acelerem a inovação. Isto é ainda mais importante no mercado de produtos premium. Hoje, um material de alta barreira para embalagem, com transparência, é uma demanda do consumidor final à qual as empresas de bens de consumo têm que atender. E o portfólio de filmes da Terphane/Toyobo permitirá desenvolver, com estes clientes, embalagens alinhadas aos anseios do consumidor e posicionadas em um patamar diferenciado.”

Segundo José Bosco, o consumidor atual busca uma relação transparente com marcas, empresas e produtos que passa, justamente, pelas embalagens. “Existe um gatilho emocional que é acionado na cabeça do consumidor no momento da compra e que diz: se você conseguir visualizar o conteúdo da embalagem é porque o produto é bom e a marca não tem nada a esconder.” A embalagem transparente também ajuda a construir o valor da marca e dá sustentação à sua proposta de valor. Ela tem uma relevância ainda maior em produtos/marcas premium já que uma “simples” janela pode chancelar toda a qualidade esperada pelo posicionamento do produto.

Em uma visão comercial mais abrangente, o portfólio da Toyobo também será oferecido para os clientes Terphane em todo o continente americano (América do Sul, Central e do Norte). A capilaridade do time comercial da Terphane na região foi um dos aspectos que pesou na decisão da Toyobo pela representante. “O suporte técnico, aliado ao expertise da equipe Terphane em aplicação e desenvolvimento, foi outro ponto extremamente positivo”, explica José Bosco. Isto porque nosso time está voltado para o desenvolvimento de negócios; os profissionais aliam conhecimento técnico com habilidade comercial e profundo conhecimento do mercado, com base nas tendências de consumo e inovações.

A Terphane focalizará inicialmente nos mercados de embalagens para alimentos (secos, úmidos, refeições pré-cozidas, para cozimento da embalagem, sopas, etc) e embalagens para não alimentos (medicamentos, produtos industriais, químicos, produtos de higiene pessoal e beleza, etc). A Terphane já está disponibilizando os novos materiais para teste em clientes. A linha da Toyobo completa a linha da Terphane, criando muitas possibilidades de estruturas de embalagem para variadas aplicações.

Desde a sua origem em 1976, a Terphane concentra-se no desenvolvimento de tecnologias e processos de fabricação de filmes especiais de poliéster biorientado (BOPET). Sua equipe possui experiência e conhecimento em produção, revestimento e metalização de filmes. A empresa se destaca ainda por uma cadeia verticalizada que vai desde a produção da resina até os filmes especiais. A Terphane faz parte do grupo industrial norte-americano Tredegar.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Terphane

Curta nossa página no </

Termotécnica vence prêmio internacional de embalagem WorldStar 2019

16/01/2019

A Termotécnica é uma das vencedoras do WorldStar 2019, um dos mais importantes prêmios do mercado de embalagens. Concorrendo com outras 319 embalagens, de 35 países, a conservadora “DaColheita” para cumbucas de frutas reduz o desperdício de alimentos e venceu em duas categorias: Food e Save Food. Segundo a Termotécnica, a categoria SaveFood está alinhada com a iniciativa da ONU de mesmo nome que tem o objetivo de reduzir o desperdício de alimentos.

A conservadora “DaColheita” é uma embalagem desenvolvida em EPS e 100% reciclável. A Termotécnica afirma que a solução permite alto isolamento térmico e a ampliação em até 30% da vida de prateleira das frutas, mantendo suas propriedades nutricionais. Segundo a empresa, a eficácia da conservadora tem sido comprovada na prática por produtores de uva do Vale do São Francisco, tanto para o mercado interno quanto para exportação, que já utilizam a embalagem.

Certificados por testes em laboratórios europeus, o uso da embalagem resulta em redução de perdas e desperdício de alimentos, afirma a Termotécnica, o que torna a solução adequada para acondicionar as frutas da colheita até o consumidor, reduzindo a absorção de impactos no transporte e ainda podendo ser utilizada como embalagem expositora no ponto de venda.

Save Food

A iniciativa da ONU que faz parte dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da organização, propõe reduzir pela metade, até 2030, “o desperdício de alimentos per capita mundial, nos níveis de varejo e do consumidor, e reduzir as perdas de alimentos ao longo das cadeias de produção e abastecimento, incluindo as perdas pós-colheita”. De acordo com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), um terço de toda a comida produzida no mundo é desperdiçada. Este volume seria suficiente para alimentar todas as pessoas que passam fome.

Foi pensando na cadeia produtiva e nas possibilidades de redução de perdas que a Termotécnica desenvolveu a embalagem “DaColheita”, vencedora do prêmio. Este tipo de iniciativa é pouco explorada no Brasil, o que faz da Termotécnica uma pioneira no desenvolvimento de soluções que levem em consideração a qualidade e manutenção do frescor das frutas.

O prêmio

Organizado pela World Packaging Organisation, entidade que reúne associações de embalagens de todo o mundo, o prêmio de reconhecimento dos vencedores será entregue no dia 15 de maio, em Praga, na República Tcheca.

A Termotécnica é a maior indústria transformadora de EPS da América Latina e líder no mercado brasileiro deste segmento. Produz soluções para Embalagens e Componentes, Conservação, Agronegócios, Cadeia de Frio, Movimentação de Cargas e Construção Civil. Aos 57 anos, a empresa possui matriz em Joinville (SC) e unidades de produtivas e de reciclagem em Manaus (AM), Petrolina (PE), Rio Claro (SP) e São José dos Pinhais (PR).

Fonte: Termotécnica

Curta nossa página no </

Terphane apresenta filme transparente com propriedade de altíssima barreira

20/12/2018

Segundo a empresa, o seu CBR é um excelente substituto ao EVOH, com vantagens técnicas e ambientais.

Globalmente existe uma forte tendência de demanda por filmes que oferecem altíssima barreira para embalagens plásticas flexíveis, mantendo uma boa transparência. Isto porque o consumidor exige, cada vez mais, um produto com suas propriedades mantidas inalteradas e prefere enxergar o que está comprando. Para atender a esta crescente demanda e contribuir positivamente para um posicionamento mais transparente de produtos e marcas, a Terphane, empresa líder em filmes PET (poliéster), disponibiliza o Terphane CBR, um filme de poliéster que, segundo a empresa, proporciona excelente barreira e transparência a estruturas de embalagens flexíveis.

O Terphane CBR dispensa a coextrusão com EVOH, o uso de recobrimento ou de PVOH, garante a Terphane. Ele possui tratamento Corona na face oposta à camada barreira e foi desenvolvido para proporcionar ao convertedor de embalagens uma boa estabilidade nos processos de impressão e de laminação, além de oferecer ao usuário final uma embalagem que atenda às necessidades de barreira transparente estável a gases, afirma a empresa. “Sem dúvida, o CBR é um filme que confere ao produto uma excelente apresentação em termos de embalagem”, comenta Flávia Silveira, Desenvolvimento de Negócios da Terphane.

Outros importantes atributos do filme CBR mencionados pela Terphane:

· barreira a gases, aromas e gorduras;
· propriedades mecânicas e ópticas, uniformidade de espessura, estabilidade dimensional e térmica;
· alto desempenho nos processos de conversão;
· tratamento nas duas faces, o que permite ancoragem de tintas (processos de rotogravura e flexografia), adesivos e vernizes;
· disponibilidade na espessura de 12 micra.

O Terphane CBR é aprovado pelas normas brasileiras e internacionais para o contato direto com alimentos. “Mas realmente o grande apelo é a alta barreira em um filme de apenas 12 micra, o que o torna um material ambientalmente positivo”, lembra Flávia. Segundo a especialista, por suas características o CBR é indicado para embalagens de massas frescas, queijos, nozes e castanhas, ração animal, maionese e produtos com atmosfera modificada (ATM). Outro importante diferencial mencionado pela Terphane é que, por sua alta transparência, o filme permite a produção de embalagens com janelas que criam um atrativo no ponto de venda, permitindo que o consumidor final visualize o produto, constatando sua qualidade, e possa monitorar quando ele estiver acabando.

Quando laminado a uma camada selante de PE (polietileno) ou de PP (polipropileno), os resultados de permeabilidade se completam, pois, o filme atua como barreira a oxigênio e a camada selante, como barreira à umidade.

Desde a sua fundação em 1976, a Terphane concentra-se no desenvolvimento de tecnologias e processos de fabricação de filmes especiais de poliéster biorientado (BOPET). A empresa se destaca ainda por uma cadeia verticalizada que vai desde a produção da resina até a extrusão de filmes especiais. Esta característica garante um desempenho único aos filmes Terphane e a coloca como líder de mercado na América Latina. A Terphane faz parte do grupo industrial norte-americano Tredegar.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Terphane

Curta nossa página no </

Quatro inovações brasileiras entre as vencedoras mundiais do “Prêmio para Inovação em Embalagens da Dow”

20/12/2018

Ana Paula Moreno (CBA B+G), Sergio Romeiro (Wave Intl) e Amanda Ortolani (GPA): os vencedores brasileiros

Entrega de prêmio que reconhece avanços no setor de embalagens em 2018 aconteceu no dia 12 de dezembro, tendo quatro empresas brasileiras entre os destaques mundiais

A Dow entregou no último dia 12 o “Prêmio para Inovação em Embalagens de 2018” para as empresas brasileiras que estiveram entre as ganhadoras da edição de 2018. A iniciativa celebra as maiores inovações no setor em termos de design, materiais, tecnologias e soluções para o mercado de embalagens.

Ao lado de cases globais vencedores, houve quatro da América Latina, todos eles brasileiros: Wave Seal Technology (Wave International), para a tampa Wave feita de alumínio selável; Danoninho para Levar (Danone Brasil), voltado para o lanche infantil; KitKat Celebreak Box (CBA + B + G), pela criatividade em seu design de embalagem ; e o Removedor de Manchas Qualitá (Grupo GPA), feito com um recipiente plástico com 70% de resina reciclada proveniente das próprias estações de reciclagem da empresa.

“Todos os anos recebemos centenas de projetos com soluções de grande valor, mas em 2018 as empresas se superaram. Esta é uma prova do compromisso de empresas de todo o mundo para atender às necessidades dos clientes e enfrentar os desafios globais. Estamos felizes em poder organizar um prêmio tão importante para a indústria e receber cases que inspiram e nos fazem sempre buscar o que há de mais recente em inovação. Os cases vencedores na América Latina mostram que a região está seguindo as tendências globais, trazendo soluções que atendem às necessidades de empresas e consumidores”, afirma Daniella Souza Miranda, vice-presidente Comercial da área de Plásticos da Dow na América Latina.

O grande vencedor do ano de 2018, com o Diamond Award, foi o case embalagem Air Assist da Procter & Gamble, uma inovação revolucionária em desempenho e sustentabilidade para embalagens utilizadas tanto no comércio virtual quanto varejo convencional. A tecnologia de embalagem para líquidos utiliza gás comprimido para conferir rigidez sob medida para a estruturação do filme flexível.

O 30o “Prêmio para Inovação em Embalagens de 2018 da Dow” é uma continuação do reconhecido “Prêmio DuPont para Inovação em Embalagens”, programa de premiação mais antigo do setor, julgado de forma independente, que foi lançado em 1986. Como nos anos anteriores, o corpo de jurados foi formado por especialistas em embalagens com histórico e diferentes formações acadêmicas, a fim de garantir o alcance global da premiação. Entre os itens avaliados estão o design, a engenharia e o varejo. No total, foram avaliadas mais de 200 inscrições de soluções desenvolvidas por empresas de 30 países.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Dow

Curta nossa página no </

Estudantes da UFRJ criam bioplástico para embalagem que indica quando alimento está deteriorado

04/12/2018

Alunos e ex-alunos da UFRJ idealizaram e produziram uma embalagem de plástico biodegradável que revela a qualidade do alimento, a Plasticor. O material da embalagem, em contato com o alimento, pode mudar para uma cor esverdeada ou rosada, indicando se o produto está própria para consumo ou não. Em desenvolvimento há cerca de um ano, nos laboratórios do campus de Xerém, o bioplástico dos estudantes é uma saída sustentável no cenário de grande desperdício em que se vive atualmente.

Por ano, de toda a comida produzida no planeta, 30% (ou 1,3 bilhão de toneladas) vai para o lixo, de acordo com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura. A mudança de cor da embalagem seria, portanto, uma forma de estabelecer prioridade para o consumo dos alimentos, dando preferência aos mais próximos de vencer, além de garantir a confiabilidade da ingestão daqueles cuja data de validade esteja expirada, mas que ainda podem ser consumidos de forma segura.

Segundo os desenvolvedores do produto, as vantagens vão ainda além. “O impacto ambiental também é reduzido, visto que, nas últimas décadas, a utilização de materiais plásticos é abundante na indústria alimentícia. Nossa embalagem é ecologicamente correta, já que não utiliza aditivos químicos nem demora anos para degradar”, explica João Vítor Balbino, estudante do 5º período de Biofísica e um dos sete integrantes da startup. Os alunos estimam que o tempo de degradação do Plasticor seja de seis meses, porém ainda estão sendo feitos testes para tornar essa informação mais precisa.

A ideia surgiu pensando no desperdício de alimentos perecíveis, cuja data de validade não é informada (como pães e carnes frescos, frutas e vegetais), e também na preocupaçao do uso excessivo de embalagens plásticas convencionais, que levam muito tempo para se degradar e que são muito utilizadas pela indústria alimentícia.

A equipe afirma que as embalagens Plasticor tem como principal objetivo contribuir para a fiscalização de produtos em processo de deterioração, aumentando a segurança do consumidor em caso de ingestão de produtos estragados. Além disso, a tecnologia com o biossensor contribui para a redução do desperdício de alimentos, já que evita o descarte, às vezes desnecessário, de produtos com o prazo de validade expirado.

A equipe surgiu de um evento de empreendedorismo do tipo Hackathon, realizado por alunos da UFRJ (Duque de Caxias) e pelo Sebrae, em 2017, no qual recebeu a premiação de melhor projeto de sustentabilidade na área de alimentos.

A partir da visibilidade ganha com o prêmio , a startup passou a receber consultoria do Sebrae, com o objetivo de orientá-la para registro e certificação da tecnologia nos canais competentes, como a Vigilância Sanitária.

A Plasticor é uma startup idealizada por alunos e ex-alunos da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Campus de Duque de Caxias (UFRJ/DC). Dentre os integrantes estão Ana Rafaela, de 20 anos, graduanda em Biotecnologia e moradora de Jacarepaguá; Camila França, de 21 anos, graduanda em Nanotecnologia e moradora de Duque de Caxias; Igor Tenório, de 22 anos, doutorando em Ciência e Tecnologia de Polímeros, morador de Duque de Caxias; João Vitor Lira, de 20 anos, e Lorena Ballerini, de 26 anos, ambos moradores de Nova Iguaçu e graduandos em Biofísica e Nanotecnologia, respectivamente; e Luiz Menezes, de 24 anos, graduado em Design e morador da Ilha do Governador.

Fonte: UFRJ / kickante.com.br

Curta nossa página no </

Davis-Standard adquire fabricante americano de equipamentos de termoformagem para a indústria de embalagens de alimentos

02/12/2018

A Davis-Standard, LLC anunciou que adquiriu a Thermoforming Systems LLC de Yakima, Washington (EUA). A TSL projeta, fabrica e comercializa equipamentos avançados de termoformagem para a indústria de embalagens de alimentos na América do Norte.

“A TSL é líder de mercado em tecnologia de equipamentos de termoformagem para embalagens de alto volume e estamos entusiasmados em dar as boas vindas à sua equipe dedicada que se incorpora à Davis-Standard hoje”, disse Jim Murphy, presidente e CEO da Davis-Standard. Murphy acrescentou: “Estamos entusiasmados com esta oportunidade com a TSL, à medida em que compartilhamos os valores centrais e um foco em nossos clientes, na tecnologia e na inovação de produtos. Este é um dia empolgante para ambas as organizações quando começamos nosso futuro juntos.”

James Naughton, presidente da Thermoforming Systems LLC, comentou sobre a transação. “A Davis-Standard tem uma reputação de longa data como líder global em tecnologia de extrusão e foi nosso parceiro preferido para trabalhar”, disse ele. “Estamos muito satisfeitos em nos juntarmos a uma organização que compartilha nossos princípios de negócios e, junto com a Davis-Standard, a TSL buscará aprofundar seu compromisso com nossos clientes e funcionários. A TSL continuará a operar e a atender seus clientes como ante. Estamos entusiasmados com nossas oportunidades exclusivas de produtos com a Davis-Standard. ”

Fonte: Davis Standard

Curta nossa página no </

Esko realiza evento “Inovação com 3D e Realidade Virtual para Embalagens” 3m parceria com a ABRE, no final de novembro

15/11/2018

A idéia é que os participantes tenham uma experiência real pelo mundo virtual

A Esko realizará no dia 29 de novembro, na sede da ABRE (Associação Brasileira de Embalagem – http://www.abre.org.br), um evento exclusivo para brand onwers cuja proposta é apresentar uma ferramenta de design 3D, aplicada ao desenvolvimento e à criação de embalagens. Na ocasião, os participantes também terão uma experiência de Realidade Virtual que, segundo a empresa, garantirá uma imersão completa no PDV.

“A ideia é surpreender os brand owners com esta experiência virtual e mostrar que as inovações tecnológicas estão disponíveis para garantir que a criação e o desenvolvimento de uma embalagem sejam igualmente surpreendentes e garantam o sucesso de marcas e produtos que encantarão o consumidor final. Não é mais filme de ficção. Neste evento mostraremos que é possível criar uma embalagem a partir de recursos 3D e depois experimentá-la, literalmente, no ponto de venda. Tudo é tão real que dá para medir exatamente o impacto do novo produto/nova embalagem no PDV; é possível avaliar as reações do consumidor final e o comportamento da nova embalagem”, explica Helen Biehl, Key Account Manager LATAM da Esko.

Para ilustrar a importância da tecnologia 3D no design de embalagens, Roberto Freire, Arquiteto de Soluções Pré-Vendas – Brand Onwers Americas da Esko, apresentará ainda o case da Nike. “Não é de hoje que a Esko trabalha o conceito de ‘Packaging Connected’, ou seja, nossas tecnologias e ferramentas oferecem uma possibilidade única de combinar a arte da embalagem com a informação estrutural de CAD. As diversas aplicações, únicas e exclusivas, de 3D da Esko ajudam a agilizar diferentes designs, aprovações e processos de produção”, lembra Roberto.

Segundo ele, além da visualização hiper-realista das embalagens, a combinação das soluções Esko para aumentar e agilizar a produção com as ferramentas 3D permite automatizar a produção das amostras de embalagem para usar na fase de design e nas campanhas de e-commerce e marketing. Esta aplicação acelera o processo de amostras, eliminando a necessidade de fotos caras e demoradas. Os mockups virtuais 3D também economizam tempo e dinheiro na prova, acrescenta Freire.

Hoje, o lançamento de uma embalagem no mercado pode levar cerca de 198 dias, segundo dados da Key Point Intelligence. “Mas o sonho dos brand owners é reduzir este tempo para 60 dias ou menos”, diz Helen. “Este objetivo é claro para a estratégia ‘Packaging Connected’ da Esko. Estamos comprometidos a continuar investindo para entregar cada vez mais soluções, mais fortes, dentro de nosso portfólio de hardware e software, com uma gama cada vez maior de parceiros na indústria e, mais recentemente, junto com todos os stakeholders do ecossistema de embalagem.”

A Esko afirma que o seu portfólio ajuda a gerenciar todo o processo de criação de uma embalagem, desde a produção no brand owner e no fabricante da embalagem, passando pelos designers, pré-impressão, impressores e convertedores.

  • Esko Software Platform — gerenciamento de projeto, criação de arte, design estrutural, pré-impressão, visualização 3D, automação do fluxo de trabalho, garantia de qualidade, paletização, colaboração na cadeia de suprimento e aprovação.
  • Enfocus — prova PDF e software de automação do fluxo de trabalho.
  • MediaBeacon — gerenciamento de asset digital (DAM).
  • Blue Software — gerenciamento de rótulos e artes.
  • CDI — soluções computer-to-plate para chapas flexo e letterpress.
  • Kongsberg — mesas de corte digital para amostras e produções de pequenas tiragens.
  • Serviços profissionais, treinamento e consultoria.

A Esko emprega cerca de 1.800 pessoas em todo o mundo. Com sede em Gent (Bélgica), suas vendas diretas e indiretas é feita pelo contato diário com os clientes globalmente. A Esko é uma empresa pertencente à Danaher (www.danaher.com)

Serviço evento Esko/ABRE:

Data: 29 de novembro
Horário: 9h00 às 12h00
Local:ABRE (Associação Brasileira de Embalagem) – Rua Oscar Freire, 379 – São Paulo

Fonte: Assessoria de Imprensa – Esko

Curta nossa página no

Almarai instala duas linhas de PET completas da Sidel para atender ao aumento da demanda por sucos na Arábia Saudita

12/11/2018

A Almarai, produtora líder do mercado de bebidas lácteas e sucos no Oriente Médio, entrou em contato com o Sidel Group para ampliar sua capacidade de produção de suco de laranja distribuído através da cadeia de frio. As demandas da empresa priorizavam alta velocidade, confiabilidade da linha, bem como garantia de uma produção de alta qualidade.

Desde a fundação da empresa em 1977, o crescimento da Almarai se deve a investimentos estratégicos que a transformaram na maior produtora e distribuidora de alimentos e bebidas do Oriente Médio, com uma capitalização de mercado superior a 12,5 bilhões de dólares. A estrutura de produção, marketing e distribuição da Almarai permite distribuir diariamente produtos para mais de 110.000 pontos de venda situados nos seis países do Conselho de Cooperação do Golfo (CCG) , além de Egito e Jordânia.

Sucos disparam na preferência do consumidor

Quando a Almarai consultou a Sidel, precisava aumentar a capacidade de produção do formato de dose individual (200 ml) dos sucos de laranja envasados em PET e distribuídos através da cadeia de frio (refrigerados). A demanda era consequência direta da preferência manifestada de maneira expressiva pelos consumidores. Uma parte da linha de produtos oferecia vinte opções de sabores, refletindo as tendências mais marcantes do mercado de bebidas da Arábia Saudita. Segundo estudos, a busca de fórmulas mais saudáveis e naturais deverá influenciar consideravelmente as vendas de suco.

A Almarai decidiu instalar duas novas linhas PET completas da Sidel, cada uma delas com capacidade para produzir 54.000 garrafas por hora (gph), na planta central de processamento situada na cidade de Al Kharj.

Soluções de embalagem para maior eficiência

Como a Sidel é tem mais de 35 anos de experiência no setor de envase PET, reunia as qualidades para prestar apoio à Almarai na busca de soluções de fabricação e processamento. As duas novas linhas PET completas instaladas na unidade de produção de Al Kharj – as primeiras encomendadas pela Almarai junto à Sidel – empregam os equipamentos e recursos dos Sistemas de Processamento da Tetra Pak (TPPS, na sigla em inglês). O equipamento de processamento TPPS captura o sabor natural da bebida e garante que seu consumo é seguro, afirma a Sidel.

Anurag Sharma, gerente de vendas da Sidel na Arábia Saudita, explica: “Nosso desafio era encontrar uma solução para garantir maior eficiência e assim fortalecer a rentabilidade e otimizar o Custo Total de Propriedade (TCO, na sigla em inglês). Tudo isso sem abrir mão da alta qualidade dos produtos, que é essencial para a Almarai, tendo em vista o excelente desempenho das vendas de seu suco de laranja. Para alcançar esses resultados com as duas linhas completas, a Almarai optou pela Sidel Combi. Integrando os processos de sopro, enchimento e fechamento em um único sistema, a Combi reduz os custos operacionais e ocupa um espaço até 30% menor que os equipamentos individuais convencionais. Como a solução traz menos máquinas, oferece níveis de eficiência até 4% superiores aos das máquinas independentes, além de consumir menos energia e proporcionar troca de formato mais rápida. Em consequência, os custos operacionais são até 12% menores, economizando mão de obra, matérias primas e peças de reposição.”

As duas Combis instaladas na unidade de Al Kharj são equipadas com uma enchedora SF100 da Sidel, que, segundo a empresa, garante ótima operabilidade e alta produtividade. A Sidel afirma que a válvula de “dupla velocidade” permite obter um desempenho homogêneo e produtos de qualidade, especialmente na fabricação de bebidas com polpa. Além disso, tanto os medidores de vazão magnéticos como as válvulas de enchimento são equipados com êmbolos para garantir precisão, dando maior eficiência ao envase e à limpeza, sem esquecer que o sistema previne entupimentos e facilita a remoção dos resíduos de polpa, garante o fabricante das máquinas. Para assegurar uma proteção ainda maior do produto e facilitar as operações, o compartimento impermeável com filtro HEPA garante higiene, enquanto a limpeza “Cleaning In Place” (CIP) dispensa a intervenção de operadores, graças às garrafas falsas automáticas, complementa a Sidel.

A Combi é completada pela rotuladora RollQUATTRO Evo da Sidel. Utilizando principalmente a tecnologia Roll-Fed envolvente para aplicar rótulos de papel ou plástico com cola quente, a rotuladora proporciona a flexibilidade para atender às necessidades da Almarai em termos de processamento de frascos leves e rótulos finos em altíssima velocidade.

Sistema de final de linha para maior flexibilidade e melhor qualidade do pacote

Como parte das soluções completas disponibilizadas pela Sidel, a Almarai decidiu aplicar as soluções da Gebo Cermex para otimizar o desempenho do final de linha. Foram instalados dois sistemas de empacotamento com filme termoencolhível para controlar três configurações de pacotes: 6×4, 2×3 e 2×3 garrafas em clusters (agrupamentos). Para dar ainda mais flexibilidade em velocidades altíssimas (67.500 gph em sobrevelocidade), uma das empacotadoras de filme termoencolhível processa garrafas retangulares individuais em fluxo massivo, posicionando-as em bandejas e aplicando filme, enquanto a outra opera tanto com garrafas individuais como packs de garrafas agrupadas por meio de pinos de seleção especiais com rolos que identificam os agrupamentos conforme o agregado ou lote de produtos. Para garantir um resultado homogêneo e confiável para a produção de pacotes da mais alta qualidade – verdadeiro desafio devido ao diâmetro reduzido da garrafa –, a máquina foi equipada com uma câmera de inspeção 3D que detecta frascos faltantes na bandeja antes da aplicação do filme termoencolhível. Além disso, a mesa removível de injeção da empacotadora de filme termoencolhível facilita a manutenção e dá estabilidade ao manuseio do filme.

Para garantir maior economia de energia e redução do TCO, os sistemas de empacotamento com filme termoencolhível são combinados com duas paletizadoras EvoFlex® da Gebo Cermex. O sistema de paletização Evoflex tem alimentação de nível baixo capaz de operar com até 12 camadas por minuto e, segundo o fabricante, oferece vantagens significativas em termos de ergonomia, consumo de energia e segurança. A solução é equipada com o AxoSmart, sistema de preparação de camadas criado pela Gebo Cermex para atender às demandas de embalagens mais ecológicas (garrafas mais leves e menos embalagens secundárias) e portfólio de produtos mais variado.

Inteligência operacional

As duas linhas PET completas instaladas na fábrica de Al Kharj são equipadas com o EIT® (ferramenta de melhoria da eficiência) do Sidel Group, sistema de aquisição de dados e inteligência de fabricação. Segundo a empresa, a sua solução registra dados brutos de produção 24h por dia e 7 dias por semana, calcula um grande número de indicadores de desempenho (KPIs), analisa problemas de produção, detecta fontes de perda de eficiência e efetua análises de causa raiz. Atualmente instalado em mais de 70 países, o sistema foi criado para diminuir as paradas não planejadas, reduzir desperdícios e custos, além de aumentar o rendimento da fábrica, pois permite que funcionários de todos os níveis hierárquicos da empresa acessem dados relevantes e acionáveis sobre questões de produção em tempo real. A versão do EIT da Almarai apresenta uma funcionalidade adicional: o módulo ECO, que monitora e mede o consumo de energia, água e outros serviços essenciais no nível do equipamento e da linha. Segundo a Sidel, além de fornecer o custo da energia por unidade produzida, o sistema estabelece correlações entre as tendências de consumo (incluindo energia, água, vapor ou ar comprimido) e ocorrências na linha ou fases de produção a fim de melhorar o desempenho de maneira duradoura.

As duas linhas começaram a operar no último trimestre de 2017, tendo disponibilizado produtos para comercialização a partir desse mesmo período.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Sidel

Curta nossa página no

Sidel Group adquire empresa italiana PET Engineering e diversifica portfólio de soluções de embalagem

19/10/2018

Em 11 de outubro, o Sidel Group concluiu a aquisição da PET Engineering Srl, ampliando o portfólio de soluções de embalagem do grupo. “Como a embalagem vem ocupando um espaço cada vez mais importante em qualquer mix de marketing, estamos certos de que a complementaridade das competências da Sidel e da PET Engineering em design, qualificação e processo de sopro de embalagens proporcionará mais oportunidades de negócios para o Sidel Group, além de oferecer uma gama mais variada de parceiros para materializar todas as exigências de criatividade formuladas pelos clientes”, explica Pavel Shevchuk, vice-presidente executivo de Serviços do Sidel Group.

Fundada em 1999 e situada em San Vendemiano, na Itália (foto), a PET Engineering conta com 40 funcionários e fornece uma gama ampla de soluções em embalagem para clientes na indústria de alimentos e bebidas. A empresa ganhou renome graças à criatividade dos designs de suas embalagens e dispõe de conhecimento e expertise do processo de sopro, além de desfrutar da fidelidade de uma clientela global. Sua abordagem integra design, engenharia e industrialização. Além disso, a capacidade de criar um equilíbrio delicado entre viabilidade técnica e criatividade valeu à PET Engineering prêmios prestigiosos na área de embalagem, dentre os quais, o WorldStar Award, na categoria Bebidas, conquistado no ano passado, e o A’ Design Award de ouro na categoria Design de Embalagem, em 2018.

Dois players para oferecer mais soluções

“A PET Engineering está perfeitamente posicionada para ajudar a Sidel a ampliar sua oferta de embalagens, especialmente no que se refere ao design de frascos para água, refrescos, bebidas lácteas e cerveja”, diz Moreno Barel, CEO da PET Engineering. “Com essa aquisição, também diversificamos nosso portfólio de serviços de embalagem a fim de atender melhor às necessidades dos clientes”, completa Pavel. “O design de embalagem tem um impacto determinante na eficiência de toda a cadeia de suprimentos, por isso é um fator decisivo para podermos honrar o compromisso de Performance through Understanding da marca e implementar a estratégia para alcançar esse objetivo. Consideramos que a aquisição representa mais solidez para o Sidel Group.”

O Sidel Group é formado pela união da Sidel e a Gebo Cermex, líderes no fornecimento de equipamentos e serviços de acondicionamento de líquidos, alimentos, produtos para casa e cuidado pessoal em PET, lata, vidro e outros materiais. O grupo conta com mais de 37 mil máquinas instaladas em mais de 190 paísese mais de 5 mil funcionários ao redor do mundo.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Sidel; Foto: PET Engineering

Curta nossa página no

Terphane lança versão VMAT de filme de poliéster com aspecto mais fosco e toque aveludado

19/10/2018

Novo filme é especialmente indicado para a produção de embalagens de alimentos.

Atenta à necessidade dos proprietários de marcas de destacarem seus produtos e marcas no ponto de venda, a Terphane, empresa fabricante de filmes PET (poliéster) especiais, lançou a versão VMAT em sua linha de filmes mate (foscos). Como principais atributos, o novo filme é bem mais fosco e tem um toque aveludado, afirma a empresa. Como explica Marcos Vieira, Diretor de Pesquisa & Desenvolvimento Global Terphane, “até então os filmes mate tinham, no mínimo, 50 unidades de brilho. No VMAT, conseguimos atingir um índice praticamente inédito no mercado de PET, com 10 unidades de brilho”. Na prática, isto significa que o filme está muito próximo do fosco total, ou seja, do brilho zero.

Por estas características, o novo filme VMAT é indicado para embalagens de diversas categorias de produtos, embora o foco inicial da Terphane seja a indústria de alimentos. “O fato de não ter brilho garante à embalagem um enorme diferencial no ponto de venda”, reforça Vieira. Isto porque a leitura da embalagem melhora muito, especialmente num ambiente como o do supermercado, cuja luz normalmente gera reflexos; no caso do filme fosco, a luz não é refletida e a leitura e os grafismos ganham destaque aos olhos do consumidor.

“Para completar, ao pegar a embalagem o consumidor sente um toque aveludado, outro importante diferencial. Sem contar que, apesar de fosco, o VMAT é extremamente transparente. A face fosca é a externa e a face interna, que recebe a impressão, é brilhante e de altíssima transparência, garantindo grande destaque para a embalagem final”, explica Marcos Vieira.

O novo filme VMAT da Terphane, que faz parte da família MATE composta por três outros filmes, já está disponível em todo o mundo na espessura de 13 micra. Outras espessuras, num interalo de 5 a 75 micra, podem ser desenvolvidas de acordo com a necessidade do cliente. “Entendemos que o VMAT também tem um forte apelo sustentável por garantir um alto rendimento e por seu baixo peso”, completa o Diretor. Clientes no Brasil, na área de alimentos, já estão testando o novo VMAT da Terphane.

Desde a sua fundação em 1976, a Terphane concentra-se no desenvolvimento de tecnologias e processos de fabricação de filmes especiais de poliéster biorientado (BOPET). Sua equipe possui experiência e conhecimento em produção, revestimento e metalização de filmes. A empresa possui uma cadeia verticalizada que vai desde a produção da resina até os filmes especiais, sendo uma das líderes de mercado na América Latina e um importante player global. A Terphane faz parte do grupo industrial norte-americano Tredegar Corporation.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Terphane

Curta nossa página no

Tampa de novo perfume da Eudora é destaque da Dow na Luxe Pack 2018

19/10/2018

O projeto brasileiro liderado pelo grupo O Boticário no lançamento do novo eau de parfum “La Victorie”, da Eudora, foi um dos destaques da Dow durante a Luxe Pack 2018, feira que recebe especialistas em embalagens para produtos de luxo, em Mônaco. A tampa, desenvolvida pela Pochet do Brasil, trouxe os atributos de design que o fabricante esperava graças à escolha da resina ionômero Surlyn®. Segundo a Dow, o material apresenta transparência cristalina e brilho distintivo, combinados com sua capacidade de reproduzir todas as formas com grandes possibilidades de efeitos decorativos.

O maior desafio técnico da Pochet foi produzir a peça sem que os flocos dourados se quebrassem e comprometessem a transparência esperada. As partículas foram misturadas ao Surlyn® antes do processamento, e, aliadas à técnica de sobreinjeção, ganharam o aspecto de estarem flutuando no interior de uma esfera maciça e transparente, remetendo ao imaginário de sonhos femininos.

Durante a Luxe Pack, o projeto foi apresentado junto com outros destaques do mercado mundial produzidos com Surlyn®, tais como perfumes como o Goldea (Bvlgari) e o Amo Ferragamo. Esse último projeto, de grande complexidade, foi confiado à empresa italiana G. Candiani Srl, que também optou pelo Surlyn® por ser, segundo Carlo Candiani, “o único material que poderia atender às especificações técnicas e estéticas deste projeto”. A tampa do perfume em forma de coroa é sobremoldada e luminosa e se harmoniza ao frasco, com um design de pequenas facetas interligadas em forma de prisma.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Dow

Curta nossa página no

Embalagens do Café Favorito serão produzidas com Polietileno Verde da Braskem

05/10/2018

A Braskem será fornecedora de Plástico Verde para a tradicional marca carioca Café Favorito. A resina será aplicada nas embalagens para café almofada de 500g.

“Anualmente, produzimos mais de um milhão de toneladas de café, vendido principalmente nas regiões dos Lagos e Serrana e no sul do estado do Rio de Janeiro. O uso do Plástico Verde em nossas embalagens reforça nosso esforço na busca de uma atuação sustentável”, explica Adriana de Oliveira, diretora comercial do Café Favorito.

Atualmente, mais de 150 marcas mundo afora já adotaram o Plástico Verde em embalagens para os mais diversos segmentos, como alimentício, higiene pessoal e bens duráveis. Com as mesmas propriedades e desempenho do polietileno de origem fóssil, a resina renovável pode ser utilizada nas mesmas cadeias produtivas do plástico e da reciclagem convencionais.

A embalagem do Café Favorito utilizará o selo I’m greenTM para que o consumidor possa reconhecer a aplicação do Plástico Verde em sua composição. “Para conquistar o diferencial do uso do selo, o produto precisa conter, ao mesmo, 51% de material renovável. A avaliação é feita por meio de um teste de verificação de carbono 14”, explica Gustavo Sergi, diretor de Químicos Renováveis da Braskem.

A Braskem produz polietileno de origem renovável desde 2010, no Polo Petroquímico de Triunfo (RS). Com capacidade de produção de 200 mil toneladas por ano, esta é a maior unidade industrial de eteno derivado do etanol do planeta.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

4º Fórum Milliken reúne profissionais da cadeia do plástico para discutir inovação e casos de sucesso tecnológico

05/10/2018

Evento apresentou ferramentas de inovação que podem ser usadas dentro das próprias empresas, além de cases de embalagens, tampas e filmes plásticos

O 4º Fórum Milliken, com foco em soluções para a indústria do plástico, reuniu mais de 100 profissionais, entre consumidores, convertedores, proprietários de marcas e fabricantes de resina para promover debates sobre inovação e colaboração dentro do setor de embalagens de polietileno e polipropileno. “Essa integração gera conhecimento, parcerias e soluções dentro das nossas áreas de atuação. Juntamos o que temos a oferecer com as necessidades de vocês”, anunciou Cristina Neri, diretora regional para a América Latina da companhia.

Denilson Shikako, CEO da Fábrica de Criatividade, foi o palestrante convidado para apresentar as ferramentas de inovação disponíveis para se trabalhar dentro de cada empresa, tais como Design Thinking, Inexistente, Agrupar, Open Innovation, entre outras. “Há padrões e processos que podem ser implementados para a geração de inovação. Apenas 15% das patentes do mundo vêm de laboratórios de inovação; todo o resto, de profissionais comuns”, destacou.

Vários executivos da Milliken apresentaram casos de sucesso com tecnologias inovadoras em embalagens, tampas e filmes plásticos, oferecendo também projetos personalizados aos participantes. Henrique Noguchi, gerente da linha Keyplast América Latina de pigmentos, corantes e efeitos especiais, abordou as tendências para embalagens injetadas, considerando a demanda por sustentabilidade e perfil dos consumidores de acordo com a pirâmide etária. “Dessa forma, repriorizamos processos e modificamos algumas estruturas, pois cada vez mais as embalagens são diferenciais para as empresas”.

Rodrigo Silva, gerente de contas sênior, falou sobre as embalagens plásticas no segmento de utilidades domésticas que usam o Millad NX8000, o qual, segundo a Milliken, traz máxima transparência e confere ao polipropileno uma aparência mais “limpa” quando comparada aos clarificantes tradicionais. Devido à maior janela de processo obtida pelo uso do plástico com esta solução, a transparência da peça é pouco afetada por variações de processo. Há também benefícios na redução no consumo de energia e potencial redução de ciclo devido à possibilidade de processamento a temperaturas mais baixas, garante a empresa.

Já o gerente técnico Edmar Nogueira deu enfoque às tampas, que têm um equilíbrio químico complexo onde a pigmentação pode afetar a cristalização e a dimensão das peças, o que pode causar vazamentos ou dificuldades de abertura, entre outros problemas. “Nossas soluções neutralizam esses efeitos e é importante lembrar que, se a tampa falhar, a embalagem, o produto, a marca e a fabricante serão comprometidos aos olhos dos consumidores finais”, ressaltou.

As embalagens plásticas termoformadas de alta transparência são outra especialidade da Milliken. Para o segmento, a empresa fornece o NX UltraClear, que atende à demanda por sustentabilidade, alimentação saudável e refeição pronta, além da conveniência de poder ser levado ao microondas. Márcio Biaso, gerente de contas sênior, apresentou dois casos de sucesso, incluindo o de uma das redes de fast food mais famosas do mundo e de uma das maiores cafeterias. O executivo também citou a conclusão observada, através do uso de óculos especiais, de que os consumidores olham muito mais para embalagens transparentes.

Já Aparecido Albarici, gerente técnico, falou sobre os filmes flexíveis de polietileno de alto desempenho e a importância da barreira a vapor de água para manter os alimentos frescos por mais tempo. “Novamente, o fator sustentabilidade está incluído na nossa linha de produção. Além de aumentarmos de 30% a 43% a barreira a vapor, conseguimos reduzir a opacidade e aumentar o brilho dos produtos produzidos com nossos agentes químicos”, concluiu, antes de convidar a todos para apresentar projetos de interesse para serem testados e prototipados no laboratório da Milliken.

A Milliken foi fundada em 1865. A empresa emprega mais de 100 PhDs e acumula mais de 2.200 patentes nos EUA e mais de 5 mil patentes no mundo todo, desde sua fundação.

Fonte: Milliken

Curta nossa página no

SIG ganha Prêmio Alemão de Embalagem pela Signature Pack

04/10/2018

A Signature Pack, embalagem asséptica cartonada da SIG, fabricada com materiais renováveis de origem vegetal, recebeu o “Prêmio Alemão de Embalagem” na categoria Sustentabilidade.

Este ano, o Prêmio recebeu 226 inscrições de 10 países; a premiação aconteceu durante a FachPack, em Nuremberg. O Prêmio Alemão de Embalagem é uma competição internacional, multi-setorial e multi-materiais. Anualmente, o Instituto Alemão de Embalagem (Deutsches Verpackungsinstitut – dvi) premia projetos de embalagem inovadores e criativos. O Instituto tem todos os elos da cadeia de valor do setor de embalagem como seus associados.

Como sentenciou Bettina Horenburg, membro do Board do Instituto e responsável pelo Prêmio Alemão de Embalagem: “A embalagem é um ponto chave na infraestrutura. E é por isso que ela tem uma atenção especial do público. As crescentes demandas nas áreas de sustentabilidade, eficiência e conveniência só podem ser atingidas pela inovação contínua”.

Embalagem com valor agregado

Segundo a SIG, a sua embalagem Signature Pack agrega valor à indústria e, ao mesmo tempo, atende às expectativas dos consumidores que dão cada vez mais importância a embalagens amigas do meio ambiente e sustentáveis. Os polímeros usados na laminação do material cartonado e também na fabricação da tampa da embalagem vem de fontes renováveis de madeira na Europa e são certificadas por sistemas de sertificação reconhecidos e aprovados (ISCC PLUS e TÜV SÜD CMS71), via um sistema de balanço de massa. Isto significa que, para os polímeros usados na Signature Pack, uma quantidade equivalente de biomateriais é usada como matéria-prima na fabricação dos polímeros. O óleo alto (Tall oil) foi selecionado como matéria-prima pois, como um subproduto da produção de papel, ele é considerado como um resíduo, ao invés de ser uma cultura agrícola que necessita de terra e recursos para crescer.

O veredito do júri foi: “Signature Pack estabelece um marco de sustentabilidade. A embalagem se caracteriza pelo uso de matérias-primas renováveis, pela conservação dos recursos fósseis e pela redução das emissões de CO2 em comparação às embalagens convencionais”.

Nora Wigand, Gerente de Marketing D-A-CH e Udo Felten, Gerente de Produto Relacionado a Sustentabilidade Ambiental Global & Assuntos da SIG, receberam o prêmio em nome da SIG durante a cerimônia em Nuremberg. “Estamos muito satisfeitos pelo fato de que, após o Prêmio de Inovação Mundial em Bebida, a Signature Pack também tenha recebido o Prêmio Alemão de Embalagem. O compromisso com produtos amigos do meio ambiente e soluções de embalagem sustentáveis é um dos pontos mais relevantes para a indústria e para os consumidores, nacional e internacionalmente. Estamos orgulhosos de que a Signature Pack seja vista e apreciada como um marco no setor de embalagens assépticas. Ela leva à substituição do plástico convencional, de origem fóssil, por materiais de base vegetal”.

A SIG é líder no fornecimento de sistemas e soluções para embalagem asséptica. Fundada em 1853, a SIG está sediada em Neuhausen, Suíça, possuindo 5.000 colaboradores em todo o mundo permite para atender clientes em 65 países. Em 2017, a SIG produziu 33,6 bilhões de embalagens cartonadas e faturou €1,66 bilhão.

Fonte: SIG

Curta nossa página no

Solução contra o desperdício de alimentos leva DaColheita à final do Prêmio ABRE de Embalagem

26/09/2018

Contribuir para a redução do desperdício de alimentos em toda a cadeia logística, do produtor ao consumidor final. Essa é a proposta da Termotécnica ao desenvolver soluções para o agronegócio, por meio de sua linha de conservadoras DaColheita para frutas, legumes e verduras (FLVs) produzidas em EPS (isopor®). Um dos lançamentos da linha, a Conservadora para Cumbucas Vazada, que teve patente concedida para a empresa, é finalista do Prêmio ABRE 2018, da Associação Brasileira de Embalagem, na categoria Especial Save Food.

Segundo a Termotécnica, a Conservadora para Cumbucas Vazada tem como um de seus diferenciais a conservação térmica, que proporciona a manutenção da temperatura, da umidade e da higiene. Desta maneira, há ampliação no tempo de vida e na qualidade, além da preservação de boa parte dos nutrientes e do peso dos alimentos, afirma a empresa. É uma embalagem versátil que tem seu design projetado para atuar como embalagem de transporte e expositora, sendo também 100% reciclável. Por ser leve, há também a redução do consumo de combustível e do custo com o frete, garante o fabricante.

Albano Schmidt, presidente da Termotécnica, destaca que a empresa integra o Save Food, uma iniciativa da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) e, em conformidade com as ações deste grupo, há uma constantemente busca por soluções para a redução do desperdício de alimentos. Ele conta que, para isso, dispõe de uma equipe dedicada de engenheiros e especialistas de mercado. “Precisamos unir forças para reduzir o volume absurdo de alimentos que são desperdiçados em todo o mundo”, detalha.

Diferenciais do EPS

Em relação ao papelão, há uma série de benefícios quando o produtor utiliza o EPS. O resultado mais impactante é o aumento da vida de prateleira. Segundo a Termotécnica, ao se conservar as frutas em EPS, a vida de prateleira é ampliada em 45 dias nas câmaras e 20% nas gôndolas, proporcionando mais 40% de vitamina C. A perda da água da fruta é 50% menor. Além disso, testes indicam que há a redução da perda de peso da fruta após simulação de vibração, que ficou pela metade.

A tecnologia do EPS oferece alto grau de isolamento térmico e absorção de impactos. Seu design permite melhor conservação e proteção das frutas.

Mais uma finalista

Além da Conservadora para Cumbucas de Frutas Vazada, a Termotécnica também é finalista no Prêmio ABRE 2018 com a conservadora modular para maçãs, na categoria Design Estrutural e Funcionalidade. A cerimonia de premiação acontecerá no próximo dia 27, em São Paulo (SP).

A Termotécnica é a maior indústria transformadora de EPS da América Latina e líder no mercado brasileiro deste segmento. Produz soluções para Embalagens e Componentes, Conservação, Agronegócios, Cadeia de Frio, Movimentação de Cargas e Construção Civil.  Com matriz em Joinville (SC), possui unidades de produtivas e de reciclagem em Manaus (AM), Petrolina (PE), Rio Claro (SP) e São José dos Pinhais (PR).

Fonte: Assessoria de Imprensa – Termotécnica

Curta nossa página no

Termotécnica participa de feira na Espanha para promover soluções em EPS para acondicionamento de frutas

21/09/2018

Brasil deve exportar U$ 920 milhões em 2018 e empresa catarinense está explorando as oportunidades

Alimentar-se de forma saudável, ingerindo cada vez mais produtos naturais é uma tendência que vem se fortalecendo em todo o mundo. Fornecedores brasileiros de frutas e hortaliças, além dos elos desta cadeia de abastecimento, têm aí uma oportunidade de crescimento.

O Brasil se apresenta como um grande fornecedor, graças à diversidade de solo e clima. A Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas) divulgou que em 2018 as exportações brasileiras de frutas devem somar US$ 920 milhões e, em 2019, este número deve crescer para US$ 1 bilhão. É um mercado expressivo, mas que exige a entrega de produtos de alta qualidade, em perfeitas condições de transporte, armazenamento e – de preferência – produzidos de forma ética e sustentável.

Produtores brasileiros exportam seus produtos na conservadora DaColheita

Atenta a essas oportunidades, a Termotécnica contratou especialistas para conhecer o mercado e otimizar seus produtos para atender às demandas do mercado internacional. A empresa fortalece sua linha de agronegócio com a solução DaColheita, uma conservadora que exerce papel fundamental ao acondicionar e transportar frutas, verduras e legumes (FLVs). Segundo a empresa, por ser produzida em EPS (isopor®), ela amplia o shelf life, proporciona menor perda de peso pela desidratação e mantém o teor vitamínico das FLVs por mais tempo – benefícios que contribuem para exportação.

No primeiro semestre de 2018, a Termotécnica participou como expositora na Fruit Logística, na Alemanha, maior feira mundial no setor hortifrutícola. Em outubro, entre os dias 23 e 25, apresentará sua linha de agronegócio junto ao exportador brasileiro na Fruit Attraction, em Madrid, na Espanha. “Nosso objetivo na Fruit Attraction é destacar para o importador os benefícios da linha DaColheita. Estaremos junto do produtor brasileiro e, desta maneira, apresentaremos os diferenciais de transportar para o país destino as FLVs acondicionadas em EPS”, reforça Albano Schmidt, presidente da Termotécnica.

Conservadoras e Pallets

As conservadoras DaColheita contam com modelos específicos que acomodam diferentes tipos de culturas, tais como uvas, figos, mangas, frutas de caroço, mamão, entre outros. Integradas à base de movimentação logística Upally, também fabricada em EPS pela empresa, as conservadoras DaColheita possibilitam a redução de aproximadamente 30% do custo de frete aéreo, diferencial que agrega valor aos produtos exportados, afirma a Termotécnica. Nivaldo Fernandes de Oliveira, diretor Superintendente da empresa, enaltece o fato de que a conservação térmica, característica do EPS, faz com que as embalagens DaColheita mantenham as FLVs com ótima qualidade e reduzam de forma significativa o desperdício de alimentos.

Save Food Iniciative

Com o objetivo de contribuir com o desenvolvimento de produtos e debater alternativas para reduzir o desperdício e as perdas de alimentos em toda a cadeia logística, do produtor ao consumidor final, a Termotécnica faz parte do Save Food, uma iniciativa da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).

“O Brasil e o mundo desperdiçam uma quantidade absurda de alimentos, quase 1/3 do que é produzido. Precisamos criar consciência e unir forças para reduzir este número.”, argumenta Albano Schmidt, presidente da Termotécnica. Ele acrescenta que constantemente a empresa realiza uma série de pesquisas para o desenvolvimento de conservadores eficazes que possam garantir a redução do desperdício de alimentos em todas as etapas da cadeia logística, desde o produtor até a mesa do consumidor final.

A FAO atua como um fórum neutro e conta com a participação de 191 países. A Organização trabalha no combate à fome e à pobreza, promove o desenvolvimento agrícola, a melhoria da nutrição, a busca da segurança alimentar e o acesso de todas as pessoas aos alimentos necessários para uma vida saudável.

Isopor® é 100% Reciclável

O EPS, popularmente conhecido como isopor®, é um plástico 100% reciclável que tem em sua composição 98% de ar. Em 2007, a Termotécnica iniciou o Programa Reciclar EPS, que, segundo a empresa, já deu um destino correto a mais de 40 mil toneladas de EPS. Representativo, esse número equivale a 1/3 de todo o EPS reciclado no Brasil neste período.

O Programa gera cerca de 100 empregos diretos, conta com mais de 1,2 mil Pontos de Coleta e 300 cooperativas de reciclagem parceiras, o que impacta diretamente mais de 5 mil famílias. Após reciclado, o EPS volta para o mercado e é utilizado para a fabricação de itens como: régua escolar, solas de sapato, rodapés, molduras, entre outros.

Onde reciclar o EPS

A Termotécnica disponibiliza o site http://www.reciclareps.copm.br para que empresas e comunidades possam localizar o ponto mais próximo de recebimento de EPS para reciclagem. Para fortalecer o conceito da reciclabilidade do EPS, a Termotécnica é integrante da Global Packaging Alliance, parceria que reúne os principais fabricantes de EPS do mundo para troca de tecnologias e soluções em reciclagem. São mais de 30 países – como Alemanha, Reino Unido, Espanha, Holanda, Portugal e França – que participam deste Acordo Internacional para Reciclagem.

A Termotécnica é a maior indústria transformadora de EPS da América Latina e líder no mercado brasileiro deste segmento. Produz soluções para Embalagens e Componentes, Agronegócio, Conservação, Cadeia de Frio, Construção Civil e Movimentação de Cargas. Com matriz em Joinville (SC), possui unidades produtivas e de reciclagem em Manaus (AM), Petrolina (PE), Rio Claro (SP) e São José dos Pinhais (PR).

Fonte: Assessoria de Imprensa – Termotécnica

Procter & Gamble vence 30ª edição do Prêmio para Inovação em Embalagens de 2018 da Dow

18/09/2018

Os premiados representam as melhores inovações em embalagens em termos de avanço tecnológico, sustentabilidade e experiência para os usuários.

A Dow acaba de anunciar os vencedores do 30o Prêmio para Inovação em Embalagens de 2018, que reconhece grandes avanços no setor de embalagens em termos de design, materiais, tecnologias e processos de soluções inovadoras.

A premiação mais importante, o Diamond Award, foi concedida para a embalagem Air Assist da Procter & Gamble (foto), que trouxe inovação em desempenho e sustentabilidade para embalagens utilizadas tanto no comércio virtual quanto varejo convencional. Segundo a Dow, a tecnologia de embalagem para líquidos utiliza gás comprimido para conferir rigidez sob medida para a estruturação do filme flexível. Ao utilizar uma válvula unidirecional exclusiva, a nova embalagem garante uma distribuição mais limpa, dosagem mais controlada e facilidade de uso – o usuário consegue manuseá-la utilizando apenas uma mão –, ao mesmo tempo em que mantém a resistência necessária para que o produto, quando adquirido em lojas virtuais, possa ser transportado sem a necessidade de proteção adicional. Além disso, a Air Assist utiliza 50% menos plástico do que uma garrafa rígida tradicional, o que a torna uma solução mais eficiente do ponto de vista do uso de recursos, além de contar com uma paleta completa de cores para um design sofisticado.

“Recebemos centenas de inscrições de soluções de grande valor este ano, o que demonstra o compromisso de empresas do mundo todo em atender às necessidades dos clientes e tratar dos desafios globais”, destacou Diego Donoso, Presidente para o negócio de Embalagens e Plásticos de Especialidades da Dow. “Os premiados apresentaram inovações com design focado no cliente, aperfeiçoamentos em tecnologia de materiais e uso responsável de recursos, incluindo desde novos formatos em embalagens para alimentos e proteção para o e-commerce até embalagens médicas e de higiene avançadas”, completou o executivo.

O 30o Prêmio para Inovação em Embalagens de 2018 da Dow é uma continuação do reconhecido Prêmio DuPont para Inovação em Embalagens, mais antigo programa de premiação do setor julgado de forma independente, que foi lançado em 1986. Como nos anos anteriores, o corpo de jurados foi formado por especialistas em embalagens com histórico e formação diversas a fim de garantir que a premiação mantenha sua perspectiva global em termos de design, engenharia, varejo, conversão e por toda a comunidade acadêmica.

“É incrível poder ver, em primeira mão, as inovações que estão melhorando a vida de consumidores no mundo todo”, afirmou o jurado David Luttenberger, Diretor Global de Embalagens para o Mintel Group, Ltda. “Me sinto honrado em fazer parte de um corpo de jurados tão experiente e especializado e muito entusiasmado em ver empresas do mundo todo inovando para criar embalagens capazes de atender às demandas dos consumidores e as práticas de sustentabilidade em constante evolução”, ressaltou David.

Os jurados avaliaram mais de 200 inscrições de soluções desenvolvidas por empresas de 30 países. Além do Diamond Award, o prêmio mais importante da competição, também foram selecionados e premiados 9 finalistas na categoria Diamante (Diamond Award), 8 na categoria ouro (Gold Award) e 11 na categoria prata (Silver Award):

Solução premiada com o Diamond Award (categoria diamante)

· Air Assist —Procter & Gamble

Finalistas do Diamond Award (categoria diamante)

· Febreze ONE — Procter & Gamble
· Flat Wine Bottle — Delivering Happiness Limited T/A Garçon Wines
· LDS 2cc ECOM Dispensing Pump — Rieke
· LiquiForm® — Amcor Rigid Plastics
· Seed Phytonutrients Shower-Friendly Paper Bottle — Ecological Brands, Inc.
· Simply® Beverages Recycle Code No. 1 Extrudable PET Juice Container — The Coca-Cola Company
· StealthWrap™ — Sealed Air
· Tubairless® — Pumpart System®
· Waterless Internet Flower Packaging — Uflex Limited

Vencedores do Gold Award (categoria ouro)

· Doritos Crunch Prism Pack — PepsiCo Frito-Lay
· Doritos E-Z SnackPak™ — ProAmpac
· Dual Hoop Catheter DISK — CleanCut Technologies
· Extra Rich Rosy Foam Facial Wash Packaging — Kanebo Cosmetics Inc.
· Green Giant® Veggie Spirals™ PrimaPak® — Sonoco Products Company
· Head & Shoulders Beach Bottle — Procter & Gamble
· VOLTAREN® “No Mess” Applicator — GSK
· Wave Seal Technology — Wave International

Vencedores do Silver Award (categoria prata)

. ASAHI SUPER DRY ICE COOLER PACK — WestRock, K.K.
· CleanPouch Aseptic Spouted Pouch System – Scholle IPN
· Danoninho para Levar — Danone Brasil
· Downy (Lenor) Parfum des Secrets Package — Procter & Gamble
· KitKat Celebreak Box — CBA B+G
· Mix On Command® (MOC®) Shaker Bag — JPro Dairy International, Inc.
· PaperBoat Thandai Retortable Profile Pouch – Huhtamiaki PPL Ltd.
· PurClean™ Package — Procter & Gamble
· PushPop® Technology — Amcor Flexibles
· Stain Remover Qualitá – New Again Plastic Container — GPA Group
· Two-Layer Laminate Sachet for Packaging Margarine — PrimePak Industries Nigeria Limited

Para mais informações e imagens das soluções vencedoras de cada categoria, acesse www.dowpackagingawards.com

Fonte: Assessoria de Imprensa – Dow

Curta nossa página no

Empresa chinesa Huanlejia adota embalagem PET para seu leite de coco para reforçar a imagem da marca e a produção

14/09/2018

A Huanlejia, fabricante de alimentos e bebidas de renome na China, iniciou recentemente a produção de seu leite de coco em garrafas PET — anteriormente o produto era envasado em PEAD. Os principais objetivos da mudança eram reforçar a imagem da marca e agilizar a produção. A experiência de 40 anos da Sidel em envase asséptico foi fundamental para a realização do projeto. A nova garrafa PET de leite de coco, já premiada localmente, é produzida em duas linhas completas de envase PET asséptico da Sidel, a um taxa de 48.000 garrafas por hora (gph).

Em 2016, a categoria de bebidas com mais rápido crescimento mundial foi a de líquidos vegetais, como a de coco. O crescimento de valor chegou a 20 por cento. O sucesso dessa nova categoria pode estar ligado à maior demanda do consumidor por bebidas saudáveis e funcionais. Embora a água de coco domine o mercado de águas vegetais e de raízes industrializadas, uma enorme variedade de produtos de menor destaque na categoria vem sendo introduzida, realizando experimentos sofisticados com sabores e preferências do consumidor.

Em um contexto de atitudes de consumo mais saudáveis, as vendas de sucos de fruta 100% integrais, de água engarrafada e de chás vêm aumentando expressivamente, em detrimento da venda de sucos com adição de açúcar. Um bom exemplo dessa tendência é o leite de coco agora em PET da Huanlejia, uma alternativa vegetal às bebidas lácteas vendidas no mercado chinês. A fabricante chinesa de alimentos e bebidas, que emprega mais de 4 mil trabalhadores em suas unidades de produção nas províncias de Guangdong, Hubei e Shandong, com faturamento anual de mais de 3 bilhões de RMB, envasava seu enorme portfólio de produtos em latas, PEAD e vidro. Esta é a primeira vez que a Huanlejia adota as garrafas PET para promover seu leite de coco, anteriormente envasado em PEAD. Com um rótulo termoencolhível desenhado para reforçar o valor da marca e do produto, o leite de coco da Huanlejia envasado em PET foi bem recebido pelos consumidores locais e, inclusive, eleito produto-estrela na Feira de Alimentos e Bebidas de Chengdu 2018, que ocorre anualmente.

Troca bem-sucedida de PEAD para embalagem PET asséptica

Há dois anos, a Huanlejia decidiu lançar o leite de coco em garrafas PET, devido às múltiplas vantagens, tanto do material quanto da linha de produção de embalagens. O PET é resistente, inquebrável, leve, transparente, seguro e, principalmente, 100% reciclável. A garrafa PET garante 12 meses de prazo de validade do leite de coco, dispensando selo de alumínio esterilizado antes da tampa devido à alta segurança de vedação entre o gargalo e a tampa. Desse modo, as garrafas PET não raro melhoram a imagem da marca e a experiência geral do consumidor. Equipamentos capazes de fabricar embalagens a taxas de produção mais elevadas e custos menores, viabilizados pela redução no consumo de energia e matéria-prima também contribuem para o ganho geral do envase com PET. Com esses benefícios em mente, a empresa buscava um parceiro que oferecesse linhas PET assépticas completas.

Do projeto à operação das linhas

Quando a Huanlejia adquiriu as duas novas linhas de envase PET, a reputação da Sidel no setor asséptico foi determinante, afirma a empresa. Outro fator foi a experiência da Sidel como parceiro de soluções completas — desde o preparo, tratamento e envase asséptico do produto até a logística. Adquirir soluções de linha completa de um único fornecedor é uma escolha lógica: simplifica o trabalho do cliente desde a compra, instalação, comissionamento, e principalmente, garante a vida útil e o desempenho da linha.

Quando escolheu a Sidel como parceiro, a Huanlejia passou a conhecer mais amplamente toda a cadeia de suprimentos do PET: desde as tendências do mercado atual e a evolução do gosto do consumidor até os desafios da distribuição de bebidas e as normas locais. Encontrar a solução ideal para a Huanlejia envolvia mais que uma simples escolha de equipamento; exigia uma abordagem flexível na instalação das duas linhas completas de envase PET asséptico.

Duas linhas PET assépticas completas operando a 48.000 gph

A empresa chinesa optou por duas linhas PET assépticas completas com produção de 48.000 gph. Ambas as linhas — que começaram a produzir em Linyi, província de Shandong, e Hanchuan, província de Hubei, entre março e abril de 2018 — são equipadas com a Sidel Aseptic Combi Sensofill, aplicando a descontaminação tradicional úmida de garrafas para garantir a integridade da bebida. Também incluem transportadores Gebo Cermex e paletizadoras automáticas Pal-Kombi. A eficiência global das linhas será monitorada e otimizada com o sistema EIT® (Efficiency Improvement Tool). Esse sistema melhora a produtividade e permite que funcionários em todos os níveis da empresa acessem, em tempo real, dados relevantes e práticos sobre desempenho, qualidade, eficiência, perdas e outras questões de produção.

O Sidel Group é formado pela união da Sidel e a Gebo Cermex. O grupo é líder no fornecimento de equipamentos e serviços de acondicionamento de líquidos, alimentos, produtos para casa e cuidado pessoal em PET, lata, vidro e outros materiais. Com mais de 37 mil máquinas instaladas em mais de 190 países, a empresa tem quase 170 anos de experiência e mais de 5 mil funcionários no mundo todo.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Sidel

Curta nossa página no