Archive for the ‘Elastômeros’ Category

Wacker aumenta a capacidade de produção global de borracha de silicone

13/06/2022

Borracha de silicone de alta consistência. (foto: Wacker)

Para atender à crescente demanda por borracha de silicone, a Wacker Chemie AG está acelerando a expansão de suas capacidades de produção. Os projetos de investimento para esse fim estão em fase de planejamento ou perto de serem concluídos. Expansões significativas de capacidade para borracha de silicone líquido (LSR) estarão disponíveis no segundo semestre deste ano e entrarão plenamente em atividade em 2023. O aumento dos volumes de produção de borracha de alta consistência (HCR) também está programado. Com medidas de expansão em vários outras unidades, a Wacker aumentará gradativamente suas capacidades para os grades HCR e LSR significativamente nos próximos anos. Mais de 100 milhões de euros foram destinados a este aumento de capacidade.

Os investimentos programados estão alinhados com as novas metas de crescimento da Wacker anunciadas em março. A empresa pretende aumentar o crescimento em suas divisões químicas através do foco em especialidades de produtos. “A Wacker voltou a uma trajetória de crescimento no ano passado. Encerramos 2021 com vendas recordes e lucros fortes – apesar dos ventos contrários dos preços das matérias-primas e da energia. Queremos manter esse ímpeto e estamos traçando nosso caminho para um crescimento acelerado daqui para frente. Isso também é verdade para o nosso negócio de especialidades químicas”, diz o CEO da Wacker, Christian Hartel.

A campanha de crescimento da Wacker também se concentrará em especialidades de borracha de silicone. “Os silicones são materiais de alto desempenho. Eles são essenciais para soluções de produtos de última geração e estão entre os impulsionadores da inovação em setores industriais importantes, como automotivo, eletrônico e médico”, diz Robert Gnann, chefe da divisão de negócios da Wacker Silicones. Devido aos seus benefícios, tanto em termos de produto como no processamento, a demanda por borracha de silicone cresceu significativamente. “A borracha de silicone é estratégica para nós. Como o segundo maior fabricante de silicone do mundo, estamos comprometidos em apoiar esse crescimento dinâmico ainda mais fortemente no futuro.”

A disponibilidade de borracha de silicone líquida e de alta consistência se beneficiará de várias medidas de expansão nos próximos anos. A Wacker espera capacidades adicionais de LSR no segundo semestre deste ano devido a várias expansões de capacidade em sua unidade de produção em Burghausen, Alemanha, que serão concluídas no final do ano. Novas capacidades também serão instaladas na unidade de produção da Wacker nos EUA, em Adrian, Michigan, para melhor atender localmente ao mercado das Américas do Norte e Central a partir do próximo ano.

Também estão planejadas expansões substanciais de capacidade para grades de borracha de alta consistência, começando com a nova planta de produção da Wacker em Panagarh, Índia, que iniciará a produção em breve. Capacidades adicionais de HCR estarão disponíveis no início do próximo ano nas instalações da empresa na República Tcheca (Pilzen) e no Japão (Tsukuba). A Pilzen produz compostos de silicone SILMIX® prontos para uso para os principais segmentos industriais; Tsukuba, no Japão, que também produz emulsões de silicone, fornece borracha de silicone vulcanizada de alta consistência e temperatura ambiente, bem como LSR.

Cabos elétricos híbridos feitos de borracha de silicone de alta consistência (HCR). A borracha de silicone é cada vez mais procurada na indústria automotiva e em outras indústrias importantes (foto: Wacker)

Devido às suas propriedades físicas, mecânicas, químicas e elétricas excepcionais, a borracha de silicone de alta consistência frequentemente oferece benefícios em comparação com outros materiais de borracha, razão pela qual os silicones são cada vez mais procurados na indústria. Em aplicações alimentícias, farmacêuticas ou médicas, os silicones de grau médico puros, esterilizáveis ​​e biocompatíveis tornaram-se indispensáveis.

Para melhor atender a essa demanda no longo prazo, a Wacker também está considerando medidas adicionais de expansão em suas unidades em Zhangjiagang (China), Charleston (Tennessee, EUA) e em Burghausen (Alemanha). O Grupo também pretende expandir sua produção de sílica pirogênica em Zhangjiagang. A sílica pirogênica melhora as propriedades mecânicas da borracha de silicone e, portanto, é um ingrediente chave. A Wacker fabrica sílica pirogênica em suas unidades em Burghausen, Nünchritz, Charleston e Zhangjiagang, tornando a empresa uma das poucas produtoras de sílica pirogênica integradas para venda direta, bem como para uso cativo.

Borracha de silicone

A borracha de silicone consiste essencialmente em polímeros de silicone e cargas. Os polímeros são reticulados com reagentes adequados para produzir estruturas tridimensionais que convertem composto de borracha fluido ou dúctil em um elastômero. A borracha de silicone é geralmente classificada como borracha de alta consistência (HCR), borracha de vulcanização à temperatura ambiente (RTV) ou borracha de silicone líquida (LSR). Os silicones são fáceis de processar e, uma vez reticulados, apresentam excelentes propriedades mecânicas que permanecem inalteradas ao longo de uma ampla faixa de temperatura. Os elastômeros de silicone são utilizados em áreas como a automotiva, engenharia mecânica, eletrônica e elétrica, têxtil, artigos para bebês, brinquedos, eletrodomésticos e artigos esportivos, bem como na construção civil. O portfólio de borracha de silicone da Wacker compreende mais de 1.000 produtos.

Silicone Wacker

A divisão de negócios de silicones da Wacker é um dos maiores fabricantes de silicone do mundo, com mais de 2.800 produtos altamente especializados. Seu portfólio varia de fluidos de silicone, emulsões, resinas, elastômeros e selantes a silanos, polímeros terminados em silano e sílica pirogênica. Eles se destacam por seu significativo potencial de agregação de valor – aprimorando os benefícios e o desempenho dos produtos finais dos clientes. Os produtos da Wacker SILICONES encontram aplicação em setores como engenharia automotiva, construção, produtos químicos, cosméticos, tecnologia médica, energia e eletrônica, papel e têxteis.

Curta nossa página no

Covestro assina primeiro acordo global para fornecimento de TDI parcialmente derivado de biomateriais para a Sinomax

13/01/2022

A Covestro assinou seu primeiro contrato comercial para o fornecimento de seu TDI parcialmente derivado de biomateriais – com certificação ISCC Plus de massa balanceada – para a Sinomax, fabricante e distribuidora global de produtos de conforto à base de poliuretano.

O primeiro lote de TDI de massa balanceada deve ser despachado do site integrado da Covestro em Xangai, na China, no primeiro trimestre de 2022, e será aplicado às linhas de produto de colchões, travesseiros e pillow tops da Sinomax. As empresas assinaram o acordo em 15 de dezembro. A Covestro e a Sinomax, baseada em Hong Kong, na China, também concordaram em estender sua parceria regional para nível global, com a Sinomax ampliando suas operações nos Estados Unidos.

O TDI é um elemento-chave da fabricação das espumas flexíveis de poliuretano, que são amplamente utilizadas nas indústrias de móveis, automóveis e calçados. Ele também pode ser utilizado na produção de revestimentos e adesivos de poliuretano.

Eric Cheung, presidente of Sinomax, afirmou: “Nós temos trabalhado duro para reduzir as emissões de carbono, e os produtos de TDI de massa balanceada da Covestro podem nos ajudar a atingir estes objetivos. Com uma presença global, a Covestro tem capacidade de entrega suficiente, estável e rápida nos principais mercados, o que é crucial para o nosso desenvolvimento global”.

“Com este TDI de massa balanceada estamos enriquecendo nosso já amplo portfólio focado em economia circular, em resposta à crescente demanda de produtos mais sustentáveis”, ressaltou Sucheta Govil, Chief Commercial Officer da Covestro. “Ao ajudarmos um crescente número de clientes e parceiros da cadeia de valor a atingirem seus objetivos de sustentabilidade, estamos acelerando, juntos, a transição para a economia circular”.

O cálculo de balanço de massa permite que matérias-primas fósseis e alternativas sejam misturadas na produção, mas tratadas separadamente em sua contabilização. O método também permite o rastreio dos materiais em toda a cadeia de valor e permite que recursos alternativos, tais como componentes bioatribuídos, sejam alocados para produtos finais selecionados.

“Com esta nova forma de incorporar matérias-primas sustentáveis em nosso TDI, a redução da pegada de carbono na indústria de espumas flexíveis pode ser acelerada de forma imediata e também tornar-se facilmente escalável. Estamos animados com este primeiro passo com nosso parceiro Sinomax, que compartilha a mesma visão e compromisso rumo à economia circular”, destaca Marius Wirtz, head de vendas do segmento de Materiais de Performance da Covestro, na região Ásia-Pacífico.

A Covestro também já havia recebido a certificação ISCC Plus para sua fábrica de Xangai. Agora, o site pode fornecer aos clientes da região grandes volumes de TDI, Policarbonato e MDI com matéria-prima alternativa atribuída via balanço de massa. Segunda a Covestro, tais produtos possuem mesma qualidade daqueles de base fóssil e podem ser utilizados como uma solução pronta, podendo ser implementados em processos de produção já existentes sem necessidade de modificações técnicas.

Com 10,7 bilhões de euros em vendas em 2020, a Covestro é uma das empresas líderes mundiais em polímeros. Suas atividades comerciais concentram-se na produção de polímeros para produtos usados em muitas áreas da vida cotidiana. As principais indústrias atendidas são automotiva e de transportes, construção, móveis e processamento de madeira e os segmentos eletroeletrônicos e de aparelhos domésticos. Outros setores incluem esportes e lazer, cosméticos, saúde e a própria indústria química. Ao final de 2020, a Covestro tinha 33 unidades de produção no mundo todo e empregava aproximadamente 16,5 mil pessoas.

Curta nossa página no

Novo centro de inovações da Evonik na Alemanha focaliza em desenvolvimentos para a indústria de poliuretano

19/11/2021

  • Investimento destaca a posição da Evonik na indústria do poliuretano (PU)
  • Nova unidade permite um foco estratégico em aplicações de alto crescimento, como a produção sustentável de material sintético e soluções para a mobilidade elétrica
  • Novo laboratório e central de testes vão reduzir os tempos de desenvolvimento de soluções aditivas especiais em PU

Com uma nova unidade contendo laboratório e central de inovação em seu parque químico de Essen Goldschmidt, Alemanha, a Evonik fortalece ainda mais a sua posição na indústria do Poliuretano (PU). O novo laboratório de 400 m2 inaugurado no final de outubro vai aumentar a capacidade da Evonik de desenvolver aditivos e auxiliares de processamento de alto desempenho para uma variedade de aplicações em PU.

Segundo a empresa, o foco se concentra em áreas de aplicação de alto crescimento como a produção de material sintético sustentável para substituição do couro, catalisadores de baixa emissão para revestimentos e adesivos, aditivos de desempenho para a fabricação de solados de PU mais duráveis e confortáveis, além de desmoldantes otimizados em termos de emissões para espumas e elastômeros moldados.

“Com esse novo laboratório e centro de inovação, enviamos um forte sinal ao mercado e destacamos a nossa estratégia de ser não só o maior, mas também o mais inovador provedor de soluções para a indústria do PU”, disse Ralph Marquardt, responsável pela unidade de aditivos de PU na Evonik. “Esse investimento nos permite desenvolver soluções aditivas inovadoras e mais sustentáveis para nossos clientes, ajudando-os a se manterem alinhados com as constantes mudanças da demanda e com os regulamentos ambientais cada vez mais restritivos”.

A Evonik afirma que o seus aditivos especiais e auxiliares de processamento permitem, por exemplo, a produção de materiais sintéticos mais sustentáveis mediante a substituição dos solventes orgânicos por água no processo de produção.

Outra área de aplicação na qual os especialistas em PU da Evonik estão atuando nas novas instalações é a dos catalisadores ambientalmente amigáveis para espumas de poliuretano e materiais com propriedades semelhantes às da borracha (elastômeros). Esses ingredientes são usados na produção de materiais de poliuretano de alto desempenho para, por exemplo, proteger os componentes eletrônicos de telefones celulares contra vibrações ou para prevenir falhas mecânicas em componentes de baterias de carros elétricos durante os processos de carga e descarga. Segundo a Evonik, os seus aditivos e auxiliares de processo também ampliam a durabilidade, a aparência e o conforto de uso de solados de PU.

“Os novos equipamentos de última geração da unidade capacitam a nossa equipe para trabalhar com eficiência e segurança ainda maior no desenvolvimento de novas soluções aditivas para o sucesso de nossos clientes”, afirma Matt Aldag, responsável pelo negócio Advanced PU na Evonik.

A Evonik é uma das líderes mundiais em especialidades químicas. Contando com cerca de 33.000 colaboradores, a empresa atua em mais de 100 países em todo o mundo e gerou vendas de 12,2 bilhões de euros e um lucro operacional (EBITDA ajustado) de 1,91 bilhão de euros em 2020.

Curta nossa página no

Evonik apresenta aditivo para produção de asfalto modificado com pó de borracha proveniente de pneus usados

13/10/2021

Aditivo permite produção de asfalto modificado com borracha, utilizando pneus descartados. Em sua primeira aplicação no país, produto demonstra como pode melhorar o processo produtivo, a aplicação e a qualidade do asfalto

Um dos grandes desafios urbanos, das administrações públicas e da engenharia é a manutenção da qualidade e da durabilidade da pavimentação de ruas e estradas. Disto decorrem a segurança do usuário, a demanda de recursos financeiros e materiais, custos com veículos e combustíveis, condições de tráfego e sustentabilidade. A cada ano aumenta a necessidade de asfaltos de melhor composição, que não só possuam maior vida útil, como também reduzam o impacto sobre o meio ambiente.

A Evonik afirma ter desenvolvido um processo patenteado para atender a essas demandas. Trata-se da mistura do aditivo poliolefínico Vestenamer ao pó da borracha proveniente de pneus descartados. Ao ser misturado à massa asfáltica, a solução elimina problemas do processo produtivo, facilita a aplicação e garante melhor qualidade do asfalto modificado com borracha, garante o fabricante.

Segundo a Evonik, a inovação beneficia gestores e usuários de vias públicas, bem como o meio ambiente, uma vez que estimula processos de reaproveitamento de materiais. Estima-se que, a cada ano, cerca de 19,3 milhões de toneladas de pneus são descartados no mundo, sendo que aproximadamente 450 mil toneladas somente no Brasil. O reaproveitamento do pneus contribui para o fechamento do ciclo de uma maneira mais sustentável, reduzindo resíduos, manutenções recorrentes e a emissão de carbono.

Aplicação no Brasil

Em julho último, o produto foi utilizado para a pavimentação de uma área de aproximadamente 2.500 m² localizada dentro do parque industrial da Evonik em Americana (SP).

O Vestenamer é produzido na planta da Evonik em Marl, na Alemanha, e esta foi a primeira aplicação no Brasil. O projeto foi desenvolvido em parceria entre o departamento Technology and Infraestructure e as unidades de negócios da Evonik, que têm o objetivo de promover as soluções e tecnologias da empresa em projetos internos, colaborando para o desenvolvimento de novas aplicações em diferentes regiões.

Participaram da obra a NTA Asfaltos, fabricante do ligante modificado com borracha e Vestenamer; a Galvani Engenharia, produtora do asfalto modificado com borracha, e a Teixeira Pavimentação Asfáltica, responsável pela aplicação do asfalto.

“Foram utilizados 160 kg do produto. A coordenação técnica com todas as empresas envolvidas exigiu reuniões dedicadas e planejamento para garantir a boa fluidez do asfalto modificado no processamento, bem como controle de temperatura no local de produção do asfalto e deslocamento até a planta da Evonik”, explica Rodrigo Marques, Coordenador de Negócios da área de High desempenho Polymers, da Evonik.

Desempenho

A Evonik explica que o Vestenamer é um aditivo poliolefínico semicristalino, fornecido pronto para o uso, que atua como plastificante reativo nos processos de mistura e produção de compostos de borracha e, devido à presença de ligações duplas na molécula, forma uma interface entre o pó de borracha e o betume, protegendo e garantindo a reatividade. Dadas as suas características, envolve de forma satisfatória os agregados do composto e não altera o material final. Entre as vantagens, segundo a empresa, estão:

· Gera menos odor e diminuição da emissão de gases voláteis provenientes do processamento com borracha;
· Facilita a fluidez no processo e no descarregamento dos tanques, sem que seja necessária a limpeza adicional dos mesmos;
· Melhora o comportamento do ligante asfáltico no armazenamento aquecido;
· Facilidade para compactar a massa asfáltica em temperaturas reduzidas;
· Ganho de produtividade com aplicação mais rápida;
· Melhor acabamento superficial do asfalto.

O vídeo do case de aplicação do Vestenamer pode ser acessado no link: https://www.youtube.com/watch?v=aleivHEbdhk.

A Evonik é uma das líderes mundiais em especialidades químicas. A empresa atua em mais de 100 países em todo o mundo, conta com 33 mil colaboradores e gerou vendas de 12,2 bilhões de euros e um lucro operacional (EBITDA ajustado) de 1,91 bilhão de euros em 2020.

Curta nossa página no

Celanese Adquire Negócio de Elastômeros Santoprene TPV da ExxonMobil por U$ 1,15 bilhões

07/07/2021

Transação traz para a Celanese uma marca líder global e carro-chefe em termoplásticos vulcanizados (TPV)

A Celanese Corporation (uma empresa global de produtos químicos e materiais especiais), anunciou a assinatura de um acordo definitivo para adquirir o negócio de elastômeros TPV (termoplásticos vulcanizados) Santoprene da Exxon Mobil Corporation. A Celanese adquirirá a conhecida marca Santoprene como parte de um portfólio abrangente de produtos TPV, junto com ativos comerciais, de produção e propriedade intelectual, assim como uma organização de classe mundial.

“Com a aquisição do negócio Santoprene, estamos expandindo ainda mais o portfólio incomparável de soluções de engenharia que oferecemos aos nossos clientes”, disse Lori Ryerkerk, presidente e CEO da Celanese. “Esta transação representa uma oportunidade de alto retorno para gerar valor futuro para os acionistas, aplicando nosso excesso de caixa resultante da monetização de nossa propriedade passiva na Polyplastics e de uma forte e contínua geração de caixa em nossos negócios. Estamos ansiosos para dar as boas-vindas à equipe da Santoprene na Celanese e esperamos suas contribuições para o nosso crescimento contínuo em Materiais de Engenharia. ”

“Esta transação fortalece substancialmente nosso portfólio existente de elastômeros, permitindo-nos trazer uma gama mais ampla de soluções funcionalizadas para áreas de crescimento direcionadas, incluindo mobilidade futura, medicina e sustentabilidade”, disse Tom Kelly, vice-presidente sênior de Materiais de Engenharia da Celanese. “A reputação da marca Santoprene em TPV é consistente com as principais marcas da divisão de Materiais de Engenharia, incluindo Hostaform em POM (acetal) e GUR em UHMW-PE (Polietileno de Peso Molecular UltraAlto). Com este produto como parte do portfólio de materiais de engenharia e modelo de pipeline de projeto, estamos confiantes de que nossas equipes comerciais e técnicas, em conjunto em todo o mundo, irão gerar valor significativo para os acionistas”.

Visão geral da transação

O negócio Santoprene da ExxonMobil é um produtor global líder de TPV atendendo a uma variedade de usos finais, incluindo nos setores automotivo, de construção, eletrodomésticos, médico e industrial. O TPV é um material quimicamente reticulado de alto desempenho que alavanca uma combinação única de propriedades de termoplástico de engenharia e de elastômero. O portfólio da Santoprene é altamente funcionalizado para requisitos de aplicação específicos e é apoiado por propriedade intelectual líder do setor.

De acordo com os termos do acordo definitivo, a Celanese adquirirá o negócio Santoprene da ExxonMobil por um preço total de compra de $ 1,15 bilhão sem incluir dívidas ou dinheiro em caixa (cash-free, debt-free basis). Como parte da transação, a Celanese irá adquirir o seguinte:

  • Marcas comerciais e portfólios de produtos Santoprene, Dytron e Geolast
  • Todos os contratos e acordos com clientes e fornecedores
  • Duas instalações de produção em escala mundial em Pensacola, Flórida, EUA e Newport, País de Gales, Reino Unido, com mais de 190 kt de capacidade de produção anual total
  • Portfólio abrangente de propriedade intelectual TPV com ativos técnicos e de P&D associados
    Aproximadamente 350 funcionários altamente qualificados, incluindo manufatura de classe mundial, organizações técnicas e comerciais

Espera-se que a aquisição seja financiada por excesso de caixa e liquidez disponível no balanço patrimonial da Celanese.

A transação está sujeita a aprovações regulatórias, preparações de exclusão e outras condições habituais de fechamento, que determinarão o momento do fechamento. A transação deve ser concluída no quarto trimestre de 2021.

A Celanese Corporation é uma líder química global na produção de soluções químicas e materiais especiais usados ​​na maioria das principais indústrias e aplicações de consumo. Com sede em Dallas (Texas), a Celanese emprega aproximadamente 7.700 funcionários em todo o mundo e teve vendas líquidas de US $ 5,7 bilhões em 2020.