Archive for the ‘Borrachas’ Category

Grupo Solvay lança borracha sintética para peças que suportam grandes variações de temperatura

10/07/2016

Solvay_TecnoflonUtilizadas na produção de peças que demandam resistência a temperaturas extremas e excelente resistência química, as borrachas sintéticas à base de fluorcarbono da linha Tecnoflon®FKM foram destaques da unidade global de negócios Specialty Polymers, do Grupo Solvay, na Expobor 2016 –12ª Feira Internacional de Tecnologia em Borrachas, Termoplásticos e Máquinas, de 28 a 30 de junho, no Expocenter Norte, em São Paulo.

Segundo a empresa, os produtos Tecnoflon® FKM são indicados para uso em temperaturas extremamente baixas (Série VPL), com TR10 variando de -30°C a -45°C e excelente resistência química. Suas características asseguram maior versatilidade de uso em regiões onde há variações extremas de temperatura. Aplicações típicas desse produto incluem anéis de borracha (o-rings) para injetor de combustível e componentes de vedação para as indústrias aeroespacial e de petróleo e gás, afirma a Solvay.

O portfólio Tecnoflon® da Solvay está dividido em duas famílias: os fluorelastômeros Tecnoflon®FKM e os perfluorelastômeros Tecnoflon®FFKM. De acordo com a Solvay, ambas são compatíveis com inúmeros fluidos e produtos químicos, incluindo óleos lubrificantes automotivos, combustíveis e líquidos de arrefecimento, proporcionando uma vida útil mais longa mesmo em condições extremas.

A Solvay Specialty Polymers fabrica mais de 1500 produtos agrupados em 35 marcas de polímeros de alto desempenho – fluoropolimeros, fluoroelastômeros, fluidos fluorados, poliamidas parcialmente aromáticas, polímeros sulfonados, polímeros aromáticos de ultra-alto desempenho, polímeros de alta barreira e compostos de alto desempenho reticulados – para uso nas indústrias Aeroespacial e Aeronáutica, de Energia Alternativa, Automotiva, de Saúde, de Membranas, de Petróleo e Gás, de Embalagens, de Tubos e Conexões, de Semicondutores, de Fios e Cabos, entre outras.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Solvay

Curta nossa página no

Anúncios

Rhodia começa a fabricar no Brasil sílica precipitada para uso em “pneus verdes”

05/07/2016

Rhodia_silica

  • Sílica precipitada de alto desempenho promove a economia de combustível e redução de emissões dos veículos
  • Empresa investiu em torno de U$$ 10 milhões em projetos de modernização, implantação de tecnologias e melhoria de processos na fábrica de sílica precipitada em Paulínia (SP)

A Rhodia, empresa do Grupo Solvay, deu início à produção no Brasil da sílica precipitada de alto desempenho (HDS, na sigla em inglês) para atender principalmente a expansão da fabricação dos chamados ‘pneus verdes’, que economizam energia (combustível) e ao mesmo tempo reduzem as emissões de carbono na atmosfera.

Estudos realizados pela empresa e por organismos do setor automotivo internacional indicam que o uso da sílica HDS permite a economia de até 7% no consumo de combustível do automóvel e reduz na mesma proporção as emissões de carbono na atmosfera. Além disso, o uso da sílica da Rhodia melhora em 10% a aderência do pneu ao piso molhado.

“Nossa sílica HDS pode ser um fator fundamental para a indústria automotiva alcançar mais rapidamente as metas de redução de emissões de carbono previstas pelo programa brasileiro Inovar-Auto”, diz François Pontais, Diretor para a América Latina da Unidade Global de Negócios Sílica, do Grupo Solvay.

Segundo Pontais, a migração da produção das montadoras de pneus para os chamados pneus verdes é uma tendência global do mercado, tendo em vista as exigências ambientais mais rigorosas para o controle de emissões dos veículos, visando incrementar a mobilidade sustentável. “A sílica HDS se tornou líder mundial no seu segmento por justamente atender a essas necessidades”, acrescenta.

O conceito do pneu verde nasceu na Europa no início dos anos 90 no segmento de veículos de passeio, a partir da invenção da sílica HDS pela Rhodia (que pertence ao Grupo Solvay desde 2011). Logo tomou corpo e se expandiu por conta da legislação ambiental europeia para o setor automotivo, que continua desafiando o setor para produção de veículos mais sustentáveis e, portanto, menos poluentes.

A expansão do uso de sílica HDS teve um impulso importante com a recente adoção de programas de etiquetagem de pneus, um modo de assegurar ao consumidor a melhor compra desse produto, alinhada à demanda por produtos mais sustentáveis. O programa de etiquetagem foi implementado inicialmente na Europa em 2012 e logo expandiu-se para outras regiões do planeta, como a Ásia (Japão e Coréia do Sul). Agora, a partir de outubro de 2016 passa a valer no Brasil. “A sílica HDS contribuirá para que a indústria de pneus ofereça o melhor produto aos consumidores”, afirma François Pontais.

Investimentos em tecnologia e inovação – O início da produção da sílica de alto desempenho no Brasil é um dos resultados de uma série de projetos voltados ao aumento da eficiência e da competitividade do negócio Sílica na América Latina, abrangendo a unidade de produção e o laboratório de desenvolvimento de aplicações, instalados no conjunto industrial do Grupo Solvay em Paulínia (SP), além das equipes de gestão administrativa e comercial.

“Nosso esforço está direcionado para reforçar a nossa liderança na região da América Latina, através da melhoria dos nossos processos e produtos, para atender as necessidades dos clientes dos diversos mercados em que nossas sílicas são utilizadas”, observa François Pontais, Diretor para a América Latina da unidade global de negócios Sílica, do Grupo Solvay.

O portfólio de projetos de melhoria abrange todas as áreas do negócio Sílica na América Latina. Por exemplo, há investimentos em “BAT” (Best Available Technology) para processos de produção (sílica de alto desempenho, eficiência energética, rendimentos da produção), em excelência operacional e em supply chain (embalagem, armazenagem e logística) na planta de industrial de Paulínia (SP).

Todas essas tecnologias e desenvolvimentos de produtos comercializados no setor de borracha e pneus – Zeosil® e Efficium® – foram destaques da empresa na Expobor 2016 – 12ª Feira Internacional de Tecnologia em Borrachas, Termoplásticos e Máquinas, que ocorreu de 28 a 30 de junho, no Expocenter Norte, em São Paulo.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Solvay/Rhodia

Curta nossa página no

Evonik apresenta novidades na Expobor

23/06/2016

EvonikPainelA Evonik marcará presença em mais uma edição da Expobor – Feira Internacional de Tecnologia em Borrachas, Termoplásticos e Máquinas. O evento ocorrerá entre os dias 28 e 30 de junho, no Expo Center Norte, em São Paulo.

Durante o 16º Congresso de Borracha, que ocorre simultaneamente à Expobor, com palestras de representantes de universidades e de empresas do setor, a Evonik apresentará o tema “Investigations of Highly Dispersible Silica Types and Silane Types in an OTR Cut Resistant Tire Tread Application”. Louis Gatti, Gerente técnico para o mercado de borracha, região Américas, abordará sistema sílica de alta dispersão/silano em bandas para pneus de caminhão.

A Evonik acaba de construir em Americana (SP), a primeira fábrica de sílicas de alta dispersão (HDS) na América do Sul, consolidando a posição de liderança global neste mercado. Esta sílica, de forte crescimento, é usada principalmente para conferir elevada qualidade para os chamados “pneus verdes”.

O uso de sílicas em combinação com silanos permite a produção de pneus com menor resistência ao rolamento, promove redução no consumo de combustível em até 8%, proporciona diminuição na emissão de CO2 e também proporciona uma redução do ruído pelo pneu em comparação aos pneus convencionais de automóveis). A Evonik e o único fabricante que oferece ambos os componentes – essenciais as indústrias de pneus e borracha quando se trata de compostos de alta performance.

Apelo sustentável

Além da sílica de alta dispersão, da linha ULTRASIL®, que passa a ser produzida pela Evonik no Brasil, a empresa destacará o inovador organosilano Si 363®. Responsável pela ligação química da sílica com as moléculas de borracha, é desenvolvido especialmente para fabricantes de pneus para melhorar as principais propriedades de desempenho do produto. Segundo a Evonik, os pneus produzidos com Si 363® são característicos por sua resistência ao rolamento reduzida em mais de 10%. Deste modo, o consumo de combustível diminui de forma significativa. Além disso, as emissões de compostos orgânicos voláteis (VOC) durante o processo de fabricação de pneus são reduzidas em até 80%, contribuindo com o meio ambiente.

Outros produtos da empresa para a indústria de pneus, fabricação de solados, artefatos técnicos, sílicas, linha de Silanos, sílica precipitada, Antioxidantes e antiozonantes, aditivos poliméricos para processamento de borracha e dióxido de Titânio também serão exibidos durante a feira.

Serviço:
Expobor 2016 – 12ª Feira Internacional de Tecnologia em Borrachas, Termoplásticos e Máquinas
Data: 28 a 30 de junho de 2016
Horário: das 14h às 21h
Local: Expo Center Norte
Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme – SP.

Nordson desenvolve unidade injetora completa para moldagem de Borracha de Silicone Líquida

20/05/2016

O conjunto LSR Xaloy® da Nordson inclui todos os componentes para mistura e medição controlada de ingredientes de borracha termofixa líquida e é resistente a corrosão e desgaste

Nordson_logoA Nordson Corporation desenvolveu um conjunto de unidade de injeção completa para moldagem de borracha de silicone líquida (LSR, na sigla em inglês), que, segundo a empresa, atende aos requisitos especiais de mistura e medição de ingredientes termofixos de baixa viscosidade e pode ser imediatamente montada em máquinas injetoras convencionais. A empresa apresentou este conjunto de inovação na Chinaplas 2016 (Estande W2-J01).

O conjunto LSR Xaloy® inclui cilindro, rosca, vedação, válvula e bico de injeção especialmente projetados, juntamente com outros componentes, quando necessário, como, por exemplo, um adaptador para tubo de alimentação. A Nordson recomenda este conjunto para fabricantes de vedações, gaxetas, almofadas amortecedoras, dispositivos médicos, itens para alimentação infantil, dispositivos eletrônicos robustos e utensílios de cozinha como frigideiras e espátulas.

Mark Colella, gerente de produtos globais da marca Xaloy, afirma que, por ser uma especialista na engenharia e fabricação de componentes de unidade de injeção, a Nordson pode desenvolver conjuntos personalizadas para atender a requisitos específicos.

“Os ingredientes líquidos de baixa viscosidade para trabalho com Borracha de Silicone Líquida impõem um conjunto muito diferente de requisitos para mistura e dosagem do que aqueles impostos por termoplásticos. A temperatura deve ser mantida abaixo do ponto de cura até que o material homogenizado chegue à cavidade do molde”, descreveu Colella. “Nosso conjunto LSR Xaloy atende a esses desafios únicos e ainda pode ser montada em uma máquina injetora convencional, através de uma conversão simples.”

Nordson_LSR

Os componentes do conjunto LSR Xaloy são:

● Rosca. Uma rosca de filete único resistente ao desgaste, com razão L/D de 12:1 a 14:1 C/D foi projetada para oferecer uma homogeneização otimizada do catalisador e agentes de reticulação sem aumentar a temperatura do composto.

● Cilindro. Com uma entrada de alimentação deslocada para frente e duas camisas de refrigeração soldadas, o cilindro foi projetado para uma baixa razão L/D e oferece o resfriamento intensivo necessário para manter o composto de LSR abaixo da temperatura de reticulação. A camada interna do cilindro é uma liga chamada Xaloy X-800® é uma liga baseada em níquel com carbeto de tungstênio, que oferece a resistência à abrasão e corrosão imposta por certos compostos LSR.

● Vedação traseira. É instalada no cilindro ou como um anel de vedação no colo da rosca

● Válvula anti-retorno. Uma válvula da Xaloy acionada por mola garante bloqueio imediata com componentes LSR de baixa viscosidade.

● Bico de injeção com vedação. Este componente é fornecido por uma empresa parceira que é uma fornecedora de longa data do setor de LSR.

A Nordson Polymer Processing Systems fornece aos clientes componentes projetados para fundir, homogeneizar, filtrar, medir e dar forma a plásticos e materiais de revestimento fluido. A Nordson Corporation aproveita a experiência da indústria de plásticos como um todo, obtida por meio de uma série de aquisições estratégicas, para oferecer um portfólio amplo e único das principais tecnologias do setor. A Nordson fornece uma ampla gama de produtos de precisão de fluxo fundido — desde roscas e cilindros para extrusão e molde para injeção a sistemas de filtragem, bombas e válvulas — para as matrizes de extrusão e sistemas de peletização a fim de atender às necessidades em constante evolução da indústria de polímeros.

Fonte: Martino Comm. / Assessoria de Imprensa Nordson

Curta nossa página no

Messe Düsseldorf disponibiliza venda de ingressos on-line para a feira K 2016 com preços reduzidos

07/04/2016

k2016

  • Impressão dos ingressos poupa tempo e dinheiro
  • Ofertas personalizadas para viagem e alojamento

A partir de agora, os ingressos para visita à K 2016, que ocorrerá de 19 a 26 outubro, estão disponíveis online no site www.k-online.com. A compra do eTicket oferece benefícios duplos – poupa tempo e dinheiro. Os visitantes podem comprar os seus ingressos online, imprimi-los em suas próprias impressoras ou baixá-los como códigos – e depois se deslocar gratuitamente para a feira através de trens ou ônibus. O eTicket também é mais barato do que os ingressos comprados no local. O ingresso para um dia custa 49 euros, enquanto que o preço de balcão em Düsseldorf é de 65 Euros. O ingresso de 3 dias pode ser adquirido online por 108 Euros, sendo 135 Euros no balcão.

As pessoas que estejam ainda à procura de alojamento durante a K 2016 são aconselhadas a fazer uso dos serviços da Düsseldorf Marketing & Tourismus GmbH (DMT). Esta subsidiária da municipalidade local dispõe da melhor visão geral dos hotéis e quartos privados disponíveis em Düsseldorf e arredores durante a principal feira mundial para a indústria de plásticos e borracha e vai ajudá-lo a fazer a sua reserva. Aliás, a pressão sobre o setor hoteleiro tem ficado mais branda. Só dentro dos limites da cidade de Düsseldorf, cerca de 1.000 novos leitos hoteleiros foram criados nos últimos anos e, em cidades vizinhas (por exemplo Essen, Krefeld, Mönchengladbach e Wuppertal), mais 900 novos leitos foram disponibilizados no mesmo período. Na região de Düsseldorf, cerca de 79 mil leitos estão disponíveis no momento. A DMT reuniu todo o seu pacote de serviços online para a K 2016, de modo que uma consulta ao site deles será certamente útil: http://business.duesseldorf-tourismus.de/messe/K/.

Além disso, há uma oferta atraente da Messe Düsseldorf, Deutsche Bahn e DMT especificamente para os visitantes da K 2016 vindos de toda a Alemanha: o preço do bilhete especial de retorno (amarrado a trens específicos e enquanto estiverem disponiveis) para Düsseldorf é de 99 euros para segunda classe e 159 euros para primeira classe. Esta oferta estará disponível on-line por cerca de três meses antes da feira começar.

A K 2016 estará aberta diariamente das 10:00 às 18:30 hs. Todos os ingressos para a feira dão direito também a deslocamentos gratuitos de ida e volta da feira através de ônibus, metrô/bonde e trens dentro do sistema de transporte integrada na VRR e VRS (somente na 2ª classe, em trens sem custo adicional). Mais informações sobre a rede de transportes pode ser encontrada em http://www.vrr.de e www.vrs-info.de.

Na K 2016, mais de 3.000 expositores internacionais estarão apresentando seus mais recentes desenvolvimentos nas áreas de máquinas e equipamentos para a indústria de plásticos e borracha, matérias-primas e auxiliares e produtos semi-acabados, peças técnicas e plásticos reforçados. Cerca de 200.000 visitantes profissionais de todo o mundo são esperados na feira.

Fonte: Messe Düsseldorf

Curta nossa página no

Lanxess e Saudi Aramco lançam a Arlanxeo, joint venture na área de borracha sintética

11/02/2016

Arlanxeo

A empresa de especialidades químicas Lanxess e a Saudi Aramco anunciaram a Arlanxeo, nome da sua nova joint venture na área de borracha sintética. O novo nome e logo combinam elementos dos nomes e logotipos de ambos os parceiros. O logotipo é complementado pelo descritor “Elastômeros de Desempenho” para destacar a gama de produtos da nova empresa. Todas as mais importantes autoridades antitruste autorizaram a transação. Desta maneira, a joint venture será lançada como Arlanxeo em 10 de Abril de 2016.

“A Arlanxeo será uma empresa forte formada por dois parceiros fortes” “Isto está refletido também no novo nome da empresa”, disse Matthias Zachert, Presidente do Conselho de Administração da Lanxess AG e futuro Presidente do Comitê de Acionistas da Arlanxeo. “Nós estabeleceremos a Arlanxeo como um player novo e independente no mercado mundial de borracha sintética. E estamos convencidos de que, no mundo de borracha, a Arlanxeo vai se tornar uma marca forte.”

“Sob seu novo nome, a Arlanxeo terá como base o foco no cliente, o reconhecimento e a reputação, tanto da Saudi Aramco como da Lanxess, o que torna ambos os parceiros muito orgulhosos”, disse Abdulrahman Al-Wuhaib, Senior Vice-Presidente de Empresas Derivadas, da Saudi Aramco.

Em 22 de setembro de 2015, a Lanxess e a Saudi Aramco assinaram um acordo para criar uma joint-venture, com composição igualitária de 50% para cada parceiro, para o desenvolvimento, produção, comercialização, venda e distribuição de borracha sintética usada na indústria mundial de pneus, fabricação de autopeças e uma ampla gama de outras aplicações.

A Arlanxeo terá sua sede na Holanda. Os parceiros em breve nomearão a equipe de gestão que irá comandar a joint venture. Cada parceiro terá representação igualitária nos conselhos que supervisionarão a empresa. O CEO será nomeado pela Lanxess e CFO pela Saudi Aramco.

“Com este empreendimento, o maior produtor mundial de borracha sintética e a maior companhia integrada de energia do mundo, lançamos as bases para o desenvolvimento sustentável e positivo da Arlanxeo”, disse Zachert. “Esta é uma vitória para nossos clientes, bem como para os funcionários da Arlanxeo. Estamos ansiosos para o lançamento desta nova e promissora parceria”.

A Lanxess é uma empresa líder de especialidades químicas com vendas de 8 bilhões de euros em 2014 e aproximadamente 16.300 funcionários em 29 países. Atualmente a empresa está representada em 52 locais de produção, em todo o mundo. O core business da Lanxess é o desenvolvimento, fabricação e comercialização de plásticos, borracha, intermediários e especialidades químicas.

Fonte: Lanxess

Curta nossa página no

BASF apresenta soluções para calçados de segurança na A + A 2015, em Düsseldorf

03/11/2015

BASF_Shoes

  • O Infinergy® apresenta propriedades de suspensão e absorção para calçados de segurança
  • Para temperaturas extremas, a BASF um grade com propriedades de alta resistência à flexão, mesmo a temperaturas de – 45 °C

Neste ano, a BASF apresentou seu novo portfolio de poliuretano (PU) e poliuretano termoplástico (TPU) para calçados de segurança na A + A 2015, a feira internacional de saúde e segurança ocupacional em Düsseldorf (Alemanha). De 27 a 30 de outubro, os visitantes do evento puderam conferir as soluções de PU/TPU da BASF em calçados de segurança.

Infinergy® – elástico como borracha, porém mais leve

O primeiro poliuretano termoplástico expandido do mundo  (TPU-E)  está sendo usado pela primeira vez em calçados de segurança. De acordo com a BASF, a espuma de células fechadas de partículas elásticas apresenta baixa densidade, alta elasticidade, elevada resistência à abrasão, força de tração e uma boa durabilidade a longo prazo com um amplo intervalo de temperaturas (chegando até a -20 °C), juntamente, com uma boa resistência química. Entretanto, a principal característica do Infinergy® é a sua alta resiliência. Segundo a empresa, o teste de elasticidade de rebote de acordo com a norma ISO 8307 (teste de rebote de bola) e DIN 53512 (com martelo pêndulo definido) demonstra que o Infinergy® atinge uma altura de rebote de mais de 55%, colocando-o à frente em comparação com outros tipos de espumas, tais como polipropileno expandido (PPE) a 30%, acetato de vinilo etileno (EVA) a 37%, e polietileno expandido (EPE) a 50%. O Infinergy® não perde sua alta resiliência, mesmo com o uso contínuo, tornando-o o material ideal para entressolas nos calçados de segurança.

O Infinergy®  é usado pela primeira vez na linha de calçados de segurança “Wellmaxx”, produzidos pelo fabricante inovador ELTEN. “Nenhuma entressola produziu até agora maior retorno de energia. Na prática, a nova tecnologia de amortecimento torna a vida mais fácil para todos os membros de equipes cujo trabalho envolve corridas – um fator importante em alguns setores, pois significa uma grande melhoria na prevenção da fadiga e problemas de articulação”, confirma Stefan Tintrup, sapateiro ortopédico e especialista líder em tecnologia de calçados da fabricante Elten, na Renânia do Norte. As pessoas que participaram do teste de desgaste ficaram muito entusiasmadas com as propriedades únicas de suspensão e absorção dos sapatos.

Elastopan® Light Safe – leve e antiestático

No Elastopan® Light Safe, a BASF oferece outro sistema de baixa densidade. Segundo a BASF, este é um poliuretano expandido por água, extremamente antiestático e com baixa densidade. As entressolas feitas com esse novo material são até 40% mais leves do que os sistemas de PU padrão utilizados em entressolas em calçados de segurança e, portanto, proporcionam maior conforto para o usuário, afirma a empresa.

Ele pode ser usado em combinação com TPU ou sola exterior de borracha para produzir uma camada de dupla densidade que atende à norma ISO EN20344: 2011. O material não requer qualquer tecnologia de produção especial, pode assim ser processado com máquinas injetoras e de casting convencionais com a finalidade de produzir solas e sapatos.

Grades de Elastopan® para as temperaturas mais baixas

A BASF oferece uma família de sistemas de PU sob o nome Elastopan® Extreme Frost, projetada especialmente para condições climáticas muito frias. Em contraste com os sistemas convencionais, as solas feitas desse material exibem uma resistência à flexão a -45 ° C em mais de 50.000 ciclos, no  Teste canadensa de flexão Ross, e em mais de 8.000 ciclos, nas condições do Certificado Russo de Conformidade GOST, afirma a empresa. Outras propriedades principais incluem alta resistência ao deslizamento em superfícies molhadas e congeladas, baixa abrasão e alta absorção, segundo a BASF.

A divisão de Materiais de Performance da BASF engloba todo o know-how de materiais da BASF em  plásticos inovadores e personalizados. Mundialmente ativa em quatro grandes setores da indústria – transporte, construção, aplicações industriais e bens de consumo,  a Divisão de Materiais de Performance alcançou vendas globais de € 6,5 bi em 2014.

Fonte: BASF

Curta nossa página no

Arburg define tendências da indústria na Fakuma 2015

21/10/2015

ARBURG_096015_stand_Fakuma_2015

  • Arburg movimenta a indústria: Eficiência de Produção, Indústria 4,0 e construção leve
  •  Produção eficiente de peças plásticas: desde grandes lotes até itens individualizados
  • Especialistas do setor se reúnem no stand da Arburg durante a feira

Uma excelente atmosfera, enorme interesse, inovações de longo alcance – o stand da Arburg na Fakuma 2015 foi um sucesso. Com o tema principal “eficiência produtiva” e um foco na “Industria 4.0 – energizada pela Arburg”, a fabricante de injetoras com sede em Lossburg (Alemanha) consolidou a sua posição como um definidor de tendências da indústria na feira de Friedrichshafen. O destaque foi a personalização de tesouras de escritório em uma linha de produção totalmente automatizada e integrada com tecnologias da Informação, que incluiu uma injetora Allrounder, um Freeformer para manufatura aditiva e robô de sete eixos.

“A Fakuma 2015 foi caracterizada por discussões intensivas com clientes existentes e potenciais da Alemanha, Europa e de outros continentes. Naturalmente, nós também apresentamos inúmeras inovações e novos desenvolvimentos”, disse Michael Hehl, Sócio Diretor da Arburg e porta-voz da Administração. “Foi muito importante para nós não apresentar meras visões, mas soluções inovadoras e específicas para aplicações práticas. E isso é exatamente o que fizemos este ano, com onze mostras no nosso próprio stand e dez mostras adicionais em stands de parceiros.”

Indústria 4.0  na prática

Os visitantes do stand da Arburg tiveram a oportunidade de experimentar a “Indústria 4.0” na prática e de ver como é que peças produzidas em série, que foram individualizadas para criar itens personalizados, podem ser rastreadas ao longo de todo o ciclo de vida do produto. Dois Freeformers personalizaram tesouras de escritório moldadas por injeção e interruptores de luz basculantes pré-fabricados com geometrias 3D individuais  A aplicação de um código DM através de laser transformou cada produto em um portador de informação. O computador de hospedagem da Arburg (ALS) registrou todos os dados do processo e arquivou os mesmos em um site específico do produto na “nuvem”. Qualquer visitante que estivesse interessado poderia usar seus telefones celulares ou outros dispositivos móveis para acessar este site e exibir todos os dados relevantes do processo referentes à peça individual que recebeu – podendo continuar a fazê-lo por muito tempo após o término da feira.

Estréias e novas aplicações

Uma das estréias apresentadas pela Arburg no contexto da mostra de fabricação de tesouras de escritório foi a conexão automática entre a injetora Allrounder e o Freeformer, usando um robô de sete eixos “iiwa”  (assistente de trabalho industrial inteligente) da Kuka – exclusivo no mundo da manufatura aditiva até o momento.

Os visitantes interessados em construção leve puderam ver em ação a nova técnica de formação de espuma física Profoam em uma injetora hidráulica Allrounder 630 S. Como exemplo de produto, foi demonstrado um compartimento cinético reforçado com fibra de vidro – um produto da indústria automobilística.

Uma aplicação complexa de dois componentes foi demonstrada usando-se uma injetora elétrica Allrounder 470 A com um molde de 32 + 32 cavidades, que usou borrachas de silicone líquido (LSR) para produzir botões para interiores de automóveis. Outros exemplos práticos, por exemplo, para as indústrias médica e de embalagem, bem como uma micro-célula de produção, completaram as demonstrações da Arburg na feira.

Fonte: Arburg

Curta nossa página no

Evonik anuncia novos distribuidores para mercado de borracha

05/10/2015

Evonik_borrachas

Parcerias visam aprimorar o serviço oferecido às indústrias de pneus, artefatos técnicos e solados

Com o objetivo de aperfeiçoar a distribuição de seus produtos para o mercado brasileiro de borracha, a Evonik, uma das líderes mundiais em especialidades químicas, anuncia parceria com dois novos distribuidores para as linhas de sílicas e silanos.

A partir de 5 de outubro de 2015, a empresa Convip ficará responsável pela distribuição dos produtos Evonik na região Sul do Brasil, enquanto a quantiQ, referência em distribuição de produtos químicos no Brasil, será a nova distribuidora nas demais regiões do país.

“O mercado de borracha é estratégico para a Evonik, que oferece insumos para atender modernas formulações e processos produtivos. Com estas parcerias agregaremos ainda mais qualidade aos serviços oferecidos aos nossos clientes”, destaca Camila Pecerini, Gerente de Negócios – Sílicas, da Evonik Resource Efficiency.

Entre os produtos que serão distribuídos pelos novos parceiros estão as sílicas precipitadas ULTRASIL®, COUPSIL® e COFILL® e a linha de organosilanos Dynasylan®, Si 69®, Si 266®, Si 75®, Si 363® e X-50S.

O uso de sílicas em combinação com silanos permite a produção de compostos de borracha com melhores propriedades mecânicas (por exemplo, compostos com menor resistência ao rolamento, no caso de pneus, resulta em menor consumo de combustível). Segundo a Evonik, a empresa é o único fornecedor que disponibiliza ambos os componentes, tornando-se um parceiro estratégico para clientes em compostos de alta performance.

Convip e quantiQ distribuirão também as linhas de aditivos (antioxidantes e antiozonantes) especiais da AddivantTM, representada pela Evonik.

A quantiQ atua na distribuição de produtos químicos do Brasil.  Com atuação diversificada, está presente em mais de 50 segmentos de mercado e possui um portfólio de mais de 1000 produtos, entre commodities, performance e especialidades químicas. A empresa também conta com uma estrutura de serviços estruturada para armazenamento de granéis e embalados, envase e desenvolvimento de produtos formulados. A quantiQ tem presença em todo o Brasil por meio de uma estrutura comercial e logística com centros de distribuição e escritórios de vendas nas regiões Sul, Sudeste e Nordeste.

A Convip atua desde 1993 como importador e distribuidor de matérias-primas para as indústrias de transformação de borracha, plásticos e tintas, atuando principalmente em especialidades químicas. Sua matriz está localizada em Diadema/SP facilitando o recebimento e distribuição de seus produtos devido à proximidade com importantes rodovias, como a Rodovia Anchieta e Rodovia Imigrantes, bem como do Rodoanel Mario Covas. Buscando maior eficiência na distribuição de seus produtos para os estados do Sul do país possui estoque na filial em Itajaí/SC  e, através da empresa que compõe a holding, dispõe de estoque em Roca Sales/RS.

Evonik é um dos principais líderes mundiais em especialidades químicas.  A empresa atua em mais de 100 países no mundo inteiro. No ano fiscal de 2014, mais de 33.000 colaboradores geraram vendas em torno de 12,9 bilhões de Euros e um lucro operacional (EBITDA ajustado) de cerca de 1,9 bilhão de Euros. No Brasil, a história da Evonik Industries, começou em 1953. A empresa conta hoje com cerca de 600 colaboradores no País e seus produtos são utilizados como matéria-prima em importantes setores industriais, como: automotivo, agroquímico, biodiesel, borracha, construção civil, cosmético, farmacêutico, nutrição animal, papel e celulose, plástico, química e tintas.

Fonte: Evonik

Curta nossa página no

Evonik planeja construir uma nova fábrica para a produção de sílica nos Estados Unidos para atender à indústria de borracha

17/06/2015

·    Maior investimento na América do Norte nos últimos cinco anos
·    Conclusão da fábrica está prevista para o final de 2017
·    Tendência de pneus que economizam combustível impulsiona a demanda
     por sílica precipitada na América do Norte

evonik-industriesA Evonik Industries iniciou as atividades de engenharia básica de uma nova planta para produção de sílica precipitada com foco na borracha e, especialmente, na crescente indústria de pneus. A fábrica de escala mundial está prevista para ser construída na região sudeste dos Estados Unidos, muito próxima às grandes fábricas norte-americanas produtoras de pneus. O volume de investimentos nas instalações será na faixa superior de dois dígitos de milhões de euros. A conclusão está prevista para o final de 2017 para atender o mercado norte-americano com materiais produzidos localmente. O projeto ainda está sujeito à aprovação das instâncias relevantes.

Klaus Engel, Presidente da Diretoria Executiva da Evonik Industries, diz: “A Evonik está em trajetória de crescimento. Ao planejar essa nova fábrica de sílica, estamos preparando o nosso maior investimento nos Estados Unidos dos últimos cinco anos. Dessa forma, vamos continuar a reforçar a nossa posição de liderança como fornecedor de sílica”.

Johannes Ohmer, membro da diretoria do segmento de Resource Efficiency, afirma: “Vamos continuar a expandir nossas capacidades de sílica precipitada – um programa global que começamos há cinco anos. A megatendência de eficiência de recursos aquece a demanda por nossos produtos. O interesse por pneus que economizam energia aumenta continuamente na América do Norte. É por isso que estamos planejando construir uma fábrica perto dos nossos clientes – os grandes fabricantes de pneus”.

Entre 2010 e 2014, a Evonik aumentou a sua capacidade global de sílica precipitada em cerca de 30%. Em setembro de 2014, a Evonik já havia iniciado a operação da expansão de aproximadamente 20.000 toneladas adicionais das instalações de nossa fábrica norte-americana em Chester, Pensilvânia.

No Brasil, está sendo erguida, na cidade de Americana (SP), a primeira unidade de produção de sílicas de alta dispersão da América do Sul. O lançamento da pedra fundamental ocorreu em outubro do ano passado e a unidade produtiva está programada para entrar em operação em 2016.

Atendendo a um aumento da demanda, a Evonik pretende continuar oferecendo a seus clientes sílica de alta qualidade combinada com um serviço personalizado e confiabilidade de fornecimento. A demanda por sílica  dispersável cresce continuamente, influenciada principalmente pela dinâmica econômica norte-americana e por um crescimento de vendas acima da média de pneus com reduzida resistência ao rolamento.

Por meio da adoção de uma combinação de sílica-silano, os fabricantes são capazes de produzir pneus que permitem a economia de combustível em até 8%, graças a uma resistência ao rolamento significativamente reduzida (em comparação aos pneus de automóveis convencionais). Dessa forma, os pneus de baixa resistência ao rolamento contribuem para a proteção ambiental. A Evonik é o único fabricante capaz de oferecer os dois componentes além de ser um parceiro competente para os fabricantes de pneus de alta performance.

Além da sílica precipitada, a Evonik também produz a sílica pirogênica AEROSIL® e os agentes fosqueantes à base de sílica da marca ACEMATT®. De maneira geral, a empresa tem uma capacidade global anual de 550.000 toneladas métricas para produção de sílica precipitada, sílica pirogênica e agentes de fosqueamento.

Fonte: Evonik

Curta nossa página no

EPDM de base biológica da Lanxess é usado na produção de vedações de borracha

10/06/2015

EPDM-green_seals_group2_teaser_4a9a0d97f8A Lanxess está fornecendo sua inovadora borracha EPDM de base biológica, Keltan Eco, para a Freudenberg Sealing Technologies. Este bem conhecido fabricante mundial de vedações e produtos de tecnologia de controle de vibração começou recentemente a produzir juntas de borracha feitas de Keltan Eco EPDM em sua filial norte-americana.

A borracha Keltan Eco EPDM (monômero de etileno-propileno-dieno) contém até 70% de etileno obtido a partir de cana de açúcar e possui um conjunto de propriedades que não é em nada inferior ao EPDM convencional. O composto de borracha biológica renovável, cujo desenvolvimento na Freudenberg Sealing Technologies começou em 2012, aborda as normas cada vez maiores de redução da pegada de CO2, especialmente na indústria automotiva, e o impulso global geral por soluções industriais mais sustentáveis.

Christian Widdershoven, Chefe da linha de negócios Keltan Elastomers dentro da unidade de negócios High Performance Elastomers da LANXESS, diz:” Além do desempenho técnico bem reconhecido dos polímeros Keltan EPDM, o Keltan Eco EPDM reduz a nossa dependência dos recursos fósseis, e como ele é obtido a partir de cana de açúcar renovável, ele tem uma pegada de CO2 significativamente melhor do que os polímeros à base de petróleo “.

Aplicações para EPDM de base biológica da Lanxess  

As aplicações para o composto de borracha à base de polímeros Keltan Eco incluem vedações para líquidos de arrefecimento, vapor, fluidos hidráulicos sintéticos, fluidos de freio e fluidos hidráulicos aeroespaciais. O material recentemente desenvolvido é capaz de suportar temperaturas de até 150 ° C e, segundo a Lanxess, tem uma excelente retenção de força de tensão ampla.  Os polímeros específicos Keltan Eco utilizados como soluções da Freudenberg Sealing Technologies para as exigências severas de transporte de fluidos contam com 45 % de conteúdo biológico renovável, que em última análise reduz a pegada de carbono de fabricação. Esta outra aplicação dos polímeros Keltan Eco, implementada com sucesso, reflete o fato de que os polímeros Keltan EPDM e suas variações “verdes” – Keltan Eco EPDM – diferem apenas em termos da origem do etileno utilizado na fabricação – fazendo a diferença ecológica.

Interesse crescente por produtos sustentáveis

Para todos os tipos de Keltan Eco, a troca do grade convencional, Keltan, pelo seu homólogo de base biológica, Keltan Ec, o não impõe exigências para os usuários, exceto a decisão de comprometer-se com produtos mais sustentáveis, que têm exatamente o mesmo desempenho de seus congêneres convencionais. O conteúdo de etileno de base biológica pode ser verificado pelo método de teste ASTM D-6866. “Atualmente, seis polímeros de borracha de base biológica da Lanxess estão disponíveis para o mercado”, diz Martin Kleimeier, gerente de marketing da linha de negócios Keltan Elastomers da Lanxess. “E o interesse por produtos sustentáveis ​​na indústria está crescendo.” Por exemplo, além de aplicações em vedações de transporte de fluidos, o Keltan Eco 6950 e o Keltan Eco 9950 oferecem ambos um alto peso molecular e um teor de dieno de cerca de nove por cento, tornando-os ideais para a fabricação de seções com espuma para vedações de lataria automotiva. O Keltan Eco 5470, por exemplo, como a preferência de alto teor de etileno, é usado para perfis de janelas e está sob avaliação para elastômeros termoplásticos (TPE-V), aplicações de grama e pisos artificiais.

Fonte: Lanxess

Curta nossa página no

Orion lança novas especialidades de negro de fumo para tubulações e aplicações condutoras de eletricidade durante a Feiplastic 2015

14/05/2015

Na Feira InternaOrion_Pipescional do Plástico (Feiplastic), ocorrida em São Paulo, de 4 a 8 de maio, a Orion Engineered Carbons apresentou quatro novas especialidades de negro de fumo para usos em tubos de pressão, fios e cabos e aplicações condutoras de eletricidade: PRINTEX® zeta A, XPB 552, XPB 538 e PRINTEX® HV.

O PRINTEX® zeta A é projetado especialmente para tubulações de pressão usadas na distribuição de gás e água. “A elevada pureza química e física do PRINTEX® zeta A minimiza efeitos de sabor e odor”, afirma Bhuvanesh Yerigeri, Ph.D., Gerente Técnico de Mercado para as Américas em especialidades de Negro de Fumo. “A baixa absorção de umidade e o excelente desempenho da dispersão microscópica da especialidade garantem um tubo liso, sem defeitos”. O PRINTEX® zeta A também dá ao polímero uma boa proteção à radiação ultravioleta, protegendo o tubo da degradação foto-oxidativa, afirma a Orion.

Orion_Carbon_BlackDois outros grades de especialidades em Negros de Fumo condutores de eletricidade para aplicações em polímeros foram recentemente adicionados ao portfolio da Orion:

XPB 552: tem uma área superficial específica média, conferindo condutividade e propriedades anti-estáticas aos polímeros, segundo a empresa. Tais polímeros são adequados para peças plásticas da carroceria de automóveis que requerem condutividade para garantir uma pintura livre de problemas, assim como também para embalagens de eletrônicos.

XPB 538: é um negro de fumo de área superficial específica extremamente alta e possui um elevado nível de estrutura e de pureza, segundo a Orion, alcançando maior condutividade a níveis de carga mais baixos do que os negros de fumo condutores convencionais. As suas principais aplicações incluem baterias de íon-lítio, aplicações de fios e cabos e plásticos de engenharia condutores.

Orion_CablesCompletando o portfólio de novas especialidades em negros de fumo da Orion para aplicações condutoras, a empresa apresentou também o PRINTEX® HV, um grade de alto desempenho para uso em cabos de alta voltagem. O PRINTEX® HV possui alta pureza e dispersabilidade e confere uma superfície muito lisa, além de alta condutividade para compostos semi-condutores, afirma a Orion.

A Orion Engineered Carbons é um fornecedor global de negro de fumo. A empresa oferece produtos convencionais e de alto desempenho para revestimentos, tintas para impressão, plásticos, borrachas e outras aplicações. Os grades de negro de fumo fornecidos pela Orion tingem, dão cor e aprimoram o desempenho de plásticos, tintas e revestimentos, toners e tintas de impressão, adesivos e vedações, pneus e produtos fabricados com borracha, tais como correias e mangueiras automotivas. Contando com 1.360 funcionários no mundo todo, a Orion Engineered Carbons opera 14 fábricas globais, incluindo a unidade brasileira, em Paulínia, e 4 centros de tecnologia aplicada. A unidade de Paulínia, em São Paulo, opera desde 2003 e tem uma capacidade de produção de 100.000 toneladas métricas por ano, produzindo tanto pigmentos de especialidades como negro de fumo para borrachas, incluindo grades de tecnologia limpa. A planta de Paulínia emprega 65 funcionários. A Orion também possui escritórios de vendas em São Paulo, além de um centro técnico dedicado às Américas, em Ohio, nos Estados Unidos.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Orion

Curta nossa página no