Archive for the ‘Aplicações em Petróleo e Gás’ Category

Tubulações de compósitos são o tema de seminário da Almaco na Petrobras

23/07/2019

  • Evento acontece hoje, 23, na sede do departamento de engenharia da empresa
  • Tubulações de compósitos: extensa lista de benefícios em aplicações on e offshore

O Comitê de Tubulação da Associação Latino-Americana de Materiais Compósitos (Almaco) está provovendo hoje, 23/07, o seminário “Tubulações em PRFV: novas aplicações e tendências” na sede do departamento de engenharia da Petrobras, no Rio de Janeiro (RJ).

Com apresentações de fornecedores de matérias-primas e fabricantes de tubos de compósitos – material também conhecido como Plástico Reforçado com Fibras de Vidro (PRFV) –, o encontro tem como objetivo reforçar a divulgação dos benefícios proporcionados por esses tipos de tubulações em aplicações on e offshore.

“A lista de vantagens inclui diversos pontos, a exemplo de elevados índices de resistência à corrosão, temperatura e pressão, associados à leveza, facilidade de instalação e, eventualmente, possibilidade de execução de reparos não destrutivos”, resume Erika Bernardino Aprá, presidente da Almaco.

Ao longo do dia, os engenheiros da Petrobras estão acompanhando um total de dez palestras apresentadas por representantes das empresas Engcom, Glastec, NOV, Petrofisa, Saertex, Teijin Aramid, Team do Brasil e UTCOM.

Confira, a seguir, a agenda do seminário:

09h – “Aplicação de cálculo estrutural – Parâmetros de projetos das tubulações conforme a ISO 14.692”, Igor Bolorino (Engcom)
09h40 – “Aplicação de tubos em PRFV para refinarias, campos de petróleo on e offshore”, Reginaldo Domingues e Gustavo Souza (NOV)
10h30 – “Tubulação e reparos em compósitos para aplicações naval/offshore”, José Brito (Glastec)
11h10 – “Aplicação de tubos e conexões em PRFV para projetos onshore em áreas não classificadas”, Flávio Campos (Petrofisa)
12 – Almoço
13h30 – “Reabilitação não destrutiva de tubulações com materiais compósitos”, Rodrigo Tomazi (Saertex)
14h10 – “Certificações de montadores de tubos em PRFV”, Gustavo Souza (NOV)
15h – “Pipe Non-Destructive Inspection”, Jo Anne Watton (UTCOM)
15h40 – “Tubulação reforçada por termoplástico: benefícios através da escolha do material de reforço adequado”, Bruno Rodrigues (Teijin Aramid)
16h30 – “Estudos de caso sobre aplicação de materiais compósitos para reforço estrutural na indústria upstream”, Carlos Estites (Team do Brasil)
17h20 – Debate

Resultantes da combinação entre polímeros e reforços – por exemplo, fibras de vidro –, os compósitos são conhecidos pela resistência mecânica e química, leveza, facilidade de moldagem e por serem materiais ambientalmente amigáveis. Há mais de 50 mil aplicações catalogadas em todo o mundo, de caixas d’água, tubos e pás eólicas a peças de barcos, ônibus, trens e aviões.

Sobre a Almaco: Fundada em 1981, a Almaco tem como missão representar, promover e fortalecer o desenvolvimento sustentável do mercado de compósitos. Com administração central no Brasil e sedes regionais no Chile, Argentina e Colômbia, a Almaco tem cerca de 400 associados (empresas, entidades e estudantes) e mantém, em conjunto com o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), o Centro de Tecnologia em Compósitos (CETECOM), o maior do gênero na América Latina. Para mais informações, acesse www.Almaco.org.br

Curta nossa página no

Anúncios

Lanxess apresenta soluções em plásticos de engenharia, pré-polimeros, pigmentos e aditivos na Feiplastic 2019

17/04/2019

  • Foco em materiais para nova mobilidade
  • Pigmentos para coloração de plásticos
  • Novas aplicações de PU na indústria
  • Plastificantes e retardantes de chama halogenados e não halogenados

A Lanxess exibirá uma série de soluções em materiais para as indústrias de plásticos na Feiplastic – Feira Internacional do Plástico, que acontece de 22 a 26 de abril no Expo Center Norte, em São Paulo. As unidades de negócios High Performance Materials (HPM), Pigmentos Inorgânicos (IPG), Uretanos (URE), Aditivos (ADD) e Rhein Chemie (RCH) apresentarão uma variedade de produtos e recursos de serviços para atender às necessidades atuais do mercado.

Materiais para novas formas de mobilidade

Um dos principais focos da Lanxess na Feiplastic são as soluções para atender a demandas crescentes na indústria automotiva em todo o mundo, tais como maior eficiência energética e combustíveis alternativos (veículos elétricos e híbridos) – área que apresenta inúmeras oportunidades para suas poliamidas de alta resistência ao calor, da linha Durethan®, produzidas pela divisão de Plásticos de Engenharia de Alto Desempenho (HPM).

O desenvolvimento de motores pequenos, potentes e eficientes também estão exigindo novas alternativas em materiais para o compartimento do motor. Para essas aplicações, a Lanxess apresenta os produtos da sua linha de Poliamidas XTS. Segundo a Lanxess, as suas resinas XTS1 (Poliamida 6) e XTS2 (Poliamida 6.6) resistem, respectivamente, a temperaturas contínuas de até 200 e 230 graus Celsius. No mercado europeu, essas Poliamidas já são utilizadas em coletores de admissão de veículos com motor turbo, por exemplo. Também com relação aos motores turbo, a empresa destaca as Poliamidas para aplicações em peças moldadas por sopro, como dutos de ar dos sistemas de reaproveitamento de gases de motores turbo.

Outros destaques são soluções para veículos híbridos e elétricos. Como exemplo dessas aplicações, a empresa apresentará um suporte da bateria feito em Poliamida reforçado com fibra de vidro. A Lanxess exibirá ainda o projeto de um carter de óleo do motor totalmente feito em plástico, desenvolvido pela Lanxess para a Porsche. Esse componente era antes produzido em alumínio. Segundo a empresa, com o uso do plástico seu peso foi reduzido de 5,6 para 3,5 kg, ao mesmo tempo em que foram integradas mais 12 funções à peça.

Ainda como destaque na feira estarão os compósitos termoplásticos reforçados com fibra contínua, da família de produtos Tepex®, que estão se tornando cada vez mais importantes para o projeto de veículos leves e que podem ser encontrados hoje em um número crescente de aplicações de produção em série. A Lanxess exibirá um assento automotivo dianteiro totalmente produzido em plástico, utilizando as chapas de compósito TEPEX® e sobre-injeção das nervuras em Durethan® reforçado com fibras de vidro.

Pré-polimeros: novos desenvolvimentos para o mercado

A divisão de Uretanos (URE) da Lanxess traz para o evento novas soluções de aplicações para diversos mercados. Entre as novidades, estão as telas de mineração em Vibrathane® 7085 (MDI -Poliester), que, segundo a empresa, oferecem alta resistência à abrasão e a rasgos acima da média.

Outra novidade, assim como o Vibrathane® 7085, são as soluções em materiais de alto desempenho que não necessitam de pós-cura e podem ser utilizados para revestimentos. Segundo a Lanxess, tais materiais trazem ganhos em produtividade e vantagens no consumo de energia. Na feira, o visitante poderá ver exemplos que estão sendo desenvolvidos pela Lanxess em tubos utilizados no segmento da mineração e petróleo e gás.

O estande também terá amostras da nova linha de adesivos para a reciclagem de espumas ou borrachas. Com esses adesivos à base de MDI, a sustentabilidade entra como protagonista: os pedaços de espuma gerados na produção de colchões podem ser agrupados e assim utilizados em conjunto na confecção de uma nova peça. Outro exemplo de aplicação pode ser usado na produção de pisos de playground e academias, que funcionam como eficientes isolantes acústicos.

Pigmentos de Alto Desempenho

A unidade de negócios de Pigmentos Inorgânicos (IPG) da Lanxess apresentará sua linha de pigmentos de óxidos de ferro e cromo, sob as marcas Bayferrox e Colortherm. Essa linha de produtos, desenvolvidos especificamente para a coloração de plásticos, abrange uma gama de tonalidades entre os amarelos, vermelhos, marrons, pretos e verdes, sendo usados em diversas aplicações, incluindo materiais de embalagem; tubos e elementos de conexão; compostos de madeira e plástico (WPC); interiores automotivos; grama sintética; superfícies esportivas e telhas de PVC, entre outras.

Quando se trata de coloração de plásticos, os pigmentos devem atender criteriosas exigências do setor. Segundo a Lanxess, as suas linhas de pigmentos Bayferrox e Colortherm para a indústria de plásticos garantem boa dispersabilidade, estabilidade à altas temperaturas, e alta resistência à luz e intempéries dentre outras características, sendo adequados para atingir rapidamente a concentração final da cor.

Plastificantes, Retardantes de chama e outros aditivos

A divisão de Aditivos (ADD) apresenta na feira sua ampla variedade de aditivos para plásticos, como os plastificantes livres de ftalatos e retardantes de chama halogenados e não halogenados. O portfólio de produtos oferece soluções para aplicações nas diferentes necessidades dos setores automotivo, de construção, moveleiro, têxtil, alimentício, eletrônico, entre outros. As linhas de produtos das marcas Mesamoll®, Adimoll®, Ultramoll®, Disflamoll®, Emerald Innovation®, Firemaster® e Reofos® estão entre os destaque no estande da Lanxess.

Por fim, a outra unidade de negócios que vai participar da Feiplastic é a Rhein Chemie (RCH), especializada em produtos químicos especiais e auxiliares de processamento para as indústrias de borracha, plásticos e corantes. Para a feira deste ano, a Rhein Chemie trará os corantes solúveis da linha de produtos Macrolex®. Segundo a empresa, os produtos usados para colorir garrafas plásticas para as indústrias de alimentos e cosméticos, devido ao seu alto brilho e transparência, bem como aos rigorosos requisitos de pureza colocados nessas aplicações. A linha Macrolex se destaca pelo atendimento às certificações ANVISA e FDA.

A Lanxess é uma empresa líder em especialidades químicas, com vendas de EUR 7,2 bilhões em 2018. Atualmente, a empresa tem cerca de 15,400 funcionários em 33 países e está representada em 60 locais de produção em todo o mundo. O core business da Lanxess é o desenvolvimento, fabricação e comercialização de intermediários e especialidades químicas, aditivos e plásticos.

SERVIÇO:

Feiplastic – Feira Internacional do Plástico
Data: 22 a 26 de Abril
Local: Expo Center Norte
Endereço: R. José Bernardino Pinto, 333 – Vila Guilherme | São Paulo
Estande Lanxess: J44

Fonte: Assessoria de Imprensa – Lanxess

Stratasys lança termoplástico com base de PEKK para processos FDM

01/05/2018

Novo material permite que fabricantes de veículos aeroespaciais e outros de alto desempenho passem a usar a manufatura aditiva em peças expostas a químicos e altas temperaturas

A Stratasys , empresa líder em soluções de tecnologia aditiva aplicada, apresentou um novo termoplástico de alto desempenho com base de PEKK, o Antero™ 800NA, voltado para seu processo de modelagem por fusão e deposição – FDM.

Segundo a empresa, um material de PEKK (poli-éter-cetona-cetona) para manufatura aditiva FDM oferece vantagens importantes para muitos fabricantes, incluindo peças mais leves, estoques reduzidos e mais lucratividade.

A Stratasys afirma que o Antero 800NA tem desempenho melhor do que outros termoplásticos de alto desempenho, pois apresenta resistência química superior e liberação de gases ultrabaixa, além de possuir resistência a altas temperaturas e propriedades de uso excepcionais.

Fabricantes de veículos aeroespaciais e outros de alto desempenho que desejam uma transição para um processo de manufatura aditiva estão entre os mais interessados no Antero 800NA.

De acordo com o fabricante do Antero 800NA, sua resistência química superior faz com que possa ser usado em componentes expostos a hidrocarbonetos, como combustíveis e lubrificantes, bem como a ácidos diversos. Além disso, sua baixa liberação de gases permite que seja utilizado em espaços confinados e ambientes sensíveis, como satélites, onde os materiais não podem liberar gás sob o vácuo. A alta temperatura de operação do Antero 800NA é projetada para que ele possa ser usado em aplicações sob o capô ou em compartimentos de motores, garante a Stratasys.

A manufatura aditiva customizada ou de baixo volume propicia vantagens de redução de custo em relação aos processos tradicionais de manufatura, nos quais o material é adquirido a granel (disponível apenas em formas e tamanhos limitados) e usinado até chegar a uma forma final. Esta técnica desperdiça uma quantidade considerável de material caro e necessita de tempo de execução maior. Com o processo aditivo, o fluxo de trabalho é mais rápido, uma vez que são produzidas peças mais leves, com topologia otimizada, o que também reduz significativamente desperdícios de material.

Outra vantagem importante do processo aditivo é que permite que os fabricantes produzam partes em PEKK sob demanda, eliminando a necessidade de um estoque, que poderia ficar inativo por anos antes de vir a ser necessário. A redução nos custos relacionados à manutenção do estoque significa maior lucratividade.

Além dos setores espacial, aeroespacial e automotivo, as indústrias-alvo incluem manufatura industrial de ponta e aplicações em petróleo e gás.

Ao contrário das peças PEKK feitas com alguns processos aditivos a base de pó, as peças do Antero 800NA criadas pelo processo FDM são mais duráveis e dimensionalmente estáveis, mesmo quando possuem dimensões muito grandes, afirma a Stratasys. Sua produção também é viável economicamente, mesmo em baixas quantidades.

De acordo com a fabricante do Antero 800NA, as suas vantagens do em relação a processos aditivos concorrentes incluem:

  • Melhor alongamento nos eixos X e Z, resultando em partes mais resistentes
  • Propriedades mecânicas consistentes
  • Custos vantajosos, mesmo na produção de baixo volume de unidades
  • Estabilidade dimensional em peças grandes
  • Vantagens da tecnologia FDM, incluindo facilidade de uso e liberdade de design

O Antero 800NA é o primeiro produto comercial da Stratasys numa nova família planejada de materiais com base de PEKK. Inicialmente, o material será oferecido com espessura de camada de 0,25 mm. Estão planejadas para lançamento futuro opções de espessura de camada adicionais.

O Antero 800NA deverá estar disponível para uso na Impressora 3D Fortus 450mc Production no segundo trimestre de 2018. A previsão para uso na Impressora 3D Fortus 900mc é o quarto trimestre de 2018. Usuários atuais da Fortus 450mc com o pacote de materiais de alto desempenho poderão utilizar o Antero 800NA sem taxas de licenciamento adicionais e os usuários da Fortus 450mc sem o pacote de materiais de alto desempenho podem comprar o pacote ou uma licença de material individual. Os sistemas da Fortus 450mc exigirão o upgrade de hardware Nylon 12CF, além de um novo bico extrusor e borda de purga para operar o material Antero 800NA.

A Stratasys é uma empresa líder em soluções de tecnologia aditiva aplicada para as indústrias, incluindo aeroespacial, automotiva, saúde, bens de consumo e educação.

Curta nossa página no