Nova unidade de testes de emissões da Evonik oferece soluções mais sustentáveis para espumas de poliuretano em spray

  • Melhora na gestão das emissões beneficia o meio ambiente, os aplicadores, os empreiteiros e os ocupantes dos edifícios
  • Evonik oferece porftólio de aditivos para espumas de isolamento de poliuretano sustentáveis

A Evonik lançou uma nova unidade de testes de emissões de espuma de poliuretano em spray em seus laboratórios em Allentown, Pensilvânia (EUA). Com o seu foco em ‘emissões zero’ e soluções aditivas mais favoráveis ao meio ambiente, a nova unidade reflete o compromisso da Evonik em apoiar a indústria de espumas de poliuretano em spray (SPF) no cumprimento de suas metas de sustentabilidade sem afetar o seu crescimento.

Segundo a Evonik, por se tratar de produtos com propriedades termoisolantes, seus aditivos podem reduzir de maneira significativa o consumo de energia e, em consequência, diminuir a pegada de carbono de edifícios construídos com SPF. Levando em conta que a perda energética das construções chega a 40% em razão de vazamentos de ar nos telhados e paredes, a SPF oferece, além do desempenho térmico, a prevenção do vazamento de ar mediante a vedação de frestas, assegura a empresa.

Segundo a Spray Foam Coalition da American Chemistry Council, até 33 bilhões de dólares em custo de energia poderiam ser poupados por ano se os 113 milhões de lares dos Estados Unidos usassem isolamento com SPF. A Evonik afirma que a SPF é mais eficaz que os materiais isolantes alternativos como a fibra de vidro ou a lã mineral, o que contribuiu para que a indústria das espumas de poliuretano da América do Norte registrasse um crescimento de dois dígitos nos últimos anos.

“Durante as últimas duas décadas, a Evonik se manteve na dianteira da indústria de poliuretanos com seu amplo portfólio de aditivos para aplicações no setor de espumas em spray de baixa emissão” disse Ralph Marquardt, responsável pelo negócio de PU na Evonik. “Essas ofertas de especialidades permitiram a introdução e o uso eficiente da próxima geração de agentes de expansão com baixíssimo potencial de aquecimento global”, acrescentou.

Os testes de emissões se tornaram muito mais sofisticados na medida em que os regulamentos ambientais e de segurança de trabalho ficaram bem mais restritivos. Além dos benefícios ambientais da redução dos gases do efeito estufa, produtos com emissões baixas ou zeradas são hoje uma exigência industrial, a fim de encurtar o tempo de reentrada de trabalhadores e a reocupação dos edifícios após a aplicação. As novas instalações de testes de emissões ajudarão os clientes da Evonik a estabelecer protocolos formais de medição e testes em cumprimento às normas ambientais de emissões atuais e futuras, além dos padrões da American Society for Testing Materiais (ASTM).

“Essas melhorias nos testes, aliadas aos nossos profundos conhecimentos na formulação de espumas em spray, asseguram que continuemos criando os melhores e mais limpos aditivos para sistemas de espuma em spray HFO com baixas emissões e resistentes ao frio”, disse Christian Eilbracht, responsável pelo setor de PU Insulation na Evonik. “Apoiamos nossos clientes na fabricação de espumas em spray com melhor desempenho e menos emissões, ajudando-os a cumprir os padrões de referência da indústria, como a certificação Greenguard Gold, por exemplo.

As novas instalações de testes foram inauguradas e aprovadas pela Spray Foam Coalition, uma organização integrada por empresas que produzem e comercializam sistemas de isolamento com espumas de poliuretano em spray, produtos químicos e equipamentos. Outra característica importante da nova unidade de testes é a câmara fria, que permite realizar testes com sprays a temperaturas extremamente baixas de até 0°F (-17,8 °C) para avaliar a capacidade de adesão do produto em condições de frio intenso. Esses testes mais severos em baixa temperatura permitem imitar as condições reais em qualquer época do ano em localidades de clima frio, ajudando a acelerar o tempo de desenvolvimento da formulação e a melhorar o desempenho do produto.

Segundo a Evonik, as suas soluções para os mais novos agentes de expansão HFO (hidrofluorolefinas) têm ajudado a reduzir de maneira significativa a pegada de aquecimento global da indústria de espumas em spray na comparação com os anteriores agentes de expansão HFC (hidrofluorcarbonetos). Esses são comumente empregados em aplicações de espuma de poliuretano que exigem altas propriedades de isolamento como o isolamento por espuma em spray, isolamento de geladeiras/ freezers e o isolamento de painéis para estruturas de construções.

Curta nossa página no

Tags: , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: