Romi divulga crescimento expressivo nos indicadores do segundo trimestre de 2021

Companhia registra entrada de pedidos de R$356,2 milhões, receita operacional líquida consolidada de R$351,4 milhões e EBITDA de R$66,5 milhões no segundo trimestre de 2021

A Indústrias Romi S.A., empresa líder brasileira na fabricação de máquinas-ferramenta, máquinas para plásticos e fundidos e usinados, registrou no 2T21 uma receita operacional líquida consolidada de R$351,4 milhões, crescimento de 79,3% em relação ao 2T20. Com o maior volume de faturamento e o controle eficaz dos custos e despesas, o EBITDA, no 2T21, apresentou crescimento de 245,9% em comparação ao mesmo período do ano anterior.

Na Unidade de Máquinas Romi, a receita operacional líquida do 2T21 apresentou crescimento de 153,1% em relação ao 2T20, decorrente da retomada dos pedidos a partir de junho de 2020 e mais recentemente do mercado externo. A evolução da receita, aliada ao controle efetivo das despesas operacionais, resultou em uma expansão da margem operacional, que, nesse mesmo período de comparação, cresceu 15,5 p.p..

A Unidade de Fundidos e Usinados, no 2T21, alcançou um crescimento de 102,9% na receita operacional líquida em relação ao 2T20, com a continuidade nas entregas das peças de grande porte e da retomada dos demais segmentos. A margem operacional apresentou crescimento de 6,8 p.p., reflexo do maior volume de produção e da evolução na eficiência operacional.

A entrada de pedidos na Unidade de Máquinas Romi, no 2T21, apresentou um crescimento de 100,4%, quando comparada ao 2T20, reflexo do ambiente muito favorável aos investimentos, da tecnologia embarcada nos produtos e das novas alternativas de negócios, como, por exemplo, a locação de máquinas.

A entrada de pedidos na Unidade de Fundidos e Usinados, no 2T21, apresentou um crescimento de 63,4%, quando comparada ao 2T20, reflexo da continuidade dos pedidos das peças de grande porte para o setor de energia e da retomada de todos os demais segmentos industriais atendidos por essa unidade.

A entrada de pedidos acumulada em 2021 na Unidade Burkhardt+Weber, atingiu R$80,2 milhões, crescimento de 297,6% em relação ao mesmo período do ano anterior, reflexo da retomada dos projetos antes paralisados em virtude da pandemia.

A carteira de pedidos total da Companhia, ao final do 2T21, apresentou crescimento de 68,8% em relação ao 2T20.

“O ano de 2021 continua indicando um ambiente favorável para a realização de investimentos, conforme iniciado em meados de 2020 e, mais recentemente, no mercado externo. Essa recuperação importante no volume de negócios pode ser notada na entrada de pedidos de Máquinas Romi. O atual nível de juros, assim como o patamar cambial, estimula a indústria nacional e o país em geral a alocar uma maior parcela do capital na economia produtiva, na busca por uma maior produtividade e preservação da competitividade. Diante dos sinais mais concretos dessa retomada ocorrido em 2020, a Companhia se preparou, principalmente, em relação aos pedidos de matérias-primas e componentes junto à cadeia de suprimentos, o que nos tem permitido atender as demandas dos nossos clientes. A Romi está preparada para continuar apoiando seus clientes com produtos de alta tecnologia e com prazos competitivos, adequados às necessidades do mercado”, menciona Luiz Cassiano R. Rosolen, Diretor-Presidente da Romi.

Curta nossa página no

Tags: , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: