Poliamidas encontram novas aplicações no mercado automotivo

Nos últimos anos, o mercado automotivo vem progressivamente dando ênfase a questões ligadas à eficiência e à sustentabilidade. A UBE, fabricante de produtos químicos com sede no Japão, tem acompanhando a tendência do setor, fornecendo poliamidas para diferentes partes do veículo.

As regulamentações quanto aos limites de emissão tornaram-se cada vez mais restritivas no segmento, levando ao desenvolvimento de um sistema de combustível de alta barreira para minimizar os impactos ambientais. Sistemas de tubos multicamadas à base de poliamida 12, poliamida 6, copoliamidas e materiais de barreira, como PA9T, ETFE e EVOH, foram desenvolvidos e aprovados pelos OEMs, a fim de minimizar a permeação de combustíveis e reduzir a degradação devido ao teor de álcool. Além disso, linhas de combustível condutivas tornaram-se um novo requisito do mercado para mitigar qualquer carga elétrica estática, evitando o risco de ignição dos combustíveis.

Outra área de aplicação das poliamidas é nos veículos elétricos. Os veículos híbridos e totalmente elétricos possuem um sistema de gerenciamento térmico complexo que exige alta eficiência. Segundo a UBE, tubos monocamada de PA12 e sistemas multicamadas de PA12 e PP desenvolvidos pela empresa apresentam características favoráveis de hidrólise e resistência térmica.

A UBESTA poliamida 12, fabricada pela UBE, é usada há muitos anos para garantir a segurança em veículos comerciais. As linhas de freio pneumático devem garantir um desempenho de longo prazo, boa resistência química e alta resistência ao impacto, entre outros. Recentemente, a UBE desenvolveu um sistema multicamadas de PA12 e PA6 que atende a todos estes requisitos, afirma a empresa.

“Procuramos sempre olhar para o futuro e, justamente por isso, a UBE é pioneira no desenvolvimento de uma nova PA6 para o revestimento do tanque da célula de combustível dos veículos”, explica Almudena Gonzalez, Engenheira de Serviços Técnicos da UBE. Este revestimento plástico mais interno evita que o hidrogênio vaze do tanque, garantindo desempenho mecânico para suportar mudanças repentinas na temperatura de enchimento e descarga do hidrogênio, e resistência ao impacto em ambientes de baixa temperatura, afirma a UBE.

Fundada na cidade de Ube, província de Yamaguchi, no Japão, em 1897, a UBE mantém 11 mil colaboradores em todo o mundo e um portfólio global de produtos que se divide em: químicos; cimento e materiais de construção; máquinas; meio ambiente e energia; e farmacêuticos.

Ao todo são três plantas de nylon – Japão, Tailândia e Espanha – que abastecem o mercado global. Cada planta possui o seu próprio centro de Pesquisa & Desenvolvimento. No Brasil a operação da UBE existe desde 2010 e as vendas de Plásticos de Engenharia representam cerca de 20% da produção de Castellón – Espanha. O escritório brasileiro atende a toda América Latina, com ênfase a Brasil, Argentina, Chile, Peru, Colômbia e Equador.

Foto: UBE Europe

Curta nossa página no

Tags: , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: