Japonesa UBE focaliza economia circular e desenvolvimentos para reciclagem de poliamidas

A UBE, uma das empresas líderes mundiais em poliamidas e copoliamidas, vem trabalhando em desenvolvimentos visando a reciclagem do nylon, além da redução do peso das embalagens. A idéia, conforme explica Daniel Hernandes, gerente de vendas da UBE América Latina, é nortear os novos desenvolvimentos pelo conceito da economia circular, tendo como foco a redução do desperdício de alimentos. “Sabemos que a circularidade das embalagens – e dos negócios – também passa pela sustentabilidade social. A boa embalagem é a que garante o amplo acesso aos alimentos e reduz o seu desperdício.”

Para ilustrar o potencial de reciclagem das estruturas que contém nylon em embalagens, Daniel cita um estudo recente conduzido pela UBE em parceria com a italiana Flextech. O resultado foi o desenvolvimento de uma estrutura de três camadas rPE/PA (polietileno reciclado + poliamida) que apresentou melhor desempenho mecânico que a estrutura convencional com matéria prima virgem. O filme já é usado na Europa para embalar peças automotivas.

“As embalagens de desempenho com nylon são recicláveis e usam menos material que as demais alternativas, além de utilizarem menos energia na conversão do filme em embalagem”, explica Daniel. Segundo a UBE, outro caso de sucesso envolvendo a reciclagem do nylon mostrou que o material, mesmo em altas concentrações (>10%), pode ser reciclado dentro do fluxo de polietileno.

Recentemente a UBE teve a oportunidade de apresentar seus resultados com reciclagem de nylon no Fórum ABRE de Economia Circular. Jose Angel Prieto, engenheiro de P&D, mostrou as diversas soluções sustentáveis possíveis com o nylon e enfatizou a versatilidade do material para embalagens recicláveis. Segundo ele, a reciclagem e os materiais de fontes renováveis são estratégicos para a área de Pesquisa e Desenvolvimento da UBE.

Ele também defendeu que o desperdício de alimentos pode comprometer a sustentabilidade social e, por isso, deve ser levado em consideração no projeto de uma embalagem. “É importante entender que a embalagem de nylon pode garantir a integridade do alimento e, consequentemente, reduzir o seu desperdício, tornando a cadeia mais sustentável.” A UBE também acredita que a integração de todos os elos da cadeia de produção de embalagem seja fundamental para promover e alavancar o desenvolvimento de soluções sustentáveis.

Fundada na cidade de Ube, província de Yamaguchi, no Japão, em 1897, a UBE mantém 11 mil colaboradores em todo o mundo e um portfólio global de produtos que se divide em: químicos; cimento e materiais de construção; máquinas; meio ambiente e energia; e farmacêuticos. Ao todo são três plantas de nylon – Japão, Tailândia e Espanha – que abastecem o mercado global. Cada planta possui o seu próprio centro de Pesquisa & Desenvolvimento. No Brasil a operação da UBE existe desde 2010 e as vendas de Plásticos de Engenharia representam cerca de 20% da produção de Castellón – Espanha. O escritório brasileiro atende a toda América Latina, com ênfase na América do Sul.

Fonte/foto: UBE

Curta nossa página no

 

Tags: , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: