Estado da California (EUA) suspende por sessenta dias proibição de fornecimento de sacolas plásticas em mercados para reduzir exposição de funcionários ao Coronavírus

O decreto não afeta cidades e condados que adotaram legislações próprias proibindo ou regulando o uso de sacolas plásticas de uso único.

Segundo o jornal Los Angeles Times, o governador da California, Gavin Newsom (foto), suspendeu a proibição de fornecimento de sacolas plásticas de uso único vigente no Estado, em meio a preocupações de que os funcionários de mercados e mercearias tenham risco de exposição ao coronavírus, caso os clientes sejam obrigados a fornecer suas próprias sacolas reutilizáveis ​​para embalar suas compras.

O governador anunciou na quinta-feira passada (23/04/2020) ter assinado um decreto para suspender por sessenta dias a proibição de sacolas plásticas no estado, vigente desde 2016, depois de ouvir relatos preocupados da Associação de Mercearias da California (California Grocers Association) sobre os balconistas manuseando sacolas reutilizáveis trazidas ​​de casa pelos clientes. O decreto do governo da California se junta a outros estados como Nova York e Maine, que interromperam a aplicação de legislações proibindo o uso de sacolas plásticas.

“Estamos sendo cautelosos para garantir que não haja transmissão do vírus”, disse Dave Heylen, vice-presidente da Associação. Ele disse que os mercados voltarão a respeitar a proibição de sacolas plásticas quando o decreto expirar.

O decreto assinada na quarta-feira não afeta as mais de 100 cidades e condados que adotaram suas próprias leis proibindo ou regulamentando o uso de sacolas plásticas descartáveis. No entanto, a California Grocers Association pediu a essas cidades e condados que também suspendam suas próprias proibições ou restrições.

O decreto de Newsom disse que as suspensões são “essenciais para proteger a saúde e a segurança do público e minimizar o risco de exposição ao COVID-19 para trabalhadores envolvidos em atividades essenciais, como aqueles que manipulam sacolas de compras reutilizáveis ​​ou recipientes recicláveis ​​onde os centros de reciclagem não estão disponíveis”.

Grupos ambientalistas, no entanto, adotaram uma diferente postura. Mark Murray, diretor executivo da Californians Against Waste, que havia apoiado a aprovação da proibição pelo Legislativo, disse que, embora os retalhistas tenham boas intenções, o decreto é desnecessário.

“As sacolas reutilizáveis ​​são perfeitamente seguras e representam uma ameaça zero para os funcionários da loja e outros clientes, desde que os consumidores assumam a responsabilidade de embalar suas próprias compras”, disse Murray.

O Legislativo da Califórnia aprovou a proibição de sacolas plásticas de uso único com a justificativa de poder eliminar o lixo de praias e ruas, permitindo que as lojas cobrem dos clientes 10 centavos pelo fornecimento de sacolas plásticas ou de papel reutilizáveis ​​quando os compradores não trazem suas próprias sacolas.

A medida foi contestada na época por um grupo de fabricantes de sacolas, a American Progressive Bag Alliance, que disse que a proibição prejudicaria a economia ao mesmo tempo em que enriquecia mercearias que poderiam cobrar dos clientes por papel e sacolas reutilizáveis.

Fonte: Los Angeles Times

Curta nossa página no

Tags: , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: