Feiplastic 2019 espera receber mais de 50 mil visitantes até sexta-feira; Inova Plastic destaca inovações e tecnologias para o setor

A 17ª edição da Feiplastic teve início na manhã da segunda-feira, 22 de abril,no Expo Center Norte, em São Paulo. Participaram da cerimônia de abertura José Ricardo Roriz Coelho, presidente da Abiplast, Paulo Octavio Pereira de Almeida, vice-presidente da Reed Exhibitions, Nelson Pereira dos Reis, vice-presidente da FIESP, Ennio Crispino, presidente do Conselho Administrativo da Abimei e Wilson Mello, presidente da Investe SP.

Roriz destacou a necessidade de se levar a indústria do plástico para o futuro, aumentando a produtividade do setor. “O mundo está mais desafiador. Precisamos inserir o plástico na indústria 4.0”, disse o presidente da Abiplast.

Além disso, ressaltou que o segmento é o 5º maior gerador de empregos no Estado de São Paulo e que um evento como a Feiplastic proprociona uma oportunidade para fomento de mais negócios. “A indústria de plástico tem um papel fundamental para a retomada do crescimento econômico no país. Nada melhor do que uma feira como essa para encontrarmos toda a cadeia produtiva, permitindo que a gente possa sair dessa crise com maior velocidade”, destacou.

O vice-presidente da Reed Exhibitions ressaltou a grandiosidade da feira. Esta edição conta com 35 mil m², 1000 marcas expositoras e espera receber mais de 50 mil visitantes ao longo dos cinco dias de feira. “Minha maior preocupação é com o número de visitantes com verba maior do que R$ 100 mil para investir em negócios na feira”, disse Paulo Otávio Almeida.

Nelson Pereira dos Reis, da Fiesp, compartilhou a preocupação da entidade com a sustentabilidde. “A FIESP tem uma grande preocupação com a sustentabilidade e com a reciclagem. Temos uma equipe qualificada para pensar a reciclagem. E investimos em pesquisas de logística reversa de embalagens. Este projeto visa trazer alternativas sem adicionar custos à indústria”, explicou.

Wilson Mello, presidente da Investe SP, ressaltou a importância da indústria do plástico para o Governo de São Paulo e já deixou o seu apoio ao segmento. Para Ennio Crispino, da Abimei, a chave é investir na inovação: “Se o Brasil quer competir no mercado globalizado, precisamos vencer a barreira da inovação para que a indústria volte a ocupar o lugar que já teve no país”.

Sobre os desafios do setor, Roriz concluiu: “A maior dificuldade que temos hoje é a carga tributária, pois precisamos concorrer em igualdade com produtores de outros países. Temos tudo para ser uma das maiores indústrias de plásticos do mundo”.

Inova Plastic abre Feiplastic com muita inovação e tecnologia para o setor

Uma das novidades da 17ª edição da Feiplastic, a arena Inova Plastic abriu o primeiro dia do evento trazendo diversas novidades e idéias para o setor. A primeira palestra foi “O Mundo da Inovação e a Inovação do Mundo”, ministrada pelo consultor Leonardo Dornelas, da Inventta.

Dornelas trouxe um panorama de como a tecnologia mudou radicalmente o mundo em pouco tempo. “A inteligência artificial, por exemplo, está em constante aprimoramento e em pouco tempo será capaz de analisar contexto e informações. Os robôs muito rapidamente vão entrar nas nossas vidas. A tecnologia vai trazer grandes mudanças na sociedade”, disse.

Junto com todas essas mudanças, também há a transformação do comportamento social. Hoje há uma preocupação muito maior com a sustentabilidade e com isso vem surgindo uma nova economia. “É um novo jeito de fazer negócios, com pessoas cada vez mais empoderadas e bem informadas”, finalizou Dornelas.

A segunda palestra foi sobre “O papel das pequenas e médias indústrias no Cenário de Inovação”. Participaram os representantes das empresas Birmind, Nanox e Printgreen, que responderam a perguntas do público sobre qual é o papel das startups na inovação industrial. Para Gustavo Simões, da Nanox, a indústria do plástico era muito pouco inovadora, mas este cenário vem mudando.

Wiliam Lima, da Printgreen, compartilhou os desafios da reciclagem de material no país para o uso em impressoras 3D. “Temos conhecimento de apenas mais duas empresas no mundo que fazem o mesmo que nós”, revelou.

Já Diego Mariano, da BirminD, explicou como sua empresa criou um algoritmo capaz de avaliar outros algoritmos da indústria de plástico, trazendo mais velocidade ao processo.

Nos próximos dias do evento, a Inova Plastic terá uma intensa programação voltada para as relações com startups e consumidores. Entre os destaques estão os desafios do plástico na indústria automobilística, a inovação centrada no consumidor, a manufatura do futuro, o plástico no mercado de calçados e a reciclagem de materiais plásticos. (Veja a programação completa clicando aqui).

Cases

Neste primeiro dia do evento, a JBS Ambiental apresentou seu case de Economia Circular do Plástico. De acordo com o executivo da empresa, Fábio Cardin Maranho, a implantação da reciclagem surgiu da necessidade de se descartar adequadamente os resíduos produzidos na indústria pecuária e hoje é um dos braços da empresa. “O diferencial da JBS Ambiental é investir na logística reversa. Hoje podemos dizer que os resíduos valem ouro”, explicou.

A primeira edição da Feiplastic foi realizada em 1987, como BRASILPLAST, com o apoio da Abiplast, e a partir de 2013 se internacionalizou como Feiplastic. A Feiplastic tem como uma de suas missões disseminar conteúdo e atualizar seu público com as principais tecnologias e inovações da indústria do plástico. Representa toda a cadeia produtiva do plástico, com players desde a matéria-prima e máquinas até reciclagem, proporcionando aos seus visitantes e expositores um ambiente favorável para geração de negócios e networking qualificado.

A Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast) representa o setor de transformados plásticos e reciclagem desde 1967, atuando para aumentar a competitividade da indústria. Para isso, realiza ações que promovem novas tecnologias, novos processos, pesquisa de produtos com foco na sustentabilidade, entre outras. A Abiplast representa atualmente 12,1 mil empresas que empregam um total de 322,9 mil pessoas.

A Reed Exhibitions Alcantara Machado atua no Brasil através dos seus escritórios em São Paulo, Recife e Ribeirão Preto com um portfólio de cerca de 40 marcas em todo o território nacional. Além do Brasil, a Reed Exhibitions atua em 42 países. São mais de 500 eventos distribuídos pelas Américas, Europa, Oriente Médio e Ásia.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic

Curta nossa página no

Anúncios

Tags: , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: