Braskem registra Ebitda recorde de R$ 3,6 bilhões no 1º trimestre

Taxa média operacional ficou acima de 95% em todas as regiões

A Braskem registrou um novo recorde de Ebitda da ordem de R$ 3,6 bilhões no primeiro trimestre de 2017. O desempenho significou um avanço de 16% sobre igual período do ano passado, segundo prévia não auditada dos resultados. Em dólar, o Ebitda da Companhia alcançou US$ 1,1 bilhão no período, o que representou expansão de 45% na comparação com o primeiro trimestre de 2016.

Como destaque, a taxa de ocupação das plantas industriais ficou, em média, acima de 95% em todas as regiões onde a Companhia atua. O Complexo Petroquímico do México, que começou a operar no início do ano passado, trouxe importante contribuição para o resultado, conforme o previsto, com taxa de operação das plantas de polietileno de 97% no trimestre. Nos Estados Unidos e na Europa, a taxa média de ocupação das plantas de polipropileno continua forte e atingiu 101%.

As margens globais petroquímicas e de resinas se mantiverem num patamar muito saudável e contribuíram para o desempenho do primeiro trimestre. “Toda a indústria petroquímica mundial vive em um momento especial, e a Braskem, em razão do seu desempenho operacional e comercial, soube colher os resultados de sua estratégia”, diz Fernando Musa, presidente da Braskem. “Atribuímos esses resultados a todas às nossas equipes competentes e dedicadas em obter os melhores retornos.”

Crescimento de vendas

Todos os segmentos de mercado tiveram crescimento no volume de vendas nos números do primeiro trimestre. Sinais de recuperação da demanda brasileira por resinas termoplásticas também foram identificados A Braskem vendeu 844 mil toneladas de resinas no período, uma expansão de 8% em relação a igual trimestre de 2016 e de 2% na comparação com o último trimestre de 2016. Mesmo diante do aumento das vendas no mercado brasileiro, as exportações de resinas continuaram crescendo, totalizando 429 mil toneladas, uma alta de 3%. A produção de petroquímicos básicos se expandiu 5%, com 2,2 milhões de toneladas comercializadas. As exportações de insumos básicos subiram 31% e somaram 343 mil toneladas.

No México, as vendas de polietileno totalizaram 264 mil toneladas, com cerca de 50% vendidas no mercado local. Nos EUA e na Europa, as vendas a partir da produção local atingiram 541 mil toneladas, 8% superior em relação ao primeiro trimestre de 2016 e recorde histórico no trimestre.

No primeiro trimestre de 2017, a receita líquida da Braskem chegou a R$ 12,6 bilhões, crescimento de 4% sobre o mesmo período do ano passado. Com a estratégia de diversificação geográfica, a participação do mercado brasileiro no total da receita da companhia foi de 51%. Do restante, 49% da receita vieram com as exportações saídas do Brasil (23%) e das unidades internacionais (26%), que incluem EUA, Europa e México. A Companhia voltou ao lucro no trimestre, apresentando um ganho líquido consolidado de R$ 1,9 bilhão. O lucro líquido da controladora foi de R$ 1,8 bilhão.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

Anúncios

Tags: , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: