Lanxess volta a subir suas projeções de faturamento para 2016 após terceiro trimestre mais forte

Lanxess_headquarters

• FY 2016: nova expectativa de EBITDA está entre EUR 960 milhões e EUR 1,000 milhões
• Q3 2016: perspectiva de EBITDA subiu 9.4%, para EUR 257 milhões
• Margem do EBITDA cresceu 13.4 % devido a maiores volumes em todos os segmentos e melhora nas estruturas de custos
• O lucro líquido melhorou substancialmente em 51,2%, para EUR 62 milhões
• Planejamento para integração da Chemtura foi iniciado

Após um forte terceiro trimestre, a empresa de especialidades químicas Lanxess voltou a aumentar sua projeção para 2016. A companhia, localizada em Colônia, Alemanha, espera agora atingir um EBITDA pré-excepcional entre EUR 960 milhões e EUR 1 bilhão. Anteriormente, a Lanxess tinha definido o valor entre EUR 930 milhões e EUR 970 milhões.

O EBITDA do terceiro trimestre de 2016 cresceu 9.4%, chegando em EUR 257 milhões, comparado com os EUR 235 milhões do ano anterior. A margem de EBITDA pré-excepcional cresceu ano a ano de 12% para 13.4%. Assim como nos três meses anteriores, o bom desempenho global dos resultados foi motivado especialmente pelo forte desenvolvimento operacional dos “novos” segmentos da Lanxess – Advanced Intermediates, Performance Chemicals and High Performance Materials – bem como pela melhora das estruturas de custos.

“Seguimos a dinâmica do primeiro semestre do ano no terceiro trimestre e entregamos uma prova renovada da força operacional da nova Lanxess. Estamos, portanto, projetando nossos resultados para cima para o fechamento do ano, disse Matthias Zachert, CEO da Lanxess AG. A companhia está antecipando um padrão anual de negócios no último trimestre de 2016. Em outras palavras, a performance será ligeiramente melhor em comparação aos trimestres anteriores.

O bom desempenho no terceiro trimestre também se refletiu no lucro, que teve alta de 51,2%, passando para EUR 62 milhões, comparado aos EUR 41 milhões registrado no ano anterior. O lucro por ação foi de 0,68 euros, contra 0,45 euros.

As vendas do grupo tiveram uma leve queda de 1,6% no terceiro trimestre de 2016, para EUR 1.92 billhão, comparado com os EUR 1.95 bilhão no mesmo período em 2015. Os volumes mais altos em todos os segmentos praticamente compensaram os menores preços de venda resultantes dos valores das matérias-primas. Avançando no caminho do crescimento, a Lanxess manteve sua trajetória crescente também no terceiro trimestre. Em 31 de agosto, fechou com sucesso a aquisição da unidade Clean and Disinfect da empresa Chemours, localizada nos EUA. No fim de setembro, anunciou seu próximo marco, com a aquisição da unidade de negócios químicos da Chemtura, sediada nos Estados Unidos e se posicionando como um dos principais fornecedores de aditivos. Vários grupos de trabalho já começaram a planejar o processo de integração. A transação ainda precisa ser aprovada pelos acionistas da Chemtura e pelas autoridades competentes. O fechamento do negócio está previsto para meados de 2017.

Passivos financeiros líquidos permanecem em um nível baixo

No final do terceiro trimestre, os passivos financeiros líquidos ficaram praticamente inalterados, apesar do pagamento pela aquisição das unidades de negócio da Chemours, e subiram para EUR 203 milhões. A Dívida Líquida foi substancialmente reduzida, principalmente por conta do pagamento de EUR 1,2 bilhão recebido pela Lanxess em abril de 2016 da Saudi Aramco pela sua quota de 50% na joint venture ARLANXEO. No final de 2015, a Lanxess ainda tinha passivos financeiros líquidos de cerca de EUR 1,2 bilhão.

Margens cresceram em todos os segmentos

No segmento – Advanced Intermediates – as vendas caíram 1,1%, de EUR 440 milhões para EUR 435 milhões. O EBITDA pré-excepcional ficou em EUR 83 milhões, 9.2 % maior que o valor do ano anterior, quando foi de EUR 76 milhões. Na unidade de negócios Advanced Industrial Intermediates particularmente, o volume de vendas cresceu em razão da boa demanda em quase todos os mercados finais. Na unidade de negócios Saltigo, a demanda pelo Saltidin – ingrediente ativo para repelente de insetos – foi um dos fatores que compensou a fraca demanda por agroquímicos. A margem de EBITDA pré-excepcional de 19.1% foi significativamente superior ao valor do ano anterior de 17,3%.

O segmento – Performance Chemicals – apresentou um aumento de 3,2% em relação ao mesmo período do ano anterior, de EUR 524 milhões para EUR 541 milhões. Além do maior volume de vendas, a linha de negócios Clean and Disinfect ,adquirida da Chemours no fim de agosto, foi um dos fatores responsáveis por esta performance. O EBITDA pré-excepcional teve alta de 5.8%, chegando a EUR 91 milhões, em comparação com os EUR 86 milhões do ano anterior. Em particular, o aumento do volume de vendas em quase todas as unidades de negócios contribuiu para o incremento dos resultados. A margem de EBITDA pré-excepcional teve um leve aumento, passando de 16.4% para 16.8%.

As vendas no segmento High Performance Materials tiveram uma ligeira queda de 2.3%, passando de EUR 257 milhões para EUR 263 milhões no trimestre do ano anterior. O aumento do volume de vendas quase compensou os menores preços de venda resultantes dos custos das matérias-primas. O EBITDA pré-excepcional aumentou substancialmente 31,3%, para EUR 42 milhões, comparado com EUR 32 milhões no terceiro trimestre de 2015. O aumento dos volumes de vendas em grupos de produtos mais rentáveis e a melhoria da utilização da capacidade produziram este resultado positivo. A margem EBITDA pré-excepcional de 16,3% foi significativamente superior ao valor de 12,2% registrado no trimestre do ano anterior.

As vendas no segmento ARLANXEO diminuíram 5,3%, para EUR 675 milhões, contra EUR 713 milhões no ano anterior. Em particular, a boa demanda do segmento automotivo na Ásia resultou em maiores volumes de vendas. No entanto, estes não foram capazes de compensar o declínio dos preços resultante dos custos das matérias-primas. O EBITDA pré-excepcional ficou em EUR 91 milhões, apenas 3,2% abaixo do valor do ano anterior de EUR 94 milhões. O aumento dos volumes e a melhoria da utilização da capacidade de produção neutralizaram o impacto da pressão contínua sobre os preços. A margem EBITDA melhorou ligeiramente para 13,5%, em comparação com 13,2% registrados no período do ano anterior.

Fonte: Assessoria de Imprensa -Lanxess

Curta nossa página no

Tags: , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: