K 2016 em Düsseldorf é inaugurada com foco sobre a eficiência no uso de energia, recursos e materiais, construção leve, novos materiais e Indústria 4.0

k2016-hallprincipal

3.285 empresas apresentam uma gama completa de serviços refletindo o segmento internacional dos plásticos e da borracha

A indústria de plásticos e borracha está apresentando sua gama completa de produtos e serviços e toda a diversidade das suas aplicações inovadoras na K 2016, a principal feira internacional da indústria, que está se realizando de 19 a 26 outubro em Düsseldorf. 3.285 expositores de todos os continentes, estão apresentando os seus mais recentes desenvolvimentos para cada segmento industrial. Com uma área de exposição líquida de 173,966 metros quadrados, todos os 19 pavilhões da Messe Düsseldorf estão completamente ocupados. Werner Matthias Dornscheidt, Presidente e CEO da Messe Düsseldorf, disse: “O maior site de produção de plásticos do planeta está aberto para negócios em Düsseldorf e os expositores estão mostrando ao mundo o que vem planejando e desenvolvendo por muitos meses. E mais uma vez, é absolutamente claro que em nenhum lugar neste mundo é possível conhecer a gama completa de matérias-primas, processamento e tecnologias de aplicação tão completamente quanto na K, em Düsseldorf. Além das empresas de plástico e de transformação de borracha ao redor do mundo, as inovações apresentadas aqui também são de grande interesse para os especialistas na indústria automotiva e de aviação, em embalagem, engenharia elétrica, eletrônica e de comunicações, na indústria da construção e na tecnologia médica. Esperamos mais de 200.000 visitantes profissionais de todo o mundo para novamente tirar proveito das oportunidades que a K 2016 fornece “.

Ulrich Reifenhäuser, Presidente do Conselho de expositores da K 2016, está otimista com relação ao futuro da indústria global dos plásticos globais e borracha. “Obviamente, alguns mercados como a Rússia e partes da América do Sul estão atualmente passando por dificuldades, mas todos os indicadores apontam para o crescimento na Europa, Ásia e EUA.” Em particular, o segmento de plásticos e borracha nas regiões de língua alemã tem desfrutado de números de muito sucesso para a primeira metade de 2016 e está extremamente confiante em relação ao resto do ano. Reifenhäuser está convencido de que a K 2016 dará um novo ímpeto para a indústria. “Podemos olhar para a frente com antecipação real sobre as inovações que expositores irão apresentar! O foco é sobre a a eficiência no usode energia, recursos e materiais, novos materiais, construção leve e – provavelmente o tópico mais interessante – Indústria 4.0.. Nós vamos ver ofertas incrivelmente interessantes e inovações nos stands dos expositores, enquanto que, ao mesmo tempo, vamos ouvir apresentações e discussões estimulantes, tomando conhecimento das oportunidades e ameaças enfrentadas pelos sistemas de produção que conectam sistemas físicos e virtuais para habilitar processos de produção mais eficientes e sustentáveis. “

A aceitação global de materiais poliméricos

O sucesso global desta indústria é mais evidente quanto se olha para o crescimento da utilização de plástico e borracha. A utilização destes materiais aumentou em média 8,5% ao ano entre 1950 e 2015. As taxas de crescimento podem não ser hoje tão expressivas quanto aquelas registrados entre os anos 1950 e 1970, mas ainda registraram valores entre 4 a 5% ao ano desde a virada do milênio. No entanto, diferenças significativas são evidentes, dependendo da região, produto ou aplicação.

Produção de plásticos

A associação PlasticsEurope estimou que a produção global de plásticos atingiu 322 milhões de toneladas em 2015. Cerca de 270 milhões de toneladas deste montante consistiu de materiais plásticos, ou seja, materiais processados para fabricar produtos de plástico. Os restantes 52 milhões de toneladas foram usadas para a manufatura de revestimentos, adesivos, dispersões, vernizes e tintas. De acordo com análises realizadas pelo Grupo de Estudo Internacional da Borracha (IRSG), quase 29 milhões de toneladas de borracha foram fabricadas e consumidas dentro do mesmo período de tempo. 12 milhões de toneladas deste montante consistia de borracha natural, com a contabilidade para a borracha sintética alcançando cerca de 17 milhões de toneladas. Com uma quota de 49%, a Ásia hoje produz quase metade dos plásticos fabricados a nível mundial. A Europa e América do Norte são responsáveis por 18 e 19% da produção mundial, respectivamente. O Oriente Médio / Próximo e África são responsáveis por 7% em conjunto, a América do Sul por 4% e os antigos países da Comunidade dos Estados Independentes (CIS) produzem 3%. A Ásia também domina a produção de borracha, sendo tradicionalmente responsável por 73% da borracha natural, e, ao mesmo tempo, também pela fabricação de 61% da borracha sintética.

Produção de máquinas para plásticos e borracha

O valor da produção de máquinas para plásticos e borracha atingiu um volume global de 33,9 bilhões de euros em 2015 (2014: 32,5 bilhões de euros). Os fabricantes europeus de máquinas para plásticos geraram 40% (2014:40) desse total, equivalente a um valor de produção de 13,6 bilhões de euros (2014: 13,0) de Euros. De acordo com Euromap, a organização guarda-chuva que inclui fabricantes de máquinas da Áustria, França, Alemanha, Reino Unido, Itália, Luxemburgo, Espanha, Suíça e Turquia, os europeus conseguiram manter o seu papel de liderança em 2015, com cerca de metade das exportações globais. Apesar das inúmeras incertezas, a Euromap antecipa um novo aumento na produção global de 3%, para 34,9 bilhões de euros em 2016, e um crescimento na produção europeia de 2%, atingindo 13,8 bilhões de euros.

Indústria de plásticos na Europa

De acordo com dados da agência Eurostat compilados pela PlasticsEurope, a indústria de plásticos nos 28 países da União Européia (que emprega 1,45 milhões de pessoas em 62.000 empresas – principalmente pequenas e médias) gerou um volume de negócios em 2014 de 350 bilhões de euros e contribuiu com 18 bilhões de euros para o excedente comercial da UE.

Plásticos e borracha na Alemanha

Na competição internacional entre localidades, a indústria de plásticos e borracha dos três países de língua alemã (Alemanha, Áustria e Suíca) continua a se portar bem. Há décadas ela tem sido a líder em tecnologia em muitos segmentos das cadeias de valor dos plásticos e borracha. A Alemanha é o maior mercado individual na Europa.

Indicadores de desempenho para este mercado mostram que os plásticos e borracha na Alemanha geraram um volume de negócios de cerca de 105 bilhões de euros em 2015. Como um dos mais importantes setores da economia, empregando uma força de trabalho de cerca de 470 mil pessoas, ela detém uma quota de 6% na produção industrial doméstica. Segundo informações da PlasticsEurope, 18,5 milhões de toneladas de plástico foram produzidos na Alemanha, em 2015. As vendas de produtores de plásticos totalizaram 24,4 bilhões de euros, e tanto a produção como o volume de negócios mantiveram-se a um nível constante nos últimos anos, apenas com ligeiras flutuações.

A construção de máquinas para plásticos e borracha em países de língua alemã vem mantendo por longo tempo a sua posição de liderança tecnológica em máquinas e engenharia de processo. Os fabricantes da Alemanha concluíram 2015 com um valor de produção de 7,0 bilhões de euros para maquinaria primária, uma melhoria em relação ao ano recorde anterior de 2013. Com uma quota de 20,7% na produção global, eles estão posicionados depois da China (32,5%), na segunda posição, e muito à frente do terceiro lugar da Itália (com 7,8%). No comércio global, a engenharia de máquinas alemã com um valor de exportação de 4,7 bilhões de euros e uma quota de 22% na exportação mundial, supera a China (com 15%), Japão e Itália (ambos 9%). A VDMA Associação de Fabricantes de Máquinas para Plásticos e Borracha prevê um aumento real no volume de negócios de 2% para o ano corrente. Um aumento de 2% também é esperado em 2017.

A indústria de processamento de plásticos alemã gerou um volume de negócios de 59,8 bilhões de euros em 2015. O volume foi de cerca de 13,6 milhões de toneladas. Os processadores de borracha na Alemanha fabricaram 1,56 milhões de toneladas de borracha e geraram receitas de 11,56 mil milhões de euros.

De acordo com kunststoffland NRW, cerca de 1.000 empresas que empregam mais de 140 mil trabalhadores, associações e instituições científicas e educacionais formam o cluster de plásticos do estado alemão de North Rhine-Westphalia (Renânia do Norte – Westfalia), cuja capital é Düsseldorf. A indústria de plásticos de North Rhine-Westphalia exportou bens no valor de cerca de 24 bilhões de euros em 2015, representando um quinto do total das exportações alemãs nesse setor. Cerca de 68% (ou seja, mais de dois terços) foram para países da União Europeia. Por outro lado, cerca de 58% das importações, no valor de 17,0 bilhões de euros, provieram diretamente na União Europeia.

3.285 expositores de 61 países

Os expositores da K 2016 vêm de 61 países, com os fornecedores europeus uma vez mais fortemente representados. Particularmente aqueles da Alemanha, Itália, Áustria, Suíça, Turquia, Holanda e França. Expositores dos Estados Unidos também estão bem representados. Simultaneamente, a K espelha claramente as mudanças no mercado global. O número e área de exposição de empresas da Ásia têm crescido consideravelmente nos últimos anos, com uma presença particularmente forte por parte da China, Taiwan, Índia, Japão e Coreia do Sul.

A indústria de plásticos e borracha alemã será representada por 1.039 expositores, cobrindo uma área de 68.036 metros quadrados, cerca de 40% da área total. Isto significa que a área de exposição ocupada por empresas alemãs cresceu cerca de 1.500 metros quadrados em comparação com a edição anterior, em 2013.

Estréias mundiais

O carro-chefe das estréias mundiais está prevista para ocorrer dentr do maior grupo expositor da K – os fabricantes de máquinas e sistemas. Eles estarão ocupando cerca de dois terços de toda a área de exposição e podem ser encontrado nos Pavilhões (Halle) 1 a 4 e 9 a 17. Os fabricantes de matérias primas e produtos auxiliares irão apresentar os últimos desenvolvimentos na pesquisa de polímeros – materiais que contribuam para um equilíbro econômico e ecológico através da melhoria da eficiência no uso de recursos. Com a grande variedade que eles oferecem, os fabricantes de produtos semi-acabados, componentes técnicos e produtos plásticos reforçados estão se focalizando ainda com maior intensidade sobre produtos ecológicos energeticamente eficientes que atendam aos requisitos mais sofisticados. Os dois últimos grupos estão se exibindo nos Pavilhões (Halle) 5 a 8b. Mais informações sobre a K 2016 em k-online.de

Fonte: Messe Düsseldorf

Curta nossa página no

Tags: , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: