Braskem apresenta portfólio para segmento de borrachas durante Expobor 2016

Durante a Expobor 2016, que aconteceu de 28 a 30 de junho, no Expo Center Norte, em São Paulo (SP), a Braskem apresentou soluções em matérias-primas e produtos de especialidades, reforçando sua presença e atuação junto aos clientes do mercado de borracha

Braskem_pneusA linha Unilene, composta por resinas hidrocarbônicas oriundas do petróleo, foi apresentada durante o evento. Segundo a Braskem, as resinas funcionam como um auxiliar de processamento de borrachas, com o consequente aumento de produtividade e redução de energia, sem alterar as propriedades finais do composto. Além disso, em pneus, o uso da Unilene garante melhor aderência do pneu ao chão molhado e menor resistência ao rolamento, afirma a empresa. Na prática, isso confere mais segurança a motoristas e passageiros e redução no consumo de combustível.

“Nos últimos quatro anos, aproveitamos a Expobor para apresentar à indústria soluções eficientes para o mercado de borracha, com matérias-primas e especialidades que melhorem a produtividade dos clientes e aumentem a competitividade do setor, que pode entregar ao consumidor final um produto seguro e sustentável”, afirma Adriana Morasco, responsável pelo Negócio de Especialidades Químicas da Braskem.

Outra solução em destaque foi o polibuteno (PIB), que pode ser utilizado em óleo e lubrificantes, filmes, adesivos, cosméticos, explosivos para mineração e couro. O produto, quando aplicado em compostos para innerliners (camada interna de pneus e câmaras de ar), aumenta a barreira à permeação de oxigênio através deles. Como consequência, é possível reduzir o uso de borrachas especiais nesses compostos ou até mesmo reduzir a espessura da camada innerliner, o que significa redução de custos na produção de pneu, afirma a Braskem.

No campo de inovação focalizada em matérias-primas renováveis, a Braskem levou para Expobor dois projetos da área de biotecnologia, ambos para a fabricação de pneus. A empresa desenvolve, ao lado da norte-americana Amyris e da francesa Michelin, tecnologia voltada à produção do isopreno de fonte renovável, insumo químico utilizado pela indústria de pneus, entre outras borrachas. Nos termos da parceria, as três companhias estão trabalhando juntas para desenvolver um processo biotecnológico de conversão de açúcares, oriundos da cana de açúcar, em isopreno verde.

Em união com a Genomatica, empresa norte-americana de biotecnologia, a Braskem anunciou, em novembro de 2015, a produção de butadieno em escala de laboratório por meio de processo de fermentação direta de açúcares. O material é usado na fabricação de borracha para pneus, com aplicações também em aparelhos elétricos, calçados, plásticos, asfalto, materiais de construção e látex.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

Tags: , , , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: