Feira Interplastica na Rússia despertou alto nível de interesse, apesar dos tempos difíceis

interplastica_logoA tecnologia ocidental para a produção de embalagens e processos relacionados, bem como para a fabricação de produtos de plástico e de borracha, ainda é altamente valorizada por empresas russas. No entanto, as condições políticas atuais, a queda do preço do petróleo, um rublo continuamente fraco, com uma taxa de inflação de aprox. 15,8 % no ano passado, bem como pouca disponibilidade para empréstimos tem dificultado os investimentos, especialmente para pequenas empresas.

Por outro lado, ainda é necessário um investimento considerável na Rússia e em países vizinhos. Acima de tudo, a demanda foi colocada sobre a indústria doméstica de bens de consumo, a indústria de alimentos e a indústria de embalagens no sentido de que estas otimizem os seus processos de produção e qualidade de produtos, a fim de poderem substituir importações. Portanto, a obtenção de informações sobre tecnologias inovadoras, a manutenção de relações comerciais com fornecedores ou o estabelecimento de novas relações representaram o principal foco dos visitantes da Interplastica e UPAKOVKA / Upak Italia 2016. De 26 a 29 de janeiro passados, 20.900 visitantes profissionais provenientes da Rússia e seus países vizinhos vieram ao Moscou Expocentre em Krasnaya Presnya – cerca de 1.900 a mais que em 2015. A atmosfera dentro dos pavilhões era notavelmente excitante. Os expositores relataram a existência de empresários extremamente interessadas, que também estavam, em parte, prontos para fazer encomendas. Um total de 828 empresas de 38 países apresentaram sua gama de ofertas em ambas as feiras.

“A Rússia ainda é um mercado potencialmente significativo, embora esteja atualmente passando por tempos difíceis. No momento, para as pequenas e médias empresas russas, em particular, não está sendo fácil – o problema do financiamento dos investimentos previstos é um bastante grande. No entanto, o mercado, de forma alguma, chegou a uma paralisação. Há ainda um elevado grau de interesse em máquinas inovadoras de alta qualidade e em sistemas e materiais. As empresas querem investir e também estão fazendo um esforço para implementar os projetos planejados. Em tal situação, as feiras comerciais desempenham um papel importante. Com sua participação, os expositores tem demonstrado que eles não tem apenas como objetivo em mente o sucesso a curto prazo, mas estão fazendo esforços para manter relacionamentos de forma sustentável. Isto foi claramente recompensado “, comentou Matthias Werner Dornscheidt, Chairman e CEO da Messe Düsseldorf. A empresa organiza as duas feiras comerciais especializadas: a Interplastica e a UPAKOVKA / Upak Italia, em conjunto com sua subsidiária, a Messe Düsseldorf Moscou OOO, sendo que a última feira é implementada em colaboração com a organizadora italiana CPA.

Os visitantes foram unânimes em expressar um feedback positivo sobre a versátil gama  de empresas e produtos, os inúmeros lançamentos de produtos, bem como sobre a presença de muitos líderes de mercado. Fornecedores especiais e recém-chegados também estavam contentes com a atividade animada em seus estandes de feiras.

Para os fabricantes de máquinas alemães, a Rússia ainda é um mercado de vendas interessante, mesmo que os valores estejam atualmente em declínio. Durante o período de janeiro a novembro de 2015, os embarques de exportação alemãs de máquinas para processamento de plásticos e borracha para a Rússia totalizaram 118,8 milhões de euros, o que é uma diminuição de 16,7 por cento em relação ao mesmo período do ano anterior. Apesar desta diminuição das encomendas, a Alemanha continua a ser o fornecedor mais importante neste segmento. Em 2014 (dados para 2015 ainda não estão disponíveis), a fatia de mercado alemã estava em 23,9 %, seguida pela Itália com 12,6%, sendo bem à frente da China, cuja quota de mercado foi de 11,6 por cento. A exportação mundial de plásticos e máquinas de borracha para a Rússia apresentou um aumento de 4,1 por cento em 2014 em comparação ao ano anterior, correspondendo a um valor total de 666.0 milhões de euros.

Bernd Notel da Associação alemã para plásticos e máquinas de borracha ( VDMA) está satisfeito pelo fato de que as relações comerciais russo-alemãs tem sido tradicionalmente repletas de confiança e que continuam, mesmo em tempos difíceis. “Máquinas “made in Germany” tem uma boa reputação aqui e o serviço prestado pelas empresas alemãs é muito apreciado. Fornecedores alemães aproveitaram a sua presença durante a feira para manter um contato estreito com seus clientes e apresentar suas inovações. O financiamento dos investimentos planejados e necessários representa atualmente o maior problema. No entanto, definitivamente há otimismo para o futuro – especialmente porque parece que estão sendo desenvolvidos esforços pelo governo russo para impulsionar a expansão da produção doméstica. O desenvolvimento da cadeia de valor agregado tem sido negligenciada – sendo que os atuais preços baixos do petróleo e do gás tem permitido algum movimento neste campo”. Notel também declarou que muitas empresas alemãs chegaram à Interplastica com expectativas moderadas, mas foram claramente surpreendidas pelo aumento do número e da alta qualidade de contatos estabelecidos.

Como é habitual, a Itália foi fortemente representada durante a Interplastica. Nas salas 1 e 3, havia inúmeros expositores individuais e também grandes stands que ofereciam um amplo panorama das ofertas. E, embora os fabricantes italianos não tenham podido vender tantas máquinas e ferramentas para a Rússia como em 2013, as empresas estão contando com os bons contatos com os clientes que têm persistido por muitos anos, bem como na qualidade de seus produtos. Isso foi confirmado por Mario Maggiani, CEO da Associação dos Fabricantes de Máquinas Italianas, Assocomaplast: “As exportações de máquinas para plásticos e borracha, bem como moldes, caíram 12 por cento em 2014 em relação ao ano anterior, ou seja, de 119,5 para 105,3 milhões de euros. E se dermos uma olhada em 2015, temos que assumir inclusive um declínio de 20 a 30 por cento, à luz dos dados existentes até hoje para os três primeiros trimestres. Desse modo, a Rússia caiu para oitavo lugar em nossas estatísticas de exportação, depois de ter sido um dos cinco mercados de vendas mais importantes para os fabricantes italianos de máquinas para plásticos e borracha por muitos anos”. No entanto, Maggiani também comentou que, embora não se espere nenhuma melhoria rápida em face da difícil conjuntura econômica, em particular, do rublo fraco, da queda do preço do petróleo e das sanções, a grande afluência de visitantes na Interplastica, bem como as discussões específicas, foram claramente muito além das expectativas dos expositores italianos.

A gama de ofertas de expositores da Interplastica foi complementada por um programa de apoio especializado. No “Ponto de Encontro de Matérias-Primas”, aconteceram palestras e rodadas de discussões onde matérias-primas, a reciclagem de plásticos e aditivos de produção foram os temas de foco. Além disso, expositores apresentaram produtos e processos inovadores em seminários abertos.

A próxima Interplastica em Moscou acontecerá de 24 a 27 Janeiro de 2017, novamente em paralelo com a UPAKOVKA / Upak Italia. Mais informações estão disponíveis on-line em http://www.interplastica.de e na Messe Düsseldorf GmbH, o Sr. Thomas Franken, tel. 0211 / 4560-7739, e-mail: FrankenT@messe-duesseldorf.de e Claudia Wolfgram, Tel. +49 (0) 211-4560-7712, E-mail: WolfgramC@messe-duesseldorf.de

Fonte: Messe Duesseldorf

Curta nossa página no

Tags: , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: