P​​arcerias e novas frentes de trabalho intensificam ações do setor de Transformados Plásticos no Espírito Santo

Uma parceria firmada entre o Sindicato da Indústria de Material Plástico do Espírito Santo (Sindiplast-ES) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-ES) terá como resultado um diagnóstico completo do setor de Transformados Plásticos no Espírito Santo. A análise identificará, entre outros quesitos, os principais produtos do setor, o volume de investimentos previstos e as necessidades de qualificação.

Além do diagnóstico, o Sebrae-ES propôs um projeto de acompanhamento de quatro anos para o setor, envolvendo consultoria, gestão, missões técnicas, acessos a feiras, entre outras atividades. O acompanhamento e o diagnóstico serão gratuitos aos associados do Sindicato. Já as atividades que podem ter custos maiores, como as missões técnicas, por exemplo, terão subsídio de 80% do valor total.

Para tratar especificamente dessa parceria com o Sebrae-ES, o Sindiplast-ES criou um Grupo de Trabalho (GT), formado pelo presidente e pelo superintendente do Sindicato, respectivamente, Neviton Gasparini e Agostinho Miranda Rocha, pela analista do Sebrae-ES, Ana Paula Berquo, e pelos representantes de empresas associadas: João Klinger (Bigflex), Eduardo Barbosa Lima (Sacaria Serrana), Felipe Rocio (Embali) e Cynthia Pinheiro Marinho (Thermopor).

Uma primeira reunião do Grupo de Trabalho foi realizada no dia 03 de junho, e definiu o eixo básico e os principais quesitos do diagnóstico que será realizado pelo Sebrae-ES. “Nossa expectativa é de que até o final de 2015 já tenhamos essa pesquisa pronta, a qual trará todo o mapeamento das indústrias do setor e informações tais como força de trabalho, volume de investimentos previstos e até mesmo o volume de resíduos retirados da natureza pelas empresas de reciclagem”, explica o superintendente do Sindicato, Agostinho Miranda Rocha.

Novas frentes de trabalho

Além do Grupo de Trabalho que trata da parceria com o Sebrae-ES, o Sindiplast-ES criou mais dois GTs: GT de Compósitos e GT de Rotomoldagem. O GT de Compósitos está trabalhando para trazer uma pós-graduação e cinco cursos da área de Compósitos para o Estado por meio de uma parceria com a Associação Latino Americana de Materiais Compósitos (Almaco).

Já o GT de Rotomoldagem irá prospectar e identificar o potencial da área de Rotomoldagem no Estado, além de identificar equipamentos da área para a Escola do Plástico. Outra novidade é que o GT de Recursos Humanos, antes coordenado pela gerente de RH da Flexibras, Yêda Vietchesky, passou para a coordenação do diretor da Fibrasa, Giuliano Castro.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Sindiplast-ES

Curta nossa página no

Anúncios

Tags: ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: