FEIPLASTIC aposta na modernização do parque industrial brasileiro

Segundo a Abimaq, entidade apoiadora da feira, a média de idade de maquinário brasileiro é de 17 anos. Equipamento com essa idade é de 30% a 40% menos eficiente

Feiplastic_LogoA preocupação com eficiência energética tornou-se uma das mais importantes discussões do setor industrial no Brasil. Com o crescente problema de racionamento de água no Estado de São Paulo, e questões de gerenciamento de energia elétrica em todo país, é necessária uma indústria moderna e com uso inteligente de recursos naturais.

Para tanto, empresários e entidades como a Abimaq – Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos –  esperam movimento positivo de negócios este ano por conta da realização da próxima Feiplastic – Feira Internacional do Plástico, organizada pela Reed Exhibtions Alcantara Machado. A feiras acontece de 4 a 8 de maio próximo. O evento têm o apoio da Abimaq.

Gino Paulucci Jr., presidente da Câmara Setorial de Máquinas e Acessórios para a Indústria do Plástico, da Abimaq, defende que “um dos pontos mais críticos hoje, na indústria de transformação, é a média da idade das máquinas utilizadas no Brasil. Temos um levantamento na Abimaq que mostra que a média da idade das máquinas que compõe o parque industrial brasileiro é de 17 anos. Apenas para exemplo, máquinas para plástico com estas características de tempo de uso e idade da tecnologia empregadas nas mesmas, consomem de 30 a 40% a mais de energia que as máquinas produzidas com os atuais conceitos tecnológicos”.

No mundo e no Brasil não é diferente, busca-se sempre maior eficiência energética. Essa é a avaliação de Paulucci Jr.. “Nossas máquinas devem transformar ou produzir uma unidade de algum produto com cada vez menos consumo de energia, em menos tempo, com mais qualidade e mais rápido. Só existe uma maneira de atingirmos esses objetivos: com máquinas modernas e novas. As máquinas fabricadas no Brasil, possuem todos esses atributos e, portanto, estamos preparados e temos atendido a demanda advinda da modernização, sempre necessária”

A opinião é semelhante a de seu colega de entidade e presidente da Câmara Setorial de Máquinas Ferramentas e Sistemas Integrados de Manufatura da Abimaq, Henry Goffaux. Ele acredita que a questão hídrico-energética “tem que ser uma motivação, porque na verdade há muitos anos as máquinas-ferramenta são produzidas com motores de alta eficiência. Máquinas paradas entram em hibernação, por exemplo. Mas a única alternativa é a troca por máquinas mais modernas, mas aqui o estoque de máquinas usadas é antigo e muito grande”. Para o empresário, o aumento da tarifa de energia é um dos maiores problemas.

“Possuir melhores e mais modernas formas de produção também melhora a condição da empresa brasileira perante seus concorrentes internacionais. As melhorias trazem não somente economia, mas são muito importantes no atual contexto de aumento de custos e riscos de escassez e racionamento de insumos como água e energia”, concorda o presidente da Abiplast – Associação Brasileira da Indústria do Plástico, José Ricardo Roriz Coelho. Ele ainda aponta vantagens do trabalho com o plástico. “Uma característica que define bem o produto plástico é sua versatilidade. Além de 100% reciclável, é utilizado nas mais diversas aplicações e praticamente todos os segmentos econômicos utilizam soluções em plástico. Podemos citar as embalagens para alimentos feitas em plástico, com propriedades de barreira, resistência, leveza, flexibilidade e potencial para inovação em design. Também os produtos automotivos plásticos, que garantem importante substituição de peso final do carro, ou não tecidos, utilizados no ramo hospitalar”. A Abiplast é uma das entidades parceiras da Feiplastic 2015.

Serviço:

Feiplastic – Feira Internacional da Indústria do Plástico
Data: 4 a 8 de maio de 2015
Horário: 11h às 20h
Local: Pavilhão de Exposições do Anhembi
http://www.feiplastic.com.br

Fonte: Assessoria de Imprensa da Feiplastic

Curta nossa página no

Tags: , , , ,

Uma resposta to “FEIPLASTIC aposta na modernização do parque industrial brasileiro”

  1. automatização industrial Says:

    A indústria do plástico pode se beneficiar dos avanços técnicos em matéria de visão artificial e automatização industrial. A nova maquinaria integra nos seus instrumentos os sistemas de visão para melhorar e aumentar tanto a produtividade quanto reduzir a perda de materiais e de peças defeituosas. Um grande avanço para o sector.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: