DSM vence prêmio de inovação automotiva da SPE

DSM_PremioA Royal DSM anunciou um novo prêmio por sua poliamida 4.10 de alto desempenho EcoPaXX®. A tampa leve multifuncional do virabrequim, em polímero proveniente de fontes renováveis, venceu na categoria Powertrain dos prêmios da competição de inovação da divisão automotiva da Society of Plastics Engineers, em Detroit, no dia 12 de novembro.

Todos os anos, a Divisão Automotiva da International Society of Plastics Engineers (SPE), destaca a inovação em tecnologias de ponta com seus Prêmios de Inovação para peças e módulos usados em veículos novos. O programa é a maior e mais antiga competição de seu tipo. Esta foi a 44.ª vez que os prêmios foram apresentados.

A tampa do virabrequim produzida com o EcoPaXX® é fruto da parceira entre a DSM e a especialista em componente de automóveis, a KACO, na Alemanha, para a mais recente geração de motores diesel MDB-4 TDI desenvolvidos pelo Grupo Volkswagen. Os motores são adequados para vários modelos de carros feitos pela VW, Audi, Seat e Skoda. O Dr. Lutz Wohlfarth, da Volkswagen, e o Marcio Lima, da KACO, estiveram na noite de Gala, em Detroit, para receber o prêmio da SPE.

A SPE reconheceu as inúmeras vantagens ambientais e econômicas da nova peça, e as tecnologias utilizadas para fazê-la. A tampa do virabrequim em EcoPaXX® pesa cerca de 40% menos do que uma tampa de virabrequim com geometria semelhante feita em alumínio, e isso representa um passo importante na melhoria da eficiência do combustível em carros. Como a tampa acabada pesa muito menos, os veículos rodam com mais eficiência, economizando combustível e reduzindo as emissões de dióxido de carbono ao longo de sua vida.

A KACO produz as tampas do virabrequim num processo totalmente automatizado e integrado, que envolve a moldagem com inserção da poliamida 4.10 EcoPaXX reforçada com 50% de fibra de vidro, na vedação PTFE dinâmica ativada por plasma, e, em seguida, a comoldagem com uma vedação estática de borracha de silicone líquido. A própria KACO desenvolveu e patenteou o processo de plasma, que substitui um processo de ativação em meio úmido, envolvendo solventes.

“Os parceiros neste projeto adotaram uma abordagem holística em relação à sustentabilidade”, diz Andreas Genesius, chefe de gestão de projetos da KACO. “Na própria aplicação, as vedações PTFE dinâmicas reduzem o atrito ao mínimo; o processo de fabricação é completamente livre de resíduos; e a peça faz uso substancial de materiais sustentáveis. “O EcoPaXX® é derivado de 70% de fontes renováveis, e é certificado como 100% neutro em carbono desde a concepção até a saída da fábrica.

Segundo a DSM, além destas vantagens ambientais, existe uma vantagem significativa nos custos com a utilização do EcoPaXX® em vez do alumínio. O custo total do sistema pode ser até 25% menor do que para um projeto similar de tampa virabrequim em alumínio fundido. Esta é a primeira vez que o EcoPaXX® foi usada em um componente do conjunto propulsor.

O material teve que cumprir uma série de especificações muito exigentes, incluindo a absorção muito baixa de água para a estabilidade dimensional; resistência mecânica elevada ao longo de uma ampla variação de temperaturas (temperaturas de operação variam entre -40 °C a + 150 °C, podendo alcançar até 170 °C); resistência a óleos de motor e óleo diesel; e capacidade de aderência não só a vedações LSR e PTFE, mas também durante a montagem do motor, ao bloco de motor de ferro fundido e a uma segunda vedação de silicone no cárter do óleo.

Fonte: DSM

Curta nossa página no

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: