Projeção de quase R$ 400 milhões em investimentos na indústria de transformação movimenta Plastech Brasil 2013

banner_plastech_460_60

De 27 a 30 de agosto, feira de Tecnologias para Termoplásticos e Termofixos, Moldes e Equipamentos ocupa Pavilhões da Festa da Uva, em Caxias do Sul. Usina de reciclagem operando na própria exposição é uma das grandes atrações

Uma das principais feiras setoriais do país organizada por um sindicato, a Plastech Brasil chega a 2013 com um impulso de fôlego do mercado: a expectativa de investimentos de quase R$ 400 milhões em máquinas e equipamentos pela indústria da transformação do Rio Grande do Sul, só neste ano. A quarta edição do evento realizado pelo Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho (Simplás) ocupa os Pavilhões da Festa da Uva, em Caxias do Sul, de terça (27) a sexta-feira (30), das 14h às 21h.

Ao todo, são mais de 400 marcas em exposição e 25 mil visitantes esperados na feira de Tecnologias para Termoplásticos e Termofixos, Moldes e Equipamentos. Os segmentos expostos incluem matérias-primas e produtos básicos, máquinas, equipamentos e acessórios, moldes e ferramentas, instrumentos, controle e automação, transformadores de plástico, serviços e projetos técnicos, publicações técnicas, entidades e instituições.

Para 2013, estima-se que aproximadamente R$ 370 milhões sejam investidos pelo segmento plástico do Rio Grande do Sul em novas máquinas e equipamentos, conforme levantamento dos sindicatos locais junto a associados. Considerando-se o total de 481 empresas da Serra Gaúcha, é possível projetar um aporte de mais de R$ 170 milhões só na região sede da Plastech Brasil, que concentra mais de 40% de todo plástico transformado no estado e gera mais de 13 mil empregos diretos, utilizando mais de 4 mil unidades de máquinas e equipamentos.

“Num momento de tantas incertezas no mercado, tivemos a felicidade de ver consolidada uma feira que desde sua idealização, há mais de meia década, é organizada diretamente pelos próprios empresários que vivem o dia a dia do segmento plástico. O Simplás sempre esteve preocupado em proporcionar investimentos minimizados para a locação de espaços, serviços diferenciados e, principalmente, a oportunidade para geração de negócios. Independentemente de tamanho e de onde estão localizadas as empresas expositoras, seja no Brasil ou Exterior”, comenta o presidente da Plastech Brasil e diretor do Simplás, Orlando Marin.

O Rio Grande do Sul, onde ocorre o evento, é o detentor do segundo lugar no ranking nacional da indústria da transformação, com 1.316 empresas, o equivalente a 11,3% da capacidade instalada em todo o Brasil. É o terceiro na geração de empregos, com 30.595 trabalhadores, correspondendo a 8,8% dos contratados do país – os dados são do perfil 2012 da Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast).

Marin destaca que o BNDES sinaliza com até R$ 100 bilhões em crédito para compra de máquinas e equipamentos em 2013. No ano passado o valor não chegou a R$ 45 bilhões. Só de janeiro a maio deste ano, as liberações para a linha Finame já cresceram mais de 50%.

Entre as empresas que responderam a uma pesquisa inédita do Simplás, ainda no início do ano, 96% não cogitam qualquer possibilidade de redução e 51% delas projetam crescimento médio de 4,74% em 2013. “Tem outro dado muito importante aí: 93% das empresas trabalham com maquinário nacional. Isso é investimento que alimenta a nossa própria indústria”, observa Marin.

Recicla Plastech Brasil, Espaço Happy Business e oportunidades em nível internacional concentram expectativa

Em 2013, a Plastech Brasil receberá a única edição das rodadas de negócios internacionais do Projeto Comprador realizado pelo programa Think Plastic Brazil fora de São Paulo. Com apoio da Agência Brasileira de Promoção das Exportações (Apex-Brasil), cinco compradores internacionais com foco em embalagens serão aproximados de empreendedores brasileiros.

Para o mercado interno está prevista a ampliação das rodadas de negócio promovidas pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

“A expectativa de geração de negócios chega a uma média de aproximadamente R$ 4 mil por m² locado, a partir de um levantamento realizado com os participantes da feira em 2011. Se levarmos em conta que a Plastech Brasil 2013 trabalha com previsão de crescimento, podemos concluir que a vitrine é interessante para o expositor”, avalia o diretor executivo do Simplás, Zeca Martins.

Os organizadores, contudo, decidiram ir ainda além em 2013. Cientes de que muitos dos participantes desejam aproveitar todo período disponível em Caxias do Sul para gerar novos contratos, criaram o Happy Business. Um espaço exclusivo, de maior conforto, com opções de alimentação, vinho da Serra Gaúcha e música ambiente. Para estreitar relações e fechar negócios após o horário de encerramento da feira, sem sair do pavilhão de exposições.

Uma novidade em particular merece carinho especial dos organizadores. O Recicla Plastech Brasil propõe a conscientização ambiental e de uso racional da matéria plástica desde os primeiros anos de educação e erguerá uma usina de reciclagem em pleno pavilhão de exposições, num estande de 220m2. O objetivo é traduzir ao público em geral o processo de reciclagem dos diversos tipos de plástico e o que pode ser produzido a partir da utilização de resinas recicladas.

“Atualmente, o grande volume de lixo do mundo é produzido pela própria sociedade. A indústria, de sua parte, reaproveita tudo o que pode, afinal, desperdício é sinônimo de prejuízo. Hoje, o que requer uma mudança de comportamento é a produção e descarte de lixo doméstico”, sublinha o presidente da Plastech Brasil e diretor do Simplás, Orlando Marin.

Coordenadora da Plastech Brasil e uma das idealizadoras da iniciativa inédita no sul do Brasil, Célia Marin enfatiza o caráter extensivo do Recicla Plastech Brasil, que terá ações de continuidade além da feira, no sistema público de ensino.

“Estaremos divulgando o conceito de sustentabilidade, mostrando que os impactos ambientais e sociais podem ser minimizados quando se trabalha de forma responsável, engajando as pessoas e o meio ambiente. Durante a feira, serão produzidos 5,7 mil banquinhos com matéria-prima totalmente reciclada, que posteriormente serão doados a 30 escolas infantis da rede pública municipal de Caxias do Sul”, revela.

A Plastech Brasil conta com os apoios de Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Estado do Rio Grande do Sul (Sinplast), Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Vale dos Vinhedos (Simplavi), Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast), Associação Brasileira da Indústria de Embalagens Plásticas Flexíveis (Abief), Associação Brasileira da Indústria de Ferramentais (Abinfer), Associação Latino-Americana de Materiais Compósitos (Almaco), Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Associação Brasileira dos Distribuidores de Resinas e Bobinas Plásticas de BOPP e BOPET (Adirplast), Associação Brasileira dos Importadores de Máquinas e Equipamentos (Abimei), Sindicato das Indústrias de Resinas Plásticas (Siresp), Instituto Nacional do Plástico (INP), Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Sistema Fiergs), Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC) de Caxias do Sul, Prefeitura Municipal de Caxias do Sul e Governo do Estado do Rio Grande do Sul.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Plastech Brasil

Curta nossa página no

Tags: , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: