Braskem e BubbleDeck introduzem na construção civil brasileira tecnologia que utiliza esferas de plástico em lajes

Bem sucedido na Europa, o sistema já é utilizado pela construtora Odebrecht no Centro Administrativo do Distrito Federal

Braskem_bubbledeckA construção brasileira ganha mais uma oportunidade de inovação. A empresa dinamarquesa BubbleDeck , com apoio da Braskem, lança no Brasil um sistema construtivo que utiliza esferas de plástico com objetivo de reduzir o peso próprio das lajes , proporcionando maior agilidade em obras, menor custo e impacto ambiental. A novidade já esta sendo usada pela construtora Odebrecht na obra construção do Centro Administrativo do Distrito Federal (CADF), realizada pelo consórcio Odebrecht Infraestrutura e Via Engenharia. Conhecida como tecnologia BubbleDeck®, este sistema construtivo já é utilizado em mais de trinta países e ganhou diversos prêmios europeus em razão do alto grau de inovação e sustentabilidade.

O sistema é composto por esferas de polipropileno inseridas de forma uniforme entre duas telas de aço. As esferas são introduzidas de forma a ocupar a zona de concreto que não desempenha a função estrutural. Dessa forma, é possível construir lajes com a mesma resistência de uma laje plana maciça, porém mais leves, afirma a Braskem. Isso proporciona uma redução considerável de materiais, aumento da produtividade e, consequentemente, redução dos impactos ambientais.

Quando se trata de economia de insumos, o sistema economiza, em geral, até 35% de concreto, de acordo com a Braskem. A título de exemplo, uma laje BubbleDeck de 280mm de espessura reduz o consumo de 0,09 m³ de concreto por m² de laje, que corresponde a aproximadamente 216 kg do material. Desta forma, ao utilizar o Bubbledeck pode-se deixar de emitir até 23,5 kg de CO² equivalente por m² de laje.

Segundo a Braskem, com o uso das esferas não há necessidade de utilização de vigas e o número de pilares é reduzido, permitindo vãos maiores, estrutura ideal para grandes construções, como estacionamentos. O sistema também proporciona isolamento acústico e térmico e, em caso de incêndio, as esferas carbonizam sem emitir gases tóxicos.

“Com a forte expansão da construção civil brasileira, é preciso investir em novas técnicas que busquem praticidade, bom custo-benefício e ecoefiência. O sistema construtivo BubbleDeck possui todos estes atributos e é por este motivo que a Braskem apoia e dissemina esta nova tecnologia em nosso país”, afirma Walmir Soller, diretor do negócio de polipropileno da Braskem.

Aplicação

A tecnologia BubbleDeck foi escolhida para fazer parte da construção do Centro Administrativo do Distrito Federal (CADF) que está sendo construído pela Odebrecht Infraestrutura e Via Engenharia. Serão 16 prédios em uma área construída de 178 mil m², com cronograma de produção de 1.000 m² de painéis BubbleDeck por dia, o que representará uma redução do consumo de concreto e do uso de escoramento em relação ao projeto original. Segundo a Braskem/BubbleDeck, estes números representam uma redução considerável na quantidade de viagens de caminhão e evitam o corte de cerca de 2.800 árvores.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

Tags: , , , , , , ,

Uma resposta to “Braskem e BubbleDeck introduzem na construção civil brasileira tecnologia que utiliza esferas de plástico em lajes”

  1. Antonio Paes Says:

    Procuro telas + ou – 16 cm largura centro duplo uso em trincas de alvenaria, se posivel indicar fabricante.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: