Invista apresenta linha de resinas de Poliamidas 66 durante a Feiplastic

feiplastic

Desde o seu início no mercado de polímeros de engenharia em 2009, a INVISTA potencializou seu conhecimento sobre Poliamida 6.6., ou PA66, para auxiliar os clientes no desenvolvimento de produtos eficientes e de alto desempenho a partir de seus polímeros de engenharia automotivos e aqueles destinados a outras aplicações. Atualmente – como a maior produtora do polímero PA66 no mundo – a INVISTA utiliza a marca TORZEN® de produtos PA66 simplificados, mas ainda robustos, para obter produtos globalmente consistentes que possam ser produzidos localmente e suportados em todas as principais regiões do mundo.

Inclusa no portfólio de produtos da INVISTA – e novidade no Brasil este ano – encontra-se resinas balanceadas com melhor processabilidade e boas propriedades mecânicas. Quando comparada a componentes PA66 tradicionais, as resinas TORZEN® beneficiam os fabricantes de peças automotivas oferecendo maior flexibilidade nos projetos. Com o uso das resinas reforçadas TORZEN®, os fabricantes podem reduzir o peso do produto, o que ajuda a aprimorar o consumo total de combustível num carro, por exemplo. Outros benefícios dessas resinas incluem superfície aprimorada, a exigência de menores pressões de injeção e potencial para tempos de ciclo reduzidos. Muitas das resinas da marca estão disponíveis para amostragem e desenvolvimento final, e serão apresentadas na International Plastics Fair – Feiplastic 2013, que será realizada entre os dias 20 e 24 de maio, em São Paulo.

Participando da exibição da INVISTA (stand F71) estarão os executivos Richard Hill, diretor comercial global de resinas de engenharia reforçadas e Vikram Gopal, diretor de tecnologia global e marketing para Polímeros de Engenharia. Os executivos tem o foco na expansão do negócio da empresa no Brasil e América do sul – mercados de rápido crescimento – especialmente na indústria automotiva.

“Tendências globais no setor automotivo, unidas ao novo quadro regulatório do Brasil, trazem uma forte busca por eficiência energética na indústria”, disse Hill. “Devido a tais tendências, componentes fabricados atualmente, feitos em metal, podem ser fabricados com outros materiais, como a PA66, para reduzir o peso final do veículo e aprimorar o consumo de combustível”, afirma.

De acordo com Eduardo Galvão, gerente de vendas e de desenvolvimento comercial da INVISTA na América Latina, a PA66 pode ser utilizada em partes de motores, tais como nos tanques da extremidade do radiador, panelas de óleo, resfriadores, carregador de turbo e partes estruturais. Galvão também explica que a evolução dos motores gerou uma maior necessidade por temperaturas mais altas, o que implica na pesquisa por mais materiais resistentes.

“Estamos vindo de uma tendência de carros grandes para uma tendência de carros pequenos, mas ainda queremos carros potentes”, acrescentou Hill.  “Assim, reduzimos o espaço do motor, porém devido a sua força crescente, a temperatura do motor continua a aumentar. Vários projetos trazem novas especificações de materiais com a necessidade de maior resistência à altas temperaturas. Os polímeros de engenharia são uma boa escolha, pois, além de serem resistentes ao calor, são mais leves que o metal e permitem maior flexibilidade de projeto e integração de peças”.

Atualmente, a INVISTA colabora com os agentes da indústria para projetar e executar testes para vários componentes de sistemas automotivos, incluindo tanques de extremidade do radiador e tampas de válvulas. “Estamos abertos para realizar desenvolvimento em larga escala de nossas resinas TORZEN® no Brasil”, disse Hill. “Por meio da colaboração com nossos fornecedores da indústria automobilística (tiers) e montadoras (OEMs) na América do Sul, a INVISTA é capaz de oferecer resinas de desenvolvimento especial para componentes em aplicações como motorizações e sistemas de arrefecimento automotivos”.

A INVISTA também atua nos mercados de aparelhos eletrônicos e de consumo, na montagem de objetos como móveis, brinquedos, calçados, utensílios de cozinha, dobradiças, interruptores, tomadas e muitos outros itens. A empresa anunciou a sua entrada no mercado de polímeros de engenharia no Brasil em 2011, por meio da utilização de produção interna, bem como, de uma rede internacional de processadores para oferecer uma vasta gama de produtos de alto desempenho para seus clientes.

Fonte: AlfaPress/Invista

Curta nossa página no

Anúncios

Tags: , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: