Lucro líquido da Braskem atinge R$ 1,9 bilhões em 2010.

O valor dos investimentos foi de R$ 1,8 bilhão sem considerar as aquisições

A Braskem atingiu um novo patamar de competitividade e porte após a aquisição da Quattor e dos ativos de polipropileno da norte-americana Sunoco Chemicals, hoje Braskem America, no início de 2010. Esses movimentos estratégicos, que transformaram a Braskem na empresa líder na produção de resinas termoplásticas das Américas e a oitava maior do mundo, já começam a se refletir no desempenho da companhia. Em 2010, a Braskem obteve um EBITDA – lucro antes de impostos, taxas, depreciações e amortizações – de R$ 4,1 bilhões, 27% superior ao de 2009. Em dólares, o EBITDA apresentou alta de 41%, atingindo US$ 2,3 bilhões.

Contribuíram para esse desempenho a expressiva evolução da eficiência operacional da Quattor, cujo EBITDA, sob a gestão da Braskem, dobrou no período, e o aumento médio das vendas no mercado doméstico, consequência do bom desempenho da economia brasileira, que registrou um crescimento de 7,5% e impulsionou a demanda doméstica por resinas em 15%. Além disso, a recuperação dos preços internacionais de resinas termoplásticas e dos petroquímicos básicos, decorrente da melhoria do cenário econômico global no segundo semestre, impactou positivamente os resultados.

As importações mantiveram market share de 26% em praticamente em todos os trimestres, como consequência da apreciação do real, do forte crescimento do mercado de PVC e do ganho de competitividade do PE norte americano em razão dos baixos custos de etano naquele país. Tais fatores, aliados às baixas taxas de operação da Quattor no primeiro semestre e aos efeitos das paradas para manutenção no segundo semestre, levaram a um aumento médio de 11% nas vendas internas de resina da Braskem, crescimento esse menor do que o registrado no mercado brasileiro, que foi de 15%.

“O ano de 2010 marcou o começo de um novo ciclo na trajetória empresarial da companhia, a partir das diversas conquistas estratégicas obtidas no período, com destaque para a integração da Quattor, um passo decisivo no fortalecimento da cadeia produtiva da petroquímica e dos plásticos no país”, afirma Carlos Fadigas, presidente da Braskem. “Na frente externa, a aquisição nos Estados Unidos inaugurou a internacionalização das nossas operações, combinada com o avanço do projeto integrado de polietileno no México. Além disso, a Braskem tornou-se líder mundial em biopolímeros com o início da produção de PE Verde no segundo semestre”, acrescenta Fadigas.

A receita bruta consolidada da companhia atingiu R$ 34,7 bilhões em 2010, com aumento de 22% sobre os R$ 28,4 bilhões registrados em 2009. Em dólares, a receita bruta foi de US$ 19,7 bilhões, 36% superior aos US$ 14,6 bilhões do período anterior. Já a receita líquida foi de R$ 27,7 bilhões, ou US$ 15,8 bilhões, o que representou um crescimento de 23% e 36%, respectivamente, na comparação com o ano anterior.

A receita com exportações em 2010 foi de US$ 4,2 bilhões, 56% superior a 2009, alavancada pela elevação de preços dos petroquímicos no mercado mundial, especialmente de propeno, benzeno e butadieno, com alta média de 56%. A atuação mais qualificada da empresa nesses mercados, reforçada pela abertura de novas filiais em Cingapura e Colômbia, também permitiu o melhor aproveitamento das oportunidades internacionais.

A rentabilidade da Braskem, expressa pela margem EBITDA, alcançou 14,6% e ficou em linha com os 14% registrados em 2009. O lucro líquido foi de R$ 1,9 bilhão, uma alta expressiva em relação aos R$ 398 milhões de 2009. Além do bom desempenho operacional no período, o resultado da Companhia foi impactado positivamente em cerca de R$ 869 milhões líquidos devido à contabilização da aquisição dos ativos da Quattor pelo seu valor a mercado, conforme regra estabelecida pelo IFRS.

O aumento de capital no valor de R$ 3,7 bilhões e a geração de caixa das operações contribuíram para a redução da dívida bruta da companhia em aproximadamente R$ 4,9 bilhões no ano de 2010, fechando o exercício em R$ 12,7 bilhões. A alavancagem financeira da Braskem, medida pelo indicador Dívida Líquida/EBITDA, que era de 3,59x em 2009, fechou 2010 em 2,43x, inferior ao patamar anterior à aquisição da Quattor e da Sunoco Chemicals, como consequência da queda do endividamento no ano e da evolução do resultado operacional.

A Administração da Companhia propôs à Assembleia Geral Ordinária, que será realizada em 29 de abril de 2011, a distribuição de dividendos no montante total de R$ 666 milhões.

A Braskem realizou em 2010 investimentos operacionais que totalizaram R$ 1,8 bilhão (excluídos juros capitalizados), 76% acima dos R$ 894 milhões realizados em 2009. Parte importante dos investimentos foi direcionada para aumentos de capacidade, como o projeto de construção da nova planta de PVC em Alagoas, com desembolso de R$ 86 milhões, e a conclusão da planta de 200 mil toneladas/ano de Eteno Verde no Rio Grande do Sul, que acumulou investimentos de R$ 343 milhões no período.

Na rubrica de investimentos, cabe destacar ainda a importância de R$ 365 milhões destinada a paradas para manutenção, garantindo a confiabilidade operacional dos ativos, e R$ 103 milhões para a área de Saúde, Segurança e Meio Ambiente. Esses recursos contribuíram para a obtenção dos melhores indicadores de ecoeficiência da história da Braskem, como a redução de 11% nas emissões de gases do efeito estufa, de 7% na intensidade do consumo energético e de 24% da geração de resíduos sólidos.

Fonte: Braskem

Anúncios

Tags: , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: